VÍDEO: China de olho no mundo pós-pandemia

ASSISTA VÍDEO AQUI

O filme Dr. Fantástico (1964), de Stanley Kubrick, é uma sátira a vários fenômenos da Guerra Fria, como a corrida armamentista e o conceito de destruição mútua assegurada.

A China está manobrando em meio à pandemia de COVID-19 para ascender no status de liderança mundial. Enquanto os americanos correm para minimizar as suas perdas pela pandemia, a ditadura chinesa está de olho no pós-apocalipse.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calixto Silva disse:

    Cadê o vídeo BG?

China fechará fronteiras a estrangeiros para evitar nova onda de contaminação do coronavírus

Médicos usam roupas de prevenção à Covid-19 para trabalhar em um hospital de Hubei, na China Foto: NOEL CELIS / AFP

A China decretou nesta quinta-feira que fechará temporariamente suas fronteiras para a maioria dos estrangeiros, mesmo aqueles com vistos de entrada ou autorização de residência válidos, devido à pandemia da Covid-19, anunciou o Ministério das Relações Exteriores. A medida, que entrará em vigor à 0h local de sábado (13h de sexta-feira no horário de Brasília) visa evitar a reincidência da disseminação em massa do vírus no país.

Em comunicado, Chancelaria afirmou que “é uma medida provisória que a China está sendo forçada a tomar para lidar diante de uma situação de repique” da epidemia, citando medidas semelhantes adotadas por outros países.

A China, onde a pandemia do novo coronavírus começou em dezembro, na cidade de Wuhan, não registrou novos casos de transmissão local em seis dos últimos oito dias, mas o número de casos em pessoas que chegam do exterior chegou a 500. Todos os 67 casos novos relatados até o final da quarta-feira foram importados, e todos os 47 comunicados no dia anterior idem, disse a Comissão Nacional de Saúde em um comunicado emitido nesta quinta-feira. O número total de casos está em 81.285 no momento.

Mais cedo, Pequim já havia ordenado que as companhias aéreas reduzissem drasticamente o número de vôos dentro e fora do país, pois Pequim teme que os viajantes do exterior possam reacender o surto de coronavírus que paralisou o país por dois meses.

A Administração da Aviação Civil da China (AACC) ordenou as companhias aéreas chinesas a manter apenas uma rota para qualquer país e limitar o número de voos para um por semana, a partir de 29 de março. Companhias aéreas estrangeiras também serão obrigadas a reduzir a suas rotas internacionais para a China e a operar apenas uma rota para o país.

Em comunicado, o órgão regulador afirmou que, “de acordo com a necessidade de contenção de epidemias, a AACC pode imprimir uma política para reduzir ainda mais o número total de vôos internacionais de passageiros”.

Cerca de 80% dos vôos internacionais já estavam sendo cancelados antes do anúncio, mas as companhias aéreas chinesas foram convidadas a não cortar suas rotas internacionais até o pedido feito nesta quinta-feira pela AACC.

Reforço também no Japão

O Japão, que até agora conseguiu evitar a disseminação em massa do coronavírus que atingiu a Europa e a América do Norte, também tomou novas medidas urgentes nesta quinta-feira para responder ao que o primeiro-ministro, Shinzo Abe, descreveu como uma “crise nacional”, após uma onda de casos em Tóquio.

Com 47 novos casos relatados na capital, Abe proibiu a entrada de cidadãos de 21 países europeus e do Irã e criou uma nova força-tarefa para crises — um passo preliminar para declarar estado de emergência, apesar de seu governo ter dito que não havia nada planejado nesse sentido.

— Para superar o que pode ser descrito como uma crise nacional, é necessário que o estado, os governos locais, a comunidade médica e o povo ajam como um só e avancem com medidas contra infecções por coronavírus — disse Abe em um encontro da força-tarefa.

Abe disse ainda que lançou a força-tarefa sob uma lei recentemente revisada, depois de receber um relatório que apontava uma grande chance de o vírus se espalhar amplamente pelo país.

Na noite de quinta-feira, o Japão tinha 1.369 casos domésticos de coronavírus, além de 712 do cruzeiro marítimo atracado perto de Tóquio, que durante um tempo chegou a ser a maior fonte de infecções fora da China, de acordo com registros da emissora NHK. Houve 46 mortes domésticas e 10 de passageiros do navio.

As autoridades japonesas temem que um aumento de casos sem fonte conhecida de infecção possa sinalizar uma nova onda maior.

Em Tóquio, o total diário de novos casos quase triplicou nos últimos quatro dias. Na última quarta-feira, a governadora Yuriko Koike já havia alertado para o risco de um aumento explosivo de infecções na capital. Koike pediu aos moradores que evitem passeios não essenciais até 12 de abril, especialmente no fim de semana.

A governadora solicitou ainda que as prefeituras vizinhas de Saitama, Chiba e Kanagawa pedissem a seus residentes que se abstivessem de viagens não urgentes e não essenciais a Tóquio, informou o jornal Nikkei. Mais tarde, o governador de Kanagawa pediu aos moradores que ficassem em casa neste fim de semana.

— O governo e as autoridades locais cooperarão com a consciência de que este é um momento muito crítico para impedir a propagação do vírus — disse em entrevista coletiva o secretário-geral do gabinete, Yosihide Suga.

Mais tarde, Suga afirmou, no entanto, não haver necessidade de mudar o plano de reabrir as escolas no início de abril. Muitas fecharam no início deste mês a pedido de Abe.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eugênio Neco disse:

    Deveriam ter pensado antes de comer os morcegos contaminados.

  2. Observador disse:

    agora que fecham, depois de quebrar o resto do planeta. País irresponsável, criminoso.

  3. Tarcísio Eimar disse:

    Mais q lógico, já está quase livre do surto. Pra que se misturar agora.

  4. Roberto disse:

    No dos outros é refresco…

  5. ForaCanalhas disse:

    Faça uma IMPLOSÃO que resolve de uma vez por todas. Exportadores de desgraça!!!!

  6. N.A. disse:

    Feche e jogue as chaves fora, essa PRAGA veio de lá. Quem danado que ir naquela MERDA?

Espanha chega a 3.434 mortes por coronavírus, ultrapassando a China

Foto: OSCAR DEL POZO / AFP

Com 3.434 mortes causadas pelo novo coronavírus, a Espanha já é o segundo país do mundo com mais casos fatais da doença, ficando atrás apenas da Itália, onde há ao menos 6.820 mortos. Nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde espanhol, foram registradas 738 novas vítimas, 27% a mais que na véspera, seu maior saldo desde o início na pandemia. Com isso, o país europeu ultrapassou as 3.287 mortes na China, marco zero da doença.

De acordo com os dados divulgados pelo governo espanhol nesta quarta-feira, 7.937 pessoas foram diagnosticadas com a doença no país nas últimas 24 horas, 20% a mais que na véspera, elevando o número de casos totais para 47.610. Há ainda 3.166 pessoas em unidades de terapia intensiva, 20% a mais que na véspera. O número de infectados que recebeu alta, por sua vez, também aumentou cerca de 41%, chegando a 5.367.

A região da Catalunha superou Madri como a área com o maior número de casos diagnosticados, registrando respectivamente 1.221 e 1.939 casos na segunda e na terça-feira, enquanto os casos diagnosticados na capital foram 873 e 1.777. Apesar dos números absolutos em Madri continuarem maiores, o grande crescimento dos casos nos arredores de Barcelona é preocupante. Segundo José María Martín Moreno, professor de medicina da Univesidade de Valência, disse ao El País, o impacto era esperado pois a região é bastante popular entre turistas do norte da Itália, epicentro dos casos no país.

Segundo o diretor do Centro de Coordenação de Emergências Sanitárias do Ministério de Saúde, Fernando Simón, no entanto, o aumento diário no número de mortes parece ter se estabilizado na casa dos 20%, algo que indica que o pico da pandemia estaria próximo, apesar de atrasos e problemas na contabilidade dos dados. A espectativa do governo é que as medidas de isolamento comecem a se refletir nos números nos próximos dias, com uma redução na taxa de novos casos diagnosticados.

A Espanha declarou “estado de alarme” em 14 de março, medida em vigor no dia seguinte e vale até o dia 29 deste mês. O governo do primeiro-ministro Pedro Sánchez, no entanto, foi ao Congresso solicitar que o prazo seja estendido até o dia 11 de abril. A votação deverá ocorrer ainda nesta quarta-feira, e a expectativa é que a ação do governo não encontre resistência.

Os cidadãos que descumprirem as restrições, pondo em risco a saúde pública, ficam sujeitos a multas entre 100 e 600 mil euros e penas de prisão de três meses a um ano. Nas últimas 24h, segundo o diretor de polícia José Ángel González, 55 pessoas foram presas e 6.039 multas foram aplicadas.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lobinha disse:

    O mundo tem que responsabilizar a China pelas pestes que tem dissiminado pelo mundo. No caso da covid 19, até cientistas chineses foram vítimas do país, por tentar alertar o mundo do grave problema que estava vindo.

TÃO PENSANDO QUE É BRINCADEIRA: confinamento por coronavírus teria causado número recorde de divórcios em cidade da China

Foto: Getty Images

Enquanto o Ocidente começa a viver a experiência claustrofóbica do confinamento — medida necessária para conter a disseminação da covid-19 —, os relatos vindos da China pintam um quadro de que a vida está, aos poucos, voltando ao normal.

Mas a quarentena forçada deixou algumas consequências inesperadas. Muitos casais parecem não ter resistido à proximidade em tempo integral. A mídia chinesa identificou uma corrida aos cartórios por aqueles que não pretendem seguir juntos.

Xi’am, de 12 milhões de habitantes, capital da província de Shaanxi, região central da China, registrou um recorde no número de pedidos de divórcio nas últimas semanas, segundo o jornal chinês em língua inglesa The Global Times.

Em alguns distritos, todos os horários disponíveis para tratar do tema nos escritórios locais do governo estão tomados por semanas.

Outros sites também indicaram haver relatos de uma procura acima da média em cartórios de municípios de outras províncias, como a de Sichuan, por formulários de divórcio.

Nas redes sociais, a notícia não chegou a causar surpresa entre os chineses. “É muito tempo junto. Eu tenho visto cada vez mais histórias sobre separações. Muitas piadas também. Mas o problema parece sério”, disse à BBC News Brasil, Ge, uma professora de 29 anos. Ela própria não é casada. E diz imaginar o estresse de estar sob o mesmo teto neste momento de muito estresse econômico e perguntas sobre o futuro.

“Grandes episódios como este fazem as pessoas pensar mais nas suas vidas e o que realmente interessa”, afirmou à BBC News Brasil a escritora Lijia Zhang, autora de A garota da Fábrica de Mísseis: memórias de uma operária na nova China. “É verdade também que os casamentos que sobreviveram à quarentena devem seguir mais fortes!”, complementa.

É cedo para entender o que está acontecendo — e se o fenômeno se observará nacionalmente e mesmo em outros países que adotaram medidas de confinamento. Além disso, os cartórios estiveram fechados durante cerca de um mês, o que cria uma demanda reprimida. E os chineses já vinham se divorciando em um ritmo mais acelerado nos últimos anos.

Em 2016, o número de casais que se separou na China chegou a 4,2 milhões, um aumento expressivo em relação a 1985, quando a taxa não passava de 485 mil.

As leis mudaram no país nos últimos anos. Têm se adaptado aos novos tempos. Hoje, 70% dos divórcios já seriam pedidos por mulheres no país, segundo Zhou Qiang, presidente da Suprema Corte do Povo durante discurso proferido em novembro passado. Foi garantido esse direito às mulheres ainda em 1950, quando o partido comunista chinês criou a Nova Lei do Casamento.

“Fiz um brinde com a minha filha quando soube da notícia. Considero isso uma conquista de liberação das chinesas, porque elas estão mais assertivas ao buscar o que querem. Já não estão mais dispostas a aceitar um casamento infeliz, como as nossas mães fizeram”, disse Lijia Zhang.

Mas o fato é que os chineses também estão se casando menos. Apenas 7,2 pessoas em 1 mil resolveram juntar as escovas de dente oficialmente em 2018. Trata-se do índice mais baixo desde 2013, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas do governo. Pesquisa realizada pelo Diário do Povo mostra que 29,5% dos entrevistados não tinha se casado porque não haviam encontrado a pessoa certa. Outros 23,4% afirmaram não estar preparados para assumir a responsabilidade de começar uma família.

Neste contexto, as separações provocadas pelo coronavírus certamente não ajudam o governo, que acabou, em 2016, com a longeva política do filho único, adotada na década de 1970. Pequim agora quer mais é que os chineses tenham mais filhos. O problema é que os jovens, e sobretudo mulheres, acham caro aumentar a família e estão mais preocupados em investir em suas carreiras profissionais.

Dados da Comissão Nacional de Saúde da China indicam que o país terá 487 milhões de idosos em 2050, cerca de 35% da população total. Em 2018, a taxa estava em 17,3%, ou 242 milhões de pessoas.

G1, com BBC

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Abel disse:

    Daqui a 9 meses vai ter uma safra de meninos grande ao redor do mundo.

  2. Zuza disse:

    Já são três divórcios aqui em casa, em uma semana, e com a mesma mulher. A gente está decidindo no "zerinho ou um" quem vai sair de casa nesse momento, mas não chegamos a um resultado. Naturalmente, eu sairia, mas…

  3. Sampaio Ribeiro Dias disse:

    Ficar isolado dentro de casa não é a situação normal de uma família, por mais que tenham afinidade. O confinamento é estado de exceção e não rotina social. Ninguém está preparado para ficar confinado e isolado por muito tempo.
    Qual escola, universidade, igreja, conselho comunitário, grupo de pessoas, encontro religioso, encontro social, retiro ou qualquer forma que aglutina, une, reuni pessoas fala, mostra, prepara ou educa as pessoas para viverem isoladas, confinadas? NENHUMA!
    Quem vai a psicólogo, psiquiatra ou faz terapia para aprender a viver isolado? NENHUMA!
    As pessoas não sabem lidar com essa situação, ela é fora do padrão.
    As pessoas não sabem ao certo quais os cuidado devem ter, como evitar os desgastes, como não deixar que o convívio 24 horas por dia se torne desgastante.
    Até 05 dias confinados, teoricamente, deve ficar tudo bem, depois começam os atritos, vem a irritação, surge o descontrole e a coisa pode chegar a destruição familiar.
    Como evitar isso? Como lidar com essa situação completamente desconhecida? Quais as medidas a serem tomadas? O que deve ser evitado para não entrar no estresse?
    Sim a situação é muito complexa e fora do patrão social, fora da conduta de relação pessoal.

Bolsonaro e presidente da China reafirmam “laços de amizade” e “comerciais” após contato telefônico

O presidente Jair Bolsonaro confirmou contato telefônico na manhã desta terça-feira(24) com o Presidente da China, Xi Jinping. Na ocasião, reafirmaram laços de amizade, troca de informações, ações sobre o covid-19 e ampliação de laços comerciais.

Bolsonaro e Xi Jinping alcançaram ‘importantes consensos’, diz embaixador da China

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, afirmou que a conversa entre Jair Bolsonaro e o presidente chinês, Xi Jinping, foi “cordial e amistosa” e alcançou “importantes consensos”.

Wanming destacou cinco pontos que foram tratados no telefonema. Entre eles, o “compromisso com a estabilização e ampliação da parceria comercial” entre os países como resposta ao impacto causado pelo novo coronavírus na economia mundial.

“Os dois presidentes reforçaram a necessidade de aumentar a cooperação no combate e controle da pandemia COVID-19, inclusive nos materiais médicos. Consideram que a única solução correta de vencer a pandemia com maior brevidade é a cooperação internacional”, destacou o embaixador.

Como mostramos, a Vale doará ao Brasil 5 milhões de kits de testes rápidos para a detecção do Covid-19. O material, comprado da China, permite ter um resultado em 15 minutos.

Esta foi a primeira conversa entre os presidentes depois dos tuítes de Eduardo Bolsonaro. Na quarta-feira (18), o filho 03 culpou a o governo chinês por “esconder” informações sobre o novo coronavírus.

Com acréscimo de informações de O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio-Alberto Cortez disse:

    Não existe países amigos, mas sim, interesses comerciais, políticos, estratégicos.

  2. prmo disse:

    cada comentario!!!! Ele esta fazendo POLITICA! Esse tambem e´ o papel dele. Assim cala a boca dessa imprensa esquizofrenica que fica buscando pelo em ovo!

  3. Barba disse:

    Owwwww ré papai! Arregou o minto!

  4. Jr disse:

    Laços de amizade? Kkkkkkkk

  5. Cidadão disse:

    Como tem “gente” q comenta asneiras 🐴

  6. Clara disse:

    Mas ele não estava certíssimo??? Chega a ser divertido a vergonha que ele faz o gado passar: defendem, elogiam, apoiam, aí ele volta atrás (pq só faz lambança mesmo), aí o gado fica c a cara mexendo kkkkkk

  7. Lobinha disse:

    E se a china passou vários anos estudando como frear uma pandemia com um virus desse? inclusive estudou toda a sua propagação, e talvez até criado, onde conhece todo o seu poder perante as pessoas. Nisso, enviou seus soldados espalharem pelo mundo. até bom alertar que elees já conseguiram frear os casos na (quase única) região afetada, Lembrem-se que Fatão bocus recebeu várias delegações chinesa no ano passado, e isso aconteceu também nas principais cidades do Brasil, inclusive onde eles estiveram(Natal e Mossoró). Calma, é só uma tese.

  8. Só Comento disse:

    A Vale vai doar 5 milhões de testes rápidos, grandes empresários também já deram a sua contribuição; não se tem notícia de doações dos sem terra e do cacique Raoni.

  9. Marcos Vinícios disse:

    "Arregou" "quem tem tem.medo".
    Não seguiu a teoria do filho e agiu de forma diplomática.
    Agiu corretamente, ao invés de fazer como o bandidolula que enviou carta babando os zovos do ditador, comunista e capitalista. Perfil de petista.

  10. Riva disse:

    Quem tem, tem medo.

  11. Naldinho disse:

    Arregou. Kkkk

Crescem casos importados da Covid-19 na China, que teme nova onda de infecções

As autoridades sanitárias da China anunciaram nesta terça-feira (24) que foram registrados nas últimas 24 horas 78 novos casos da Covid-19, a maioria deles importada do exterior, o que gera o temor de uma nova onda de infecções.

De acordo com o balanço oficial do Ministério da Saúde, foram contabilizadas sete mortes, todas em Wuhan, o foco da epidemia, onde um novo caso foi detectado após cinco dias sem diagnósticos positivos.

A epidemia parece estar sob controle no país, já que a grande maioria dos novos casos é de pessoas que retornam do exterior.

Das 78 novas infecções relatadas nesta terça, 74 são casos importados, ou seja, quase o dobro do dia anterior.

Muitas cidades adotaram regras rígidas para colocar os recém-chegados em quarentena.

Na segunda-feira (23), entrou em vigor uma determinação obrigando todos voos internacionais para Pequim a parar primeiro em outro aeroporto chinês, onde os passageiros são rastreados.

Com mais de 80.000 casos e 3.277 mortes registradas oficialmente, a China é o segundo país mais afetado do mundo pelo novo coronavírus, depois da Itália. No total, 427 contágios importados foram registrados.

 Globo, com AFP
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. LEO disse:

    A China provando do próprio Veneno !!!!!

“Não há nenhum problema com a China. Zero problema. Se tiver que ligar pro presidente chinês, eu ligo sem problema nenhum”, diz Bolsonaro

Foto: Adriano Machado/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (20) que não há nenhum problema entre o governo do Brasil e o da China. Ele deu a declaração ao ser questionado por jornalistas, na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada, sobre postagem de seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), responsabilizando o governo chinês pela pandemia de coronavírus.

A fala de Eduardo gerou reação do embaixador da China no Brasil, que criticou o deputado. Para o presidente, no entanto, o episódio já é “página virada”.

“Não há nenhum problema com a China. Zero problema com a China. Se tiver que ligar pro presidente chinês, eu ligo sem problema nenhum”, afirmou Bolsonaro.

Questionado na entrevista se considera a China culpada pela pandemia, Bolsonaro disse que a imprensa publica há meses que o surto de coronavírus se originou na cidade de Wuhan, na China.

“Não manifesto minha opinião sobre esse assunto. Vocês têm dito e escrito constantemente que esse vírus nasceu em Wuhan, na China. Esse assunto é página virada, não existe problema com a China”, ressaltou.

Bolsonaro afirmou ainda que é seu dever, como chefe de Estado, ligar para Xi Jinping, caso seja necessário, para buscar soluções e estratégias de combate ao coronavírus.

“Se houver necessidade, tem uma necessidade muito maior, a questão do vírus lá [na China] que a curva está em descendência, os hospitais estão sendo desativados. O que foi utilizado para chegar a esse ponto? Se houver necessidade, eu ligarei sim para o presidente Xi, sem problema nenhum. Faz parte do meu ofício tomar uma atitude como essa”, afirmou.

Fronteiras

Bolsonaro afirmou que negocia um ato conjunto com o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, para fechar a fronteira terrestre entre os dois países, a exemplo da decisão do Brasil em relação aos outros países da América do Sul.

“O presidente que recém assumiu lá, nós queremos fazer algo em comum acordo. Agora, na verdade, é quase como se fosse um país só, é uma linha imaginária”, disse Bolsonaro.

Para o presidente, o fechamento de fronteiras atenua a crise do coronavírus, porém não resolve a situação.

“Pessoal fala que, se fechar, resolveu. Lógico, vai atenuar o problema, mas não vai resolver”, declarou.

Aeroportos

Bolsonaro foi perguntado o motivo da ausência de dos EUA, onde os casos da Covid-19 estão em alta, da lista de países cujos cidadãos não poderão entrar no Brasil em voos internacionais nos próximos 30 dias.

Segundo Bolsonaro, a situação nos EUA não é tão grave e o Brasil precisa manter certo nível de contato com outros países.

“Está numa situação semelhante à nossa, não é privilegiar esse ou aquele país. Não há, no meu entender, esse aumento que está sendo falado por aí, tá certo?”, disse.

Com informações do G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Zé Mané disse:

    Sabino e RMS, a mesma mensagem anterior vale pra vcs.

  2. Zé Mané disse:

    Manuel Filho, não é assim que a banda toca, não. Se toca, filho. Tá ruim, tem que melhorar e muito. Comparação com países comunistas é argumento de quem não tem o que dizer. Essa polarização só interessa ao PT e ao Bolsonaro. As besteiras que edtãp sendo feitas não compensam nem são compensadas pelo roubo do PT.

  3. Pedro disse:

    O idiota pai ligou e Xi Jimping não atendeu…tá pensando que é assim?
    O idiota 03 vai ter que pedir desculpas publicamente…família de imbecís…

  4. Silva disse:

    Ô presidente arrochado !!! Com ele não tem mínimo !!!

  5. Luiz Antônio disse:

    Ao declarar que só consegue ser MILITAR, Bolsonaro foi muito sincero em expor a própria limitação.

  6. Pedro disse:

    Vcs petralha s viram como nove dedos edificou a casa dele? Vou dar uma pista……..MADEIRA, de quem? ……….outra pista…….ditadores da América do Sul…..quais? Não vou esperar resposta daqui a dez dias…..kkkkkk, Madeira mole de Fidel Castro, Fedorenta de Chavez, suma de Maduro e roubada de Morales…….ai vcs gostam. Por isso a casa caiu.

  7. Aparecida disse:

    ELE pode até ligar para Xi Jinping, resta saber se vai atendê-lo.

  8. Mimimi é o carai disse:

    É impressionante a capacidade do gado de limpar as merdas que este imbecil ta fazendo, é muito retardo mental. Vai arrumar uma lavagem de roupa magote de desocupados.

  9. Santos disse:

    Então presidente, faça um twiter se retratando com a China, legue faça o que for possível e coloque seu filho no cantinho de disciplina.

  10. Luiz Antonio disse:

    Ele não consegue ter noção do papel de um chefe de estado numa hora dessa. É muito limitado.

    Mas, ele já tinha avisado no inicio do mandato que ele só conseguia ser militar.

    • Manuel Filho disse:

      Tá ruim vá para Cuba.
      Mil vezes ser só militar que dar carta branca para corrupto falir o país.
      Mil vezes ser só militar que mentiroso vendedor de sonhos formador de quadrilha.
      Essa é a opção de 85% dos brasileiros, para que fique registrado

  11. Tertúlio Vargas disse:

    Presidente sem postura, não tem perfil para o cargo, nem sabe escolher os aliados.
    Deveria seguir o recente exemplo e manter comércio e as portas abertas a alinhados fortes, prósperos, firmes e que poderia ajudar e desenvolver o Brasil como os países falidos da África, Cuba, Venezuela, Uruguai, Bolívia e outras potências econômicas da américa latina.
    Onde já se viu fazer comércio com a China, EUA, países europeus, onde quer chegar Bolsonaro?

    • RMS disse:

      VÃO EMBORA PRA VENEZUELA, LA E LUGAR DOS SONHOS DA PETRALHADA, SE NÃO QUER AJUDAR O SEU PAIS QUE NÃO ATRAPALHE QUEM ESTA TENTANDO AJUDAR.

  12. Manoel disse:

    Esse aí nao fica de joelhos para os EUA, fica de quatro. Impressionante como esse senhor é subserviente ao EUA colocando em risco o povo do Brasil.

    • Sabino disse:

      Quem ficou de 4 para a Venezuela, Cuba, Argentina, Bolívia e outros falidos do mundo?

China volta a anunciar que não registrou novas infecções locais pelo coronavírus

Foto: © CHINA DAILY/Reuters/direitos reservado

A China anunciou nesta sexta-feira (20) que não registrou novas infecções locais pelo novo coronavírus, pelo segundo dia consecutivo, embora o número de casos importados continue aumentando.

A Comissão de Saúde da China disse que, até o início do dia de hoje, não foram detectados novos casos de contágio local em todo o território, mas as autoridades identificaram 39 infectados procedentes do exterior.

Três pessoas morreram por causa da doença, nas últimas 24 horas, ficando o total de mortes na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, em 3.248.

No total, o número de infectados diagnosticados na China, desde o início da pandemia, é de 80.967, incluindo 71.150 pessoas que já receberam alta. O número de infectados ativos é 6.569, entre os quais 2.136 em estado grave.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, infectou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo – entre elas, mais de 9.800 morreram e 86.600 se recuperaram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto já se espalhou por 177 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar situação de pandemia.O Continente Europeu tem atualmente o maior número de casos, com a Itália tornando-se, nessa quinta-feira, o país com o maior número de mortes – 3.405 em 41.035 casos.

A Espanha registra 767 mortes (17.147 casos) e a França, 264 (9.134 casos).

O Irã tem 1.284 mortes em 18.407 casos.

Vários países adotaram medidas excepcionais, incluindo o regime de quarentena e o fechamento de fronteiras.

Agência Brasil, com RTP Portugal

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bruno disse:

    A verdade é que o regime comunista que n me agrado está provando que tem capacidade de controlar uma doença enquanto os capitalista estão de debatendo. Isso é fato.

    • Acorda Brasil disse:

      Os chineses mentiram sobre a quantidade de casos, mentiram sobre a letalidade e mentiram enquanto puderam sobre a origem, mas AGORA estão falando a verdade? Ai ai ai… Eu não sei se é ingenuidade ou burrice – sem ofensa.

  2. Brasil disse:

    Quem acredita?

  3. Ceará-Mundão disse:

    Mais uma vez a China comunista prejudicando TODO o mundo. E mais uma vez, por intermédio de um vírus. Já foram quantos? Quando será o próximo?

    • Manoel disse:

      Manda teu presidente machao fechar o comércio com os comunistas, gado.

    • Ceará disse:

      Conversa uma besteira viu!!

    • Lope disse:

      Manoel se o presidente fechar o comércio com os comunistas como você quer.. sua governadora não vai ter aquém vender melões

Mourão diz que fala de Eduardo Bolsonaro “não é a opinião do governo”; chanceler Ernesto Araújo endossa vice-presidente, mas cobra retratação de embaixador chinês

Hamilton Mourão fez coro às críticas ao deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por ter responsabilizado a China pelo coronavírus. Segundo o vice-presidente, a posição de Eduardo, pelo peso do sobrenome, criou um desgaste diplomático e não representa a opinião do governo federal.

“O Eduardo Bolsonaro é um deputado. Se o sobrenome dele fosse Eduardo Bananinha, não era problema nenhum. Só por causa do sobrenome. Ele não representa o governo”, disse à Mourão em entrevista à Folha. “Não é a opinião do governo. Ele tem algum cargo no governo?”, questionou.

O vice-presidente afirmou ainda que o Ministério de Relações Exteriores já começou contatos  com autoridades chinesas para tratar da questão.

Ernesto Araújo endossa Mourão, mas cobra retratação de embaixador chinês

O chanceler Ernesto Araújo resolveu comprar a briga de Eduardo Bolsonaro e cobrou publicamente, em sua rede social, retratação do embaixador chinês por suas postagens críticas ao filho do presidente.

“É inaceitável que o embaixador da China endosse ou compartilhe portagem ofensiva ao chefe de Estado do Brasil e aos seus eleitores, como infelizmente ocorreu ontem à noite”, escreveu.

Ao mesmo tempo, Araújo disse que as críticas de Eduardo à China “não refletem a posição do governo brasileiro”.

O ministro avisa que tentará “promover um reentendimento recíproco”.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Zé Mané disse:

    Estamos vendo instituições, políticos e empresários se preocupando com a situação crítica que estamos atravessando e tomando atitudes ou formulando propostas para amenizar essa situação. Enquanto isso se observa que alguns não fazem, nunca fizeram, p. nenhuma de útil e se aproveitam da crise para tentar aumentar o clima de polarização e faturar politicamente. Não é a toa que o nível de tolerância e aceitação com esses políticos está despencando. Se Lula e o PT roubaram bilhões do país, condenando nosso povo à miséria, o outro lado só pensa em polarizar e se auto promover. Fora Eduardo Bananinha! O Brasil não precisa de gente da sua laia.

  2. WellingtonB disse:

    O que é que o Eduardo Bolsonaro faz e fez no seu mandato, além de espalhar ódio através de redes sociais? Quais são seus projetos? Não foi eleito pra isso. Ele, assim como os irmãos e outras otoridades, gasta todo o tempo buscando insuflar os eleitores. Não votei no PT, nem votarei, mas esses políticos de merda precisam trabalhar, ao invés de brincar de defensores da democracia no Twitter. Ernesto Araujo é só um capacho de Bolsonaro e Olavo. Chega de demagogia, vamos trabalhar!

  3. Ceará-Mundão disse:

    Enquanto o mundo se une contra a pandemia, no Brasil a tal "resistência" faz aquilo que mais sabe fazer: torce pelo pior e distorce os fatos, tentando atacar o governo seu desafeto, que tenta dar um jeito no país destroçado que recebeu de governos desastrosos e corruptos do PT. O poder é só o que interessa a essa corja.

    • Pedro disse:

      Ceará…tem um cantinho ali que tu esqueceu de passar o pano, volta aqui.

  4. Ricardo Lúcido disse:

    Bananinha , filho do Banana ! Uma verdadeira bananada .

  5. Barba disse:

    É Pedro…o bixinho não quis dizer nada disso!meusovo

  6. Pedro disse:

    Mesmo sob a perspectiva de não haver a intenção de ofender outro país, as colocaçoes do deputado citado deveriam ser mais cuidadosas, esse tipo de atitude só demonstra desequilíbrio de um adulto, e pior, deputado filho de um presidente. Ter Bolsonaro sido eleito pela maioria dos brasileiros, deveria levar esse deputado a um estado de responsabilidade maior. Fala muito e ruim, melhor calado.

  7. Bosco disse:

    É cada uma! Quer dizer que o embaixador chinês tem que se desculpar com esse deputado de m…? Para o mundo que quero descer.

    • João Silveira disse:

      Acho que qualquer desculpa por frase dita só cabe depois que os condenados por corrupção que levaram mais de R$ 14 bilhões dos cofres públicos forem a um meio de comunicação se desculpar por terem roubado os recursos públicos. Depois os demais vão pedir desculpas por suas pisadas de bola, primeiro tem que ser os corruptos e formadores de quadrilhas.

  8. Jerônimo disse:

    A notícia que anda pelas redes sociais é que o médico chinês que denunciou a crise do coronavírus, apareceu morto na China – Wuhan. Mesmo sendo um país com regime comunista, os proptestos e a revolta popular fizeram com que o governo autorizasse abrir investigação sobre a morte do médico. Apenas uma coincidência, mas é mais uma morte devido ao vírus, tendo ele ou não.

    • Anderson disse:

      O medico em questão não apareceu morte assim como vc diz, ele morreu pela própria COVID-19 assim como muitos outros profissionais de saúde da China. O fato, independente de questões ideológicas é que a China conseguiu isolar a população e conter o avanço do vírus a ponto de hoje está retornando a normalidade, fato que outros países também conseguiram como Cingapura, Coreia do Sul e outros. Não se deve fazer uso de ideologia ou politica do tema, o politico que fizer isso vai perder toda credibilidade.

Itália passa a China em número de mortos por coronavírus

Foto: Filippo Venezia / EFE-EPA – 2.3.2020

As mortes por coronavírus na Itália chegaram a 3.405 hoje, 427 a mais que na quarta-feira (18), tornando este país o primeiro no mundo em número de mortes, à frente da China (3.245).

Atualmente, a Itália te 33.190 casos positivos. Outras 4.440 pessoas já foram curadas e dispensadas de tratamento, de acordo com o último balanço oferecido em uma conferência de imprensa do chefe da Proteção Civil, Angelo Borrelli.

A região da Lombardia registra 2.168 das vítimas e quase 20.000 de todos os casos positivos. A epidemia também está subindo rapidamente em Emília-Romanha, com 5.214 casos positivos e 531 mortes.

R7, com EFE

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Rirri, chora que dói menos asno da esquerda psicopata, ladra, o cavalo é de linhagem nobre, ao passo que o asno,, bem, o asno fedorento empurra fumo em vcs sempre.

  2. Rivanaldo disse:

    Último RELINCHO ouvido por aqui:

    Não pode falar vírus chinês mas pode falar gripe espanhola.

    A gripe ESPANHOLA começou nos ESTADOS UNIDOS, jumentada.

    • Chicão disse:

      Ainda bem que muitos que defendem essas teorias não estarão por aqui dentro de umas semanas, inclusive eu que não tenho interesse nessas tolices

Pessoas com sangue tipo A podem ser mais vulneráveis ao coronavírus, diz estudo preliminar na China

Pessoas com sangue tipo A podem ser mais vulneráveis a serem infectadas com coronavírus em comparação com outros tipos sanguíneos, diz um estudo preliminar realizado na China.

Pesquisadores do Hospital Zhongnan da Universidade de Wuhan examinaram padrões de grupos sanguíneos de 2.173 pessoas que foram diagnosticadas com covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

A pesquisa, realizada a partir de estatísticas de admissões de pacientes com a doença, foi publicada na plataforma científica MedRxiv, e ainda não foi revisada.

Especialistas destacam, contudo, que mais estudos aprofundados são necessários e que essas constatações preliminares não invalidam a necessidade de se tomarem medidas para frear o contágio do vírus, que já infectou mais de 200 mil pessoas em todo o mundo e deixou cerca de 9 mil mortos até agora.

Os pesquisadores chineses descobriram que pacientes com sangue tipo A tinham uma taxa “significativamente maior” de infecção e pareciam desenvolver sintomas mais graves do vírus.

De todos os tipos sanguíneos, o tipo O parecia ter o menor risco de infecção. Segundo o estudo, 85 dos 206 pacientes que morreram de covid-19 em Wuhan, epicentro do surto, tinham sangue tipo A, uma taxa 63% superior aos do tipo O.

O mesmo padrão foi encontrado em diferentes grupos etários e de gênero. O estudo sugeriu que a maior suscetibilidade das pessoas com sangue tipo A poderia estar ligada à presença de anticorpos naturais no sangue, porém, mais estudos são necessários para comprovar essa associação.

A pesquisa levou em conta estatísticas demográficas para chegar a tais conclusões, como o porcentual de pessoas de diferentes tipos sanguíneos em Wuhan.

Embora os pesquisadores tenham reconhecido que suas descobertas eram preliminares, eles pediram a governos e autoridades médicas que considerassem os diferentes tipos sanguíneos ao tratar pacientes infectados.

Responsável pelo estudo, Wang Xinghuan disse que as pessoas com sangue tipo A podem precisar de “proteção pessoal especialmente reforçada” para reduzir suas chances de infecção, e aqueles já infectados, portadores desse tipo específico de sangue, necessitam de “observação mais vigilante e tratamento agressivo”.

“Pode ser útil adotar a identificação da tipagem sanguínea ABO em pacientes e equipes médicas como parte rotineira do gerenciamento de SAR-CoV-2 e outras infecções por coronavírus, para ajudar a definir as opções de gerenciamento e avaliar os níveis de exposição das pessoas ao risco.”

Cientistas e autoridades médicas de todo o mundo estão correndo para tentar entender o novo coronavírus com mais profundidade e desenvolver uma vacina.

Época, com BBC

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dr. Veneno disse:

    Se o sangue tipo A é o de maior incidência na população, tem q ser ele o de maior pessoas infectadas. Isso é lógico.

China registra apenas uma contaminação interna por coronavírus pelo 2º dia consecutivo

Foto: Hector Retamal / AFP

As autoridades de saúde da China informaram nesta quarta-feira (18) que, pelo segundo dia consecutivo, registraram apenas uma nova contaminação local por coronavírus, que se soma a 12 casos “importados”.

O novo caso de contaminação local ocorreu, como no dia anterior, na cidade de Wuhan (centro), onde a pandemia teve início, no final do ano passado, segundo a Comissão Nacional de Saúde.

O contágio foi reduzido drasticamente na China nas últimas semanas em comparação a meados de fevereiro, quando surgiam milhares de novos infectados a cada dia.

A cidade de Wuhan e sua província de Hubei foram isoladas a partir de 23 de janeiro, colocando em quarentena mais de 50 milhões de pessoas.

Mas a China agora não esconde que a preocupação é o retorno da epidemia através das pessoas que chegam do exterior, e o país já tem 155 casos “importados”.

Ao menos 20 mil pessoas chegam ao país diariamente e Pequim impôs uma quarentena de 14 dias aos passageiros procedentes do exterior, em hotéis preparados para este propósito.

O país tem agora 80,9 mil casos registrados, com o total de 3.237 mortes, sendo 11 nas últimas 24 horas.

G1, com France Press

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gerson disse:

    Se os chineses "armaram" para detonar a economia dos países capitalistas, o retorno chegará em breve. Colhe-se o que se planta. Só lamento pelo povo sofrido desse país. A mão de obra mais barata do mundo é a chinesa. Por que será?! Escravidão?!

Novos casos de infecção por coronavírus caem para um dígito na China

Foto: Marzio Toniolo/Reuters/direitos reservados

A Comissão Nacional de Saúde da China informou que, nessa quinta-feira (12), somente oito novos casos de infecção por coronavírus foram registrados no país. Esta é a primeira vez que menos de 10 casos são registrados desde que a comissão começou a divulgar os números, no mês de janeiro.

Ela anunciou hoje que, com os novos casos, o total na China continental se eleva para 80.813.

Entre os oito casos, cinco foram confirmados na cidade de Wuhan, na província de Hubei, o epicentro do surto. As autoridades dizem que os outros três são pessoas que entraram na China procedentes de áreas afetadas.

O total de mortes em consequência da epidemia na China continental atingiu 3.176, com um aumento de sete em relação ao dia anterior. A maior parte delas ocorreu na província de Hubei.

A comissão declarou ontem que a epidemia ultrapassou o pico no país.

A China tem manifestado a intenção de fortalecer a cooperação com outros países para conter o vírus. A mídia chinesa disse que, na quinta-feira, o governo enviou uma equipe médica composta de nove especialistas e suprimentos para a Itália, que tem sido duramente atingida pela epidemia. Eles disseram que a Itália é o terceiro país, após o Irã e o Iraque, aos quais essas equipes têm sido enviadas.

Agência Brasil, com NHK

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucio disse:

    Esse vírus que apareceu é muito estranho, a China comprou as fábricas que estavam em seu entorno, a Rússia comprou produtores de petróleo os dois países foram os únicos "beneficiados", o restante do mundo sofrendo com esse vírus.

Pandemia do coronavírus pode acabar em junho se os países se mobilizarem para combatê-la, diz principal assessor médico da China

Foto: © Reuters/Remo Casilli/direitos reservado

A pandemia global do coronavírus pode acabar em junho se os países se mobilizarem para combatê-la, disse nesta quinta-feira (12), em Pequim, Zhong Nanshan, o principal assessor médico da China. O governo declarou que o pico terminou no país e que os casos novos na cidade de Hubei caíram para um dígito pela primeira vez.

Cerca de dois terços dos casos de coronavírus no mundo foram registrados em Hubei, província do centro da China onde o vírus surgiu em dezembro, mas nas últimas semanas a grande maioria dos casos novos emergiu fora do país asiático.

Autoridades chinesas acreditam nas medidas rígidas que adotaram – como sujeitar Hubei a uma interdição quase total e a contenção de grandes surtos em outras cidades – e dizem que outras nações deveriam aprender com seus esforços.

“Falando em termos gerais, o pico da epidemia passou na China”, disse Mi Feng, porta-voz da Comissão Nacional de Saúde. “O aumento de casos novos está caindo”, garantiu.

Já Zhong Nanshan, assessor médico do governo chinês, disse, em entrevista hoje, que, contanto que os países levem os surtos a sério e estejam preparados para adotar medidas firmes, o surto pode acabar em todo o mundo em questão de meses.

“Meu conselho é conclamar todos as nações a seguirem as instruções da OMS (Organização Mundial da Saúde) e intervir em escala nacional”, disse. “Se todos os países se mobilizarem, pode [o surto] acabar até junho”, opinou.

Vírus menos ativos no verão

Zhong, epidemiologista de 83 anos renomado por ajudar a combater o surto da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) em 2003, disse que os vírus da mesma família costumam se tornar menos ativos em meses quentes, o que pode ajudar a refrear a disseminação.

“Minha estimativa de junho se baseia na suposição de todos os países adotarem medidas positivas. Mas se alguns países não tratarem a transmissibilidade e periculosidade com seriedade, durará mais”, enfatizou.

Diante da desaceleração acentuada da propagação do vírus na China, muitos negócios reabriram, e as autoridades estão amenizando cautelosamente as medidas severas de contenção.

A China está se concentrando em reativar fábricas e negócios prejudicados pelas diretrizes adotadas para enfrentar a doença.

A atividade industrial despencou para seu pior nível já registrado em fevereiro, e embora mais negócios tenham reaberto nas últimas semanas, à medida em que as ações de contenção foram sendo amenizadas, analistas não acreditam que a atividade voltará ao normal antes de abril.

Agência Brasil, com Reuters

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Weber disse:

    O pessoal não entende que as medidas são tomadas conforme os fatos vão acontecendo, o Brasil ainda não tá precisando tomar medidas drásticas, o surto vai passar por aqui e tem que passar para que a população fique imunizada. As medidas são feita conforme aumenta o surto. Os EUA tomou essa decisão pq a quantidade de infectados já é bem maior que a do Brasil. Acreditar agora em Chinês é suicidio.

  2. Alcides disse:

    França, Dinamarca, Itália e Iraque fecharão as escolas a partir de segunda-feira.
    Alguns países não aceitam voos da Europa ou Itália.
    E aqui, o governo federal não toma nenhum medida parecida, enquanto isso, o vírus se aproxima com força.
    SOS!

  3. Bolsominion disse:

    Cuba já produziu um anti viral.
    É incrível que um país que sofre todo tipo de sanções e embargos seja referência em saúde pro mundo? Com toda certeza sim.

China anuncia fim do pico de coronavírus no país

Foto: China Daily via Reuters – 8.2.2020

O pico da pandemia de coronavírus acabou na China, disse o portav-voz da Comissão Nacional de Saúde, Mi Feng, nesta quinta-feira (12).

O país está desde o começo da semana registrando uma queda no número de novos casos e registrou em Hubei, epicentro da doença, apenas 8 novos casos.

A província, que está de quarentena desde janeiro, vai reabrir algumas indústrias e permitir algumas viagens. Antes, ninguém tinha permissão para entrar ou sair de Hubei, que estava com todas as fronteiras fechadas.

“Em termos gerais, o pico da epidemia passou na China”, disse Feng. “O número de novos casos está caindo”.

A China está conseguindo conter novos contágios depois de adotar medidas draconianas de contenção, como a quarentena em Wuhan e restringir viagens e movimentação dentro do país.

“Exceto Wuhan, nenhuma idade em Hubei registrou novos casos na última semana. E fora de Hubei só houve sete casos na última contagem, dos quais seis eram casos importados”, acrescentou.

No resto da China, a queda também foi percebida. Na quarta-feira (11), foram registrados 15 novos casos, uma queda de 9 contágios desde terça-feira (10), e parte deles foram importados.

O país ainda tem o maior número de mortos e infectados, com mais de 80 mil contágios e mais de 3 mil mortes, sendo 10 em Hubei e 7 em Wuhan.

Apesar do alto número de mortos, 62.793 pessoas se recuperaram da doença e foram liberados do hospital, quase 80% das infecções, segundo a Reuters.

O jornal chinês People’s Daily ressaltou que, mesmo com o cenário otimista, a situação no país ainda é difícil e que ainda existe o risco de novos contágios.

Pandemia

Na quarta-feira (11), o coronavírus foi classificado como pandemia pela Organização Mundial de Saúde. O Irã e a Itália são os países mais afetados fora da China, e a Itália anunciou quarentena nacional.

Diversos países estão fechando escolas e proibindo eventos culturais e religiosos com grandes aglomerações.

R7, com Agências internacionais

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Muito preocupante, cadê a vacina ou fizeram o quê para diminuir rapidamente? Vamos analisar os reais interesses por trás dessas informações. Muitos poderosos estão deixando de ganhar ou perdendo milhões e infelizmente a ganância oara a maioria se sobrepõe a vida humana.

Total de novos casos de coronavírus continua caindo na China

Foto:  Nicolas Asfouri/AFP

A China voltou nesta segunda-feira (9) a registrar uma queda no número de novos casos de coronavírus – 40, face a 44 no dia anterior – ao mesmo tempo que ocorreram 22 mortes, quase todas na província de Hubei, epicentro da epidemia.

Até esta segunda-feira, a China continental, que exclui Macau e Hong Kong, contabilizava 80.735 infectados e 3.119 mortos devido ao novo coronavírus.

Todas as mortes ocorridas nas últimas 24 horas, exceto uma, que na província de Guangdong, foram registradas em Hubei, assim como 36 dos 40 novos casos.

No total, Hubei soma 3.007 mortes e 67.743 casos confirmados. Várias cidades da província foram colocadas em quarentena, com entradas e saídas bloqueadas, numa medida que afeta quase 60 milhões de pessoas.

Nas últimas 24 horas, a China reportou ainda quatro casos importados na província de Gansu, no noroeste do país.

Além disso, a Comissão Nacional de Saúde informou que, no mesmo período de 24 horas, 1.535 pessoas receberam alta porque superaram a doença.

Desde o início do surto, 674.760 pessoas que tiveram contacto próximo com os infectados foram acompanhadas pelas autoridades, entre as quais, 20.146 permanecem em observação.

A epidemia do covid-19 foi detectada em dezembro, na China, e já provocou 3.800 mortes, entre mais de 109 mil pessoas atingidas pela doença numa centena de países e territórios.

Agência Brasil