Aluno que defecou em sala de aula será indenizado em R$ 5 mil por danos morais

Um estudante da rede pública de ensino, em Natal, será indenizado em R$ 5 mil por danos morais, após fazer as necessidades fisiológicas em plena sala de aula por não ter obtido autorização do professor para ir ao banheiro. A defesa alegou que o cliente sofreu constrangimentos morais, quadro de angústia grave, o que culminou na perda do ano letivo pelo aluno e necessidade de acompanhamento psicológico.

A decisão é do juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública, Airton Pinheiro, e foi publicada no Diário da Justiça desta segunda-feira (16). O magistrado entendeu a atitude do professor como uma “interpretação restritiva” sobre as normas que proíbem que os alunos se ausentem da sala de aula “provavelmente decorrente da “falta de experiência do mesmo”.

O município de Natal chegou a fornecer assistência psicológica ao adolescente no período subsequente ao problema e segundo o juiz o adolescente não sofreu sequelas, e não há nexo de causalidade suficiente a associar o evento com a perda do ano letivo pelo autor. Ele entendeu suficiente a indenização de R$ 5 mil pelo constrangimento.

Fonte: TJRN

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. minon disse:

    Quem estiver disposto a não levar a situação na galhofa, acredite: foi muito pouco! Vivi situação semelhante, apesar de menos grave, em colégio de freira "chique"  e afirmo: não tem dinheiro no mundo que pague a humilhação, o constrangimento e o tanto de "bullyng" que essa criança deve ter sofrido e ainda sofrerá por causa de gente despreparada e ignorante como devem ser os profissionais/escola em questão. Certas coisas são muito engraçadas quando acontecem com os outros, quando é com  com um filho nosso não tem graça nenhuma.

TJRN nomeia substituto temporário de Osvaldo

A cadeira de Osvaldo Cruz já tem um novo ocupante. O juiz da 2ª Vara de Execução Fiscal da Comarca de Natal, Artur Bonifácio, foi nomeado como substituto temporário do desembargador no Tribunal de Justiça do RN.

A substituição irá durar enquanto o STJ mantiver o afastamento de Osvaldo Cruz por suspeita de participação em um esquema de fraudes na divisão de precatórios do TJRN. O critério para a escolha foi a antigüidade.

Osvaldo Cruz e Rafael Godeiro foram afastados ontem pelo ministro do STJ, Cesar Asfor Rocha, dentro da investigação dos desvios de precatórios no TJ. Um inquérito judicial foi aberto no STJ.

O substituto de Rafael Godeiro é o juiz Francisco de Assis Brasil, que já havia sido nomeado por ocasião das férias do desembargador, iniciadas no dia 4 de abril.

Com informações da Tribuna do Norte

Desembargadores serão ouvidos por ministro do STJ

Osvaldo Cruz e Rafael Godeiro foram afastados de suas funções pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça, César Asfor Rocha, em virtude da investigação que apura a prática de crime na divisão de precatórios do TJ. E a informação é de que ambos os desembargadores serão ouvidos pelo ministro  na semana que vem, no dia 24 abril.

Os dois desembargadores  foram citados por Carla Ubarana como co-autores das fraudes nos precatórios e responsabilizados pelo Tribunal de Contas do Estado e pelo Ministério Público Estadual pelos desvios. A decisão do ministro Cesar Asfor Rocha será submetida Corte Especial do STJ, composta pelos 15 ministros mais antigos do tribunal, para referendar a decisão.

O afastamento ocorre por tempo indeterminado, até decisão em contrário do próprio Superior Tribunal de Justiça.

Renúncia fiscal volta à pauta do Tribunal de Justiça do RN

O Tribunal de Justiça do RN está julgando desde as 8h da manhã desta quarta-feira, 18, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) n° 2011.004484-8 interposta pelo Ministério Público contra a  Lei Municipal n° 6.131/2010 . A  Lei contestada ocasionou um prejuízo à arrecadação de Natal de mais de R$ 72 milhões, decorrentes de dívidas tributárias de entidades privadas de ensino.

É que a Lei Municipal n° 6.131/2010  instituiu o procedimento para suspensão de imunidade tributária de associações civis sem fins lucrativos e anulou autos de infração lavrados anterior à vigência da norma.

A ADI foi ajuizada em abril de 2011 e em votação anterior, cujo placar apontava seis magistrados contrários à ação e dois favoráveis, foi anulada após o desembargador Amílcar Maia suscitar questão de ordem alertando que não havia manifestação do MP, o que provocou a anulação do julgamento até então realizado.

Ministério Público

O Ministério Público Estadual sustenta vício de inconstitucionalidade do artigo 5°, parágrafo 5° da norma que desconsidera efeitos já produzidos por autos de infração lavrados em desfavor das entidades beneficiadas com imunidade tributária sem o preenchimento dos requisitos legais. A Instituição defende por meio da ADI o princípio da irretroatividade consagrado na Constituição Federal, que assegura a produção de efeitos futuros para as leis aprovadas.

Para o Ministério Público, os autos de infração decorrentes de ação fiscal realizada pelo município estavam em conformidade com a legislação então em vigor, configurando atos jurídicos perfeitos, que não podiam ser atingidos por efeitos retroativos de nenhuma lei posterior.

Prejuízos

Os autos de infração nulos por efeitos da Lei Municipal n° 6.131/2010 que o Ministério Público questiona através de ADI redundaram em prejuízos ao município de R$ 72.731.953,13 atualizados até 21 de setembro do corrente ano. Só uma entidade beneficiada (auto de infração 5.00011/08-7) deveria ter pago ao município de Natal valores atualizados de mais de R$ 51 milhões. Existem autos de infração também nos valores atualizados de mais de R$ 6 milhões (R$ 6.878.405,27/auto de infração 5.00078/08-4) e mais de R$ 5 milhões (R$ 5.217.276,10/auto de infração 5.05152/07-0). Como também existem autos aplicados com valores menores, de pouco mais de R$ 76 mil (R$ 76.050,62/auto de infração 5.00012/08-3).

Ao contrário da Prefeitura de Natal e da Câmara Municipal, que defendem a Lei n° 6.131/2010, o Ministério Público pede ao Judiciário a inconstitucionalidade da norma que ocasiona prejuízos à arrecadação de Natal e, em última instância, resulta em prejuízos para toda a população, atingida pela menor disponibilidade de recursos para a prestação dos serviços públicos.


 

PM instaura sindicância para apurar entrevista de George Olímpio

O Comando-geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte instaurou sindicância para apurar sob quais circunstâncias o advogado e empresário George Olímpio concedeu entrevista à jornalista Virgínia Coelli. A entrevista foi veiculada no programa Panorama Político da Rádio Globo Natal na segunda-feira passada e publicada na edição de ontem da TRIBUNA DO NORTE.

De acordo com o comandante-geral, o coronel Francisco Araújo, para a entrevista ocorrer seria necessário autorização prévia. “Ela entrou junto com o advogado como visitante. Não havia a informação de que ela faria uma entrevista”, disse

Um sindicante foi designado para apurar o caso e enviar o resultado diretamente à 6ª Vara Criminal da Comarca de Natal, onde corre o processo ligado a Olímpio. Ele está detido no quartel do Comando-geral da PM desde novembro, quando foi preso. O privilégio ocorre em virtude de ele ser advogado e precisar ficar recolhido em sala de Estado Maior.

 Olímpio, é apontado como o mentor de um esquema de corrupção milionário que incluía o pagamento de propinas a agentes públicos.

Com informações da Tribuna do Norte

Relembre trechos da entrevista (Clique aqui)

O Palito de fósforo queimado e a veadagem

O Blog reproduz editorial do Jornalista Diógenes Dantas, hoje no Jornal da 96. Como bom ouvinte e assíduo do jornal 96 eu afirmo que esse foi o editorial mais feliz do Jornalista no ano de 2012. Assino embaixo e reafirmo, a impressão que o ex-prefeito tem passado é de pura prepotência e falta de humildade por se encontrar numa situação privilegiadíssima nas pesquisas eleitorais. Até pessoas próximas e eleitoras de Carlos Eduardo concordam com essa leitura dos fatos. Segue texto de Diógenes Dantas:

O ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) foi convidado por vereadores a prestar esclarecimentos sobre as contas do seu último ano de gestão [2008].

Eu acho pouco provável que o ex-prefeito aceite o convite da Comissão de Justiça da Câmara após as palavras pouco elogiosas que proferiu contra vários deles.

Carlos Eduardo Alves deu demonstração de destempero ao falar assim no Twitter, no último sábado:

“Partindo do mesmo lugar, lá vem eles pelo mesmo caminho. São falsários e mentirosos contumazes… Valem tanto quanto um palito de fósforo queimado.

Não tenho culpa se seus respectivos candidatos estão com média de 3 por cento em todas as pesquisas de intenção de votos em Natal….pior, a rejeição deles é quatro vezes maior do que a intenção de votos.

Repito, não tenho culpa disso, PT e DEM juntos, unidos e abraçados no mesmo tapetão em Natal. Protagonizam a politicagem da semana”.

As palavras de Carlos Eduardo Alves são duras e deselegantes. Elas não atingem apenas os vereadores. Elas atacam a instituição, a Câmara Municipal de Natal.

Numa só frase, Carlos Eduardo agride, acusa e desqualifica os adversários. Chamar alguém de “palito de fósforo queimado” é o mesmo que dizer que alguém não vale nada, não presta. “Falsários e mentirosos” são alcunha de estelionatários. É linguagem de mesa de botequim na disputa de um jogo de cartas ou de sinuca [com todo respeito aos jogadores].

Desde a rumorosa Operação Impacto, que implodiu a carreira de vários políticos e condenou outros na Justiça, Carlos Eduardo Alves sente-se acima do bem e do mal e não esconde o desprezo pela Câmara Municipal de Natal, sede do poder legislativo que terá de conviver e respeitar no caso de eleição em outubro, afinal, é no legislativo que o chefe ou a chefe do Executivo encaminha e tenta aprovar os projetos de interesse da sociedade.

Aliás, Carlos Eduardo Alves tem se achado eleito. Ao mencionar a baixa intenção de votos e a alta rejeição de alguns concorrentes na eleição de Natal, ele passa a impressão de que paira sobre todas as candidaturas e que já está eleito. Não é bem assim. Não existe governador em férias, não existe prefeito em férias. Ele terá de passar pelo árduo caminho da campanha eleitoral para tentar alcançar seu objetivo: suceder a criatura que criou, a atual prefeita Micarla de Sousa (PV).

Nesta fase de pré-campanha, Carlos Eduardo Alves vem colecionando declarações polêmicas e chulas. A da veadagem, numa referência aos políticos carismáticos, já entrou para os anais das campanhas eleitorais, sem trocadilho ou segunda intenção da minha parte. Desprovido de carisma, Carlos Eduardo escorregou no vernáculo com uma declaração de viés homofóbico. E pode perder apoios e votos por conta deste escorregão.

Carlos Eduardo está me lembrando o Ciro Gomes na eleição presidencial de 2002. Bem cotado naquela campanha e com chances de vitória, Ciro Gomes não segurou a língua e caiu nas pesquisas por causa de declarações destemperadas contra as mulheres e adversários políticos. Carlos Eduardo precisa ter cuidado com a “sídrome do Ciro Gomes”.

O tom agressivo do pré-candidato do PDT denota muita ansiedade e pouca paciência com o processo eleitoral. E olha que a campanha ainda não começou, hein!

Para Carlos Eduardo, se fosse possível, não haveria sequer eleição. Bastaria alguém nomeá-lo prefeito novamente levando em consideração as pesquisas de opinião e a percepção de ser o anti-Micarla. Mas a regra é clara, como diz o Arnaldo César Coelho, o candidato precisa passar pelas urnas. Político não escapa de campanha eleitoral.

Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras retoma atividades hoje com encontro na Assembleia Legislativa

O Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras, de livre acesso ao público, retoma suas atividades hoje, dia 18 de abril, Dia Nacional do Livro Infantil, com a realização de mais um encontro na Assembleia Legislativa, a partir das 9h, reunindo educadores, mediadores de leitura, estudantes, especialistas e amantes da leitura de modo geral. O ponto alto do encontro será a palestra da professora Marly Amarilha, abordando aspectos da leitura e da formação do leitor na atualidade.

Programação

9h –  Boas Vindas

9h05 – Compartilhando leitura – Professor Frederico Horie Silva

9h20 – Momento Literário – Crianças da Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes, Parnamirim/RN

9h30 –  Comunicação: ‘Tecendo uma agenda de fomento à cultura leitora’ – Cláudia Santa Rosa – Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE)

10h – Debate

10h30– Palestra ‘A formação do leitor de literatura na contemporaneidade’ – Palestrante: Marly Amarilha – Possui graduação em Letras (Português-Inglês); especialização e mestrado em Literatura Brasileira; doutorado pela University of London (1990). É professora Titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte no Programa de Pós-Graduação e no Departamento de Fundamentos e Políticas da Educação. Coordena o grupo interinstitucional ‘Ensino e Linguagem’. Tem experiência na área de Educação e Letras, com ênfase em Teoria da Leitura e Ensino de Literatura. Pesquisa, principalmente, os seguintes temas: leitura; linguagens; literatura; literatura infantil, educação fundamental; formação do leitor.

11h30 – Debate
11h45 – Encaminhamentos
12h – Encerramento


Realização

Rede Potiguar de Escolas Leitoras


Parceiros

Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) | Instituto C&A | Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME) | Secretária Municipal de Educação e Cultura de Parnamirim (SMEC) | União dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME/RN) | Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Cachoeira saiu de Mossoró

O contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, foi transferido no final da noite desta terça-feira da Penitenciária Federal de Mossoró para Brasília. O comboio formado por três viaturas saiu por volta das 23h20 com destino a Fortaleza, no Ceará, a 260 km de distância, onde ele deve pegar um voo comercial.

Carlinhos Cachoeira está preso desde o dia 28 de fevereiro após ser detido em Goiânia, na Operação Monte Carlo da Polícia Federal, acusado de explorar jogos ilegais de azar e comandar um grande esquema de corrupção.

A liminar que autorizou a transferência do bicheiro Carlos Augusto Ramos para a Penitenciária da Papuda, em Brasília, foi concedida na noite de segunda-feira pelo desembargador Fernando Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Fonte: O Globo

O medo de uma CPI da ‘tia do PAC’ e do Governo do PT

Mal mergulhara na CPI do Cachoeira, o petismo se deu conta de que colocara para andar uma iniciativa de dois gumes. Na ânsia de jantar os ossos da oposição, levara à mesa um banquete que incluía a Delta e todo o etcétera que vem junto com ela. Em seu artigo desta quarta (18), o repórter Elio Gaspari traz, mastigados, os riscos. Disponível aqui, em plataforma aberta, o texto vai reproduzido abaixo:

Materializou-se um pesadelo do comissariado petista. Foi ao ar o grampo em que o empresário Fernando Cavendish, dono da empreiteira, Delta diz que ‘se eu botar 30 milhões [de reais] na mão de um político, eu sou convidado para coisa para c….. Pode ter certeza disso, te garanto’.

A versão impressa dessa conversa surgiu em maio passado, numa reportagem da revista ‘Veja’. Ela descrevia uma briga de empresários, na qual dois deles, sócios da Sygma Engenharia, desentenderam-se com Cavendish e acusavam-no de ter contratado os serviços da JD Consultoria, do ex-ministro José Dirceu, para aproximar-se do poder petista. A conta foi de R$ 20 mil.

À época, o senador Demóstenes Torres, hoje documentadamente vinculado a Carlinhos Cachoeira, informou que proporia uma ação conjunta da oposição para ouvir os três empreiteiros. Deu em nada, como em nada deram inúmeras iniciativas semelhantes. Se houve o dedo de Cachoeira na denúncia dos empresários, não se sabe.

Diante do áudio, a Delta diz que tudo não passou de uma ‘bravata’ de Cavendish. O doutor, contudo, mostrou que sabe se relacionar com o poder. Tem 22 mil funcionários e negócios com obras e serviços públicos em 23 Estados e na capital.

No Rio de Janeiro, participa do consórcio da reforma do Maracanã. Seu diretor regional de Goiás era interlocutor frequente de Carlinhos Cachoeira. Na última eleição, Cavendish botou R$ 1,1 milhão no cofre do Comitê Nacional do PT e R$ 1,1 milhão no PMDB. Em ambos os casos as doações foram legais.

Em apenas 15 meses, durante o segundo mandato de Sérgio Cabral, de quem Cavendish é amigo pessoal, a Delta conseguiu contratos no valor de R$ 1,49 bilhão, R$ 148 milhões sem licitações. Suas contas com o PAC chegam a R$ 3,6 bilhões.

Talvez o comissariado petista pensasse que o grampo de 2009 seria sepultado. Seu erro foi, e continua sendo, acreditar que pode empurrar esse tipo de conta para mais tarde. Se o comissário Ruy Falcão acreditou que a CPI em torno das atividades de Carlinhos Cachoeira exporia a ‘farsa do mensalão’ (rótulo criado por Lula), enganou-se.

O PT tem um encontro marcado com as malfeitorias de seu comissariado. Desde 2004, quando apareceu o primeiro grampo de Cachoeira, no qual ele corrompia um servidor que se tornaria subchefe da Casa Civil, a questão é simples: corta na carne ou continua a contaminar o organismo.

O que o comissariado vem fazendo é mostrar-se poderoso o suficiente para dobrar as apostas. Tamanha é sua onipotência que há nele quem creia ser possível contaminar ministros do Supremo Tribunal Federal.

Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo e ex-ministro de Lula, condena a possibilidade de o ministro José Dias Toffoli vir a se declarar impedido de julgar o mensalão, mesmo tendo sido assessor do PT, da Casa Civil de José Dirceu e advogado-geral da União de Lula. Nas suas palavras: ‘Ele não tem esse direito’. (O ministro Ricardo Lewandowski, em cuja mesa está o processo do mensalão, pertence a uma próspera família de São Bernardo, em cuja Faculdade de Direito diplomou-se.)

Passaram-se sete anos do surgimento da palavra ‘mensalão’ e o PT continua adiando a hora da faxina. Na semana passada, os comissários flertaram com a ideia da criação de uma CPI que supunham letal para a oposição. Em poucos dias, descobriram que estavam enganados.

Fonte: Josias de Souza

MP espera concluir em 6 meses denúncia contra "cartel" de combustíveis em Natal

O promotor de Justiça da Defesa do Consumidor, José Augusto Peres, estima que em seis meses deverá apresentar a denúncia relativa à Operação Hefesto, da Polícia Federal, que investiga uma suposta formação de cartel de postos de combustíveis em Natal. Segundo ele, esse é o prazo para analisar o material que a delegada Ohara Fernandes lhe enviou ontem. São cerca de 160 GB (gigabytes) de arquivos de áudios de interceptações telefônicas.

José Augusto Peres acredita que deverá passar quatro meses para ouvir todas as escutas telefônicas contidas nesses arquivos. “O trabalho dos analistas da PF é bom, mas, às vezes, cansado, ele pode ter deixado alguma conversa passar. Precisamos ouvir tudo para que nenhum ponto fique de fora”. Além disso, ele estima mais dois meses para montar as peças judiciais que farão parte da denúncia. “Só então saberemos quantos serão realmente indiciados”.

A princípio, o promotor recebeu o material em janeiro deste ano, juntamente com a conclusão do inquérito policial. Contudo, segundo Peres, os arquivos foram enviados em quatro discos rígidos internos. “Os computadores do Ministério Público ainda estão na garantia. Por isso, não podíamos abrir o gabinete para instalar esses discos rígidos. Assim, eu reenviei para a PF os equipamentos juntamente com um disco rígido externo para que eles passassem o material para esse aparelho”, explica Peres.

Memoria

A Operação Hefesto foi desencadeada pela PF em 14 de setembro do ano passado e cumpriu nove mandados de busca e apreensão em diversos pontos de Natal, inclusive na casa e no gabinete do vereador Enildo Alves. De acordo com a PF, seriam fortes os indícios de formação de cartel de postos de combustíveis, como também foi constatada uma atuação ativa do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Rio Grande do Norte (Sindipostos/RN) no fornecimento de informações distorcidas e falaciosas sobre o mercado de revenda de combustíveis. O objetivo seria influenciar o Poder Legislativo local e impedir a aprovação do projeto de Lei Municipal 411/2009, que permitiria a instalação de postos de combustíveis em supermercados de Natal. O projeto foi rejeitado na Câmara Municipal de Natal.

Entre esses fatores apontados como indícios de formação de cartel estão a pouca oscilação da margem média de revenda; a margem de revenda do combustível em Natal ser superior ao padrão da margem média observada para todo o RN- comportamento este inesperado para o maior município do Estado, que apresenta um maior número de postos de combustíveis competindo; a pouca dispersão de preços ao consumidor; e a existência de um mecanismo capaz de coordenar e monitorar, de forma permanente, as ações de uma grande quantidade de agentes econômicos atuantes no mercado de revenda, no caso, os sindicatos de revendedores de combustíveis.

Fonte: Diário de Natal

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Teo disse:

    Essa história que não pôde colocar os HDs no computador é desculpa de amarelo, bastava comprar um case que custa $4o em qualquer loja de informática e acessar os arquivos via USB.
    Aí o andamento do processo fica parado por 3 meses por causa de uma besteira dessas. Falta é vontade de fazer a coisa andar.

Mesmo com ingressos a R$ 380, carga de 3000 ingressos para Chico Buarque acaba em apenas 1 dia

NEM AS FILAS intermináveis, com quase três horas de espera, nem o alto valor do ingresso conseguiram afastar o público potiguar dos shows de Chico Buarque, o que só vai acontecer nos dias 28 e 29 de maio. Ontem, no primeiro dia de vendas, todos os 3 mil ingressos foram vendidos.

As longas fi las se formaram antes mesmo da abertura do shopping. Algumas pessoas já esperavam do lado de fora às seis da manhã, mas os guichês só foram abertos ao meio dia.

Nem mesmo possibilidade para comprar ingressos pela internet conseguiu reduzir as enormes filas. No local, o público só tinha direito a cinco ingressos por vez.

Para cada dia de espetáculo, os preços variavam entre R$ 140 a R$ 380. O valor mais caro da turnê de Chico até agora. Em Salvador, por exemplo, custaram entre R$260 e R$320. Já em São Paulo, os ingressos foram vendidos por R$ 120 a R$ 320.

Com informações do Novo Jornal

UFRN vai acabar com o vestibular

O vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está com os dias contados. Em reunião realizada na tarde de ontem, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da UFRN confirmou a adoção do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), através das notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para o preenchimento de 50% das vagas oferecidas pela universidade em 2013 (com provas realizadas este ano). Além disso, também foi definida a extinção do vestibular no próximo ano, com 100% das cadeiras de 2014 sendo preenchidas através do SiSU. A medida, de acordo com a reitora da UFRN, Ângela Paiva Cruz, visa democratizar a entrada de alunos na instituição.

Criado em 1998 com o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica, o Enem passou a também ser utilizado pelas universidades públicas do país como forma para o ingresso de novos estudantes. A seleção é feita pelo SiSU com base na nota obtida pelo candidato no Enem, no qual os candidatos podem, através do site específico, consultar as vagas disponíveis e os cursos nas instituições que participam do programa. A UFRN, no entanto, foi uma das últimas instituições de ensino superior a adotar o exame como forma de entrada para novos alunos. Somente no processo seletivo de  2010 que a instituição abriu vagas em cinco cursos, para 2011, através do SiSU. Em 2012, o número de cursos subiu para 11, o equivalente a 6% do total de alunos da universidade. Com a decisão tomada pelo Consepe, 50% das vagas para o próximo ano já serão destinadas através do SiSU.

De acordo com o pró-reitor de Graduação da UFRN, Alexandre Menezes, só haverá vestibular para a entrada de alunos no primeiro semestre, com a divisão das vagas entre os candidatos que optarem pelo SiSU e pelo vestibular. Os cursos que tiverem entrada somente no segundo semestre terão todas as vagas preenchidas através do SiSU, com as notas do Enem. “Nesse ano, tiveram cursos 100% com vagas do SiSU, outros com dois terços, outros com 20% e outros com 10%. Mas, agora, os cursos que já tinham 100% das vagas para o SiSU continuam, os que tiverem entrada no segundo semestre serão 100% através do SiSU e os demais terão as vagas divididas (50%)”, explicou Alexandre Menezes.

Para o preenchimento de vagas em 2014, em que os candidatos participam da disputa por vagas em 2013, não haverá mais o vestibular. A UFRN definiu que 100% das vagas serão preenchidas através da Seleção Unificada. Para o pró-reitor de Graduação, a medida fará com que o Rio Grande do Norte não seja o “foco” para alunos de outros estados que vêm ao estado prestar vestibular devido às mudanças na forma de seleção em outras localidades no Nordeste.

Apesar das mudanças, a UFRN definiu que continuará utilizando o argumento de inclusão para os alunos oriundos da rede pública de Educação. Assim como ocorria no vestibular convencional, com o acréscimo de 10% na nota final, haverá o mesmo benefício aos candidatos da rede pública de ensino. “A única diferença é que a comprovação será feita somente no cadastramento, e não já no momento da inscrição. Ninguém sairá prejudicado com a mudança”, garantiu Alexandre Menezes.

Professores de cursinhos criticam a medida

Os professores dos cursinhos de Natal não aprovam a mudança na forma de seleção para novos alunos da UFRN. A crítica principal é relacionada à dificuldade que os alunos terão para se preparar para provas, onde os pesos das disciplinas do Enem são diferentes no vestibular, onde há a divisão por área. Ao contrário do que pensa o pró-reitor de Graduação da UFRN, Alexandre Menezes, os professores de cursinhos preparatórios temem uma “invasão” de alunos de fora do Rio Grande do Norte.

A notícia de que haveria a mudança na forma de ingresso na UFRN já era de conhecimento dos professores de Natal. Porém, a forma como ficou decidida a mudança deixou insatisfeitos alunos e professores. Os docentes esperavam que a mudança deixasse a seleção da UFRN como a utilizada em Pernambuco, onde o Enem é utilizado para a primeira fase e o vestibular na segunda fase. Para Carlos André, haverá dificuldades para os alunos potiguares, principalmente neste ano, com a divisão das vagas. “A forma de se preparar para um vestibular e para o Enem é completamente diferente. No Enem, as disciplinas que têm maior peso são Redação, Matemática, Química e Física, mas quem vai estudar para Medicina, por exemplo, precisa estudar mais biologia no vestibular da UFRN. O aluno de Medicina, então, fica entre a cruz e a espada”, avalia.

Na opinião do professor, corre o risco de acontecer na UFRN algo parecido com o que ocorreu em Campina Grande (PB) e em Rio Branco (AC), onde quase todos os candidatos aprovados foram de outros estados. Apesar de ponderar que o nível dos estudantes de Natal é melhor que o das duas cidades, Carlos André acredita que os potiguares serão prejudicados. “Quem estiver em Porto Alegre pode se candidatar aqui sem sair de casa, por exemplo. Apesar do nível dos alunos ser bom, vai haver uma divisão natural. Vai ser a menor aprovação de alunos do estado em Medicina da história”, acredita o professor.

Fonte: Tribuna do Norte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Hemmily Souza disse:

    Concordo plenamente com o professor!

Menor assalta passageiros de ônibus no campus e atira em Policial e Segurança da UFRN

Um adolescente de 16 anos assaltou os passageiros de um ônibus da linha 63 e roubou deles 3 telefones celulares.
O infrator, armado com um revólver de calibre 38, desceu no anel viário do Campus, mas foi visto por um policial militar à paisana, que tentou dar voz de prisão. O adolescente reagiu e disparou um tiro contra o policial. Isso tudo ocorreu perto do Setor 2. Em seguida o jovem se deparou com um segurança da empresa que presta serviço à UFRN e também disparou um tiro contra ele.
O jovem se escondeu em um matagal atrás do ginásio pequeno, mas acabou sendo encontrado e detido por policiais do Batalhão de Choque. Neste momento o garoto está sendo ouvido no setor de segurança da universidade. Com ele foram encontrados o revólver e os celulares roubados no ônibus.

Fonte: Jackson Damasceno

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Auliene Cristina disse:

     a verdade é q esse abençoado estava no 63 e eu estava dentro do ônibos!! qnd chegamos na parada do CeT foi q ele anunciou o assalto… logo após ele desceu e aí começou a perseguição e o tiroteio, mas graças s Deus q foram poucas as pessoas q ele roubou! Ele só pegou os celulares d qm estava sentado na frente próximo ao cobrador, qm estava mais atrás ñ teve nada roubado, graças a Deus!!

  2. Ruansavio disse:

    A correria e o assalto aconteceu na parada do setor 4/ Ciências e tecnologia, eu presenciei o momento, não foi no setor 2…
     

  3. Isabella Leandro disse:

    Ontem por volta das 18:30 um meliante, acredito que o mesmo, estava de boné, camisa vermelha  e bernuda, anunciou assalto na parada próxima a residencia universitária (entrada para o restaurante universitário).

  4. Praxedes_porteiro disse:

    Detido ? Tinha que ter dado um tiro no meio da testa dele !

  5. Idiora disse:

    Corrigindo a informação, foi na parada da ECT. Eu estava lá!

STJ determina afastamento cautelar de Osvaldo Cruz e Rafael Godeiro do TJ/RN

O ministro Cesar Asfor Rocha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou, ad referendum da Corte Especial, o afastamento cautelar dos desembargadores Osvaldo Soares da Cruz e Rafael Godeiro Sobrinho, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN). O ministro é relator do inquérito que apura denúncias envolvendo os dois magistrados.Os desembargadores são os últimos dois ex-presidentes do TJ/RN. O ministro leva a decisão à apreciação da Corte Especial do STJ na tarde desta quarta-feira (18).Se o pleno do STJ confirmar o afastamento dos Desembargadores, o TJ/RN será notificado e imediatamente terá que convocar os dois primeiros juízes da lista que já consta no TJ.Lembrando que a descisão do relator Cesar Asfor Rocha, não tem nada a ver com a visita da Ministra Eliana Calmon do CNJ a Natal ontem.

Está é a primeira vez na história do TJ/RN que são afastados desembargadores no RN.

 

Conde comemora aniversário relembrando a Royal Salute

04 de maio foi o dia escolhido por Toinho Silveira para comemorar seu aniversário e 36 anos de jornalismo. A noite será de muita animação e grandes homenagens. Inspirada nos tempos áureos da boate “Royal Salute”, uma das primeiras de Natal, a festa promete reviver os bons momentos com decoração temática, e grandes atrações. A noite, no Olimpo Recepções, será de homenagens para Paulo Gallindo, empresário que implantou em Natal a boate nos anos 80 e a TV Ponta Negra que completa 25 anos.

Atração confirmada da noite, o DJ Solon Silvestre – que foi o residente da boate – será responsável por comandar as pick-ups. A festa terá ainda outras atrações musicais e novidades, divulgadas em breve. Os passaportes serão vendidos na loja Guilhermina, restaurante Fogo e Chama, Banca Cidade do Sol e Douce France. Mais informações no 3091-2051.

Mais sobre os homenageados:

Há 25 anos, entrava no ar a TV Ponta Negra, afiliada do SBT no Rio Grande do Norte. Uma história de pioneirismo que começou com um sonho. Uma caminhada de sucesso construída pelas mãos de muita gente. O seu idealizador, Carlos Alberto Sousa, e sua sucessora Mirian de Sousa. Duas décadas e meia de informação, compromisso público e entretenimento ao Rio Grande do Norte.

Pernambucano, Paulo César Gallindo chegou a Natal há quase trinta anos, iniciando na capital potiguar uma carreira voltada para a implantação de estabelecimentos focados nas áreas de lazer, gastronomia e eventos.  Ele foi o criador do “Reizinho Praia Chopp”, que funcionava na frente do Hotel Reis Magos, do restaurante “Chaplin”, na Praia dos Artistas e do “Portal das Dunas”, na Praia de Santa Rita.

Serviço:
Toinho Silveira – Royal Salute Night Club
Dias e horário: 04 de maio | 22h
Local: Olimpo Recepções
Traje: Esporte fino
Vendas: Loja Guilhermina, Fogo e Chama, Banca Cidade do Sol e Douce France
Informações: 3091-2051 e www.versatilnews.com.br.

Mulher com duas vaginas diz na TV que é feliz assim. "maioria dos homens só pode usufruir de uma vagina pelo resto da vida, o meu duas"

Uma bela loira de 27 anos deu uma entrevista em que conta ter duas vaginas e ser muito feliz com a sua condição.

Hazel Jones contou ao programa britânico “This Morning” que só descobriu a anormalidade aos 18 anos, após sentir dores.

“Assim que eu descobri, contei para todo mundo. Eu achei incrível”, contou Hazel.

A rara condição faz com que ela tenha dois úteros separados, duas vaginas e dois cólos. Isso acontece quando um septo que geralmente quebra entre dois tubos que formam o útero não quebram, deixando dois úteros separados.

Hazel disse que os médicos sugeriram uma cirurgia para remover o septo, mas ela não quis, pois no lugar poderia surgir uma pele que teria de ser sempre removida.

Atualmente a inglesa está em um relacionamento sério e relatou não ter problemas ou dores durante a relação, mesmo tendo que perder a virgindade duas vezes.

“Nunca entrei num relacionamento sem explicar antes [que tinha duas vaginas]. Nunca tive uma reação negativa, também.”

Ela também ressaltou as vantagens para o namorado.

“A maioria dos homens só pode usufruir de uma vagina pelo resto da vida, o meu duas.”

Fonte: F5