Geral

Paciente sem identificação foi a óbito no Walfredo Gurgel depois de atropelamento na BR-101 em Natal

Um homem de aproximadamente 65 anos, 1,80 m, cor parda, cabelo grisalho e calvo, sem tatuagem, foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ao Hospital Walfredo Gurgel no dia 14 de junho e veio a óbito. O senhor foi atropelado na BR 101, na altura do bairro de Potilândia às 21h32 no dia 14 de junho com traumatismo craniano. O paciente não portava documentos e nem foi procurado por familiares.

Qualquer informação que possa levar à identificação de pessoas conhecidas ou familiares do paciente devem ser repassadas ao Serviço Social do HMWG, através dos telefones 3232-7505/7533. O setor funciona de domingo a domingo em plantões de 24h.

 

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VIRALIZOU: Paciente tira máscara de oxigênio e assopra velas no RN; web se assusta

 Foto: Twitter / Reprodução

Uma situação registrada em vídeo nesta terça-feira, dia 8, em uma Unidade de Pronto Atendimento de Mossoró (RN) vem impressionando internautas por causa dos riscos alavancados por uma série de ações descuidadas que ali são mostradas. As imagens, que viralizaram nesta quarta-feira, são de uma celebração de aniversário para um paciente, que respira com ajuda de uma máscara de oxigênio e, durante os parabéns, tem a máscara brevemente afastada do rosto para que pudesse assoprar as velas de um bolo colocado em seu colo. Enquanto o grupo canta e bate palmas, a câmera é direcionada para outros ângulos, possibilitando ver que os funcionários usam máscaras protetoras e, no leito ao lado do aniversariante, há um paciente de bruços, indicando que aquela ala é voltada para casos de doenças respiratórias. (Matéria na íntegra com vídeo AQUI).

Internautas chamaram atenção para o fato de que, se aquela unidade for para cuidar de infectados com Covid-19, a corriqueira ação de apagar velas, antes tão comum em aniversários, agora representa um grande risco em transmitir a doença, além da própria aglomeração naquele espaço.

No entanto, muitos também perceberam que, independentemente do motivo de internação do homem, só por terem acendido velas perto de uma bala de oxigênio já serviu como motivo de alerta, considerando que o gás é um comburente, o que o caracteriza como necessário para a combustão e, caso entrasse em contato com o fogo, poderia aumentar as chamas.

“O prêmio #DarwinAwards vai para toda a junta médica e de enfermagem. Simplesmente pediram a paciente de COVID para soprar as velinhas! se o bolo não foi cenográfico e todos comeram do bolo assoprado em breve faltarão leitos nesse hospital e sobrarão vagas de médicos e enfermeiros”, critica um post do Twitter, onde uma publicação já recebeu mais de 620 mil visualizações.

“Todos de máscara, aglomerando, uma pessoa que precisa de oxigênio tira a máscara, assopra um bolo, que vai ser distribuído pra outras pessoas. Velas do lado de O2, altamente inflamável. Eles estão criando um foco de covid (o bolo) e poderiam ter explodido o hospital”, resume uma publicação.

“Caso esse vídeo não tenha sido tirado do contexto cronológico, e isso não seja de antes da pandemia e uma sequência tão inexplicavelmente complexa de merda acontecendo em vídeo que eu não sei o que dizer, se for um vídeo fake é de um nível de perfeição tal e qual inexplicável”, indignou-se um usuário do microblog.

Apesar da maioria das reações na internet ter sido de espanto, também foram feitos posts elogiando a atitude da equipe daquela UPA, minimizando os riscos e destacando que a intenção de oferecer um momento descontraído para o paciente em seu aniversário foi boa.

“Tratamento humanizado na UPA BH. Parabéns para essa equipe maravilhosa”, disse uma usuária do Facebook.

“A intenção foi maravilhosa, mas um paciente de covid assoprar velas num bolo, quem teve coragem de comer desse bolo depois?”, afirmou outra pessoa em resposta à publicação.

A autora do post então admitiu que reconhece os riscos, mas tornou a apoiar a intenção da equipe: “tb pensei nisso mas tentei focar na intenção de humanizar o atendimento. Melhor ficarem atentos para os próximos eventos”.

A prefeitura de Mossoró foi procurada através do contato disponibilizado em seus canais de comunicação, mas até o momento, não retornou.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Quanto mimimi . Não se pega covid por ingestão alimentar pra início de conversa. Não existe risco de explosão por uma vela acesa proximo próximo a um cilindro de gas, senão ninguém poderia ter botijão de gás perto de fogão. Muito barulho por nada.

    1. O tal MIMIMI merece um processo administrativo, etico e legal. Oxigenio é comburente, o que aumenta a efetividade da chama ja existente num local nada adequado: colchao, panos, plastico em volta. Ha propagação de doença respiratoria CoVID e exposição sem autorizaçao da intimidade de pessoas internadas em ambiente medico-hospitalar publico. falta de noção a sua. Vc não sabe o que é saude, muito menos o conceito de tratamento humanizado, que nao tem nada haver com a cena absurda acima.. isso foi uma falta de treinamento e preparo de todos eles. Propagaram doença infecto-contagiosa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Paciente do RN não foi contaminado pela B.1.617.2, conhecida como variante indiana

O Instituto Evandro Chagas emitiu Nota Técnica com o resultado da Investigação de variante Delta (B.1.617.2) do SARS-CoV-2 em caso suspeito oriundo do estado do Rio Grande do Norte.

Os resultados descartam a ocorrência da linhagem B.617.2, chamada de variante indiana, no caso investigado.

O paciente de 29 anos, do sexo masculino, apresentava sintomas de síndrome Respiratória aguda grave (SRAG) e foi a óbito no dia 31 de maio de 2021.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

RN confirma primeiro caso de mucormicose em paciente do estado que teve Covid

O portal G1-RN noticia o primeiro caso de infecção por mucormicose em um paciente que teve a Covid-19 foi registrado no Rio Grande do Norte. A informação foi divulgada, nesta segunda (7), pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

De acordo com a Sesap, a paciente é uma mulher, de 42 anos, de Natal, que fez uma biópsia que confirmou a ocorrência do fungo. Ela encontra-se em tratamento em casa.  Mais detalhes AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Morre no RN paciente com suspeita de infecção pela cepa indiana; Sesap detalha

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde – RN (CIEVS-RN), informa que, apenas um paciente suspeito de estar infectado pela Cepa B.1.617, conhecida popularmente como Cepa indiana teve a mostra enviada para análise.

Trata-se de um indivíduo do sexo masculino, 29 anos. Procedente do estado do Maranhão e com RT-PCR confirmado para Covid-19, o paciente foi hospitalizado, e encontrava-se internado em isolamento em terapia intensiva, instável e com suporte ventilatório, recebendo toda assistência que o caso requer, porém foi a óbito na segunda-feira (31/05/2021).

A amostra do paciente entrou nos critérios do Ministério da Saúde para a realização do sequenciamento genético que está sendo providenciado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do RN (LACEN-RN) e foi enviada para o Instituto Evandro Chagas no Pará. O resultado deverá sair em breve.

A SESAP também monitora 1 comunicante de voo com caso confirmado para variante indiana. voo, Guarulhos-Rio de janeiro. Durante a investigação, foi verificado que o paciente tem uma linha de celular com o código de área do Rio Grande do Norte, mas que se encontrava no Rio de Janeiro desde o desembarque do voo em que teve contato com o caso confirmado, sendo repassado o monitoramento para a vigilância do outro estado.

A SESAP continua seguindo as orientações do Ministério da Saúde, neste momento monitora 2 pessoas procedente de voos internacionais, que devem ficar em isolamento domiciliar por 15 após o desembarque em solo brasileiro.

 

Opinião dos leitores

  1. BG você pode ser acusado pela esquerda de estar praticando xenofobia. A cepa, segundo a esquerda, não pode ser chamada de “indiana”, já batizaram-na de “delta”. É muita frescura. Esse povo não tem o que fazer.

  2. ESTA COPA É PARA IDOSOS OU GEMTE COM COMODIDADE, POIS OS PAISES PARTICIPANTES AINDA ESTÃO VACINANDO O PESSOAL ACIMA DE 50 ANOS. OU BOLSONARO TEM VACINA INSTATANEA.

  3. Morre um com essa cepa aqui no estado e ainda querem a copa américa!!! Santa paciência!!! Precisamos de seres vivos. Turismo, entretenimento, jogos, podemos até ter, mas com todos os cuidados. Coisa que muitos não fazem, não fizeram e não vão fazer. Taí as consequências!! Muda Brasil!!!

    1. Então tem que suspender todos os tipos de campeonatos.
      Se a Sra não sabe , são apenas 10 competidores, onde todos terão que está vacinados e antes dos jogos todos farão teste do Covid.

  4. Mas o (des)governo do RN rejeitou a Copa América para evitar as novas CEPAS. Acho que a nossa (des)Governadora deveria mandar fechar também o aeroporto e a rodoviária.

    1. A Copa América será realizada sem público, com delegações reduzidas e seus membros vacinados. Está em curso a Taça Libertadores, com clubes brasileiros e transmissão pela Globo, e ninguém reclama. Na próxima sexta, haverá Brasil e Equador pelas Eliminatórias da Copa. Também estão sendo disputados o Campeonato Brasileiro e campeonatos estaduais. Precisamos deixar de hipocrisia e de politicagem e encarar a realidade.

    2. Infelizmente somente quem tem esse poder de fechar as fronteiras é a presidência, mas o nosso presidente inepto só impediu a entrada de voos da Índia dez dias depois da ANVISA fazer essa recomendação! Pra completar, ele acha pouco e está abrindo nossas fronteiras novamente para um torneio de futebol para garantir o “pão e circo”: a “Cepa América”!

    3. Engraçado como as pessoas não entendem que quanto maior a exposição , mais risco, sem contar que nessas delegações vem gente de vários países,se tivesse um presidente cordenando a pandemia e trazendo soluções, mais esse que ra no Alvorada so atrapalha

    4. Manoel F, se o governo federal fechar às fronteiras, os “vermelhos” irão ao STF para abrir tudo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem é executado dentro de ambulância após sofrer tentativa de homicídio no interior do RN

O portal G1-RN noticia nesta segunda-feira(17) que um paciente de 40 anos foi assassinado dentro de uma ambulância, na manhã desse domingo (16), em Areia Branca, no Oeste potiguar. Segundo a PM, o homem já tinha sido baleado e sobrevivido a um atentado, mas os criminosos aproveitaram o momento em que ele era transferido para outro hospital para executá-lo.

O homem havia sido baleado próximo à casa dele, por volta das 8h30, mas sobreviveu foi socorrido ao Hospital Sarah Kubitschek, no município.

De acordo com o comandante do 12º Batalhão da PM, uma viatura da polícia foi ao local do crime e realizou buscas por suspeitos, mas ninguém foi preso.

Segundo a PM, Antônio era ex-presidiário e a suspeita é de que a morte tenha relação com o envolvimento anterior dele como o tráfico de drogas.

Matéria completa AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

FOTO: Ambulância que transportava paciente de 87 anos capota e três pessoas ficam gravemente feridas na BR-101, na Grande Natal

Foto: Redes Sociais

Três pessoas ficaram gravemente feridas na manhã desta segunda-feira(03), por volta das 8h20, após uma ambulância capotar na BR-101, no município de Extremoz, na Grande Natal. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o veículo de socorro médico vinha de Macau com destino ao Hospital Onofre Lopes com 5 ocupantes: o condutor, uma médica, um enfermeiro, uma paciente de 87 anos que ia fazer um cateterismo e a filha da idosa. Na ocasião, a ambulância teria sido fechada por um carro e acabou saindo da pista. Uma cratera na marginal teria colaborado para o capotamento.

Segundo informações preliminares, o enfermeiro, a paciente idosa e a filha dela ficaram feridos em estado grave e foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O acidente aconteceu por no KM 75.

Opinião dos leitores

  1. Lamentável o ocorrido, pode ter ocorrido a “trancada”,mas, se faz necessário a investigação pela PRF, aos condutores de ambulâncias, verificar se estão habilitados para condução de veículos de emergência, bem como, verificar lotação e condições em que pessoas são transportadas, pois, já tive a experiência de ser transportado em uma ambulância de uma Cidade do interior para Natal, sem ser preso a maca, mesmo questionando ao condutor, que disse que não precisava, outros pacientes foram transportados para clínicas em Natal, não usavam o cinto de segurança, e embora estivessem todos com estado de saúde estabilizada, o motorista se excedeu muito na velocidade. Na ocasião, ouvi o motorista se gabando para outro, que não andava com menos de 140 Km/h.
    NÃO ESTOU RELATANDO O MOTORISTA DESTE ACIDENTE!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

(FOTO): Paciente de 100 anos recebe alta no Hospital João Machado em Natal após enfrentar a Covid-19

Foto: Divulgação

Referência em assistência psiquiátrica em todo o Rio Grande do Norte, desde abril do ano passado o Hospital João Machado, em Natal, também vem atuando como um grande reforço no combate à pandemia da Covid-19. Atualmente, a unidade hospitalar conta com 45 leitos de UTI e 15 leitos clínicos exclusivos para tratamento da doença.

Em um desses leitos a paciente, Beatriz de Lima, de 100 anos de idade, recebeu alta no último domingo (11) após internação e tratamento. A família relata que no hospital João Machado ela recebeu atendimento qualificado e que contar a história dela é uma forma de trazer esperança para quem está em tratamento.

De acordo com Leidiane Queiroz, diretora geral do Hospital João Machado, “a equipe se orgulha do crescimento tecnológico e assistencial da instituição no último ano, a fim de melhor atender a população. As melhorias são visíveis em todos os setores. É um investimento duradouro e que ficará de legado para a rede hospitalar estadual”.

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Médica sem máscara que ignorou idosa de 96 anos e agrediu filha de paciente em SP é afastada

A médica que se recusou a atender uma idosa de 96 anos e ainda agrediu a filha de uma paciente dentro do hospital estadual de Heliópolis, na zona sul de São Paulo, foi afastada da função. Nos vídeos gravados por uma testemunha, ela aparece sem máscara durante o trabalho e se descontrola até ser contida por outro funcionário.

Era 12h30 quando a dona Chiarela Aurora Lang chegou ao hospital sem apetite e com dificuldade para andar. A idosa foi colocada na cadeira de rodas e depois foi levada para o corredor para aguardar atendimento.

O neto que a acompanhava contou que, depois de uma hora e meia de espera, decidiu cobrar a médica responsável, Silvia Duellberg, pela consulta. Ele gravou a ação e argumentou que a avó deveria ser prioridade, mas ela o ignora e diz que ali “não era assim”.

O ajudante geral, Anderson Basílio Ferraz, lembrou que a própria médica pegou as fichas e fez a chamada dos pacientes. Segundo ele, era a profissional quem decidia quem iria atender e a hora.

“Com 96 anos, minha avó em uma cadeira de rodas. Isso não é uma médica, uma profissional de saúde que tem amor no que faz”, afirma Anderson.

O neto procurou a polícia e acionou um advogado que vai processar a médica e o hospital por omissão de socorro e desrespeito ao Estatuto do Idoso.

De acordo com o advogado da família, Paulo Augusto de Oliveira, quando ela se negou a fazer o atendimento, ela desrespeitou o Código de Ética Médica e pode responder por omissão de socorro. Segundo o Estatuto do Idoso, as pessoas que têm mais de 60 anos têm prioridade.

Anderson ainda flagrou uma outra situação de desrespeito envolvendo a mesma médica. No auge da pandemia do novo coronavírus, quando os médicos recomendam o uso de máscaras, ela decidiu atender pacientes sem cobrir o rosto.

Uma das acompanhantes de paciente questiona a médica sobre a postura em meio à pandemia. Ela estava com a mãe, que faz tratamento contra o câncer, quando foi atacada. Depois da confusão, a médica abandonou o plantão.

Chiarela foi atendida por outra profissional, que viu os exames e determinou que a idosa ficasse em observação. Ela continua internada no hospital e o estado de saúde dela é estável.

O boletim de ocorrência foi registrado no 95º DP, em Heliópolis.

R7

Opinião dos leitores

    1. Pergunta que não quer falar.
      O que o Dória tem bom isso? Foi ele que cometeu o fato?

    1. Não gosta de trabalhar igual aos retardados que votam em luladrão

  1. Pelo comportamento dessa médica, alguém tem alguma dúvida se ela apertou o 17 na última eleição pra presidente?
    Eu não tenho dúvidas.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Paciente transferido do AM com covid-19 morre em Hospital de Campanha de Natal

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) confirmou nesta segunda-feira(01) o óbito de um paciente transferido de Manaus para o Hospital de Campanha de Natal vítima da covid-19. Até o momento da publicação deste post, ainda não há dados mais detalhados sobre o paciente como idade, ou se ele tinha algum tipo de comorbidade.

Para o caso do Hospital de Campanha na capital potiguar, o controle das informações fica com o município de Natal, mas a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde ainda não se manifestou de forma oficial.

Segundo a Sesap, Natal recebeu até agora 55 pacientes de Manaus, capital do Amazonas. Eles foram transportados por quatro voos em apenas 14 dias.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: “Que sirva de bom exemplo”, desabafa paciente do AM ‘bem tratado’ em Natal em mensagens ao seus governantes

Um paciente de Manaus, transferido da capital amazonense para Natal, rasgou elogios a estrutura do hospital de apoio, em hotel cinco estrelas, e ainda o tratamento dos profissionais de saúde na capital potiguar, no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. “Estamos sendo muito bem tratados”.

Em um vídeo de 5 minutos, “feito para que sirva de bom exemplo”, entre comparações, o homem faz um desabafo aos governantes de sua terra: “Aqui não falta nada. Não faltam insumos. A equipe médica solicitou uma radiografia do meu pulmão, e foi feita imediatamente. Solicitou tomografia computorizada, e foi efetuado imediatamente num equipamento de última geração, em perfeito estado, a favor da vida”, disse.

Opinião dos leitores

  1. Por isso que quando tem concurso aqui impesta de gente, eu amo Natal, a qualidade de vida é absurda de boa.

  2. Graças ao Véio Bolsonaro que mandou verbas para a prefeitura e o prefeito Álvaro Dias soube investir.
    Já a Governadora do Decreto Fátima Bezerra PT gastou 5 milhões para comprar respiradores e até hoje não recebeu, nem os respiradores, nem o dinheiro de volta.

  3. Obrigado governadora Fátima ! A senhora com sua eficiente gestão ajudou ao prefeito a realizar esse projeto . Se fôssemos depender de Tonho da lua , estaríamos no ozônio e sem máscara ?.

    1. Babaca, o paciente falou dez vezes o nome do prefeito, seu otário

    2. Obrigado, Prefeito Álvaro Dias, pelo brilhante enfrentamento do covid 19. O Hospital de Campanha, os Centros de Triagem e o protocolo de medicamentos livraram muitos da morte. O natalense reconheceu seu empenho e agradeceu com a sua eleição em primeiro turno. Hoje, até os pacientes de outros estados acolhidos pela saúde municipal, são gratos pelo tratamento recebido. Se Natal fosse depender da incompetência do desgoverno de Fátima Bezerra, provavelmente atingiria o número de mortos divulgado, irresponsavelmente, pelo Secretário Estadual de Saúde, que tocou terror na população e nem um hospital de campanha construiu (embora tenha recebido verbas para esse fim), bem como não orientou a população a fazer profilaxia com o protocolo de medicamentos (Ivermectina, Azitromicina), que evitou tantos sofrimentos e mortes, pelo contrário, só fez criticar.

    3. A esquerda é assim, quando não rouba dinheiro rouba a idéia e o trabalho feito pelos outros!!!! Ah RAÇA RUIM???

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

MUITO GRAVE: Paciente de 91 anos com Covid-19 é estuprado dentro de hospital de campanha em Natal, diz PM

A Policia Militar informa que um idoso de 91 anos internado com Covid-19 foi estuprado por outro paciente dentro do Hospital Municipal de Campanha na Via Costeira, na noite dessa quarta-feira (6). De acordo com o órgão, a PM foi acionada pela direção do hospital, pela suspeita de uma tentativa de estupro. O suspeito seria um paciente de 37 anos, que teria abusado de um idoso de 91 anos. O relatório da corporação registrou o crime por volta das 19h30.

Segundo a PM, uma avaliação médica teria constatado que o crime foi consumado. Ainda segundo o relatório da corporação, o suspeito, a vítima e testemunhas foram levados para a Central de Flagrantes da Polícia Civil com apoio do Serviço Móvel de Urgência (Samu). Na manhã desta quinta-feira (7), agentes da Central de Flagrantes informaram que o suspeito recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a ala de Covid-19 do Hospital Walfredo Gurgel, na Zona Leste da cidade.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Esse deve ter fumado muita maconha estragada pra fazer uma barbaridade dessa. Esse daí deve ficar isolado da sociedade pro resto da vida.

  2. Tem que fazer uma varredura na vida dessa pessoa e ver por onde ele passou, concerteza deve existe vários crimes, que serão ilucidados por onde essa pessoa,já viveu. Tem que manter esse psicopata preso enquanto descobre outros crimes, aí depois só a lei froja vai disse o que fazer. PORÉM LÁ NO PRESÍDIO DEVE FICAR. COM OS MENINOS BONS. PRA VER SE ELE É PSICOPATA MESMO.

    1. Concordo! Basta ver as eleições e as aglomerações nas festas de fim de ano. Difere dos outros, porque verbaliza. Mas certos latidos e miados, são bem mais inteligíveis!

  3. Monstro. Esse diabo não pode viver em sociedade. Precisamos de penas mais severas, urgentemente!

  4. Um monstro desse pode viver em sociedade? Tem recuperação?
    Lógico que não.
    Nossas penas são muito brandas tem que colocar esse capeta para passar o resto da vida quebrando pedra

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Paciente com quase 300 quilos consegue leito de UTI na Justiça e hospital em Natal junta duas camas para recebê-lo

Foto: Cedida

O portal G1-RN destaca nesta sexta-feira(27) em reportagem que a família de Carlos Alberto Félix da Silva conseguiu na Justiça o direito a um leito de UTI em um hospital de Natal para que ele possa receber o tratamento adequado e passar por um procedimento de cirurgia bariátrica. O homem de 41 anos pesa cerca de 300 quilos e, sem cama que suporte o seu peso, está internado em um colchão no chão do Hospital Regional de João Câmara, a 74 km da capital, desde a última segunda-feira (23).

Ele será transferido para o Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, que já havia aceitado a transferência do paciente antes mesmo da decisão judicial. Para recebê-lo, o hospital preparou uma cama adaptada, unindo duas que suportam até 200 quilos. Todos os detalhes podem  ser conferidos AQUI em reportagem.

Opinião dos leitores

  1. Teve que ter uma ação Judicial para o paciente fazer valer seu direito a um leito digno.
    Tanto dinheiro jogado fora e o governo do estado desmantela mas ainda à saúde.

  2. Se essas duas camas suportam até 200 kg,como vai suportar os quase 300 kg desse homem? Não vejo como.

  3. Finalmente uma notícia boa no caso. Vamos torcer para que ele supere esse momento difícil que vive e se recupere.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Hospital de Bonsucesso, no RJ, confirma 2ª morte após incêndio; ambas eram mulheres e tinham Covid

Paciente é transferida do Hospital Federal do Bonsucesso, atingido por um incêndio — Foto: Henrique Coelho/G1

Duas pacientes do Hospital Federal de Bonsucesso morreram após o incêndio que atingiu o Prédio 1 da unidade nesta terça-feira (27). Ambas as vítimas tinham Covid-19.

Segundo Carlos Cesar Assef, diretor assistencial do hospital, uma das vítimas era uma mulher de 42 anos, que tinha Covid-19 e estava em estado gravíssimo. A outra era uma mulher de 83 anos que estava no CTI coronariano em estado grave, com infecção no pulmão, além do novo coronavírus.

A primeira mulher chegou a ser removida da ala com vida, mas, na remoção, não resistiu.

No início da pandemia, o complexo foi anunciado como futura unidade de referência para a Covid-19. Um dos blocos, com capacidade para até 200 leitos, chegou a ser adaptado, mas o projeto não foi adiante por falta de condições.

Um relatório da Defensoria Pública da União (DPU) do ano passado alertava para problemas na estrutura de combate a incêndios na unidade.

Remoção antes de a fumaça chegar

Antes da confirmação da morte da mulher de 42 anos, o porta-voz da corporação, Lauro Botto, tinha afirmado que nenhum paciente se ferira e também tinha descartado intoxicação por fumaça.

“Conseguimos evacuar os pacientes antes que o fogo e a fumaça chegassem à enfermaria”, disse Botto.

O fogo começou no almoxarifado do subsolo do Prédio 1 por volta das 9h40. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas foram controladas às 11h30, e equipes trabalhavam no rescaldo.

Mas, por volta das 13h20, ainda saía fumaça negra das instalações. Botto ressaltou que “o Prédio 1 estava todo comprometido com chamas e fumaça”.

Não se sabia, até a última atualização desta reportagem, a causa do incêndio.

O Hospital Federal de Bonsucesso, às margens da Avenida Brasil, é a maior unidade de saúde do RJ em volume de atendimentos.

Cerca de duas mil pessoas circulam pelas alas todos os dias, segundo a assessoria de imprensa.

Com informações do G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Médico é preso após sacar arma durante discussão por exame de Covid-19 com paciente na Barra da Tijuca, no RJ

Consultório onde discussão começou entre médico e paciente fica em centro comercial na Barra Foto: Reprodução / Google Maps

A consulta de um paciente com sintomas do novo coronavírus terminou em discussão e virou caso de polícia na tarde desta quinta-feira, em um consultório localizado no Shopping Cittá América, na Barra da Tijuca, quando, durante o desentendimento, um médico pneumologista teria sacado uma arma de dentro de sua bolsa e ameaçado o cliente.

O caso foi parar na 16ª DP (Barra da Tijuca). De acordo com os relatos do paciente, ele marcou uma consulta com o doutor Enio Studart para examinar o pulmão porque havia sido infectado com a Covid-19 há dois meses, mas os sintomas de cansaço continuavam. Foi quando, ainda segundo o homem, o pneumologista questionou a qualidade dos testes rápidos feitos por ele na ocasião. Teria iniciado, a partir dali, uma discussão, onde ambos teriam trocado ofensas. Foi nesse momento, ainda de acordo com o depoimento, que o médico pegou uma mochila, de onde sacou uma pistola para ameaçá-lo.

O primeiro a chegar à delegacia foi o médico, contando ter tido um desentendimento com seu paciente, que chegou logo depois, acompanhado de policiais militares. Aos inspetores, Enio afirmou que o paciente, durante a consulta, não era claro em suas respostas, e que se aborreceu com as perguntas feitas por ele, começando a xingá-lo em seguida. O doutor também confirmou que possuía uma arma, mas que não havia a utilizado.

Os agentes começaram a duvidar da versão do pneumologista, no entanto, quando questionaram de que forma ele teria se dirigido até a delegacia. Ele afirmou que havia pedido um serviço de carro por aplicativo, mas investigadores encontraram estacionado no pátio um automóvel com placa no nome dele. Foi neste momento que os policiais fizeram uma busca e encontraram dentro do veículo uma série de armas: um revólver calibre .38, uma pistola calibre .32, um soco inglês, duas facas, 24 munições de calibre .38, nove munições de calibre.32 e um carregador de pistola .32.

Enio foi preso em flagrante pela equipe coordenada pela equipe coordenada pela delegada Fernanda Noethen e irá responder pelos crimes de ameaça e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Confira a nota oficial da Polícia Civil:

“De acordo com a 16ª DP (Barra da Tijuca), o médico foi preso em flagrante por ameaçar um paciente e por porte ilegal de arma de fogo. Em seu veículo, foram encontrados um revólver, uma pistola, um soco inglês, duas facas, um carregador de pistola e munições”.

Extra – O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. O paciente não queria tomar Cloroquina, o dotô sacou a pistola e disse:
    – Vai tomar nem que seja na marra!

  2. Atenção vcs que são a favor de armas: evitem consultórios médicos também. Aliás, não saiam de casa!

    1. Rapaz, na atual conjuntura da segurança pública, sair de casa é uma incógnita. Ainda mais no Rio de Janeiro (mas sem excluir a nossa realidade potiguar).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Paciente com depressão ganha liminar para autocultivo de Cannabis

Foto: Ilustrativa

Um habeas corpus de autocultivo para um paciente jovem de Cannabis medicinal expedido na última segunda-feira (20), pela 15ª Vara Federal, chama atenção por ilustrar a sensibilidade, que os magistrados vêm desenvolvendo com o tema. Em uma decisão pouco comum, o juiz deu permissão de cultivo ao um rapaz que sofre de depressão.

O instrumento jurídico concede o direito de plantio ao paciente por entender que o “conceito sobre saúde deve também abranger o completo bem-estar físico, mental e social do homem”. “A Justiça começou a ter um olhar mais holístico da saúde. Ela está incorporando as demandas dos pacientes para o uso medicinal da Cannabis. É uma mudança muito importante”, diz um dos advogados da ação Rodrigo Mesquita.

O caso analisado pelo juiz é do jovem estudante candango Arthur, 21 (que pediu para não divulgar o sobrenome). Na infância, ele passou por uma cirurgia para tirar cálculos renais. Depois sofreu uma série de internações por dores abdominais, que os médicos demoraram muitos anos para acertar o diagnóstico, síndrome de intestino irritável.

Arthur passou grande parte da vida com a certeza de que iria morrer cedo, um sentimento que o levou a atitudes destrutivas, como o consumo excessivo de álcool. “Cheguei a ter uma crise de transtorno dissociativo da realidade”, diz Arthur, que foi violentado nesta época.

O rapaz foi um adolescente fechado, cujos pais não conseguiam entender, nem intervir de maneira certa, para que a vida do filho melhorasse. Há dois anos, passou a fazer terapia com uma psiquiatra, que aconselhou o tratamento com Cannabis com uma neurologista.

Em 2019, começou a se recuperar. “Ganhei peso. Havia perdido 10 quilos em poucos meses. Voltei a estudar. Hoje estou fazendo faculdade de enfermagem”, conta Arthur, que tem fala do tratamento com alegria. Até hoje ele se trata com Cannabis inalada e óleo medicinal da Abrace Esperança, da Paraíba.

Hoje uma das doenças mais comuns deste século é a depressão, que demorou muito para ser levada a sério. Pacientes que não recebem tratamento, segundo especialistas, podem chegar até ao suicídio. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) 5,8% da população – a média global é 4,4%. O Brasil tem 12 milhões de deprimidos.

O habeas corpus do juiz vem com um pedido de liminar para que o paciente não tenha problemas com a polícia. “Embora seja uma decisão liminar, tenho a convicção de que será mantida. A Justiça Federal de Brasília já possui decisões no mesmo sentido e a tendência é que se multipliquem” diz o outro advogado da ação, Gabriel Dutra Pietricovsky. “Pacientes com dor crônica, epilepsia, autismo, que não podem arcar com os elevados preços dos produtos importados, já estão cultivando Cannabis. Agora, temos paciente com ansiedade e depressão fazendo o mesmo.”

CANNABIS INC. Valéria França – Folha de São Paulo

Opinião dos leitores

  1. No afã de contestar até mesmo evidências científicas, haja "convicções" religiosas, morais, filosóficas, políticas… Do alto de sua ignorância amazônica, os esgrimistas do óbvio sequer desconfiam que opinião não é argumento.

  2. Maconha não mata. O que mata é a política com o trato dessa questão. Proibição, tráfico e enfrentamento. Do ponto de vista clínico, álcool e tabaco matam muito mais.

  3. Vamos com calma, cultivo para uso pessoal de tratamento, regrado e observado. Papai estado monitorando com a força do cacete e da lei. Diferente da Mamãe Estado, leniente com os grandes jogadores do tráfico internacional.

  4. O problema não é a planta, é o que fazem dela. O problema é o tráfico. Libera a erva igual liberou o álcool e adeus tráfico. Simples. A porra do Estado ainda deixa de gastar enxugando gelo na segurança e passa a arrecadar imposto sobre um novo mercado.

  5. Maravilha! Liberaram a alimentação do vício, da drogadição. Afinal, liberando o cultivo, utilizará o drogado ou futuro drogado o consumo da porcaria existente na maconha, que é o THC. Por que o autor da ação não requereu o canabidiol?? Certamente quer a erva danada na sua destrutividade.

    1. Cachaça mata mais??? Sustentas isso? O tráfico de drogas mata mais e muito mais! Mata os filhos, mata os pais!

    2. Zanoni, o tráfico mata mais. De drogas, de pessoas, de influência, a guerra ao tráfico. Procure uma comparação com dados médicos do número de óbitos causado pelo CONSUMO de maconha e de álcool.

  6. Maravilha! Liberaram a alimentação do vício, da drogadição. Afinal, liberando o cultivo, utilizará o drogado ou futuro drogado o consumo da porcaria existente na maconha, que é o THC. Por que o autor da ação não requereu o canabidiol?? Certamente que a erva danada na sua destrutividade.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *