Não procede que Flordelis será titular da Secretaria da Mulher; ato protocolar da Câmara ocorreu no perfil de todas as 79 parlamentares

Foto: Reprodução/Instagram

Um dia após celebrar a vitória de Arthur Lira como novo presidente da Câmara dos Deputados, a deputada federal Flordelis dos Santos da Silva (PSD), que enfrenta processo disciplinar e pode perder o mandato , viu seu nome ser envolvido em uma polêmica nesta quarta-feira (3): em seu perfil no site da casa, consta que ela foi nomeada como nova titular da Secretaria da Mulher.

Entretanto, a informação, inserida na página nesta terça-feira (2), foi desmentida por integrantes da Bancada Feminina. “Ela ( Flordelis ) nunca se colocou e nem é candidata quando formos realizar a eleição que deve ocorrer no final de março”, explicou a deputada Professora Dorinha, coordenadora da bancada feminina e atual secretária, em entrevista à CNN.

Ainda de acordo com a reportagem, o que ocorreu de fato foi a inclusão da informação no perfil de todas as 79 parlamentares. Criada em 2013, a Secretaria da Mulher uniu a Procuradoria da Mulher, criada em 2009, e a Coordenadoria dos Direitos da Mulher, que representa a Bancada Feminina, agrupamento suprapartidário integrado por todas as deputadas.

Caso passasse a integrar a secretaria, a pastora aumentaria seu rol de participações dentro da Câmara. Atualmente, ela é titular da Bancada do Rio de Janeiro e da Subcomissão de combate à pedofilia, adoção e família, algumas de suas principais bandeiras na carreira política, além de integrar a Frente Parlamentar Mista Pelo Fortalecimento do SUS.

Último Segundo – IG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Neto disse:

    Temos uma fake em um órgão oficial de imprensa?

Entenda como será o ‘rodízio nas escolas de SP, com retomada presencial prevista a partir de 08 de setembro

Foto: Divulgação/Governo de SP

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (24) a retomada das aulas presenciais a partir do dia 8 de setembro em toda a rede de ensino do estado. A medida vale tanto para a rede pública quanto a privada, da educação infantil até o ensino superior.

O plano prevê um retorno geral em três fases, em conjunto para todas as cidades, e considera que na data estimada o estado estará na fase amarela de flexibilização da economia há pelo menos 28 dias. A proposta ainda estabelece uma série de protocolos de higiene e distanciamento que devem ser cumpridos pelas instituições.

Quem deve voltar às aulas?

Creches

Educação infantil

Educação básica

Ensino superior

Cursos técnicos e profissionalizantes

Quando Voltam

Plano de retomada das aulas presenciais no estado de São Paulo — Foto: Divulgação/Governo de SP

A previsão do governo é de que todo o estado volte a ter aulas presenciais no dia 8 de setembro. No entanto, os seguintes critérios precisam ser cumpridos para que ela se mantenha:

Permanência de todas as regiões do estado por 28 dias seguidos na fase amarela (ou superior) do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena.

Que no anúncio de atualização do plano pelo governo no dia 4 de setembro se confirme a estabilização das áreas na fase amarela (ou superior).

Que a rede pública e privada apresentem protocolos de planejamento para o retorno.

Todos os alunos voltam de uma vez?

Não. A volta será feita em esquema de rodízio de alunos definido pelas próprias escolas e dividida em três fases de retomada:

Primeira fase: somente 35% dos alunos de cada classe poderão frequentar as escolas a cada dia. Ou seja, em um dia vai um grupo, em outro dia, vai outro. Mas a Secretaria não informou qual modelo de rodízio as escolas devem se inspirar.

Objetivo é garantir um distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes. O distanciamento tem exceções, como no caso da educação infantil e creches, em que não há como manter essa distância entre bebês e cuidadores.

Segunda fase: até 70% dos alunos poderão frequentar as escolas a cada dia.

Terceira fase: 100% dos alunos podem voltar às salas de aula.

O que define cada fase escolar?

Primeira fase: todas as regiões do estado deverão estar na fase amarela do Plano São Paulo por pelo menos 28 dias seguidos.

Segunda fase: 60% das regiões do estado deverão estar na fase verde do Plano São Paulo por pelo menos 14 dias seguidos.

Terceira fase: 80% das regiões deverão estar na fase verde do Plano São Paulo por pelo menos 14 dias.

Como deve ser o distanciamento?

Estudantes, professores e funcionários devem manter distanciamento de 1,5 metro entre si.

Horários de entradas e saídas serão organizados para evitar aglomeração, e serão preferencialmente fora dos horários de pico do transporte público.

Continuam proibidos: feiras, palestras, seminários, competições e campeonatos esportivos, comemorações e assembleias.

Intervalos e recreios devem ser feitos sempre em revezamento de turmas com horários alternados.

As atividades de educação física estão permitidas desde que se cumpra o distanciamento de 1,5 metro. Preferencialmente devem ser realizadas ao ar livre e com cuidando da higienização dos equipamentos.

Recomendado que o ensino remoto continue em combinação com a volta gradual presencial.

Como deve ser a higiene?

O uso de máscara é obrigatório para todos dentro da instituição e no transporte escolar.

Instituição deve fornecer equipamentos de proteção individual (EPIs) para os funcionários.

Bebedouro será proibido. Água potável deve ser fornecida de maneira individualizada. Cada um deverá ter seu copo ou caneca.

Banheiros, lavatórios e vestiários devem ser higienizados antes da abertura, depois do fechamento e a cada três horas.

Lixo deve ser removido no mínimo três vezes ao dia.

Superfícies que são tocadas por muitas pessoas devem ser higienizadas a cada turno.

Ambientes devem ser mantidos ventilados com janelas e portas abertas, evitando toque em maçanetas e fechaduras.

Como monitorar a saúde?

Profissionais e estudantes que pertencem a grupos de risco para Covid-19 devem permanecer em casa e realizar atividade remotamente.

Recomendação para os pais medirem a temperatura de seus filhos antes de mandá-los para a escola. Caso esteja acima de 37,5°, deve ficar em casa.

Recomendação para que as instituições meçam a temperatura das pessoas a cada entrada.

Uma sala ou área deve ser separada na instituição para isolar pessoas que apresentem sintomas até que possam voltar para casa.

Plano de retomada das aulas presenciais no estado de São Paulo — Foto: Divulgação/Governo de SP

Como recuperar o aprendizado?

O governo de São Paulo afirma que será feita uma avaliação individual dos estudantes para a recuperação do conteúdo que não foi aprendido durante o período de ensino à distância.

Escolas também deverão investir em acolhimento socioemocional e em programas de recuperação para alunos com dificuldades nas matérias.

Segundo o governo, o programa de recuperação terá material didático, “apoiado pelo ensino híbrido e com foco em habilidades essenciais”.

Será oferecido em 2021 o 4º ano do Ensino Médio optativo para os estudantes que quiserem se preparar antes do ingresso no ensino superior.

Até quando vai o ano letivo?

Segundo o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, ainda não há definição se o ano letivo será estendido. A previsão do governo é de que na rede estadual as aulas sigam até fim de dezembro, sem prorrogação.

Para encerrar o calendário, as escolas precisam cumprir 800 horas de atividades obrigatórias no total, e o Ministério da Educação autorizou que as aulas remotas sejam incluídas na conta.

“Não precisa cumprir 200 dias desde que cumpra as 800 horas de ensino e permite a educação à distância [nessas horas]. O que precisamos ver é a contabilização do número de horas e o presencial vai fazer diferença se começar em setembro ou não. Todas as redes vão ter que comprovar isso, inclusive as particulares. Nós da rede estadual estamos trabalhando para fazer o maior esforço possível para garantir que a gente termine em dezembro. Mas essa análise só poderá ser feita quando a gente concretizar que retornamos em setembro”, disse o secretário em entrevista à GloboNews.

Rossieli reforçou ainda a necessidade de férias para profissionais e alunos.

“A recuperação não se dará neste ano. Não adianta só estender mais um mês, mais dois meses. Nós vamos fazer uma recuperação de dois anos, até o final de 2022. Para recuperar prejuízos de aprendizagem pós pandemia. Não tem mágica para curto prazo. É importante que nossos profissionais tenham 15 dias de férias de verdade, porque eles também estão atravessando momento de estresse. O aluno também está vivendo um momento diferente”, disse.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcelo disse:

    Voltar às aulas é loucura total no momento ! Vcs mandariam seus filhos e netos ? Sabendo que as crianças não vão conseguir manter a distância, sabendo que as mesmas vão ter contato com professores que poderiam estar infectados, e assim transmitir para os pais e avós , sabendo que seriam em dias alternados apenas ou seja , péssimo aprendizado para justificar somente o lado financeiro das escolas ? Os pais e mães são contra essa ideia que vem das escolas particulares , em conluio com parte do MEC. Jogada financeira !

  2. Gustavo disse:

    Aqui no RN o rodízio vai ser um dia vão os alunos, no outro o professor.

  3. Neco disse:

    Num dá idéia…

Internet liberada, alimentação 24h e serviço religioso: saiba como será a quarentena dos brasileiros vindos da China

Foto: Jorge William/Agência O Globo/04-02-2020

Os 34 brasileiros e seus parentes que passarão por quarentena na base aérea de Anápolis (GO), após virem da China para escapar do novo coronavírus, contarão com internet, TV a cabo, serviço religioso, apresentações musicais e alimentação disponível 24h. Eles ficarão na base por 18 dias. Os detalhes foram apresentados para o presidente Jair Bolsonaro e para a imprensa na manhã desta sexta-feira, em uma reunião no Ministério da Defesa.

A previsão é que os dois aviões enviados à China entrem às 17h30 de sábado no espaço aéreo brasileiro, quando receberão uma mensagem de boas-vindas, e pousem em Anápolis por volta da meia-noite, na madrugada de sábado para domingo.

A base aérea tem 40 suítes. Cada quarto terá o nome do seu ocupante. Ao chegar, eles receberão um cartão com uma mensagem de boas vindas, também com nome.

Na manhã de domingo, será realizada uma reunião para explicar as regras, como normas de conduta, regras de vivência e delimitação da área de trânsito. O grupo também terá que eleger uma espécie de “síndico”. Haverá uma sugestão de horário para dormir. Não há restrição para o uso de redes sociais.

Serão seis refeições diárias, acompanhadas por nutricionistas da base aérea: café da manhã, colação, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Além disso, haverá uma copa disponível 24h para pedidos de refeição. Haverá uma geladeira liberada, mas sem bebidas alcoólicas.

Os repatriados terão à sua disposição uma biblioteca, uma coleção de filmes, TV a cabo, video game e brinquedos. Bandas militares também irão fazer apresentações.

Eles terão que participar de três avaliações médicas por dia, que serão realizadas pela equipe da secretaria de Saúde de Goiás. Estarão disponíveis apoio psicológico, emergência odontológica e serviço religioso.

Caso algum dos repatriados apresente sintomas do coronavírus, ele será conduzido a uma área separada, batizada de “área amarela”. Caso os sintomas se agravem, ele irá de helicóptero até o Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília.

A equipe enviada conta com 24 pessoas: 12 pessoas da equipe médica da Força Aérea Brasileira (FAB), duas pessoas da equipe médica do Ministério da Saúde, oito tripulantes e duas pessoas de imprensas. Eles também passarão pela quarentena, ao menos que não tenham tido contato direito com nenhum dos resgatados da China.

Além dos 34 brasileiros e parentes, serão levados até a Polônia quatro poloneses, uma chinesa e uma indiana.

O Globo