Se Anvisa aprovar uso da Coronavac, vacinação pode ser antecipada, diz Doria

Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, João Dodria (PSDB), afirmou nesta segunda-feira (11) que pode antecipar a vacinação contra o novo coronavírus no estado – prevista para ser iniciada do dia 25 – caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conclua a análise do pedido de uso emergencial da Coronavac antes do prazo previsto de 10 dias.

“Está mantido o prazo de 25 de janeiro. São Paulo iniciará a vacinação em 25 de janeiro e, se possível, até antes. Se houver a liberação da vacina antes, iniciaremos a vacinação antes. Aliás, é o que desejamos para todo o Brasil”, disse Doria, em entrevista à CNN Rádio.

“Ao meu ver, não é o momento de a ciência burocratizar e fazer excessos de exigências de uma vacina que já se mostrou eficiente e eficazez. Nem para a vacina do Butantan, nem para a de Oxford ou nenhuma outra”, completou o governador.

Questionado sobre a eficácia de 65,3% da Coroanvac divulgadou nesta segunda pela Indonésia, em comparação com o valor de 78% divulgado pelo Butantan, Doria afirmou que o instituto apresentará “dados complementares” sobre a vacina na terça-feira (12), a partir das 12h45.

“É bem vinda essa aprovação [da Coronavac] na Indonésia. É o primeiro país que aprova formalmente, através de sua agência de vigilância sanitária, a Coronavac e já iniciou a imunização de sua população”, afirmou.

Doria disse também que a Sinovac, laboratório chinês que desenvolveu a Coronavac em parceria com o Butantan, deve apresentar nesta semana o pedido de uso definitivo do imunizante na China.

“A agência de Vigilância Sanitária chinesa está classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma das agências que podem certificar vacinas e adotá-las mundialmente. As outras são o FDA, dos EUA, a agência europeia e a agência japonesa”, disse Doria.

Segundo o político, o governo paulista não descarta usar o dispositivo da lei da pandemia que obrigaria a Anvisa a analisar em até 72h o pedido de uso definitivo da Coronavac se a aprovação for emitida na China.

Críticas ao Ministério da Saúde

Doria também voltou a criticar a estratégia do Ministério da Saúde de priorizar o imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford com a farmacêutica AstraZeneca e disse que quanto mais vacinas aprovadas, melhor para os brasileiros.

“É o que o Ministério da Saúde deveria ter feito desde maio, a opção por várias vacinas e não por uma vacina. O Ministério da Saúde cometeu o gravíssimo erro de centrar todas suas fichas em uma única vacina, a de Oxford/AstraZeneca, uma boa vacina, e torcemos para que ela produza a sua eficácia e seja distribuída e colocada para imunização dos brasileiros o mais breve possível”, disse.

“Mas o ideal é que tivéssemos hoje já quatro ou cinco vacinas. Quanto mais vacinas, mais brasileiros serão vacinados e mais rapidamente imunizados e protegidos.”

CNN Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Beto disse:

    Esse babaca tá é mentindo. Falou que a eficácia era 78% , descobriram que não chega a 66% . Compra da China a 1,60 e quer vender a 10,0. E agora a ciência não vale mais? Ele tá doido é pra ganhar dinheiro, não salvar vidas.

    • Alexandre disse:

      Realmente, a Coronavac tem eficácia de 65,3%, ela é mais cara do que a de Oxford, que tem quase 95% de eficácia.
      Então porque pagar por um produto mais caro e que não funcionará para um 1/3?
      É o mesmo que comprar uma bandeja de ovos com 30 unidades e jogar fora 10.
      Sei da importância de qualquer vacina, mas nesse caso, acredito não compensar, tanto pela movimentação logística, quanto eficiência.

    • Incitatus disse:

      A vacina de OX ford tem eficácia de 70%, e ainda estão misturando com Sputnik V para ver se com a gororoba ela melhora!

    • Alexandre disse:

      Incitatus, vi na informação aqui.
      https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(20)32661-1/fulltext

      A única diferença do que eu postei, e corrigindo, obrigado, é que a eficiência é de 90%.
      Não quero saber de político "A" ou "B", mas segurança das informação, tento buscar a informação mais fiel e não acreditar em tudo em que a mídia brasileira publica, incitada por ódio ideológico. Fica a dica.

  2. Calígula disse:

    Ao meu ver, não é o momento de a ciência burocratizar e fazer excessos de exigências de uma vacina que já se mostrou e eficaz. Como é, calcinha apertada? Quer dizer que é ao seu bel-prazer ?

Laboratório em SP detecta variante do coronavírus; mutação não é mais letal do que outras, mas pode ser mais transmissível

Foto: LMMV/IOC/Fiocruz, LVRS/IOC/Fiocruz e Nulam/Inmetro 

Pesquisadores da Dasa anunciaram nesta quinta-feira (31) a identificação de uma nova variante do SARS-CoV-2 em São Paulo. A cepa B117 do vírus já foi detectada no Reino Unido e em outros 18 países, como Portugal, Dinamarca, Austrália, Índia, Coreia do Sul e Canadá. Segundo o labortatório, a descoberta já foi informada ao Instituto Adolgo Lutz e à vigilância sanitária.

A confirmação da nova cepa em circulação no Brasil foi feita através do sequenciamento genético em dois pacientes, realizado pela Dasa e pelo Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IMT-FMUSP).

A mutação não é mais letal do que outras variantes dominantes, mas pode ser mais transmissível. A pesquisadora do IMT Ester Sabino afirmou que a descoberta aumenta a necessidade de manter os cuidados sanitários. “Dado seu alto poder de transmissão, esse resultado reforça a importância da quarentena e de manter o isolamento por 10 dias, especialmente para quem estiver vindo da Europa.”

O diretor médico da Dasa, Gustavo Campana, ecoa a fala de Sabino. “A prevenção ainda é o método mais eficaz para barrar a propagação do vírus: lavar as mãos intensificar o distanciamento físico, usar máscaras e deixar os ambientes sempre ventilados”, enumera.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JSL disse:

    UP GRADE
    Covid-20

  2. Tico de Adauto disse:

    E o governo bovino inerte.

  3. ZéGado disse:

    Tem uma boiada imunda que dissemina um vírus muito pior, o vírus bozoloide.

    • Júlio bunda mole disse:

      Pobretão em argumentos, só xinga com o que sempre o conceituaram. Picaretagem

    • Paulo disse:

      Falou o zumbi contaminado com o comunavirus, que passa dia e noite em redes sociais sem falar coisa com coisa e espumando pela boca feito um cão raivoso…

Governo de SP publica decreto que prorroga quarentena no estado até 7 de fevereiro

O governo de São Paulo prorrogou a quarentena no estado até o dia 7 de fevereiro. A medida foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (31) sob a justificativa de necessidade de “conter a disseminação de Covid-19 e garantir o adequado funcionamento dos serviços de saúde”.

O decreto apenas renova uma determinação feita pela gestão estadual no início da pandemia de coronavírus e que vem sendo prorrogada pelo governador João Doria (PSDB), mesmo com as flexibilizações econômicas estabelecidas pelo Plano São Paulo.

É 15ª vez que a quarentena é prorrogada no estado. O decreto anterior estendia a medida até o dia 16 de dezembro.

Alta de mortes

O estado de São Paulo registrou 57% mais mortes por coronavírus em dezembro em comparação ao mês de novembro. Até esta quarta-feira (30), foram confirmados 4.382 óbitos em dezembro, contra 2.784 em novembro.

O valor mensal é o maior desde setembro, quando foram registradas 5.608 mortes no estado. O mês com mais registros de óbitos foi julho, com 8.234 mortes.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, também houve aumento de 67% no número de casos confirmados da Covid-19 em dezembro em relação ao mês de novembro. Foram 210.425 confirmações em dezembro até esta quarta, contra 125.526 em novembro.

Fase vermelha

O governo de São Paulo determinou que o estado volte para a fase vermelha, mais restrita da quarentena, nos próximos dias 1, 2 e 3 de janeiro. Apenas serviços essenciais serão liberados nestes dias.

Ao menos 20 cidades, no entanto, não seguirão a determinação estadual para voltar para a fase vermelha. O governo estadual afirmou que elas serão notificadas para o Ministério Público.

Santos, São Vicente e Guarujá, no litoral de São Paulo, irão fechar as praias durante o Ano Novo.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antenado disse:

    O aprendiz de ditador querendo impor a sua vontade contando com o apoio do ativismo judicial do STF. Mas queria ficar em Miami. Hipócrita.

Estado de SP volta à fase amarela da quarentena nesta segunda-feira e comércio volta a funcionar

O estado de São Paulo volta à fase amarela da quarentena imposta pela pandemia de coronavírus nesta segunda-feira (28). Apenas os serviços essenciais puderam funcionar na fase vermelha temporária, nos dias 25, 26 e 27 de dezembro. O comércio que teve de fechar as portas já pode reabrir até a próxima quinta-feira (31).

A fase amarela é a terceira etapa do plano de flexibilização econômica do governo estadual que permite a reabertura, menos restritiva, de outros tipos de comércio como parques, clubes sociais, restaurantes, bares e salões de beleza. Durante a fase vermelha, as padarias e restaurantes não puderam servir refeições presencialmente, apenas encomendas e delivery.

O governo de São Paulo determinou medidas de endurecimento da quarentena, com o aumento nas restrições de funcionamento de bens e serviços em todo estado durante o Natal e o réveillon. A fase vermelha retorna nos dias 1º, 2 e 3 de janeiro.

A mudança só não será temporária para a cidade de Presidente Prudente. Por conta do avanço nos casos e da falta de leitos de UTI, a região passa a ficar, até a próxima reclassificação, na fase vermelha, a mais restritiva do plano de flexibilização econômica.

Serviços essenciais

farmácias;

mercados;

padarias;

postos de combustíveis;

lavanderias;

meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e Metrô;

e hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria.

O que fecha no feriado do réveillon

Com a fase vermelha da quarentena e adoção de medidas mais restritivas de funcionamento do comércio, fica proibido o funcionamento:

shoppings;

lojas;

concessionárias;

escritórios;

bares, restaurantes e lanchonetes (exceto para delivery);

academias;

salões de beleza;

e cinemas, teatros e outros estabelecimentos culturais.

O governo também anunciou que em janeiro nenhuma região vai para fase verde, a menos restritiva, e que a reclassificação do estado, que estava marcada para o próximo dia 4, foi adiada para o dia 7 de janeiro.

Descumprimento

Pelo menos 19 cidades do estado de São Paulo optaram por não seguir a determinação do governo estadual, que colocou todos os municípios do estado na fase vermelha da quarentena durante os dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1º, 2 e 3 de janeiro de 2021.

De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, essas cidades serão notificadas e poderão responder judicialmente pelo descumprimento.

O secretário disse neste domingo (27) que uma lista das cidades notificadas foi enviada ao Ministério Público.

As cidades que não aderiram às novas regras são:

na Grande São Paulo: Mogi das Cruzes e Cotia;

no litoral Sul e Baixada Santista: Bertioga, Cubatão , Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos , São Vicente;

no Litoral Norte: São Sebastião, Caraguatatuba, Ubatuba, Ilhabela;

no interior: Bauru, Olímpia , Catanduva, Socorro.

Fases da flexibilização

Os indicadores de saúde definem em qual das cinco fases de permissão de reabertura a região se encontra:

Fase 1 – Vermelha: Alerta máximo

Fase 2 – Laranja: Controle

Fase 3 – Amarela: Flexibilização

Fase 4 – Verde: Abertura parcial

Fase 5 – Azul: Normal controlado

De acordo com a fase cada região pode liberar a abertura de diferentes setores da economia fechados pela quarentena.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Armando disse:

    Enquanto isto CALCINHA APERTADA veio dos Estados Unidos depois de chacotas nas redes sociais, e foi passar o final de semana em uma ilha francesa no Caribe.

  2. Calígula disse:

    Se o povo sair às ruas tudo abre , o povo cansou desses politiqueiros de merda.
    #BOLSONARO TEM RAZÃO

    • Queiroz disse:

      200 mil mortos é pouco, né Leviatã.!?

    • Paulão disse:

      O povo tá ligado com essa turma de vagabundos pode ter certeza.
      Politiqueiro igual a esse calça apertada não decola.
      Acompanhe as pesquisas sérias.
      Podem até apostar.
      Bolsonaro segue disparado sem adversários.
      Se o PR Bolsonaro quiser ir preparando um candidato pra 2026, já pode.
      Essa a verdade verdadeira.
      Podem esperniarem.
      A maioria do povo, a esquerda misturada com os nhonhoms da vida, nunca mais vão ter.
      Nunca!!

    • ReneGado disse:

      Quer dizer que o Sr. vive dizendo que não era pra ter campanha e que os índices subiram por causa disso, ainda diz que a culpa é da justiça e do TSE… mas defende que abra tudo e que vá todo mundo pra rua. Tu é igual ao Bozo, na mesma frase fala e se desmente. Essa é a qualidade do eleitor do bozo, só fala bosta e coisas que não tem nem conexão umas com as outras.

    • ReneGado disse:

      Grande Paulão, recomendo vc ler o livro "Como mentir com estatística", a depender de onde, de quem faz e a metodologia usada a pesquisa pode ser feita para beneficiar um ou outro. Dito isso, sinto muito mas a pesquisa ao qual você se refere deve ser uma publicada que o índice dos que desaprovava o governo, dizendo que era ruim, foi zerado. Se, nessa pesquisa, não teve ninguém que dissesse que o governo é ruim você vê a qualidade da pesquisa. NESSE DETALHE VC NÃO REPAROU NÉ. Ou a quantidade de pessoas entrevistadas foi ínfimo ou a pesquisa foi muito mal elaborada. Mas vá sonhando, quem não estuda vira gado.

A VOVÓ DE TODOS ESTÁ BEM: Apresentadora Palmirinha recebe alta e deixa hospital em São Paulo

Foto: Iwi Onodera/EGO

A apresentadora Palmirinha recebeu alta na manhã desta quinta-feira (24). Ela estava internada no Hospital Oswaldo Cruz, na Zona Sul de São Paulo, desde o último domingo (20) para tratar uma infecção urinária. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do centro médico.

Esta foi a terceira internação da apresentadora em menos de dois meses. Em outubro, ela foi internada para tratar outra infecção urinária e, no início de dezembro, devido a uma baixa de sódio no sangue.

Atualmente, Palmirinha não tem contrato com nenhuma emissora. O último trabalho dela na TV foi em 2018, no canal GNT, em que participou do reality show de culinária “Chefe ao Pé do Ouvido”. Ela dava dicas sobre técnicas de receitas para os competidores.

A apresentadora ganhou fama em programas culinários de emissoras como TV Record e Gazeta.

“Vovó Palmirinha”

Palmirinha foi revelada pela apresentadora Ana Maria Braga, ao participar do programa Note e Anote, da TV Record, fazendo receitas caseiras.

Em 2019, 20 anos depois do início da parceria entre as duas, Palmirinha foi convidada para participar do programa “Mais Você”, que Ana Maria Braga apresenta todas as manhãs na TV Globo.

Na ocasião, Vovó Palmirinha, como é conhecida, se emocionou e agradeceu a ajuda da amiga no início da carreira na televisão.

“Foi muito sofrimento, você sabe disso, muitas portas se fechando. Mas, quando eu comecei a trabalhar com você, eu fui crescendo e pude aprender a falar na televisão, a atender meu público. E por você, ganhei um programa para apresentar”, afirmou.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Zé Do Seridó disse:

    Graças a Deus nossa Vovó 👵 vai passar o Natal em casa 🙏😷

Governo de SP recebe lote com o equivalente a 5,5 milhões de doses da vacina CoronaVac

Secretário estadual de Saúde e diretor do Butantan acompanharam a chegada da CoronaVac — Foto: Imprensa/Governo do Estado de São Paulo

O governo estadual, recebeu, na manhã desta quinta-feira (24), véspera de Natal, um carregamento que totaliza 5,5 milhões de doses da CoronaVac. De acordo com o Executivo, é a maior remessa do imunizante desembarcada no Brasil. A vacina contra o novo coronavírus, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, concluiu a fase 3 de testes e ainda precisa de aprovação Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

As doses chegaram no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), por volta de 5h30 em um voo da China que fez escala na Suíça, e em seguida foram descarregadas no terminal de cargas. O desembarque contou com a presença do secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, e do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. O material deixou o terminal com destino a São Paulo às 7h30.

Ainda segundo o estado, o novo carregamento é formado por 2,1 milhões de doses já prontas para aplicação e mais 2,1 mil litros de insumos, correspondentes a 3,4 milhões de doses. Até o final do ano, a previsão é que São Paulo receba mais 400 mil no dia 28 e 1,6 milhão no dia 30. A carga que chegou hoje ao Brasil faz parte do 4º lote da vacina, o terceiro de material pronto . Todas as outras remessas desembarcaram no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

O terceiro lote chegou na última sexta-feira (18) com 2 milhões de doses. Em novembro, desembarcaram as primeiras vacinas prontas e, no começo do mês, o governo paulista recebeu 600 litros de matéria-prima para produzir até 1 milhão de doses do imunizante.

A programação do governador João Doria (PSDB) é para que até o dia 31 de dezembro tenham 10,8 milhões de doses do CoronaVac em solo brasileiro.

Novo adiamento

O governo de São Paulo afirmou na quarta-feira (23) que a CoronaVac adiou, novamente, a divulgação dos resultados detalhados dos testes da vacina. O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou apenas que, além de comprovar a segurança, o que já havia sido demonstrado nas fases anteriores, o estudo de fase 3 mostrou que ela é eficaz.

“Recebemos também os dados de eficácia. Nós atingimos o limiar da eficácia que permite o processo de solicitação de uso emergencial, seja aqui no Brasil, seja na China”, disse. Segundo Covas, a divulgação dos dados foi adiada devido a uma cláusula existente no contrato assinado entre a Sinovac e o governo de São Paulo.

O secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, informou que, apesar do atraso, a vacinação no estado terá início no dia 25 de janeiro. O começo da campanha estadual, no entanto, depende da aprovação da vacina pela agência regulatória. O pedido de registro do imunizante, segundo o governo, só será feito após o fim de todos os “trâmites burocráticos” e da análise dos estudos.

Histórico

A CoronaVac está na terceira fase de testes, estágio em que a eficácia precisa ser comprovada antes da liberação. Para que a vacina comece a ser distribuída, é necessário que o Instituto Butantan envie o relatório à Anvisa e que o órgão aprove o uso do imunizante.

Se aprovada, a CoronaVac pode se tornar a primeira vacina contra o novo coronavírus disponível no Brasil. O acordo entre o laboratório chinês e o Instituto Butantan foi anunciado pelo governo de São Paulo em junho e prevê, além do envio de doses prontas, os insumos e tecnologia para que a vacina possa ser produzida e comercializada.

No Brasil, a vacina foi testada em 16 centros de pesquisas, em sete estados e no Distrito Federal.12,5 mil voluntários brasileiros participaram dos testes.

Envase

No dia 9 de dezembro, o Instituto Butantan começou o processo de envase da vacina a partir da matéria-prima importada da China. A produção é feita na fábrica do Butantan, que tem 1.880 metros quadrados, e contará com o reforço de 120 novos profissionais, além dos 245 que normalmente atuam no instituto.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Quem vai tomar esse Troço Chines???………Da china nem Papel Higiênico !!!!!

  2. Roberto disse:

    Rapaz. Pense em um arrumadinho grande. Isso vai da problema. Aguardem…. alguém dúvida???

  3. Gustavo disse:

    Eficácia de 50%

PSL de SP expulsa Valéria Bolsonaro por infidelidade partidária

Foto: Divulgação Alesp

A deputada estadual Valéria Bolsonaro foi expulsa do PSL. A executiva de São Paulo do partido tomou a decisão em reunião na noite de terça-feira após o acolhimento de uma representação do senador Major Olimpio. O episódio é mais um desdobramento da crise iniciada no ano passado depois que o presidente Jair Bolsonaro rompeu com a legenda pela qual foi eleito.

Valéria é parente distante de Bolsonaro. Ele tem o mesmo sobrenome porque o avô de seu marido era irmão do avô do presidente. A deputada estadual se elegeu na onda bolsonarista de 2018, com 54.519 votos.

Olimpio apresentou a queixa contra Valéria por causa de um áudio vazado em que a deputada estadual pedia que fosse feita uma campanha contra o senador em grupos de Whatsapp da cidade de Americana, no interior do estado. A campanha teria a autoria camuflada e seria uma retaliação ao fato de Olimpio ter, quando presidia o diretório estadual, nomeado dirigentes do PSL na cidade, que faz parte de sua base eleitoral.

No processo interno, a defesa de Valéria admitiu a autenticidade do áudio, mas alegou que a mensagem foi obtida de forma ilegal. A representação acabou aprovada por unanimidade pelo Conselho de Ética do partido. A executiva estadual ratificou a decisão.

Em postagem no Twitter, Valéria atribuiu a sua expulsão ao apoio ao presidente. “Acabo de saber que fui expulsa do PSL, me acusaram de infidelidade partidária por apoiar nosso presidente. Sou mulher, apoio o presidente e nunca tive medo de enfrentar absolutamente nada. Saio honrada e de cabeça erguida. Tenho força, caráter e jamais trairia quem eu acredito”, escreveu.

O presidente estadual do PSL, Junior Bozzella, rebateu Valéria.

— Se fosse por apoio ao presidente, teria que expulsar 50% da bancada do PSL em São Paulo. Ela foi expulsa por infidelidade partidária. Gerou inconveniente por agressões ao senador Major Olimpio e apoio a candidatos adversários do PSL. Aos poucos, vamos fazendo a faxina necessária e separando o joio do trigo.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Big Ben disse:

    Com esse sobrenome não tem como prestar.

  2. Joao V disse:

    É um livramento…

  3. Aluísio Valença disse:

    Bolsonaro e fidelidade são duas palavras que não combinam.

Após decretar fase vermelha em SP, Doria viaja com esposa para passar o Natal e Ano Novo em Miami

Foto: Reprodução/Redes sociais

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e a primeira-dama Bia Doria embarcaram para Miami nesta madrugada, logo após a meia-noite, segundo informou a revista Oeste.

Doria deixou o País logo após assinatura de decreto que impõe restrições de funcionamento a diversas atividades, inclusive bares e restaurantes.

O casal permanecerá nos Estados Unidos, onde não há restrições no funcionamento de bares e restaurantes, para as festividades de Natal e réveillon até o dia 2 de janeiro.

Doria e sua mulher devem retornar ao Brasil na madrugada do dia 3 de janeiro, segundo a revista. Os três filhos do casal vão para Trancoso, Bahia.

Em São Paulo, por determinação de Doria, bares e restaurantes ficarão fechados como decorrência do retorno à fase vermelha do plano de contingência da covid-19.

Isso significa que as comemorações de fim ano para as famílias que permanecem em São Paulo serão mais restritas.

Diário do Poder

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    FelaDP

  2. Lula encantador de otário disse:

    Vou também, a Odébrexi comprou minha passagem e a de janja, tomar uns vinhos com Doriana, coversar da minha volta a presidência com ajuda de minha manada, e já adianto, quando eu ganhar, vou criar o Bolsa amigo mamador… TáOquei ! Companheiros.

  3. Pixuleco disse:

    O competente arrojado e dinâmico governador Dória , vai para um merecido descanso nos EUA . Andei pesquisando e governador vai realizar duas palestras sobre a recuperação econômica de São Paulo e sobre seu excelente plano de vacinação , que literalmente salvou a nossa nação . Agora imaginem os senhores TONHO ministrando uma palestra nos EUA 🇺🇸! Pelas caridades ! Iríamos morrer de vergonha . Além de falar mal e errado não tem conhecimento de economia , planejamento . iríamos todos ficar rubros de vergonha . Seria cômico para não dizer olaria , quando Tonho e terminasse com aquele famoso TÁ OK !AH PAPAI ! Chega Asclepiades , trás logo meu caldo de maniçoba , que estou com soluço de tanto rir .

  4. Especialista Em RAPAZES disse:

    Me prometeram me levar para Miami

  5. C. Bozo disse:

    E daí?

  6. Cláudio disse:

    Calça arrochada quer empurrar a vacina chinesa no povo brasileiro, mas vai para os Estados Unidos tomar a americana,,, é o besta!

  7. Gustavo disse:

    Com uma oposição escrota dessas, até o Bolsonaro pode se reeleger…

  8. Tico de Adauto disse:

    Foi tomar a da Pfizer!

  9. Calígula disse:

    Vixe, que escroto esse tal do Dóriana kkkk

  10. jose disse:

    E o Bozo de férias em SC.

    • Luciano disse:

      Mais o boso não esconde nada de ngm e nem é hipócrita como esse doria

    • Neco disse:

      SC fica no Brasil.
      Tá de férias ou indo aos locais atingidos pela enchente?
      'Menas', né?

  11. @quem acredita levanta a mão... disse:

    A canalhice escancarada!

  12. Silva disse:

    É essa porcaria que quer ser Presidente?
    Fecha o seu Estado e viaja para Exterior.
    Isso é uma cópia do Aécio Neves.
    Em 2022 vai ter menos voto do que Geraldo Alckmin.
    Isso é um partido de riquinho. É só ver o aumento de 45% no salário de prefeito em São Paulo, em plena pandemia o indivíduo fazer isso.
    Esse é o PSDB E DEM.
    ESSE é o bloco de Rodrigo Maia, que se aliou com o PT, PSOL e PDT.

    • O Rei da Rachadinha disse:

      Ñ se esqueça do bloco do CENTRÃO, aquele da tão mal falada velha politica, do toma lá da cá, com qual nosso saudoso presidente se alinhou de forma tão repentina.

  13. Neco disse:

    Que bicho cara-de-pau!
    Vai também tomar uma vacina de americano?

VERMELHO: SP volta à fase mais rígida de restrições no Natal e réveillon, com funcionamento apenas serviços essenciais

Fotos: Reprodução/Youtube

O governo de São Paulo determinou nesta terça-feira (22) medidas de endurecimento da quarentena com o aumento nas restrições de funcionamento de bens e serviços em todo estado.

De acordo com o anúncio, apenas serviços essenciais como transporte, saúde, padarias, mercados e farmácias poderão funcionar nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro.

“A gente precisa lembrar que não estamos em um momento de festas, nem de aglomerações. É nesses momentos que esse risco de descontrole da pandemia acontece e o mundo inteiro agora está aplicando medidas específicas neste momento. São Paulo sempre se diferenciou do resto do Brasil por honrar o seu compromisso de tomar as decisões no momento necessário e é isso que estamos fazendo agora”, disse a secretária de desenvolvimento econômico, Patrícia Ellen.

A mudança só não será temporária para Presidente Prudente. Por conta do avanço nos casos e da falta de leitos de UTI, a região passa a ficar, até a próxima reclassificação, na fase vermelha, a mais restritiva do plano de flexibilização econômica.

“Essas medidas que nós estamos tomando são medidas duras, nenhum de nós aqui gosta de tomar esse tipo de medida, a gente sabe o sacrifício que todos estão fazendo, a gente sabe o sacrifício que setores da economia têm enfrentado nesse período, mas nós temos que fazer uma opção, a opção pela segurança, a opção por não corrermos riscos”, afirmou o secretário-executivo do comitê de saúde, João Gabbardo.

“A primeira coisa é reclassificar a região de Presidente Prudente para a fase vermelha. Nós tivemos aqui um compromisso com vocês de que se em qualquer momento uma região passasse para fase vermelha, nós faríamos uma reclassificação extraordinária e isso aconteceu de ontem para hoje, porque Presidente Prudente alcançou 83% de ocupação de leitos e, por isso, está passando para a fase vermelha”, afirmou Patrícia Ellen.

O governo também anunciou que em janeiro nenhuma região vai para fase verde, a menos restritiva, e que a reclassificação do estado, que estava marcada para o próximo dia 4, foi adiada para o dia 7 de janeiro.

“Em janeiro, nenhuma região irá para fase verde. Isso foi uma recomendação do Centro de Contingência. É muito importante nós entendermos o momento que estamos vivendo”, completou a secretária.

As mudanças foram divulgadas pelos integrantes do Centro de Contingência da Covid-19, na sede do Instituto Butantan, na tarde desta terça-feira (22).

Profissionais de saúde

De acordo com Gabbardo, a evolução do número de casos e aumento da ocupação de leitos de UTI podem levar regiões a enfrentarem um colapso do sistema de saúde. Ainda conforme o secretário-executivo, o estado já enfrenta dificuldades para atender a atual demanda.

“Nós estamos em uma situação em que se aumentar mais o número de casos, aumentar mais o número de internações nós podemos começar a enfrentar o colapso no atendimento. Nós temos uma situação muito difícil no momento que é a disponibilidade de profissionais, a disponibilidade de médicos, a disponibilidade de enfermeiros, de fisioterapeutas, muitos falam da abertura de leitos em hospitais de campanha, talvez se nós aumentássemos ou criássemos um hospital de campanha, nesse momento, nós teríamos muita dificuldade de conseguir os profissionais de cumprir com as escalas necessárias para o atendimento nesses novos leitos”, explicou.

Aeroportos e comércio popular

Gabbardo considerou ser “inadmissível” que o estado registre cenas de aeroportos lotados, aglomerações para embarque, como as registradas nos últimos dias em Guarulhos e na capital paulista.

O governo também criticou as lotações constantes nas ruas do Brás, no Centro de São Paulo.

“Não pode acontecer o que aconteceu ontem no aeroporto de Guarulhos, aquela é uma cena que é indescritível. Não tem como a gente explicar que a administração do aeroporto tenha deixado ocorrer o que aconteceu ontem no aeroporto de Guarulhos é inadmissível que as empresas aéreas que foram as maiores prejudicadas nesse processo não estão tendo o planejamento e o cuidado com o atendimento das pessoas que vão lá fazer Check in. Está faltando pessoal, está faltando o quê? Qual o problema? É um problema de planejamento, é inadmissível o que aconteceu ontem e acho que isso também deve servir para que as próprias pessoas pensem bem se vale a pena ela correr o risco de nesse período ir em um aeroporto pegar um avião e se submeter a um risco enorme de contaminação, porque é um ambiente fechado em que as pessoas estavam grudadas uma na outra com grande risco de transmissão da doença”, afirmou.

Aumento de casos

Nas últimas quatro semanas, São Paulo registrou aumento de 34% no número de mortes provocadas pelo coronavírus, segundo dados do governo estadual.

No mesmo período, o número de casos cresceu 54% e as internações por Covid-19 subiram 13% em todo o estado.

Atualmente, todas as regiões de São Paulo estão na fase amarela do chamado Plano São Paulo, que permite a abertura de bares, restaurantes e comércio, embora com restrições de horário.

Nas últimas semanas o estado vive uma nova piora da pandemia, com aumento de internações, novos casos e novas mortes por coronavírus.

Até esta terça, o estado de São Paulo contabilizou 45.395 mortes e 1,39 milhão de casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia.

A média móvel diária de mortes, que leva em consideração os registros dos últimos 7 dias, é de 155 mortes diárias no estado.

O valor é 9% maior do que o registrado há 14 dias, o que para especialistas indica tendência de estabilidade. A média móvel de mortes voltou a ficar acima de 150 na sexta-feira (18), o que não acontecia desde outubro.

Já a média móvel diária de casos está em 7.290 novos casos por dia nesta segunda. O valor é 10% maior do que o registrado há 14 dias, o que também indica tendência de estabilidade.

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado está aumentando progressivamente e voltou a ficar acima de 60% na última terça-feira (15), o que não acontecia desde 5 de agosto. Na última semana, algumas cidades da Grande São Paulo chegaram a registrar taxas acima de 80%.

No dia 11 de dezembro, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que vai garantir a abertura de 2 mil novos leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) destinados para pacientes da Covid-19.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Especialista disse:

    Verdade Jango, só disse do maior, tem outros sim….kkkkkkkk

  2. Especialista disse:

    Engraçado Samuel Url, como vcs energumenos sabem mugir, deve ser uma capacidade de mutação. O maior mutante que tive conhecimento foi nove dedos, de retirante pobre, a delator do DOICODI, PRESIDENTE LADRAO, depois presidiário e agora só falta ser expulso do PT, que coisa.

    • Jango disse:

      Eita seu Especialista!
      Esqueceu de contar o sordadu razu que virou PR, Dr. Cloroquina e Pai de Zeros e Marido da mi-chques em poucos anos foi???
      A mutação está em todos os lados.

    • Boi Garantido disse:

      Vermelhou no curral…

  3. george disse:

    ô governador seboso!

  4. Calígula disse:

    Doriana, Doriana vai rodar a baiana.

Governo de SP volta atrás e diz que pedirá uso emergencial da Coronavac à Anvisa

Foto: Instituto Butantan

O governo de São Paulo mudou de estratégia, mais uma vez, para conseguir a aprovação da CoronaVac e disse que vai solicitar o registro para uso emergencial à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na segunda-feira (14), o governador João Doria (PSDB) havia dito que o instituto pretendia solicitar o registro definitivo da vacina, e não o emergencial.

O diretor do Instituto Butantan, que produz a vacina em parceria com o laboratório chinês Sinovac, anunciou nesta quinta-feira (17) que o estado vai “dar entrada no pedido de uso emergencial” junto à agência.

Em coletiva de imprensa, Doria também comentou a intenção do Ministério da Saúde de comprar doses da vacina do Butantan e afirmou que aguarda a formalização do interesse da pasta. “Em relação à carta do governo federal, vamos aguardar que chegue, efetivamente. Eu espero que assim se cumpra. Foi a segunda vez que falamos com o ministro nesse sentido”, disse Doria. A CoronaVac está na terceira fase de testes e sua eficácia precisa ser comprovada antes da liberação pela Anvisa.

Nesta quinta, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, falou que seriam compradas “9 milhões de doses do Butantan em janeiro”, com a possibilidade de aumentar o total para 22 milhões de doses da CoronaVac até fevereiro.

De acordo com Dimas Covas, diretor do Butantan, uma nova correspondência do Ministério da Saúde recebida pelo governo estadual mostra que a pasta tem interesse na vacina autorizada pela Anvisa, e não apenas na vacina com registro definitivo.

“Nós recebemos uma nova correspondência reforçando o pedido que foi feito lá em setembro e, na sequência, uma manifestação de que há o interesse do ministério na aquisição dessas vacinas desde que autorizadas pela Anvisa. E aqui tem uma pequena mudança. Antes era registro, e agora autorizada pela Anvisa. E isso significa que foi incorporado a possibilidade do uso emergencial dessa vacina. E isso é outra boa notícia, visto que a nossa Anvisa colocou prazo de dez dias para se manifestar em casos de pedidos de uso emergencial. Até então não havia essa definição”, disse Dimas Covas.

“Isso mostra que realmente que há um comprometimento da Anvisa na análise dos pedidos de uso emergencial. Então declaramos que iríamos fazer o pedido de registro, vamos fazer o pedido de registro na China e no Brasil, e vamos também dar entrada no pedido de uso emergencial”, completou.

Em outubro, o ministro da Saúde chegou a anunciar, em uma reunião virtual com mais de 23 governadores, a compra do imunizante. Mas, menos de 24 horas depois, a aquisição foi desautorizada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Uso emergencial

Na segunda-feira (14), o governo de São Paulo mudou a estratégia para conseguir aprovação da CoronaVac e adiou para o dia 23 de dezembro o envio do resultado dos testes da vacina no Brasil à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A previsão inicial era de que os documentos fossem enviados até esta terça-feira (15).

Segundo o governador João Doria (PSDB), a mudança ocorria para que o instituto pudesse enviar os dados completos para solicitar o registro definitivo da vacina.

“Registrar a vacina com estudo conclusivo vai permitir maior confiabilidade na análise da eficácia da vacina. Outro benefício será conquistar o registro definitivo da vacina em vários países do mundo. São Paulo espera obter o registro da vacina do Butantan até o final deste ano e iniciar a vacinação em 25 de janeiro conforme está programado. Com autorização da Anvisa ou de órgão similar internacional”, afirmou Doria em coletiva de imprensa na segunda-feira.

Ainda de acordo com o governo, o pedido na Anvisa deve ser feito simultaneamente à apresentação do estudo conclusivo. A solicitação será levada também à NMPA (National Medical Products Administration), instituição chinesa responsável pela regulação de medicamentos.

Número de infectados

Segundo o governo, a fase 3 dos testes no Brasil registra 170 voluntários contaminados. O estudo conclusivo vai medir a taxa de eficácia do imunizante comparando quantos receberam placebo e quantos tomaram a vacina. A taxa mínima recomendada pela própria Anvisa é de 50% como parâmetro de proteção.

“A decisão de concluir o estudo ocorre após os cientistas terem sinalizado que o número mínimo necessário de 151 voluntários infectados já foi ultrapassado. Hoje a fase três da vacina do Butantan já tem 170 voluntários infectados, incluindo os grupos vacinados e placebo”, afirmou Doria.

Envase

Na última quarta-feira, o instituto começou o processo de envase da vacina a partir da matéria-prima importada da China.

Segundo o governo paulista, o processo de envase começou a ser realizado no dia 9 de dezembro, na fábrica do Butantan, que tem 1.880 metros quadrados, e contará com o reforço de 120 novos profissionais, além dos 245 que normalmente atuam no instituto. Além disso, o Butantan passa a funcionar 24 horas por dia.

Matéria-prima

O governo de São Paulo já recebeu 120 mil doses prontas da CoronaVac. Além disso, chegou uma carga de insumos que poderá ser convertida em até 1 milhão de doses adicionais.

Os insumos são os “ingredientes” necessários para a finalização da vacina no país. Caberá ao Butantan concluir a etapa final de fabricação.

Ao todo, pelo acordo fechado, o Butantan receberá do laboratório chinês 6 milhões de doses prontas para o uso e vai formular e envasar outras 40 milhões de doses.

Número mínimo de infectados

No final de novembro, o estudo da fase 3 da CoronaVac atingiu o número mínimo de infectados pela Covid-19 necessário para o início da fase final de testes.

A etapa permite a abertura do estudo e a análise interina dos resultados do imunizante. A expectativa é a de que os dados sejam divulgados pelo governo paulista nas próximas semanas.

Resposta imune e segurança

Um estudo feito com 743 pacientes apontou que a CoronaVac mostrou segurança e resposta imune satisfatória durante as fases 1 e 2 de testes.

A fase 2 dos testes de uma vacina verifica a segurança e a capacidade de gerar uma resposta do sistema de defesa. Normalmente, ela é feita com centenas de voluntários. Já a fase 1 é feita em dezenas de pessoas, e a 3, em milhares. É na fase 3, a atual, que é medida a eficácia da vacina.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pixuleco disse:

    Os grandes gestores tem atitudes alvissareiras em prol da coletividade . Vejam que a mudança de planejamento do excelente e proativo governador que a cada dia enaltece sobremaneira a importância do povo que acredita na ciência . Se fosse vereador proporia imediatamente o título de cidadão natalense ao grande governador Dória .

  2. Carlos Alberto disse:

    Esse João Dória é forte mesmo, o veio Bolsonaro fazendo exatamente o que Dória quer!! Kkkkkkkk O homem é forte!!!

  3. Milton disse:

    Esse Doriana é um inconsequênte, politiqueiro da pior espécie.

  4. Especialista disse:

    Esse Doria é um palhaço da pior estirpe, como aqui, cometemos a mesma tolice de eleger um incapaz, o de lá com interesse de ser presidente da República, pobre de nós pequenos mortais.

Governo de SP vai retomar aulas

O governador João Doria vai anunciar nesta quinta-feira, 17, que as escolas públicas e particulares poderão continuar abertas mesmo se o Estado estiver na pior fase da pandemia, a etapa vermelha. Hoje, a educação só pode voltar na fase amarela, a que todas as regiões paulistas estão agora. Dessa forma, mesmo que a situação da transmissão do coronavírus e de hospitalizações fique mais grave em fevereiro, no retorno das férias, as escolas poderiam voltar com 35% dos alunos presencialmente, segundo o Estadão apurou.

A autorização será para que as escolas possam dar aulas regulares e não apenas atividades extracurriculares, como foi permitido até agora pela Prefeitura para a maioria das séries.

Na fase vermelha, apenas os serviços essenciais poderiam funcionar até então, como supermercados e farmácias. Com a mudança, o governo segue o que fizeram países europeus durante a segunda onda da pandemia. França, Alemanha, Reino Unido e Portugal, por exemplo, fecharam bares, restaurantes e parte do comércio, mas permitiram que as escolas continuassem funcionando. Nova York também reabriu as escolas poucos dias depois de fechá-las no mês passado após forte pressão de cientistas e de pais.

O governo agora deve permitir que 100% das crianças voltem presencialmente quando o Estado estiver na fase verde, 70% na fase amarela e 35% na vermelha. Até então, todos os alunos só poderiam ir à escola quando se chegasse à etapa azul, chamada de “novo normal”. Outra diferença é que o plano será regionalizado, ou seja, se uma região do Estado estiver na fase verde, ela pode abrir mais que outra na fase amarela, por exemplo. Antes, a educação tinha que ser flexibilizada da mesma forma no Estado todo.

Mesmo com a decisão do Estado, as prefeituras podem ser mais restritivas quanto à abertura das escolas nos municípios, como já ocorreu na capital. Mas o decreto paulista afirmará que as cidades devem publicar a razão da restrição maior na educação para que ela seja efetiva.

O movimento de valorizar as escolas como atividade essencial tem crescido no mundo nos últimos meses de pandemia, com o entendimento de que deixá-las fechadas por muito tempo causou enorme prejuízo às crianças e à sociedade. Ajudaram nessas novas decisões o fato de as pesquisas científicas publicadas demonstrarem baixas contaminação e transmissão em ambientes escolares.

Pesquisa feita por entidades de escolas particulares em São Paulo mostrou que 86% das escolas não tiveram nenhum caso de covid desde que foram abertas, em setembro. Grupos de pais e de pediatras têm também liderado movimentos para que as escolas sejam reabertas no início do ano letivo. Em entrevista ao Estadão, o especialista Daniel Becker disse que manter as escolas fechadas em 2021 é um “crime contra a infância”.

A educação foi autorizada a funcionar em setembro pelo governo, com 35% dos alunos presencialmente. Na capital, no entanto, a Prefeitura só permitiu a abertura em outubro, com 20% da capacidade e apenas em atividades extracurriculares, como continua até hoje. Apenas o ensino médio foi autorizado em novembro a voltar a ter aulas, de fato, presenciais.

O novo decreto paulista também autoriza a educação superior a funcionar na fase amarela com até 35% das matrículas e, na verde, com até 70%. Cursos superiores específicos da área médica têm o retorno autorizado em todas as fases do plano.

O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, é um defensor da ideia de manter o ensino aberto e tem dito que eventuais casos de contaminação não são “culpa da escola”. Há relatos de festas entre os estudantes fora do ambiente escolar que, segundo ele, contribuem para a transmissão.

Em coletiva, o secretário municipal de Educação, Bruno Caetano, disse nessa quarta-feira que a Prefeitura pretende que as escolas voltem presencialmente em fevereiro, mas a decisão depende ainda da situação da pandemia. Este mês, o prefeito Bruno Covas não autorizou mais flexibilizações que eram esperadas para a educação.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cesar Bomone disse:

    Pedir PRIORIDADE na vacinação para PROFESSORES que estão recebendo seus salários em casa, sem dar uma aula de verdade, parece PIADA.
    PRIORIDADE deve ser para quem seguiu TRABALHANDO na pandemia, pegando ônibus lotado, atendento a população, enfrentando a labuta diária, e não para quem estava ganhando seus salários em casa, sem correr risco algum.
    Muitos outras categorias de trabalhadores que seguem trabalhando na pandemia merecem muito mais prioridade.

  2. Pedro Neto disse:

    O que me chama atenção sobre os comentários dos "Especialistas científicos" que criticam que as escolas permaneçam fechadas é que nenhum defende que os trabalhadores em educação (todos) sejam prioridade inicial na sequência da população que tomará a vacina.

  3. Calígula disse:

    E agora Fátima Bezerra, vai abrir as escolas quando?

  4. O Rei da Rachadinha disse:

    Rapaz se tivesse como colocar em um ringue Bolsonaro e Doria eu seria o primeiro a compra o ingresso.

    • O dono do dinheiro! disse:

      O João Doria é um frouxo aquele senador major Olimpio o chamou para briga,mas ele ficou se tremendo com medo escondido atrás dos seguranças, esse João Doria só tem goga.

    • Calígula disse:

      Eu queria assistir um debate entre Lula e Fernandinho beira-mar. Em picaretagem Lula ganha.

VÍDEO: ‘Papai Noel’ furta bike de entregadora de queijos no interior de SP

Foto: Reprodução/Instagram

Um homem vestido de Papai Noel furtou a bicicleta de Fabíola Oliveira, de 33 anos, enquanto ela concluía uma entrega de queijos em salão de beleza no centro de São José dos Campos (SP), no sábado (12), por volta das 17h.

O crime ocorreu na rua Euclides Miragaia e foi flagrado pela câmera de segurança do local. Nas imagens, que mostram parte da zona externa do comércio e parte da zona interna, um homem com trajes típicos de Papai Noel pega a bike e sai pedalando.

Os funcionários do salão de beleza são clientes antigos da empresária Fabíola Oliveira, que realizava sua última venda do dia e aproveitou para tomar um copo d’água no estabelecimento. Quando voltou para pegar a bike, a mulher entrou em desespero.

“Fiquei muito nervosa, comecei a gritar na rua, chorei”, conta Fabíola, que pagou R$ 1.500 na bicicleta um dia antes do furto.

A bike foi adquirida exclusivamente para fins comerciais, segundo a vendedora. “Nós entregávamos de carro, mas por conta do preço do combustível decidimos comprar uma bicicleta”, conta ela, que administra a empresa junto com a família.

O irmão da vítima, Fernandon, postou o vídeo nas redes sociais. “Parece cômico, mas é verdade. Em um tempo onde está tão difícil para todos, com falta de emprego e muitos ralando para conseguir trabalhar honestamente, as pessoas não têm pena de ninguém e roubam até os pequenos trabalhadores”, escreveu ele.

Após registrar Boletim de Ocorrência no 3º DP de São José dos Campos, Fabíola ainda procurou o assaltante pela cidade, mas não obteve sucesso. “Ontem eu acabei não trabalhando porque fui tentar achar o Papai Noel”, disse.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Neco disse:

    Bike?… cadê o vernáculo?

SP pedirá aval da Anvisa para vacinação em massa da CoronaVac, não uso emergencial, que seria em população restrita

Sinovac: 15 milhões de primeiras doses devem seguir padrão das primeiras unidades enviadas para os ensaios clínicos – Divulgação Governo do Estado/VEJA

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou nesta segunda-feira, 14, que será protocolado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido de registro da vacina contra Covid-19 CoronaVac, e não a solicitação de uso emergencial do medicamento. A data prevista para o envio total da documentação é 23 de dezembro. A previsão para início da vacinação em 25 de janeiro está mantida.

Uma das principais diferenças entre as duas modalidades é que no uso emergencial deve-se solicitar a aplicação do fármaco em uma população restrita (idosos, profissionais de saúde, por exemplo), enquanto o registro permite vacinação em massa. A mudança também permitiria exportação do medicamento, disse Covas.

Outras diferenças se dão na vigilância e monitoramento da utilização fármaco: no caso do uso emergencial, qualquer intercorrência de saúde ou efeito adverso grave em um dos pacientes deve ser detectada pela farmacêutica e comunicada à Anvisa. Quando o medicamento é registrado, esse monitoramento deve ser feito pelo Ministério da Saúde e Anvisa.

No uso emergencial, entende-se que o medicamento ainda não está pronto e passa por análises. Já após o registro, a vacina será considerada um fármaco pronto, com bula e autorizado para comercialização e distribuição. Ainda não está prevista a disponibilização da vacina às gestantes e menores de 18 anos, por não terem indicação de uso no estudo de Fase 3.

O diretor do Butantan afirmou que essa decisão “estratégica” é possível porque o número de infectados está acima de 154, o mínimo necessário, segundo ele, para que haja a conclusão total do estudo. Até agora, 170 voluntários do ensaio passaram por infecções da Covid-19. Diante desse número, no entendimento dos especialistas, seria possível aferir a eficácia e segurança do produto, pedindo o registro total.

Cerca de 1 milhão de doses do imunizantes foram produzidas desde a semana passada. A monta foi processada após a chegada de 600 litros de matéria-prima da China. A divulgação dos dados de eficácia estava prevista para ocorrer nesta terça-feira, 15, o que não ocorrerá. O atraso, disse o governo paulista, faz parte da estratégia do pedido de registro total.

Em nota, o governo de São Paulo afirmou que o pedido de registro da vacina na Anvisa deve ser feito simultaneamente à apresentação do estudo conclusivo. A mesma solicitação será igualmente levada à National Medical Products Administration (NMPA) instituição chinesa responsável pela regulação de medicamentos.

O medicamento é desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac Life Science em parceria com o Instituto Butantan.

Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. olimpio disse:

    Esse palhaço quer aparecer.

  2. Pixuleco disse:

    O competente e eficiente governador Dória mais uma vez Dando banho em Tonho . Aí Papai !

    • Calígula disse:

      Pixuleco, pixuleco vc da banho nos bofões, você adora banho Romano.
      Eu aumento mas não invento

    • Deco disse:

      Esse calça apertada só qyer tumultuar.

    • Xavier Goms disse:

      Pixuleco, vc é igual ou pior do que esse vagabundo do Doria.
      Como é que vc apoia um cara desses?
      O cara fazendo palhaçada com essa vacina, onde em nenhum país do mundo se fez uso dessa bucha, nem na própria China exister a homologação.
      Aí fica esse calça apertada, irresponsavel fazendo a maior politicagem e iludindo babacas feito vc.
      Esse Doriana era pra está preso pra deixar de cachorrada e aprender a honrar as calças que veste.
      É um palhaço.
      O governo dele sequer entregou a documentação exigida pela Anvisa…
      Vagabundo!!

Com internações em alta, SP proíbe venda de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes depois das 20h

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira um novo endurecimento das regras da quarentena no estado. A decisão foi tomada após mais uma semana de aumento de internações pelo novo coronavírus. Com as novas regras, bares, restaurantes e lojas de conveniência não poderão vender bebidas alcoólicas depois das 20 horas.

Além disso,os bares poderão funcionar até apenas até as 20 horas. Restaurantes, por sua vez, poderão funcionar até as 22 horas, mas com venda de bebidas alcoólicas restrita até as 20 horas. Por outro lado, o governo estadual aumentou o horário de funcionamento de 10 para 12 horas do comércio para evitar aglomerações. Ao invés de 60% da capacidade, poderão funcionar com 40%.

— Nas últimas semanas, tivemos elevação do número de óbitos, internações e de casos e dessa maneira medidas precisam ser tomadas — afirmou o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Segundo o secretário, haverá ajustes também na restrição de algumas atividades, sobretudo aquelas relacionadas ao lazer noturno em bares e restaurantes e lojas de conveniência, incluindo a comercialização de bebidas alcoólicas.

— Uma das recomendações que foia acolhida pelo governo é a redução do horário de funcionamento dos bares. A partir de agora, podem funcionar até 20h. Isso atendendo a obrigatoriedade dos demais protocolos sanitários, como medição de temperatura, distanciamento mínimo entre as mesas, capacidade de 40% e serviço realizado de forma sentada, com no máximo 6 pessoas — explicou João Gabbardo, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19.

De acordo com Gorinchteyn, o número de óbitos por Covid cresceu 30,3% entre 15 de novembro e 5 de novembro (47ª e 49ª semanas epidemiológicas). Em relação aos novos casos, houve um salto de 23,6% no mesmo período. O númeor de internações também cresceu 15,5%.

Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico, explicou que a regra da fase amarela sofreu uma mudança para evitar aglomerações no comércio. Ao invés de 60% da capacidade, poderão funcionar com 40%. O horário foi ampliado, de 10 para 12 horas diárias.

— Foi uma discussão técnica entre comércio e saúde para atendermos a necessidade do fim do ano, com maior espaçamento entre as pessoas. Passamos para 40% da capacidade, mas com 12 horas de funcioammento — afirmou a secretária.

Em 30 de novembro, todo o estado de São Paulo já havia retornado à fase amarela do plano de reabertura econômica. O anúncio foi feito pelo próprio governador, em coletiva de imprensa, um dia depois da vitória de Bruno Covas à prefeitura da capital. Desde então, estabelecimentos como bares, restaurantes, salões de beleza e academias passaram a funcionar com 40% da ocupação, e não mais com 60%, como previa a fase verde, a anterior.

O horário de funcionamento era até no máximo 22h. Eventos com público em pé também passaram a ser proibidos. Escolas estaduais estão abertas para 35% da capacidade, principalmente para atividades extracurriculares. As aulas municipais estão funcionando presencialmente apenas para o Ensino Médio, com 20% dos alunos em sala de aula. Os ensinos infantil e fundamental ainda não foram autorizados a retornar na rede municipal.

Nesta quinta-feira, o governador João Doria anunciou o início da produção, no Brasil, da Coronavac, a vacina produzida pelo laboratório chinês em parceria com o Instituto Butantan.

Doria ainda afirmou que 11 estados brasileiros já manifestaram interesse em adquirir doses da CoronaVac. Nesta quinta-feira, Santa Catarina será um dos estados a assinar um protocolo formal de intenções de compra., segundo o Instituto Butantan.

No início da semana, o governador já havia anunciado o calendário de vacinação no estado, com início previsto para 25 de janeiro. A data gerou reação do governo federal. Ainda não foi publicado um estudo com comprovação da eficácia da CoronaVac. A publicação está prevista para a próxima semana. A Anvisa já reforçou em nota que só libera o uso da vacina após a análise de todos os documentos necessários.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva Santos disse:

    Entendi que o vírus tem hábitos noturnos e é atraído por fortes odores alcoólicos🙈

  2. Soraya disse:

    Promater já não tem mais vaga,Unimed vai reabrir a central do Covid voltou com força.

  3. Flávio disse:

    Queria ver ele fechar a 25 de março !

  4. Ciço disse:

    Quando a Petralhada Derrotada começa a criticar o Governo Bolsonaro,é porque a coisa está sendo feita certa,se preparem.pois,em 2022 Bolsonaro se Reelege no 1 º Turno,essa "Esquerda" corrupta todos ja nós conhecemos,nao tem quem tome do Véio em 2022,para Esquerda so saí Cadeia !!!!

  5. PEDRO VERDADEIRO. disse:

    Esse Chico 100 é um Chico mesmo, serelepe, lá nas minhas terras em alagoas tinha muitos, todos métidos a sabidos, vai ver esta desempregado esperando a volta do ladrão, quem sabe assim tenha direito a uma boquinha, mais tá dificil, os seus comparsas de luta, deixaram a carruagem descer de ladeira abaixo…kkkkk, ninguém dá a mínima trela.

  6. Ana Lígia disse:

    As vezes eu tenho a impressão que os comentários do blog são feitos pela mesma pessoa. Ou isso ou Natal tá cheio de babão de político e gente irresponsável.

  7. Calígula Men disse:

    Dória é um bosta de Governador, pior que ele temos no RN.#FORA DÓRIA
    # FORA FÁTIMA
    #FORA PT

  8. Chico 100 disse:

    Pelo andar da carruagem, Dória vai comer o Toba do Bolsoasno na próxima eleição. Bolsoasno já sabe que vai perder e vai usar a mesma estratégia de Denis o Pimentinha, dizer que houve fraude kkkkk

Governo de SP diz que contágio por Covid é maior em dezembro do que no 1º pico: troque ‘boas festas’ por ‘fique em casa’

Representantes do governo do estado de SP em coletiva de imprensa no Instituto Butantan nesta quinta-feira (10). — Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo

O governo de São Paulo disse nesta quinta-feira (10) que a chance de contágio por Covid-19 está maior em dezembro do que no primeiro pico da pandemia em julho.

“Do ponto de vista médico, cada um de nós tem observado um número crescente de pessoas com Covid ao seu redor. Então, a chance de contágio é muito maior do que quando teve o primeiro pico”, disse José Medina, coordenador do centro de contingência da Covid-19.

“Então isso requer um cuidado muito grande no mês de dezembro. Primeiro nós temos que retomar a questão do fique em casa e aquela saudação que nós fazemos normalmente “boas festas”, nós temos que abolir, nós temos que trocar ‘boas festas’ por ‘fique em casa’. Temos que utilizar aquele feliz natal, feliz ano novo como nós utilizávamos no passado, sem muita festa, sem troca de presente e sem aglomeração de pessoas”, disse o coordenador do centro de contingência da Covid-19.

Ainda, de acordo com Medina, a média de novos casos da doença cresceu de 20 para 40 mil casos entre novembro e dezembro no Brasil, e que levou três meses para acontecer o mesmo aumento no primeiro pico da pandemia.

“Se nós observarmos a curva de crescimento no número de casos no Brasil para chegar de 20 a 40 mil, dobrar o número de casos no Brasil, isso demorou quase três meses, nesse segundo pico que começou a acontecer em novembro até dezembro demorou um mês para chegar de 20 a 40 mil casos”, disse Medina.

No dia 1º de novembro a média móvel de novos casos registrados no Brasil nos últimos 7 dias era de 21.579, por dia. No dia 9 de dezembro a média móvel de novos casos nos últimos 7 dias subiu para 41.926.

Medina diz que o crescimento ocorreu em 3 meses, mas dados coletados pelo G1 mostram que o crescimento no pico ocorreu em menos de 2 meses, ou seja, mais rápido do que o coordenador disse, mas mais demorado do que o contágio agora em dezembro.

O coordenador do Centro de contingência da Covid-19 atribuiu o crescimento mais rápido no último mês a um maior número de infectantes.

“Então, o crescimento desse segundo pico é muito mais acentuado porque a base de infectantes é muito maior. Todos nós lembramos que no começo tenha uma região que tinha um determinado número de casos, enquanto outros estados, outras regiões do estado de São Paulo não tinha nem um caso. Hoje todas as cidades brasileiras tem pelo menos um paciente, tem muito mais do que um paciente que tá contagiado e que é um paciente infectante”., disse.

O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, disse que o aumento da média móvel de mortes, de internações e de casos no Brasil mostra que “infelizmente nós ainda estamos vivenciando uma pandemia”.

“O Brasil contabiliza hoje 6 milhões 728 mil 452 casos, já com 178 mil 995 casos, mostrando que infelizmente nós ainda estamos vivenciando uma pandemia e uma pandemia que tem mostrado nos últimos dias, nas ultimas 3 semanas um aumento da média móvel de mortes, de internações e de casos. Portanto não só nós não estamos no final da pandemia, mas temos que estar vigilantes com a velocidade da instalação de novos casos e mortes e internações”, disse Gorinchteyn.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se disse preocupado com a situação e anunciou que uma nova coletiva de imprensa foi agendada para sexta-feira (11) para tratar sobre aumento no número de casos e mortes por Covid-19 no estado.

“Estamos sim preocupados, quero antecipar que há uma preocupação do governo do estado de São Paulo em relação ao país, mas há obviamente a nossa responsabilidade em São Paulo em relação ao aumento de infecções, de ocupação dos leitos de UTI e também de óbitos. Tudo isso será apresentado amanhã como operacionalizar”, disse.

Festas de fim de ano

Doria também pediu a ajuda de comerciantes e empreendedores para que aglomerações sejam evitadas e que as pessoas não se esqueçam da importância do uso da máscara e do álcool gel.

“Sobretudo quero aproveitar a oportunidade aqui para pedir a solidariedade das pessoas, das famílias, pais, mães, avós, também os que são empreendedores, empresários, por favor nos ajudem, nos ajudem a salvar vidas, não promovam aglomerações, estimulem o uso de máscaras, a máscara é obrigatória no estado de São Paulo em qualquer situação”, disse Doria.

O coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, José Medina disse também que as pessoas podem visitar seus parentes durante esse período, mas que não esqueçam do protocolo que inclui o uso de máscara. álcool gel e o distanciamento social.

“Isso não significa que nós não podemos visitar nossos avós, nossos pais durante esse período. Desde que seja feito essa visita com determinado protocolo, como o comércio em geral segue: utilizo máscara, mantenho o distanciamento e um tempo de exposição curto que faz com que a chance e contágio seja menor”, disse.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Neco disse:

    Recomendo vivamente que vejam o documentário "Pátria Educadora" do Brasil Paralelo na plataforma do YouTube.

  2. DE OLHO NELES disse:

    QUANDO É QUE "PULIÇA" VAI DESARMAR ESSE CIRCO?
    PARECE QUE DORIANA RECEBEU UM ADIANTAMENTO DOS CHINAS PARTE DA COMISSÃO, SE BOLSONARO NÃO COMPRAR ELE ESTA FUDIDO E MAL PAGO A MÁFIA CHINESA É CRUEL. KKK

  3. Neco disse:

    Ninguém sente vergonha alheia vendo essa foto?

  4. Neco disse:

    O cara tá jogando todas as suas fichas na vachina.

    • Queiroz disse:

      Tens ideia melhor? Se tens liga prós caras e ajuda de uma forma mais produtiva do que ficar de nhem nhem nhem nas caixas de comentários de blog de notícias. Tá cheio de malas que nem você cornetando sem saber sequer do que está tratando

    • Chicó disse:

      Tem que colocar na Cloroquina neh.

    • Neco disse:

      Já tentei ligar. Só dá caixa de mensagem. Mas sou brasileiro e nunca desisto.
      Ainda que eles, aprioristicamente, já decidiram que vai ter que ser essa mesmo.
      O alarde tá grande demais para se voltar atrás.
      Vai na marra.
      Enquanto isso eu fico vendo gente fazer contorcionismo retóricos.
      Adoro.

    • Neco disse:

      Cloriquina funciona em determinadas situações.
      Coisa para médicos decidirem.
      Pode achar ruim.
      Essa é a humanidade.

SP estuda usar regra que permite vacinar mesmo sem autorização da Anvisa

Foto: SILVIO AVILA / AFP

O estado de São Paulo pode usar uma regra que permite iniciar a vacinação contra a Covid-19 no dia 25 de janeiro, como anunciado pelo governador João Doria, mesmo sem a autorização da Anvisa. A possibilidade foi levantada pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, em entrevista ao Jornal da CBN. Ele afirmou que uma lei aprovada no começo do ano pode permitir o uso, no Brasil, da CoronaVac, que ainda não foi registrada.

Segundo o diretor, isso pode ocorrer porque o texto possibilita a incorporação de insumos, medicamentos e aparelhos que tenham registro no país de origem. A expectativa é que a vacina obtenha o aval da China antes de ser liberada no Brasil.

“Isso foi feito com respiradores, foi feito com outros equipamentos, e isso também pode ser feito com a vacina. Existem mecanismos para isso. Obviamente, que o rito habitual é o que desejamos. Esperamos que a Anvisa mostre a sua independência, a sua agilidade, analise rapidamente esses dados e nos ajude. Eu peço, encarecidamente, que haja esse espírito de urgência e de cooperação com todo o Brasil”, afirmou Covas.

Apesar disso, ele cobrou agilidade da Anvisa e não descartou judicializar um eventual atraso num momento de emergência nacional.

“Não podemos ficar submetidos a procedimentos burocráticos. Estamos tratando de vidas humanas”, destacou ele. “Existe uma urgência nacional”, completou.

O diretor do Butantan também afirmou que as solicitações para uso regular e emergencial da vacina serão feitas ao mesmo tempo. De acordo com ele, os pedidos serão apresentados assim que os resultados da fase três de testes clínicos forem divulgados, o que deve ocorrer até o próximo dia 15.

“Estamos trabalhando fortemente nesse sentido. Temos uma grande equipe já preparando todos os resultados, todos os dados, e esperamos cumprir esse prazo”, concluiu.

CBN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tom França disse:

    Apesar de torcer que essa vacina dê certo, assim como com qualquer outra, vejo com uma certa preocupação a pressa desse povo. Eles sabem que têm que mostrar os resultados finais da 3ª fase e no entanto, já preconizam até a data, alusiva ao aniversário de São Paulo. Se for aprovada antes disso, por exemplo, têm que esperar até o dia 25 de janeiro? Na vacina eu posso até confiar, pois como disse antes, qualquer uma que for aprovada primeiro, eu quero me imunizar. Mas é meio esquisito, as coisas que surgem a respeito dessa vacina. Semana passada já surgiram as denúncias de fraudes burocráticas, reconhecidas pelo próprio contraventor. Outra coisa, porque o tal do doria se apegou a essa coronavac, se já existem outras mais avançadas, como a Pfizer, que hoje mesmo, já começou a imunização no Reino Unido?

  2. Jailson disse:

    Se algum país decente já tiver autorizado, não há pq empatar aqui

    • Luís disse:

      Existem muitas especificidades entre diferentes povos.

      Não diga asneira.

    • Mgil disse:

      Exatamente. A começar pela própria China. São uns irresponsáveis. Eu que não tomo até a comprovação da eficácia.

  3. Edison Cunha disse:

    Quem será responsabilizado criminalmente pelos efeitos colaterais graves que eventualmente venha a ser provocado por essa vacina?

    • Papa Jerry Moon disse:

      Bozo.

    • Ari disse:

      Vc deve ser mais um daqueles que defendem a hidro cloroquina. Se não tomar Mané , vai morrer do mesmo jeito!

    • Severino disse:

      Se o meu médico passar, timo. E ele tem receitado em combinação com outros fármacos. Que gente demononíaca tentando desacredita r!

  4. aof disse:

    O proximo ato deJoão Doria deve ser proclamar a independencia de São Paulo.