Médico é preso em motel com paciente epilética de 13 anos em Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco prendeu em flagrante um médico que estava em um motel com uma adolescente e sua paciente de apenas 13 anos, no município de Catende, a 142 km do Recife. A prisão foi na tarde dessa terça-feira (20). No carro dele foi apreendido um revólver calibre 38.

Segundo a polícia, Gerluzio Lira e Silva, 60, já vinha sendo investigado havia um mês, graças a denúncia anônima feita ao Disque 100 -serviço nacional de proteção à criança e ao adolescente. O serviço de inteligência da Polícia Civil foi acionado e conseguiu descobrir o dia e horário exato do encontro dos dois.

Segundo o inspetor Saulo Barbachan, o médico era responsável pelo tratamento da adolescente, que sofre de epilepsia, é de baixa renda e tratada pelo SUS (Sistema Único de Saúde). “Ele é o médico que atua como clínico nos hospitais aqui da região e é bastante conhecido. Tratava essa adolescente na unidade mista de saúde”, informou.

O policial disse ainda que os policiais montaram campana horas da chegada do médico e da adolescente no motel. “O serviço de inteligência soube do encontro com a jovem e fizemos um trabalho de espera, até que e o acusado foi visto entrando no motel. Aguardamos alguns minutos e entramos no quarto cinco, onde eles estavam. O médico estava de cueca, e a adolescente, enrolada em uma toalha”, afirmou, citando que vítima tinha “rosto e corpo de criança.”

Em depoimento, a adolescente disse que mantinha relações sexuais com o médico há cerca de um mês. “Ela disse que mantinha essas relações forçadamente, inclusive dentro do alojamento do hospital da cidade. A menina foi encaminhada ao Conselho Tutelar do município e vai fazer uma perícia sexológica. Ela informou também que o médico dava presentes, dinheiro a ela”, informou o inspetor, dizendo que o médico será indiciado por estupro de vulnerável, exploração sexual de adolescente e porte ilegal de arma.

O caso envolvendo a adolescente não é o único que está sendo investigado pela polícia contra o médico. “Nós temos pelo menos duas outras suspeitas, que estão sendo investigadas, todas envolvendo adolescentes. Além disso, estamos investigando também a mãe da adolescente com que ele mantinha relações sexuais, já que há indícios de que ela era conivente com o caso”, disse.

Gerluzio Lira e Silva foi encaminhado ao presídio de Palmares, próximo a Catende, onde ficará preso à disposição da Justiça.

O advogado Roderick José e Silva, que defende o médico, não atendeu os telefonemas da reportagem. Eventual consultório de Silva também não foi localizado.

Fonte: UOL