Fazendeiro conhecido como Homem Marlboro morre nos EUA sem nunca ter fumado

Foto: Divulgação/Tee Cross Ranches

O fazendeiro e filantropo Robert C. Norris, mais conhecido por interpretar o original Homem Marlboro das propagandas de cigarro, morreu nos Estados Unidos, após uma vida inteira sem fumar.

Bob tinha 90 anos e estava aos cuidados do Pikes Peak Hospice, em Colorado Springs, quando morreu há uma semana, de acordo com comunicado emitido por seu rancho, Tee Cross Ranches.

“Sua autenticidade, montada em um cavalo, sentada em uma sala de reuniões, orientando uma criança ou compartilhando um momento com um amigo, era sua marca pessoal e profissional”, diz o texto. “Sem dúvida, foram essas qualidades, juntamente com sua aparência alta, robusta e bonita, que lhe deram o papel inesperado do primeiro Homem Marlboro na televisão”.

Norris nunca foi fumante, mas apareceu nos comerciais da marca de cigarros durante 14 anos.

O comunicado conta que ele decidiu deixar o posto de Homem Marlboro quando percebeu que estava dando um mau exemplo aos filhos.

UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mano disse:

    Minha vó morreu com103 anos e fumava, quer que rabisque.

  2. José Neto disse:

    Não precisa ser fumante pra morrer.

    • Cidadão disse:

      Mas se ele tivesse fumado, provavelmente não teria chegado ao 90 anos. Quer que desenhe????

    • Alexandre disse:

      A referência de informar, que nunca fumou, é pelo fato dele ter feito inúmeros comerciais da marca de cigarros Marlboro. Quer que desenhe? 😁😁😁😁😁😁😁

Jovem bebe cerveja e energético em bar no PR, passa mal e morre

Foto: Reprodução/RPC

Uma jovem morreu depois de sofrer uma parada cardíaca ao beber cerveja com energético em um bar de Londrina, no norte do Paraná, segundo a família. Isabella Bueno tinha 19 anos e passou mal na noite de sexta-feira (1°).

A estudante de técnico em Enfermagem faleceu no Hospital Evangélico no domingo (3).

De acordo com a família, Isabella estava reunida com amigos em um bar localizado na Avenida Madre Leônia Milito, na região sul de Londrina, e ingeriu uma pequena quantidade de cerveja com energético.

Pouco tempo depois, ela começou a passar mal e sofreu uma parada cardiorrespiratória. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram chamados, tentaram reanimá-la e levaram a jovem ao hospital, mas ela não resistiu e morreu.

“Anos atrás tinham constatado que ela tinha um pequeno problema de arritmia cardíaca. O médico disse que não era uma coisa grave e que dava para viver sem qualquer preocupação. Ela ingeriu um energético e uma cerveja, era o que estava na comanda. Por conta do energético pode ter potencializado alguma coisa”, disse o primo de Isabela, Israel Gabriel Filho.

A família ainda informou que, dias antes, Isabella tinha comentado que não estava se sentindo bem.

O corpo foi levado ao Instituto Médico-Legal (IML) onde passou por exames. Os peritos querem saber se ela ingeriu alguma substância diferente ou se tinha alguma doença preexistente desconhecida. O laudo ainda não foi concluído.

O corpo foi enterrado no cemitério Jardim da Saudade nesta segunda-feira (4), às 10h30.

A Polícia Civil informou que abriu uma investigação sobre o caso.

G1

 

Mossoró: Assaltante morre dentro de igreja após ser baleado; outro é baleado

Foto: Marcelino Neto/O Câmera

O portal G1-RN destaca nesta segunda-feira(28) que um homem morreu dentro de uma igreja evangélica e outro ficou baleado após uma tentativa de assalto que aconteceu na noite desse domingo (27) em Mossoró, na região Oeste potiguar. Segundo a Polícia Militar, os dois anunciaram assalto em uma pizzaria, mas foram surpreendidos por uma pessoa que estava armada e reagiu. Eles tentaram fugir, entrando na igreja, mas um deles acabou morrendo. Confira reportagem completa aqui.

