Saúde

Amazon remove anúncios de vendedores que aumentam preços de álcool em gel

Foto: Pixabay/Divulgação/Reprodução

A Amazon começou a remover anúncios de vendedores que aumentaram repetidas vezes os preços de álcool em gel diante da pandemia do coronavírus (Covid-19). O preços de anúncios chegaram a subir, por exemplo, de 8 dólares para 70 dólares.

Os vendedores que não tiveram anúncios removidos foram alertados para parar o aumento de preços de álcool em gel. Caso contrário, a empresa irá bloquear essas contas.

A atitude não é só da Amazon. eBay, Walmart e outras empresas de comércio eletrônico também tentam conter o aumento de preços em face da crise global de saúde pública causada pelo Covid-19, de acordo com reportagem do jornal americano The New York Times.

Após as medidas da Amazon, os preços voltaram a cair. Além dos potes de álcool em gel, que voltaram para a casa dos 20 dólares, as máscaras faciais também tiveram aumento. Elas chegaram a custar mais de 150 dólares entre o fim de fevereiro e o começo de março, mas agora estão abaixo dos 100 dólares — antes do coronavírus, o preço era de cerca de 70 dólares.

No Brasil, a procura online por álcool em gel também disparou nos últimos dias. Um levantamento do site e app comparador de preços Zoom mostra que o crescimento nas pesquisas pelo produto foi de 158% entre os dias 1º e 11 de março. As máscaras tiveram aumento de 37% nas pesquisas. No Google Trends, site do Google mostra tendências de pesquisas na internet, o interesse por álcool em gel é oito vezes mais do que no começo deste ano.

Exame

Opinião dos leitores

  1. Não é só álcool gel que subiu… Hj de manhã comprei um pacote com 50 máscaras a R$ 62,00…. Antes custava R$ 25,00. Um cliente anunciou que dois dias antes comprou um pacote com 100 máscaras a R$ 43,00. E subiu (e sumiu tb) o preço dos demais produtos…. olha aí a especulação monetária diante da doença…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Prefeitura remove ocupações irregulares em Praça de Cidade Alta

Foto: Divulgação/Semurb

A Prefeitura do Natal realizou na manhã desta quarta-feira (05), a remoção de seis barracos irregulares, que estavam ocupando área pública na Praça Prefeito Djalma Maranhão, na Avenida Governador Rafael Fernandes, Cidade Alta, zona Leste da Cidade. As moradias improvisadas estavam sendo utilizadas por pessoas em situação de rua, nas proximidades do Passo da Pátria.

A ação conjunta envolveu equipes das secretarias de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Trabalho e Assistência Social (Semtas), Serviços Urbanos (Semsur), Mobilidade Urbana (STTU), Guarda Municipal e Urbana. A maioria dos ocupantes já não se encontrava mais no local.

Antes de realizar a remoção na manhã de hoje, nos dias 24 e 25 de janeiro a equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) da Semtas esteve no local para conhecer e identificar as famílias e indivíduos com direitos violados, as condições em que vivem, estratégias de sobrevivência, procedências, bem como informar sobre os serviços socioassistenciais e da rede intersetorial disponíveis para a população em situação de rua.

O total de nove pessoas foram cadastradas e encaminhadas para terem condições de acesso a essa rede de serviços e a benefícios assistenciais. Tais como inclusão ou regularização no Cadastro Único para programas Sociais do Governo Federal, emissão de documentos, assistência à saúde, entre outros.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro remove lesões da face e da orelha, diz Planalto; material retirado vai para laboratório

Foto: Isac Nóbrega/PR

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência informou em nota nesta quinta-feira (12) que o presidente Jair Bolsonaro retirou lesões na face e na orelha e que o material foi enviado para exame laboratorial. O procedimento foi feito na quarta (11). Na ocasião o presidente relatou a jornalistas que foi ao hospital investigar um “possível câncer de pele”.

Ainda de acordo com a nota, Bolsonaro fez crioterapia (aplicações de gelo) em lesões no tórax e no antebraço, “provocadas pelo excesso de exposição solar”.

Quando o presidente deixou o hospital, na quarta, a secretaria informou que Bolsonaro apresentava “boas condições de saúde, sem qualquer indicativo de câncer de pele, e manteria a previsão de agenda para a semana conforme programado.”

A nota do Planalto ainda informou que Bolsonaro recebeu recomendação de fazer avaliação semestral, em razão do “excesso de exposição solar prévia”, dos pontos do corpo do presidente em que as lesões foram retiradas.

Leia a íntegra da nota divulgada nesta quinta:

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República informa que:

O presidente Jair Bolsonaro esteve nessa quarta-feira, 11, em Brasília, no Hospital de Força Aérea de Brasília, em consulta médica dermatológica previamente agendada, com o objetivo de reavaliação de atendimento feito seis meses atrás. Foram realizados alguns procedimentos como retirada de lesão verrucosa na face e na orelha, além de crioterapia em lesões no tórax e no antebraço, provocadas pelo excesso de exposição solar. O material segue para análise laboratorial, como é de rotina. Convém, segundo orientação do especialista, fazer avaliação semestral em face do excesso de exposição solar prévia, o que já está sendo seguido.

O presidente Jair Bolsonaro cumpre normalmente as agendas previstas, entre elas, as viagens ao Tocantins e ao Rio de Janeiro no dia de hoje.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *