Diversos

Internet liberada, alimentação 24h e serviço religioso: saiba como será a quarentena dos brasileiros vindos da China

Foto: Jorge William/Agência O Globo/04-02-2020

Os 34 brasileiros e seus parentes que passarão por quarentena na base aérea de Anápolis (GO), após virem da China para escapar do novo coronavírus, contarão com internet, TV a cabo, serviço religioso, apresentações musicais e alimentação disponível 24h. Eles ficarão na base por 18 dias. Os detalhes foram apresentados para o presidente Jair Bolsonaro e para a imprensa na manhã desta sexta-feira, em uma reunião no Ministério da Defesa.

A previsão é que os dois aviões enviados à China entrem às 17h30 de sábado no espaço aéreo brasileiro, quando receberão uma mensagem de boas-vindas, e pousem em Anápolis por volta da meia-noite, na madrugada de sábado para domingo.

A base aérea tem 40 suítes. Cada quarto terá o nome do seu ocupante. Ao chegar, eles receberão um cartão com uma mensagem de boas vindas, também com nome.

Na manhã de domingo, será realizada uma reunião para explicar as regras, como normas de conduta, regras de vivência e delimitação da área de trânsito. O grupo também terá que eleger uma espécie de “síndico”. Haverá uma sugestão de horário para dormir. Não há restrição para o uso de redes sociais.

Serão seis refeições diárias, acompanhadas por nutricionistas da base aérea: café da manhã, colação, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Além disso, haverá uma copa disponível 24h para pedidos de refeição. Haverá uma geladeira liberada, mas sem bebidas alcoólicas.

Os repatriados terão à sua disposição uma biblioteca, uma coleção de filmes, TV a cabo, video game e brinquedos. Bandas militares também irão fazer apresentações.

Eles terão que participar de três avaliações médicas por dia, que serão realizadas pela equipe da secretaria de Saúde de Goiás. Estarão disponíveis apoio psicológico, emergência odontológica e serviço religioso.

Caso algum dos repatriados apresente sintomas do coronavírus, ele será conduzido a uma área separada, batizada de “área amarela”. Caso os sintomas se agravem, ele irá de helicóptero até o Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília.

A equipe enviada conta com 24 pessoas: 12 pessoas da equipe médica da Força Aérea Brasileira (FAB), duas pessoas da equipe médica do Ministério da Saúde, oito tripulantes e duas pessoas de imprensas. Eles também passarão pela quarentena, ao menos que não tenham tido contato direito com nenhum dos resgatados da China.

Além dos 34 brasileiros e parentes, serão levados até a Polônia quatro poloneses, uma chinesa e uma indiana.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *