Maioria aprova ação da polícia que matou autor de sequestro no RJ

Reprodução

A maioria dos internautas acredita que a Polícia Militar agiu de maneira correta ao matar Willian Augusto da Silva, de 20 anos, autor do sequestro de um ônibus na ponte Rio-Niterói, na manhã desta terça-feira (20), no Rio de Janeiro.

De acordo com a enquete, produzida pelo Portal R7, 34 mil pessoas votaram sim, enquanto que 2,6 disseram não à pergunta se a polícia agiu certo em matar o sequestrador. A publicação ocorreu às 11h40 e o resultado foi coletado às 15h50.

Dalva Santos acredita que a ação da polícia pode ser considerada como um ato heroico. “Imaginem se todos que estiverem com problemas saírem por aí sequestrando pessoas e pondo em risco a vida de inocentes? Tem que servir de exemplos para que outros não tomem o mesmo caminho”, disse. Elery Cavalcanti concorda: “claro que sim. Eram dezenas de vidas sob ameaça de morte. Parabéns aos policiais”.

Por volta de 5h30, Silva entrou no ônibus que faz a linha 2520, e anunciou o sequestro. O veículo, pertencente à empresa Galo Branco, faz o trajeto de Jardim de Alcântara para Estácio. Pelo menos 31 pessoas estavam no momento. Minutos depois, a polícia começou a negociação com apoio de agentes do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais). Silva liberou, em seguida, seis pessoas – reféns afirmaram que o jovem pedia R$ 30 mil pelo resgate.

Após quatro horas de sequestro, o suspeito foi atingido por um tiro de um sniper (atirador de elite), que estava posicionado sobre o caminhão do Corpo de Bombeiros. Silva foi encaminhado para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, informou que o sequestrador usava uma arma de brinquedo e que havia espalhado combustível por todo o ônibus, sob a ameaça de incendiá-lo. Durante a ação, nenhum refém foi ferido.

Edmundo Morais, por sua vez, discorda de toda a ação. “Parabéns porque? Tira-se uma vida vira espetáculo”, escreveu. Sueli Rodrigues Coutinho também se posicionou contra a atitude policial. “O rapaz falou que estava com problema em casa e não ia fazer mal a ninguém”, disse.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Bayer disse:

    34 mil a favor, 2 mil contra.
    O povo fez a escolha certa. Sem comentários!
    Esses 2 mil fazem parte do "Lula Livre". Certeza!!!

  2. Tarcísio Eimar disse:

    A causa é nobre, já q não foi um bandido que morreu, foram vários cidadãos de bens trabalhadores que não perderam a vida.

  3. Luciano disse:

    Uma coisa É apoiar a ação da polícia, outra bem diferente é comemorar a morte de um ser humano.
    As duas coisas não são a mesma coisa e isso precisa ficar muito claro para que nesse processo não estarmos nos desumanizando.

    • Matheus disse:

      Super concordo.

    • Carlos Bayer disse:

      Parabéns à Polícia e ao governador do Rio, que prometeu endurecer pro lado dos BANDIDOS, e está cumprindo!
      Bandido bom é bandido morto. Ponto final!
      Ah, e a comemoração não é pela morte do meliante, e sim pela salvação de todos os inocentes envolvidos.

  4. Audácia disse:

    Fico horrorizada com estas cabeças medíocres de defensores da bandidagem. O maluco com problemas saiu pra rua e botou em risco a vida de dezenas de inocentes. Ia atirar? Mas estava com combustível e faca. Se ia fazer? Não sei. Mas assumiu o risco de ameaçar todos…. aí não tem mais jeito. A polícia fez direito o serviço para a qual foi treinada. Não devemos bater palmas para tirar a vida de um bandido, mas devemos bater palmas por ter sido salva a vida de todos os inocentes. Não se deve alisar a cabeça de bandidos. Tá com pena? Adote um bandido.

  5. Breno Olimpo Silveira Filho disse:

    Parabéns a PM e ao governado do Rio
    Se esse tipo de ação fosse adotada desde sempre, hoje não existiriam 70 mil assassinatos por ano registrado. Isso em números oficiais, pois deve ser muito maior esse número, considerando que as armas estão nas mãos dos bandidos.
    Sequestrou o ônibus, ameaçou atear fogo, obstruiu via público com atentado, fez ameaças e logo virão os de sempre para defendê-lo, como se esses atos fossem coisa normal de uma pessoa desempregada. Chega, basta de conivência com a criminalidade, a violência tem que ser reprimida de forma objetiva e direta e não oferecendo flores e conversa mole.

  6. Olimpio disse:

    Esses que foram contrário à ação policial matando o sequestrador, queria saber se eles têm a mesma opinião se estivessem dentro do ónibus ou algum familiar.

  7. Sérgio Mata disse:

    Só fica contra quem é a favor da bandidagem. Todos os policiais que matarem bandidos deveriam ter isenção progressiva do IPTU, IPVA. Parabéns ao PM do Rio de Janeiro e ao Governador pela bem sucedida operação. Quanto a bandidagem, quem quiser ir sequestrar ônibus no Rio de Janeiro, só paga a passagem de ida.

COMENTE AQUI