Educação

DOS EUA PARA NATAL: Estudante supera “obstáculos” e cria metodologia de estudo e garante ótimos resultados no Enem desde os 13 anos

Foto: Divulgação

O portal No Minuto destaca reportagem nesta segunda-feira(12) Phillip Anderson Silva Avelino, natural de Bradenton(FL), nos Estados Unidos, e que tinha apenas 4 anos quando veio morar no Brasil. Quando chegou ao Brasil, em Natal, falava muito pouco português, mas logo aprendeu a nossa língua.

Na infância, gostava muito de esportes, entre diversas modalidades, até aos 11 anos ser diagnosticado com Epfisiólise e teve que fazer uma cirurgia no fêmur de uma perna e meses depois da outra. Consequentemente, precisou deixar boa parte do esporte de lado. O jovem, que precisou colocar pinos nas duas pernas, passou a jogar xadrez e tênis de mes. A concentração e responsabilidade, então, passou a chamar a atenção da família e pessoas próximos em decorrência de resultados impressionantes. Conquistou premiações e, por conta própria, resolveu fazer o Enem apenas com 13 anos. Foi aí que tudo começou. Colecionou a partir desta tomada de decisão resultados superiores a cada desafio, através de uma metodologia de estudo em que criou, intitulada de “invertida”.

Saiba mais AQUI em reportagem na íntegra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTOS: Estudante de medicina de 25 anos morre de Covid-19 menos de 48 horas após perder o pai para a doença em Natal

Fotos: Redes sociais/Arquivo da família

Em menos de 48 horas, pai e filha morreram vítima da Covid-19 em Natal. Estudante de medicina e com apenas 25 anos de idade, Emilly Cavalcante Belarmino não resistiu à doença e faleceu na madrugada desta quarta-feira (31) em Natal, após perder o pai – o médico e ex-prefeito de Ruy Barbosa – João Joaquim Cavalcante Neto, de 61 anos, na segunda (29).

Emilly Belarmino cursava o 5º ano de Medicina na Argentina e estava no Brasil desde o segundo semestre de 2020, por causa da pandemia. Reportagem completa do G1-RN aqui.

Opinião dos leitores

  1. Também soube que tinha tomado as duas doses,a secretaria de saúde tem que investigar,ou então a vacina não é tão segura.Será que estava sem ação imunizante?
    instigante….

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTO: Estudante de direito é preso no RJ com 3 mil pés de maconha

Foto: Divulgação/Polícia Civil do Rio de Janeiro

A Polícia Civil do Rio prendeu hoje o estudante de direito Felipe Coutinho Vaz, de 31 anos. Ele administrava três sítios, em Maricá, onde foram encontrados 3 mil pés de maconha.

Segundo as investigações, ele vendia skunk no Rio e em Niterói. As plantas eram cultivadas num galpão com estufas, ventilação, controle de temperatura e iluminação.

A polícia diz que cada quilo da droga era vendido a R$ 30 mil, e cada colheita rendia entre três e cinco quilos.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Maconha é só uma planta. ?
    Há quem goste de álcool ou tabaco, mas está mais do que provado que é muito menos ofensiva do que essas substâncias.
    O que mata é a proibição que cria um mercado marginal que envolve desde bandidos assassinos a policiais e políticos. Se liberar e organizar acaba essas grana nas mãos dessa gente. Uma coisa é certa: proibida ou não, quem gosta nunca vai parar de fumar.

  2. Idiotices do Estado, prender o cidadao por uma planta. Fuma quem quer. E outra, proíbam alcool entre outras drogas. Hipocresia.

    1. Fuma quem quer, mas depois os custos de tratamento vão para quem mesmo?
      E não venha com comparações com hábitos alimentares.

  3. Agora vai ter uma excelente oportunidade de fazer uma ótima prática de direito criminal. Menino dedicado esse garotinho, na primeira audiência de custódia estará livre, e isso será o grande empecilho no aproveitamento de sua prática jurídica. Lamentável!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Justiça confirma decisão do MPF de arquivar representação de reitora da Ufersa contra estudante

Foto: Reprodução/Ufersa

A Justiça Federal no Rio Grande do Norte ratificou entendimento do Ministério Público Federal (MPF) e confirmou o arquivamento judicial de inquérito policial provocado pela reitora da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), Ludmilla de Oliveira, contra a estudante de Direito Ana Flávia de Lira. A reitora havia denunciado supostos crimes de calúnia, difamação, ameaça e associação criminosa após a estudante se manifestar contra a nomeação dela para o cargo. Ludmilla foi nomeada pelo presidente da República mesmo tendo ficado em terceiro lugar na eleição interna. Leia matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. João Juca e Turci, perfeito o comentário de vcs. Por isso, quê a maioria do povo Brasileiro, não acredita na justiça. João Macena.

  2. Se fosse o contrário (a aluna representando contra a Reitora), certamente a aluna teria êxito na ação. O judiciário brasileiro é uma vergonha.

  3. Incrível. Aluna inocente e Reitora culpada? Haja paciência. "Durma-se com um barulho desses e acorde feliz" Decepção com os ilustres julgadores.

    1. A aluna foi inocentada das acusações da reitora. Ela simplesmente perdeu a ação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Traficantes de classe média sequestram e matam estudante da UFRJ

Foto: Reprodução

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) identificou os seis suspeitos de participarem do sequestro e da morte de Marcos Winícius Tomé Coelho de Lima, de 20 anos, estudante de farmácia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Marcos foi sequestrado enquanto passava pela Urca, na noite do dia 8 de outubro. Já na madrugada do dia 9 de outubro, o corpo do rapaz foi abandonado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. A polícia acredita que o jovem teria sido executado por traficantes de classe média alta que suspeitaram de seu envolvimento no roubo de uma carga de drogas.

Investigações da DHBF revelam que, entre uma e duas semanas antes de ser executado, Marcos teria participado de uma negociação para a encomenda de uma carga de skunk, avaliada em R$ 80 mil. Quando a droga ia ser entregue, em Copacabana, homens de uma outra quadrilha assaltaram o traficante que faria a entrega, e levaram a mercadoria transportada.

“Existe um grupo, da qual a vítima não fazia parte, mas mantinha um relacionamento. Eles combinavam uma negociação de drogas. Marcavam e roubavam a droga (na hora da entrega) em vez de comprar. Investigamos a participação de policiais militares nesse bote. A vítima não faz parte dos boteiros, mas participou da negociação (a encomenda da droga) junto com uma pessoa do relacionamento dela, que faz parte desse grupo. Quando foram receber a carga, a vítima não estava, e eles roubaram a droga do traficante. Essa foi a motivação (do crime). Quem tomou prejuízo tinha certeza que a vítima tinha participado desse bote”, contou o delegado da DHBF, Uriel Alcântara.

Os suspeitos do crime tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. Segundo a polícia, o estudante foi morto por traficantes de classe média alta, especializados no trafico de drogas como Skank, maconha hidropônica e haxixe.

Isto É

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Colégio Porto apresenta nova estrutura de ensino médio para 2021 com base na área de interesse do estudante

Foto: Divulgação

O Colégio Porto apresentou nessa terça-feira (24) o novo modelo de ensino médio que será adotado para o ano letivo de 2021, onde os alunos serão introduzidos a itinerários formativos. O formato vai direcionar o estudante para a área de interesse desejada, seja ciências humanas, exatas ou da natureza.

De acordo com a diretora pedagógica Ana Cristina Dias, o modelo será implementado de forma gradativa, cumprindo toda a carga horária estabelecida pela nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC) com conteúdos de português, matemática, física, química, biologia, entre outros. Já nas aulas dos itinerários formativos, os professores irão fortalecer os conhecimentos específicos da área escolhida pelo aluno.

“Neste ano, por exemplo, nossos alunos já cumpriram uma carga específica de BNCC e agora, na segunda série, vão trabalhar o restante de conteúdo de base, além de trabalhar também os itinerários formativos. Por exemplo: antes do intervalo eles serão 2ª série A, B e C e, após o intervalo, os alunos vão migrar para as áreas que eles escolheram. Esse novo ensino médio vem trazer para o jovem uma definição de projeto de vida, no que diz respeito ao estudo, ao trabalho e suas escolhas”, destaca Ana Cristina Dias.

Segundo Márden de Pádua Ribeiro, assessor pedagógico do Bernoulli Sistema de Ensino, a mudança não significa que o ensino médio será totalmente reformulado, trata-se de um movimento natural de adequação à Lei 13.415 de 2017. “O novo ensino médio é dividido em dois. Uma parte a gente chama de ‘parte comum’, obrigatória, que é a BNCC – e que pode ser entendida como todo o ensino médio que temos hoje. Agora, aos poucos, a gente vai ter uma divisão, a parte comum se mantém, mas teremos também os itinerários formativos, que é a segunda parte do novo ensino médio”.

As novas bases metodológicas foram discutidas em uma live no canal do Colégio Porto no YouTube Ana Cristina e Márden debateram o tema e responderam dúvidas dos alunos. A nova estrutura de ensino médio do Porto vai oferecer três itinerários formativos: matemática, ciências da natureza e ciências humanas e sociais aplicadas, possibilitando maior flexibilidade de organização curricular conforme identificação do estudante.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Justiça obriga UFRN a matricular em Medicina estudante que questionou classificação no Sisu, destaca reportagem

Foto: Igor Jácome/G1

A Justiça determinou que a Universidade Federal do Rio Grande do Norte garanta a matrícula no curso de Medicina de uma estudante que questiona a classificação no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). De acordo com o processo que tramita na Justiça Federal, a candidata teve nota de 769,21 – maior que a dos três últimos colocados na ampla concorrência para o curso. A decisão é liminar.

Mais detalhe aqui no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. BG, essa foto do prédio da reitoria é recente??
    Se for é uma pena. Tamanha Sujeira mostra um descaso com uma edificação outrora tão elegante!!!
    Proponho um mutirão dos alunos, professores e funcionários para fazer uma limpeza dar uma melhorada na aparência.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Estudante do IFRN ganha curso de moda em Milão

Foto: Layla Mendes

Esron Candeia, de 22 anos, é estudante do 6º período do curso superior de Tecnologia em Design de Moda do Campus Caicó do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN). Esron, que em maio de 2019 venceu – na categoria Design – o Ceará Moda Contemporânea, é um dos seis vencedores da primeira edição do concurso ‘Future Design – Prêmio Fashion For Future’. Destinado a estudantes de moda, o prêmio por vencer o “Fashion For Future” é um curso de orientação profissional em Milão, na Itália, cidade considerada a capital mundial da moda. Workshops sobre negócios e o futuro da moda, visitação a lugares importantes para a história da moda italiana, orientações sobre o mercado de trabalho atual, entre outras atividades, estão na programação do curso de orientação.

Agendado para acontecer entre os dias 23 a 27 de junho de 2020, o curso será custeado pela plataforma Fashion For Future; para bancar as despesas com passagem, hospedagem e alimentação, Esron contará com a ajuda de amigos e familiares. Sobre o “Future Design”, Esron destacou: “que uma competição como essa ressalta esforços e talento de qualquer profissional. O prêmio, esse curso na Itália, grande berço da moda, será sem dúvidas uma experiência única e enriquecedora em minha vida” Esron ainda falou sobre as novas perspectivas sobre a moda e na carreira através da imersão cultural que viverá: “Será uma grande oportunidade, pois são cursos muito bem vistos pelo mercado de trabalho e com estimativas de custos altíssimas. Cursos que eu não teria condições de arcar e que agora poderei fazer através dos meus esforços pela educação”, comemorou.

Concurso

O estudante soube do concurso por meio de uma publicação no Instagram: “Li o edital e percebi que me encaixava nos requisitos da seleção. Lembrei da experiência que tive com o Ceará Moda Contemporânea – no qual fui primeiro colocado – e enxerguei mais um concurso como nova oportunidade”, disse.

O “Fashion For Future”, concurso de nível nacional, é dividido em três etapas eliminatórias. Dos 300 inscritos iniciais, 25 foram classificados para semifinal. Numas das etapas, os candidatos tiveram de elaborar um moodboard (painel visual) sobre temas diversificados sugeridos pelos organizadores e escrever uma carta motivacional, além de encaminhar uma carta de recomendação de um professor orientador. Para a etapa final apenas 12 candidatos foram selecionados. O resultado, anunciado através de uma live no Instagram, escolheu seis finalistas vencedores, todos contemplados com o prêmio, entre eles Esron, único representante do Norte/Nordeste

Design de Moda

O Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda, ofertado pelo Campus Caicó do IFRN, é recente. Passou ser oferecido em 2016 e, com pouco menos de quatro anos de existência já se tornou conceito 5, nota máxima, pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

Segundo Esron, o suporte de uma instituição como o IFRN é de suma importância para a permanência e o envolvimento dos estudantes em projetos e competições como o concurso ‘Future Design’. “Além disso, temos uma formação profissional de qualidade, que estimula nosso desenvolvimento, e temos a sorte de ter professores e coordenação de curso extremamente engajados. Comigo não foi diferente… sempre recebi orientação dedicada para atividades extracurriculares, fui estimulado à participação em projetos e em concursos que venho participando”, disse.

Edson Bottini, coordenador do curso, reforça a fala do estudante duplamente premiado: “O nosso curso – que tem agora sua segunda turma sendo formada – é extremamente voltado para a parte profissional. Formamos aqui profissionais da moda, voltados ao que está acontecendo no mundo. Por isso damos grande importância à participação em eventos. Já temos mais de 20 artigos apresentados em colóquio de moda, inclusive no exterior. Temos participações em eventos nacionais de moda, como o Dragão Fashion Brasil, que acontece no Ceará; temos professores engajados e voltados para o mundo do trabalho; temos professora fazendo doutorado na Europa… com isso, vem o resultado e essa grande satisfação: estudantes sendo premiados, como Esron, estudantes fazendo mestrado na área, estudantes com estágio em grandes empresas e estudantes com empresa própria, gerando emprego e renda. Tudo fruto da dedicação deles e do nosso corpo técnico e docente, dedicados aquilo que fazemos na instituição”.

Com informações do IFRN

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Guarda Municipal apreende arma de fogo com estudante em escola pública na Zona Sul de Natal

Foto: Divulgação

Agentes da Ronda de Proteção Escolar da Guarda Municipal do Natal (Rope/GMN) apreenderam um adolescente de 15 anos na última sexta-feira (04/10), que estava portando uma pistola calibre 22 de capacidade para duas munições. A ação dos guardas municipais se deu na Escola Municipal Professor Antônio Severiano, situada no Conjunto Pirangi, na zona Sul da capital.

De acordo com informações repassadas pela guarnição da GMN, o adolescente é aluno da escola pública e foi abordado pelos guardas municipais ainda na entrada da unidade escolar. Na revista pessoal os guardas encontraram a pistola que de imediato foi apreendida. “O estudante informou que estava com arma para se defender de inimigos”, contou um dos guardas.

O menor foi apreendido e conduzido pela guarnição a Delegacia Especializada em Atendimento ao Adolescente Infrator (DEA). A diretora da unidade escolar foi como testemunha do fato e o pai do menor foi contatado para acompanhar os guardas municipais no registro da ocorrência. Essa não é a primeira vez que os agentes do Rope/GMN apreendem arma com estudantes.

O Rope leva ações de segurança preventiva para 145 escolas e centros de educação infantil espalhados pelas quatro zonas administrativas do município de Natal. A Prefeitura criou o Rope por meio de um convênio firmado entre as secretarias municipais de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) e a de Educação (SME) e veio com objetivo de inibir a violência nas escolas e áreas adjacentes.

https://www.natal.rn.gov.br/noticia/ntc-31489.html

Opinião dos leitores

  1. Encontraram arma com estudante ou com bandido???, deve ser mais um excluído da sociedade coitadinho

  2. A ignorância é mesmo atrevida: professores e alunos à mercê da bandidagem dentro das escolas, e Fatão GD orgulhosa de ter excluído os potiguares da educação disciplinar das escolas cívico-militares.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Mãe questiona expulsão de estudante e negativa de imagens de ato infracional por escola em Mossoró

Um caso envolvendo a expulsão de um aluno na escola Mater Christi em Mossoró tem gerado repercussão. Segundo informações obtidas pelo blog, um aluno de 11 anos teria sido identificado queimando papéis na Coordenação da escola e acabou sendo expulso. Porém, a mãe do estudante afirmou que em nenhum momento foram exibidas imagens que a escola afirmou ter do ato e o estudante está impedido de frequentar a escola nos últimos dois meses de ano letivo.

A família ainda tentou de forma incisiva que o aluno pelo menos concluísse o ano letivo, mas o pedido não foi aceito e a família informou que irá buscar os meios legais junto a Justiça e ao Conselho Tutelar.

A mãe do estudante, Sandra Maria, relatou que o aluno foi chamado pela equipe da coordenação sozinho e teria sido induzido a confessar o ato de queima de papéis. O caso foi levado ao Conselho escolar que definiu a expulsão do estudante e comunicou a família.

A mãe então pediu para ver as imagens do suposto ato, mas foram negadas e o pedido de reconsideração para o estudante concluir o ano também foi negado. Segundo ela, o adolescente nunca teve histórico de problema disciplinar.

O blog tentou contato com a direção da escola desde a última segunda-feira, 30, mas até o momento da publicação da matéria não obteve resposta.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Estudante será indenizado pelo Estado em R$ 80 mil, após perder a visão de um olho em quadra de esporte

Foto: Reprodução

A 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, à unanimidade, manteve a condenação do Estado do Rio Grande do Norte para pagar indenização por danos morais em favor de um estudante que perdeu a visão do olho direito depois de ser atingido por um pedaço de arame solto existente no portão da quadra de esportes da Escola Estadual Professor Arnaldo Arsênio de Azevedo (CAIC), localizada em Parnamirim. Acesse matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Corpo de estudante vítima de afogamento na Praia de Areia Preta é encontrado na Praia da Redinha

 Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

Os bombeiros confirmaram o encontro do corpo de um estudante de 16 anos, que estava desaparecido desde a tarde do domingo (11). O adolescente, encontrado na Praia da Redinha, sumiu ao se afogar durante um banho na Praia de Areia Preta, na Zona Leste da capital. As buscas estavam sendo realizadas com apoio de salva-vidas da corporação e da Capitania dos Portos da Marinha.

Informações de parentes dão conta que o estudante estava nadando com dois amigos nas proximidades de um quebra-mar quando a correnteza puxou os três para o fundo. Infelizmente, o estudante foi o único que não conseguiu sair da água. As autoridades, inclusive, destacam que no local existe uma placa que alerta para o perigo de afogamentos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem é preso suspeito de forjar assalto e assassinar a namorada, estudante de Educação Física, na Grande Natal, diz polícia

Foto: Arquivo pessoal

O portal G1-RN destaca em reportagem nesta terça-feira(23) que o namorado da estudante de Educação Física, Josierica da Rocha Alves, de 23 anos, morta em junho no município de Monte Alegre, na Grande Natal, foi preso suspeito de ser o autor do assassinato. No dia do crime, o homem relatou à polícia que ele e Josierica haviam sido vítimas de um assalto no município de Monte Alegre. Entretanto as investigações apontaram que ele mentiu sobre o roubo. A motivação do crime ainda é desconhecida.

Segundo contou o namorado na época do crime, no fim da noite do dia 4 de junho, uma quarta-feira, os dois chegavam em casa, quando foram surpreendidos por dois homens armados que já estavam dentro do imóvel. Josierica já teria descido do carro para abrir o portão, quando os bandidos a abordaram. Foi quando ele, o namorado, de dentro do automóvel, teria atirado contra os assaltantes. O homem relatou que, após a troca de tiros, os criminosos fugiram. Josierica foi baleada na cabeça e morreu depois de dar entrada no hospital da cidade.

Veja detalhes com informações do desfecho do crime aqui

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Condenada por quebrar ovo em Bolsonaro, estudante faz vaquinha virtual, ultrapassa valor e diz que vai doar o excedente

Estudante quebra ovo em Bolsonaro | Reprodução

Sabe a estudante Alana Gabriele de Oliveira Arruda, a Gabrielle Van Pelt, 25 anos, condenada a pagar R$ 499 por ter quebrado um ovo no então presidenciável Jair Bolsonaro, em agosto de 2017, em Ribeirão Preto?

A vaquinha virtual que ela abriu no site Catarse para “pagar o ovo mais caro do mundo” arrecadou, até ontem, R$ 1.985. Ela disse que vai doar o excedente.

Ancelmo Gois – O Globo

Opinião dos leitores

  1. A moça deveria pagar R$ 499 por conta de um ovo e arrecadou quase R$ 2.000, 00. Imagine, se o Adélio fizer? Arrecadará milhões em poucos dias.

  2. Vejam o tipo de gente, vejam a índole, o caráter desses esquerdopatas doentes e seguidores de bandidos. Era a elementos desse naipe que o nosso Brasil estava entregue. Dá prá entender perfeitamente porque estamos nessa situação. Mas, sairemos e nos livraremos dessa corja. Nas próximas eleições a gente completa a faxina. Político sabido tratará ao menos de camuflar suas más intenções. Ou será desempregado pelo povo.

    1. Fala muita mercadoria esse Ceará, o bom e velho "eles contra nós". Sua atitude não ajuda o Brasil, cada comentário esbravejando ódio, parece que foi abusado por alguém com a camisa vermelha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Estudante finge ser inspetor de qualidade e come de graça por um ano em lanchonetes

Refeição da rede KFC Foto: Reprodução

Um estudante universitário de 27 anos fingiu ser inspetor de qualidade da KFC e, durante um ano, comeu de graça em filiais da rede de lanchonetes da província de KwaZulu-Natal (África do Sul).

O estudante, que não teve a identidade revelada, apresentava-se de terno e gravata aos gerentes das filiais e exibia um cartão (falso) de funcionário da KFC. Em seguida, ele pedia refeições com o suposto objetivo de verificar a qualidade do alimento.

Em algumas ocasiões, o golpista chegava a lanchonetes de limousine – dirigida por um comparsa que trabalhava em um serviço de aluguel de carros de luxo.

“Quando ele chegava, nós tentávamos fazer o nosso melhor para não sermos repreendidos”, disse ao site “Xpouzar” um funcionário da rede.

O estudante também entrava nas cozinhas e fazia “anotações” sobre o que estava vendo.

“Ele pedia para experimentar tudo”, afirmou o funcionário.

O golpe acabou desmascarado e o universitário foi preso. Nas redes sociais, entretanto, ele foi saudado como “mito”.

Extra – O Globo

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Mercado do Fetiche: Estudante lucra mais de R$ 6 mil por mês com a venda de calcinhas e meias usadas

Foto: shutterstock

O que você faz para aumentar a renda? Com uma simples busca online, é possível encontrar inúmeras alternativas de conseguir um dinheiro extra. Uma estudante de 21 anos, de Nova York, nos Estados Unidos, ganha, por ano, US$ 40 mil, que equivale a aproximadamente R$ 156 mil. O mais curioso é que parte disso vem da venda de algumas peças íntimas usadas online, como calcinhas.

Em entrevista ao site da revista Glamour , a jovem universitária, que preferiu não se identificar, diz que sua renda é composta por seu trabalho como garçonete, passeio com cachorros e outras atividades. No entanto, a maior parte do dinheiro recebido mensalmente está na venda de calcinhas e meias em um site de anúncios chamado Craigslist .

A estudante conta, que em um mês lucrativo, ela chega a ganhar US$ 1,7 mil (R$ 6.652) ao vender os itens. O combo de calcinha e meia pode custar até US$ 120 (R$ 469).

Com um olho aguçado para as oportunidades de crescimento neste tipo de fetiche, a anônima prova que está disposta a ir além e atender outros pedidos dos clientes.

Ela explica uma situação que vivenciou. “Depois que um dos meus clientes regulares de calcinhas se abriu para mim sobre o fetiche por axilas, fiz um extra de US$ 500 [R$ 1.956] ao permitir que ele as cheirassem. Nos encontramos e eu estava bem vestida. Deixei ele sentir o cheiro por uns 15 minutos”, afirma.

Venda de calcinhas começou durante trabalho como camgirl

Enquanto trabalhava como camgirl, a estudante conta que os clientes davam lances nas calcinhas que ela usaria durante o show e, depois, ela as enviava para eles. Quando parou de atuar nessa função, percebeu que outras mulheres vendiam suas roupas íntimas diariamente no site – e assim seguiu para conseguir aumentar seu rendimento.

A jovem ainda diz que compra as peças íntimas por menos de R$ 4, fator que a faz ter um bom lucro na hora da venda. Isso ainda a ajuda a financiar o seu próprio negócio de lingerie. “Para ser honesta, vender minhas calcinhas me faz sentir fortalecida, pois estou no controle do meu corpo. É realmente incrível poder fornecer uma saída saudável para pessoas com esses fetiches”, finaliza.

IG

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *