TRT-RN: Imóveis da Viação Nordeste terão venda direta; veja edital

Foto: Divulgação

O Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) publicou edital de adjudicação e venda direta de imóveis da Viação Nordeste Ltda., avaliados em R$ 6.339.833,14, reunindo as garagens da empresa em Mossoró, João Pessoa e Campina Grande.

Os interessados em participar deverão formular propostas até o próximo dia 13 de agosto.

Na cidade de Mossoró/RN, a garagem da empresa ocupa um quarteirão no bairro Aeroporto, e está avaliada em R$ 1.012.500,00.

No estado da Paraíba, em João Pessoa, estará disponível aos interessados a garagem e o escritório administrativo da Nordeste pelo valor inicial de R$ 1.300.000,00.

Já a garagem da empresa em Campina Grande poderá ser negociada pelo valor mínimo de 825 mil reais.

Os valores arrecadados serão utilizados para pagamento de dívidas trabalhistas dos processos nos quais a empresa foi condenada pela Justiça do Trabalho.

Consta também no edital, uma área localizada na Rua Mar da Galileia, no bairro de Passagem de Areia, em Parnamirim/RN, avaliada em R$ 1,5 milhão, além de uma casa na rua desembargador Antônio Soares, 1252, Tirol, em Natal/RN, com área total de terreno de 759,87m², sendo 259m² de área construída, avaliada em R$ 1.702.333,14.

DOCUMENTO 1:
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JR disse:

    Quer vender caro demais só da nisso, leiloes desertos (que eu contei já foram no mínimo 2)…
    Essa casa, por exemplo, seria bem vendida por uns 800.000,00, mas avaliaram em 1.7 milhão.
    Não vai vender nunca por esse preço.

Seguindo movimento iniciado em Fernando de Noronha, hotéis e pousadas de Pipa aderem a campanha para coibir aluguel de imóveis pelo site Booking.com

Praia da Pipa adere ao manifesto contra a Booking iniciado em Fernando de Noronha

Foto: via site ABIH-RN

Os hotéis e pousadas de Pipa, através da Associação de Hotéis e pousadas da Praia da Pipa (ASHTEP), iniciou uma campanha, a exemplo da ilha de Fernando de Noronha, para coibir o aluguel de casas e de apartamentos pelo site de e-comerce de viagens Booking.com. O propósito é que essa OTA (Agências de Viagens Online, do inglês Online Travel Agencies) seja exclusiva para aluguel de quartos de hotéis.

A primeira medida que foi tomada pelo grupo hoteleiro, que alega a concorrência desleal com apartamentos e casas de aluguel, foi a exclusão da categoria preferencial junto à Booking. Mas caso a medida não surta o efeito desejado, há ainda a intenção de bloquear as vendas por este canal até que sejam excluídas as ofertas de acomodações em casas e apartamentos anunciadas pela BOOKING.COM.

A ASHTEP conta hoje com 45 hotéis que se somaram à ação, reunindo os melhores da Pipa. As motivações se alinham com os princípios de Fernando de Noronha, preservação e qualidade. “É preciso combater a ilegalidade, estabelecimentos sem licenças, sem registro, sem CADASTUR, muitas vezes até sem CNPJ, alugam quartos através da Booking, é um descontrole e uma falta de ética”, afirma Wanderson Borges, presidente da ASHTEP.

A Praia da Pipa é um destino consagrado, com uma beleza natural impressionante, morada de golfinhos e tartarugas, com frequência internacional de turistas. Há um esforço constante dos empresários locais em realizar um turismo responsável através de recolhimento de taxa de turismo, financiamento de ações de preservação ambiental, realização de eventos de qualidade e contratação de consultorias de nível internacional. Para o turista, ter a segurança de se hospedar em um hotel em que seu gestor se importa com o lugar, é fundamental. Porque, além de garantir a qualidade, contribui para que siga sendo um paraíso ecológico, afirma o presidente da ASHTEP.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mônica Silveira disse:

    São os famosos Burqueses, o cliente das plataformas , porque são várias, hoje em dia é o mais consumistas. Incrível, vcs não vão conseguir fazer Pipa ou outra praia, em algo selecionado para determinados perfis, um absurdo isso. Vam criar um meio de preservar melhor e combater as drogas , pois é sem limite. Estive no carnaval e n pretendo voltar, uma vergonha.

  2. Wanderson Borges disse:

    Eu não sei se pode ajudar mas eu escrevi isso (desculpa pelos erros de português)

    Booking e o crescimento desorganizado da Aldeia de Pipa tem consequências:
    1. Não existe mais alternativas para alojamento no centro de Pipa; todos viram aluguéis de temporadas : os trabalhadores e moradores estão se afastando do centro
    2. Problema graves de infraestrutura: transporte/estacionamento, energia, saneamento básico, abastecimento de água, poluição, etc.
    3. Construcao de condomínios de grande porte que pioram a situação e tem impacto ambiantal pesados. Não se trata de construir lar ecológicos mas estamos falando de complexos totalmente desproporcionais e inadequados com a capacidade da cidade.
    4. Aumento descontrolado do turismo e perda da identidade de Pipa. Mais gente, menos golfinhos….

    Impacto econômico-social : em Pipa a grande maioria das pousadas são de pequeno porte e permite a vivência dos donos e dos moradores. Os funcionários trabalham com carteira assinadas e as empresas participam da economia local e nacional pagando impostos.
    Quando se hospede numa pousada, participa da compra da bicicleta do filho do funcionário ou de pagar a escolha da filha do dono mas também contribuam pagar os salários dos funcionários da prefeitura, do hospital da cidade e dos professores das escolas.

    Segurança de bem estar : as pousadas e hotéis trabalham com alvará dos bombeiros, alvará ambiantal, alvará sanitário, alvará de funcionamento, compre inúmeras normas rígidas pela própria segurança e pelo bem-estar dos hospedes e recebem contrôles frequentemente. São investimentos importantes e permanentes para cumprir os regulamentos e oferecer conforte e segurança pelos hóspedes.

    Não existe normas para aluguel temporada… não paga nenhum impostos, a maioria do tempo não tem funcionários com carteira assinadas mas só diaristas com salários mínimos e sem direitos, não cumprem regras ou normas pelo bem-estar dos clientes e com todo lógica não tem controle ou fiscalização nenhuma…

    Colocando os hotéis e pousadas no mesmo portal, a Booking esta considerando aluguel temporada da mesma forma como se fosse hotéis e pousadas. Alem disso, muitas vezes constamos pousadas na Booking que não são cadastradas na Cadastur, não possuem alvarás nenhum, as vezes nem possuem CNPJ, não respeitam as normas e não pagam impostos.
    Além de ser uma concorrência totalmente desleal por ter modelo econômico desequilibrado, esta pouco a pouco destruindo o destino por ter impactos ambientais e sociais grave na cidade.

    Nos não estamos contra o aluguel temporária e Airbnb, ao contrário achamos que deve ser uma alternativa a indústria hoteleira mas deve se inserir corretamente no plano diretor da cidade, respeitando a natureza, os moradores e participando da economia local. Não se pode fazer tudo de qualquer forma deixando os que lutam pelo desenvolvimento e a preservação do destino assumir as consequências.

  3. Maria disse:

    O turismo de Pipa nao e de baxo nivel economico como alguien comenta por aqui mais con certeza agora tb tem bastante de baxo nivel economico y una das causas maiores es da booking, Eu soy extranjera, son mais de 13 anos que voy na pipa y antes nao existia booking, con certeza o turismo era muito melhor, pipa tem muitas Praia maravillosas que fican cada vez mais sucias y lotadas por turismo que nao gasta y nao respeta , tem casas de aluguer onde permiten entrar ate 10 persoas con musica muito alta, sin respeto a los demas, esas casas son alugadas por booking, casas que nao pagan impostos, casas que nao cumple normas de seguranca o higiene, onde nao sabe que persoas alugan, A gente fala de precios muito altos en pipa y nao es verdade, aqui en pipa tem pousadas legales de tudos os valores,, A realidad de Pipa es que a gente factura so unos meses de turismo ao ano y o resto do ano deben pagar funcionarios y taxas, algo que as casas Ilegales y pousadas I legales nao fazen. Estas casas eran antes alugadas por funcionarios y trabajadores que ahora por causa de esos aluguer de temporada nao tem onde alugar pra poder trabalhar. Ese aluguer temporal esta fazendo muito dano na comunidad, esto es algo que esta ocurre do en tudo o mundo infelizmente y si nao se para sera muito danino pra tudos os lugares turisticos do Brasil. Pipa nao tem nada que envidiar a Fernando de Noronha, cada lugar tem suas belezas, mais tb eu me pregunto si tan ruin y Caro es pipa melhor ir pra otro lugar nao? Y dexar a gente que nao tem Problema con isso venir aqui, tudos viviriamos muito melhor, pipa con menos turismo mais con mais calidad como sempre fue, quien fala que en pipa nao tem luxo e pq nunca se hospedo en un hotel de luxo entonces. Pipa sigue siendo un lugar maravilloso, dos lugares mais Tranquilo y con menos violencia do brasil, por isso que siempre esta lotado, mais si se sigue permitiendo o aluguer illegal a precios de renta baixa o turismo que tendremos sera isso y nao o turismo que pipa sempre tuvo

  4. Valdênio Ribeiro disse:

    O turismo no Brasil tem uma solução simples !
    Basta baixar as passagens aéreas o que já foi prometido em várias oportunidades e até o momento não foi implantado . Quanto ao local de hospedagem , deixa o cliente escolher , a livre concorrência é o princípio fundamental e quem tiver o melhor serviço se estabelece no mercado como referência .

    • Leni Souto montoto disse:

      Oh!!!! Não é disso que estamos falando, estamos falando de impostos, se vc aluga seu quarto se envolva também na responsabilidade do local, porque só os donos de hotéis e pousada devem
      Pagar para que o lugar se mantenha lindo… e desta forma um bom destino turístico .

  5. Denise disse:

    Igual ao movimento dos táxis contra o Uber. Novos tempos, novos serviços. Hotéis e pousadas precisam se adequar e não parar no tempo.

  6. Verônica disse:

    Eu acho uma ótima ideia que os hoteleiros estejam tentando que apenas os locais cadastrados legalmente, assim teremos mais segurança nas hospedagem.

    Sem cadastrado não sabemos onde estamos nos metendo.

  7. José carlos disse:

    A narrativa dos comentários acima é de consumidor. Mas se você for pra dentro do balcão da empresa, saberá o tamanho da carga tributária, das licenças e alvarás solicitaria e da qualidade do serviço prestado.
    Quem não lembra do casal de brasileiros que morreram no Chile em um apto alugado sem segurança ?

  8. Gonçalo Alves disse:

    Gostaria de saber quem foi o "gênio" que orientou esta decisão.
    Deve ser um iluminado, muito acima do entendimento e do compasso do mundo atual. Ou então, os hoteleiros da Pipa têm a certeza de que são uma opção com padrão, preço e qualidade muito acima de qualquer outra opção no sistema solar.
    Boicotar plataformas de reservas e e-comerce como o Booking e outras é remar contra a maré.
    Sabem o que vai acontecer? Vão perder reservas e vão pro fim da fila das opções. E mais: como são desorganizados, desunidos e amadores vão perder espaço e mídia para outros que estão loucos para ter destaque no Booking.
    Que burrice, hein? Será por folga de caixa, excesso de demanda ou cegueira mesmo.
    Pelo menos talvez, os preços baixem – se você conseguir fazer uma reserva com os "atendentes pipeiros".

    • Clidenor disse:

      Gênio?!?! Ou quem sabe Genius?!?!
      É exato que o mundo avança, que as coisas "evoluem"… Evolução é algo que pode embutir muitos enganos… as coisas podem "evoluir" também de forma negativa, concorda? Não sou eu quem diz, está nos livros (ou books se preferir). Não é porque "todos" fazem e/ou "tudo converge para", que temos que aceitar passivamente sermos triturados pelo "inevitável"! Quem disse que tem que ser assim?!?! O que os hoteleiros de Pipa querem é que as coisas evoluam tendendo para a "humanização, o respeito para com o coletivo, o legal, o direito do consumidor, a preservação do destino, a nao degradação nao apenas do meio ambiente, e, sim, também, das relações saudáveis entre cliente e fornecedor, bem como das justas relações de mercado. Não há nesse movimento a ideia de "excluir" ninguém, apenas de que todos cumpram o que lhes cabe, aí se incluem os parceiros do trade turístico de Pipa, como a Booking se coloca para todos da hotelaria… Afinal "parceria é parceria" concorda? Respeitamos todas as opiniões, inclusive às nossas próprias, apesar de que em sua opinião, sejam "risíveis ou nonsenses", Será?!?! Bem não sei se você conhece a nossa realidade, assim como domina tão bem e com tanta propriedade as "minúcias e mecanismos" da Plataforma Booking, (afinal são suas palavras: "Boicotar plataformas de reservas e e-comerce como o Booking e outras é remar contra a maré.
      Sabem o que vai acontecer? Vão perder reservas e vão pro fim da fila das opções. E mais: como são desorganizados, desunidos e amadores vão perder espaço e mídia para outros que estão loucos para ter destaque no Booking") parabéns! Você demonstrou conhecê -la muito bem, que tal vir aqui até nós e conhecer melhor nossas ideias? Você é nosso convidado, pode vir!

  9. Rubens Filho disse:

    Realmente o preço das hospedagens em pipa é fora da realidade! Onde esses empresários de pipa acham que estão????

  10. Adalberto disse:

    Como se não existisse AIRBNB!!! HAHAHAHAHAHAHAHA … quem é o gênio líder desse movimento?

  11. Michellane disse:

    Parabéns a booking por oferecer melhores preços, vou comprar mais com a booking.com, quanto as pequenas pousadas de pipa, cobrem o preço justo e não preço de hóteis de grande porte, pq lá isso não tem !!! Só preços exorbitantes em tudo, estamos cansados de pagar pelo q não tem !

  12. Michellane disse:

    Os preços exorbitantes das pousadas de pipa é um absurdo, como tudo lá , pois não existem hotéis de grande porte pra cobrar o q eles cobram, o cliente tá cansado de pagar pelo q não tem !!! Concorrência justa, parabéns a booking por pensar em seus clientes e oferecer melhores ofertas, vou comprar mais na booking.com !!!

    • Leni Souto montoto disse:

      Michelaine….. vc precisa se informar melhor sobre a área hoteleira e de como é difícil manter um trade turístico …. o que não se concorda aqui e que só os hoteleiros arquem com as responsabilidades para manter o turismo e qualquer um entra, divulga em um Booking.com sem critério nenhum no aspecto empresarial.

  13. joyce disse:

    Se combatem a oferta, já mostram que estão assustados com a concorrência leal. Quer se sobressair e fazer valer seus valores absurdos? Ofereça luxo e diferenciais. Cobrar caro pela localização e pelas belezas naturais é se apropriar doq eh público. Ubers e sites como o booking.com apenas estão dando chances para a sociedade ter mais qualidade de vida e escapar do cartel dos taxis e hoteis.

  14. Cabo Silva disse:

    Já passou a vez de PIPA no turismo. Distrito praiano de Tibau do Sul, é um destino degradado, vítima das drogas, ambição descontrolada e falta de planejamento. Deveria era agradecer ter site que anuncia qualquer categoria de hospedagem pra ele, e que se a concorrência assusta, eis mais uma prova da derrocada comercial daquele lugar, que em nada deve se comparar a Fernando de Noronha. O turismo de Pipa é de baixo nível econômico, que enche barriga no café da manhã e come sanduiches no resto do dia.

União deverá liberar R$ 3,2 milhões para regularização de imóveis em Natal

Foto: Divulgação

Em reunião com o Secretário Nacional de Habitação e Regularização Fundiária, Celso Toshito, em Brasília, nesta terça-feira (23), o deputado estadual Ubaldo Fernandes (PTC) cobrou a liberação de recursos para legalizar os imóveis das Rocas, Santos Reis, Praia do Meio e Mãe Luíza.

Serão regularizados, pelo projeto em parceria do Governo Federal com a Prefeitura de Natal e a UFRN, 6.558 imóveis. O investimento da União será de R$ 3,2 milhões. Participaram da audiência também o secretário Municipal de Habitação, Carlson Gomes, e o deputado federal João Maia (PR).

“O secretário foi muito receptivo ao nosso pleito. Prometeu liberar os recursos de acordo com o cronograma e estamos com a expectativa positiva. Essa é uma reivindicação muito antiga do povo dessas comunidade. Continuamos na luta até que cada imóvel tenha sua escritura pública”, declarou Ubaldo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ceará-Mundão disse:

    Ação do governo Bolsonaro em prol do nosso povo. Cadê os comentários elogiosos? Ou também são contra?

Prefeitura inicia demolição de imóveis com problemas de infraestrutura na comunidade do Jacó, na praia do Meio

Preocupada com o risco iminente de desabamento de casas na comunidade do Jacó, a Prefeitura de Natal iniciou nessa segunda-feira (25), a demolição de imóveis que apresentam problemas de infraestrutura, como rachaduras na área localizada na praia do Meio, na zona Leste.

A ação é coordenada pela Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), com o apoio das Secretarias Municipais de Habitação, Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes (Seharpe) e Serviços Urbanos (Semsur), além da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana).

O secretário da Semov, Tomaz Neto, explicou que a ação de demolição será em etapas, por conta do risco de desabamento da encosta. “Iniciamos a demolição pela retirada da cobertura, com o objetivo de reduzir a carga sobre a encosta. Após isso, vamos partir para as outras partes dos imóveis”, ressaltou o gestor.

Ainda segundo Tomaz Neto, na primeira etapa serão demolidas de 10 a 15 casas, num total de 33 imóveis: “Creio que concluiremos o trabalho dentro de aproximadamente 20 dias”.

Parceira da Secretaria de Obras Públicas na ação, a Secretaria de Habitação já iniciou a remoção de 18 famílias do Jacó para os Residenciais Village de Prata, no bairro Planalto (Zona Oeste), e São Pedro, nas Rocas (Zona Leste), garantindo desse modo abrigo para os ex-moradores da comunidade.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flauberto Wagner disse:

    Atenção: A comunidade do Jacó fica entre as Rocas e Petrópolis, e para quem não conhece na encosta da margem Oeste do Centro de Turismo, antigo presídio e vai até a via da continuação da Floriano Peixoto no sentido da praia.
    Tem este nome em razão de antigamente naquela área existia uma Lagoa e cujo o nome era Jacó, pois segundo os mais antigos seu Jacó foi o primeiro morador do lugar e seu nome ao local.

Justiça determina desocupação de imóveis em situação de risco na Comunidade do Jacó em Natal

O juiz Bruno Montenegro, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, determinou a imediata desocupação dos imóveis, em situação de risco, localizados na Comunidade do Jacó, de acordo com relatório técnico da Secretaria de Defesa Social. Na decisão, o magistrado ressalta o dever do Município de Natal em promover a acomodação adequada dessas famílias, nos termos do Plano de Acomodação das Famílias Residentes na Área de Risco da Comunidade do Jacó.

Após a intimação, os moradores devem cumprir a decisão no prazo de dez dias. Caso não haja o cumprimento neste prazo, fica autorizada a utilização da força policial para garantir o cumprimento da medida, devendo ser executada com a máxima cautela para se evitar excessos.

O caso

A decisão atende ao pedido de tutela de urgência feito pelo Município de Natal, o qual ajuizou Ação Ordinária alegando que os demandados encontram-se ocupando irregularmente encostas de áreas públicas municipais, o que ocasiona grave situação de risco, em virtude da possibilidade de deslizamento de terra e desabamento de imóveis.

O Município alega que atuou, por meio da Defesa Civil Municipal e da Secretaria de Assistência Social, para promover a interdição dos imóveis em situação irregular e tentar inserir as famílias em programas sociais de regularização fundiária e que, no entanto, algumas famílias se recusam a deixar o local, mesmo diante do risco iminente já identificado.

Decisão

Ao analisar o pedido, o juiz Bruno Montenegro relata que a pretensão liminar do Município diz respeito à medida de desocupação de imóveis na Comunidade do Jacó, em situação de grave risco de desabamento, podendo gerar danos irreversíveis para a população que vive na localidade.

O magistrado aponta que laudo técnico produzido pela Defesa Civil Municipal verificou a situação de irregularidade e vulnerabilidade dos imóveis em questão. Segundo o laudo, “devido à instabilidade do talude local, entende-se a Comunidade do Jacó como área crítica de risco, estando suscetível a eventos de escorregamentos, de modo que as pessoas que ocupam a área estão sujeitos a danos à integridade física, perdas materiais e patrimoniais. Desse modo, recomenda-se a imediata retirada e reassentamento das famílias ocupantes das casas já interditadas por esta Defesa Civil, conforme documentos em anexo, bem como a realização de obras de contenção, drenagem e retaludamento do maciço local”.

Bruno Montenegro ressaltou a persistência de moradores em permanecerem no local, contrariando a recomendação dos órgãos públicos competentes. E que o Município apresentou um plano de acomodação das famílias residentes no local.

“Não obstante a adoção de todas essas medidas por parte do Poder Público municipal, constato que a situação de irregularidade e vulnerabilidade dos imóveis permanece inalterada, tão somente em virtude da recalcitrância dos demandados em se retirarem do local, de maneira que o risco e a gravidade dessa situação só aumentam com o transcorrer do tempo e com a perspectiva de incidência de altos volumes de chuvas. Essa problemática resta claramente evidenciada nos documentos técnicos colacionados aos autos”, destaca o juiz.

Assim, entendeu que está demonstrada a situação de risco que envolve a ocupação irregular de área pública e que estão presentes os requisitos para concessão da liminar, no sentido de determinar a desocupação da área em situação de risco.

“Vale destacar que não se desconsidera o direito de moradia dos demandados, que já se encontram adaptados ao local; todavia, esse direito deve ser sopesado com a necessidade de regularização fundiária e urbanística, devendo ser sopesada, ainda, a necessidade de preservação da vida e da integridade física dessas pessoas”, diz a decisão.

(Processo nº 0805838-27.2019.8.20.5001)

TJRN

TRT-RN leiloa bens do PAPI, e ainda imóveis em Nísia Floresta e Santa Rita, como casas, apartamentos e terrenos; veja edital

Casas e apartamentos, terrenos e equipamentos hospitalares, veículos, material de construção e aparelhos de ar condicionado, dentre outros bens, distribuídos em 23 lotes, serão leiloados pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) no próximo dia 26 de março.

Os lances podem ser apresentados presencialmente, às 10h da manhã, no Salão de Eventos do Hotel Majestic, em Ponta Negra, ou via computador no site do leiloeiro (www.lancecertoleiloes.com.br).

O leilão será presidido pela juíza Jólia Lucena da Rocha Melo e ocorrerá em dois pregões, com intervalos de 30 minutos entre si.

No primeiro, o bem será vendido por 100% do valor da avaliação e no segundo pela metade do valor, sem que haja necessidade de renovar a publicação do Edital.

Entre os destaques do leilão, estão uma casa em Nísia Floresta, com 4 suítes e um quarto, cozinha com 20m², sala com 50m², de campo de futebol gramado e represa com 5 mil m², avaliada em R$ 2 milhões.

Um terreno na praia de Santa Rita, no município de Extremoz, medindo 1.000m² poderá ser arrematado com lances a partir de R$ 66.670,00.

