Contas públicas têm déficit de R$ 5,9 bi, o menor em 5 anos

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

As contas públicas fecharam julho com o melhor resultado para o mês desde 2014. O déficit primário, que são as receitas menos as despesas, sem considerar os gastos com juros, ficou em R$ 5,995 bilhões, informou nesta quinta-feira (29) a Secretaria do Tesouro Nacional.

Em julho de 2018, o déficit primário do Governo Central foi maior: R$ 7,488 bilhões. “Essa melhora é explicada, pela elevação real da receita líquida em R$ 4,3 bilhões (3,9%) acima da elevação real da despesa total de R$ 2,6 bilhões (2,2%)”, diz o Tesouro.

Nos sete meses do ano, o Governo Central registrou déficit primário de R$ 35,249 bilhões. Em 2018, o déficit acumulado nos sete primeiros meses atingiu R$ 39,081 bilhões.

Segundo o Tesouro, a redução do déficit primário no acumulado até julho decorreu da “diminuição das despesas discricionárias (não obrigatórias) que, até julho de 2019, foram R$ 12 bilhões inferiores às do mesmo período de 2018”. Além disso, no acumulado, a receita líquida apresentou elevação real de R$ 2,6 bilhões.

Meta

Para este ano, a meta de déficit primário está estipulada em R$ 139 bilhões. Para atingir essa meta, o governo já contingenciou (bloqueou) R$ 31,22 bilhões do orçamento deste ano.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Mário Borba disse:

    Desse jeito, até eu faço. Sem dar dinheiro pra MST, Cuba, Venezuela, Bolívia e ditadores africanos fica fácil

RN ocupa a terceira menor taxa de desemprego do Nordeste; CE e PB na frente, e BA amarga pior índice

Foto: Ilustrativa

O desemprego caiu em 10 das 27 unidades da federação no 2º trimestre, na comparação com o trimestre anterior, permanecendo estável nas demais, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o órgão, a menor taxa no Nordeste foi registrada no estado do Ceará, com 10,9%, com Paraíba com mais baixa(11,9%) e o Rio Grande do Norte ocupando a terceira menor taxa, com 12,5%. Os estados da Bahia(17,3%) e Pernambuco(16¨%) ocupam os maiores registros negativos.

A taxa de desemprego média no país recuou para 12% no 2º trimestre, ante 12,7% no 1º trimestre, conforme já divulgado anteriormente pelo órgão, mas ainda atinge 12,8 milhões de brasileiros.

RN – 12,5% (3ª)
CE – 10,9% (1ª)
PB – 11,9% (2ª)
PI – 12,8% (4ª)
AL – 14,6% (5ª)
MA – 14,6% (6ª)
SE – 15,3% (7ª)
PE – 16% (8ª)
BA – 17,3% (9ª)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lindemberg Araújo disse:

    A ordem está equivocada. Se o critério é a taxa se desemprego, a ordem deve ser invertida.

  2. D.A. Souza e & Ltda disse:

    Alô Fátima Lula Bezerra, vai aí de GRAÇA a solução pro nosso semi árido sofrido, não vou COBRAR nada pela idéia, ja que seus aliados, boa parte são tapados, inclusive os quem tem mandatos. TOMARA QUE CHEGUE AO VOSSO CONHECIMENTO TÁ?? *** Olhe Vamos gastar um pedaço desse dinheiro do banco mondial com a plantação de MAMONA no Sertão, isso sem dúvidas nenhuma, vai trazer EMPREGOS E RENDA por esse sertão a fora do RN, não precisa de muita chuvas e produz em qualquer chão.
    A produção as usinas de bio Diesel e cosmético, sabão… etc etc, absolve toda produção.
    ROBSON estimulou o plantio de Palmas. A senhora vai de MAMONA. Pelo amor de Deus bote em prática, não deixe só na ideia, tá certo? Estamos combinados?
    Agora é com vc excelência.

  3. Paulor disse:

    A quantidade de cargo comissionado que tem também !!!

Inflação em julho é a menor para o mês em 5 anos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, ficou em 0,19% em julho, segundo divulgou nesta quinta-feira (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se da menor taxa para julho desde 2014, quando ficou em 0,01%.

Com o resultado, o índice acumula alta de 2,42% no ano. Em 12 meses, recuou para 3,22%, ante os 3,37% registrados em junho, permanecendo bem abaixo da meta de 4,25% definida pelo governo para o ano, o que deve reforçar as apostas de novos cortes na taxa básica de juros, atualmente em 6% ao ano.

Queda nos preços de vestuário e combustíveis seguram inflação

O grupo de alimentação e bebidas, que tem o maior peso na composição do indicador, ficou praticamente estável na passagem de junho para julho. A alimentação no domicílio teve queda de 0,06%, enquanto a alimentação fora apresentou alta de 0,15%. Entre os produtos que ficaram mais barato, destaque para tomate (-11,28%), feijão-carioca (-8,86%), hortaliças (-4,98%) e batata-inglesa (-3,68%).

Segundo o IBGE, a queda dos preços de vestuário (-0,52%), transportes (-0,17%) e saúde e cuidados pessoais (-0,20%) ajudaram a segurar a inflação no mês.

“A queda [dos preços] em vestuário é explicada pelas promoções por conta das trocas de coleções. Já o transportes foi puxado pela queda nos preços dos combustíveis (-2,79%), principalmente da gasolina (-2,80%), que teve o maior impacto negativo na composição do índice, de -0,12 pontos percentuais”, afirmou o gerente da pesquisa.

Segundo o IBGE, a gasolina recuou no país 2,80%, em média, em julho. Já os preços do etanol e do diesel caíram 3,13% e 1,76%, respectivamente.

Energia ficou mais cara em julho

Entre os itens que mais pesaram na inflação de julho, destaque para energia elétrica, com as contas de luz ficando em média 4,48% mais caras para o consumidor. Somente este item teve impacto de 0,17 ponto percentual no índice geral.

“A energia representou praticamente toda a inflação do mês”, destacou o gerente da pesquisa.

O IBGE calcula a inflação oficial com base na cesta de consumo das famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos, abrangendo dez regiões metropolitanas, além dos municípios de Aracaju, Brasília, Campo Grande, Goiânia, Rio Branco e São Luís.

Perspectivas e meta de inflação

A meta central de inflação deste ano é de 4,25%, e o intervalo de tolerância varia de 2,75% a 5,75%. A meta é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic), que foi reduzida na última reunião do Copom para 6% ao ano – o menor valor da série histórica.

Os analistas das instituições financeiras continuam projetando para o ano uma inflação abaixo do centro da meta central do governo, com uma taxa de 3,80% em 2019.

Para 2020, o mercado financeiro manteve a estimativa de inflação em 3,90%. No próximo ano, a meta central de inflação é de 4% e terá sido oficialmente cumprida se o IPCA oscilar entre 2,5% e 5,5%.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC indicou, por meio da ata da reunião realizada na semana passada, que a taxa Selic pode recuar novamente nos próximos meses. O mercado financeiro acredita que o BC continuará reduzindo os juros nos próximos meses. A expectativa dos analistas, ouvidos em pesquisa realizada pela instituição na semana passada, é de que a taxa Selic recue para 5,5% ao ano em setembro, e para 5,25% ao ano em dezembro.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cidadão Indignado disse:

    Tanto quanto uma taxa de inflação muito alta, uma taxa de inflação muito baixa é sinal indesejável de distorções e desequilíbrios na economia. Por isso, a inflação muito bem comportada em julho, pode não parecer, mas é uma confirmação de que a situação econômica continua preocupante. Os índices de desemprego são alarmantes. Se preparem para uma convulsão social, principalmente por termo um congresso nacional como esse; só pensam no bem estar deles.

    • djalma disse:

      Caramba, tese econômica violenta. Por este raciocínio o Japão (inflação anual de 0,5), a Alemanha (0,6 a.a.), O Estados Unidos (1% a.a), etc.. deveriam ter virado pó e a Bolivariana Petista Venezuela estaria no auge do crescimento econômico pois tem um inflação de um milhão (1.000.000%) nos primeiros seis meses do ano (em que pese uma retração do PIB de 50% neste ano).

    • Arthur disse:

      Perfeito comentário, há vários fatores que levam a inflação baixa, com certeza os motivos dos EUA, Japão e Alemanha são diferentes do Brasil.

    • Rosi Sampaio disse:

      Está certíssimo! Inflação muito alta ou muito baixa são prejudiciais ao país, cada uma a seu modo, isso significa economia estagnada. As pessoas que tem um mínimo de inteligência e conhecimento sabem disso. Querer comparar o Brasil com países desenvolvidos é no mínimo ignorância e esquecem que estão no país de Bolsonaros e não de Alice.

  2. Ems disse:

    Eu, como esquerdista doente que sou, não aceito essa queda da inflação !!! Viva Lula ! Viva Dilma !

Com queda nos preços dos combustíveis, inflação do IPCA-15 é menor para julho desde 2017

Gasolina pressionou para baixo a prévia da inflação de julho — Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é uma prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,09% em julho, informou nesta terça-feira (23) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice ficou próximo ao registrado em junho (0,06%). É a menor taxa para o mês desde 2017 (-0,18%). Em julho de 2018, a taxa havia sido de 0,64%.

No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,42% e, em 12 meses, de 3,27%, resultado abaixo dos 3,84% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores e dos 4,53% registrados em julho de 2018.

Números do IPCA 15:

Julho de 2019: 0,09%
Junho de 2019: 0,06%
Julho de 2018: 0,64%
Acumulado no ano: 2,42%
Acumulado nos 12 meses: 3,27%

Influências

A queda nos preços dos combustíveis voltou a pressionar o índice para baixo, mesmo com os aumentos das passagens aéreas e da energia elétrica.

A maior influência negativa no índice de julho ficou com o grupo dos transportes, que caiu 0,44% em relação a junho, revertendo a alta de 0,25%.

Os transportes foram responsáveis pelos principais impactos individuais tanto para baixo, devido ao preço da gasolina, com queda de 2,79%, quanto para cima, por conta das passagens aéreas, que cresceram 18,1%.

Os demais combustíveis também tiveram recuo nos preços em julho, com o etanol a -4,55%, o óleo diesel a -1,59% e o gás veicular a -0,49%.

Já o grupo habitação, que subiu 0,43%, foi responsável pela maior influência positiva no IPCA-15, com destaque para a energia elétrica (1,13%), que teve a sexta alta seguida. O aumento deste mês foi devido à entrada em vigor da bandeira amarela, que onera as contas de luz em R$ 1,50 a cada 100 quilowatts-hora consumidos.

Entre os demais grupos que compõem o IPCA-15, alimentação e bebidas apresentou leve alta de 0,03%, após registrar queda de 0,64% em junho. Contribuíram a batata-inglesa (8,30%) e a cebola (12,81%).

O grupo despesas pessoais teve variação de 0,48%, ante 0,11% em junho, com destaque para cabeleireiro (0,82%), empregado doméstico (0,24%), manicure (0,25%) e excursão (4,47%).

Saúde e cuidados pessoais (0,34%) desacelerou em relação ao mês anterior (0,58%), especialmente por conta dos itens de higiene pessoal, cuja alta passou de 1,1% em junho para 0,14% em julho. O maior impacto individual no grupo veio do plano de saúde (0,8%).

Veja a variação de todos os grupos:

Alimentação e bebidas: 0,03
Habitação: 0,43
Artigos de residência: -0,06
Vestuário: -0,19
Transportes: -0,44
Saúde e cuidados pessoais: 0,34
Despesas pessoais: 0,48
Educação: 0,12
Comunicação: 0,14

Por regiões

Duas regiões tiveram deflação em julho: Goiânia e São Paulo. O menor índice foi no município de Goiânia (-0,19%), em função da queda no preço da gasolina (-3,35%). São Paulo teve deflação de 0,06%. Já o maior resultado foi na região metropolitana do Rio de Janeiro (0,26%), devido à alta das passagens aéreas (22,93%). Belém e Brasília vêm em seguida: 0,25% e 0,22%, respectivamente.

O IPCA-15

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados entre 13 de junho e 12 de julho de 2019 (referência) e comparados com aqueles vigentes entre 16 de maio e 12 de junho de 2019 (base).

O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

O IPCA-15 difere do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apenas no período de coleta, que abrange do dia 16 do mês anterior ao 15 do mês de referência, além da abrangência geográfica.

G1

 

Probabilidade de ganhar na Mega-Sena é menor do que a de ser canonizado

Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Com o acúmulo seguido do prêmio — a Mega-Sena acumulou pela 13ª vez consecutiva —, muita gente tem expressado nas redes sociais que isso seria proposital, de tão improvável. Mas, na verdade, não é. A probabilidade de se ganhar na Mega-Sena é uma em 50 milhões. O concurso sorteará R$ 170 milhões na próxima quarta-feira, às 20h.

— A Mega-Sena tem muitos apostadores, principalmente quando o prêmio acumula. Mas considerando que 50 milhões de pessoas apostem em seis números, a chance de não ter ganhadores é de 37% — afirmou o pesquisador do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), Roberto Imbuzeiro.

A chance de isso acontecer repetidas vezes vai diminuindo. A probabilidade de o prêmio não ter nenhum ganhador cinco vezes seguidas, por exemplo, é de 0,7%, mas nunca será zero. Isso mostra que, mesmo que seja menos provável, é sempre factível.

— Fazendo uma análise estatística de todos os resultados da Mega-Sena, não há nada fora do comum — disse Roberto Imbuzeiro.

Outra questão é que, quando saem números seguidos, as pessoas tendem a errar mais, como no último sorteio, em que os números sorteados foram 08, 15, 32, 33, 58 e 59. Isso acontece porque muitos acreditam ser menos provável, quando, na verdade, a probabilidade de sair um número é igual a sair qualquer outro.

— Não conheço nenhum matemático que aposte na loteria, porque a chance de perder é muito grande e ganhar é quase impossível. Só tendo muita sorte — afirmou Roberto Imbuzeiro.

Veja algumas situações improváveis, mas não tanto quanto ganhar na Mega-Sena:

Morrer em um incêndio: 1 em 1 mil

Morrer em acidente aéreo: 1 em 20 mil

Morrer em enchente: 1 em 30 mil

Morrer em um furacão: 1 em 60 mil

Morrer atingido por um raio: 1 em 80 mil

Morrer em um terremoto: 1 em 130

Morrer em um tsunami: 1 em 500 mil

Morrer atingido por um asteroide: 1 em 500 mil

Tirar um Royal Flush na primeira mão: 1 em 649.740

Ser canonizado: 1 em 20 milhões

Extra – O Globo

Polícia Militar apreende adolescente armado na zona Oeste de Natal

ApreensãoPoliciais da Força Tática do 9º Batalhão de Polícia Militar (9ºBPM) apreenderam na manhã desta quarta-feira (2) um adolescente de posse de um revólver o Bairro de Felipe Camarão, na zona Oeste de Natal.

A PM patrulhava a área quando se deparou com o adolescente que ao ser abordado foi encontrado com ele a arma de fogo, munições e uma balança de precisão. Diante do flagrante o infrator foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil e ficou à disposição da Justiça.

Adolescente é apreendido por roubo em Touros

A equipe de Polícia da Delegacia de Touros apreendeu na tarde de hoje (02), no município de Touros, um adolescente de 17 anos. A apreensão foi realizada devido ao cumprimento dos mandados de busca e apreensão e de internação cautelar.

O jovem foi apreendido em razão da prática de ato infracional análogo ao crime de roubo na Comarca de Touros, no ano de 2015, e segue recorrente na prática de atos infracionais, constando como investigado nos procedimentos referentes aos crimes de receptação dolosa, roubo e posse de drogas para consumo pessoal.

Adolescente e mais dois são detidos suspeitos de assassinato de PM em Parnamirim

Apreendida a acusada de atirar no soldado da Polícia Militar Jailson Augusto do Nascimento, de 45 anos, em Parnamirim. A adolescente encontra-se neste momento na 1ª DP do município. Assim como a suspeita, também foram presos uma mulher e um homem no início da tarde desta segunda-feira (31), provavelmente, por ligação no homicídio. O crime foi registrado na noite da última quarta-feira (26), no bairro Jóquei Clube.

Rio tem novo caso de menor espancado e amarrado a poste

Um menor foi amarrado a um poste na manhã desta quarta-feira, após ser espancado. O motivo da agressão seria uma suposta tentativa de furto à um trailler em Campo Grande, na zona oeste do Rio. O menor passou pelo Hospital Estadual Rocha Faria para exames e voltou para a 35ª DP onde conversa com a delegada.

Em janeiro, um adolescente foi amarrado nu a um poste e espancado por um grupo de cerca de 30 homens que se autodenominavam “justiceiros”. O caso ganhou repercussão nas redes sociais e, desde então, situações de justiça com as próprias mãos têm vindo à tona frequentemente.

Band – UOL

Lembra dele? Menor que foi preso a poste no Rio é apreendido tentando roubar turistas

Yvone_bezerra_de_mello_divulgacao_292Foto: Yvone Bezerra de Mello/Divulgação

O jovem de 15 anos que foi agredido e preso pelo pescoço a um poste no bairro do Flamengo, zona sul do Rio de Janeiro, com uma tranca de bicicleta, em 31 de janeiro, por um grupo de “justiceiros”, foi apreendido por policiais militares na última terça-feira, 18, após tentar assaltar uma turista canadense e um turista inglês, na Praia de Copacabana.

O adolescente foi levado para a Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (Deat), no Leblon. Segundo o delegado Alexandre Braga, da Deat, o rapaz foi encaminhado à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). A apreensão do menor foi noticiada pela rádio BandNews FM.

Por interino via Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ventura disse:

    Nenhum defensor dos direitos humanos (ou seria dos manos) quis adotá-lo em sua residência e o pobre inocente teve que atacar novamente.

  2. Daniel disse:

    País com educação, saúde e segurança falidas. Sem oportunidades ! perspectiva de um Brasil melhor…. sinceramente não. De um Estado que protege bandido, aprisiona e desarma o cidadão não se pode esperar absolutamente nada. As manifestações deu ''meda'' nos políticos mas que continuam mais preocupados com sua queda de popularidade do que com o cidadão. Brasil é terra de ninguém, sinceramente que exemplos e mais exemplos de bandidos como esse ai sejam pegos, torturados e mortos. Se o Estado não dar AMOR, então que o povo de a DOR para esses bandidos, só assim talvez eles aprendam. Ou alguém acredita na recuperação de um delinquente desse ? ficou com pena ? coloque-o dentro da sua casa.

  3. Carlos Henrique disse:

    Quem dos "direitos Humanos" vai falar a favor da turista?
    Mas o bichinho, coitadinho, quando foi pego pela população e preso a um poste, apareceu até a globo para proteger a "criança".
    Ainda bem que só foi um assalto e se tivesse sido um homicídio????
    O BRASIL precisa mudar de rumo.

    • Luciano disse:

      O Sr. sugere o que? Que o garoto seja assassinado? Será que ninguém ver que o problema é mais em baixo, que criança nao é para ficar na rua? Por que ninguém se revolta com a causa de tantos jovens indo para a bandidagem? Mas claro, matar, fazer justiça com as próprias mãos é imediato….não sabe os defensores dessa bárbarie que no outro dia mais uns 50 adolescente estarão de novo prontos para serem "assassinados"! Se nao atacar a causa, nada resolverá! Enquanto isso o CEDUCs e as escolas estaduais caindo os pedaçõs, mas o cidadão quer "matar" …..santa ignorância!

    • Sergio Nogueira disse:

      Luciano, para você não ir muito longe,anteontem em Parnamirim um vagabundo desse mesmo naipe matou um comerciante durante assalto a seu estabelecimento. Ponha em prática o que você acha que deve acontecer com essas pérolas e o leve pra sua casa, matricule numa escola, leve-o para passeios e depois de um dia tão cansativo ponha para dormir junto com seus filhos. Faça isso ou deixe de defecar pelo teclado.

    • Raquel Pereira disse:

      Luciano, leva pra sua casa. Cria, adote um "menor infrator"

Suspeito de matar criança, feita de escudo em tiroteio em Macaíba, diz que está com " consciência limpa"

Uma matéria do portal G1-RN confirmou a apreensão de um adolescente de 17 anos nesta sexta-feira(7), apontado como um dos envolvidos nos disparos de arma de fogo que acabaram matando um menino de 10 anos, feito de escudo no fim do ano passado, durante um confronto entre bandidos na cidade de Macaíba, na Grande Natal.

De acordo com a matéria, que teve acesso ao depoimento, o menor afirma não ter qualquer envolvimento com o homicídio, não sabe quem efetuou o disparo e diz estar de “consciência limpa”. Isso mesmo. Durante o tiroteio, Cleyton Osório dos Santos Mendes, voltava da padaria no bairro Campo Santa Cruz, quando foi usado como escudo humano por um jovem de 18 anos. Ele foi identificado como José Carlos Lopes Jerônimo, que usou o menino como escudo e ainda foi baleado. Depois de socorrido e detido, no dia 19 de janeiro, foi encontrado morto dentro da cadeia. A polícia acredita que ele tenha cometido suicídio ao se enforcar com um lençol.

Segundo a Polícia, um terceiro envolvido, que estava com o adolescente, continua foragido. Apesar do menor negar envolvimento, a Polícia Civil é categórica em afirmar que ele está envolvido no crime que chocou Macaíba, e promete elucidar em breve o caso.

O menor, após ser ouvido pela Polícia Civil, através do delegado Normando Feitosa, foi encaminhado para o Ceduc Mossoró, onde diz ter fugido em pena que cumpria por roubo de motocicleta.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Veve disse:

    Vai servir de carvão no fogo do inferno, quando morrer.

Menor suspeito de roubar pousada em Ponta Negra é detido pela PM

A Polícia Militar apreendeu na manhã desta terça-feira (28), um menor suspeito de roubar uma pousada no bairro de Ponta Negra, zona sul de Natal. Ele foi detido nas proximidades do cemitério local e flagrado com um relógio e um notebook pertencente a dona do estabelecimento.

Segundo a PM, a colaboração de populares foi importante. De acordo com as suas características, o local por onde ele circulava foi descrito. Durante a abordagem, o menor confessou ter roubado os objetos após agir com calma, chegando, segundo o que disse, a entrar na pousada, deitar numa rede e só depois de decidir sair que pegou os objetos.

Ainda segundo a PM, o suspeito foi encontrado sem documentação, mentiu em vários momentos e, por fim, disse que é foragido do CEDUC de Mossoró. Diante das informações duvidosas, os policiais preferiram confirmar a sua ficha na Delegacia Especial de Atendimento ao Adolescente (Dea).

Em 2014, Brasil terá o menor crescimento entre países emergentes, diz FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve a projeção de crescimento do Brasil em 2013, mas reduziu a de 2014. Os economistas do Fundo seguem apostando que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro crescerá 2,5% este ano, de acordo com o relatório Perspectiva Econômica Global, divulgado nesta terça-feira (8) pelo Fundo no início de sua reunião anual. A estimativa é a mesma que havia sido divulgada em julho. Mas, para o ano que vem, a projeção anterior de alta de 3,2% do PIB foi reduzida para 2,5%.

Se o crescimento de 2,5% se confirmar em 2014, este será a menor alta entre os emergentes. Apesar de a projeção ter sido cortada, a Índia deve crescer 5,1% em 2014 e 3,8% em 2013. As projeções para o PIB da China também foram reduzidas e o documento diz que o país asiático terá nos próximos anos um ritmo menos intenso de crescimento do que vinha registrando. Em 2013, a previsão de crescimento da economia baixou de 7,8% para 7,6%. No ano que vem, foi reduzida de 7,7% para 7,3%.

No caso da Rússia, o PIB deve crescer 3% em 2014 e 1,5% em 2013. O documento ainda calcula uma alta de 2,9% da economia da África do Sul em 2014 e de 2% em 2013.

Os países emergentes, ressalta o FMI, estão registrando crescimento menor e devem contribuir menos com o avanço do PIB mundial este ano e nos próximos. As taxas de expansão destes mercados estão em torno de três pontos porcentuais abaixo do que eram em 2010, com Brasil, Índia e China respondendo por dois terços do declínio. No caso do Brasil e Índia, o relatório destaca que parte da desaceleração deve-se a uma infraestrutura insuficiente, que limita uma maior expansão da atividade, além de questões regulatórias.

A América Latina deve crescer 2,7% este ano e 3,1% no próximo, nos dois casos uma redução de 0,3 ponto porcentual ante a estimativa divulgada em julho. O México deve se expandir apenas 1,2% este ano. O país teve o maior corte na estimativa do PIB em 2013 no relatório de hoje, com redução de 1,7 ponto.

Manutenção da projeção

Foi a primeira vez em mais de um ano que o FMI manteve a projeção de crescimento brasileiro para 2013, já que o número vinha sendo reduzido a cada novo relatório com estimativas econômicas do Fundo desde meados do ano passado. Para 2014, a redução de 0,7 ponto porcentual na projeção do PIB brasileiro foi a maior entre os principais países com números divulgados hoje pelo FMI.

No relatório, o FMI destaca que a recuperação da economia brasileira deve continuar em ritmo moderado, ajudada pela alta do dólar e pelo consumo, além das políticas de estímulo do governo para incentivar o investimento. Mas o documento chama atenção para o fato de que a inflação alta pode pesar no desempenho do varejo ao reduzir o poder de compra da população. Incerteza política e problemas pelo lado da oferta também podem continuar a prejudicar a atividade econômica.

Em meio à inflação ainda alta, o FMI diz que o Brasil pode precisar elevar novamente os juros. “Em um grupo de países, incluindo Brasil, Índia e Indonésia, um maior aperto (na política monetária) pode ser necessário para fazer face à continua pressão inflacionária vinda da limitação da capacidade produtiva e que deve ainda ser reforçada pela recente depreciação da moeda”, afirma o documento, que reserva boa parte de sua análise para descrever a desaceleração econômica dos mercados emergentes – movimento que acabou acontecendo em intensidade maior do que se esperava.

O FMI estima que o índice de preços ao consumidor vá subir 6,3% este ano no Brasil e 5,8% no próximo. O déficit da conta corrente deve ficar em 3,4% e 3,2%, respectivamente neste ano e no próximo. Já para a taxa de desemprego a previsão é de 5,8% e 6%. Ainda sobre o Brasil, o FMI alerta que a política fiscal do País precisa ser reforçada com urgência, dado o alto nível de endividamento.

Justiça quer proibir acampamento de menores antes de shows

Fila-para-Show-de-Justin-BieberO Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) enviou ofício nesta terça-feira à prefeitura do Rio e à organização do show do cantor canadense Justin Bieber, marcado para o dia 3 novembro na Apoteose, para que seja proibido o acampamento de crianças e adolescentes na via pública. Os menores ficaram acampados na Avenida Salvador de Sá até esta segunda-feira, quando agentes da prefeitura e guardas municipais pediram para que o acampamento fosse desmontado. Os adolescentes estavam na expectativa de garantir acesso preferencial e um lugar privilegiado para assistir ao show.

A decisão foi tomada nesta terça-feira, dia 24, durante reunião realizada entre integrantes do TJ e do Ministério Público estadual, no gabinete da Vara da Infância, Juventude e Idoso. Também foi discutido no encontro o encaminhamento de uma recomendação ao Conselho Tutelar para a identificação dos responsáveis legais por menores que estejam em situação de vulnerabilidade, a fim de que sejam aplicadas as medidas estatutárias cabíveis.

De acordo com o TJRJ, o objetivo das medidas é “zelar pelo bem-estar dos menores, garantindo a proteção integral infanto-juvenil, preconizada na Constituição Federal e no Estatuto da Criança e do Adolescente.”

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sebastião Júnior disse:

    Esses ''boy'' num tem pai não?
    Ainda não sou pai, mas acredito que eu sequer permitiria um filho meu idolatrar um um artista, buscaria ensinar a ele valores mais nobres e honrados. Ao meu ver permitir que um criança, pré-adolescente ou jovem adquira essa paixão doentia por um artista demonstra uma grande falta de atenção dos pais para com o filho, e que esses pais não o ensinaram um pingo de discernimento, moral e sequer senso do ridículo. E se por ventura eu fosse ainda tão negligente assim, permitir um filho acampar para dar a ele a chance de chorar de ''emoção?'' em frente ao palco, ao invés do meio do público é ser tão infantil quanto ele.

Namorada de preso que seria resgatado confessa envolvimento em morte de agente em Parnamirim

A adolescente de 16 anos baleada na ação que resultou na morte de um agente penitenciário de 44 anos, nesta quinta-feira(8) pela manhã, em Parnamirim, foi transferida para o hospital Clóvis Sarinho, em Natal. Segundo a Políciar Militar, a menor confessou participação no crime e afirmou ser namorada do preso Wilson Rodrigues de Medeiros Filho, que seria resgatado.

A menina foi baleada no peito e no braço durante a troca de tiros que resultou na morte do agente Maxuel André Marcelino, de 44 anos. O agente penitenciário, que tinha 11 anos de serviços prestados, chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital Regional Deoclécio Marques, mas não resistiu aos ferimentos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ismael disse:

    Não eh coisa de adolescente ou menoridade. Eh sim, coisa de uma juventude desregrada. Nesse sentido se veja o vandalismo dos protestos. Pessoas que dizem ir as ruas contra políticos bandidos, mas não passam de bandidos não políticos.

  2. paulo disse:

    Que PAÍS é esse? adolescente pode matar; pode resgatar presos; pode votar para Presidente da República, mas não pode responder pelos seus atos.

  3. armando disse:

    O dr. Jose Dantas juntamente com a turma dos direitos humanos vão cair de pau em cima do agente que reagil e alvejou essa bandida.

  4. Sergio Nogueira disse:

    Por essas horas o pessoal dos Direitos Humanos deve estar peticionando ao Juiz plantonista pedindo que essa menina seja transferida para o Sírio em SP, de avião, as custas do Estado.

  5. Rafael Maia disse:

    Morre menina, por favor !