Guedes reafirma ajuste fiscal em reunião com Bolsonaro e ministros no Alvorada

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em sinal de apoio àquele que é considerado o último “superministro” de governo, o presidente da República, Jair Bolsonaro, convocou Paulo Guedes, no Alvorada, para defender o ajuste fiscal em uma conversa com ministros de áreas que pedem por novos investimentos neste momento de pandemia.

Essa defesa significa que o governo não está disposto a exceder nos gastos. Os titulares das pastas da Agricultura, Tereza Cristina, e da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, estão na reunião na residência presidencial.

“Essa reunião é um freio de acerto para mostrar que quem está no comando da Economia é Paulo Guedes e ninguém pode fazer nada à revelia”, afirmou, à coluna, um auxiliar do ministro.

A avaliação da equipe de confiança de Guedes é de que com a saída do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, o ministro da Economia ficou mais forte. É que na escala de ministros poderosos do governo, Paulo Guedes posa isolado diante de outros ministros com currículo menor.

A rivalidade com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, ex-auxiliar de Guedes na Economia, já extrapolou as paredes do Planalto. A defesa de Marinho pela liberação de mais recursos públicos para conter os efeitos do coronavírus foi entendida como uma afronta à política de ajuste fiscal.

Em uma comparação que incomoda o governo, o programa pró-Brasil, que prevê investimentos públicos em obras públicas, foi igualado a um novo PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento.

CNN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Breno disse:

    Já começaram a escantear Rogério Marinho?

  2. Observando disse:

    Esse ano a meta fiscal ja era. Em 2021 talvez obedecam a meta. Em 2022 ano eleitoral, nunca. Em qual ano eleitoral se obedeceu a meta fiscal?

Polícia Federal caça grupo terrorista que ameaça Bolsonaro e ministros

INVESTIGAÇÃO – Polícia Federal apura ameaças terroristas ao presidente Bolsonaro (Ueslei Marcelino/Reuters)

A divisão antiterrorismo da Polícia Federal está tentando descobrir a identidade dos integrantes de um grupo extremista que ameaça matar o presidente Jair Bolsonaro e dois ministros. Autointitulado “Sociedade Secreta Silvestre”, o movimento se diz “ecoterrorista” e “anticristão” e tem feito “ameaças a figuras públicas, notadamente ao presidente da República Jair Messias Bolsonaro”, segundo o documento obtido por VEJA.

As ameaças são postadas num site – e vieram à tona quando, em dezembro do ano passado, o grupo disse que poderia promover um atentado na cerimônia de posse presidencial. Na época, a polícia desarmou uma bomba colocada na porta de uma igreja que fica a cerca de 50 quilômetros do Palácio do Planalto.

Recentemente, a “Sociedade Secreta” incendiou dois carros numa das sedes do Ibama, em Brasília. No local, a polícia localizou fragmentos de uma bomba caseira. O grupo assumiu a autoria do atentado e anunciou que o próximo alvo será o ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente.

TERROR –   Na página que mantém na internet, a “Sociedade Secreta Silvestre” assumiu a responsabilidade pelos ataques ao Ibama: bombas e pichações (//.)

Segundo os investigadores, as condutas dos envolvidos são “extremamente graves, inclusive com a utilização de artefatos explosivos” e representam “atos criminosos”. Os detalhes das ameaças ao presidente e aos ministros estão numa reportagem publicada nesta edição de VEJA.

Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Walsul disse:

    Terroristas no Brasil? Só de faz de conta ou nas mentes doentes governista. Será que um dos filhos passou pela escola de preparação de terrorismo? Com o esfaqueador, um deles este na escola de tiros. Santa coincidência Batman.

  2. natalsofrida disse:

    Gonçalo , ou vc é petista ou é sem noção. Qual dos dois vc pertence?

    • Gonçalo Alves disse:

      Sofrida. Pelo jeito, continuarás sofrendo.
      Não sou – e nem nunca fui – petista. Apenas constato que quem não tem noção é o tal "capitão américa". Quando alguém não tem noção e autoridade para controlar os filhos, imaginem para governar um país.
      Respeito a sua opinião, mas o desgoverno salta aos olhos e assusta a todos.

  3. João Dantes disse:

    Velha manobra do governo Bozo. Cortina de fumaça pra esconder os gravíssimos problemas que um doente mental que não se trata não tem condições de resolver.

    • Gonçalo Alves disse:

      Calma, João.
      Constatar que o "capitão américa" é doente mental pode não agradar a quem sofre.

  4. Gonçalo Alves disse:

    Balela. Mais uma grande balela.
    Sensacionalismo para gerar mídia. Deveriam mesmo era investigar e esclarecer o "episódio da facada".
    Esse indivíduo que foi eleito presidente da república está no caminho de levar o país para abismo profundo. Vai trabalhar, excelência!!!!!