Desabamento de palco em festa rave causa morte e deixa feridos no RS

Desabamento de palco em festa rave em Esteio deixou uma vítima (Foto: Cristine Gallisa/RBS TV)

Uma pessoa morreu devido ao desabamento do palco da festa rave Atmosphere, provocado pelo forte vento, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, Região Metropolitana de Porto Alegre, na tarde deste domingo (17), segundo a Polícia Civil. Conforme o Corpo de Bombeiros, a vítima foi identificada como Kaleb Freitas.

O fato aconteceu por volta das 14h. Kaleb era DJ, e se apresentava durante a festa no momento em que a estrutura caiu. Outras três ficaram feridas e foram levadas para o Hospital São Camilo, em Esteio. Segundo a Defesa Civil, havia entre 4 mil e 5 mil pessoas no evento.

A área foi isolada para o trabalho da perícia. Os bombeiros afirmam que o evento possuía todos os laudos necessários, mas, como o local é uma área aberta, o vento superou a capacidade de sustentação e entrou em colapso.

Antes do evento, Kaleb havia postado uma mensagem no Facebook dizendo estar ansioso pelo evento. “Que venha a última festa do ano”, escreveu. Em sua página, conhecidos prestaram homenagens e lamentaram o fato.

Ainda de acordo com os bombeiros, uma pessoa morreu de overdose, ainda antes do desabamento. A identidade não foi divulgada.

 

 

G1

Vice-prefeito do município de Grossos morre em acidente de carro

O vice-prefeito do município de Grossos, Martins Carlos Gomes, de 53 anos, morreu em um acidente de carro na noite deste domingo (20). O acidente aconteceu na RN-012, na saída da cidade. Grossos fica na região Oeste potiguar.

Martins dirigia uma picape Hilux de cor branca. Ao sair da cidade, perdeu o controle e acabou capotando o carro. O corpo foi arremessado para fora do veículo.

Acidente, processos e assédio: o inferno astral do Uber piora

Acidente com carro do Uber no Arizona: a sucessão de problemas da companhia cresce a cada dia (Mark Beach/Reuters)

O inferno astral da empresa de transportes Uber foi parar no banco dos réus. Na segunda-feira 27, o Uber apresentou sua resposta a um processo aberto na Califórnia pela Wayo, a empresa de carros autônomos da Alphabet, dona também do Google. Nesta terça 28, o Uber entrou com um recurso para tentar forçar uma arbitragem o mais rápido possível. Mas a questão continua em aberto. A Waymo alega que um grupo de ex-executivos roubou propriedade intelectual relacionada a seus projetos e depois abriu uma startup, a Otto, comprada pelo Uber no ano passado por 680 milhões de dólares. A companhia pede até que o Uber não tenha acesso à tecnologia enquanto o processo está em andamento.

A questão foi aberta há um mês. A Waymo afirma que um ex-funcionário do Google, Anthony Levandowski, baixou 14.000 arquivos técnicos de seus servidores (cerca de 9,7 gigabytes) antes de se mandar para abrir a Otto, vendida seis meses depois. Hoje, Levandowski lidera a área de robótica do Uber.

Criar sua própria tecnologia para ensinar os carros a se guiar pelos ambientes urbanos de fato exige um investimento pesado. São milhares de sensores a laser sendo disparados a cada segundo para criar um mapa 3D da área, calcular o trajeto e detectar ciclistas, pedestres e qualquer obstáculo que pintar pelo caminho. Com a contratação de Levandowski, alega a Waymo, o Uber “evitou risco e cortou tempo e dinheiro no desenvolvimento de sua tecnologia”. O Uber diz que as acusações não têm sentido e tentam “reduzir a velocidade de um concorrente”. A decisão deve sair no dia 27 de abril.

Uma derrota será avassaladora para o Uber. De qualquer forma, até lá, o caso será mais uma nuvem negra no caminho da empresa que até muito pouco tempo era a mais incensada do Vale do Silício. Travis Kalanick, fundador do Uber, já afirmou reiteradas vezes que veículos autônomos são essenciais para o futuro da companhia. Substituir motoristas por softwares poderia permitir ao Uber cortar custos, oferecer viagens mais seguras e também driblar processos e problemas legais que vêm se avolumando mundo afora.

No Brasil, a empresa sofreu seu primeiro revés na Justiça em fevereiro deste ano, quando um juiz da 33ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte reconheceu vínculo empregatício entre a Uber no Brasil e um motorista, condenando a empresa a pagar cerca de 30.000 reais em horas extras, adicional noturno, restituição dos valores gastos com combustíveis e verbas rescisórias. A empresa vai recorrer da decisão, argumentando que a 37ª Vara da mesma cidade deu uma sentença exatamente oposta, negando vínculo empregatício solicitado por outro motorista.

O Uber sempre alegou que não emprega seus motoristas e que atua apenas como uma empresa de tecnologia que faz a intermediação e a conexão com os passageiros. A atuação da empresa sempre foi motivo de intensos debates no Brasil, e a pauta deve esquentar com a nova lei de terceirização aprovada na semana passada na Câmara e agora à espera do aval presidencial.

A insegurança jurídica vem trazendo problemas em outros países. Em outubro do ano passado, a empresa perdeu um processo em um tribunal de Londres, que determinou que dois motoristas da empresa tinham direito a um salário mínimo e férias.

A maré ruim começou logo no início do ano, quando o Uber conseguiu perder 500.000 usuários em apenas um fim de semana. O boicote que tomou as redes sociais com a hashtag “deleteuber” nasceu de uma reação ao veto do presidente americano Donald Trump contra imigrantes de países de maioria muçulmana. Na ocasião, os taxistas de Nova York organizaram um protesto em solidariedade aos imigrantes e suspenderam seus serviços no aeroporto JFK. Isso provocou um aumento no preço do serviço do Uber, que calcula a tarifa das corridas com base na demanda. A impressão geral foi que a empresa estava se aproveitando da situação.

Foi só o começo de uma série de problemas que prejudicaram a imagem da companhia. Em fevereiro, uma ex-engenheira do Uber, Susan Fowler, afirmou ter sofrido assédio sexual e sexismo durante seu tempo na empresa. Segundo Fowler, o RH ignorou suas denúncias contra o agressor, por ele ser um funcionário de “alto desempenho”.

Em resposta, Kalanick contratou um antigo procurador-geral dos EUA para liderar a investigação urgente. Dias depois, o jornal americano New York Times publicou uma reportagem que sugere que o caso de Fowler não foi isolado, e sim que faz parte da cultura da empresa. Sob a condição de anonimato, funcionários disseram ter presenciado um diretor gritar insultos homofóbicos a um subordinado, outro ameaçar bater na cabeça de um funcionário com um taco de beisebol e cenas de assédio sexual em retiro da empresa em Las Vegas.

Como se não bastasse, no final de fevereiro, o Uber perdeu mais um executivo. Amit Singhal, vice-presidente sênior de engenharia, deixou a empresa depois de ter sido revelado que ele havia saído de seu trabalho anterior no Google por acusações de assédio sexual.

Ainda em fevereiro, um vídeo publicado pela Bloomberg mostrou Kalanick dentro de um carro do Uber tendo uma discussão acalorada com o motorista sobre as tarifas do aplicativo. Em um e-mail para os funcionários, Kalanick pediu “profundas desculpas” e admitiu precisar “mudar como um líder e crescer”.

Os próprios carros autônomos também viraram fonte de problemas, e não só no processo aberto pelo Google. Na sexta-feira um carro autônomo do Uber se envolveu num acidente com outro veículo em Tempe, no Arizona. Ninguém ficou ferido, mas a companhia tirou seus carros autônomos das ruas do Arizona, e de outros dois estados onde estava fazendo testes.

Antes disso, a imagem da companhia ficou ainda pior, quando o New York Times revelou que o Uber não havia sido honesto sobre um incidente com um de seus carros autônomos que furou um farol vermelho quando um pedestre entrava na faixa para cruzar a rua, em dezembro do ano passado, em San Francisco. Na ocasião, a empresa afirmou ter se tratado de um “erro humano”, mas, segundo o jornal americano, a causa real foi uma falha no sistema responsável pela navegação autônoma do carro. O único “erro humano” teria sido do funcionário que falhou em reconhecer o erro do veículo e corrigi-lo a tempo.

São tantos reveses juntos que executivos do Vale do Silício têm dito que nunca viram uma maré ruim como esta. Em oito anos, Kalanick conseguiu captar 12,5 bilhões de dólares e transformar o Uber na maior empresa privada de tecnologia do planeta, com 70 bilhões de dólares de valor de mercado. O faturamento chegou a 5,5 bilhões de dólares, mas o lucro ainda não veio. Agora, Kalanich terá que mostrar que sua empresa pode dar a volta por cima – e finalmente chegar ao azul. Nem que, para isso, ele tenha que sair do caminho.

Exame

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cleziano disse:

    Eu só queria que o Uber fosse regulamento no Brasil pra ver até qdo esses motoristas vão aguentar , eles não pagam nenhum imposto , assim fica fácil e quem determina essa bandeirada é a prefeitura , concordo qdo os taxistas precisam melhorar na aparência, educação, e nos veículos , mas eu já vi várias pessoas formadas serem mal educadas , iguinorante , em fim , temos em todas as profissões, infelizmente.

  2. Wendell disse:

    Falando de Brasil o UBER não é problema de jeito nenhum, pra muita gente tá virando desesperada forma de sobrevivência e pro usuário em geral, cidadão comum, foi, como disse no comentário anterior, uma das melhores coisas que já inventaram, andar por um preço de ônibus muitas vezes, num carro com ar condicionado e com alguém extremamente cuidadoso dirigindo… No mais esse assunto vai sempre ser como guerra de facções nas redes sociais… Táxi x UBER embora os dois lados nada mais sejam do que vítimas de um sistema errado num país atolado na lama… Falando novamente de Brasil, pois pra nós só interessa mesmo falar de nosso país nessa polêmica toda que a empresa UBER trás…

  3. Renato disse:

    Os motoristas Uber estão tão bem das pernas que precisam rodar pelo menos 10hrs/dia para compensar. Infelizmente é a realidade de hoje em dia, já não tem poucos carros como antes. Sem contar que os 25% em cima de cada viagem é absurda.

  4. Vilanir Gurgel disse:

    É cada figura que vejo dizendo que está no Uber.
    Pra mim, quem ta sem rumo na vida quer ser uber.
    Só pode dar errado.

  5. Jose carlos souto de Freitas disse:

    A uber é uma piada, com tempo perde a graça. Só que vai deixar um prejuízo monstruoso para todos os taxistas do Brasil.

  6. Curioso disse:

    Eu já penso totalmente contrário. A UBER veio para modernizar o atendimento ao cliente e cobrando um preço justo.

    • Ze disse:

      Motorista de uber geralmente é atencioso e não reclama quando a corrida é curta, ao contrário dos taxistas que só faltavam matar o cliente quando a corrida não compensava para eles. Viva a livre concorrência.

  7. TX de verdade disse:

    Interessante se a uber não dá lucro pra empresa imagine pra esses motoriscravo que anda de graça pra essa sociedade hipócrita . Eles tem que voltar pra escola aprender matemática fazer as contas aí depois vão se escraviza . Felizes com pão que diabo amassou.

    • João Amâncio disse:

      Ou o senhor é Taxista, ou tem um familiar ou próximo taxista, pq na normalidade só esse tipo que é contra Uber.

      Taxistas, passaram toda a vida no mesmo modelo de negocio, tratando pessimamente o cliente (salve algumas exceções) se confiando no monopólio do serviço, ai agora pq tem um concorrente de peso, com modelo de negocio moderno e muito bom atendimento a preço justo, ficam revoltados, achando bom pagar uma nota todo mês ao dono da frota e ainda chama os Ubers de escravos… BRASILLLL

[FOTO] Colisão frontal entre ônibus e carro deixa um morto na Reta Tabajara

WhatsApp Image 2016-08-02 at 08.41.32 (1)

WhatsApp Image 2016-08-02 at 08.41.32

Fotos: Grupo Imprensa 24 horas

Um grave acidente foi registrado por volta das 7h30 desta terça-feira (02), na BR-304, no trecho da Reta Tabajara, em Macaíba, que passa por obras de duplicação.

Um ônibus da empresa Jardinense bateu de frente com um veículo modelo Gol, de placas PVH-074, de cor verde e que que ficou parcialmente destruído e com uma vítima fatal.

A identidade da vítima ainda não foi confirmada e a PRF está no local.

Desabamento de obra de viaduto mata dois operários em Fortaleza

Dois operários morreram após ficarem soterrados no desabamento da obra do viaduto no cruzamento das Avenidas Raul Barbosa com Murilo Borges, na noite desta segunda-feira (22), no Bairro Aerolândia, em Fortaleza. Os óbitos foram confirmados pelo comandante geral adjunto do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Viana.

O Corpo de Bombeiros informou inicialmente que 10 pessoas ficaram soterradas, mas, depois atualizou o número cinco trabalhadores feridos. Até as 19h40, dois operários já haviam sido retirados dos escombros. As causas do acidente ainda são desconhecidas.

O Corpo de Bombeiros não soube informar a gravidade dos ferimentos das duas pessoas que foram resgatadas. Um caminhão com estrutura de guindaste foi enviado ao local para tentar resgatar dois corpos que estão embaixo de vigas de concreto.

O Corpo de Bombeiros alertou ainda que o perímetro da obra foi isolado porque ainda está sob risco de desabamento. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram enviadas ao local.

Ainda segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Viana, as atividades foram temporariamente suspensas por temor de novos desabamentos. A operação de resgate deve ser retomada após a chegada de um guindaste ao local.

Por telefone, a assessoria de comunicação da prefeitura de Fortaleza informou ao G1 que o secretário de infraestrutura, Samuel Dias, foi ao local e que o órgão deve investigar as causas do desabamento.

O trânsito na Avenida Raul Barbosa está interditado durante a noite desta segunda-feira. A Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) orienta os motoristas que evitem transitar pelo local.

Construção do viaduto
As obras da construção da rotatória e dos viadutos no cruzamento das venidas Raul Barbosa e Murilo Borges começaram em junho de 2015. O investimento da Prefeitura, financiado com recursos da Caixa Econômica Federal, é de R$ 31 milhões.

Além da rotatória de 90 metros de diâmetro – dotada com duas faixas para tráfego e dois viadutos de cerca de 312 metros de extensão fazendo a ligação sertão-praia -, será construída uma nova ponte que operará em sentido inverso ao da existente, da ponte sobre o Canal do Lagamar.

De acordo com o projeto, a interseção de vias conta com seis pontos de travessia para pedestres, iluminação, padronização dos passeios e projeto paisagístico com a plantação de novas mudas e espécies nativas.

Fonte: G1

Passageiro relata os momentos de tensão dentro de avião incendiado

GOL-Incid_B737-800-PR-GXA-RadioBandNewsF-900px-750x400Poucas pessoas podem comemorar o fato de terem saído com vida de um avião incendiado para contar, em detalhes, o que acontece nesse ambiente onde, em meio a passageiros desesperados, comissários de bordo e pilotos tentam ter o controle da situação. Passageiro do Voo 1415, da Gol Linhas Aéreas – aeronave que teve a turbina incendiada nesse domingo (14) quando ainda fazia o taxiamento no Aeroporto de Brasília – o músico e diretor de vídeo Paulo Marchetti diz que a frase que sempre ouviu de um amigo nunca fez tanto sentido: “o melhor da vida é viver”.

Às 15h03, Marchetti enviou uma mensagem à irmã, que o aguardava em São Paulo. “Já estou no avião”. Seis minutos depois, às 15h09, uma nova mensagem, em tom bem mais tenso: “Pânico. Agora, controlado. Tava dando ré e alguma coisa pegou fogo”. Às 15h10, mais mensagens. “Não sabemos o que vai acontecer ainda. Cheiro de queimado no avião”.

Segundo o músico, foram necessários “mais dez ou, no máximo, 12 minutos” para que os passageiros fossem retirados da aeronave. “É tempo demais para quem viu as chamas na turbina e sabe que as asas dos aviões estão cheias de combustível”, disse.

Gritos
O incêndio, segundo Marchetti, começou quando a aeronave estava dando ré. “De repente a ruiva e algumas pessoas disseram ter sentido um grande calor vindo de fora da aeronave e se afastaram da poltrona. O cheiro de queimado ficou bem forte. Olhei pela janela e vi a chama surgindo pertinho de onde estávamos. Como o avião é vedado, ninguém viu de imediato as chamas”.

No momento em que as chamas atingiram a altura da janela e ficou mais visível, o desespero foi geral. “Minha impressão foi de que o fogo começou devagar e, de repente, aumentou. Quando apareceu do lado de fora da janela, todos se assustaram e bateu o maior desespero. Todos que estavam do lado direito começaram a gritar e a correr em direção ao corredor. Deu até para perceber que a maioria dos gritos eram femininos e que não havia palavra de ordem. Apenas frases sem sentido e gritos”.

A primeira voz em que se ouvia alguém pedindo que as pessoas se acalmassem veio de um passageiro. “A gente então notou que, ao atingir a janela, o fogo começou a ser controlado, provavelmente pela equipe de terra. Isso foi bem rápido. Deve ter durado cerca de cinco segundos, após ter atingido seu ápice”.

Controle da situação
Com a diminuição das chamas, mais pessoas começaram a reforçar os pedidos por calma. “Foi nesse momento que o comissário, de uma forma bastante nervosa, pediu a todos que se sentassem. O jeito dele falar parecia com o de um policial dando uma ordem. Sem ainda dizer se a situação estava sob controle, ele adotou uma estratégia que me parecia adequada para aquela situação: fez uso de um tom bastante agressivo, mas no sentido de ser assertivo, na busca pelo controle da situação”.

Os passageiros só foram informados de que a situação do lado de fora já estava sob controle quando o piloto se pronunciou pelo alto-falante, cerca de quatro minutos após os primeiros gritos. “Mas os passageiros nem esperaram ele terminar de falar para dizer que queriam sair do avião”, lembra Marchetti.

Segundo o músico, o procedimento de abertura da aeronave foi lento e, por sorte, ninguém pareceu ter se machucado. Ele criticou o fato de, em meio de toda aquela tensão e risco, as saídas de emergências do lado esquerdo, opostas ao incêndio, não terem sido abertas. “Demorou uns dez minutos entre percebemos o incêndio e sairmos da aeronave. Tive essa noção após checar as mensagens que enviei a minha irmã”, disse ele.

Falha técnica
Por meio de nota, a Gol informou que, durante a partida do motor da aeronave “foi identificada falha técnica no escapamento da turbina direita, danificando apenas externamente a fuselagem da aeronave próxima ao motor”. Segundo a empresa, a aeronave estava em processo de reboque para a pista, mas não chegou a iniciar o procedimento de decolagem, e que os 145 passageiros a bordo foram desembarcados “normalmente e em segurança para serem reacomodados em outros voos”.

Fonte: Agência Brasil

FOTOS: Acidente em Natal no fim da manhã desta sexta envolvendo Buggy, carro e agente da STTU

0.0.0.0.4 CYxb15pWEAAKy8BFotos: Via Certa Natal

Grave acidente na Avenida Salgado Filho com Avenida Antônio Basílio deixa o trânsito lento no fim da manhã desta sexta-feira(15). De acordo com informações do Via Certa Natal, ainda sem confirmação, um Buggy teria atravessado o canteiro central da avenida Salgado Filho atingiu um carro de passeio, uma moto e um agente de mobilidade urbana de identificado como José Alves.

http://linkis.com/viacertanatal.com/Pdeoj

PRF confirma que colisão frontal provocou morte de jovem em acidente com carreta da dupla Jorge e Mateus

Um acidente envolvendo uma carreta com a logomarca da dupla Jorge e Mateus e uma motocicleta matou o jovem José da Silva Vidal, de 18 anos. O fato aconteceu por volta de 3h30 deste domingo (22), no Km 132 da BR-010, próximo a Estreito, no Maranhão, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com a PRF, os dois veículos vinham em sentidos opostos e bateram de frente. O perito do Instituto de Criminalística (Icrim) que esteve no local, Fernando Alves de Andrade, concluiu que a colisão se deu na pista contrária a da motocicleta, que era conduzida pela vítima.

A conclusão do Icrim indica que o jovem teria invadido a contramão e batido de frente com a carreta. O rapaz morreu na hora. A perícia também afirma que a vítima não possuía habilitação e que o corpo apresentava indícios de ingestão de bebida alcoólica.

O motorista da carreta, identificado como Marcos Fabiano de Souza Silva, foi autuado por “homicídio culposo por acidente de trânsito”, conforme o artigo 302 do Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/1997).

De acordo com o site oficial da dupla, Jorge e Mateus fizeram um show em Santarém, no Pará, no sábado (21), e têm show marcado para este domingo, em Araguaína, no Tocantins.

Fonte: G1

Carro de Cristiano Araújo estava a 179 km/h ao capotar, diz relatório da Land Rover

Um relatório técnico da Land Rover, fabricante da Range Rover, carro do cantor Cristiano Araújo, aponta que o veículo estava a 179 km/h no momento do capotamento que matou o sertanejo e a namorada, Allana Moraes, de 19 anos, na BR-153, em Goiás, no dia 24 de junho.

A informação foi dada ao G1 pelo delegado responsável pelo caso, Fabiano Henrique Jacomelis. Ele ressaltou que ainda não foi concluído o laudo da perícia sobre as causas do acidente, que é o documento considerado na investigação.

Segundo o delegado, o dado do relatório da Land Rover ficou registrado na “caixa preta” do veículo cinco segundos antes do acionamento dos airbags do carro. As informações foram retiradas do módulo e enviadas para a Inglaterra, onde foram analisadas.

“Esse número corrobora com os depoimentos das testemunhas ouvidas no inquérito, inclusive a do próprio motorista, que assumiu estar acima da velocidade permitida”, afirmou o delegado.
Perícia
Jacomelis explicou ainda que é necessário esperar a conclusão do laudo pericial da polícia. “A velocidade que vale na investigação é do laudo, que analisa a zona de impacto e frenagem, por exemplo”, disse.

Se confirmado o excesso de velocidade, o condutor do carro, Ronaldo Miranda, de 40 anos, pode ser indiciado por homicídio culposo – quando não há intenção de matar. Se condenado, a pena varia de 2 a 4 anos.

O advogado de Ronaldo, Djalma Pereira Rezende, disse ao G1 que não vai se pronunciar no momento, pois ainda não teve acesso ao relatório técnico da fabricante do veículo.

Depoimento

O motorista do cantor confirmou em depoimento à Polícia Civil que seguia acima da velocidade máxima permitida no trecho da BR-153, em Goiás, que era de 110 km/h. O condutor afirmou ainda que perdeu o controle do carro depois que um dos pneus estourou.

“Ele disse que estava correndo um pouco, mas não soube precisar exatamente qual era a velocidade no momento do acidente, já que o carro era muito potente e ele não percebeu o excesso. Ele também informou que ouviu um barulho de pneu furado e, em seguida, perdeu o controle”, disse o delegado na época do acidente.

Capotamento

O acidente aconteceu na madrugada de 24 de junho, por volta das 3h30, quando o sertanejo voltava de um show em Itumbiara, no sul do estado. Além de Ronaldo e de Cristiano, estavam no carro Allana Moraes, namorada do músico, e Victor Leonardo, um dos empresários dele. A jovem de 19 anos morreu no local, e o empresário se feriu, mas já recebeu alta.

O condutor perdeu o controle do veículo 21 minutos após fazer uma parada em um posto de combustíveis, a cerca de 57 km do local do capotamento. O físico Reges Guimarães analisou a velocidade média feita pelo carro com base no horário das imagens de uma câmera de segurança. “Ele fez uma velocidade média de 162 km/h”, afirma (veja vídeo abaixo).

Segundo o delegado, o motorista, que chorou durante todo o depoimento, afirmou que não faz consumo de bebidas alcoólicas e negou que estivesse usando celular ou que tenha dormido ao volante. Jacomelis já havia informado que Ronaldo foi submetido ao teste do bafômetro, que deu negativo.

Fonte: G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvia disse:

    Um carro daquele tamanho e com aquela tecnologia esta velocidade até que é baixa. Já vi muito uno e gol viajando a 160km/h.
    Esse acidente foi um acumulo de erros.

[FOTO] Urubu bate em avião de pequeno porte e fere copiloto

IMG_0981Um urubu colidiu com um avião de pequeno porte que fazia a rota São Luís-Teresina na tarde de domingo, 19. Com a pancada, o para-brisa da aeronave quebrou, e a ave ficou despedaçada. O copiloto teve ferimentos leves.

Um dos passageiros filmou o momento em que a colisão aconteceu. No vídeo, é possível ver algumas pessoas com manchas de sangue. A aeronave levava quatro pessoas a bordo: dois tripulantes e dois passageiros. Entre elas, estava o filho de João Claudino, dono da rede de lojas Armazém Paraíba.

O avião fazia procedimento de decolagem, no Aeroporto Marechal Cunha Machado, em São Luís, no Maranhão, no momento da batida. De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), mesmo após o choque, o avião manteve a rota.

Fonte: Estadão Conteudo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Patrício Alves disse:

    Devia ganhar uma "gorjeta da RayBan"

FOTO: Acidente envolvendo dois carros e um caminhão interdita trecho da ponte Newton Navarro

IMG-20150714-WA0001Foto: Galáticos

Na manhã desta terça-feira(14), um acidente envolvendo dois carros e um caminhão interditou a ponte Newton Navarro, em Natal, no sentido Zona Norte – Centro. Na ocasião, agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) se deslocaram para organizar o tráfego de veículos. O trânsito no sentido Centro – Zona Norte seguia normalmente.Felizmente, ninguém ficou ferido.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. SILVA disse:

    Parabéns ao blog do BG por mais está notícia bastante útil sobre o trânsito, pois ajuda a todos que dependem da ponte p ir e vir da zona norte!

FOTO: Acidente grave na Grande Natal mata bancária

CFEdi5sWgAAQcPoFoto: Twitter @cesarllopes

Acidente foi registrado na tarde desta sexta-feira(15), na cidade de Monte Alegre, região metropolitana de Natal. De acordo com o Monte Alegre Agora, o braço de sustentação de um caminhão “muque” ,que trafegava sentido Monte Alegre – BR-101, abriu e atingiu um carro modelo Honda Civic que trafegava no sentido contrário na curva de entrada do município. A motorista, i,a bancária de identidade a ser confirmada foi atingida e não resistiu aos ferimentos.  Mais detalhes aqui

Acidente em frente ao Centro Administrativo deixa o trânsito lento, sentido Zona Sul de Natal

Um acidente grave na BR-101, em frente ao Centro Administrativo do Estado, foi registado no fim da manhã desta sexta-feira(10). Na ocasião, a vítima foi identificada como um motociclista.O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência(SAMU) foi encaminhado ao local. O trânsito, sentido Zona Sul, acabou comprometido. Não se tem informação de como ocorreu o acidente.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Souza disse:

    Concordo , mas não são todos como não são todos bebi sai dirigindo e atropelando pessoas eu acho que depende da consciência de cada um , só acho que paga os mesmo valores da moto,quem é que compra carne de terceira e que paga como de primeira ,uma coisa e regulamenta outra coisa e coloca na balança e paga o peso que está . E justo? Quem não tem condição compra o que pode ,e paga o que certo .

FOTO: Acidente grave envolvendo dois veículos é registrado na tarde desta terça no interior do RN

6f64781ce6708274f07b0b6cb6a7dee0Foto: Marcelo Franja

Um grave acidente envolvendo dois veículos foi registrado na tarde desta segunda-feira(30), entre Fernando Pedroza e Angicos,  sentido Natal- Mossoró.

Três funcionários da Secretaria Estadual de Infraestrutura vieram a óbito no acidente.

A causa do acidente ainda não foi divulgada.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Polyana Pimenta disse:

    Uma BR muito movimentada, sem qualquer duplicação em todo o trajeto. O próprio Estado tem responsabilidade por esses acidentes. Uma estrada bem cuidada é vida. DUPLICAÇÃO JÁ.

  2. Cidadão disse:

    Quando será que teremos a duplicação da estrada que interliga as duas maiores cidades do RN???

  3. FRASQUEIRINO disse:

    O GOL PERTENCE AO GOVERNO DO ESTADO. VEJAM O LOGOTIPO NA PORTA DO CARRO AINDA DO PERÍODO DE ROSALBA.