Após ira de Carlos Bolsonaro com manchete desmentida, Veja se “retrata”, comunicando que “se não corresponde à verdade, vamos tirar a matéria do ar”

Fotos: Reprodução

O xingamento de Carlos Bolsonaro nessa terça-feira(21) sobre uma matéria da Veja sobre rejeição sobre a atriz Regina Duarte na “Cultura” ganhou disputa acirrada, após o veículo de comunicação discutir com o filho do presidente pelas redes sociais.

Após xingar a Veja, disse que a matéria se tratava de uma “mentira descarada”. O veículo, então, resolveu perguntar se ele é a favor da artista na secretaria, o que acabou viralizando nas redes sociais, com xingamento reafirmado por Carlos. “Agora vão conferir se é verdade de novo?”, questionou.

A Veja, então, reclamou que Carlos Bolsonaro não atende o telefone, e finalizou sua pérola: “Mas, se não corresponde à verdade, vamos tirar a matéria do ar”, reconhecimento que ocorreu tempos depois conforme destaque.

Fotos: Reprodução

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. naosounada disse:

    Sim Lucio, mas essa é uma fofoquinha de revista veja. Agora o mensalão, petrolão, lava-jato foram coisas sérias. Alias nãoesquece que não foi só pt preso na lava jato, foi mdb, foi pp, foi doleiro, foi empresario…

  2. Bolsominion disse:

    Os meus colegas Minions repetem até hoje às reportagens da veja contra a esquerda em geral, mas contra a família não pode.

  3. Cláudio Soares da Costa Freire disse:

    Independente dos nomes, o jornalismo brasileiro sofre de uma irresponsabilidade incontida, cuja defesa ideológica ultrapassa os limites e beira a criminalidade.
    Quantas notas ou matérias são publicadas sem qualquer preocupação com a verdade, soltam as publicações e quem se sentir atingido que corra atrás para se defender, senão fica a difamação ou calúnia ou injúria como real.
    Isso nunca foi liberdade de imprensa, é flagrante desrespeito aos leitores, é a desconstrução da informação a serviço da ideologia, é a manipulação dos fatos, distorção dos acontecimentos em favor da falácia irresponsável, vestida pela falta de profissionalismo e mau caratismo.
    Graças a liberdade das comunicações, conseguimos ver que as aberrações publicadas vão de encontro aos fatos, deixando os mentirosos sem credibilidade e o povo sabendo quem são.

    • BC3331986GAC disse:

      Parabéns , Falou tudo, Parabéns !!!

    • Lucio disse:

      Porém, qia6ndo era contra Lula, Dilma ou qualquer um do PT ou da esquerda, podia.
      Agora não pode mais
      Ou será que vcs começaram a perceber essa parcialidade e perseguições agora?

  4. joaozinho da escola disse:

    Realmente é revoltante quando se é perseguido por mentiras de quem tem a liberdade de imprensa e faz mau uso dessa ferramenta de democracia. Gera revolta e termina envolvendo ate o tal de Teucu, que ate agora nao sei se este tem haver com a novela roque santeiro ou com a esquerda ou com o centro..

WhatsApp apaga grupos com nome ofensivo e bane membros

Foto: Divulgação

De acordo com relatos, o WhatsApp está banindo grupos que possuem algum termo malicioso ou ofensivo no nome ou na descrição. A informação é do site WABetaInfo, que investigou várias denúncias e encontrou este motivo em comum para os grupos desligados de forma repentina. Ao que tudo indica, o WhatsApp também está proibindo usuários que estavam nestes grupos de usar o app.

O primeiro relato foi encontrado em um fórum do Reddit, no qual o usuário Mowe11 escreveu sobre seu banimento do mensageiro. Ele explica que um colega mudou o nome do grupo da universidade para um termo ilegal, o que determinou a exclusão de todos os integrantes. Ele também confirmou que todos os membros foram banidos do WhatsApp e que foi a terceira vez que um usuário fez isso.

Francisco Alfaro, outro membro do Reddit, conta que estava em um grupo de sua escola, com cerca de 100 participantes. Quando ele acordou, todos os membros tinham sido banidos sem motivo aparente. O usuário PiTiXX, por sua vez, relata que foi proibido de usar o WhatsApp, porque seu amigo mudou o nome do grupo para algo malicioso, o que gerou a suspensão de todas as contas participantes.

Em todos os casos, quando os usuários tentaram acessar o WhatsApp, uma resposta automática era retornada, explicando o acesso negado por violação dos Termos de Serviço. Nesse caso, quem é banido indevidamente não recebe assistência do WhatsApp. A única forma de voltar a usar o aplicativo é alterando o número de telefone.

O que está causando isso?

Muito provavelmente a ação está do lado do servidor – um processo automático. Ele afeta grupos antigos ou grupos com muitos participantes, desde que tenham um nome impróprio ou malicioso. Esta parece ser a maneira que o WhatsApp encontrou para identificar grupos maliciosos, visto que bate-papos e chamadas são criptografados de ponta a ponta, mas os metadados dos grupos (data de criação, nome, descrição etc.) são acessíveis.

A WABetaInfo aconselha aos usuários a utilizar o novo recurso ‘Restrição de informações do grupo’, para que apenas o administrador possa alterar as informações do chat.

Olhar Digital, com WABetaInfo