Diversos

Homem passa mal e morre dentro de complexo judiciário na Zona Sul de Natal

Jaílson Ferreira da Silva, 50, morreu após passar mal nas dependências do Complexo Judicial, localizado no conjunto Potilândia, zona sul de Natal, por volta das 11h desta quinta-feira (13).

O cidadão recebeu os primeiros socorros de enfermeiras, servidoras do Poder Judiciário, e em seguida foi atendido por profissionais do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu.

Ainda não se sabe a causa da morte. O Serviço de Verificação de Óbito (SVO) já retirou o corpo do local.

http://www.tjrn.jus.br/index.php/comunicacao/noticias/15581-homem-morre-apos-se-sentir-mal-no-complexo-judiciario

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Estacionamentos do Complexo Judiciário, em Potilândia, têm nova regulamentação de acesso

A Coordenadoria dos Juizados Especiais do Rio Grande do Norte determinou nova regulamentação para o uso do estacionamento do Complexo Judiciário, em Potilândia. A medida se dá em razão da existência de duas áreas de estacionamento, após a ampliação das instalações físicas do Complexo, e da necessidade de manter os parâmetros de segurança no local, com o controle de entrada individualizado dos visitantes.

De acordo com a decisão da juíza Ticiana Nobre, coordenadora dos Juizados Especiais, as 150 vagas existentes no novo estacionamento, localizado na Avenida Capitão Mor Gouveia, serão destinadas exclusivamente aos servidores do Poder Judiciário. E apenas os servidores deverão utilizar a entrada de pedestres localizada próximo a esse lugar.

Já o estacionamento existente na Rua das Fosforitas, onde está situado o acesso principal ao Complexo Judiciário, terá suas vagas redistribuídas da seguinte forma: 54 vagas para magistrados; 12 vagas para o Ministério Público; oito vagas para a Defensoria Pública; uma vaga para Procuradoria Geral Estado; 12 vagas para a OAB; três vagas para Escolta Policial; duas vagas para Oficial de Justiça Plantonista; cinco vagas para Idosos; duas vagas para Pessoas com Necessidades Especiais; três vagas rotativas; três vagas para as Unidades Móveis de Trânsito; quatro vagas para Veículos Oficiais.

A coordenadora dos Juizados Especiais ressaltou em sua decisão que as mudanças observam as orientações dos órgãos técnicos do Poder Judiciário e que visam “garantir um acesso mais seguro, organizado e equânime para todos, sem descuidar da necessidade mínima de vagas de estacionamento necessária ao nosso público interno”.

TJRN

Opinião dos leitores

  1. E o contribuinte que já não tem mais o fórum da zona norte, agora vai pra mais longe e deixa o carro a Mercer de flanelinhas e estacionamentos clandestino e até passível de multas pois se sujeita a estacionar muitas vezes em canteiros!!!! Mordomia só para os imortais!!!!

  2. Estão se lixando para o usuário final do serviço e para os advogados (somente 12 vagas). É ridícula a postura do Poder Judiciário do RN em detrimento da população em geral, em todos os sentidos. A da devolução das sobras orçamentárias representa a expressão máxima dessa desídia. A questão do estacionamento é o descaso velado.
    Ao Judiciário TUDO. À POPULAÇÃO, quase NADA.

  3. Traduzindo: resolvi NOSSO problema. O problema de quem nos sustenta, não me importa.
    Como um órgão público, que atrai tantas pessoas e consequentemente muitos veículos não tem estacionamento para esses clintes?!
    Engraçado que se você quiser abrir um churrasquinho no canteiro de uma avenida a prefeitura exige vaga de estacionamento, mas os habitantes do Olimpo estão dispensados disso.

  4. Como sempre, TUDO para o Judiciário e MP e NADA para quem paga a conta: o povo que desgraçadamente precisa dos péssimos serviços prestados por esses entes EGOISTAS.

  5. Interessante e o contribuinte que PAGA os salários desses MARAJÁS colocam o carro na CABEÇA ? Pois na área externa os amarelinhos ficam nas espreitas para multar … vergonha ,até quando iremos aquentar tanta nobreza com esses FOLGADOS DESSA MAGISTRATURA??? NAO EXISTE NO MUNDO ALGUM SERVIDOR PÚBLICO QUE TENHA 60 dias de férias e 15 de férias forense….e a OAB À TUDO ASSISTE CALADA ,que é a maior parte interessada, ainda falam um justiça morosa …esse povo da OAB só pensa na vaga para desembargador do quinto constitucional

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

TJRN inaugura nesta terça estrutura do Complexo Judiciário, em Potilândia

A população de Natal ganha nesta terça-feira (16) uma nova estrutura do Poder Judiciário do Rio Grande do Norte. Trata-se do Complexo Judiciário, unidade que concentrará no bairro de Potilândia, próximo do Campus da UFRN, as estruturas dos Juizados Especiais da comarca de Natal e do Fórum Distrital Zona Sul. A inauguração ocorrerá às 18h.

Ocupando uma estrutura de 7 mil m², com instalações modernas e confortáveis, localização central e facilidade de acesso, o Complexo Judiciário trará maior comodidade para os usuários da Justiça e reunirá em um só local unidades que estavam espalhadas pela cidade: Juizado Central da Ribeira, Fórum Distrital Professor Jales Costa, Turmas Recursais do Juizado Especial e todas as unidades de Juizados instalados em unidades de ensino superior.

O Complexo está localizado na Rua das Fosforitas, no local que abrigava a antiga fábrica Borborema, esquina com a Avenida Capitão-Mor Gouveia, próximo do Campus da UFRN. O local deverá receber uma demanda estimada em até 1.500 pessoas por dia.

Mudança

Quem procura hoje os serviços dos Juizados Especiais da comarca de Natal está se deparando com o processo de mudança das unidades para a nova estrutura do Judiciário potiguar. Atualmente, o setor de Ajuizamento já está em pleno funcionamento no Complexo Judiciário e atende a quem quiser ingressar com ações junto aos Juizados. As unidades deverão passar a atender ao público plenamente a partir do dia 17 de dezembro, quando está prevista a ocorrência de um mutirão na nova unidade.

Já foram transferidas para o Complexo Judiciário as 1ª e 2ª Varas Criminais e 1ª e 2ª Varas de Família que funcionavam no Fórum Distrital da Zona Sul. Do Juizados, foram transferidos dos 1º ao 13º Juizados Cíveis (que incluem os Juizados de Trânsito e da Microempresa) e do 1º ao 3º Juizados Criminais, além do 1º e 2º Juizados da Fazenda Pública.

Devido ao período de transição, as linhas telefônicas do novo Complexo ainda não foram ativadas. Assim o usuário que precisar de informações sobre os serviços dos Juizados Especiais deverá telefonar para a Central, cujo número é o 3616-6600.

Estrutura

O Complexo Judiciário da Zona Sul contará com gabinetes padrão para os magistrados, compostos com lavabo exclusivo e salas individuais para juiz, diretor de secretaria e audiência, tudo equipado com sistema de refrigeração individual para cada ambiente, portas e divisórias com isolamento acústico, cabeamento de dados e telefonia de última geração, forro acústico e antichama, prevenção de incêndio por sprinklers em todas as áreas (todo o sistema de segurança de incêndio atende as normas mais recentes do Corpo de Bombeiros) e mobiliário novo.

Além da estrutura de gabinetes e área administrativa, o complexo contará com ar-condicionado individual nas áreas comuns (espera e corredores), auditório, salas de apoio para a advocacia, Ministério Público e Defensoria Pública.

A estrutura será vigiada com sistema de segurança externa e interna por câmeras com gravadores, guarita blindada, cerca de segurança em todo perímetro e iluminação (externa e interna) de baixo consumo de energia, central telefônica com mais de 300 linhas e grupo gerador computadorizado de última geração, que sustenta o fornecimento de energia integral do prédio, vestiários e refeitório. O Complexo contará ainda com 119 vagas de estacionamento.

TJRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *