Atriz Fernanda Nobre diz que busca ‘equidade sexual’, e detalha seu relacionamento aberto: ‘Nunca repetimos os parceiros’

Fernanda Nobre e o marido, José Roberto Jardim (Fotos: Reprodução)

Fernanda Nobre comentou sobre os vídeos que tem feito no período de isolamento para o seu IGTV. A atriz de 37 anos grava, de frente para a câmera do celular, conteúdos sobre relacionamentos, tabus, sexo e feminismo. Além deste tema, a artista falou ainda sobre sua relação não-monogâmica com o marido, José Roberto Jardim.

— O José tem essa generosidade, esse amor (de olhar para o companheiro e sentir felicidade de ele poder viver outras coisas). Eu, menos. Sou de um lugar mais egoísta. Ano passado li um livro que tem uma frase que me tocou: “Quando você namora um cara, encontra um sapo que vai transformar em príncipe”. E os homens olham para a gente do jeito que a gente é, e eles odeiam que a gente mude o nosso jeito. E eles se apaixonam pelo jeito como a gente é, e depois eles ficam ressentidos conforme a gente vai mudando durante os anos. O Zé fala muito isso. Quando a gente se conheceu, eu estava transando com dois amigos dele ao mesmo tempo. E ele falava: “Cara, não vou namorar você. Você está no auge da sua potência, no auge da sua liberdade sexual, e eu acho lindo isso”. E eu não entendia. “Estou transando com todo mundo, ó. Você não está namorando comigo”. E ele “Tá! Tudo bem”. Porque ele é um cara mais seguro e tem essa generosidade. Eu achava difícil de compreender isso, como se fosse uma falta de amor. Mas eu me apaixonei — disse ela, no podcast “Calcinha larga”.

A atriz conta, ainda, que demonstrou que queria entrar num relacionamento sério:

— Eu falei: “Cara, estou a fim de ter um namoro. Se não for com você, vai ser com outro cara”. A gente saía com outras pessoas, mas vivia essa relação que era aberta, não tinha rótulos (…) A gente ficou um tempo na monogamia, certinha, nananã… E eu insegura, coisa que eu não tinha quando estava sem o rótulo. Eu não vivia em insegurança.

Fernanda conta o motivo de ter optado pela relação não-monogâmica:

— O que eu busco com o relacionamento aberto é equidade sexual, equidade de liberdade.

Ela revelou o que ainda não aconteceu na relação não-monogâmica do casal:

— Eu nunca vivi (a situação de) ele transar com uma pessoa mais de uma vez. A gente nunca viveu isso. Não tem essa regra, só não vivemos até hoje isso.

A atriz comentou ainda que não acredita que após a maternidade seja possível levar este tipo de relação:

— Quando você é mãe, essa equidade já não existe, por mais que você tenha um marido muito maneiro, muito parceiro, um pai muito presente (…) Imagina a culpa de se afastar do filho para transar?

No tema feminismo, Fernanda comentou sobre padrões de beleza e de comportamento. Ela lembrou que era comum que colocassem rótulos devido à sua aparência física:

— Comecei a ser atriz com 8 anos de idade. E eu, loira, pequenininha, mignon, de olhos azuis, ainda mais na década de 90, fui colocada neste lugar de princesa, de menina. E eu sempre fui uma criança muito doente porque tenho uma asma muito grave. Aí fui colocada nesse lugar. E sempre fui muito doce, frágil e cuidada por causa da doença. Quando você faz televisão, entra num rótulo muito rápido. Aí esse rótulo da doçura foi colocado em mim e quando eu fui para a adolescência eu detestava. Eu era arisca. Odiava que as pessoas falassem que eu era fofa. Era como se estivessem me xingando. Com a maturidade encontrei esse equilíbrio.

Patrícia Kogut – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mari disse:

    Sê tá de brincadeira mulher!
    E o fruto dessa raparigagem como deve se chamar e como deve agir no rala e rola???
    Torcida do Flamengo ??
    Ô louco meu!

  2. Jk disse:

    Na minha terra o nome disso é rapariga e corno.

  3. Lampião disse:

    Moça doente. Séria candidata a portadora de depressão daqui a uns anos. É só passar a febre do rato…

  4. Pamela da Pampa disse:

    Ei nega, meu marido tbm adora um chifre, tá fia? Né só o seu não, gata!

  5. Calígula disse:

    Grande notícia.
    BG tá igual Léo Áquila kkkkk.
    E os 5milhões de reais que foram utilizados para compra dos respiradores ninguém fala mais nada.
    Eu aumento mas não invento

  6. aof disse:

    Triste. Só podia sair no O Globo mesmo.

VÍDEO: Atriz Fernanda Nobre revela relacionamento aberto com o marido, e diz que “traição não é uma questão”

Fernanda Nobre conversou com seus seguidores e abriu o jogo sobre sua relação aberta com o marido, José Roberto Jardim.

“Buscando minhas verdadeiras trocas. Abrindo o jogo para vocês sobre o nosso pacto. Sem medo, mas morrendo de medo porque nossa sociedade é cheia de moralidade. Obrigada por estar nesse caminho comigo, meu @joserobertojardim”, escreveu na legenda.

No início do vídeo, Fernanda afirmou que resolveu expor o assunto, porque muita gente pergunta como ela mantém uma relação, se a monogamia não é algo que ela acredite.

“A gente tá aqui conversando e eu liguei a câmera na proposta da gente contar juntos sobre o nosso pacto. E como a gente chegou no nosso pacto. Eu fiz dois vídeos sobre monogamia. Minha proposta é falar sobre a liberdade da mulher, a escolha, o que está sendo imposto para ela e ela questionar se é isso mesmo que ela quer. Já que eu trouxe esse assunto, todo mundo me pergunta como eu lido, se a monogamia não é algo que eu acredito. Eu vou expor aqui”, disse.

José Roberto, então, falou o que achava disso. “Eu adoro ver você falar, me ajuda a pensar sobre isso e eu aprendo cada vez mais”, afirmou. “Ele é muito especial e é só por isso que dá para falar sobre isso. Não são todos os casos. Existem homens, e mulheres também, que não compartilham da lealdade, desse momento de pensar na união e acabam te traindo onde não existe traição. Cada caso é um caso.”, apontou a atriz.

Fernanda Nobre, então, explicou como funciona o relacionamento aberto para eles. “No nosso caso, o que eu quis tirar foi a traição, quis que a traição não existisse. Ela não é uma questão, não vai ser o que vai me fazer me separar. O que vai me fazer me separar serão outras coisas, principalmente, a quebra da lealdade. O que é lealdade? É não compartilhar comigo certas coisas, me deixar fora de assuntos que resvalam na minha vida, na nossa intimidade. Mas não é que os dois estejam na arena. Estejam à procura e vamos sair com todo mundo. É como se estivesse vivendo na monogamia, mas sem hipocrisia”, disse.

(Fotos: Instagram/Reprodução)

“A gente não está procurando nada, nem ninguém, mas se alguém se interessar por alguém, se alguém tiver um impulso sexual por alguém, isso não é uma traição, isso não é um crime horrível, ninguém está sacaneando ninguém. Pra chegar nisso, foi difícil, principalmente pra mim, porque eu sou mais ciumenta. Pra ele foi mais fácil, por incrível que pareça, porque os homens demoram a topar isso. Eu vejo muito isso”, continuou.

A atriz disse que se sentiu mais segura com esse pacto. “A gente tem regras para isso dar certo, regras que eu impus para sobreviver a isso. Cara, o que é mais incrível? Eu estou me sentindo muito mais segura, porque tem um lado meu controlado, que eu sei o que tá acontecendo, sei o que tá fazendo parte da vida dele, mas a gente se relacionou durante muitos anos entre Rio e São Paulo. Então, não tem como controlar ninguém. Nesse nosso pacto, eu me sentia muito segura. Porque tudo pode. Se a gente está junto, é porque a gente realmente quer’, contou.

“É claro que a gente tem medo que o outro se apaixone por alguém. Mas a gente também não tem medo disso quando está em uma monogamia? Você vai trabalhar com alguém, seu marido mudou de emprego. Tem um monte de gente interessante. É claro que você está muito mais aberta. Mas ao mesmo tempo está muito mais ligado no outro, porque tudo pode. Então, se você está com o outro, é porque você realmente quer e isso é o que me deixa muito segura. Eu não sou trouxa, sabe? É partir do princípio disso. Uma das regras que a gente tem: sempre contar para terceira pessoa que a gente é casado e que nosso parceiro vai saber o que está acontecendo. Isso não serve para todo mundo e não quer dizer que é o caminho da felicidade certa. Isso é que deu certo pra mim na relação com ele”, finalizou.

Nos comentários, Fernanda Nobre ainda respondeu alguns seguidores sobre o assunto. Uma quis saber se ela poderia contar quais são as regras do casal. “São bobas, tenho vergonha”, respondeu.

Outra seguidora, disse que “lealdade não pode ser atrelada a um relacionamento aberto”. “Sinceramente não acredito que num mundo onde o que prevalecerá são os reais sentimentos, pois o corpo físico se acaba com os anos e no acumulado, o que nos resta são valores e pessoas que possamos olhar e respeitar”, afirmou a seguidora.

“Exatamente. O objetivo é você reafirmar o que te deixa feliz. Eu estou pensando como você para além da carne. Mas cada um vê como quer. Reafirme sua escolha e seja plena nela”, sugeriu Fernanda.

“Desejo imensamente plenitude na sua escolha, mas senti carência e condição para vivê-la. Senti algo imposto, uma mulher madura quer somente viver essa plenitude, ser amada, ser real e estar ali, com ele, sempre. Eu vivo na simplicidade e de forma plena. E isso já vale todos os meus dias. Obrigada pela atenção. Chame o rapaz para falar conosco também”, respondeu a mesma fã.

Fernanda, novamente, respondeu. “Você tá tirando essas ideias a partir de você e da sua realidade. Sou outra pessoa, penso e vivo diferente. Ninguém é melhor ou pior, mas temos que ser respeitadas cada uma por suas escolhas. Vc quer ver um desconforto onde não tem. Boa sorte e felicidades!”, afirmou.

Outra fã falou que o que Fernanda Nobre tem parece uma relação abusiva. “Além do que acredito sim ser um tipo de relação abusiva. @fenobre mas me parece muito mais um tipo de relação abusiva, do ponto de vista emocional do que o contrário e embora em palavras se afirme felicidade e plenitude, a linguagem não verbal e os olhos, possivelmente o próprio transfundo da questão não me parece revelar e sustentar tal afirmativa. Mas desejo-te felicidades”, disse.

“Abusiva? Interessante você olhar por este prisma quando essa escolha é exatamente para fugir da verticalidade de uma relação hetero”, rebateu a atriz.

Globo, via Revista Glamour

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Daniel disse:

    Isso é Gaia com consentimento.

  2. ELEITOR disse:

    Vale tudo pra aparecer 🤮🤮

  3. PAULO disse:

    É o Famoso "Mói de Xifi"……..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Josmari disse:

    O chifre rola souto…

  5. Lourdes Siqueira disse:

    E eu que pensei que a notícia mais importante dos últimos tempos seria a vacina do Covard19. Me enganei. Essa superou. 👏👏👏👏👏👏👏👏🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

  6. Zanoni disse:

    Tá dando de tudo nessa pandemia.

  7. natal sofrida disse:

    NÃO CONFUNDA RAPARIGAL COM MORALISMO POR FAVOR.

  8. Carmen disse:

    Quem????nunca ouvi falar.Necessidade de aparecer?