Acusado de roubo em casa de idoso na Praia de Muriú é condenado a mais de dez anos de reclusão

A juíza Niedja Fernandes, da 3ª Vara de Ceará Mirim, condenou um homem acusado pelo Ministério Público estadual pela prática do crime de roubo praticado contra um senhor de idade no início de 2016, em Muriú. A pena aplicada foi de dez anos, cinco meses e oito dias de reclusão e 262 dias-multa, com o cumprimento inicial em regime fechado.

A denúncia do Ministério Público narra que no dia 20 de fevereiro de 2016, por volta das 21h30, na Avenida Jacumã, em Muriú, Ceará-Mirim, o acusado, na companhia de outras duas pessoas ainda não identificadas, portando armas de fogo, entraram no imóvel de um senhor de 67 anos.

Segundo o MP, nesta empreitada, os criminosos subtraíram a quantia de R$ 400,00, uma corrente de ouro com pingente, um celular de marca Samsung Galaxy, um tablet também de marca Samsung, uma TV LED 50’’ LG, um som de marca Sony, três caixas de cerveja, um talão de cheques, um veículo Corolla e um FIAT Palio (pertencente ao namorado da filha da vítima), uma furadeira, uma maquita, uma talhadeira, além de documentos diversos.

Ainda segundo a peça acusatória, os autores do roubo estavam bastante agressivos, fazendo inúmeras ameaças, tendo o acusado abordado a filha da vítima, que estava de toalha de banho se encaminhando para o banheiro, chegando a agredi-la fisicamente com um tapa no rosto e ainda tentado agarrá-la.

Além do mais, o réu e seus companheiros, após restringirem a liberdade das vítimas, deixando-as trancafiadas em casa, a fim de obter sucesso na empreitada criminosa, saíram do local conduzindo o veículo Toyota Corolla e o FIAT Palio subtraídos na ocasião.

Seguindo a narrativa ministerial, no dia 27 de fevereiro de 2016, por volta das 19h30, uma guarnição da PM, atendendo a chamado do CIOSP, dirigiu-se ao bairro Planalto, em Natal, e localizaram o veículo Toyota Corolla subtraído, o qual estava estacionado e com placa diversa da original.

Ao realizarem buscas nas proximidades, os policiais encontraram o acusado, que se encontrava escondido em uma caixa d’água em cima do telhado de uma casa, tendo se limitado a dizer que havia comprado o carro pelo valor de R$ 17 mil junto a uma pessoa desconhecida.

Comprovação

Para a magistrada que julgou o processo, a materialidade ficou comprovada não só a partir dos depoimentos das vítimas e dos policiais responsáveis pela diligência, tanto em fase policial quanto em Juízo, os quais foram totalmente harmônicos entre si, como também pelos boletins de ocorrência, os quais registraram comunicação de apreensão de veículo roubado, por um policial militar e comunicação de roubo pela vítima.

Além do mais, considerou que o auto de exibição e apreensão do veículo roubado da vítima igualmente corrobora com a comprovação da materialidade criminosa.

Quanto à autoria, entendeu que foi igualmente atestada, através dos depoimentos prestados pelos policiais militares que flagrantearam o acusado com o veículo roubado, e, também, através do depoimento da filha do idoso, que afirmou ter certeza acerca da identidade do acusado como responsável pelo crime de roubo praticado na residência de seu pai, na praia de Muriú.

Com base no entendimento da jurisprudência do país, a juíza explicou que, ainda que não existam provas mais concretas que consigam demonstrar cabalmente a culpabilidade do réu, salientou que a palavra da vítima nos crimes patrimoniais merece credibilidade, tendo em vista que a maioria destes crimes são praticados na obscuridade, sem a presença de testemunhas, principalmente quando a declaração da vítima é uníssona com o restante das provas anexadas aos autos.

Processo nº 0102639-08.2016.8.20.0001
TJRN

 

PM recupera três veículos roubados e detém homem após assalto na Praia de Muriú

FOTO: PM/ASSECOM

Por volta das 13h desse sábado (13), na Praia de Muriú, Litoral Norte Potiguar, policiais militares da 3ª Companhia do 11° Batalhão foram acionados por duas vítimas que relataram terem suas motocicletas roubadas há poucos instantes por elementos armados em um veículo tipo Fiat/Uno, cor verde.

A PM realizou diligências que culminaram na prisão do suspeito Amarildo da Silva Souza, de 50 anos, morador do Parque dos Coqueiros em Natal/RN, que estava de posse do Uno, juntamente com outro comparsa que ao perceberem a aproximação dos policiais efetuaram disparos contra a viatura que de pronto revidaram a injusta agressão. O comparsa conseguiu empreender fuga pelo matagal.

Além do Fiat as motos que haviam sido roubadas foram recuperadas, sendo uma Honda CG 125, de cor vermelha, e uma motoneta Traxx, de cor azul, bem como dois aparelhos celulares.

Mais tarde populares acionaram a PM para informar que o revólver utilizado pelo criminoso havia sido encontrado. A polícia providenciou o recolhimento da arma do crime.

O material apreendido e o acusado foram conduzidos à Delegacia de Plantão da Zona Norte para os procedimentos cabíveis.

