FOTOS: Mais uma casa em condomínio fechado é visitada em operação da PF na Grande Natal por suspeita de envolvimento com tráfico de drogas

Fotos: Cedidas

Mais uma casa em condomínio de alto padrão no Rio Grande do Norte foi visitada pela Polícia Federal, em mais uma operação por suspeita por envolvimento com tráfico de drogas. Ação foi realizada na Grande Natal.

Veja mais – Operação “Carga da Viva”, da PF, combate grupo que transporta droga camuflada em caminhões “boiadeiros” para o RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    Interessante! Na matéria do Paço da Pátria são nomes dos presos mas nessa da classe média não diz quem foi preso. Estranho.

  2. Gito disse:

    Os governos deveriam liberar o uso de drogas e assumir o controle da sua produção, assim como fazem com o álcool e o tabaco. Acabaria com o tráfico e suas mazelas. Já imaginou aqueles insetos do mosquito sem poder sobreviver do tráfico.

  3. Jomar Soares disse:

    Drogas. O mal do século.

  4. Paulo disse:

    Esses Condomínios estão locados…..

  5. Lau disse:

    A muito se a polícia tivesse chegado nos ricos onde se encontra o dinheiro nosso país não teria chegado a estes números alarmantes da droga! Quando falo rico e que euro dizer onde o grosso do dinheiro está!

  6. berg alves disse:

    Drogas, um dos maiores estigmas da sociedade. Graças a Deus ainda possuímos instituições que se dedicam a lutar contra esse mal.

Operação “Carga da Viva”, da PF, combate grupo que transporta droga camuflada em caminhões “boiadeiros” para o RN

Foto: Divulgação/ PF

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira(19), a Operação Carga Viva, com o objetivo de reprimir o tráfico de drogas e a lavagem de dinheiro praticados por uma organização criminosa que atua nas regiões Norte e Nordeste do país.

Estão sendo cumpridos 4 mandados de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Criminal de Macaíba/RN, além de ordens judiciais de sequestro de bens e bloqueio de valores, na cidade de Manaus/AM.

As investigações tiveram início em junho de 2020 quando da prisão de dois cidadãos cearenses realizada pela Polícia Rodoviária Federal na cidade de Macaíba, Região Metropolitana de Natal. A partir daí, a PF iniciou as diligências e conseguiu detectar uma intensa movimentação financeira incompatível com as atividades dos investigados, inclusive, envolvendo parentes e pessoas próximas, tudo relacionado à atividade de tráfico de entorpecentes.

Baseado na capital do Amazonas, o grupo criminoso adquiriu fazendas, casas de alto padrão e haras, além de gado e cavalos, visando lavar o patrimônio adquirido com o dinheiro do tráfico.

Para transportar a droga camuflada em caminhões “boiadeiros”, especialmente para o Rio Grande do Norte e a Paraíba, utilizavam a história cobertura de atividade de compra e venda de animais.

Estima-se que o patrimônio obtido pela organização criminosa com o tráfico alcance aproximadamente R$ 4 milhões.

Com buscas também em Mossoró, PF encontra dinheiro vivo em caixas durante operação que investiga lavagem de dinheiro e fraudes no Ceará

Uma grande quantidade de dinheiro que estava escondida em uma caixa na sede de uma empresa de Fortaleza foi apreendida pela Polícia Federal durante o cumprimento de um dos mandados. — Foto: Polícia Federal/ Divulgação

A Polícia Federal encontrou grande quantia de dinheiro vivo em uma caixa dentro de uma empresa alvo de uma operação que investiga suspeita de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações, lavagem de dinheiro, entre outros crimes no Ceará. São cumpridos, na manhã desta quinta-feira (19), 27 mandados em Fortaleza e em cidades de mais dois estados – Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro.

A PF diz que um dos alvos é um ex-deputado federal e estadual do Ceará, mas não informou a identidade dele. A polícia vai dar detalhes dos alvos desta quinta em uma entrevista coletiva às 10h30.

A investigação identificou que uma organização, que existe há cerca de 20 anos, atua na criação de empresas com a participação de “laranjas” (pessoas atuando em nome de terceiros investigados); fraudes em licitações; fraudes na contratação de serviços de locação de veículos e motocicletas; desvios de recursos públicos; e lavagem de dinheiro com aquisição de imóveis, empresas e transações no mercado financeiro.

A lavagem de dinheiro seria realizada por meio da aquisição clandestina de corretoras valores e de sociedades em conta de participação do ramo de energia eólica, com a ajuda de operadores do mercado financeiro.

Primeira fase

A primeira fase da Operação Km Livre foi deflagrada no ano de 2016 e realizada em parceria com a Controladoria Geral da União. Na ocasião, foram apreendidos mais de R$ 5,9 milhões em dinheiro na sede de uma das empresas investigadas, localizada no Bairro de Fátima, em Fortaleza.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FAL$OS ME$$IAS disse:

    Essa turma de Mossoró vai começar a cair. CONHECEREMOS A VERDADE E A VERDADE NOS LIBERTARÁ DOS FALSOS MESSIAS. Tem gago que vai ficar mais gago ainda e pular o assunto.

  2. José Macedo disse:

    Falta agora informar, quais os cargos e quem são os servidores.

PF investiga grupo criminoso e combate contrabando de cigarros no RN; vereador no interior entre detidos

Fotos: Divulgação/PF

A Polícia Federal, com apoio da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI), deflagrou na manhã desta quarta-feira, 18/11, em Mossoró/RN, a segunda fase de Operação Smoke Route, denominada Entreposto, que investiga as atividades de organização criminosa voltada à prática de contrabando de cigarros.

Cerca de 25 policiais federais cumpriram 4 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão preventiva nas cidades de Mossoró e Serrinha dos Pintos/RN, além de ter sido determinado o sequestro judicial de valores depositados em contas bancárias dos investigados. Dentre os detidos, há um vereador que já havia sido preso em maio de 2020 pelo mesmo tipo de crime e foi reeleito no pleito eleitoral do último domingo.

A investigação teve início em julho de 2020, a partir da prisão em flagrante de um cidadão paulista de 33 anos, que foi encontrado em um depósito da Orcrim na posse de uma carga avaliada em R$ 2,2 milhões de reais.

As diversas diligências realizadas no curso da investigação permitiram identificar a existência de uma organização criminosa bem estruturada, que agia no transporte naval de cigarros com origem no Suriname (marcas da China, Indonésia e Paraguai), os quais são internalizados de forma clandestina em pontos da costa potiguar e que tem na cidade de Mossoró/RN um importante entreposto para o posterior transporte a diversos estados.

Os crimes imputados são os de contrabando qualificado (art. 334-A, §1º, IV CP) e organização criminosa (art. 2º da Lei 12.850/2013), cujas penas, somadas, podem ultrapassar a 13 (treze) anos de prisão.

PF prende responsável por automóvel que invadiu Ministério da Justiça

Foto: © Marcello Casal jr/Agência Brasil

A Polícia Federal prendeu “o homem responsável por lançar um automóvel” no espelho d’água do Ministério da Justiça. De acordo com os investigadores, as diligências que investigam o caso, ocorrido na noite deste domingo (16) por volta das 23h40, já foram iniciadas com o intuito de apurar “todas as circunstâncias do fato”.

O motorista não foi encontrado no carro, logo após o ocorrido. O local, de imediato, foi isolado pela Polícia Militar do Distrito Federal para que fosse dado início aos trabalhos periciais.

A ocorrência está a cargo da Superintendência Regional da Polícia Federal no Distrito Federal. Segundo a PF, todas as vertentes do caso estão sendo apuradas, inclusive a de ter havido intencionalidade, por parte do motorista.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. EF disse:

    País chibata da porra.
    Prender o infeliz que matou a ciclista em SP, não pode, mas um doido que colocou o carro numa piscina de um prédio público, aí já mobiliza céus e terra.

  2. Calígula disse:

    Será mais um novo Adélio Bispo.

Juiz aciona PF para abrir inquérito sobre ameaças e perseguições ao prefeito de Tibau do Sul

O Juiz Eleitoral da 9ª Zona, Witemburgo Gonçalves de Araújo, requisitou, na manhã desta sexta-feira (13), a abertura de inquérito junto a Polícia Federal para apurar a notícia crime das perseguições e ameaças feitas ao prefeito de Tibau do Sul, Antonio Modesto Macedo. A presidência do TRE – Tribunal Regional Eleitoral e a Secretadia de Segurança Pública do Estado também foram oficiados sobre o caso.

Os homens suspeitos de ameaçar e perseguir o prefeito Modesto na madrugada da última quinta (12) gravaram vídeos nas redes sociais e foram identificados como militantes políticos de Valdenício Costa, candidato de oposição na cidade. Os suspeitos, conforme comprovam vídeos e mensagens nas redes sociais anexados ao processo, subiram no palanque do comício de Valdenicio na última quinta.

A notícia crime recebida pelo juiz eleitoral faz a conexão entre os suspeitos e Valdenicio. Agora a Polícia Federal investigará se o crime foi mandado ou não por Valdenício Costa, que é citado no processo. A Secretaria de Segurança e Defesa Social do Estado e o Tribunal Regional Eleitoral já receberam as informações que comprovam a identificação dos homens que perseguiram e ameaçaram, armados, o prefeito de Tibau do Sul. Modesto foi perseguido e “escoltado” até a posta da sua residência no centro de Tibau.

PF faz operação contra importação irregular de cabelo para revenda em território nacional

Foto: Divulgação / Polícia Federal

A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Receita Federal, deflagrou nesta terça-feira (10) operação para desarticular grupo criminoso especializado na importação irregular de cabelos para revenda em território nacional. A operação cumpre sete mandados de busca e apreensão, expedidos pela 14ª Vara Federal de Curitiba, nas cidades de Foz do Iguaçu e Curitiba, no Paraná; São Paulo e Araçatuba, em São Paulo.

Parte do grupo é composto por pessoas de origem indiana. Os investigados poderão responder pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e operação irregular de instituição financeira.

Batizada de Baalon, o nome da operação faz referência a uma das traduções da palavra cabelo para o idioma híndi. O grupo agia por meio do subfaturamento do valor de importação da mercadoria. A polícia disse que, após a venda do cabelo no Brasil, o pagamento dos fornecedores estrangeiros era feito pela conversão do real em dólar.

Essa conversão, em geral, ocorria por meio da remessa dos reais ao Paraguai, ou por meio de contato com algum operador financeiro, que “disponibilizava o contravalor por meio de sistema internacional de compensação paralelo, sem registro nos órgãos oficiais, conhecido por dólar-cabo”.

“As mercadorias, quando não eram subfaturadas por meio de processos de importação realizados por empresas brasileiras, eram irregularmente internalizadas por meio da fronteira com o Paraguai. Vale ressaltar que a introdução da mercadoria se dava pela supressão parcial ou total de tributos que incidiam na operação de importação – crime de descaminho” -, acrescentou a PF.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Elio Cesario disse:

    Ah, Paraguai véi de guerra, derna de 1864 que não toma jeito!!!

Operação contra tráfico internacional de drogas tem prisão em Natal e busca e apreensão em condomínio de luxo na região metropolitana

 

A Polícia Federal realizou uma ação na manhã desta segunda-feira(09) em uma residência no condomínio Bosque das Palmeiras, na Grande Natal, em uma operação contra tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Na capital potiguar, mandado de busca e apreensão resultou em prisão.

Foram emitidos, ao todo, quatro mandados de prisão preventiva e 18 de busca e apreensão para a operação Símios, que acontece em Pernambuco e outros cinco estados.

As investigações começaram com a apreensão de 808,2 quilos de cocaína escondidos em uma carga de bananas, no Porto de Suape, no Grande Recife, em junho de 2019. Segundo a Receita Federal, responsável pelo flagrante, o material seguiria para a Bélgica.

A ação desta segunda-feira foi desencadeada no Recife, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana; Bonito, no Agreste; e em Petrolina, no Sertão pernambucano.

Nos outros estados, foram emitidos mandados para Natal (RN), Parnamirim (RN), Teresina (PI), São Paulo (SP), Sumaré (SP), Cuiabá (MT), Juazeiro do Norte (CE), Barbalha (CE) e Fortaleza (CE), segundo a PF.

A organização criminosa tinha como especialidade o transporte e armazenamento de cocaína em grandes quantidades em território nacional, além da ocultação em cargas exportadas via portos brasileiros para a Europa em contêineres, afirmou a Polícia Federal.

Os integrantes do grupo criminoso ficavam espalhados pelo Nordeste do país, com atuação também no Norte e ligação com “lavadores” de dinheiro na região Sudeste e Centro-Oeste, segundo a PF.

Além disso, apontaram os investigadores, o grupo tem raízes no roubo e furto de cargas e, por isso, já foi alvo da Operação Piratas do Sertão, deflagrada pela Polícia Federal em 2010 nos estados de Rio Grande do Norte e Paraíba. Nesta segunda, a ação foi desencadeada em conjunto com outra no Pará.

A investigação contou com apoio da Receita Federal. A PF afirmou que 15 pessoas já foram indiciadas pelos crimes de tráfico e financiamento ao tráfico de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Com acréscimo de informações do G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. breno disse:

    Quero os nomes das figuraças! kkkkkk

  2. Venâncio disse:

    Logo, logo estarão soltos e voltarão a curtir as praias e baladas da cidade do sol. Aqui é regra.

FOTOS: PF combate tráfico interestadual de drogas na Região Oeste do Rio Grande do Norte

Fotos: PF/Divulgação

A Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado, coordenada pela Polícia Federal e composta por Policiais Federais, Policiais Civis, Policiais Militares e Policiais Penais Federais, atuando em colaboração com a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI), deflagrou nesta quinta-feira, 29/10, a Operação Extração III, com o objetivo de coletar provas necessárias para instrução de investigação voltada à reprimir a atuação de uma organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas na Região Oeste do Rio Grande do Norte.

Cerca de 30 policiais estão cumprindo 4 mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Criminal, nas cidades de Mossoró/RN, Natal/RN e João Pessoa/PB.

As investigações revelaram que após a prisão de lideranças da facção criminosa em setembro de 2019, quando da deflagração da primeira fase da Operação Extração, o tráfico de drogas sob condução dos suspeitos passou a ser gerenciado de dentro de unidades penais com o auxílio de um advogado que transitava informações clandestinas objetivando perpetuar aquela atividade ilícita.

Também restou comprovado que o fornecedor das drogas comercializadas pela célula criminosa no Oeste Potiguar agia de dentro da Penitenciária PB1, em João Pessoa/PB, sendo que o mesmo suspeito já havia sido preso pela Polícia Federal em 2015, acusado de participar de diversos assaltos contra agências dos Correios no interior do RN.

Vale registrar que, no ano de 2019, cooperativa criminosa ligada aos investigados intencionou promover ataques dentro do sistema prisional potiguar, incentivando a violência contra integrantes de facções rivais e estimulando o confronto com forças policiais do estado, fato anteriormente investigado e acompanhado pela atual unidade de ações integradas. Em virtude de tal articulação, no ano de 2020, cinco membros da cúpula da Orcrim foram transferidos para o Sistema Prisional Federal.

Apesar das restrições impostas pela pandemia, a Polícia Federal e as demais forças policiais seguem atuando em sintonia contra o crime organizado no Rio Grande do Norte.

OPERAÇÃO FALSOS HERÓIS: PF investiga grupo criminoso e combate contrabando de cigarros e produtos falsificados no RN; dentre investigados empresários, policiais civis, além de um secretário municipal

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal, com apoio da Receita Federal do Brasil e da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI), deflagrou na manhã desta terça-feira, 27/10, em Mossoró/RN, a Operação Falsos Heróis, que investiga as atividades de organização criminosa voltada à prática de contrabando de cigarros e produtos falsificados.

Cerca de 165 policiais federais estão cumprindo 26 mandados de busca e apreensão e 8 mandados de prisão preventiva nos estados do Rio Grande do Norte (Areia Branca, Tibau e Mossoró), Pará (Belém e Ananindeua) e São Paulo (capital), além de ter sido determinado o cumprimento de medidas cautelares diversas da prisão com relação a outros nove investigados, bem como o sequestro judicial de 22 contas bancárias.

As diversas diligências realizadas no curso da investigação permitiram identificar a existência de uma organização criminosa bem estruturada, cujo modus operandi consiste no transporte naval de produtos contrabandeados (cigarros, vestuário e equipamentos eletrônicos falsificados) com origem no Suriname, os quais são internalizados de forma clandestina em pontos da costa dos municípios potiguares de Areia Branca, Porto do Mangue e Macau, sendo posteriormente transportados para diversos estados, principalmente São Paulo, onde são comercializados em locais notadamente conhecidos por esta prática.

Somente entre os anos de 2018 e 2019, a Orcrim movimentou cerca de 185 milhões de reais, revelando a alta lucratividade da empreitada criminosa. Dentre os investigados, constam empresários, policiais civis do Rio Grande do Norte, além de um secretário municipal da cidade de Areia Branca/RN.

Os crimes imputados são os de contrabando qualificado (art. 334-A, §3º, CP) e organização criminosa armada (art. 2º, § 2º, e § 4º, incisos II e V, da Lei 12.850/2013), cujas penas, somadas, podem ultrapassar a 23 (vinte e três) anos de prisão.

PF

Chico Rodrigues atuava como ‘gestor paralelo’ da Secretaria de Saúde de Roraima, diz PF

Foto: Reprodução/TV Globo

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), levantou nesta quarta-feira (21) o sigilo do inquérito que investiga o senador e ex-vice-líder do governo Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado com dinheiro na cueca. A Polícia Federal analisou mensagens encontradas no celular do senador. Os investigadores afirmam que Chico Rodrigues liderava o esquema que desviava recursos da pandemia destinados ao estado de Roraima.

No relatório, a PF diz que o senador Chico Rodrigues atuava como se fosse um “gestor paralelo” da Secretaria de Saúde de Roraima, cobrando a liberação do dinheiro de emendas parlamentares para o pagamento a empresas investigadas no esquema.

A defesa do senador divulgou nota na qual afirmou que Chico Rodrigues jamais interferiu indevidamente em prol de interesses privados nos contratos do estado de Roraima.

Um dos contratos investigados era para o fornecimento de álcool em gel para esterilização contra o coronavírus. Segundo a PF, Chico Rodrigues questiona o funcionário responsável pela liberação do dinheiro. No dia 29 de fevereiro, Chico Rodrigues questiona Francisvaldo sobre o pagamento de “Gilce”: “Você adiantou o pgto da Gilce/18: serviços?”.

Segundo a PF, “tudo indica que o senador estaria cobrando o pagamento da empresa Haiplan Construções Comércio e Serviços Ltda tendo em vista que um dos sócios da empresa é Júlio Rodrigues Ferreira, marido de Gilce de Olliveira Pinto”.

A Polícia Federal conclui que: “A forma com que o senador cobrava o pagamento indica que o parlamentar estaria atendendo não apenas aos interesses do estado de Roraima, mas também aos seus próprios”.

A empresa, segundo as investigações, ainda entregou o produto errado: álcool 65%, indicado para limpar móveis, mas inadequado para esterilização.

A Polícia Federal também descobriu que Chico Rodrigues permitiu que assessoras dele trabalhassem na empresa privada do filho, Pedro Rodrigues, que é suplente do pai e vai assumir a vaga dele no Senado.

No documento, a PF escreveu que “a estrutura parlamentar do senador, o que inclui a atividade de suas assessoras Adriana e Cláudia, está sendo utilizada para a administração da empresa privada de seu filho Pedro, a San Sebastian, o que evidencia, no mínimo, o desvio de função de suas assessoras parlamentares”.

De acordo com as investigações, outro núcleo do esquema envolve o senador Chico Rodrigues, a empresa Quantum Empreendimentos em Saúde, também investigada, e seu sócio, Jean Frank Padilha Lobato, que é apontado como um operador do senador. Ele é casado com uma funcionária do gabinete de Chico Rodrigues.

A defesa do senador afirmou em nota que as funcionárias exercem regularmente suas funções públicas.

As demais pessoas citadas no relatório da PF não responderam.

G1

 

PF cumpre mandado de busca em endereço do senador Fernando Collor em SP

Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Federal cumpre nesta quarta-feira (21) um mandado de busca e apreensão em um endereço ligado ao senador Fernando Collor (PROS), em São Paulo. As buscas fazem parte da operação Quinto Ato, que investiga um esquema em 2014 e 2015 que envolvia o pagamento de propina para a liberação de licenças ambientais no Ibama, no Paraná. Cerca de 50 policiais participam da operação.

A operação desta quarta foi autorizada pelo ministro Edson Facchin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Foram expedidos 12 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados aos investigados e também foi determinado o bloqueio de valores financeiros. Além de São Paulo, também há mandados sendo cumpridos nas cidades de Curitiba e Pontal do Paraná, no Paraná, e Gaspar, em Santa Catarina.

Os crimes teriam ocorrido entre 2014 e 2015, quando vantagens indevidas teriam sido pagas para a liberação de uma licença ambiental para a instalação de um porto no Paraná.

Procurado pelo G1, o senador ainda não se manifestou.

A operação desta quarta é um desdobramento da Operação Politeia, deflagrada em 2015, no âmbito da Lava Jato, quando carros de luxo do senador Collor foram apreendidos.

O nome da operação, Quinto Ato, é uma referência a um rastreamento financeiro feito pela PF a partir da quinta parcela de um jato executivo comprado pelo senador.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Augusto disse:

    Já era p ta na cadeia a muito tempo

  2. Cidadão pagador de impostos disse:

    Collor é da base do governo Bolsonaro!
    Moro Presidente 2022

  3. servidor de direita disse:

    vai morrer e nunca vai ser preso.
    isso é brasil!
    e no final o problema é o servidor público né?
    o problema é a corrupção!

  4. Alguém disse:

    E ainda passa na cara dos trouxas que elegeram ele.

  5. Alguém disse:

    Maior prova que nossa justição não funciona e que o crime compensa no Brasil.

  6. SEI disse:

    De novo?. Desmembramento de uma operacao de 2015. Senador com dinheiro na cueca vai dar em nada. Com Collor nao sera diferente. Senado nao vai autorizar nada contra os seus.

Ação da PF mira propina da J&F e investiga grupo de Cid Gomes no Ceará por caixa 2

Foto: Marcos Alves/08-05-2013 / Agência O Globo

Em novo desdobramento da Lava-Jato, a Polícia Federal investiga a distribuição de propina e a obtenção de vantagens ilícitas por políticos e empresários pelo Programa de Incentivos às Atividades Portuárias e Industriais do Ceará, o Proapi. Nomeada de “Marquetagem”, a operação cumpre 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Fortaleza (CE), São Paulo (SP) e Salvador (BA). No Ceará, houve ação autorizada pela Justiça Eleitoral para apurar pagamento de propina do grupo J&F, dos irmãos Batista, envolvendo o ex-governador do Ceará Cid Gomes (Pros) e a campanha de seu sucessor, o atual governador Camilo Santana (PT).

A PF cumpre os mandados de busca e apreensão contra empresas suspeitas de terem recebido repasses de caixa dois para a campanha de Camilo Santana e de outros aliados do grupo. A investigação mira campanhas eleitorais de 2010 e 2014. Os políticos não são alvos das buscas.

A PF investiga crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica eleitoral.

O inquérito foi aberto com base em depoimentos dos irmãos Batista sobre doações ilegais feitas ao grupo político de Cid Gomes quando este era governador do Ceará. Segundo informações que constam do inquérito, em 2010, Gomes teria pedido aos executivos da empresa doação de R$ 5 milhões em troca da liberação de créditos tributários em nome de empresas do grupo J&F.

Em 2014, um novo pedido teria sido feito, porém, no valor de R$ 20 milhões, com o objetivo de irrigar campanhas no estado — incluindo a do petista Camilo Santana, apoiado por Cid Gomes. Diante da negativa da empresa dos irmãos Batista, o então deputado federal Antonio Balhamann Cardoso Nunes Filho (PDT-CE) teria interferido em favor de Gomes afirmando que o Ceará realizaria restituições tributárias da ordem de R$ 110 milhões ao grupo empresarial.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Já era pra ter acabado com esses Gomes pilantras do CE. Corruptozinho de carteirinha esses ai

  2. Dilson disse:

    Nas eleições anteriores foi a mesma história. Até o momento, só vazamento político. Dessa vez, o capitão Wagner agradece.

  3. Souza disse:

    Ciro e Cid Gomes, sua hora está chegando😬
    Mandam e desmandam no Ceará e ainda tem uma rima de troxa que não percebeu a CIROCRACIA

  4. CiÇO disse:

    Esse não pode ver uma Retroescavadeira………..rsssssssssssss

  5. Luciana Morais Gama disse:

    Cid Gomes é do PDT, o mesmo partido de Carlos Eduardo Alves.

    • Bader disse:

      Farinha do mesmo saco, acorda natal!!!!!!!!!!!!!!!!

      Coronel Hélio para prefeito É 28

SUCUPIRA PERDE: PF fez 3 saques na cueca do senador Chico Rodrigues

Foto: Senado/Divulgação

Diante da tentativa do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) de esconder dinheiro entre as nádegas, a Polícia Federal pediu ao Supremo Tribunal Federal a prisão preventiva e o afastamento das funções públicas do ex-vice-líder do governo Bolsonaro.

Os singelos detalhes da descoberta da tentativa de ocultação estão na decisão do ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso no STF, que determinou o afastamento do senador por 90 dias. Chico Rodrigues foi alvo de busca e apreensão nesta quarta-feira.

Na representação encaminhada ao STF, a PF descreveu em detalhes como percebeu o curioso esconderijo escolhido pelo ilustre senador. Na hora em que os agentes cumpriam a medida de busca e apreensão determinada por Barroso, o delegado “percebeu que havia um grande volume, em formato retangular, na parte traseira das vestes do Senador CHICO RODRIGUES, que utilizava um short azul (tipo pijama) e uma camisa amarela”.

Continua a PF: “Considerando o volume e seu formato, o Delegado Wedson suspeitou estar o Senador escondendo valores ou mesmo algum aparelho celular. Ao ser perguntado sobre o que havia em suas vestes, o Senador CHICO RODRIGUES ficou bastante assustado e disse que não havia nada”.

“Ante a fundamentada suspeita, já que o volume destoava completamente do pijama utilizado pelo Senador e a informação que não havia nada consigo, o Delegado WEDSON decidiu fazer uma busca pessoal no Senador, a qual foi filmada por policiais federais, que executavam a diligência”, narra a polícia.

O relatório apresentado a Barroso informa ainda que “Conforme imagens abaixo, ao fazer a busca pessoal no Senador CHICO RODRIGUES, num primeiro momento, foi encontrado no interior de sua cueca, próximo às suas nádegas, maços de dinheiro que totalizaram a quantia de R$ 15.000,00, conforme descrito no item 3 do Termo de Apreensão em anexo”.

Segundo a PF, a diligência foi acompanhada pelo advogado de Chico Rodrigues.

 

O jornalista Daniel Adjuto, âncora e repórter da CNN Brasil, também detalhou em seu twitter a ação da PF:

Foto: Reprodução/Twitter

Com acréscimo de Radar – Veja

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Justiceiro disse:

    No atual (des)governo federal não tem corrupção! Até que descubram…. Aliás, é CUrrupção!!!

  2. Milton disse:

    O véi Bolsonaro é duro!!
    JÁ MANDOU AFASTAR.
    O que danado tem haver Bolsonaro com o dinheiro literalmente sujo do SENADOR??
    O que tem haver o C… com as calças???
    A petralhada pira.
    Kkkkkkk
    Procuram chifre em cabeça de cavalos.
    Senador não é ministros.
    Senado não é ministério.
    Kkkkkkkkjk
    Mito 2022 até 2026.
    Que tal vcs Jair se acustumando???
    O choro é livre!!!!
    Aja coração!!!!

  3. Junin disse:

    O bozo do só falava besteiras! Sem conhecimento nenhum de PORRA NENHUMA! Talkey?!?!?!? Sabe de nada, só vomita excrescências….

  4. CAR LUXO disse:

    Não sei se é um Índio funcionário desse véio ou o Car Luxo que gosta de esconder as coisas na traseira também.

  5. Cesar Bomone disse:

    PARABÉNS PRESIDENTE, prontamente afastou o suspeito de corrupção da sua representação no congresso. Agiu rápido e mostrando INTOLERÂNCIA com a CORRUPÇÃO.
    Ao contrário dos ESQUERDOPATAS que seguem idolatrando condenados por corrupção.
    Ao contrário dos ESQUERDOPATAS que defendiam e adoravam políticos que carregavam dinheiro nas cuecas.
    Muito bem PRESIDENTE, tolerância ZERO com a corrupção.

  6. Pedro disse:

    O VÉIO é DURO, EITA VEIO MACHO DA GOTA…KKKKKK MUUUUUUUU, MAIS MUUUUUUUUU, só um pouquinho…..kkkkll. MUUUUUUUU, Pense numa coisa linda é o mugido, para completar teve o afastamento do ladrão, podia falar mal se tivesse continuado. Pegaram o santo familiar de Genoíno embarcar lotado de dinheiro…kkkkkkk o que foi feito? Vcs da ratolandia lembram? Lembram nada, são um bando de noiados, pesos e apaixonados por um asqueroso cachaceiro analfabeto de quinta categoria, no seu tempo de governo teve os aloprados, filhos Ronaldinho, triplex, sítio, derrocada da petrobras e infindáveis confissões dos outrora amigos do peito, inclusive Palocci.

  7. Samuel Uel disse:

    Cadê o bovino pra dizer que o veio é duro, comenta aqui gado vagabundo, fica mudinho da silva.
    Muuuuuuu

    • David disse:

      Falô o defensor de corruptos condenados, vai precisar esse ser condenado pra começar a defendê-lo?

  8. Théo disse:

    Neto, ele era pra começar a prender os próprios filhos. Daí eu diria q ele.era arroxado.

  9. O Carro do Chocolate disse:

    Bolsonaro se entregou ao centrão e agora quer dar um de desentendido, ele sabe mais que tudo o que dará essa união estável como ele mesmo definiu. Se elegeu com um discurso anti corrupção, mas adota as mesmas práticas de seus antecessores, se entregando de corpo e alma ao que há de pior na politica, o mesmo grupo que apoiava o PT do mensalão e petrolão e ainda tem o cinismo de dizer que acabou com a lavar jato por ñ existe mais corrupção em seu governo. A desculpa foi simples, disse que o vice líder do governo no senado ñ faz parte do governo. Aprendeu rápido Bolsonaro como se faz a velha e boa politica.

  10. Théo disse:

    ENTÃO A CORRUPÇÃO ACABOU, NÉ! KKKKK

  11. Théo disse:

    Então a corrupção acabou, né!!!! Kkkkkkk

  12. Vanilton disse:

    Acho que cabia até barras de ouro nesse cofrinho

  13. Paranhos disse:

    A universidade do crime poderia conceder o título honoris causa a luladrão, os métodos seu e de seus comparsas de esconder dinheiro na cueca, caixas de vinhos, malas, helicópteros, apartamentos foi bem assimiladas pelos corruptos de plantão, e está disseminada no meio políticos, logo, será um título pelos enormes serviços prestado aos ladrões de dinheiro público.

    • Manoel C. disse:

      Senador do DEM comparta de Lula? Omi, vai se abrilhantar lendo algo de valor, conversa mais bosta que o dinheiro que saiu da bunda do senador.

    • Lobinha disse:

      M cagãx, não se faça de burro, os auxiliares e petralhas foram flagrados com dinheiro em todas e inimagináveis situações, fácil você pode pesquisar no Google. Defensor da maioria da alta corrupção!

  14. Anti-Político de Estimação disse:

    A corrupção é um verdadeiro CÂNCER que está entranhado na cultura brasileira, e na esfera política está na esquerda, na direita e no velho CENTRÃO de guerra, como vemos no caso exemplar desse senhor supracitado.
    Por isso que os políticos tem que ser trocados (como as fraldas) com certa frequência, e JAMAIS idolatrados.

  15. Théo disse:

    E é pq dizia( o bostonaro) q não havia mais corrupção. Kkkkkkkk piada das boas.

    • Neto disse:

      Pois é, Théo! A corrupção no Brasil é cultural. Difícil erradicá-lá. Mas o governo Bolsonaro tem combatido esse crime; a prova está aí. Parabéns, Presidente, por cumprir com a sua palavra.

    • avelino disse:

      O CARA JÁ FOI EXPULSO E DESTITUIDO DE APOIO DO BOZO. ENTENDES=TE

  16. Manoel disse:

    Mas no governo do meu Mito não tem corrupção talkei! Esse dinheiro que o vice líder do governo guardava na bunda era ainda do governo de Lulaladrao. Muu. (Acorda povo!)

  17. Beto Araújo disse:

    Ô homem prá se acompanhar de quem não presta…

  18. Marvin disse:

    Onde será q passaram o cartão?

Senador Chico Rodrigues diz ter tido seu lar “invadido por apenas ter feito trabalho como parlamentar, trazendo recursos para o combate à COVID-19”

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Após ser flagrado na última quarta-feira em uma operação da PF com cerca de R$ 30 mil e parte das notas de dinheiro entre as nádegas, o senador de Roraima Chico Rodrigues (DEM-RR), vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, afirmou estar tranquilo após a operação que investiga desvios em aplicação de recursos de combate ao coronavírus. “Apenas fiz meu trabalho de trazer recursos para combater a Covid-19 “, disse o senador.

— Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foram provados na justiça que sou inocente. Na vida pública é assim, e, ao logo dos meus 30 anos dentro da política, conheci muita gente mal intencionada com o intuito de macular minha imagem, ainda mais em um período eleitoral conturbado, como está sendo o pleito em nossa capital – declarou em nota.

O senador ainda afirmou confiar na justiça e prometeu provar que não tem envolvimentos com os atos ilícitos. Sobre a operação da PF, Rodrigues disse ter tido seu lar “invadido por apenas ter feito meu trabalho como parlamentar, trazendo recursos para o combate à COVID-19 na saúde do estado”.

— Não sou executivo, portanto não sou ordenador de despesas e, como legislativo, sigo fazendo minha parte, trazendo recursos para que Roraima se desenvolva. Que a justiça seja feita e que, se houver algum culpado, que seja punido nos rigores da lei – finalizou.

A operação que teve Chico Rodrigues como alvo foi deflagrada com autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso para investigar desvios milionários em recursos de combate à pandemia destinados por meio de emendas parlamentares à Secretaria de Saúde de Roraima.

A informação sobre a apreensão foi antecipada pela revista “Crusoé” e confirmada pelo GLOBO. O senador é membro da Comissão Mista do Congresso Nacional que acompanha a execução de recursos relacionados ao combate ao coronavírus.

Farra dos Combustíveis

O flagrante com dinheiro na cueca não é a primeira irregularidade protagonizada por Chico Rodrigues. Em 2006, quando estava em seu quarto mandato como deputado federal, foi investigado pela corregedoria da Câmara por seus altos gastos com gasolina e, na época, admitiu que apresentava outros gastos como se fossem de combustível para receber ressarcimento, mas acabou absolvido.

O caso foi revelado pelo GLOBO com um levantamento que mostrou que, no ano anterior, Chico Rodrigues havia gastado R$ 174,1 mil (em valores da época) com gasolina, o quarto maior gasto entre deputados. Já nos três primeiros meses de 2006 ele foi o que mais gastou: R$ 60 mil.

— Certo não é, mas é maneira que tenho para justificar o gasto. Essa verba deveria ser incorporada ao salário, liberada para qualquer gasto ou suspensa. Do contrário, fica o deputado obrigado a andar com um contador do lado. O deputado é obrigado a fazer uma verdadeira alquimia, ginástica para conseguir ressarcimento. É culpa da Câmara… — admitiu ele na ocasião, em entrevista.

Na mesma entrevista, admitiu que não precisava do ressarcimento da Câmara, mas acrescentou que utilizaria mais, se tivesse direito:

— Sou empresário e não preciso desse dinheiro, mas o que é de direito, não enjeito um centavo. E se tivesse mais, eu utilizaria.

Após a publicação da reportagem, o então presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), enviou o caso para ser investigado pela Corregedoria da Câmara. Chico Rodrigues, entretanto, recuou e disse que só gastava o dinheiro com gasolina.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Observando. disse:

    Esse dai dá emprego ao primo do carluxo, o leo. Mas a mamata acabou. Acredite se quiser.

  2. Altamir disse:

    Dinheiro para o Cu vid 19

  3. SEIS POR MEIA DÚZIA disse:

    Só foi trocada a quadrilha da esquerda pela quadrilha da direita.

  4. ricardo borges disse:

    Não entendi, o Presidente não havia dito que a corrupção acabou no seu governo?!

  5. Papa Jerry Moon disse:

    O coitado estava só tomando a dose de ozônio recomendada pelos médicos e aplicando no fundão.

  6. Jailson disse:

    O governo Bolsonaro é o paraíso dos corruptos

    • luciano disse:

      Bem q vc queria, verba de emenda parlamentar não tem nada a ver com o governo nem com o executivo, e verba destinada pelos parlamentares a suas bases, você sabe disso mas finge q não pra espalhar fake news

Bolsonaro manda afastar vice-líder do governo flagrado com dinheiro na cueca pela PF

Foto: EVARISTO SA Crédito: AFP

O presidente Jair Bolsonaro mandou afastar o vice-líder do governo no Senado, senador Chico Rodrigues (DEM-RR). O parlamentar foi alvo de uma operação da Polícia Federal nesta quarta-feira (14) e foi flagrado tentando esconder dinheiro na cueca.

Segundo assessores, Bolsonaro pediu providências ao líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), para a saída do senador do grupo de vice-líderes.

“O presidente reagiu irritado. Mandou afastar o senador, ele não pode ficar. O ideal é que ele se antecipe e deixe o posto. Mas, se isso não acontecer, ele vai ser simplesmente afastado do grupo”, afirmou ao blog um assessor presidencial.

No Palácio do Planalto, a avaliação é que o envolvimento de Chico Rodrigues na operação inviabiliza sua permanência na vice-liderança do governo no Senado, principalmente num momento em que o presidente Bolsonaro é criticado por abandonar seu discurso de campanha de combate à corrupção.

Nas últimas semanas, o presidente tem batido na tecla de que no seu governo não há mais casos de corrupção como “vacina” para se defender das críticas.

Chico Rodrigues foi alvo de uma operação da Polícia Federal que investiga o desvio de recursos públicos utilizados no enfrentamento do coronavírus. A PF apreendeu cerca de R$ 30 mil na casa do parlamentar. A informação de que o senador tinha dinheiro guardado na cueca foi revelada pelo site da revista Crusoé.

Em nota, Rodrigues afirmou que não tem envolvimento com qualquer ato ilícito.

“A Polícia Federal cumpriu sua parte em fazer buscas em uma investigação na qual meu nome foi citado. No entanto, tive meu lar invadido por apenas ter feito meu trabalho como parlamentar, trazendo recursos para o combate à Covid-19 na saúde do estado”, disse o parlamentar.

Blog do Valdo Cruz – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Théo disse:

    Oxe, seu menino, mas esse idiota não disse que não tinha mais corrupção!! Kkkkkkkkk SQN

  2. José Mário Borba disse:

    E
    É fazer igual ao PT. Veja o exemplo de Zé Guimarães, foi expulso do partido na hora.

  3. Beto Araújo disse:

    Kkkkkkkkkkkkk! Pinóquio e Traidor, não manda nem nos filhos…

  4. Carlos disse:

    Muitos comentários idiotas.
    Corrupção e roubo vai sempre estar presente na política do BR. O que importa é o governo não compactuar com isso. Louvável a atitude do nosso presidente. Bota pra fora com "voadora no pescoço". É isso aí!
    Mas a esquerdopetralhada tem orgasmo quando aparece algum ladrão no governo Bolsonaro. Chupa PT dos infernos.

    • Sérgio disse:

      Mas teu ídolo falou que a corrupção havia acabado. Tem de extinguir a Lava-Jato. Ou foi o PT?

  5. Andinho disse:

    Esse senador descome dinheiro igual a cachorra da mulher do padeiro do alto da compadecida.

  6. Cambão disse:

    Quem foi o fanfarrão que disse não existir corruptos no seu governo??? kkkk… abre o olho inocente….

  7. Didi disse:

    O véi Bolsonaro é duro é duro é duro é duro.
    O véi cru!!!

  8. Marquito disse:

    A culpa é toda do Lula………

  9. Paulo disse:

    A turma do mensalão e do petrolao doida para voltar…
    E roubar com força…

    • Minion alienado disse:

      E eles saíram? O MDB continua por aí, inclusive querem o Messias no partido. Roberto, cuja filha Cristina está presa, é conselheiro. Anjo está no ostracismo, Queiroz e Márcia curtindo a varanda. O plantador de laranja tem ministério, o filho vende chocolate, outro controla máquinas, tem um do sanduba, o boy dos games e uma pequena qua ainda não sabe o que vai ser. O velho centrão está aí dando as cartas e vocês ainda falam do passado.

    • Manoel disse:

      A turma do mensalão, petrolao, Roberto Jeffersonzao, Waldomiro de Oliveirao, Cuecão e Centrão tá tda com teu CAPITÃO, gado!

    • Braulio Pinto disse:

      Tá difícil deles voltarem. Agora é a vez da "direita honesta". Perderam a primazia do roubo. De Jose Guimarães ao senador Chico Bunda o dinheiro fácil continua escoando pelas cuecas. Só o gado continua com essa cantilena.

  10. Walber disse:

    Como pode um imbecil desse se suja, com 30 mil, o salário desse safado da mais que isso, olha eu acho que o,satanás mora no congresso, que os Judas escariotes tem de Monte, é vergonhoso.

  11. Lais Morais disse:

    isso pq ele disse que a corrupção tinha acabado no governo dele e em razão disto acabaria com a lava jato. É um asno mesmo