Judiciário

Maurício Marques lidera ranking de prefeitos mais processados do RN

O prefeito de Parnamirim, Maurício Marques (PDT), responde a 68 processos judiciais. A informação foi publicada pelo Jornal de Hoje, que fez um levantamento no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. De acordo com o vespertino, 15 ações são por improbidade administrativa.

Dos 68 processos contra o candidato à reeleição, 57 tramitam em primeira instância e os 11 restantes já em grau de recurso em segunda instância. Constam, além de improbidade, ações civis públicas, ações penais, carta precatória cível, mandados de segurança com pedido de liminar, ações civis por danos ao Erário e crimes cotra o patrimônio público, inquérito policial, carta precatória criminal, execução de multa e carta de ordem criminal.

Mas a lista dos gestores divulgada pelo JH, não para por aí. Confira:

  • Norma Ferreira (PMN), de São José de Mipibu: 58 processos julgados em primeiro grau e 2 em segundo.
  • Vavá (DEM), de João Câmara: tem 58 processos em primeiro grau e 2 em segundo grau.
  • Wellinson (PR), de Canguaretama: 54 processos em primeiro grau e 3 em segundo.
  • Flávio Veras (PMDB), de Macau: 48 processos em primeiro grau e 8 em segundo.
  • Geraldo Gomes (DEM), de Currais Novos: 17 processos em primeiro grau e 5 em segundo.
  • Leonardo Rego (DEM), de Pau dos Ferros: 19 processos em primeiro grau e 10 processos em segundo.
  • O Delegado Peixoto (PR), de Ceará-Mirim: responde a 23 processos em primeiro grau e 3 em segundo.
  • Fafá Rosado (DEM), de Mossoró: 21 processos em primeiro grau e 3 em segundo.
  • Galeno Torquato (PSB), de São Miguel:18 processos em primeiro grau e 3 em segundo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Carlos Eduardo chama Jornal de Hoje de “imprensa marrom” que só serve para “embrulhar peixe”

Através do seu perfil do Twitter, na manhã desta quarta-feira, 21, o ex-prefeito Carlos Eduardo, colocou mais lenha na fogueira na polêmica causada na semana passada por uma entrevista concedida por ele ao Jornal de Hoje.

Pela rede social, o ex-gestor chamou o vespertino de “imprensa marrom”, e disse que a única serventia da publicação é embrulhar peixe.

Os posts foram motivados porque o JH procurou o prefeitável para dar novas declarações.

Carlos Eduardo já confirmou que vai concorrer novamente nas eleições este ano à prefeitura de Natal pelo PDT.

ENTENDA A CONFUSÃO

No último dia 15, o Jornal de Hoje estampou na sua capa que mesmo antes da eleição Carlos Eduardo já havia escalado nomes que fariam parte do seu secretariado. Fez uma lista para ilustrar.

A manchete desagradou o pedetista que emitiu nota a imprensa repudiando a atitude do periódico, mais precisamente do jornalista Túlio Lemos, que conduziu a entrevista.

Leia a nota de Carlos Eduardo na integra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Depois de Rosalba, Fátima Bezerra desmente manchete do JH

De fato, a verdade sempre é tida como relativa, porque sempre existem os dois lados da moeda, deixado as palavras bonitas de lado o que importa é que agora foi a vez da deputada federal Fátima Bezerra (PT) desmentir a manchete d’O Jornal de Hoje. Essa é a segunda retratação pedida em menos de 15 dias.

No último dia 29 de novembro, o mesmo vespertino já havia colocado uma manchete com citações aspeadas da governadora Rosalba Ciarlini que nunca existiram.

Sobre a manchete de ontem, a deputada Fátima disse, em nota, que a manchete do jornal foi colocada fora do contexto dando a entender algo que ela não teria dito.

Confira a nota na íntegra:

“Li estarrecida a manchete da edição de 06 de dezembro de 2011, onde é empregada uma frase da minha entrevista ao programa “Jornal das Seis”, da FM 96, totalmente fora de contexto, fazendo o leitor entender que teria dito o que não disse. Na própria matéria fica claro que não faço e não aceito condenações precipitadas, como faz o DEM. Que respeito o trabalho sério do Ministério Público, mas temos que esperar o final dos trabalhos dos promotores e o posicionamento da Justiça.

Em nenhum momento me referindo a qualquer dos investigados aceitei condenações como quer fazer crer a manchete, ao citar os ex-governadores Wilma de Faria e Iberê Ferreira. Portanto solicito a reparação na citada manchete que deveria refletir as minhas colocações na entrevista e a própria matéria (a qual não faço correções), sem nenhuma insinuação que deturpe as minhas colocações”.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Governadora desmente título do vespertino Jornal de Hoje

A Governadora do Estado do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, esclarece que não declarou a frase da manchete da Edição n.º 4.202, de 29 de novembro de 2011, do Jornal de Hoje: “Wilma e Iberê sabiam de todo esquema fraudulento”.

O diretor-editor do Jornal de Hoje, Marcos Aurélio de Sá, explicou que a frase é uma conclusão do vespertino em função das declarações dadas e não uma transcrição literal da entrevista. O vespertino transcreveu trechos da entrevista concedida pela governadora Rosalba Ciarlini na manhã desta terça-feira (29) a rádio 94 FM, ao repórter Alex Viana, mesmo autor da reportagem do jornal.

Ressalte-se que inexiste na entrevista da rádio ou do jornal qualquer declaração da governadora Rosalba Ciarlini apta a basear a manchete do Jornal de Hoje Edição n.º 4.202, de 29 de novembro de 2011.

As decisões administrativas adotadas pela atual gestão para invalidar o Contrato de Concessão n.º 001/2010, celebrado entre o DETRAN e o Consórcio INSPAR, bem assim a invalidação do Decreto Estadual n.º 21.542, de 24 de fevereiro de 2010, e do Decreto Estadual n.º 22.091, de 17 de dezembro de 2010, foram proferidas com base em elementos objetivos e consistentes apontados pelos Pareceres Jurídicos n.º 001/2011-PGE e 002/2011-PGE.

Assessoria 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *