Televisão

Crítica da Copa América, Globo pediu até perdão à Conmebol para transmitir torneio

Foto: Reprodução/TV Globo

Veículo de críticas severas à realização da Copa América no Brasil em plena pandemia, a Globo fez várias tentativas de transmitir o torneio de seleções, que começa no próximo domingo (13). Antes de participar da concorrência pelos direitos de exibição, perdida para o SBT, a emissora enviou seus principais executivos ao Paraguai e chegou a pedir perdão à Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol).

O perdão (ou “waiver”, no linguajar técnico, literalmente renúncia em inglês) era necessário porque a Globo está sendo processada pela Conmebol, por ter rescindido o contrato que lhe dava direito de transmitir a Copa Libertadores da América até a edição de 2022. Sem ele, a Globo não pode disputar direitos de exibição de competições da Conmebol.

Jorge Nóbrega, presidente executivo da Globo; Paulo Marinho, neto de Roberto Marinho (1904-2003) diretor dos canais Globo; e Pedro Garcia, diretor de aquisição de direitos, foram pessoalmente a Luque, na região metropolitana de Assunção, sede da Conmebol, para tentar convencer a entidade a desistir do processo pelo rompimento do contrato da Libertadores.

A viagem foi em outubro do ano passado, pouco mais de dois meses após o conflito por causa da Libertadores. Nóbrega, principal executivo da Globo, não costuma participar de negociações por direitos de futebol. Ele foi recebido pelo presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.

A Globo diz que o encontro “teve caráter estritamente institucional” (leia nota abaixo), mas o Notícias da TV apurou que houve, sim, tentativas de negociações. Além do pedido de perdão, os executivos da Globo propuseram comprar a Copa América e adquirir antecipadamente os direitos da Libertadores de 2023 a 2025, que só serão licitados no ano que vem –até 2022, o principal campeonato sul-americano pertence ao SBT.

A proposta pela Copa América, que até então ocorreria na Colômbia e na Argentina, era por 100% dos direitos, para todas as mídias (TVs aberta e fechada, streaming, internet e rádio).

No início deste ano, Jorge Nóbrega voltou a entrar em contato com a cúpula da Conmebol, dessa vez à distância, e novamente sem sucesso. Apesar de a confederação ter negado o perdão e mantido a ação judicial pela Libertadores, a emissora participou da concorrência pela Copa América. O SBT, mesmo tendo oferecido condições semelhantes às da Globo, levou a melhor.

A Globo rescindiu o contrato que lhe dava exclusividade sobre a Libertadores em agosto do ano passado. Alegou que a crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus e a alta do dólar inviabilizaram os compromissos assumidos, de US$ 60 milhões por ano (R$ 301,8 milhões). A Conmebol não aceitou reduzir o preço e acionou a Globo em uma câmara de arbitragem na Suíça. Pede pelo menos US$ 120 milhões (R$ 603,6 milhões) de indenização.

A visita dos executivos da Globo à Conmebol em plena pandemia e o pedido de perdão evidenciam que a emissora se arrependeu de ter rescindido o contrato. Não só porque a organização repassou os direitos da Libertadores para o SBT, mas também porque a emissora pode estar vislumbrando uma derrota na Justiça internacional. E porque ficou sem a Copa América, o que poderá lhe custar algumas derrotas no Ibope nas próximas semanas.

Globo hipócrita?

A Globo, institucionalmente, nunca se posicionou a favor ou contra a Copa América ou de qualquer outro campeonato de futebol durante a pandemia, mas tem aberto seus microfones para críticas. Em nota ao Notícias da TV, declarou:

Não é verdade que a Globo se opõe à realização da Copa América ou de qualquer outra competição esportiva. Nosso posicionamento sempre foi o de priorizar a saúde e a segurança das nossas equipes e dos atletas, respeitando as orientações e protocolos das entidades de saúde e dos organizadores.

Seus jornalistas, no entanto, têm sido contundentes contra a Copa América, principalmente depois que foi anunciada a sua realização no Brasil, na semana passada, após desistência da Argentina (a Colômbia já tinha sido descartada pela Conmebol, por causa de violentos protestos que vêm ocorrendo no país).

No SporTV, o narrador Luis Roberto detonou a confirmação da competição no Brasil. “Isso é uma vergonha. Essa Copa América já não deveria ser realizada. A pandemia interrompeu várias competições mundo afora. Neste momento, é só mais um torneio caça-níquel”, protestou.

O comentarista Walter Casagrande, por sua vez, escreveu no portal esportivo do grupo que será uma “Copa América macabra, com jogos da morte”.

Nos bastidores da concorrência e no Palácio do Planalto, as críticas dos jornalistas da Globo estão sendo vistas como uma tentativa de politizar a Copa América por interesses comerciais. De fato, o posicionamento crítico da Globo, mesmo que não institucionalizado, tem prejudicado as negociações do SBT. Até agora, a rede de Silvio Santos só vendeu três das seis cotas de patrocínio.

Houve quem acusou Casagrande, Luis Roberto e Galvão Bueno de hipocrisia, mas é fato que eles também criticaram a realização de campeonatos transmitidos pela Globo. No Bem, Amigos da última segunda (7), Galvão se defendeu:

Quando o futebol brasileiro voltou no ano passado, eu fui contra. Quando voltou a Copa do Brasil no ano passado, produto nosso, eu fui contra. Por que então eu iria transmitir o jogo na sexta-feira? Fiz e fiz com uma felicidade de fazer um jogo do Brasil, mas também disse e disse na transmissão que, por mim, não estaria fazendo hoje, estaria fazendo mais à frente. Me lembro de ter dito aqui [no Bem, Amigos] que o problema era você trazer essas quase mil pessoas pra ficarem circulando. A Conmebol deu um passo pra trás e permitiu que aqueles que quiserem ficar em casa, vir [para o Brasil] e jogar, podem. A Argentina já se resolveu que vai fazer isso. E quero dizer outra coisa: se tiver Copa América, eu vou torcer muito pra que dê tudo certo. Todo mundo aqui tem a cabeça do bem. Vou torcer pra que tudo funcione.

Globo nega negociações

Em nota, a Globo negou que a viagem de seus executivos à sede da Conmebol tenha tido interesses comerciais:

“A única viagem a Luque no ano passado teve um caráter estritamente institucional, de reforçar a parceria entre a Globo e a Conmebol, independente da questão momentânea da rescisão da Libertadores por conta dos impactos da pandemia. Não houve formalização de ‘pedido de perdão’, não se falou sobre valores nem sobre direitos de transmissão. Toda a negociação da Copa América sempre foi feita através da representante dos direitos para o Brasil.”

“Infelizmente não fechamos acordo, porém, mesmo sem os direitos da Copa América, mandaríamos equipes de reportagem para a Argentina e para a Colômbia para acompanhar a seleção brasileira. E teremos cobertura também aqui no Brasil.”

Notícias da TV – UOL

Opinião dos leitores

  1. Vamos aos fatos: A Globo pediu ” Waiver ” ou renuncia à Conmebol, pelo fato de estar sendo processada pela rescisão dos direitos de transmissão da Libertadores. Esse fato impede a Globo de participar de concorrência de competições promovidas pela Conmebol, não apenas mas também a Copa America. As tratativas ocorreram em Outubro do ano, quando a competição estava marcada para ocorrer na Colômbia e na Argentina e nem se cogitava a hipótese da realização no Brasil. Em Maio em função dos protestos que ocorriam na Colômbia, a Conmebol decidiu que a Copa América seria toda na Argentina, que não aceitou. A Conmebol passou então a oferecer a outros países e ninguém quis, só o Brasil que não tem problemas com pandemia. Não vejo problema algum do fato dos Diretores na emissora terem tentado negociar o fim de um processo que além de impedir a transmitição dos jogos da Conmebol pode resultar em uma multa de US$120 milhoes. Eles são pagos para defender os interesses da empresa, e nem a emissora se posicionar contra a realização do evento no Brasil em plena pandemia.

  2. Essa conversa da copa das Americas não ocorrer é palhaçada. Até os maluquetes da política entraram na onda da grobo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Bolsonaro quer alterar lei para decidir sobre passaporte vacinal

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (5) que pretende encaminhar ao Congresso uma medida provisória para determinar que apenas o governo federal possa decidir sobre a obrigatoriedade do passaporte vacinal.

“Tem uns itens [na lei] que falam das medidas a serem adotadas por qualquer agente sanitário, Estado e município. Quero trazer para agente federal”, disse.

Em setembro, Bolsonaro já havia dito a apoiadores que pretendia revogar “dispositivo sobre vacina” da Lei nº 13.979/2020.

A lei, de 6 de fevereiro de 2020, trata sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública. O dispositivo ao qual o presidente Jair Bolsonaro referiu-se é o que permite determinar a realização compulsória de medidas profiláticas para o combate à pandemia, inclusive a vacinação.

“Por mim, a vacina é opcional. Eu poderia, como eu posso hoje em dia, partir para uma vacinação obrigatória, mas jamais faria isso porque, apesar de vocês não acreditarem, eu defendo a verdade e a democracia. Agora, não pode dar para prefeitos e governadores essa liberdade. Sei que a maioria não está adotando isso, mas tem alguns que já estão ameaçando, ameaçando demissão”, disse.

A vigência da lei estava vinculada à do Decreto Legislativo n° 6/2020, que reconheceu o estado de calamidade pública, com vencimento em 31 de dezembro de 2020. O STF (Supremo Tribunal Federal) prorrogou a medida e manteve em vigor por mais um ano.

Em abril de 2020, ainda no início da pandemia, o Supremo Tribunal Federal decidiu que Estados e municípios também teriam autonomia, além do governo federal, para determinar medidas de isolamento e de combate à covid-19. Desde a decisão, Bolsonaro repetiu por diversas vezes que não poderia tomar decisões porque elas caberiam aos governadores e prefeitos.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Cabo Daciolo nega que tenha sondado Felipe Neto para ser seu vice em 2022: “Fake News”

Foto: Reprodução/Divulgação | Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

Candidato à Presidência da República em 2018 e pré-candidato para 2022, Cabo Daciolo (Brasil 35) negou, neste domingo (5), querer o youtuber Felipe Neto como companheiro de chapa.

Ele compartilhou em sua página no Twitter uma reportagem do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, afirmando que o político “sonhava” com Felipe Neto como vice, e chamou de “fake news”.

Ele citou uma passagem bíblica: “quem pratica a fraude não habitará no meu santuário; o mentiroso não permanecerá na minha presença”.

Reportagem afirma que emissários do político insistem na proposta e telefonam frequentemente aos produtores do youtuber. Também diz que Felipe Neto não aceitaria a proposta.

Cabo Daciolo filiou-se ao partido Brasil 35 e lançou a sua pré-candidatura às eleições presidenciais de 2022 em 29 de outubro de 2021. Em seu discurso, falou em Deus e pediu que os eleitores filiem-se ao seu novo partido.

Segundo pesquisa PoderData realizada de 22 a 24 de novembro de 2021, Cabo Daciolo tem 2% das intenções de voto no 1º turno em um cenário e 3% em outro. ]

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 66 óbitos e 4,8 mil casos nas últimas 24h; País atinge menor média de mortes do ano


Foto: DENNY CESARE/ESTADÃO CONTEÚDO

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste domingo (5):

– O país registrou 66 óbitos nas últimas 24h, totalizando 615.636 mortes;

– Foram 4.844 novos casos de coronavírus registrados, no total 22.143.091.

*Sem dados do DF, TO, MS e MT que não divulgam aos domingos.

A média móvel de óbitos diminuiu para 194, a menor de 2021. A média de casos é de 8.884.

O Ministério da Saúde calcula que 21,3 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

F1: Hamilton vence duelo contra Verstappen na Arábia e ambos vão para última prova do campeonato empatados em número de pontos

Foto: Reuters

O inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, venceu um polêmico e conturbado Grande Prêmio da Arábia Saudita neste domingo (05), no circuito de Jeddah, e alcançou Max Verstappen (Red Bull), segundo colocado na prova, na liderança do Mundial de Fórmula 1 a uma etapa do fim.

Ambos agora somam 369,5 pontos, e o holandês leva vantagem e aparece em primeiro apenas por ter uma vitória a mais na temporada.

Com isso, a definição do título ficou totalmente aberta para Abu Dhabi, na semana que vem. Desde 1974 que a Fórmula 1 não chegava à última corrida com dois pilotos empatados na liderança.

Band

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

VÍDEO: DJ Ivis deixa palco após ser vaiado em show de Tarcisio do Acordeon, em SP

Imagem: reprodução

Convidado a subir no palco do evento ‘Noite do Piseiro’, na Estância Alto da Serra, em São Bernardo do Campo, DJ Ivis não conseguiu terminar seu show, após ser vaiado pelo público, nesta noite de sábado. O músico chegou a ser preso após ser acusado de agredir a ex-mulher, Pamella Holanda. Ele foi solto no final de outubro deste ano, após passar cerca de quatro meses detido.

DJ Ivis foi convidado a subir ao palco por Tarcísio do Acordeon. Gravações do momento em que DJ Ivis recebe as vaias circulam pelas redes sociais. Segundo relatos, ele logo deixou o palco com a reação negativa do público:

Há cinco meses, o profissional conhecido como um dos maiores nomes do forró eletrônico no Brasil foi parar nas manchetes após a divulgação de vídeos de câmera de segurança em que ele aparecia agredindo brutalmente a ex-companheira, Pamela Hollanda, com socos, chutes e pontapés, na frente da filha dos dois, uma bebê de 9 meses. Ele passou cem dias preso no Centro de Triagem e Observação Criminológica (CTOC), na Região Metropolitana de Fortaleza, acusado de lesão corporal no âmbito da violência doméstica e familiar.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

CONFUSÃO: Policial de folga aponta arma para cidadão após festa na Ribeira

Foto: cedida

Um policial de folga apontou uma arma para um cidadão após uma festa no Buraco da Catita, na Ribeira, na madrugada de sábado para domingo (5). A vítima, Marcell Victor, prestou queixa, registrando Boletim de Ocorrência na 1º Delegação de Plantão da Zona Sul de Natal, em razão do ocorrido.

Luis Fernando Souza, que é policial, foi o autor da ameaça, de acordo com o boletim. Marcell contou que teve um desentendimento no passado com um amigo de Luis que estava na festa. Ainda segundo o boletim, Luis teria apontado a arma a vítima e perguntado se ela iria ficar encarando seu amigo.

Após o ocorrido, seguranças do estabelecimento contiveram o homem com a arma e o colocaram para fora do local, junto com seu amigo. Marcell disse ainda que antes de sofrer a ameaça com a arma de fogo chegou a conversar no local com o amigo de Luis com quem havia tido uma desavença para que parasse de encará-lo a fim evitar qualquer confusão.

Opinião dos leitores

  1. Eu vi a confusão. Policial covarde!!! O rapaz Marcell Victor estava sentado conversando com duas moças e de repente esse cara aparece bebado, exaltado e apontando a arma para os três, para as moças também. Um perigo, o Buraco da Catita deveria ter mais responsabilidade com os clientes que estavam ali. Um absurdo. E a polícia deveria demitir esse policial que jamais deveria ter passado no psicoteste.

    1. Não atirou não fez nada. Esse Marcel é muito é um fdp. Toda festa arruma confusão.

  2. É esse tipo de “policial” que suja a segurança do nosso estado! Se acham deuses com uma arma na mão! Absurdo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

COVID-19: Brasil tem segunda semana epidemiológica com menos casos e mortes no ano

Foto: Aloisio Mauricio/FotoArena/Estadão Conteúdo

Na última semana epidemiológica (iniciada em 28 de novembro e encerrada no sábado, 4), foram contabilizadas 61.384 infecções e 1.384 óbitos, sendo a segunda semana com menores registros no ano — atrás apenas da semana de 14 a 20 de novembro.

A média móvel de casos no país está em 8.769 registros diários. Já a de mortes voltou a ficar abaixo de 200 e está em 198. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Vacinação

Neste sábado, 783.506 vacinas foram aplicadas em todo o país. Desse total, 84.744 foram de primeira dose, 391.368 de segunda dose ou dose única e 307.394 de terceira dose. Com isso, o Brasil chegou a 74,84% da população (159.645.721) vacinada com uma dose, 64,14% (136.829.920) com duas doses ou dose única e 8,43% (17.972.895) com a dose de reforço. As informações são do site CoronavirusBot, que compila dados das secretarias estaduais de Saúde.

SBT News

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

VÍDEO: Neto de Emerson Fittipaldi é levado ao hospital de helicóptero após acidente na F2

Imagem: reprodução/F1TV

O piloto Enzo Fittipaldi, neto do ex-piloto bicampeão da Fórmula 1 Emerson Fittipaldi, se envolveu em um acidente durante a largada da Fórmula 2, em Jeddah, no GP da Arábia Saudita da categoria.

Théo Pourchaire, piloto da equipe Art Grand Prix, não conseguiu mover seu carro na largada e Enzo, da Charouz Racing System, acertou com tudo no carro do francês.

Imediatamente foi dada bandeira vermelha, que significa que a prova foi paralisada por conta de um acidente e os pilotos retornam aos boxes e aguardam uma decisão da direção de prova. A corrida voltou a ser disputada, mas, após novo acidente, foi encerrada.

A Band mostrou Enzo Fittipaldi, consciente, enquanto era levado até o helicóptero. Ele está acompanhado do irmão Pietro e do avô Emerson. De acordo com o colunista do UOL Esporte, Fábio Seixas, a informação é de que os dois pilotos fizeram sinal positivo ainda dentro dos carros após o acidente.

A FIA informou que os dois motoristas envolvidos no acidente foram transferidos para o Hospital das Forças Armadas King Fahad.

Veja o pronunciamento da FIA

A FIA informa que o incidente ocorreu durante a FIA Fórmula 2 Feature Race que começa hoje, 12/05/21, em Jeddah, na Arábia Saudita, envolvendo o carro nº 10, Théo Pourchaire, e o carro nº 14, Enzo Fittipaldi. Os motoristas foram atendidos imediatamente por equipes médicas e de emergência. Os motoristas estavam conscientes e foram retirados dos carros pelas equipes médicas atendentes. Ambos foram transferidos de ambulância e helicóptero para o Hospital das Forças Armadas King Fahad, em Jeddah.

Após a corrida ser reiniciada, outros dois pilotos se envolveram em um novo acidente. Guilherme Samaia, também da Charouz Racing System, e Olli Caldwellm, da Campos Racing, se chocaram e ocorreu uma nova bandeira vermelha. Os dois pilotos estão bem. E a corrida não continuou.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras anunciará redução no preço do combustível, diz Bolsonaro

Foto: Marcos Correa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou ao site Poder360 neste domingo (5) que a Petrobras começará a anunciar diminuição no preço dos combustíveis a partir desta semana.

Ele não deu detalhes sobre quanto será o percentual de redução, mas explicou que a queda no preço deve seguir por algumas semanas.

“A Petrobras começa nesta semana a anunciar redução no preço do combustível”, disse.

O alto preço de combustíveis, sobretudo do diesel, tem sido alvo de reclamações de prefeitos de todo o país. Eles pedem ajuda federal para evitar o aumento do preço das passagens do transporte público em ano eleitoral. O Ministério da Economia já discute a questão com as instituições que representam as gestões municipais.

A Frente Nacional de Prefeitos estará em Brasília nesta semana para pressionar congressistas e integrantes do Executivo para encontrar uma solução. Um dos pontos pedidos é um subsídio de R$ 5 bilhões para custear passagens gratuitas a idosos. O Ministério do Desenvolvimento Regional, porém, deve apresentar outra proposta.

“O que eu tenho ouvido eles reclamarem é que, com o aumento do combustível, aumenta o preço da passagem. Mas seria bom eles procurarem os governadores”, afirmou Bolsonaro.

O presidente tem culpado os Estados pela alta dos preços. “Eu não reajustei, mantive congelado desde 2019, o valor do PIS/Cofins, que é o imposto federal. Os governadores mantiveram o percentual, que varia de acordo com o valor na bomba. E mais que dobraram o valor arrecadado com o ICMS. Querem criticar, critiquem. Mas a pessoa certa”, disse.

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. O preço do barril do petróleo caiu muito nessa semana, então o normal é reduzir, ou seja, quer levar o mérito da redução sem ter mérito algum

  2. Quando a gasolina os donos dos postos repassam no mesmo dia quando baixa é um mês para repassar só nao vê quem nao quer.

  3. O problema é que Bolsonaro é um mentiroso contumaz. Só é possível acreditar na palavra de um mentiroso.

  4. Quero só vê se vai ter redução na bomba. Duvido! Desse jeito tá muito bom pra o dono do posto e pra o Estado

    1. Deixa de falar merda seu espírito de porco.
      É claro que baixa nos postos.
      Todos ja viram isso.
      Para de botar a culpa em quem não tem seu papaangu.
      O comércio varejista de combustíveis no Brasil é um show!!
      Cabra do Espírito de porco igual a vc, é exceção, donos de postos não tem culpa tá.
      Vá procurar o que fazer.
      Pare de falar do que vc é leigo.

    2. Tarso a culpa é de Dilma. Pode observar que depois que tiraram ela do poder, o preço dos combustíveis caíram bastante.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Professor universitário morre dentro de motel em Natal

Um homem de 56 anos morreu dentro de um apartamento de um motel no bairro de Capim Macio, na noite de sábado (4).

Ele era professor universitário e teve o corpo recolhido pelo Itep por volta das 23h55.

Segundo a Polícia Civil que também esteve no local, a suspeita inicial é que ele tenha sofrido um mal súbito.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *