Últimas 100 camisas para festa do Salesiano devem esgotar nesta sexta-feira

Faltam as últimas 100 camisas para festa Sou Salesiano. A organização do evento informou que esta disponibilidade deve encerrar nesta sexta-feira (11), com vendas na Azul Cargo Express e nas cantinas das escolas do Saleisano Sao José e Dom Bosco, ou pelos telefones 999844040 ou 999180048. A senha custa R$ 70.

A direção da escola disponibilizou para sortear este ano entre os presentes ao evento 50% de desconto de uma bolsa de estudos para 2018 e 5 kits institucionais, após preenchimento de cupom com o recebimento de uma foto impressa na hora como lembrança.

Este ano são cinco atrações de banda: Banda Dubê, com seu forró, axé e sertanejo; o samba e pagode das antigas do Mesa Doze; a sanfona inconfundível de Giullian Monte que gravou seu DVD recentemente; o pop rock da Banda Maria Fumaça, formada por ex-alunos do Salesiano; além da música com repertório das antigas do DJ PL, também ex-aluno.

Com portões abertos às 14h deste sábado para começar o evento, a proposta da festa é para rever amigos da escola, reencontrar pessoas que participaram da sua formação e relembrar momentos vividos no tempo que muitos dizem ser um dos melhores da vida. É um grande encontro de quem ainda está ou já passou pela escola, nas duas unidades do Rio Grande do Norte, com também os alunos atuais com perfil das atrações jovens, além do amigos do Salesiano, sendo um evento aberto ao público.

A entrega de kits continua no Salesiano São José, na Ribeira, nesta sexta-feira, das 9 às 18h, sem parada para almoço, e no sábado, das 9 às 13h. As vendas continuam na Azul Cargo Express, na Avenida Afonso Pena, no D´Santi Mall, esquina com a Rua Jundiaí.

A organização do evento também vai fazer uma ação social em benefício do Centro Educacional Dom Bosco, no Gramoré, zona norte de Natal. Os participantes estão sendo convidados a levar 1 quilo de alimento não perecível. Toda a arrecadação será doada à instituição sem fins lucrativos, que oferece atendimento às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco pessoal e social, bem como suas famílias. O Centro faz parte da Rede de Obras Sociais dos Salesianos de Dom Bosco.

SOU SALESIANO

Salesiano São José, Ribeira

Entrega dos kits: quinta (9h às 18h) e sábado (9h às 13h)

Festa: sábado, 12 de agosto, 14h30 (portões abertos às 14h)

Atrações: Giullian Monte, DJ PL, Banda Dubê, Mesa Doze e Banda Maria Fumaça

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alf disse:

    reserve 99 para mim.

Festa dos ex-alunos do Salesiano acontece no dia 13 de agosto

64e2dc3a-08b4-4c43-ba7c-ffd29bdfc166Os ex-alunos do colégio Salesiano, unidades São José e Dom Bosco, já têm data para se reencontrar. Será no dia 13 de agosto quando a escola realiza uma grande festa para seus antigos estudantes. A festa “Sou Salesiano” irá acontecer no Salesiano São José, na Ribeira, e marca ainda os 80 anos de inauguração da unidade.

Entre as atrações musicais confirmadas, estão as bandas Circuito Musical, Divina Xamma, Messias Paraguai e Rildo Lima. O primeiro lote de senhas já está á venda ao custo de R$ 50,00. Para comprar basta contatar um dos comissários na confraria dos ex-alunos ou no telefone 99984-4040. Um ponto de venda na escola também será disponibilizado nos próximos dias.

HISTÓRICO

Além de marcar o reencontro dos ex-alunos da escola, a festa “Sou Salesiano” também fará parte das comemorações dos 80 anos do Salesiano São José. O Colégio foi fundado pelos salesianos, que em 1936 se instalaram em Natal. O terreno no qual a escola está instalada foi doado pelo industrial Juvino Barreto, que residia com sua família no prédio, onde hoje se encontra a administração do Colégio (tombado pelo Patrimônio Histórico da União).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Estarei lá , revendo amigos e revivendo bons tempos…

  2. Borges Neto disse:

    Estarei presente! Ex-aluno, sim. Ex-salesiano, jamais.

Milton, o confeiteiro do Salesiano

Quem estudou no Salesiano nos últimos 35 anos conheceu Milton dos Confeitos. Milton era um cara gentil e fazia a alegria da criançada. Comprei muito a Milton. Minha primeira Halls, meu primeiro sete belo, meu primeiro chiclete ploc, as primeiras bilocas. Minhas primeiras figurinhas de ET e da Seleção Brasileira de 82 comprei a Milton. ABCdista doente, de não perder um jogo e viver com a camisa do clube.

A carga horária de Milton no Salesiano era de 7 da matina as 7 da noite. Quantas vezes vi Milton empurrando seu carro pelas ruas da Ribeira para guardar o carrinho no antigo Grande Hotel. Era tão conhecido que muitos pais e mães orientavam os filhos a ficarem no carrinho de Milton como ponto de referência. Último contato com Milton foi no inicio deste ano. Surpreso com minha forma física, ele me reconheceu e disse, “Malvadeza (não sei porque mas este era um apelido que tinha no Salé de guerra), quase não lhe reconheço, deixa eu pegar minha caderneta aqui para ver se você ainda tem prego aqui”. Sorriu e logo depois passou a fazer mil perguntas sobre o ABC.

Soube pelo twitter da passagem de Milton desta para melhor, mas não tinha processado direito, quando cheguei ontem para pegar meu filho no Salesiano velho da Ribeira, olhei para a esquina da calçada e lá não estava o carro de Milton Confeiteiro. Parei um minuto e fiz uma pequena reflexão da minha vida na escola. A lágrima desceu e ficou a agonia somada ao aperto no peito. Milton foi assassinado covardemente na sua casa na noite de domingo com vários golpes aplicados com uma pá, não se sabe o porque. Caro Milton, foram muitas e muitas jornadas. Você  era um amigo camarada. Fica com Deus.

* Um simples homenagem minha e de todos aqueles jovens Salesianos que se tornaram seus amigos

Após a publicação desse post, descobriu que Milton foi assassinado por um grupo de pessoas que tem executados homossexuais. Nunca tinha notado que Milton era, mas depois algumas pessoas confirmaram.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gastei um monte de cruzeiros naquele carrinho, era um figura mesmo, que Deus reserve um bom lugar e descanse em paz amigo.

  2. Também estudei lá de 1985 a 1989 e comprei muito a Milton, uma verdadeira lenda do Salesiano. Xaxá de banana e chicletes com figurinha eram meus prediletos. Eita que a minha lembrança foi longe agora, lembrando da Leds, das corridas de tampinha e de alguns colegas de turma e professores. Vá com Deus, Milton. Descanse em paz!!!

  3. Nahama disse:

    Lamentável o que aconteceu com Milton. Hoje ao deixar o meu filho no salesiano, o vazio, o no na garganta e o aperto no peito me fizeram parar por alguns segundos e me questionar o porque de tamanha brutalidade??!! A frente do salesiano já não e a mesma, existe um vazio que nada e ninguém conseguira ocupar. Parabéns Bruno pela homenagem a essa figura humana e que fez parte das nossas história. Hoje o meu filho perguntou se seu Milton estava doente e confesso que foi difícil explicar para ele o que houve e no final escutei Dele: mamãe eu gostava muito dele!

  4. Waleska disse:

    Após receber notícias assim, a gente chora…e logo vem Deus dá um conforto nos levando às boas lembranças…
    Da 1ª a 5ª série,Milton sempre me dava bala xaxá de banana, minha predileta…rs (é a nova..kkk)
    Milton "tomava" conta de mim quando meu tio se atrasava pra me pegar nos dias de "educação física"…
    e no pré 91 ele guardava meu "material" como ele mesmo chamava, e o dos demais colegas no carrinho quando a gente não estava com muita vontade de assistir aula…kkk
    OBRIGADA DE NOVO MILTON, POR TUDO.
    QUE DEUS O RECEBA COM UM ABRAÇO DE PAI.
    ALMA BOA.

  5. Duda disse:

    Estudei no Salesiano só um ano. O suficiente pra comprar uns 500 reais em puxa-puxa, geladinho, dadá e qualquer outra besteira com Seu Milton. Fiquei perplexa quando soube, porque apesar de ter estudado lá só um ano, quando ia buscar meu irmão sempre comprava alguma coisinha por lá. Deve ser realmente muito diferente não olhar a barraca dele lá na frente, era praticamente um cartão postal do São José.. temos certeza que ele está num lugar melhor, porque merece. Era um homem muito bom..

  6. Leonardo Viana disse:

    Pobre Milton. Me lembro que comprava balas com ele. Ele dava várias balas para minha irmã porque eu já era freguês e comprava todos os dias, a última bala que comprei foi um tic-tac. Ainda guardo a caixinha com carinho. Tenho uma coleção de mais de 40 caixinhas que comprei no carrinho dele. Aqueles papéis que vinham dentro dos Big-Bigs, ainda tenho no meu estojo.

    MILTON!!! NUNCA ESQUEÇEREMOS VOCÊ!

  7. Joiany Macedo disse:

    Lamentável a morte do nosso amigo,sobretudo diante de tais circunstâncias…Mas fica na memória de todos que o conheciam,o semblante gentil e agradável que o Milton carregava consigo.Inúmeras vezes,me recordo de suas graças quando levava uma "bagana" nova pra vender!
    Uma pena,nossos filhos não o conhecerem…

  8. Edinaldo de Alencar Júnior disse:

    Aristotelles, vc falou tudo, isso exemplifica tudo que passei no salesiano!, estudei lá desde o primeiro aninho, só faltou o futebol com caroço de manga, era uma poeira só! rsrsrsr, saudades de um tempo q não volta mais, temos q dizer isso sempre aos nossos filhos, quanto ao Milton só a lamentar e cobrar agora das autoridades publica o desfecho desse crime! tamos aí
    @alencarjr_tata

  9. João Paulo disse:

    eh mesmo uma grande perda para quem o conheceu, conheci Milton a muitos anos atras, quando a ETC ainda era ecola tecnica de comercio, quando aiinda tinha seu carrinho na ribeirra, na antiga rodoviaria, eh repugnante a atitude covarde de matar uma pessoa iluminada como Milton, esse podemos dizer que nao fazia mal a ninguem, so prosperava o bem e a felicidade de todos. fica com DEUS meu amigo.

  10. Não sou filho de Natal, nem tão pouco estudei no Salesiano, nem tive o prazer de conhecer o senhor Milton, mas pelos relatos de todos e pelo seu post, vi que realmente era um pessoa do bem. Observem que as coisas mais simples é que nos fazem sentir falta da nossa infância ou de outros momentos de nossas vidas. Corremos tanto e as vezes precisamos esta tão longe de nossas origens que as vezes me pergunto: "Vale realmente a pena 'tudo isso' a ficarmos longe da nossa família e amigos antigos?!"

    Pois bem, parabéns pela singela homenagem.

    Obs. Não sou filho de Natal, mas uma coisa eu digo, SOU ABC até morrer!!!

    t+

  11. Carlos Alberto F. Medeiros disse:

    Bruno, vamos procurar um investigador policial e botar esse assassino na cadeia. Milton não merecia uma morte dessa, como sujeito bom e pacato que era.

    • Flávio Freire disse:

      Sou da turma que terminou no Pré de 89 no velho Salé. Triste a notícia do falecimento do Milton. Logo hoje, depois de uma bela vitória do ABC fico sabendo desta tragédia. Certamente ele estaria ontem a noite no Frasqueirão, com chuva e tudo. E que morte estúpida! Não sei os motivos, mas nada justifica uma violência dessa. Não sei onde nossa sociedade vai parar…

  12. Recebi a triste notícia pelo Orkut e me fez lembrar dos meus tempos de infância…

    Infelizmente é o fim que está destinado para todos, mas a forma injusta que assassinaram Milton tem que ser repercutida para que as autoridades olhem para esse crime da mesma forma que olhariam para um crime cometido nos belos prédios da orla de Areia Preta.

