Acidente

VÍDEO: Empresário Celso Silveira Mello, acionista da Cosan, mulher e filhos morrem em acidente de avião no interior de SP

O empresário Celso Silveira Mello Filho morreu nesta terça-feira (14), no acidente de avião ocorrido em Piracicaba, no interior do estado.

Mello Filho era acionista da Cosan, que tem seu irmão, Rubens Ometto Silveira Mello, como presidente do Conselho de Administração.

A empresa confirmou a morte do empresário em nota.

Segundo a companhia, a mulher do empresário, Maria Luiza Meneghel, os três filhos (Celso, Fernando e Camila), o piloto Celso Carloni e o copiloto Giovani Gulo também morreram no acidente.

“Com enorme pesar, a Cosan informa que o empresário Celso Silveira Mello Filho estava com a família na aeronave King Air 360 que caiu hoje, às 10h, em Piracicaba, causando a morte de todos os ocupantes. Celso era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, Rubens Ometto Silveira Mello. Também estavam no avião a esposa de Celso, Maria Luiza Meneghel, seus três filhos, Celso, Fernando e Camila, o piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovani Gulo”.

Acidente

A aeronave em que a família estava caiu na manhã desta terça-feira (14) em Piracicaba, no interior de São Paulo.

O avião era uma aeronave de aviação executiva, de pequeno porte, contratada sob demanda.

Os bombeiros informam que seis viaturas estão no local, onde há muito fogo.

O local da queda faz parte do município de Piracicaba, em uma região mais afastada do centro da cidade, com poucas empresas, afastadas entre si.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Trio flagrado com 2,4 toneladas de maconha pega pena de serviço comunitário em SP

Foto: Divulgação/Polícia Civil-SP

A Justiça de São Paulo condenou a prestação de serviços comunitários três homens presos em flagrante, no final do ano passado, com 2,4 toneladas de maconha em uma chácara de Cotia, na Grande São Paulo. O valor da carga é estimado pela polícia em mais de R$ 6,6 milhões.

Mais do que a própria sentença em si, considerada branda para crimes dessa natureza, o que causou estranheza até entre membros da Promotoria foi o fato de o promotor do caso, Ricardo Navarro Soares Cabral, não recorrer da decisão.

Isso porque Cabral já batalhou para condenar suspeitos envolvidos em crimes bem menos vultosos.

Uma vez, por exemplo, recorreu da absolvição de um homem que furtou dois desodorantes avaliados em R$ 26,98 no total. Em outro caso, recorreu para elevar a pena de sete anos de um rapaz flagrado com 5,2 gramas de crack, acondicionados em 34 porções.

Diante das 2,4 toneladas de maconha apreendidas em Cotia, porém, não apresentou recurso e deixou prevelecer a pena branda.

De acordo com os registros oficiais, policiais civis de São Paulo receberam informações sobre atividade suspeitas em uma chácara chamada Lar Santa Maria, em Cotia. A propriedade era administrada por uma ONG ligada à Igreja Católica.

Ainda segundo a versão oficial, os policiais estavam em frente à chácara quando dois veículos deixaram o local ao mesmo tempo. Um deles fugiu ao avistar os policiais, enquanto o outro teve seus dois ocupantes presos durante tentativa de fuga.

Os suspeitos, de acordo com o boletim de ocorrência, disseram aos policiais que havia uma carga de maconha na propriedade.

Os investigadores entraram, viram um suspeito fugindo e prenderam outros três numa das casas da chácara. No mesmo local, encontraram uma pilha com 2.649 tijolos de maconha, pesando 2.369,7 quilos.

A polícia também encontrou outros objetos ligados ao tráfico de entorpecentes, entre eles duas folhas de papel com anotações de transações financeiras da venda de drogas.

Todos os cinco foram levados para uma unidade da Polícia Civil local, onde a prisão em flagrante foi convertida em prisão preventiva.

No final do ano passado, o promotor Luiz Fernando Bugiga Rebellato, que acompanhava o caso à época, denunciou todos os cinco suspeito por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Em setembro deste ano, o promotor Cabral estava à frente do caso na fase final do processo. Ele reiterou o pedido de condenação apresentado pelo colega em relação a 3 dos 5 suspeitos, mas defendeu a absolvição dos outros dois –os que foram presos tentando fugir na saída da chácara.

Ainda que ambos já respondessem a outro processo por tráfico de drogas, Cabral considerou não haver provas suficientes para ligá-los à maconha da chácara. Eles alegaram terem ido ao local fazer doação de roupas à ONG.

Para o promotor, a versão de que “estariam no local errado e na hora errada não foi afastada por nenhuma outra prova trazida aos autos”.

A magistrada concordou com a absolvição e foi além do entendimento do promotor. Em sua sentença, considerou ter ficado provado que os dois réus não participaram do crime.

O caseiro da chácara onde a droga foi encontrada, opr sua vez, confessou participação no crime. Disse que receberia R$ 5.000 pelo serviço e apontou dois comparsas que, segundo as investigações, teriam vindo de Ponta Porã (MS), na divisa com Paraguai, e ganhariam cerca de R$ 1.500.

Os três, de acordo com os cálculos da juíza no processo, seriam condenados a pouco menos de três anos de reclusão em regime inicial semiaberto, mas ela converteu as penas em prestação de serviço à comunidade e pagamento de um salário mínimo a uma entidade a ser indicada pela Justiça.

No mesmo dia, a magistrada determinou a expedição do alvará de soltura, com urgência.

No curso do processo, não há registro de que o promotor Cabral tenha tentado recorrer.

Situação diferente de quando ele recorreu da sentença de um homem condenado sob a suspeita de esconder 5,2 gramas de crack no banheiro da rodoviária. Nesssa ocasião, Cabral argumentou que a pena de sete anos deveria ser ampliada porque, entre outros motivos, o crime foi cometido durante a pandemia do coronavírus.

“Punir com rigor tal conduta é, por certo, garantir o princípio da individualização da pena, já que ao traficante de droga mais lesivas deve ser cominada, também, a pena mais severa, razão pela qual se manifesta pela exasperação de 1/6 (um sexto) da pena base”, diz trecho do documento.

O recurso foi aceito pelo TJ, e a pena, elevada em seis meses.

FolhaPress

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Confira as receitas do Papo de Fogão deste fim de semana: ‘Palmas para o bode’ e ‘Peteca Grãos do Brejo’

PALMAS PARA O BODE

Ingredientes:

2Kg de carne de bode

1 cebola roxa grande

½ cabeça de alho

2 tomates

1 molho de coentro

2 pimentas de cheiro

½ copo de vinagre

1 pitada de cominho

2 colheres de sopa de colorau

Pimenta do reino e sal a gosto

Leite de coco

3 fatias de mandacaru

1/2L de leite de coco

1 dose de cachaça

Modo de Preparo:

Em uma vasilha coloque a carne bode, o alho, a cebola, o tomate, sal e pimenta do reino a gosto, a cebolinha, o colorau, a pimenta de cheiro e misture tudo. Reserve por 5 minutos.

Coloque tudo em uma panela e deixe refogar até dourar.

Coloque uma dose de cachaça para flambar e depois acrescente 500ml de água e deixe cozinhar.

Quando a carne estiver ficando no ponto acrescente o leite de coco e deixe cozinhar por mais 5 minutos.

Quando estiver cremoso acrescente o mandacaru, umas rodelas de tomate, umas rodelas de pimentão e coentro a gosto.

Deixe cozinhar por 5 minutos e sirva em seguida.

Preparo do Mandacarú

Retire os espinhos e a película que cobre o mandacaru.

Corte em fatias formando uma estrela.

Coloque em uma panela com água, 1 colher de sobremesa de sal, 2 colheres de sobremesa de açúcar, uma canela em pau, ½ copo de vinagre e deixe ferver até ficar macio.

Retire do cozimento e reserve.

Tempo de preparo: 20 min

Tempo de cozimento: 30 min

 

DICA RÁPIDA

PETECA GRÃOS DO BREJO

Ingredientes:

1 banana

1 ovo

2 colheres de sopa de trigo

2 colheres de sopa de açúcar

1 colher de chá de fermento

Finalização

1 bola de sorvete de café

Melaço de cana a gosto

1 colher de sobremesa de lâminas de amêndoa

Modo de preparo:

Amasse a banana, acrescente os demais ingredientes até formar uma massa cremosa.

Leve ao fogo para fritar com um pouco de óleo.

Ainda quente coloque em um prato e polvilhe com açúcar e canela.

Sobre a mesma coloque uma bola de sorvete de café, rege com melaço de cana e polvilha com lâminas de amêndoas crocantes.

Tempo de preparo: 10 min

Tempo de cozimento: 6 min

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

VÍDEO: Travestis rasgam orelha e quebram 3 dentes de policial federal

Foto: reprodução

Um policial federal foi espancado por pelo menos três travestis na madrugada deste sábado (23/10), na Avenida Colombo, no município de Maringá (PR). As imagens mostram o momento em que elas reclamam de falta de pagamento por um programa.

A gravação flagrou diversos golpes desferidos contra o agente. A confusão ocorreu em frente ao prédio da Secretaria de Mobilidade (Semob) do município. O federal, de camiseta cinza, tenta fugir, mas em certo momento, uma delas grita: “Não deixa ele entrar no carro”. Uma outra afirma que o policial a ameaçou com uma arma.

Outra tomada mostra o homem caído no chão, com agentes da Semob no local após intervenção para conter o linchamento. Ainda assim, uma travesti levanta a cabeça do policial caído e acerta outro golpe. “Se mostra agora, mostra o seu rosto”, grita.

Segundo o boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil do Paraná (PCPR), o agente teve três dentes quebrados e uma orelha rasgada, além de várias lesões pelo corpo.

Questionado na delegacia sobre como teria começado a confusão, ele afirmou não lembrar de nada. O homem apresentou carteira funcional da corporação, confirmando ser servidor. Apesar disso, no documento consta ser “agente federal sem posse de arma”. O Metrópoles questionou a PF sob o por quê de o funcionário público estar com o posse de arma suspenso, mas não obteve resposta até a última atualização deste texto.

O homem foi levado à 9ª Subdivisão Policial de Maringá, já que estava com uma arma de fogo, da Tauros, modelo G2C, calibre 9mm. A arma de fogo foi apreendida. Nenhuma das travestis foi detida.

Veja o vídeo:

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meio Ambiente

Praias da Grande Natal estão próprias para banho, aponta boletim do Idema

Foto: ANADELLY FERNANDES

O Boletim da Balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte Nº 42, emitido na última sexta-feira (22), informa que todas as praias analisadas estão próprias para o banho. Foram coletadas e classificadas amostras de água em 33 pontos distribuídos na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas.

A base dos dados analisa a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), e faz parte do Programa Água Azul.

Para conferir boletins semanais basta acessar  idema.rn.gov.br

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

Processos de auxílio emergencial negados superam 219 mil na Defensoria Pública

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O número de processos de assistência jurídica abertos pela DPU (Defensoria Pública da União) para atender quem teve negado o pedido de auxílio emergencial superou 219 mil. Os atendimentos começaram em 7 de abril de 2020 e foram mantidos neste ano, com a segunda rodada do benefício, que acaba neste mês de outubro.

Segundo a Defensoria, 31% dos processos abertos acabaram virando ações na Justiça. São 68,2 mil judicializações registradas até a última atualização do painel de dados sobre os atendimentos do auxílio pela DPU, na quinta-feira (21). A maior demanda foi registrada na capital de São Paulo, com 17.045 processos de assistência jurídica, seguida de Belo Horizonte, com 11.537, e do Rio de Janeiro, com 9.752.

Em 2020, 140.818 processos de assistência jurídica foram registrados, enquanto que em 2021 o número foi 76.634 sobre essa demanda. Entre os principais problemas relatados estão falta de atualização no CadÚnico, divergências relacionadas à composição familiar e a utilização pelo governo de bancos de dados desatualizados.

As bases de informações incluem dados de emprego, de serviço público ou militar, de benefícios (previdenciários e assistenciais), de eleitos, de presos em regime fechado, de reentrada no país e de cadastro de programas sociais (CadÚnico).

Negativas

O principal exemplo é das pessoas que tiveram mudança do grupo familiar. Isso porque, para análise das extensões do auxílio emergencial (inclusive do auxílio 2021), o governo considera o grupo familiar inscrito no CadÚnico em 2 de abril de 2020 ou aquele declarado no requerimento do auxílio emergencial realizado pelo aplicativo da Caixa também em abril de 2020. Esse problema leva à seguintes negativas:

– Pela limitação da quantidade de beneficiários por grupo familiar que, com o auxílio 2021, foi reduzida para apenas uma pessoa (e, assim, há famílias que não recebem nada pois o beneficiário do auxílio não mora e não contribui mais com aquele núcleo familiar);

– Pelo critério de renda familiar (por exceder ao limite máximo de renda ao se computar a renda de pessoa que não faz mais parte daquele grupo familiar e, assim, não mais contribui para o sustento da família; ou ao não se computar um membro da família que nasceu no ano de 2020);

– Do valor maior da quota do auxílio 2021 que varia se possui um ou mais membros, ou se a família é monoparental (e há pessoas que, com divórcio ou separação, passaram a ser provedores de família monoparental mas continuam recebendo valor menor como se a família ainda fosse sustentada por dois provedores).

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

RN segue líder na produção de energia renovável, segundo dados da Aneel

Foto: Ana Silva

O Rio Grande do Norte segue como líder nacional na produção de energia renovável, contando com 194 parques em operação, 47 em construção e 79 já contratados. Somados todos os projetos, são 9,6 GW de potência, segundo os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Os empreendimentos em construção e contratados irão somar uma capacidade de 4,7 GW, fazendo com que o estado venha a ultrapassar os 10 GW em potência instalada nos próximos 4 anos.

O RN possui o maior fator de capacidade média anual para a instalação de usinas eólicas offshore no Brasil, com 61% e seu potencial para geração em plantas eólicas no mar é de 110 a 140 gigawatts. Veja a matéria completa na Tribuna do Norte.

Opinião dos leitores

  1. Engecil uma das melhores empresas do RN, empresa familiar q exala confiança e responsabilidade com os clientes.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: 109,2 milhões de brasileiros completam vacinação, 51,2% da população

Imagem: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS//ESTADÃO CONTEÚDO

O Brasil alcançou no sábado (23) a marca de 109,2 milhões de habitantes que completaram a vacinação contra a covid-19. Ao todo, 109.217.821 brasileiros tomaram a segunda dose ou a dose única de imunizante, o que representa 51,2% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Nas últimas 24 horas, foram aplicadas 373.009 segundas doses e 521 únicas em todo o país – ou seja, 373.530 brasileiros concluíram o ciclo vacinal neste período. Também foram vacinadas 121.824 pessoas com a primeira e outras 142.747 com a de reforço. Entre ontem e hoje, o total de doses aplicadas de imunizante contra a covid-19 foi de 638.101.

Ao todo, 152.938.187 habitantes tomaram a primeira dose até agora, o equivalente a 71,7% da população do país. A de reforço foi aplicada em 6.026.092 brasileiros no total.

Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraíba e Paraná não informaram dados atualizados sobre a vacinação até o horário de fechamento do boletim do consórcio, às 20h.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Comerciante do ramo de motos é assassinado em Macaíba

Um crime ainda sem explicação marcou a noite da sexta-feira (23), na cidade de Macaíba, região metropolitana de Natal. Um comerciante do ramo de motos foi assassinado com dois tiros na cabeça enquanto trafegava em uma motocicleta, na rua Pedro Matos, no centro da cidade. José Mailson da, de 34 anos foi surpreendido por um atirador que também estava em uma moto.

De acordo com familiares da vítima, Mailson não tinha histórico de envolvimento com crimes e nunca se queixou de ameaças contra ele, o que deixa a polícia sem uma linha preliminar de investigação quanto a razão do crime. Mailson possuía uma loja de equipamentos e peças de motocicletas e era muito conhecido na cidade. A DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa) informou que nenhum pertence da vítima foi levado, o que descarta a hipótese de latrocínio, o roubo seguido de morte.

Nos próximos dias a Polícia Civil de Macaíba, sob os cuidados do delegado Cidorgenton Pinheiro irá ouvir pessoas ligadas ao comerciante e tentar solucionar o crime.

Portal BO

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Empréstimo consignado está suspenso para servidores do RN porque Governo do Estado não repassa desconto para o Banco do Brasil

Desde o dia 13 de outubro, dois dias antes do governo pagar parte dos salários dos servidores, que o Banco do Brasil interrompeu o empréstimo consignado para os funcionários do Estado. A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do RN (Sinsp).

A justificativa está na recorrente prática do governo de descontar as parcelas do contracheque dos servidores e não repassar os valores para as instituições bancárias.

O Banco do Brasil só deve voltar a fazer o consignado depois que o governo regularizar o pagamento que já foram descontados dos servidores.

Desde o ano passado que o SINSP denuncia a política do governo de fazer caixa com o dinheiro descontado dos contracheques dos servidores.

O desconto e não repasse dos empréstimos consignados aos bancos se caracteriza como crime de apropriação indébita e o Estado pode responder por danos morais, segundo o artigo 168 do Código Penal Brasileiro.

Além disso, a governadora Fátima Bezerra pode responder por crime de responsabilidade fiscal. Já os servidores correm o risco de serem negativados pelos bancos, e ter seus nomes inseridos no SPC.

Grande Ponto

Opinião dos leitores

  1. Qdo oposição era quem mais combatia em favor do dos PELEGAS, hoje, é adversário número um dos PELEGAS. Só trabalhou em pro dela os benefícios em pro funcionalismo público ZERO, acordam PELEGAS no
    próximo ano tem ELEIÇÕES e queremos mudanças.

  2. Ou governo Bom da peste, ano vamos continuar com essa governadora tá bom demais, só que não…

  3. Parabéns! GOVERNADORA FÁTIMA DO PT, desde do início do seu GOVERNO não vem sendo diferente do EX-GOVERNADOR ROBINSON FARIA, está ratificando em pro das mazelas para funcionalismo público ESTADUAL. PELEGAS, ainda tem mais demandas para empobrecimento da classe, isto sempre foi objetivo do PT quanto o pior melhor. Próximo ano temos ELEIÇÕES, vote neste que só fez TRAIR, HUMILHAR e cheia de HIPOCRISIA.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro deve R$ 80 mil a estado do NE por não usar máscara em manifestações

O presidente Jair Bolsonaro está inscrito na dívida ativa do Maranhão por uma multa de R$ 80.000 pelo não uso de máscara e aglomeração em 1 visita ao Estado. A informação foi confirmada ao Poder360 pela assessoria do governo maranhense.

O Maranhão é governado por Flávio Dino, eleito pelo PCdoB, mas que atualmente é filiado ao PSB de olho nas eleições do próximo ano.

Em 9 de julho, o presidente foi multado pela Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão, no valor de R$ 80.000, depois de ter provocado aglomerações durante visita de dois dias ao Estado no mês de maio. Se não pagas, o valor da autuação pode ser cobrado na Justiça.

Opinião dos leitores

  1. Enquanto esse povo,o cidadão nåo entender o que é gerir o dinheiro público . Vai viver como gado e refletir que esse cargo de presidente é de um mero gestor do dinheiro publico. E que o dinheiro é do povo ão seuque vem dos impostos que voltar para o dono do dinheiro em serviços prestados por esse representante que ali passa se fizer um mal serviço é demitido do cargo como uma pessoa contrata uma governanta que cuida da sua casa se não cuidar bem dela é demitida?e contratasse outro empregado pelo povo.

  2. Dívida e dívida, tem q pagar, agora se paga as mais antigas , 4.900,00 dos respiradores cadê , e Araraquara, fica aonde, parece q o dinheiro foi pra lá, acorda RN, vei de guerra

    1. Falando no Belsonaro, BG coloca a matéria que ele liberou mais de 220 milhos pro Aziz em emenda parlamentar, dizia que a CPI não prosperava e pq comprou o presidente da CPI? Amarelou e com nosso dinheiro vai se safar.

    2. Falei falou besteiras, o dinheiro é do Brasil, oi tá quem ele deveria mandar? Pros3 filhos? Pra vc? Orasszz

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *