Mudanças no mercado: Mulheres são maioria na hora de comprar imóvel

O aumento da ocupação feminina em cargos profissionais tem mudado a conjuntura social tradicional. A mulher, que antes restringia suas preocupações às questões do lar, hoje atua no mercado de trabalho, muitas vezes gerindo seu próprio negócio. De acordo com o Boletim de Mercado de Trabalho divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a participação feminina na população brasileira economicamente ativa chegou a representar 48,9% da massa salarial.

A ruptura com o antigo modelo, entretanto, não modificou o desejo materno de constituir família e cuidar dela. A diferença é que a mulher atual, com dinheiro no bolso, tem uma influência maior no poder e nas decisões de compra, afetando diretamente o mercado imobiliário. É o que confirma o Censo 2010 do IBGE realizado em Natal, segundo o qual os domicílios particulares permanentes cujo único responsável é uma mulher apresentam-se em 74,8%.

O olhar feminino sob a pesquisa de um novo lugar para morar é muito mais criterioso do que o dos homens, justamente por levar em consideração todos os fatores que podem afetar a rotina dos membros familiares. Escolas, farmácias, padarias, supermercados e postos de saúde são pontos decisivos para que um local seja apto para acolher os entes queridos. Quanto ao imóvel, a cozinha deixa de ser o mais importante e aspectos como área de lazer para os filhos e um quarto aconchegante para o casal são postos em relevância.

Por todos esses quesitos, o Vila Verde, residencial das incorporadas Diagonal e Rossi, obteve grande alcance no público feminino. Com a maior parte das vendas efetivadas, foi possível realizar uma análise do perfil dos compradores, que indicou que 41% dos compradores são mulheres e, quando o assunto é investimento, o número sobe quase 20 pontos, para 59%. Para ambos, a motivação da compra segue a mesma linha, com preponderância pela satisfação com a infraestrutura de lazer e o fácil acesso à BR-101 e pontos de serviço das avenidas vizinhas Abel Cabral e Maria Lacerda Montenegro.

O condomínio tem quatro torres com opções de 63, 74 e 88 metros quadrados, distribuídos em uma área de mais de 20 mil metros quadrados, sendo 6 mil de área verde e quase 4 mil de área de lazer, tudo com o padrão dealta qualidade de arquitetura, paisagismo e acabamento das empresas Diagonal e Rossi. O terreno tem proximidade ainda com bairros prestigiados da cidade como Ponta Negra, Capim Macio, Cidade Jardim e Candelária.

Entre as opções de lazer, há espaços voltados à saúde física e mental, como tenda zen e espaço de fitness externo, além da academia interna. Para crianças e adolescentes, brinquedoteca, espaço teen, salão de festas e salão de jogos. Completam as áreas de lazer a quadra poliesportiva, piscina adulto e infantil, deck molhado, quiosque com churrasqueira e espaço gourmet.