    Que Deus lhe receba com o mesmo carinho que o você recebia as crianças que lhe rodeavam durante toda sua história de Labor nas redondezas da Ribeira.

  13. Realmente Milton vai fazer muita falta a várias gerações de alunos que foram seus clientes, só lá em casa além de mim, minhas irmãs Alessandra e Aretuza foram suas clientes, como meu irmão Geraldo Filho que se brincar até hj deve alguma coisa a ele.
    Milton faz parte da história do Salesiano, assim como Pe. Marinho e a LEDS, Mizael e suas aulas de química, Dalvani tomando as bolas na hora do recreio, Pe prata e aquele molho de chaves que quando falava rápido ninguém entendia nada, Pe. Gabriel apertando o pescoço da gente, Cícero da cantina e seus "sticks", e muitos outros, ah e sem falar na beleza de Fábio Jr. tomando conta dos carros do lado de fora.
    Boms tempos que com certeza não voltam mais.
    Aproveitar o espaço e deixar um abraço e um agradecimento para todos os professors do nosso tempo, como "tia" Zeneide, Zé Carlos, Augusto, Arimatéia, Pontes, Pinheiro, Reginaldo, Geraldo, Carlos Caqui, enfim a todos que nos ajudaram nessa ardúa tarefa que é a educação.
    Pra galera da antiga que quizer manter contato, entrei no Salé em 1977(acho) e terminei no pré de 87.
    Twitter: @totinharocha.

    Grande Abraço.

  14. @borgesneto12 disse:

    Brunão, ouvindo um programa esportivo segunda à noite, soube da notícia. Queria não acreditar e pedi a minha filha mais velha para averiguar a notícia na terça pela manhã no Salé. Quanto estava tuitando à tarde, ela postou: "Estranho não ver Milton e seu carrinho na frente do colégio…". A tristeza e as lembranças da infância me vieram imediatamente. E na mesma hora me lembrei que ele, arquibaldo como eu, não perdia um jogo do ABC. O encontrei lá no dia 28/05 no jogo contra o Salgueiro e todos os dias o via no Salé (pela manhã e à tarde). Ele sempre me perguntava: Vamos ganhar?… Trocávamos idéias sobre o Mais Querido. A Frasqueira está menor. Os alunos e pais do Salé estão órfãos. Ainda não processei. Que esteja com Deus! Parabéns pela homenagem a Milton em nome de todos alunos e ex-alunos do Salesiano.

  15. Gustavo Lucena disse:

    Me lembro do seu Milton, eu comprei bolas de gude no carrinho dele.
    Em 91, quando fazia a 5a série, lancei uma moda naquele ano que foram as "corridas de carrinho", que substituíram as corridas de tampinha.
    No Natal do ano anterior eu havia ganho 4 minicarrinhos de plástico da F-1. Resolvi levá-os e chamei mais 3 amigos para jogar nos "autódromos" do salé, que eram aqueles canteiros das orquídeas em forma circular.
    O resto da menina começou a procurar o seu Milton e ele passou a vender os carrinhos tbm.
    Vez por outra tbm a gente o via com o radinho acompanhando os jogos de futebol no fim da tarde, geralmente eram jogos da seleção na Europa.
    Enfim, era um patrimônio do Salé, assim como os coordenadores Mário Sérgio, Rejane, Ediméia, o esqueleto da torre, etc.
    PS: vez por outra vejo no Frasqueirão o prof. Rodoval, responsável pela minha primeira visita a coordenação na 4a série. Eheheheheh

    • Rosa Moura disse:

      Fiquei sabendo do falecimento de Milton muito por cima, através do orkut do prof. Reginal. Já havia ficado triste com a notícia, agora, sabendo de seu assassinato, acho a notícia pior ainda. E que forma brutal de morrer! Certamente, Milton não merecia. Boa iniciativa, BG, pois Milton, assim como outras figuras, fazem parte da história de todos que já estudaram no Salesiano São José.