 

Morre no Rio Maurício Sherman, um dos pioneiros da TV no Brasil, como ator, produtor e diretor

Foto: Márcio de Souza / Memória Globo

Morreu na manhã desta quinta-feira (17), aos 88 anos, Maurício Sherman, um dos pioneiros da TV no Brasil – como ator, produtor e diretor.

Segundo a família, Sherman morreu em casa, na Zona Sul do Rio, de complicações decorrentes de doença renal crônica.

Sherman contribuiu para diversas emissoras de TV do país, como a Tupi, a Excelsior, a Bandeirantes e a Manchete – onde lançou as apresentadoras infantis Xuxa e Angélica.

Em várias passagens pela Globo, ajudou a criar o “Fantástico” e dirigiu humorísticos, como “Faça Humor, Não Faça Guerra”, “Os Trapalhões” e os programas de Chico Anysio. Também foi diretor-executivo da Central Globo de Produção.

Ainda não há informações sobre velório e enterro.

Trajetória começou no teatro

Sherman nasceu no dia 21 de janeiro de 1931, em Niterói, Região Metropolitana do RJ, filho de um casal de judeus poloneses. Formou-se em direito na Universidade Federal Fluminense no fim dos anos 1940.

Aos 13 anos, porém, já participava de peças amadoras apresentadas em um clube da colônia judaica em Niterói. Em uma dessas ocasiões, foi convidado pelo radialista Hélio Tys para trabalhar como ator na Rádio Mauá, onde estreou em uma representação de “O Corcunda de Notre Dame”.

A partir daí, participou do Grupo Jerusa Camões, no Teatro da Juventude Universitária, atuando em diversos espetáculos ao lado de atores como Gisela Camões, Wanda Lacerda, Nathália Timberg, Fernando Pamplona e Alberto Perez.

Em 1949, foi convidado a trabalhar na Rádio Guanabara, onde conheceu Chico Anysio, Fernanda Montenegro, Jayme Barcellos, Fernando Torres e Elizeth Cardoso.

A chegada à TV

Em 1951, iniciou sua trajetória na televisão, quando participou de uma representação da Paixão de Cristo na TV Tupi.

Maurício Sherman se transferiu para a TV Paulista, canal 5 de São Paulo, em 1952. Na emissora, representou clássicos do teatro e da literatura, como “Rei Lear” e “Hamlet”, de William Shakespeare, e “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa.

Em 1954, passou a trabalhar na TV Tupi do Rio de Janeiro, onde permaneceu por dez anos. Durante este período, atuou no “Sítio do Picapau Amarelo” e dirigiu um teleteatro com Heloísa Helena.

Depois de uma breve experiência na TV Excelsior, Maurício Sherman foi convidado por Mauro Salles para trabalhar na Globo, em agosto de 1965.

A estreia foi na direção do “Espetáculo Tonelux”, programa apresentado por Marília Pêra, Gracindo Jr., Riva Blanche e Paulo Araújo. O musical era gravado ao vivo no auditório da Globo, com a presença de cantores da Jovem Guarda e uma orquestra sinfônica regida por Isaac Karabtchevsky.

Em 1966, dirigiu os programas humorísticos “Riso Sinal Aberto” e “Bairro Feliz”. Nesse período, contribuiu para a entrada na Globo dos redatores de humor Max Nunes e Haroldo Barbosa.

Maurício Sherman deixou a Globo em 1968, quando o programa que então dirigia, “Noite de Gala”, passou a ser exibido na TV Excelsior. Neste mesmo ano, foi convidado a comandar uma equipe de criação na TV Tupi, composta por Armando Costa, Oduvaldo Vianna Filho e Paulo Pontes.

Permaneceu na Tupi até 1972, quando retornou à Globo para dirigir o humorístico “Faça Humor, Não Faça Guerra”, com Jô Soares, Renato Corte Real, Luis Carlos Miéle, Paulo Silvino e Sandra Bréa.

