Twitter e Facebook ajudam a achar estudante perdido na Malásia

Folha.com

Em junho, Jacob Boehm, 22, viajou com colegas para o Japão. Quando todos voltaram para casa, ele continuou viajando sozinho, carregando seus passaportes americano e alemão.

No dia 13 de agosto, Boehm avisou pelo Google+ que estava na Malásia. Depois disso, ficou uma semana sem postar em redes. Preocupados, seus pais entraram em contato com consulados da Alemanha e dos EUA na Malásia e enviaram e-mails a seus amigos.

A mensagem sobre o sumiço de Boehm se tornou um viral na internet em pouco tempo. No Facebook, 5.000 pessoas se inscreveram em uma página dedicada à procura dele. No Twitter, Boehm se tornou um dos assuntos mais comentados na área de San Francisco.

Em outra página criada no Facebook, uma mulher que escreve um guia turístico da área disse que ele tinha sido visto perto da floresta Taman Negara, onde fica um parque em que turistas são obrigados a entrar acompanhados de um guia, pois podem se perder.

As buscas se concentraram na região. No dia 20, cerca de 21 horas após a primeira postagem no Facebook, Boehm foi encontrado no parque. Perguntado sobre o que aconteceu, ele disse que “é uma longa história”.

A mãe de Boehm disse em uma declaração que a “história real” não foi o desaparecimento de seu filho, mas as “milhares de pessoas que trabalharam juntas para encontrá-lo”.