Eduardo Rocha entra com liminar para suspender voto de Bento Herculano que escolheu Marisa Almeida para compor Lista Tríplice do TRT-RN

É destaque no portal Justiça Potiguar. O advogado Eduardo Rocha que concorria à Lista Tríplice para desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-RN) entrou com recurso no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pedindo liminar para suspender a votação do Pleno do TRT que formou a Lista com os advogados: Marcelo Barros, Marisa Almeida e Augusto Maranhão.

Entenda porque Eduardo Rocha entrou contra a escolha da Lista Tríplice no CNJ.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Roosevelt Caldas disse:

    Ex marido não é parente, pelo contrário, ele conhece ela e sabe de sua índole, Marisa pessoa séria de uma dignidade exemplar , sorte nossa ela ser escolhida

    • Gustavo disse:

      Eles têm filha, isso é um laço indissolúvel. São sócios em mais de um empreendimento. Ele conhece a índole e os interesses em comum que possuem. Suspeição era o mínimo nesse caso vergonhoso!

  2. Ana Maria disse:

    Onde está a moralidade administrativa? Suspeição era o mínimo a ser arguido!

    • Patricia disse:

      Lamentável ter q recorrer ao CNJ para se ter declarada a falta de isenção do Presidente do TRT21

  3. Teresa Souza de Araújo disse:

    Parabéns ao advogado que denunciou essa malandragem.

  4. Teresa Souza de Araújo disse:

    TRT Potiguar dirigido por um desembargador dessa qualidade… coitado de quem busca justiça lá.

  5. Alexandra disse:

    Que se faça a justiça porque isso parece uma piada. Onde já se viu ex-marido desempatando a favor da ex????

  6. Gustavo Costa disse:

    Isso não é um tribunal. Isso é um circo.

  7. Ana Patrícia Rodrigues disse:

    Verdadeiro escândalo no TRT Potiguar. Uma vergonha para o nosso judiciário!

  8. Paulo Mendes Cartaxo disse:

    Morro e não vejo tudo. Um ex-marido votando na ex-esposa… eita Brasil velho sem jeito!

  9. Sumaraia disse:

    Só no Brasil para achar uma atitude dessa normal.

  10. Raquel Bastos disse:

    Ex esposa? Tá explicado! Muito nítido o previlegio que foi dado a Marisa Almeida, que credibilidade o TRT tem com esse tipo de escolha?

  11. Jessica Fernandes disse:

    Ridículo! Ê Brasil!

  12. Diego disse:

    Meu Deus, como um pais desse pode ser levado a sério? Estou na torcida para que esse advogado consiga desbancar esse absurdo.

  13. João Maria disse:

    Ele possui o direito do voto, o voto é livre.

    • Rosi Sampaio disse:

      O voto desse cidadão não deveria ser livre, muito menos permitido, principalmente quando prejudica outra pessoa. Favoretismo discarado, que deve ser combatido com veemência. Que vergonha!

  14. Adriana Maria disse:

    Ex marido?????? Isso è um absurdo..

  15. João Felipe disse:

    Um absurdo, um escárnio!!!! Como um desembargador pode votar na sua ex-esposa livremente? Um Tribunal assim não pode ser levado a sério…

COMENTE AQUI