LAVA JATO: Baiano e Bumlai fazem acareação para esclarecer suposto repasse para nora de Lula

A Polícia Federal vai organizar na quinta-feira (14) uma acareação entre o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, e o pecuarista José Carlos Bumlai. O objetivo é esclarecer um suposto repasse do lobista ao empresário, no valor de R$ 2 milhões. Segundo Baiano, o dinheiro seria para o pagamento de dívidas da nora do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Baiano fez a afirmação no acordo de delação premiada que firmou com o Ministério Público Federal (MPF). Em troca dessa e de várias outras informações, ele pode deixar a cadeia, para cumprir prisão em regime domiciliar, no Rio de Janeiro, após um ano de cadeia. Ele foi detido na sétima fase da Operação Lava Jato e é apontado pelos procuradores como operador de propina do esquema de desvios da Petrobras para políticos ligados ao PMDB.

Bumlai também foi detido na Lava Jato, na 21ª fase da operação. Ele é acusado de ter ajudado uma empresa do Grupo Schain a fechar um negócio bilionário com a Petrobras, para o aluguel de navios-sonda. Em troca, o grupo emprestou R$ 12 milhões ao empresário, que nunca foram pagos, segundo o MPF. O valor da propina teria sido repassado ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Bumlai reconheceu em depoimento a fraude em favor da Schain, mas negou que o ex-presidente tivesse conhecimento do caso. Antes da prisão, o pecuarista também negou, em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo” que tenha feito pedido de dinheiro a Baiano para entregar nora do ex-presidente.

Na delação, Baiano diz que os R$ 2 milhões eram referentes a uma comissão a que Bumlai teria direito por incluir Lula em uma negociação para um contrato. Fernando Baiano era representante da empresa OSX, que tinha interesse em entrar na licitação para a construção de navios sonda para explorar o pré-sal.

A Polícia Federal pretende esclarecer as circunstâncias do suposto repasse. Caso se comprove que Baiano possa ter mentido, o lobista fica sujeito a perder os benefícios do acordo de delação. Se os policiais entenderem que a denúncia tem fundamento, pode indiciar Bumlai por esse caso. Nesse caso, o MPF pode decidir posteriormente por apresentar uma denúncia contra o pecuarista pelos eventuais crimes.

Fonte: G1

[CEI dos Contratos] Acareação entre Kalazans e Tiago Trindade é rejeitada. Comissão diz saber quem dos dois mentiu

Por três votos contra dois, os integrantes da CEI dos Contratos rejeitaram o pedido de acareação entre o atual chefe do gabinete civil Kalazans Bezerra e o ex-secretário de saúde de Natal, Tiago Trindade.

O depoimento de ontem de Bezerra apresentou várias contradições em relação ao testemunho de Trindade.

Os pontos mais divergentes foram sobre a influência do gabinete civil na assinatura do contrato que provocou a mudança das secretarias de Saúde e Educação do DUCAL para o Novo Hotel, e a contratação, sem licitação, da empresa ITCI, que iria prestar serviços de combate a dengue.

Tiago disse que nas duas ocasiões a atuação do gabinete civil foi decisiva para a confirmação dos certames. Kalazans negou tudo.

A acareação seria a medida comum para apurar essas divergências.

Mas através do seu Twitter, o vereador Júlio Protásio (PSB), relator da comissão disse que o encontro entre os dos gestores não será preciso, pois “a Cei já tem elementos suficientes para saber quem mentiu”.

Votaram a favor da acareação os vereadores Júlia Arruda (PSB) e Sargento Regina (PDT).

Foram contra Adenúbio Melo (PSB), Bispo Francisco de Assis (PSB), e Júlio Protásio.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leila disse:

    Quem é Júlio Protásio p dizer qm mente ou não???…Assisti ontem a reprise da CEI, onde Kalazans prestou depoimento e achei q ele foi muito seguro em suas respostas…ou será q eram os vereadores q foram péssimos em seus questionamentos???…Ficamos sem entender pq não haverá essa acareação…não teve a d Ana Tânia cm  Ronaldo, onde certos pontos q não tinham sido esclarecidos, ficaram mais embasados?…Acho q a acareação de Kalazans cm Thiago, seria d mesmo jeito…talvez nem se trate de mentira, não sei…mas em má colocação de idéias…agora vamos esperar… pq se JULIO chegar a conclusão q Thiago mentiu, é pq esse dossiê existe…pq acareação não é p chamar ngm d mentiroso, e sim p ESCLARECIMENTO…Apezar d tdo, achei mto covincentes as colocações d Kalazans, e p mim, nem ele disse q Thiago mentiu…ô coisa estranha!!!

  2. Eduardo disse:

    É dessa forma que a Câmara deseja apurar alguma coisa? É de conhecimento geral que o Sr. Kalazans tem o poder da caneta nas mãos em se tratando de assuntos relacionados a Prefeitura Municipal de Natal. Certo estava Dr. Paulo Xavier, notório e respeitado médico de nossa cidade, quando não concordou com seu filho Tiago, de o mesmo assumir a secretaria de saúde.

  3. Ruth Maria Yano disse:

    <!–
    /* Font Definitions */
    @font-face
    {font-family:"Cambria Math";
    panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4;
    mso-font-charset:0;
    mso-generic-font-family:roman;
    mso-font-pitch:variable;
    mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 415 0;}
    @font-face
    {font-family:Calibri;
    panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4;
    mso-font-charset:0;
    mso-generic-font-family:swiss;
    mso-font-pitch:variable;
    mso-font-signature:-520092929 1073786111 9 0 415 0;}
    /* Style Definitions */
    p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal
    {mso-style-unhide:no;
    mso-style-qformat:yes;
    mso-style-parent:"";
    margin-top:0cm;
    margin-right:0cm;
    margin-bottom:10.0pt;
    margin-left:0cm;
    line-height:115%;
    mso-pagination:widow-orphan;
    font-size:11.0pt;
    font-family:"Calibri","sans-serif";
    mso-ascii-font-family:Calibri;
    mso-ascii-theme-font:minor-latin;
    mso-fareast-font-family:Calibri;
    mso-fareast-theme-font:minor-latin;
    mso-hansi-font-family:Calibri;
    mso-hansi-theme-font:minor-latin;
    mso-bidi-font-family:"Times New Roman";
    mso-bidi-theme-font:minor-bidi;
    mso-fareast-language:EN-US;}
    .MsoChpDefault
    {mso-style-type:export-only;
    mso-default-props:yes;
    mso-ascii-font-family:Calibri;
    mso-ascii-theme-font:minor-latin;
    mso-fareast-font-family:Calibri;
    mso-fareast-theme-font:minor-latin;
    mso-hansi-font-family:Calibri;
    mso-hansi-theme-font:minor-latin;
    mso-bidi-font-family:"Times New Roman";
    mso-bidi-theme-font:minor-bidi;
    mso-fareast-language:EN-US;}
    .MsoPapDefault
    {mso-style-type:export-only;
    margin-bottom:10.0pt;
    line-height:115%;}
    @page Section1
    {size:612.0pt 792.0pt;
    margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm;
    mso-header-margin:36.0pt;
    mso-footer-margin:36.0pt;
    mso-paper-source:0;}
    div.Section1
    {page:Section1;}
    –>

    Prezado BG

    <!–
    /* Font Definitions */
    @font-face
    {font-family:"Cambria Math";
    panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4;
    mso-font-charset:0;
    mso-generic-font-family:roman;
    mso-font-pitch:variable;
    mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 415 0;}
    @font-face
    {font-family:Calibri;
    panose-1:2 15 5 2 2 2 4 3 2 4;
    mso-font-charset:0;
    mso-generic-font-family:swiss;
    mso-font-pitch:variable;
    mso-font-signature:-520092929 1073786111 9 0 415 0;}
    /* Style Definitions */
    p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal
    {mso-style-unhide:no;
    mso-style-qformat:yes;
    mso-style-parent:"";
    margin-top:0cm;
    margin-right:0cm;
    margin-bottom:10.0pt;
    margin-left:0cm;
    line-height:115%;
    mso-pagination:widow-orphan;
    font-size:11.0pt;
    font-family:"Calibri","sans-serif";
    mso-ascii-font-family:Calibri;
    mso-ascii-theme-font:minor-latin;
    mso-fareast-font-family:Calibri;
    mso-fareast-theme-font:minor-latin;
    mso-hansi-font-family:Calibri;
    mso-hansi-theme-font:minor-latin;
    mso-bidi-font-family:"Times New Roman";
    mso-bidi-theme-font:minor-bidi;
    mso-fareast-language:EN-US;}
    .MsoChpDefault
    {mso-style-type:export-only;
    mso-default-props:yes;
    mso-ascii-font-family:Calibri;
    mso-ascii-theme-font:minor-latin;
    mso-fareast-font-family:Calibri;
    mso-fareast-theme-font:minor-latin;
    mso-hansi-font-family:Calibri;
    mso-hansi-theme-font:minor-latin;
    mso-bidi-font-family:"Times New Roman";
    mso-bidi-theme-font:minor-bidi;
    mso-fareast-language:EN-US;}
    .MsoPapDefault
    {mso-style-type:export-only;
    margin-bottom:10.0pt;
    line-height:115%;}
    @page Section1
    {size:612.0pt 792.0pt;
    margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm;
    mso-header-margin:36.0pt;
    mso-footer-margin:36.0pt;
    mso-paper-source:0;}
    div.Section1
    {page:Section1;}
    –>

    Achei muitíssimo estranho a excessiva preocupação do
    vereador Júlio Protásio quando ontem iniciou a reunião da CEI, do nada ele
    sacou a pergunta ao secretário Kalazans se havia algum "dossiê"
    contra os vereadores. Até então ninguém havia ouvido falar absolutamente nada
    sobre isso. Então porque essa preocupação? E parece que todos os vereadores
    ontem estavam assustados com a expectativa do depoimento do secretário
    Kalazans. Será que isso poderá ter “impacto”? O fato é que ontem os vereadores
    ficaram preocupados e diferentes após essa atitude de Protásio. MUITO ESTRANHO MESMO!

     

  4. Daniel_t_t_ disse:

    Júlio mais uma vez contra Natal… impressionante.

Ex-secretária e empresário estão na mira da CEI dos Contratos

Antes era apenas a conversa que rolava nos corredores da Câmara Municipal de Natal, mas agora está confirmado. A ex-secretária de Saúde Ana Tânia Sampaio e o empresário Ronaldo Souza, proprietário do prédio Ducal (onde funcionava a Secretaria) passarão por uma acareação da Comissão Especial de Investigação (CEI) dos Contratos, que investiga os contratos feitos pela Prefeitura de Natal nos últimos cinco anos, mas, principalmente, gurante a gestão da prefeita Micarla de Sousa.

A acareação vai colocar os dois frente a frente para tentar saber quem está falando a verdade. No último depoimento que deu, Ana Tânia contou que a mudança da Secretaria se deu em virtude de dificuldades impostas pela empresa de Ronaldo na renovação do contrato. O empresário por sua vez disse que nunca houve qualquer tipo de impecílio.

Como diz aquele velho ditado popular: “É briga de cachorro grande”, mas o blog prefere desejar um bom trabalho aos parlamentares.