Mapeamento analisa percepção de natalense sobre a Covid-19

Foto: 4X-image/istock 

O Grupo Georisco, do Núcleo de Pesquisa sobre Desastres (NUPED/UFRN), divulgou os resultados preliminares da Pesquisa Participativa para o Mapeamento da Covid-19 na Região Metropolitana de Natal, que busca mapear os casos suspeitos e confirmados da COVID-19 a partir da percepção da população. Foram aplicados 3.966 questionários no período de 15 a 19 de abril.

A pesquisa constou de perguntas como: você conhece alguém que contraiu a Covid-19? Você conhece alguém que faleceu por conta da Covid-19? Há casos confirmados de Covid-19 na sua casa? Entre outras. As respostas dos entrevistados identificaram 38 casos confirmados da doença, concentrados especialmente nos bairros da Zona Sul.

A pesquisa também analisou a dimensão de subnotificação da doença que poderia chegar a 1.390 casos, além de 140 suspeitos. Os números revelam ainda que 823 pessoas teriam ido ao hospital com sintomas relacionados ao coronavírus, mas não foram testados, enquanto que 1.500 fizeram os testes para a doença. Outro número revelado pela pesquisa é que haveria 541 possíveis óbitos em Natal relacionados à Covid-19, também com maior concentração na área Sul.

O professor Lutiane Almeida, coordenador da pesquisa, explicou que a metodologia utilizada tem algumas limitações em relação à precisão das informações se comparada com os dados da Secretaria de Saúde de Natal. Porém, ressalta que essa metodologia tem grande potencial, pois é fácil e rápido de conseguir informações com as pessoas, ainda mais por causa da internet e das redes sociais. “Assim, a pesquisa tem um potencial enorme à medida em que há um grau elevado de subnotificação da Covid-19 na região metropolitana de Natal e no RN também”, lembrou.

A pesquisa conta ainda com a coordenação da professora Marysol Dantas de Medeiros e os pesquisadores Jhonathan Lima de Souza, Vinnícius Dionízio, a estudante Ana Clara Belchior e Francisca L. S. Oliveira.

UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. joão carlos disse:

    hoje dei uma volta de carro depois de 2 semanas sem sair e passei em ponta negra… estava LOTADA, cheia de carros, surfistas, gente trabalhando. Então tem gente em casa fazendo sua parte enquanto tem gente tratando tudo isso como FÉRIAS!

  2. Manoel disse:

    Só 540 mortos? Tipo 15x mais que o oficial? Çei! Eh por essas e outras que certos modelos matemáticos que estão usando não batem com a realidade…

Robinson reconhece que percepção de segurança precisa melhorar

por Dinarte Assunção

O governador Robinson Faria comemorou os números que apontam redução da criminalidade no carnaval do Rio Grande do Norte.

Em outros cenários, citou que houve redução de furtos e roubos em 58% em Natal a partir de agosto do ano passado.

Mas foi confrontado: então, o que falta para aumentar a percepção de segurança?

Paciência. Ele admitiu que a percepção não está andando com a queda na criminalidade, mas explicou que a evolução do quadro atual resultará na sociedade perceber que a segurança está melhorando.

Aguardemos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    No meio militar aprendemos que a culpa é sempre do comandante. E ele é o Comandante deste Estado. O que se sabe é que o Governador é muito mal assessorado. Tem muita gente que quer entender de tudo e dá pitaco sobre o que não entende ou compreende. Mas a culpa é do governador, pois ele é quem escolhe seus auxiliares. É um governo "barata tonta", pois faz e desfaz ao que ele mesmo mandou. Infelizmente o governador demonstra que não está preparado para cargo como este que ocupa. Comandante fraco, Estado fraco, tropa fraca. Um caos.

  2. Ermeson disse:

    Se perdeu, mal assessorado e não ouve os verdadeiros operadores de segurança…tendência a naufrágio…