Novo exame de sangue pode detectar ataque cardíaco

blood-sample-1303005Um novo exame de sangue pode reduzir pela metade o número de pessoas internadas em hospitais com suspeita de ataque cardíaco. Segundo médicos britânicos, o teste rápido, que procura por uma composição química no sangue, reduziria o estresse para os pacientes, além de economizar dinheiro e aliviar o fluxo nas enfermarias.

Estima-se que cerca de um milhão de pessoas buscam atendimento no Reino Unido com dor torácica todos os anos, sendo que a maioria recebe alta após uma longa e ansiosa estadia no hospital. O procedimento foi testado em 6.304 pessoas e, segundo uma pesquisa publicada na “Lancet”, tem eficácia de 99,6%.

De acordo com a Fundação Britânica de Saúde, o teste proporciona respostas rápidas sem afetar a segurança dos pacientes. Com o novo procedimento, os pacientes têm níveis de troponina, uma substância química liberada pelo músculo cardíaco danificado, testados quando chegam ao hospital e novamente, 12 horas depois. Aqueles que apresentam níveis baixos, podem ser liberados.

O estudo foi conduzido pela Universidade de Edinburgh, com os testes realizados em hospitais escoceses e americanos. Os resultados mostraram que dois terços dos pacientes poderiam ser diagnosticados mais rapidamente.

Um dos pesquisadores, o médico Atul Anand, disse à “BBC” que as respostas ao procedimento foram animadoras:

– Entre os pacientes que iam para as enfermarias de clínica médica com dor torácica, 80% voltavam para casa 12 horas depois.

Segundo ele, o teste pode custar de menos de 10 libras aos hospitais, embora nem todos já tenham os suportes necessários para fazê-lo.

O Globo

Torcedor morre de ataque cardíaco durante jogo no Itaquerão entre Argentina e Suíça

Um torcedor brasileiro morreu durante o jogo entre Argentina e Suíça, na terça-feira (1º), no Itaquerão, na zona leste de São Paulo. Antônio Ferreira, de 63 anos, tinha problemas cardíacos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Ele foi levado de ambulância ao Hospital Santa Marcelina, perto do estádio. A morte do idoso é a segunda divulgada durante a Copa do Mundo.

No último sábado (28), um torcedor carioca de 69 anos morreu após sofrer um infarto no Mineirão durante a partida entre Brasil e Chile, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Identificado como J.O, ele foi socorrido inicialmente dentro do estádio e encaminhado por uma ambulância particular da Fifa para o Lifecenter, hospital na região centro-sul da capital mineira. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, o paciente é diabético e hipertenso. Ele teria passado mal inicialmente no estádio, devido à um pico de glicemia.

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo informou que 145 atendimentos foram realizados dentro do Itaquerão, com quatro remoções para hospitais da região. No entorno do estádio, foram 11 atendimentos médicos. Uma pessoa foi levada ao hospital.

Na Fan Fest, até às 18h, o Ciocs (Centro Integrado de Operações Conjuntas de Saúde) registrou 28 atendimentos médicos. Uma pessoa foi encaminhada à Santa Casa, número considerado baixo, visto que todos os atendimentos foram feitos no próprio Vale do Anhangabaú pela empresa contratada pela Fifa. No local, estão instaladas duas ambulâncias básicas e uma Unidade Tratamento Intensivo (UTI).

Na Vila Madalena, onde a festa costuma prosseguir pela madrugada, foram instaladas quatro ambulâncias com dez socorristas, além de oito homens do Corpo de Bombeiros para prestar atendimento aos torcedores.

Agência Record

Durante visita, mulher tem ataque do coração e morre em Alcaçuz

Uma mulher de 50 anos teve uma parada cardíaca e morreu neste domingo (15), durante o período de visitas sociais, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta.

Segundo a direção do presídio, a vítima estava na companhia do marido, em um dos pavilhões da unidade, quando sofreu o ataque fulminante e caiu no chão. Ela ainda chegou a ser socorrida por uma ambulância, mas não resistiu.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Quiro disse:

    Que puxa… Ent

Idoso de 75 anos sofre parada cardíaca e morre em motel da zona sul de Natal

Idoso morreu em motel na Avenida Omar O'Grady, em Natal (Foto: Ricardo Araújo/G1)

Foto: Ricardo Araújo / Informações Portal G1/RN

Um idoso de 75 anos de idade morreu no quarto de um motel localizado na avenida Omar O’Grady, zona Sul de Natal. De acordo com a gerência do estabelecimento, o homem estava acompanhado da amante quando teve uma parada cardíaca. “Ele era cardíaco e tinha ponte de safena. Foi ela quem nos pediu socorro quando percebeu que seu acompanhante estava passando mal”, relatou o gerente ao G1.

Conforme informações repassadas pelo gerente, o homem mantinha relações extra-conjugais há dois anos com uma mulher. Foi ela quem o acompanhava durante o incidente e comunicou o fato à gerência do motel, que acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Entretanto, quando os enfermeiros e médicos da ambulância chegaram ao quarto do motel, o idoso já estava morto. “Não houve tempo de socorrê-lo”, afirmou o gerente.

A Polícia Militar foi acionada para isolar a área e três viaturas estavam dentro do estabelecimento até o final da colheita do depoimento da mulher que acompanhava o idoso, realizada pela Polícia Civil. Uma viatura do Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep) realizou a perícia técnica no apartamento no qual ocorreu o fato. Pelo menos dois carros de empresas funerárias acompanhavam a movimentação do lado de fora do motel com o intuito de oferecer à família do morto serviços funerários.