Saiba como ajudar os refugiados venezuelanos em Natal

O Projeto Sem Fronteiras da UnP, que presta assistência a imigrantes em situação de vulnerabilidade em Natal, está arrecadando alimentos, roupas e utensílios de cozinha para os venezuelanos recém-chegados na cidade.

A ação é realizada pelos alunos do Curso de Relações Internacionais em parceria com o Centro de Excelência em Pesquisa Aplicada da Escola de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia da UnP (e-Labora).

As doações estão sendo arrecadadas na Unidade Roberto Freire, no Global Office ou no Núcleo de Práticas em Negócios (NPN) e na Unidade Nascimento de Castro.

O Sem Fronteiras já coordena ações de Odontologia, Medicina e Nutrição no Centro Integrado de Saúde da UnP na Unidade Salgado Filho às segundas e quartas-feiras a partir das 18h.

Com informações da UNP

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flauberto Wagner disse:

    Concordo plenamente com o pedido de ajuda para eles, mas antes temos algumas nativos que também estão em pior situação e precisando de socorro médico, odontológico e principalmente alimentar.
    Outra coisa, eles estão nos quatros cantos da cidade e no interior no estado, inclusive muitos já foram vistos andando de táxi e de transporte locação para outros estados, tenho um amigo que faz viagem para Recife diariamente e ele leva e trás eles.
    Só dias perguntas: a primeira será se não tem alguém por trás gerenciado este pessoalmente com a intenção de exploração e de tirar proveuto deles, a outra é, se o governo da Venezuela tem recursos bloqueados no Brasil, por que o governo não cria um mecanismo de liberação para a manutenção deste pessoal aqui.
    Será interessante também cada Petista do RN adotar um é leva para casa já eles são adoradores é fiel defensores do governo tirado da Venezuela.

  2. Cigano Lulu disse:

    Hoje fiz uma ação solidária: dei carona a quatro deles. Deixei-os em frente à rampa da governadoria, no Centro Administrativo. Fatão GD deve ter os acolhido calorosamente.

  3. Tales disse:

    A pergunta que não quer calar: por que esse mesmo grupo não faz um mutirão para ajudar os sem teto das ruas de Natal? Que por sinal cresce a cada dia. Não desmerecendo a ajuda prestada aos Venezuelanos.

    • Gabi disse:

      Leia de novo: a ação é do curso de relações internacionais. E já tem gente que faz inúmeras ações beneficentes para os moradores de rua de Natal. Alma Lavada, por exemplo, é só um deles. Se informe.

Oceanógrafo da UFPE descobre como óleo chegou às praias do NE

A mancha de óleo que já atingiu todos os nove estados no Nordeste possivelmente teve origem em um navio que passou no litoral de Pernambuco, no final do mês de agosto. Quem afirma é o professor do departamento de Oceanografia da Universidade Federal daquele estado (UFPE), Marcos Silva.

De acordo com ele, a embarcação teria passado a cerca de 40 ou 50 quilômetros da costa. O oceanógrafo chegou a esta conclusão aplicando um modelo matemático que calculou como as manchas chegaram ao litoral, levando em consideração o vento e as ondas.

Segundo ele, boa parte desse óleo se deslocou, carregado pela corrente, atingindo o litoral norte do Nordeste; enquanto outra parte se dispersou para o litoral sul nordestino. Com base nessa informações, o professor vai agora em conjunto com a Capitania dos Portos tentar identificar qual embarcação se enquadra na descrição feita com base nos cálculos.

A Petrobras informou nesta terça-feira que já recolheu 133 toneladas do material. A informação foi dada pelo presidente da empresa, Roberto Castelo Branco, em audiência pública na Câmara dos Deputados. Também nesta terça, a Marinha do Brasil emitiu nota sobre o assunto informando que a exemplo da Polícia Federal instaurou inquérito sobre o caso.

O Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) vai analisar dados do tráfego marinho na área. A ideia é reunir informações de patrulha de navios e aeronaves da Marinha, simulações computacionais sobre as influências de corrente no Atlântico Sul e análises dos perfis químicos dos resíduos coletados.

Possivelmente esse inquérito vai usar as informações do professor Marcos Silva para identificar os responsáveis pelo crime ambiental. A presença de óleo no mar e nas praias nordestinas começou a ser denunciada por cidadãos no dia 2 de setembro. Ao todo, as manchas já foram identificadas em pelo menos 133 pontos do litoral, em 68 cidades dos nove Estados do Nordeste.

OP9

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Valter disse:

    Em julho/2019, o governo Brasileiro, reteve navio do ira. https://oglobo.globo.com/mundo/ira-ameaca-suspender-importacoes-do-brasil-se-navios-retidos-em-paranagua-nao-forem-reabastecidos-23829562
    E as manchas começaram em agosto/2019. é preciso estudar se esse ou esses navios passaram pela Venezuela ou transportavam petróleo daquele pais. Não duvido, se o derramamento foi mesmo proposital, ou seja, criminoso. Ate a Franca , no meu entender é suspeita. Afinal, estava em guerra ideológica com o Brasil. Tudo é possível.

  2. Juvenal disse:

    A manchete diz que o pesquisador "descobriu". O texto diz que "possivelmente" teve origem de um navio que passou no final do mês de agosto. Ou seja, NÃO DISSE NADA!
    Que veio de um navio, isso é claro, já que o óleo não é produzido aqui. Quanto a data, basta voltar alguns dias a partir da data em que as manchas começaram a aparecer para dizer que "possivelmente" a contaminação aconteceu em agosto.

Relatório da CPI do BNDES mostra como Lula manipulou ‘integração’ para financiar esquema regional

Foto: (Adriano Machado/Reuters)

O relatório da CPI do BNDES, em seu quarto capítulo, detalha que os financiamentos do BNDES para obras na República Dominicana foram feitos a despeito das análises de riscos.

Indicadores mostravam que o país estava vulnerável a catástrofes naturais, elevação da dívida externa e das taxas de inflação, redução do crescimento real do PIB e acesso limitado ao capital externo. Registrou-se, ainda, que a República Dominicana operava com atrasos junto a agências mundiais de seguro.

“O representante da Casa Civil da Presidência da República, Sr. Swedenberger do Nascimento Barbosa, enfatizou que os membros do COFIG (Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações) deveriam ter em mente, ao examinar os pleitos, a promessa do Sr. Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em atender, na medida do possível, o conjunto de pedidos encaminhados pela República Dominicana, principalmente as operações que envolviam o Aqueduto da Linha Noroeste (US$ 63,0 milhões) e o projeto Hidroelétrico do Artibonito (US$ 123,2 milhões).”

Como O Antagonista antecipou, análises de riscos e garantias foram manipuladas em governos petistas para liberar dezenas de bilhões de reais a países vizinhos.

“Ressalte-se ainda que, na citada reunião, foi mencionado que todo o processo vinha sendo conduzido através de negociações diretas com os governos dos países vizinhos, atendendo à política de integração do então Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à sua meta de viabilizar, até a próxima reunião de cúpula da Comunidade Sul-Americana, que seria realizada em agosto de 2005, uma obra importante em cada um desses países.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Getro disse:

    Se vcs forem dizer isso a um petista….eles dizem que FAKE NEWS..,.

  2. Borges disse:

    Isso é um paizão para bandidos, infelizmente nós estamos pagando a conta, tem que continuar preso.

  3. Manoel disse:

    Mas ele eh inocente, a alma mais honesta do mundo! Kkkk

  4. Tertu disse:

    Isso é lambe o que mesmo? Patifes ladrões, traíras da pátria!

  5. Ana leticia disse:

    Eita se ferrou mais ainda. O maior ladrão que tivemos está diariamente sendo desmascarado de suas roubalheira, e ainda tem um punhado de asnos que não enchegam o quanto estão sendo trouxas e massa de manobra.

‘Rei dos habeas corpus’: como Alberto Toron tornou-se um dos advogados mais concorridos da Lava Jato

Foto: Michel Filho / Agência O Globo

O advogado Alberto Zacharias Toron, autor do recurso com a engenhosa tese que desferiu o primeiro grande golpe contra a Lava Jato em cinco anos de operação, tem um apelido entre seus pares, que ele detesta: “Rei dos Habeas Corpus”. A rejeitada alcunha, uma referência ao instrumento jurídico usado por advogados para questionar excessos dos tribunais, tem razão de ser. A vitória de Toron no Supremo Tribunal Federal (STF) é a mais vistosa de sua carreira, mas está longe de ser a única.

Há oito anos, foi dele o argumento que ajudou a aplicar a maior derrota até então a uma operação de combate à corrupção, a Castelo de Areia, antecessora da Lava Jato, deflagrada em 2009 para investigar pagamento de propina a políticos por executivos da empreiteira Camargo Corrêa — parece familiar?

“Eu realmente sempre manejei e impetrei muitos habeas corpus e tenho casos que são ‘leading cases’ (criadores de precedentes) do STF. Mas isso de Rei dos Habeas Corpus foi muito maldoso. Não me considero rei de nada. Sou um advogado que luta pelos clientes e para viver com dignidade”, disse.

Leia matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

 

Como superar o término de relacionamento? Estudo diz que solução é fazer sexo com o ex

shutterstock

Existe uma fórmula para superar o término de um relacionamento? Apesar de cada pessoa viver a fossa da sua própria maneira, um estudo realizado pela Universidade Estadual de Wayne, nos Estados Unidos, dá uma dica: fazer sexo com o seu ex.

Pode até parecer um conselho estranho, mas a pesquisa, publicada no periódico “Archives of Sexual Behavior” , afirma que existe uma razão para isso. Os resultados mostraram que quem procurou se relacionar de novo com o ex usou o sexo não só para “matar a saudade”, também como uma forma de conseguir se reaproximar e criar conexão.

Essa relação despertou sentimentos positivos no cotidiano dessas pessoas, principalmente comparando-as àquelas que não transaram com o ex depois do término . Outra observação foi que não houve diferença emocional entre quem procurou o antigo parceiro e quem manteve distância. Na realidade, todos estavam igualmente apegados.

O estudo foi dividido em duas partes. A primeira fez um acompanhamento de 113 pessoas que estavam tentando transar com o ex no período de um mês, no qual a maioria das tentativas foram bem-sucedidas. Já a segunda foi uma entrevista com 459 pessoas que fizeram sexo com o ex, na qual foi perguntado se a decisão tornou o término mais difícil.

Segundo a pesquisadora responsável, Stephanie Spielmann, as descobertas mostram que há uma necessidade de compreender melhor os términos e o impacto que o fim do relacionamento pode ter na saúde mental de alguém.

IG

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. toni disse:

    e isso mesmo carlos quem sabe vendo o video de uma gata muito gostosa toda nua puta merda e uma boa sacoooooo!!!!!!!

  2. Bruno disse:

    Nos dias de hoje, num é preciso terminar para fazer sexo com o ex…
    Vivemos numa sodoma e gomorra faz tempo!

Como o maior site adulto do mundo continua faturando com ‘pornô de vingança’

GETTY IMAGES

Os proprietários do site pornô Pornhub, o maior site de conteúdo adulto do mundo, estão lucrando com “pornografia de vingança” e deixando de remover os vídeos desse tipo, apurou a BBC News.

A pornografia de vingança é a distribuição, principalmente online e sem consentimento, de imagens ou vídeos sexualmente explícitos de uma pessoa. O objetivo é causar angústia ou constrangimento.

O material normalmente é exposto por um ex-parceiro, mas também pode ter sido roubado do arquivo digital da vítima ou de sistemas de armazenamento em nuvem.

Uma mulher, Sophie (nome fictício), disse que se sentiu “violada” depois que vídeos com ela foram expostos e vistos por centenas de milhares de pessoas no Pornhub.

Uma campanha na web apelidada de #NotYourPorn (Não é o seu pornô, em tradução livre), tem afirmado que esse tipo de conteúdo permitiu que a empresa canadense MindGeek, proprietária do Pornhub, obtivesse maiores receitas com publicidade.

O Pornhub disse que “condena veementemente” a pornografia de vingança. E acrescentou que o site “tem a política contra pornografia de vingança mais progressista do setor”.

A empresa disse que não conseguiu encontrar “nenhum registro de nenhum e-mail” de Sophie pedindo que os vídeos em que aparece fossem retirados do site, mas disse estar em contato com a jovem e “ansiosa para resolver esse problema juntos”.

‘Chocada e envergonhada’

Sophie disse ao programa Victoria Derbyshire, da BBC, que descobriu o conteúdo há quase dois anos.

Ela estava com sua família quando checou o telefone para encontrar chamadas e mensagens perdidas.

O parceiro de sua irmã havia encontrado vídeos de Sophie no Pornhub e a avisou. Um deles estava no top 10 de mais vistos com centenas de milhares de visualizações.

“Me senti chocada, envergonhada e violada”, disse ela.

Sophie já havia feito seis vídeos com seu ex-parceiro – mas eles terminaram há vários anos e ela não deu a ninguém consentimento para colocá-los na internet.

Uma semana depois de tomar conhecimento dos vídeos exibidos no Pornhub, a empresa retirou o conteúdo do ar.

No entanto, a aparição desses seis vídeos no Pornhub deu a alguém a oportunidade de criar cerca de 100 novos vídeos menores, que foram depois republicados no site.

Mas quando ela relatou o problema ao site, a empresa “não ajudou muito”, disse Sophie.

Ela foi colocada em contato com outra empresa, que lida com os pedidos do Pornhub de retirar vídeos. Porém, Sophie disse que também não recebeu resposta.

Ela também foi à polícia. Até o momento, ninguém foi indiciado.

Kate Isaacs, da campanha #NotYourPorn, disse que o pornô de vingança costumava ser rotulado no Pornhub como conteúdo “amador” ou “caseiro” – dois termos populares de pesquisa de vídeos que tornaram o site mais valioso para os anunciantes.

O efeito na família

Quando Sophie descobriu os vídeos online, ela estava em um novo relacionamento – e isso pressionou o casal. Os amigos de seu parceiro tiraram sarro dele por causa dos vídeos no Pornhub, ela disse.

Sophie também tem uma filha adolescente, que, segundo ela, “não é mais a mesma desde então”.

O vice-presidente do Pornhub, Corey Price, disse à BBC que “o conteúdo que viola diretamente nossos termos de serviço é removido assim que tomamos conhecimento”.

“Em 2015, para garantir ainda mais a segurança de todos os nossos fãs, adotamos oficialmente uma postura dura contra a pornografia de vingança, que acreditamos ser uma forma de agressão sexual, e introduzimos um formulário de envio para a fácil remoção de conteúdo (postado de forma) não consensual”, disse Price.

“Também usamos um software avançado de impressão digital de terceiros, que verifica todos os novos envios em busca de possíveis correspondências para material não autorizado e garante que o vídeo original não volte para a plataforma”, afirmou o executivo.

BBC

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    É só não fazer vídeo.

Para quem mora em região litorânea (como em Natal), não custa se informar: saiba como agir em caso de tsunami e garanta mais segurança para você e sua família

Tsunamis surgem em decorrência de terremotos ou maremotos.Foto: Shutterstock / Vivo Mais Saudável

Um tsunami, ou onda gigante, pode causar devastação e vitimar muitas pessoas. Estar preparado e saber o que fazer em situações de emergência é a maneira de manter a sua segurança e auxiliar quem precise de ajuda.

Antes de visitar qualquer lugar, é importante saber se o destino é uma zona de risco. Países como Japão e Tailândia, por exemplo, emitem instruções sobre o que fazer em uma situações como essas, alertando turistas e locais.

A razão desse post, longe de qualquer sensacionalismo, chama a atenção para um alerta internacional emitido na noite desse domingo(04), quando um terremoto de magnitude 5.8 atingiu a região central do Oceano Atlântico por volta das 22h, o que se cogitou, ainda que de forma improvável, um eventual risco de tsunami no nordeste brasileiro, como Natal, Recife e Fortaleza.

Segundo o Observatório Sismológico dos EUA, as localidades mais próximas dos tremores foram Fernando de Noronha (a 730 km do epicentro do tremor) e as cidades do litoral nordestino, como Rio Grande do Norte (1.099 km do epicentro do tremor).

Sendo assim, não custa publicar recomendações de segurança para uma hipotética necessidade de evacuação. Abaixo trechos de reportagem em esfera nacional.

Veja mais em: Terremoto de magnitude 5.8 atinge região do Atlântico a 1000 km do Litoral Potiguar e 700 km de Fernando de Noronha

O que fazer durante um tsunami

Numa área costeira onde tenha ocorrido um terremoto, ainda que de pouca magnitude, há chances de tsunami. Além disso, um recuo súbito do mar ou o comportamento estranho de animais também são considerados sinais do desastre natural.

Assim que o tremor for sentido ou outros sinais se manifestarem, mantenha a calma. Em seguida, procure uma área mais alta para se proteger. Seja o telhado de algum prédio ou o topo de uma colina, o importante é distanciar-se da orla e encontrar abrigo na maior altitude possível.

A recomendação é que as pessoas se afastem pelo menos três quilômetros do mar. Caso isso não seja possível e a única alternativa seja subir, indica-se uma altura de no mínimo 30 metros.

Atenção: em uma emergência como essa, você deve estar focado em proteger a si mesmo e as outras pessoas. Não tente segurar pertences, pois poderão lhe atrapalhar durante a fuga.

Fique atento para ondas tardias ou novos terremotos. Mesmo que a água já tenha passado, permaneça em local seguro até receber instruções confiáveis sobre a situação. As autoridades locais são as mais qualificadas para emitir o sinal de positivo para o retorno.

Após a onda gigante passar, o trabalho de auxílio às possíveis vítimas continua. Prontifique-se para ajudar da forma que for mais útil, seja, conseguindo mantimentos e água ou procurando por desaparecidos. Nesses momentos, toda colaboração é bem-vinda.

Caso esteja visitando uma zona de risco, fique atento aos planos de evacuação do local. A Tailândia, por exemplo, espalhou diversas placas sinalizando possíveis rotas em suas ilhas.

Principais ondas gigantes dos últimos anos

Vivenciar um tsunami é um medo comum tanto para viajantes quanto para moradores de locais com histórico de ondas gigantes. A última catástrofe natural nessa categoria foi registrada em março de 2011, quando uma onda de dez metros de altura atingiu a costa de Sendai, no Japão, após um tremor de 8,9 graus de magnitude na escala Richter.

Em 2010, o Chile foi vítima do desastre natural, que atingiu principalmente a região de Maule. Já a Indonésia sofreu com outros três tsunamis nos últimos anos: um na costa de Sumatra, em 2010, um na ilha de Java, no ano de 2006 e outro em 2004. Essa tragédia também atingiu mais nove países do Sudeste Asiático. Um tremor submarino de 9,3 graus provocou um tsunami que causou a morte de 220 mil pessoas.

Reportagem da Super Interessante no fim de 2018 foi mais além, e especulou cenário improvável, porém, não impossível – que poderia causas estrago, especialmente, na região Nordeste

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dr. Veneno disse:

    Sonha Alice!!

  2. Adler disse:

    Estão gostando da repercussão, só pode. Ou querem falar disso para causar pânico nas pessoas.

    Aos leitores: Não teve e nem terá Tsunami em Natal. As movimentações de terra que geram tremores que aqui não são do tipo que vai gerar tsunami.

    E mesmo que fosse o caso, Natal está localizado 50 metros acima do nivel do mar. Além disso estamos cercados pelas Dunas do Parque das Dunas. Ou seja, é mais fácil a gente morrer afogado numa chuva do que por uma tsunami.

    • Zeferino disse:

      Quero ver essa tranquilidade quando a parede do vulcão das ilhas Canárias deslizar para o Atlântico.

  3. RCMelo disse:

    Valei-me!

Gratuito e sem propaganda, como o WhatsApp ganha dinheiro? Entenda

Imagem: Getty Images

Não cobra assinatura. Não cobra para fazer o download. Não tem anúncios. Não tem compras dentro do aplicativo. Mas, então, como o WhatsApp ganha dinheiro? Ou melhor, que tipo de magia fez o Facebook decidir comprar o app por R$ 19 bilhões, em 2014?

Quando fundado em 2009 por Brian Action e Jan Koum, ex-funcionários do Yahoo!, o WhatsApp cobrava US$ 1 por instalação em alguns países. Em outros, a empresa cobrava US$ 1 por ano como forma simbólica de assinatura. E em alguns outros, o app era completamente gratuito –era o caso do Brasil.

Em agosto de 2014, ano da compra pelo Facebook, cerca de 600 milhões de pessoas usavam o aplicativo de mensagens, de acordo com o site Statista. Até setembro do mesmo ano, os relatórios financeiros do Facebook apontavam que o faturamento da empresa não ultrapassava a casa do US$ 1,3 milhão, menos de um centésimo do valor da compra.

Se você pensou “então o WhatsApp não dá dinheiro”, isso faz algum sentido. O que levou o Facebook a gastar tanto, então?

Especialistas apontam o “big data” –campo da tecnologia que lida com grandes volumes de dados digitais– como impulsionador da compra. Com mais informações, a empresa de Zuckerberg pode analisar melhor o comportamento dos usuários.

Em agosto de 2016, o WhatsApp começou a compartilhar dados com o Facebook. O objetivo? Fomentar relações entre as bases de Facebook, WhatsApp e Instagram -sugerir amizades em uma rede baseado em contatos da outra, por exemplo– mas, principalmente, otimizar a recomendação de publicidade. Afinal, é aí que está o maior volume de faturamento do Facebook atualmente.

Além disso, em outubro do ano passado o então executivo-chefe do WhatsApp, Jan Koum, anunciou o WhatsApp Business. A versão para negócios já está funcionando no Brasil e tem recursos como:

A cobrança por estes recursos finalmente está gerando receita consistente para a empresa. Brasil, Alemanha, Indonésia, Índia, México, Reino Unido e Estados Unidos são alguns dos países que o adotaram. As mensagens serão cobradas a uma taxa fixa para entrega, variando de US$ 0,05 a US$ 0,09 por mensagem, dependendo do país.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico disse:

    O que faz aparecer uma propaganda de algum produto ou serviço do nada no seu telefone? Às vezes vc até falou a respeito do mesmo numa conversa. É isso mesmo que wz ganha dinheiro, sem vc saber.