Jornalismo

Reforma do Hospital da PM deve ser concluída até novembro

O deputado Leonardo Nogueira afirmou que o Governo do Estado garantiu que fará o repasse dos recursos para a conclusão das obras do Hospital da Polícia Militar. Segundo ele, a reforma que estava parada em virtude da falta de recursos, deverá ser retomada e a previsão para conclusão é novembro deste ano. Durante seu pronunciamento, o parlamentar disse que a Assembleia Legislativa está à disposição para encaminhar pleitos ao Executivo.

De acordo com Leonardo Nogueira, os setores do hospital que enfrentam mais dificuldades são pediatria, UTI neonatal e ginecologia. “É preciso que seja feito um pacto, para que a maternidade do hospital da Polícia se torne uma referência, inclusive possa ser um dos hospitais para a Copa do Mundo de 2014”, declarou. Segundo Leonardo Nogueira, o quadro de médicos da maternidade é formado por quatro pediatras e seis obstetras, quantidade insuficiente para atender a demanda do hospital.

O deputado informou que fez uma visita recente, acompanhado da equipe de obstetras e cirurgiões do hospital da Polícia, para conhecer a reforma e acompanhar o trabalho que é feito no local. “A maternidade do hospital da Polícia é pública e há mais de 50 anos presta relevantes serviços à população. Conheço os atendimentos que são feitos lá, muitos de alta complexidade. É uma instituição de extrema importância para o Estado”, afirmou.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meio Ambiente

Praias da Grande Natal estão próprias para banho, aponta boletim do Idema

Foto: ANADELLY FERNANDES

O Boletim da Balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte Nº 42, emitido na última sexta-feira (22), informa que todas as praias analisadas estão próprias para o banho. Foram coletadas e classificadas amostras de água em 33 pontos distribuídos na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas.

A base dos dados analisa a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), e faz parte do Programa Água Azul.

Para conferir boletins semanais basta acessar  idema.rn.gov.br

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

Processos de auxílio emergencial negados superam 219 mil na Defensoria Pública

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O número de processos de assistência jurídica abertos pela DPU (Defensoria Pública da União) para atender quem teve negado o pedido de auxílio emergencial superou 219 mil. Os atendimentos começaram em 7 de abril de 2020 e foram mantidos neste ano, com a segunda rodada do benefício, que acaba neste mês de outubro.

Segundo a Defensoria, 31% dos processos abertos acabaram virando ações na Justiça. São 68,2 mil judicializações registradas até a última atualização do painel de dados sobre os atendimentos do auxílio pela DPU, na quinta-feira (21). A maior demanda foi registrada na capital de São Paulo, com 17.045 processos de assistência jurídica, seguida de Belo Horizonte, com 11.537, e do Rio de Janeiro, com 9.752.

Em 2020, 140.818 processos de assistência jurídica foram registrados, enquanto que em 2021 o número foi 76.634 sobre essa demanda. Entre os principais problemas relatados estão falta de atualização no CadÚnico, divergências relacionadas à composição familiar e a utilização pelo governo de bancos de dados desatualizados.

As bases de informações incluem dados de emprego, de serviço público ou militar, de benefícios (previdenciários e assistenciais), de eleitos, de presos em regime fechado, de reentrada no país e de cadastro de programas sociais (CadÚnico).

Negativas

O principal exemplo é das pessoas que tiveram mudança do grupo familiar. Isso porque, para análise das extensões do auxílio emergencial (inclusive do auxílio 2021), o governo considera o grupo familiar inscrito no CadÚnico em 2 de abril de 2020 ou aquele declarado no requerimento do auxílio emergencial realizado pelo aplicativo da Caixa também em abril de 2020. Esse problema leva à seguintes negativas:

– Pela limitação da quantidade de beneficiários por grupo familiar que, com o auxílio 2021, foi reduzida para apenas uma pessoa (e, assim, há famílias que não recebem nada pois o beneficiário do auxílio não mora e não contribui mais com aquele núcleo familiar);

– Pelo critério de renda familiar (por exceder ao limite máximo de renda ao se computar a renda de pessoa que não faz mais parte daquele grupo familiar e, assim, não mais contribui para o sustento da família; ou ao não se computar um membro da família que nasceu no ano de 2020);

– Do valor maior da quota do auxílio 2021 que varia se possui um ou mais membros, ou se a família é monoparental (e há pessoas que, com divórcio ou separação, passaram a ser provedores de família monoparental mas continuam recebendo valor menor como se a família ainda fosse sustentada por dois provedores).

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

RN segue líder na produção de energia renovável, segundo dados da Aneel

Foto: Ana Silva

O Rio Grande do Norte segue como líder nacional na produção de energia renovável, contando com 194 parques em operação, 47 em construção e 79 já contratados. Somados todos os projetos, são 9,6 GW de potência, segundo os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Os empreendimentos em construção e contratados irão somar uma capacidade de 4,7 GW, fazendo com que o estado venha a ultrapassar os 10 GW em potência instalada nos próximos 4 anos.

O RN possui o maior fator de capacidade média anual para a instalação de usinas eólicas offshore no Brasil, com 61% e seu potencial para geração em plantas eólicas no mar é de 110 a 140 gigawatts. Veja a matéria completa na Tribuna do Norte.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: 109,2 milhões de brasileiros completam vacinação, 51,2% da população

Imagem: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS//ESTADÃO CONTEÚDO

O Brasil alcançou no sábado (23) a marca de 109,2 milhões de habitantes que completaram a vacinação contra a covid-19. Ao todo, 109.217.821 brasileiros tomaram a segunda dose ou a dose única de imunizante, o que representa 51,2% da população nacional. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa, com base nas informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Nas últimas 24 horas, foram aplicadas 373.009 segundas doses e 521 únicas em todo o país – ou seja, 373.530 brasileiros concluíram o ciclo vacinal neste período. Também foram vacinadas 121.824 pessoas com a primeira e outras 142.747 com a de reforço. Entre ontem e hoje, o total de doses aplicadas de imunizante contra a covid-19 foi de 638.101.

Ao todo, 152.938.187 habitantes tomaram a primeira dose até agora, o equivalente a 71,7% da população do país. A de reforço foi aplicada em 6.026.092 brasileiros no total.

Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraíba e Paraná não informaram dados atualizados sobre a vacinação até o horário de fechamento do boletim do consórcio, às 20h.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Comerciante do ramo de motos é assassinado em Macaíba

Um crime ainda sem explicação marcou a noite da sexta-feira (23), na cidade de Macaíba, região metropolitana de Natal. Um comerciante do ramo de motos foi assassinado com dois tiros na cabeça enquanto trafegava em uma motocicleta, na rua Pedro Matos, no centro da cidade. José Mailson da, de 34 anos foi surpreendido por um atirador que também estava em uma moto.

De acordo com familiares da vítima, Mailson não tinha histórico de envolvimento com crimes e nunca se queixou de ameaças contra ele, o que deixa a polícia sem uma linha preliminar de investigação quanto a razão do crime. Mailson possuía uma loja de equipamentos e peças de motocicletas e era muito conhecido na cidade. A DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa) informou que nenhum pertence da vítima foi levado, o que descarta a hipótese de latrocínio, o roubo seguido de morte.

Nos próximos dias a Polícia Civil de Macaíba, sob os cuidados do delegado Cidorgenton Pinheiro irá ouvir pessoas ligadas ao comerciante e tentar solucionar o crime.

Portal BO

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Empréstimo consignado está suspenso para servidores do RN porque Governo do Estado não repassa desconto para o Banco do Brasil

Desde o dia 13 de outubro, dois dias antes do governo pagar parte dos salários dos servidores, que o Banco do Brasil interrompeu o empréstimo consignado para os funcionários do Estado. A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Servidores Públicos da Administração Direta do RN (Sinsp).

A justificativa está na recorrente prática do governo de descontar as parcelas do contracheque dos servidores e não repassar os valores para as instituições bancárias.

O Banco do Brasil só deve voltar a fazer o consignado depois que o governo regularizar o pagamento que já foram descontados dos servidores.

Desde o ano passado que o SINSP denuncia a política do governo de fazer caixa com o dinheiro descontado dos contracheques dos servidores.

O desconto e não repasse dos empréstimos consignados aos bancos se caracteriza como crime de apropriação indébita e o Estado pode responder por danos morais, segundo o artigo 168 do Código Penal Brasileiro.

Além disso, a governadora Fátima Bezerra pode responder por crime de responsabilidade fiscal. Já os servidores correm o risco de serem negativados pelos bancos, e ter seus nomes inseridos no SPC.

Grande Ponto

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro deve R$ 80 mil a estado do NE por não usar máscara em manifestações

O presidente Jair Bolsonaro está inscrito na dívida ativa do Maranhão por uma multa de R$ 80.000 pelo não uso de máscara e aglomeração em 1 visita ao Estado. A informação foi confirmada ao Poder360 pela assessoria do governo maranhense.

O Maranhão é governado por Flávio Dino, eleito pelo PCdoB, mas que atualmente é filiado ao PSB de olho nas eleições do próximo ano.

Em 9 de julho, o presidente foi multado pela Superintendência de Vigilância Sanitária do Maranhão, no valor de R$ 80.000, depois de ter provocado aglomerações durante visita de dois dias ao Estado no mês de maio. Se não pagas, o valor da autuação pode ser cobrado na Justiça.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

LEI SECA: 38 são autuados por embriaguez ao volante na Av. Omar O’Grady, em Natal

Uma ação conjunta, envolvendo policiais militares do 9º BPM e da Operação Lei Seca, autuou 80 motoristas durante fiscalização realizada entre a noite da sexta (22) e madrugada deste sábado (23) na Av. Omar O’Grady, em Natal.

Ao todo, foram feitas 1.653 abordagens, com 1.615 testes de bafômetro realizados. O resultado foi: 80 autos de infrações, sendo 38 de embriaguez ao volante e 42 autos de infrações diversas.

Ainda de acordo com a PM, oito veículos foram removidos ao pátio do Detran-RN.

Um motorista ainda foi preso em flagrante por TCE (Termo de Constatação de Embriaguez) e conduzido à DP de Plantão por crime de embriaguez ao volante.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Três estados não registram mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas; RN registra três óbitos

Três estados não registraram mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo levantamento da Agência CNN realizado neste sábado (23): Rondônia, Mato Grosso e Amapá.

Outros cinco estados registraram apenas uma morte cada nas últimas 24 horas: Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso do Sul e Sergipe. Já Alagoas, Piauí e Roraima registraram duas mortes. O Rio Grande do Norte registrou três óbitos.

Outros cinco estados registraram apenas uma morte cada nas últimas 24 horas: Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso do Sul e Sergipe. Já Alagoas, Piauí e Roraima registraram duas mortes. O Rio Grande do Norte registrou três óbitos.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

No Brasil, passagens aéreas sobem 56,8% em 12 meses

No momento em que cerca de 70% da população brasileira está vacinada contra a covid-19 ao menos com a primeira dose e se sente mais à vontade para retomar viagens aéreas, um fator pode complicar os planos de voar: o preço dos bilhetes. A inflação generalizada pesou sobre o setor de aviação. No acumulado de 12 meses, as passagens aéreas tiveram alta de 56,81%, ficando atrás apenas de quatro itens, três deles do grupo de alimentos, além do etanol. A diferença é considerável se comparada ao índice geral da inflação acumulada de 12 meses, que ficou em 10,25%, o maior desde fevereiro de 2016.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta dos combustíveis está diretamente ligada a essas tarifas salgadas, outro pesadelo do brasileiro. O setor aéreo é extremamente sensível a esse produto, porque o querosene de aviação é um dos principais custos para as companhias. Relatório da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ressalta esse peso. Na média do segundo trimestre, o valor do litro do querosene de aviação ficou 91,7% superior ao verificado em igual período de 2020.
A reabertura da economia e o aumento da demanda devido ao avanço da vacinação são outros fatores que explicam o aumento no preço dos bilhetes. A busca pelos destinos nem sempre é acompanhada por uma oferta suficiente por parte das companhias.

Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *