Covid-19: Hidroxicloroquina reduz risco de morte em 30%, diz estudo italiano

Foto: Genival Fernandes/ Agência Pixel Press/ Estadão Conteúdo – 04.04.2020

A hidroxicloroquina reduz o risco de morte por covid-19 em 30%. Isso é o que afirma um estudo do Mediterranean Neurological Institute e da Universidade de Pisa, na Itália, publicado no European Journal of Internal Medicine.

O estudo analisou 3.451 pacientes com a doença no período de 19 de fevereiro a 23 de maio em 33 hospitais em diversas regiões da Itália. Os dados desses pacientes foram comparados àqueles que não receberam o medicamento.

“Observamos que os pacientes tratados com hidroxicloroquina tiveram uma taxa de mortalidade hospitalar 30% menor em comparação com aqueles que não receberam esse tratamento”, explicou o autor do estudo, o epidemiologista Augusto Di Castelnuovo, em um comunicado à imprensa.

“Dentro dos limites de um estudo observacional e aguardando resultados de ensaios clínicos randomizados, esses dados não desestimulam o uso da hidroxicloroquina em pacientes internados com covid-19”, conclui o estudo.

De acordo com o médico, os resultados positivos ocorreram principalmente em pacientes que apresentavam um estado inflamatório mais evidente no momento da internação, segundo a pesquisa.

“Nossos dados foram submetidos a análises estatísticas extremamente rigorosas, levando em consideração todas as variáveis ​​e possíveis fatores de confusão que pudessem entrar em jogo. A eficácia do medicamento foi avaliada em vários subgrupos de pacientes ”, afirmou Di Castelnuovo.

A hidroxicloroquina tem sido utilizada no tratamento da malária e de doenças autoimunes, como artrite reumatoide, lúpus eritematoso sistêmico e síndrome antifosfolipídica. Mais recentemente, apresentou um papel promissor em infecções virais já que inibe a entrada e disseminação viral em em modelos in vitro e in vivo, conforme descreve o estudo.

Devido a essas propriedades, o medicamento tem sido usado para tratamento do ebola, HIV, infecção por SARS-CoV-1 e Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e ganhou atenção mundial como uma possível terapia para pacientes com covid-19, segundo a pesquisa.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. MITO pra Sempre disse:

    Bolsonaro já sabia!!!
    Kkkkkkkk
    Quero só vê os comentários de um bando de babacas escrevia aqui.
    Vc tem algum manoel?
    Entregador de pizzas?
    Junim?
    Cabeça de touro?
    Como é que é??
    Vão ficar com a bombinha de ozônio mesmo ne isso?
    Kkkkkkkk
    Kkkkkkk
    Babacas!!!

  2. Erlando Martins disse:

    Bolsonaro tem razão

  3. Pedro disse:

    Deve ser proibido aos ratos tomar…kkkkkkk.

  4. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    E agora Mandeta?

  5. Mitológico disse:

    O Mito está coberto de razão!

  6. Marcelo disse:

    Só não funciona no Brasil, estamos com mais de 125.000 óbitos, e a mais de dois meses mais de 1.100 mortes por dia e a hidroxicloroquina do Brasil deve ser Paraguaia….aliás foi produzida pelo …….

    • Minion de Peixeira disse:

      Tem aí as estatísticas de uso? Traga aí ou cale a 'boca'. Já se fez uma campanha por demais ignominiosa conta o seu uso (precoce e consorciado).

  7. Sou imbroxável disse:

    O Mito tinha razão.

  8. Raimundo disse:

    Pronto o que já era clinicamente comprovado agora é cientificamente comprovado! O presidente apostou e queiram ou não ele tem razão

  9. AYMAR disse:

    A esquerda e os sabichões que não apoia a democracia ficam doidinho kkkk

COMENTE AQUI