Também vão a leilão um aparelho de Raio X e uma autoclave do Hospital Papi em único lote com valor inicial global de pouco mais de R$ 90 mil.

MASTERCHEF

Quem quer montar uma cozinha profissional terá uma boa oportunidade com o leilão do TRT-RN, pois há lote com freezer, geladeiras e fogões industriais com lance inicial de R$ 35 mil.

Além desses equipamentos, será leiloada uma ilha para cozinha do chefe, com duas cubas, fogão cooktop com cinco bocas, torneira giratória, seis gavetas com divisórias próprias para utensílios de cozinha e mais três gavetas sem divisórias, avaliada em R$ 70 mil.

Com um valor total de R$ 37 mil, serão leiloadas três esteiras e três máquinas de musculação.

Uma caminhonete Toyota Hylux (2015) também será leiloada com lance mínimo de R$ 107 mil.

CADASTRO

Para participar do leilão, os licitantes deverão aderir às regras constantes no site (www.lancecertoleiloes.com.br) e no Provimento TRT/CR nº. 03/97.

Confira o edital completo do leilão no endereço: https://www.trt21.jus.br/Publicacoes/Leiloes/2019/Leilao_Caex_mar_2019.pdf

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. realmadriddepiumgenerico disse:

    O que seria desse doido esquisito não fosse o Lula.

  2. Anti-Comunista disse:

    O TRIPLEX DE LULA VAI A LEILÃO ? E O SÍTIO DE ATIBAIA DE LULA VAI A LEILÃO ?

Caixa reduz de 9,5% para 8,75% taxas de juros para imóveis

A Caixa Econômica Federal anunciou a redução de 0,75 ponto percentual nas taxas de juros do crédito imobiliário para aquisição de imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI). A redução vale para imóvel de até R$ 1,5 milhão. As taxas mínimas do SFI passarão de 9,5% ao ano para 8,75% ao ano. E a taxa máxima cai de 11% para 10,25% ao ano. As novas taxas começam a valer a partir do dia 24 deste mês.

A Caixa informou também que a partir de novembro oferecerá um novo serviço de avaliações de imóveis, disponibilizando laudo diretamente para pessoas físicas e jurídicas. Segundo o banco, o Caixa Avalia é uma plataforma que vai permitir a venda de avaliações pelo site com contratação 100% digital.

Reduções de juros

Em abril, a Caixa reduziu em até 1,25 ponto percentual as taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). O limite de cota de financiamento do imóvel usado subiu de 50% para 70%. A Caixa também retomou o financiamento de operações de interveniente quitante (imóveis com produção financiada por outros bancos) com cota de até 70%.

Em julho, o banco reduziu em média de 1 a 2 pontos percentuais ao ano as taxas do crédito imobiliário para pessoa jurídica. Em agosto, a Caixa promoveu uma redução de até 0,5 ponto percentual das taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do SBPE. O limite de cota de financiamento de imóveis usados para pessoa física subiu de 70% para 80%.

A Caixa tem R$ 85 bilhões disponíveis para o crédito habitacional este ano. No 1º semestre, foram contratados mais de R$ 40 bilhões. O banco tem cerca de 70% das operações para aquisição da casa própria.

Operado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o SFH financia imóveis de até R$ 800 mil em todo o país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o teto corresponde a R$ 950 mil. Os imóveis residenciais acima dos limites do SFH, são enquadrados no SFI, que financia imóveis com recursos de poupança.

Agência Brasil

 

TRT-RN: Novo leilão em Natal terá imóveis, como área de 95 mil metros quadrados pertencente ao Alecrim Futebol Clube, lancha e 19 revólveres; veja lista completa

Terrenos, casas, apartamentos, prédios e salas comerciais, além de veículos, móveis e material de construção, divididos em 34 lotes serão leiloados pelo Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) no próximo dia 2 de agosto, em Natal.

Os bens foram penhorados pelas Varas do Trabalho para pagamento de dívidas trabalhistas. O leilão será realizado no Hotel Majestic (Av. Engenheiro Roberto Freire, 3800) e é aberto a todos.

Um dos destaques é a garagem da Viação Nordeste, na esquina das avenidas Interventor Mário Câmara com Lima e Silva, avaliada em R$ 6 milhões e 392 mil.

A empresa está sendo executada em uma ação do Ministério Público do Trabalho da 21ª Região. O lance inicial para adquirir o terreno da Nordeste será de R$ 3.196.330,77.

Uma área de 95 mil metros quadrados pertencente ao Alecrim Futebol Clube, em Macaíba, avaliado em R$ 2 milhões também será leiloado, com lance mínimo de R$ 1 milhão.

Outro destaque é um lote que reúne 19 revólveres de calibre 38, avaliados em R$ 17.100,00, que foram penhorados de uma empresa de segurança privada para pagamento de dívidas.

Também será leiloada uma lancha tipo Vantoce, RE 18 pés, motor Hoveroud, com valor de casco de R$ 10 mil, que poderá ser arrematada com um lance mínimo de R$ 6.500,00.

A lista completa dos itens que serão leiloados e o edital publicado pelo Tribunal podem ser acessados no endereço eletrônico:https://goo.gl/qceCw1

Socorro para folha de pessoal depende diretamente da venda de ativos e de imóveis

por Dinarte Assunção

Uma das principais formas de socorro que o Governo do Estado espera obter do governo federal está diretamente associada à aprovação do projeto que autorizam, na Assembleia Legislativa, a venda de imóveis e ativos do Rio Grande do Norte.

De acordo com o deputado federal Fábio Faria, na reunião com a bancada federal nesta terça-feira (16), foi sinalizado pela equipe econômica de Brasília que para as operações de crédito que devem socorrer o Estado se concretizarem não serão aceitos apenas os imóveis como garantia.

“É muito importante destacar isso. Não há como conseguir os empréstimos colocando os imóveis como garantia. O que nos foi explicado que é eles têm que ser liberados, autorizados para a venda”, explicou o deputado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Se pelo menos 40% do eleitorado

    do estado anular os votos da próxima eleição, eles mudariam o rumo da história

  2. Alcides disse:

    Vende o servidor precisa receber seu salário

  3. Hilton Macedo disse:

    Conversa FIADA, para enganar bestas. Sempre vão dizer q é para pagar servidores, qdo os recursos ficam disponíveis na conta do Estado eles desviam. ALGUÉM SABE DIZER SE TÊM FORNECEDORES EM ATRASO NO RN?

  4. Frasqueirino disse:

    O RN tem a bancada mais fraca de todos os Estados da Federação. Todos balançando a cabeça e se curvando as exigências da turma de Temer.

  5. Sinezio. disse:

    Essa é a chamada reunião meia boca, não resolve, so serve pra tira foto. O caminho é outro esses parlamentares ao invés de estarem preocupados em indicar cargos no governo, deveriam botar a faca no pescoço desses disonestos e dizerem. Da qui pra frente ou o sr ajuda ao RN ou vou trabalhar contra a reforma da previdência, o povo potiguar não aguenta essa humilhação, ponto final. O fato é que essa bancada e FRACA IGUAL A CALDO DE BILOCA , são todos descomprometidos com o Estado, só pensam em reeleição.

    • M. D. R. disse:

      O importante que a cúpula, ñ acredita neste Governo, já tem conhecimento que dinheiro para esse governo é buraco sem FUNDO.

  6. Dirã disse:

    Esses Deputados e Senadores do Rn,são mais Fracos que Caldo de Batata…..

  7. Aldair da Silva disse:

    Que chantagem!!!! O governo federal libera para os outros estados sem cobrar nada e para o RN tem essa imposição.

OPERAÇÃO CANDEEIRO: Dinheiro desviado era “lavado” ao bel-prazer dos envolvidos

O refinado e milionário esquema de desvio de dinheiro público instalado no Idema e desbaratado durante a Operação Candeeiro se utilizava da compra de imóveis para lavar o dinheiro adquirido de forma ilegal.

Segundo o Ministério Público, o ex-diretor Administrativo do Idema, Gutson Johnson Giovani Reinaldo Bezerra, lavou parte dos R$ 19 milhões desviados na compra de 15 imóveis. Todos com pagamentos em espécie e em nome de pessoas próximas como Aratusa Barbalho de Oliveira, ex-esposa de Guston.

Somente no condomínio Duna Barcane, Gutson possuía 10 unidades. Cinco delas compradas por cerca de R$ 800 mil em dinheiro somente com um corretor de imóveis.

Outro imóvel de destaque é uma casa de alto padrão no condomínio Bosque dos Pássaros, cujo valor de avaliação não foi divulgado.

Além desses 11 imóveis, Gutson também tem apartamentos nos edifícios Blue Ocean, Ahead Ponta Negra, Corais de Ponta Negra e uma casa no condomínio Barramares.

Pelo que o MP apurou, todas as unidades só não estavam no nome de Aratusa, porque chegou um momento em que já não dava mais pra colocar mais imóveis no nome dela. Mesmo assim, a maioria estava no nome dela. Porém, nem todos os imóveis eram registrados em cartório para tentar driblar possíveis investigações.

Os envolvidos agiam tão a vontade, que as ordens de pagamentos autorizadas sem comprovação de serviços, e pior, sem nenhum CONTRATO REGISTRADO NO IDEMA para as empresas que lavavam o dinheiro, eram pagos ao bel-prazer de Gutson e Clebson José Bezerril nos valores e quando eles achavam convenientes.

Além dos imóveis, estão indisponíveis duas academia, 59 veículos e uma equipadora de carro no shopping Midway.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. O natalense disse:

    Maravilha… A loja no midway fechou as portas e colocou na porta "fechado pra balanço" kkkkkkkkkkkkkkkk

  2. kerginaldo disse:

    Quanto tempo, mais esse "escândalo" vai seguir o mesmo roteiro do ESCÃNDALO DA ASSEMBLEIA, DAS EMPRESAS LARANJAS DO EMPRESÁRIO DE MOSSORÓ QUE FINANCIAVA AS CAMPANHAS DE POLÍTICOS IMPORTANTES DA PROVINCIA, DAS OPERAÇÕES HÍGIA, SINAL VERMELHO, IMPACTO, FOLIADUTO, OURO NEGRO, ETC, ETC, ETC?
    Ou seja, Vão vender Jornais até surgir "outro" que o abafe e o mesmo caia no esquecimento.
    Assim, vai ficando pra tras os Auxílios Moradias e PAE, Gratificações de 100%, efetivações de servidores sem concurso, funcionários fantasmas em todos os trÊS PODERES, NEPOTISMOS diretos e cruzados, etc, etc, etc…
    E ainda há gente que pensa que a verdadeira luta é mesmo contra a CORRUPÇÃO…
    "Faça o que digo, mas não faça o que faço não."

  3. Antonio disse:

    E os que sofreram multas como é que fica? tinha que ter tido um t.a.c. (termo de ajuste de conduta) E não empurrarem multas.

  4. Batuta natalense disse:

    Engraçado que essa classe elitizada adora esbravejar fora PT, fora Dilma! ! Ptralhas e muito mais….e quando se procura porque são da elite..vejam o roubo que esses bandidos fazem por aqui….fico lembrando das carreatas do Aecio por aqui nas terras de poty..só carrao!! Ahh ladrão oooo

  5. henrique disse:

    Se investigarem a relação deste órgão com as petrolíferas de Mossoró vão se surpreender !!!!

    Eita povo sem jeito esse brasileiro, quanto mais se procura mais se acha!!!!

  6. Eduardo disse:

    Há ladrão, merecia descer direto para Alcaçus…

  7. Fulustreco disse:

    Será que só este cara pratica essa atividade, onde poderá ter outro caso como este?

Imóveis da Av. Capitão-Mor Gouveia ganharão nova numeração

19051A Av. Mor Gouveia vai ganhar uma nova numeração. O serviço será feito neste sábado (17), nos seus 430 imóveis, e vai beneficiar comerciantes, moradores e os prestadores de serviços da região. A medida foi tomada pela Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) em conjunto com os Correios.

A força-tarefa envolverá técnicos da Semurb e dos Correios e consistirá em quatro equipes de cinco pessoas que irá fixar os novos números de acordo com a distância do imóvel em relação ao início da avenida e do lado que ocupa na via. Quanto mais distante da Rua Industrial João Mota, onde começa a Mor Gouveia, maior deverá ser o número; já o lado da via onde está localizado o imóvel determina se o número será par ou ímpar.

Além disso, as equipes deixarão uma carta notificando os proprietários da mudança e informando os procedimentos que deverão ser seguidos. Haverá 90 dias de tolerância após a fixação dos números antes que os Correios passem a utilizar a numeração atualizada na entrega das contas e correspondências.

A Semurb fará a comunicação aos prestadores de serviços, como Caern, Cosern e, telefonia e Tributação Municipal.  Segundo Reginaldo Vasconcelos, chefe do Setor de Geoinformação, Cartografia e Toponímia da Semurb, o trabalho de renumeração na Mor Gouveia é apenas o primeiro passo de uma ação que se estenderá por outras ruas e avenidas da cidade.

“Por se tratar de uma via grande e que possui todo tipo de problema com relação aos números dos imóveis, a Mor Gouveia vai servir de laboratório para que possamos fazer o trabalho da maneira o mais eficiente possível nas outras ruas”, afirma Vasconcelos.

Financiamento imobiliário com recursos da poupança bate recorde

14021345O número de imóveis financiados com recursos da poupança cresceu 17% em 2013 no país, segundo dados divulgados nesta terça-feira (21) pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).

No ano passado, foram financiadas a aquisição e a construção de 530 mil imóveis ante 453 mil em 2012. Em valores, a elevação foi de 32%, atingindo o recorde de R$ 109,2 bilhões.

Considerando apenas o desempenho no mês de dezembro, foram financiadas 51 mil unidades, elevação de 7% em relação a novembro e de 19% na comparação com dezembro de 2012.

Para o presidente da entidade, Octavio de Lazari Junior, a inadimplência e o desemprego em níveis baixos e a confiança do consumidor e a renda em alta foram os principais fatores para o crescimento do crédito imobiliário.

A expectativa da entidade é que o volume de crédito cresça 15% em 2014, para R$ 126 bilhões.

De acordo com o balanço divulgado pela Abecip, em 2013 o percentual médio financiado foi de 64,9% do valor total do imóvel, ante 63,8% no ano anterior.

Em 2005, por exemplo, os mutuários davam mais da metade do valor do imóvel de entrada, financiando, na média, 47,8% do total.

Segundo Lazari, que cita dados do Banco Central, o crédito imobiliário era responsável por 3% do endividamento das famílias em 2005 e passou a representar 15% em outubro de 2013, dado mais recente do órgão.

Apesar da alta, ele diz que o ritmo de avanço do crédito imobiliário é sustentável.

Um dos principais motivos, de acordo com Lazari, é que boa parte dos tomadores de crédito são pessoas que pagavam aluguel e deixaram de arcar com essa mensalidade.

Outra razão é que a inadimplência no setor é baixa, atingindo 1,8% dos contratos de financiamento imobiliário, segundo o executivo.

A inadimplência no cheque especial, por exemplo, é de 8,1%. No caso da aquisição de veículos, é de 5,3%, e no crédito pessoal atinge 4%.

Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    OS PETISTAS, QUE AINDA NÃO ESTÃO ATRÁS DAS GRADES, ESTÃO MILIONÁRIOS. PORTANTO, PODEM MUITO BEM CONTRIBUIR COM A VAQUINHA PARA AJUDAR OS COMPARSAS. CONTINUO ACHANDO QUE ESSAS CONTRIBUIÇÕES DEVERIAM SER INVESTIGADAS, POISMA SUA ORIGEM É MUITO SUSPEITA. ACHO QUE É DINHEIRO ILÍCITO POIS OS PETISTAS SÃO MÃO-DE-VACA. COM CERTEZA ESSE DINHEIRO QUE ESTÃO CONTRIBUINDO NÃOPERTENCE A ELES.

    • Augusto disse:

      Que comentário mais desconexo. O que tem a ver o .. com as calças? É cada um.

Financiamento de imóvel popular pelo Banco do Brasil cresce 86,5%

O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido de R$ 2,7 bilhões no terceiro trimestre de 2013, segundo balanço divulgado hoje (12) pela instituição. O montante apresentou uma queda de 0,9% em relação ao registrado no mesmo período de 2012. No acumulado de janeiro a setembro, o lucro líquido foi R$ 12,7 bilhões.

A carteira de crédito formada por operações com clientes pessoa física fechou o mês de setembro com saldo de R$ 130 bilhões, o que representa um crescimento de 3,4% no trimestre e de 20,4% em 12 meses. Desse total, 74,9% estão concentrados nas linhas de crédito de menor risco – crédito consignado, crédito conta salário, financiamento de veículos e crédito imobiliário. O destaque nesse segmento, segundo o banco, foi o financiamento de veículos que teve elevação de 30,7% nos últimos 12 meses.

O crédito imobiliário teve saldo de R$ 20,1 bilhões em setembro, expansão de 86,5% em 12 meses. De acordo com o balanço, o BB financiou 194.219 unidades habitacionais nas faixas 1, 2 e 3 no Programa Minha Casa, Minha Vida, sendo 103.506 unidades para famílias com renda familiar mensal de até R$ 1.600,00.

O saldo de crédito concedido às empresas encerrou setembro com R$ 307,3 bilhões, crescimento de 24,7% em 12 meses e 2,4% em relação ao trimestre anterior. As operações de capital de giro e de investimento obtiveram crescimento de 29,3% e 29,9% em 12 meses, respectivamente.

As operações com micro e pequenas empresas (MPE) apresentaram crescimento de 18% em 12 meses. Segundo a instituição financeira, a principal evolução foi observada nas operações de investimentos, que registraram elevação de 35,9% no mesmo período.

Já o financiamento do agronegócio, no nono mês do ano chegou a R$ 130,1 bilhões, montante 32,2% superior ao registrado no mesmo período de 2012 e 2,4% maior do que foi alcançado em junho deste ano.

O índice de inadimplência de operações vencidas há mais de 90 dias representou 1,97% da carteira de crédito. O BB informa que, se desconsiderada a carteira do Banco Votorantim, esse índice seria de 1,78%.

Agência Brasil

Procuradoria Geral de Natal organiza segundo leilão de bens móveis e imóveis

ÍndiceCom o objetivo de recuperar o crédito tributário, a Procuradoria Geral do Município (PGM) programou para o dia 24 de outubro o segundo leilão de bens móveis e imóveis, que ocorrerá na Central de Avaliação e Arrematação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN). Conforme a Procuradoria de Recuperação da Dívida Ativa, o Tribunal de Justiça publicará o edital do leilão num jornal local de grande circulação.

O leilão será realizado em duas praças. A segunda está agendada para o dia 05 de novembro. A Procuradoria explicou que os bens que não forem arrematados na primeira praça passarão automaticamente para a segunda. A maior parte dos processos de imóveis a serem leiloados é oriunda de dívidas do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Bens móveis, como carros, televisores e geladeiras, por exemplo, também podem gerar processo.

Trinta e cinco processos irão a leilão no dia 24. A ideia é promover leilões mensalmente, com, no máximo, 50 processos. A pauta será fechada 20 dias antes. De acordo com a Procuradoria, o que ficará para o município é apenas o valor do tributo devido. A diferença entre o valor da venda do bem e o tributo será devolvida ao proprietário.

Ainda segundo a Procuradoria, o município não tem interesse de tomar o bem imóvel do contribuinte devedor. Tanto isso é verdade que a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Tributação (Semut), lançou em julho deste ano o projeto de Cidadania Fiscal, que tem como meta primordial oferecer ao contribuinte a possibilidade de regularizar o débito com o município em condições especiais de parcelamento, o que evitaria o leilão do bem no futuro. O primeiro leilão de bens móveis e imóveis da Prefeitura do Natal foi realizado em junho deste ano, com oito processos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Tem que ser divulgado em um JORNAL DE GRANDE CIRCULAÇAO, pois caso contrario parece um leilao de CARTAS MARCADAS. Alo Ministerio Publico!!!

Capuche participa do Mega Festival de Imóveis

A Capuche estará presente no Mega Festival de Imóveis do Banco do Brasil que será realizado de 29 a 31 de agosto, das 9h às 21h, no estacionamento do Carrefour da Zona Sul. A ação oferecerá as melhores condições e ofertas do mercado entre apartamentos prontos para morar e na planta.

Para ter uma noção do que será oferecido no espaço, o diretor Comercial da Capuche, Luis Fernando Dias, adianta que a parceria com o BB permitirá que os clientes utilizem o FGTS, façam financiamentos de até 90% da unidade e só comece a pagar a primeira parcela dentro de seis meses.

“A Capuche estará apresentando os seus melhores produtos, com a credibilidade dessa grande construtora. Essa é a oportunidade para quem quer adquirir um imóvel novo com as menores taxas praticadas no mercado”, ressalta.

Dois imóveis são arrematados no primeiro leilão de bens da Prefeitura

Dos sete imóveis levados a leilão na primeira praça de bens móveis e imóveis, organizada pela Procuradoria Geral do Município (PGM), no último dia 14 de agosto, dois foram arrematados, dois tiveram seus débitos quitados e três ficaram para o segundo leilão, que ocorrerá no próximo dia 26 de agosto. Nesta data, também voltarão a leilão os quatro televisores de 29” e os seis aparelhos de ar-condicionado que não foram arrematados na primeira praça. De acordo com a Procuradoria, os dois imóveis arrematados, mais os dois regularizados pelos proprietários, renderam aos cofres municipais aproximadamente R$ 230 mil.

Ocorrido na Central de Avaliação e Arrematação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, localizada na rua Pastor Manoel Leão, s/n, em Neópolis, o leilão só se encerrará com a segunda praça. Os imóveis leiloados são oriundos de débitos dos proprietários com o tesouro municipal.

A equipe da Procuradoria de Recuperação da Dívida Ativa informou que os proprietários dos imóveis tiveram todas as oportunidades para quitar seus débitos junto à Prefeitura do Natal, mas não efetuaram os pagamentos acordados. Diante disso, a Procuradoria não teve alternativa a não ser iniciar a penhora dos bens para irem a leilão. A principal dívida dos donos dos imóveis está relacionada ao não pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

É importante frisar que os donos dos bens móveis e imóveis colocados em leilão ainda podem quitar suas dívidas, mas não podem mais parcelar o débito, tendo que efetuar o pagamento somente à vista. O contribuinte que quitar o seu débito terá o bem retirado do leilão. A Procuradoria orienta os contribuintes que estão em débito com as tarifas do município a procurarem a Secretaria Municipal de Tributação para regularizar sua situação junto ao tesouro municipal, vez que a Prefeitura tem o total interesse em estimular a quitação das dívidas e o chefe do executivo municipal deve assinar no mês de setembro um decreto, facilitando o pagamento dos tributos.

O leilão faz parte do projeto Cidadania Fiscal, lançado no mês de julho pelo prefeito Carlos Eduardo, que tem como meta primordial oferecer ao contribuinte a possibilidade de regularizar o débito com o município em condições especiais de parcelamento. Além de promover ao mesmo tempo o aumento da arrecadação municipal, o projeto também oferece medidas para inibir e coibir a sonegação fiscal, por meio da fiscalização permanente, análise de dados e cruzamento de informações entre a Secretaria Municipal de Tributação (Semut), Receita Federal e o Ministério Público do Estado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Porque o leiloeiro nao divulga os bens a serem leiloados em JORNAL DIARIO DE GRANDE CIRCULAÇAO?? Isso ta me cheirando a CARTA MARCADA.