Em meio a onda de atentados no Ceará, PF realiza operação contra chefes do crime organizado

Foto: Reprodução/Twitter

A Polícia Federal (PF) realizou na manhã desta quarta-feira a Operação Torre, em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Combate (Gaeco) do Ceará, para cumprir 15 mandados de prisão e 14 de busca e apreensão contra chefes do crime organizado. Os suspeitos estariam por trás dos ataques a torres elétricas em abril deste ano na Região Metropolitana de Fortaleza. A iniciativa ocorre em meio à nova onda de atentados que aflige o estado há seis dias e já soma 75 ocorrências, de acordo com o “G1”.

As investigações da PF apontam que os ataques de abril foram ordenados por chefes de facções detidos em presídios e executados por integrantes em liberdade. Os mandados foram cumpridos no próprio Ceará e também em Pernambuco, onde um homem de 45 anos foi preso. Ele é suspeito de ser o fundador da facção criminosa que está por trás dos atentados. No caso dele, o mandado foi cumprido antes da deflagração da operação, na última terça-feira.

Em paralelo, as autoridades policiais cearenses já prenderam 63 suspeitos de participação na onda de ataques que teve início no último dia 20. Anteriormente neste ano, o Ceará sofreu outras levas de atentados, nos meses de janeiro e abril, ambas ligadas à atuação de facções criminosas em retaliação à política penitenciária do governo de Camilo Santana (PT). Na última quarta-feira, 257 detentos que estariam envolvidos na coordenação dos ataques foram transferidos para presídios não informados pelo Ministério da Justiça.

Ataques prosseguem

Na manhã desta quinta-feira, uma loja de estofados foi incendiada no bairro Quintino Cunha, em Fortaleza. Em Pindoretama, na Região Metropolitana da capital, a Câmara Municipal foi incendiada, bem como uma casa onde era guardada a frota da prefeitura. Bandidos também atearam fogo em uma viatura policial em Aratuba, a cerca de 150 quilômetros da capital, e um caminhão de lixo teve o mesmo destino em Iguatu, município localizado na região Centro-Sul cearense.

O serviço público de ônibus voltou a operar normalmente em Fortaleza na última quarta-feira. Antes, o serviço funcionava parcialmente em razão dos ataques criminosos e os coletivos chegaram a receber escolta policial, a exemplo do que ocorreu na capital durante a onda de violência em janeiro.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Robério Mauricio da Silva disse:

    A maior facção do pais é cria paulista que é comandado pelo Psdb/direita a 300 anos, portanto, quem pariu que assuma a cria. Gado é gado aqui em Natal em São Paulo em……

    • Genaro disse:

      Kkkkkkk, não tem quem debloqueie a cachola desses esquerdalha. Isentar o luladrão pela disseminação das fracções criminosos no Brasil inteiro ao estado de SP, é o cúmulo da lacração. Tolo o governo petralha, assim como o irmão siamêses chaves/maduro sempre Irão semear o caos, para a partir daí conseguir seus, frutos, que é a ditadura. E usando a política assistencialistas, consegue manipular boa parte da população, e como consequência, naufraga o país num caos. E daí instalando uma ditadura, provocando, emigração em massa de empreendedores, empresários e trabalhadores. Que não conseguem viver num pais sub humanamente. Igualzinhos aos cubanos e venezuelanos.

  2. Francisco disse:

    Os petralhas deixaram umas mazelas que vai perdurar muito tempo. Violência,Facções criminosas, desemprego, caos na saúde, e miséria. O governo federal tem que fazer milagre pra minimizar esses males

  3. Manoel disse:

    O que seria do CE e do RN sem tanto apoio do governo federal como estão tendo este ano!!!

    • Anti-Político de Estimação disse:

      O Ceará e o RN também fazem parte do Brasil, também tem brasileiros pagadores de impostos federais, estaduais e municipais, portanto , nada mais normal que o Governo Federal trabalhe para todos os brasileiros. Já pensou se os governantes só trabalhassem para quem simpatiza ou votou neles ???????? que tipo de ditadura seria essa ???

COMENTE AQUI