Acidente

FOTO: Ambulância que transportava paciente de 87 anos capota e três pessoas ficam gravemente feridas na BR-101, na Grande Natal

Foto: Redes Sociais

Três pessoas ficaram gravemente feridas na manhã desta segunda-feira(03), por volta das 8h20, após uma ambulância capotar na BR-101, no município de Extremoz, na Grande Natal. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o veículo de socorro médico vinha de Macau com destino ao Hospital Onofre Lopes com 5 ocupantes: o condutor, uma médica, um enfermeiro, uma paciente de 87 anos que ia fazer um cateterismo e a filha da idosa. Na ocasião, a ambulância teria sido fechada por um carro e acabou saindo da pista. Uma cratera na marginal teria colaborado para o capotamento.

Segundo informações preliminares, o enfermeiro, a paciente idosa e a filha dela ficaram feridos em estado grave e foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O acidente aconteceu por no KM 75.

Opinião dos leitores

  1. Lamentável o ocorrido, pode ter ocorrido a “trancada”,mas, se faz necessário a investigação pela PRF, aos condutores de ambulâncias, verificar se estão habilitados para condução de veículos de emergência, bem como, verificar lotação e condições em que pessoas são transportadas, pois, já tive a experiência de ser transportado em uma ambulância de uma Cidade do interior para Natal, sem ser preso a maca, mesmo questionando ao condutor, que disse que não precisava, outros pacientes foram transportados para clínicas em Natal, não usavam o cinto de segurança, e embora estivessem todos com estado de saúde estabilizada, o motorista se excedeu muito na velocidade. Na ocasião, ouvi o motorista se gabando para outro, que não andava com menos de 140 Km/h.
    NÃO ESTOU RELATANDO O MOTORISTA DESTE ACIDENTE!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Polícia encerra buscas por avião que transportava o jogador Emiliano Sala

Emiliano Sala assinou contrato com o Cardiff por três anos e meio. Foto: Divulgação Cardiff

A polícia da ilha de Guernsey, no Reino Unido, encerrou nesta quinta as buscas pelo avião que transportava o jogador Emiliano Sala da cidade de Nantes, na França, para Cardiff, no País de Gales. O comunicado foi feito por meio de redes sociais.

De acordo com as autoridades políciais, o território do Canal da Mancha foi totalmente rastreado e não foi encontrado nenhum vestígio da aeronave.

A polícia declarou que o caso seguirá aberto, mesmo com as buscas encerradas. Além disso, todos os navios e aeronaves que percorrem diariamente a área receberam a orientação manter um olhar atento a qualquer vestígio do avião.

O Capitão do Porto de Guernsey, David Barker chegou a levantar quatro hipóteses para o desaparecimento do avião. Uma delas era que ele quebrou ao se colidir com o mar e os dois passageiros, atleta e piloto, caíram nas águas geladas do canal que liga a França ao Reino Unido.

No comunicado, Barker fala sobre as chances de sobrevivência de Emiliano Sala e do pilot David Ibbotson. “As chances de sobrevivência, a este ponto, são extremamente remotas.”

Buscas

A polícia começou a procura já na segunda-feira, quando o avião “PA Malibu” perdeu contato com a Guarda Costeira de Guernsey, às 18h23 (horário de Brasília). Segundo o comunicado, uma aeronave de porte leve tinha sumido do radar a aproximadamente 15 milhas ao norte de Guernsey.

Foram mais de 24 horas de procura contínua, com 80 horas de voo combinadas em três aviões e cinco helicópteros. Dois botes salva-vidas estiveram envolvidos e parte da ilha Burhou foi verificado a pé. Imagens de satélite e dados de celulares foram também analisados.

Família dos desaparecidos

Antes de anunciar publicamente, a polícia da pequena ilha no Reino Unido informou aos parentes mais próximos do jogador e do piloto sobre a decisão de parar as buscas.

“Meus pensamentos vão para a família do piloto e passageiro neste momento tão difícil”, afirmou David Barker.

Áudio

O jornal argentino “Clarín” publicou um áudio em que Emiliano relatava as condições precárias do avião para companheiros de time. “Irmão, estou morto. Estive aqui em Nantes fazendo coisas, coisas, coisas, coisas e coisas… Não termina, não termina, não termina. De modo que estou aqui em cima em um avião que está por cair aos pedaços. Se em uma hora e meia não tiverem notícias minhas, não sei se vão mandar me procurar… Se vão me encontrar… Papai, que medo tenho”, desabafou.

Despedida em Nantes e viagem para Cardiff

O atacante havia se apresentado ao Cardiff City na última sexta-feira (18) pela manhã para exames médicos. Os testes físicos foram concluídos à tarde. O clube, porém, optou por não escalar o jogador para a partida de sábado, contra o Newcastle. No norte da Inglaterra, a equipe galesa perdeu por 3 a 0.

Sala foi apresentado à imprensa na noite de sexta e posou para fotos segurando a camisa do Cardiff cercado por torcedores do lado de fora do estádio da equipe.

Como havia sido dispensado dos treinamentos do Cardiff até terça-feira, Sala voou de volta a Nantes para resolver assuntos pessoais e se despedir dos amigos e colegas no time francês.

Em seus posts mais recentes no Twitter e no Instagram, na segunda-feira, Sala aparece se despedindo de seus companheiros do Nantes.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *