Secretaria Municipal de Saúde em Natal explica morte de bebê por Covid-19

Natal tem terceiro óbito em decorrência da COVID-19

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal, SMS-NATAL, informa que nesta terça-feira (07), foi a óbito a terceira vítima diagnosticada com a COVID-19 na capital potiguar. O paciente era um recém-nascido, que nasceu de parto prematuro, com 30 semanas. De acordo com a nota, a mãe apresentava quadro de hipertensão, diabetes, obesidade e síndrome respiratória a esclarecer.

Segundo a Saúde em Natal, a paciente chegou no dia 02 de abril, ficou em isolamento respiratório e foi para a sala de parto de um hospital público. Na ocasião, foi feita uma cesariana e laqueadura, sendo admitida em seguida no isolamento do centro cirúrgico.  Ainda segundo a SMS, o recém-nascido foi a óbito no dia 07 de abril e o resultado do exame deu positivo para COVID-19.

“O exame da mãe foi realizado e aguarda a emissão do resultado pelo LACEN. Ela encontra-se em isolamento domiciliar. A Prefeitura de Natal se solidariza com familiares e amigos da vítima”, encerra nota.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bora trabalhar disse:

    Quer dizer que o EXAME PEDIÁTRICO é diferente do exame do adulto? Entendi…kkkk
    #BORATRABALHAR

  2. rafael disse:

    Pouco mais de 7 meses de gestação.
    Uma pena, condolências a família e torcer agora pela mãe.

  3. João Henrique disse:

    O curioso é a rapidez do resultado do exame dessa criança!

  4. Antonio Turci disse:

    Curioso. Parece que no RN as pessoas começaram a morrer agora. Absurda esta contagem (alguns a chamam de estatística) onde mal se perde a vida vão ligo dizendo que é Covid19. Estou concretizando minha desconfiança: esse pessoal da Secretaria de Saúde do Estado precisa de rumo, ou de primo, com queiram.

  5. Cidadão Natalense disse:

    Resta saber se a causa da morte foi o vírus. O fato do exame resultar positivo não quer dizer necessariamente que o bebê tenha morrido em função do vírus. Pode ter morrido por outra causa. Interessante a matéria fala de um monte de características da mãe… Nenhuma do bebê. Em tempos de terrorismo midiático, precisamos ficar atentos. Não estou dizendo que a causa não tenha sido o COVID-19, porém a notícia é pobre em detalhes.

COMENTE AQUI