Ex-ministro de Temer, assessor de Guedes é denunciado por fraude em aportes da Funcef

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago, atualmente assessor especial do ministro da Economia, Paulo Guedes, está entre os 29 denunciados pela força-tarefa da Operação Greenfield por fraudes nos principais fundos de pensão de empresas estatais e privadas.

De acordo com os investigadores da Procuradoria da República no Distrito Federal, os 29 gestores dos fundos Petros (Petrobras), Funcef (Caixa Econômica), Previ (Banco do Brasil) e Valia (Vale) participaram de investimentos irregulares da Sete Brasil.

A empresa – que seria responsável pela construção de sondas para a exploração do pré-sal – recebeu aportes por meio de um fundo de investimento específico. As operações, segundo o Ministério Público, causaram um prejuízo de R$ 5,5 bilhões.

À época da aprovação dos aportes, Colnago participou do conselho deliberativo da Funcef. Ele também foi ministro do Planejamento durante o governo do ex-presidente Michel Temer.

Outro lado

Conalgo afirmou, em nota, que está à disposição da força-tarefa da Greenfield para prestar os esclarecimentos relacionados à gestão dos fundos de pensão.

Ele aponta “que todas as atividades exercidas como membro do Conselho Deliberativo do Fundação dos Economiários Federais (Funcef) ocorreram em consonância com o regimento interno e demais normas legais”.

Diz ainda que está em tramitação, na Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), processo no âmbito administrativo de semelhante teor, no qual já apresentou defesa.

Procurado, o Ministério da Economia não havia se manifestado até o momento da publicação desta notícia.

Mudança de cargos

Nesta quinta-feira, Guedes realocou integrantes da equipe técnica da pasta, conforme portaria publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira.

Colnago, que estava no comando da Secretaria Especial de Fazenda, foi exonerado do cargo para assumir a chefia da Assessoria Especial de Relações Institucionais do órgão, responsável pela interlocução com o Congresso Nacional, entre outras atribuições.

O cargo de chefe da Assessoria Especial de Relações Institucionais vinha sendo exercido por Caio Megale, que hoje foi exonerado.

O atual diretor de programa do Ministério da Economia, Jeferson Luis Bittencourt, também deixou o cargo. Ele é o novo secretário especial adjunto da Secretaria Especial de Fazenda, no lugar de Colnago.

Valor

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Disse disse:

    O Bolsonaro LADRÃO gosta de quadrilha, nao é a toa que formou uma dentro de casa…..E agora está expandido pelo Brasil com b minúsculo……BOLSOTRALHAS SÓ ENXERGAM O NARIZ DE LULA, MAIS NAO ESQUECEM DE ENGOLIR A MERDA DESSE CANALHA MELIANTE…..E HAJA PAPO cheio de BOSTA…,

    • Ana disse:

      Realmente o Bolsonaro fala muita besteira mesmo, e pior que é só abrir a boca. Mas roubar Roubar com R maiúscula isso ninguém pode negar que o LULADRAO vou imbatível, CINCO TRILHOES, esse foi o estrago feito pela quadrilha do PT, se vc acha pouco e que nossa país está bem, entendo porque vc tá defendendo lula com tanta veemência, por dois motivos basicos: ou fazia parte da boquinha e perdeu ou não sabe contar.

  2. Anti-Político de Estimação disse:

    Quem for podre que se quebre , seja quem for. Quem tem bandido de estimação é mulher de vagabundo !!

  3. Ojuara disse:

    O valor do rombo só na Petros, foi de TRINTA BILHÕES FEITA PELA QUADRILHA DO PT QUE ADMINISTRAVA OS FUNDOS. SE CONTAR TODOS DEVE CHEGAR QUASE A CEM BILHÕES. IMAGINE BRASIL AFORA O QUE ESSES FDP FIZERAM, POR ISSO O PAÍS TÁ QUEBRADO.

  4. Minion alienado disse:

    Mais um para conta.

  5. Observando disse:

    Colgano Livre.

    • Paran disse:

      Como tem fundos de pensões envolvidos, a petralhada prefere não comentar, não tem conhecimento sobre a causa. Hehehe

    • Ojuara disse:

      Paran, os PTralhas não tem conhecimento pouco né, porque eles é que administravam, quebrou todos eles, agora os funcionários e que estão pagando o pato do roubo dos PTralhas. Na Petrobras, que eu conheço, os funcionários vão pagar a dívida durante DEZOITO ANOS(18) ANOS. E os valores são exorbitantes para cada um, Isso é um absurdo sem tamanho, vc pagou uma previdência a vida inteira trabalhando, qdo se aposenta e quer usufruir, toma no fundo devido a esses ladrões do PT, sob o comando de LULADRAO roubaram BILHÕES DOS FUNDOS DE PENSÃO.

COMENTE AQUI