‘Fantástico’

O diretor participou da equipe de criação do “Fantástico”, em 1973, e foi um dos diretores do programa por três anos. Dirigiu também o “Moacyr Franco Show” até 1977, quando saiu novamente da emissora para assumir a direção artística da linha de shows da TV Tupi de São Paulo. Retornou à Globo em 1981 e dirigiu “Chico Anysio Show” e “Os Trapalhões” por dois anos.

Em 1983, após uma breve passagem pela TV Bandeirantes, Maurício Sherman aceitou o convite de Adolfo Bloch para dirigir a programação da recém-inaugurada TV Manchete. Foi o responsável pela criação do programa “Bar Academia”, da minissérie “Marquesa de Santos” e dos programas infantis apresentados por Xuxa e Angélica, apresentadoras descobertas e lançadas por ele.

Maurício Sherman voltou à Globo em 1988, como diretor-executivo da Central Globo de Produção. Nos 12 anos seguintes, desempenhou várias funções: foi diretor de núcleo do horário das 18h; diretor do musical “Globo de Ouro”; diretor artístico do “Fantástico”; diretor do departamento de Projetos Especiais; e diretor da área de controle de qualidade.

De 1989 a 1991, esteve à frente de “Os Trapalhões”, programa apresentado por Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias. No dia 28 de julho de 1991, dirigiu o especial comemorativo de 25 anos dos comediantes, com 25 horas de duração e a participação de todo o elenco da Globo.

Em 1991 e 1992, Maurício Sherman dirigiu as vinhetas com a mensagem de final de ano da Globo. Foi premiado pelas vinhetas da mensagem “Tente e invente, faça um 92 diferente”, em que atores, jornalistas, comediantes e apresentadores apareciam mostrando talentos até então desconhecidos do público.

Em 1994, quando atuou como supervisor do “Video Show”, Maurício Sherman foi responsável pela transformação da atração em um programa diário. Em 1999, assumiu o humorístico “Zorra Total”. Em 2001, foi diretor do “Domingão do Faustão”.

Em 2009, Maurício Sherman dirigiu o especial de fim de ano “Chico e Amigos”. Na trama, que se passava no navio Ventos Anysios, Chico Anysio interpretou personagens que marcaram sua carreira e homenageou a “Escolinha do Professor Raimundo”, que completava 57 anos. Outra edição do especial “Chico e Amigos” foi exibida em janeiro de 2011.

No teatro, Maurício Sherman dirigiu vários espetáculos importantes, com destaque para “A Pequena Notável (1972)”, estrelado por Marília Pêra, no papel de Carmen Miranda; e “Evita” (1983), estrelado pela cantora Cláudia e os atores Mauro Mendonça e Carlos Augusto Strazzer.

Trabalhos na TV Globo

Humor

Riso Sinal Aberto (1966)
Bairro Feliz (1966)
Faça Humor, Não Faça Guerra (1973)
Chico Anysio Show (1981)
Os Trapalhões (1981)
Zorra Total (1999)

Auditório & Variedades

Noite de Gala (1966)
Moacyr Franco Show (1977)
Video Show (1994) – supervisor
Domingão do Faustão (2001)

Musicais

Espetáculos Tonelux (1965)
Globo de Ouro (1988)

Jornalismo

Fantástico (1973)

Globo

Prefeita de Pedro Velho morre aos 59 anos

Foto: Reprodução

A prefeita Patrícia Targino (MDB), de 59 anos, do município de Pedro Velho-RN, faleceu na madrugada desta sexta-feira (11).

Patrícia era filha dos ex-prefeitos Gilberto e Lilita Targino. Informações iniciais dão conta que ela vinha enfrentando problemas cardiovasculares.

Nas eleições de 2016, Patrícia venceu com quase 60% dos votos e estava na sua primeira gestão.

Em seu lugar, assumirá a prefeitura de Pedro Velho,  Dejerlane Macedo (PSDB).

Morre ex-jogador do Grêmio e do Inter ao cair de prédio na Argentina

Reprodução Instagram

O volante argentino Ezequiel Esperón, de 23 anos, morreu na madrugada do último domingo (6), após cair do sexto andar de um prédio, no bairro de Villa Devoto, em Buenos Aires.

De acordo com o jornal argentino Clarín, o jogador estava em um encontro com amigos quando se apoiou no parapeito de uma janela que não estava firme. A estrutura quebrou e ele se desequilibrou e caiu. Quando o resgate chegou ao local do acidente, o atleta ainda tinha sinais de vida, mas não resistiu e morreu no hospital.

Ezequiel começou a carreira no All Boys, clube da terceira divisão do Campeonato Argentino, quando conseguiu uma vaga na base do Internacional. Lá ficou por um ano e se transferiu para o Grêmio. Vestiu a camisa do tricolor gaúcho até 2017, mas não chegou a ter espaço no time principal. Se transferiu para o Atlante, no México, e atualmente estava sem clube.

R7

Adolescente morre enquanto dormia após bateria de celular explodir

Imagem: Reprodução/Instagram

Uma garota de 14 anos morreu após o celular dela explodir no travesseiro enquanto ela dormia. A jovem, identificada como Alua Asetkyzy Abzalbek, morava em Bastobe, no Cazaquistão.

De acordo com informações do jornal britânico Daily Mail, a adolescente foi dormir ouvindo música e foi encontrada morta no dia seguinte. Segundo a polícia local, a bateria do aparelho explodiu perto de sua cabeça.

A perícia detectou que o caso aconteceu de madrugada após uma sobrecarga, que esquentou o aparelho até a explosão. Até o momento, a marca do celular não foi divulgada.

A também adolescente Ayazhan Dolasheva, uma das melhores amigas da vítima, fez um post no Instagram para lamentar o ocorrido.

“Eu ainda não posso acreditar. Você era a melhor, nós estivemos juntas desde a infância. Será difícil seguir sem você”, postou.

UOL

Luto na arte potiguar: morre Aécio Emerenciano

Foto: Reprodução

Com pesar, este Blog comunica nesta segunda-feira(30) o artista e funcionário público Aécio Emerenciano, imortalizado no Rio Grande do Norte com seus painéis de caju, do aeroporto Augusto Severo, entre outros, deixa uma lacuna na arte potiguar.

O velório terá seu início a partir das 17h, no Morada da Paz da rua São José, seguido de missa. O sepultamento, por vola das 20h, em Emaús.

Fica o abraço do Blog aos amigos e familiares.

Ex-presidente francês Jacques Chirac morre aos 86 anos

Foto: Patrick Kovarik / AFP

O ex-presidente Jacques Chirac, que governou a França entre 1995 e 2007, morreu nesta quinta-feira (26) aos 86 anos. A Assembleia Nacional fez um minuto de silêncio em sua homenagem imediatamente após o anúncio da morte feito pelo genro do ex-presidente.

“Ele morreu cercado por entes queridos. Pacificamente “, declarou Frédéric Salat-Baroux, marido de Claude Chirac, sem especificar a causa da morte.

Desde que sofreu um derrame, em setembro de 2005, quando ainda era presidente da França, os problemas de saúde de Jacques Chirac se sucederam. Após deixar o Palácio do Eliseu, em maio de 2007, ele foi hospitalizado várias vezes.

Ao passar 12 anos na presidência, Chirac se tornou o chefe de Estado mais longevo no cargo depois de seu antecessor socialista, François Mitterrand. Ele foi também duas vezes primeiro-ministro, três vezes prefeito de Paris, ministro em diversas oportunidades, além de criador e líder do partido Reunião Pela República (RPR). Sua morte encerra um capítulo da história da direita francesa e da V República.

Em janeiro de 2014, sua mulher, Bernadette Chirac, estimou que o marido, que sofria de “problemas de memória”, não falaria mais em público.

A última vez que Chirac apareceu oficialmente em público foi em novembro de 2014, em um evento da fundação Chirac ao Serviço da Paz, que ele fundou em 2008. Enfraquecido, apoiado por um segurança, ele foi muito aplaudido quando chegou à cerimônia. Recentemente, a morte de sua filha mais velha, Laurence, aos 58 anos, o abalou profundamente.

História

Jacques Chirac nasceu em Paris, em novembro de 1932. Filho único, ele cresceu na Corrèze, no centro-oeste francês.

Na juventude, que teve como pano de fundo a Guerra Fria nos anos 1950, foi simpatizante do comunismo. Ele assinou o Apelo de Estocolmo pró-URSS contra a bomba atômica. Ele chegou a estudar nos Estados Unidos e, ao retornar à França, concluiu a trajetória clássica de estudos da elite francesa na prestigiosa Escola Nacional de Administração (ENA). Em em 1956, Chirac se casou com uma aristocrata, Bernadette Chaudron de Courcel, com quem teve duas filhas e adotou uma terceira.

No fim da década de 1950 cumpriu o serviço militar na Argélia, onde participou nas operações militares contra os independentistas, o que rendeu uma medalha de honra.

Sua carreira política começou no conselho municipal de Sainte-Féréole, em Corrèze, em 1965. Depois, foi eleito deputado.

Em 1967, ele passou a integrar um dos últimos governos do general De Gaulle. Como secretário do Estado para o Trabalho, negociou com os sindicatos aumentos salariais durante os distúrbios de maio de 1968. Rumores dizem que ele comparecia armado às reuniões com a CGT, o poderoso sindicato.

Em 1974, aos 41 anos, se tornou o primeiro-ministro de seu grande rival na direita, o presidente Valéry Giscard d’Estaing, pró-Europa e liberal, que permitiu pouca margem de manobra para governar. Chirac renunciou ao cargo em agosto de 1976.

Adepto de um “trabalhismo à francesa”, chamava Giscard e seus simpatizantes de “partido do exterior”. Herdeiro autoproclamado do general De Gaulle, Chirac fundou o próprio partido, Reunião Pela República (RPR), venceu a prefeitura de Paris, em 1977, e disputou a presidência pela primeira vez em 1981.

Convertido ao liberalismo dos anos Thatcher e Reagan, Jacques Chirac voltou a ser primeiro-ministro em 1986 em um governo de “coabitação” com o presidente socialista François Mitterrand, que o derrotou com grande folga nas eleições de 1988.

Em 1995, ele foi eleito presidente pela primeira vez e, em 2002, foi reeleito para um segundo mandato, após uma eleição que marcou a história recente francesa. Para surpresa geral, o presidente da Frente Nacional, Jean-Marie Le Pen, chegou ao segundo turno. Chirac concentrou, então, o apoio dos opositores da direita radical e obteve 82,21% dos votos.

Herança chiraquiana

Internacionalmente, Jacques Chirac entrou para a história como o presidente que ousou resistir aos Estados Unidos e não entrar na guerra no Iraque em 2003. Ele também foi o primeiro presidente da República a reconhecer a responsabilidade do Estado francês na deportação dos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

A França da era Chirac foi um dos primeiros países desenvolvidos a apoiar a candidatura do Brasil a uma cadeira do Conselho de Segurança da ONU. Esse apoio, aliás, foi ressaltado durante sua visita à Brasília, em maio de 2006, quando foi recebido pelo presidente Lula. Foi também durante seu último mandato que foi realizado, em 2005, o bem sucedido “Ano do Brasil na França”, que comemorou os laços históricos entre os dois países.

Em relação a Europa, a política de Chirac é mais contrastada. Sua indefinição é apontada como responsável pelo não francês ao referendo de 2005 sobre a Constituição europeia, o que o enfraqueceu politicamente. Mas o ex-presidente também defendeu a entrada no bloco de outros países, principalmente do leste europeu.

Condenação judicial

O ex-presidente também tem uma mancha em seu histórico político. Chirac foi o primeiro chefe de Estado francês a ter sido condenado pela Justiça. Em 2011, depois que tinha perdido sua imunidade como presidente, ele foi condenado a dois anos de prisão, com direito a sursis, por empregos-fantasmas quando era prefeito de Paris, entre 1977 e 1995. Já sofrendo da doença degenerativa, ele obteve autorização para não comparecer ao tribunal.

G1

 

Mulher morre de hemorragia após ser atacada por galo

Foto: Pixabay/Ilustrativa

Uma mulher de 76 anos morreu em decorrência de uma hemorragia depois que um galo bicou sua perna enquanto ela pegava ovos na sua fazenda, na Austrália.

O caso aconteceu na semana passada, mas só foi divulgado nesta semana depois que o especialista Roger Byard publicou um estudo sobre o caso em uma revista científica.

Byard identificou que a mulher foi bicada em diversos pontos na região das pernas e o sangue foi drenado de uma de suas varizes. A idosa, que não foi identificada, também tinha histórico de pressão alta, colesterol e diabetes.

“Essas mortes são evitáveis”, afirmou o médico em entrevista à ABC da Austrália. Ele ainda aconselhou: “Se uma veia for perfurada, aplique pressão no ponto de sangramento, deite-se, eleve a perna e procure ajuda”.

A pesquisa fez parte de um projeto que examina mortes acidentais para descobrir como evitar casos semelhantes no futuro.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio disse:

    Já aqui, o Galo bicou o ABC…

  2. Ana leticia disse:

    Conheço uma amiga, médica, que foi bicada, deu infecção generalizada, sepsemia, quase morre.

João Carlos Barroso morre aos 69 anos; relembre a carreira do ator

Foto: TV Globo

João Carlos Barroso, de 69 anos, morreu nesta segunda-feira, 12/8. O ator sofria com um câncer e sua morte foi confirmada por amigos nas redes sociais. O carioca nascido em fevereiro de 1950 interpretou mais de vinte personagens na TV, entre eles estão o marcante Toninho Jiló, de Roque Santeiro, o Tavico, de Estúpido Cupido, e o Delegado Mesquita, de Sol Nascente, seu último trabalho na dramaturgia.

João Carlos estreou na série Rua da Matriz, a primeira produção dramatúrgica da TV Globo, em 1965. Alguns anos depois, emendou diversas tramas, como: O Bem Amado, Os Ossos do Barão, Pecado Capital, Estúpido Cupido, Locomotivas, O Pulo do Gato, Pecado Rasgado, Marron Glacê, Chega Mais, Pão Pão, Beijo Beijo, Roque Santeiro, Direito de Amar, O Salvador da Pátria, Pedra sobre Pedra, Mulheres de Areia, Tropicaliente, Uga Uga, O Clone, até a sua mais recente Sol Nascente.

Relembre a carreira do ator na TV Globo aqui.

GSHOW

Morre aos 96 anos, o português Antônio Soares Calçada, presidente mais vitorioso da história do Vasco

Foto: Marco Antônio Teixeira

O Vasco perdeu nesta segunda-feira o presidente mais vitorioso da história do clube. Aos 96 anos, Antônio Soares Calçada faleceu em um hospital na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, vítima de complicações causadas por uma infecção abdominal.

Mandatário do Vasco entre 1983 e 2000 e considerado presidente de honra do clube, conquistou os principais títulos do cruz-maltino. Foram três campeonatos brasileiros, uma Libertadores, uma Copa Mercosul, um Torneio Rio-São Paulo e sete campeonatos estaduais.

Foi na sua gestão que o Vasco assinou contrato com o Bank of America, uma parceria que gerou milhões de reais ao clube na segunda metade da década de 1990. O dinheiro trouxe títulos no futebol e nos esportes amadores — o time foi campeão brasileiro, bicampeão do Campeonato Sul-Americano e bicampeão da Liga Sul-Americana de basquete masculino, e campeão brasileiro de futsal, além de ter patrocinado uma longa lista de atletas olímpicos.

Entretanto, os gastos excessivos nos últimos anos de sua gestão ocasionaram um crescimento acelerado das dívidas do clube. O problema com o grande passivo é uma realidade vascaína desde então.

Nascido em Portugal, ele chegou ao Brasil em 1935 e se tornou sócio do clube em 1942. A partir daí, participou ativamente da vida política do clube, ocupando o primeiro cargo de destaque em 1955, quando foi vice-presidente de futebol. Também foi Diretor de Tênis de Mesa em 1959 e Vice-Presidente de Futebol nos anos de 1955, 1956, 1964, 1980, 1981 e 1982.

Sua última participação mais direta na política do Vasco foi em 2017, quando, na eleição dentro do Conselho Deliberativo, foi candidato à vice-presidência do clube na chapa de Julio Brant. A dupla foi derrotada por Alexandre Campello, atual mandatário vascaíno.

Calçada é o segundo ex-presidente do Vasco que falece em 2019. Em março, Eurico Miranda morreu aos 74 anos, vítima de um câncer no cérebro. Antônio Soares Calçada esteve no velório do ex-dirigente, que foi seu vice-presidente de futebol por mais de uma década, em uma de suas últimas aparições públicas em São Januário.

Principais títulos do Vasco na gestão Calçada

Futebol

1 Libertadores da América (1998);

1 Copa Mercosul (2000);

3 Campeonatos Brasileiros (1989, 1997 e 2000);

7 Campeonatos Cariocas (1982, 1987, 1988, 1992, 1993, 1994, 1998)

Basquete

2 Ligas Liga Sul-Americanas (1999 e 2000);

2 Campeonatos Sul-Americanos de Clubes (1998 e 1999);

1 Campeonato Brasileiro (2000)

O Globo

 

Morre o ator Rutger Hauer, vilão de ‘Blade Runner’, aos 75 anos

Rutger Hauer, em foto de 2011 Foto: Jim Urquhart / REUTERS

O ator holandês Rutger Hauer, conhecido por interpretar o antagonista Roy Batt em “Blade Runner” (1982), morreu no último dia 19, aos 75 anos, em sua casa na Holanda. Ele não resistiu a uma “curta doença”, segundo seu agente.

Hauer consolidou uma carreira de seis décadas na televisão e no cinema, trabalhando em mais de 170 produções. Entre elas, “O feitiço de Áquila” (1985), em que fez o par romântico de Michelle Pfeiffer; “Batman begins” (2005), como o dono da empresa Wayne Corp.; e “Sin City: A cidade do pecado” (2005), no papel de Cardinal Roark, personagem que detinha o poder em Basin City.

Ele venceu um Globo de Ouro pelo telefilme “Fuga de Sobibor” (1987), de Jack Gold, e foi indicado por “A nação do medo” (1994), de Christopher Menaul.

Apesar de versátil, Rutger Hauer se destacou no gênero terror, interpretando Van Helsing em “Dracula 3D” (2012), de Dario Argento; e o vampiro Barlow na minissérie “A mansão Marsten” (2004), baseado na obra de Stephen King.

‘Blade runner’

Em Rutger Hauer em ‘Blade Runner’ Foto: Divulgação

Mas seu papel mais icônico foi na clássica ficção científica de Ridley Scott, no qual viveu Roy Batty, líder dos androides (chamados replicantes no filme) que luta contra o personagem de Harrison Ford.

Na última cena de “Blade Runner”, Hauer proferiu aquele que se tornaria um dos monólogos mais famosos da história do cinema:

“’Eu vi coisas que vocês não imaginariam. Naves de ataque em chamas ao largo de Órion. Eu vi raios-c brilharem na escuridão próximos ao Portal de Tannhäuser. Todos esses momentos se perderão no tempo, como lágrimas na chuva. Hora de morrer.’”

ROY (RUTGER HAUER)
Em ‘Blade Runner’

O longa ganhou a sequência “Blade Runner 2049” (2017), de Denis Villeneuve. O resultado agradou à crítica, mas não impressionou Hauer. “Não é um filme orientado por personagens, não tem humor, não tem amor, não tem alma. Dá pra ver que houve uma homenagem ao original, mas isso não foi o suficiente para mim”, ele disparou.

Filho de atores, Rutger Hauer nasceu em 23 de janeiro de 1944, na cidade de Breukelen, na província de Utrecht, na Holanda. Filho de atores, Rutger Hauer nasceu em 23 de janeiro de 1944, na cidade de Breukelen, na província de Utrecht, na Holanda. Seu avô era capitão de um barco, o que o levou a trabalhar como cargueiro aos 15 anos. Mas sua condição de daltônico o impediu de seguir a carreira. No lugar, estudou artes cênicas.

Sua primeira aparição nas telas foi já como protagonista, na série medieval “Floris” (1969), de Paul Verhoeven. Tornou-se uma celebridade no país de origem graças ao papel no romance “Louca paixão” (do mesmo diretor), indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

Nos anos 1980, enveredou pelo cinema de gênero, em especial o de ação, em obras como “Feitiço de Áquila”, de Richard Donner; “Conquista sangrenta” (1985), de Verhoeven; e “A morte pede Carona” (1986), de Robert Harmon, no qual viveu o psicopata John Ryder.

Seu último trabalho foi na série de comédia “Porters”, mas Hauer está previsto para aparecer em outros quatros filmes em fase de pós-produção.

Como ativista, o artista fundou a Rutger Hauer Starfish Association, uma organização de combate à Aids.

Ele deixa uma filha, a atriz Aysha Hauer.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fabio Dantas disse:

    Grande Ator e grandes filmes participou. A cena final conforme está descrito acima, do filme "Blade Runner" é memorável. os filmes também descritos acima, são ótimos, recomendo a todos: "O Feitiço de Áquila", "Conquista Sangrenta" e "A Morte Pede Carona", este último melhor interpretação.

Juarez Soares, grande nome do jornalismo esportivo, morre aos 78 anos

Foto: Reprodução

O jornalismo esportivo está de luto! Morreu nesta terça-feira, aos 78 anos, Juarez Soares, comentarista esportivo com carreira marcante na televisão, fazendo parte inclusive, da equipe do Debate Bola e do Terceiro Tempo, programa comandado por Milton Neves na Record TV durante muitos anos.

Conhecido pelo apelido de China, ele teve carreira de mais de 60 anos na imprensa esportiva, ao começar em emissoras de rádio do interior de São Paulo e passar anos mais tarde a trabalhar em emissoras como TV Globo, Bandeirantes, SBT e por último, na RedeTV!.

A causa de sua morte ainda não foi revelada, mas Juarez lutava já há algum tempo contra um câncer. Seu último emprego foi na Rádio Capital.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Justiceiro disse:

    Foi vereador em São Paulo pelo PT. Isso você não registra, nè?

  2. Aracildo Jr disse:

    Corinthiano apaixonado, descanse em paz!

Dupla em motocicleta morre em confronto com a polícia na Zona Norte de Natal

Uma suspeita de cometer assaltos na Zona Norte de Natal foi morta durante um confronto com a Polícia Militar no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal, no início da manhã desta segunda-feira (22), por volta das 5h. A ocorrência deu início após um carro da polícia ser abordado por pessoas que passavam pela Avenida Boa Sorte, que informaram sobre dois homens em uma motocicleta amarela que praticavam assaltos a pedestres instantes atrás. Na sequência, no cruzamento com a Rua Monte das Oliveiras, a guarnição se deparou com a dupla. Houve uma troca de tiros e os dois homens foram atingidos.

Segundo a polícia, a dupla ainda foi socorrida ao Hospital Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos. Com os suspeitos, a polícia apreendeu a motocicleta, duas armas artesanais, além de quatro celulares, que os policiais acreditam que sejam roubados. Todo o material foi levado para a Delegacia de Plantão da Zona Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    Os homens das motos pretas precisam voltarem a atuar, muitos ladrões estão em ações, no começo da manhã pessoas honestas,decentes e trabalhadoras estão sendo diariamente assaltadas nas paradas de ônibus.