Boato de arrastões em trecho no litoral norte provoca caos, medo e diversos veículos parados a partir da entrada da praia de Muriú

Um boato de arrastões em trecho da BR-101 norte provocou um verdadeiro caos na noite dessa terça-feira(01), que se estendeu a partir da Praia de Muriú.

A notícia que circulava era de uma série de ações criminosas a partir da entrada de Pitangui.

Com a velocidade “super sônica das redes sociais”, com direito a vídeos, quem voltava de Barra de Maxaranguape, Muriú ou Jacumã, acabou em sua maioria parando nas imediações da entrada da praia de Muriú.

No local, aflição, medo e incertezas até um posicionamento oficial de autoridades policiais. Em decorrência, para chegada em Natal, o motorista teve que enfrentar um congestionamento de 1h30.

 Reprodução: Redes sociais

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Leite disse:

    Infelizmente dezenas de pessoas tiveram que ficar no posto pois a insegurança é um fato concreto e ninguém quer arriscar a integridade da sua família

  2. Xica da Silva disse:

    Preocupante: um BOATO de arrastão faz mais efeito na população, que uma PROMESSA de transferência de recurso para segurança.

FOTOS: Operação Tártaro prende seguranças na praia de Muriú, no litoral norte

IMG-20150807-WA0005 IMG-20150807-WA0006 IMG-20150807-WA0007 IMG-20150807-WA0008

Paulo Júnior Gomes (30 anos) Rafael Gomes da Silva (25 anos)empresa de segurança (1) empresa de segurança (4)A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta sexta-feira (07), a Operação “Tártaro” e prendeu dois seguranças que ameaçavam moradores de Muriú que não contratassem os serviços de uma empresa de segurança. Os primos Paulo Júnior Gomes (30 anos) e Rafael Gomes da Silva (25 anos) foram detidos em cumprimento a mandados de prisão preventiva por serem apontados como realizadores de furtos e arrombamentos contra residências da região.

A Operação coordenada pela Delegacia Municipal de Ceará-Mirim, contou com o apoio do BP/Choque da Polícia Militar e teve a atuação de 60 policiais civis e militares. Nas residências alvo de mandados de busca e apreensão, a Polícia encontrou um colete balístico similar ao usado pela Polícia Civil do RN. “Acredita-se que este colete encontrado é da Polícia Civil, apesar de terem arrancado a logomarca e o número de tombo”, detalhou a delegada titular da DP de Ceará-Mirim, Jamille Alvarenga. A investigação feita pela Polícia Civil também mostra que há suspeitas de envolvimento de um servidor público na prática dos crimes.

“Tártaro” é uma alusão ao deus grego que significa a personificação do mundo inferior. A Operação é resultado de uma investigação que começou há seis meses. “Um segurança que fazia parte desta empresa de fachada foi alvo de uma tentativa de homicídio, que teria sido cometida por dois homens. Logo após tal fato, começamos a receber denúncias feitas pelo Disque 181 de moradores de Muriú relatando ameaças e arrombamentos a residências. Quando começamos esta segunda investigação descobrimos que os homens que realizaram a tentativa de homicídio, eram os mesmos que estavam cometendo os crimes contra os moradores”, detalhou a delegada Jamile Alvarenga.

Durante a Operação, foram apreendidos dois revólveres 38 , munições de calibre 38 e ponto 40, um carregador de pistola ponto 40, rádios comunicadores, celulares, um notebook e uma algema. A apreensão de tais objetos poderá ajudar a Polícia Civil a elucidar outros crimes que vêm acontecendo na região.

MAIS UM ALERTA: Criança fica presa no ralo na Praia de Muriú

16077324Foto: Ilustrativa

Aconteceu em Muriú, litoral norte do RN, neste fim de semana, mais um caso de criança que ficou com cabelos presos em ralo de piscina. Quantas pessoas já morreram no Brasil e no Estado recentemente? Fica o alerta. Felizmente, neste caso – com identidade preservada em respeito aos familiares, a providência divina e a presença de uma médica salvaram a menor.

Antes de resumir o fato, o Blog deixa clara a intenção de ALERTAR sobre este perigo. Pois bem. Neste fim de semana, uma criança de 7 anos foi brincar e tomar banho de piscina na casa da vizinha. Na ocasião, enquanto um grupo de crianças se divertia no local, foi dada falta da menina, e quando se iniciou a procura, ela estava com os cabelos presos no ralo.

A partir de então, as crianças pediram socorro até uma pessoa puxar a menor com uma força guiada por Deus. Só isso pode explicar e resumir o drama, pois relatos dão conta que para a vítima ser puxada – o ralo veio junto. Ela então foi resgatada desacordada e, felizmente, a médica presente fez o trabalho de reanimação com sucesso.

Uma situação que pode acontecer com qualquer família. Nunca ignore o improvável. Alerta redobrado!

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Breno disse:

    Não seria mais fácil se usar touca?

  2. Ernesto Salem disse:

    A solução nesse caso é um ralo maior ou ter no mínimo dois ralos interligados evitando que a sucção prenda os cabelos. Isso é previsto na NBR de projetos de piscinas

  3. Luana disse:

    Aí vem a pergunta… porque não se faz ralos à "prova de cabelos" coloca-se um proteção mais fina, uma espécie de tela que evite esse tipo de fatalidade?