Justiça aprova candidatura de Larissa Rosado à reeleição

Deputada Larissa Rosado faz pronunciamento na Assembleia Legislativa - João Gilberto - AL

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) confirmou, hoje à tarde (31), a candidatura à reeleição da deputada estadual Larissa Rosado (PSB). O TRE afastou o pedido de impugnação da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) e deferiu o registro da postulação.

A decisão do plenário do TRE, por unanimidade, é embasada em julgamento do pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que, no último dia 1º, proclamou que Larissa não cometeu irregularidade na eleição de 2012, como era acusada, e afastou inelegibilidade contra ela, por 5 votos a 2.

O advogado Marcos Lanuce explica que a situação jurídica da deputada já estava resolvida desde o dia 1º, na conclusão do julgamento no TSE. E justifica o pedido de impugnação, feito no último dia 15, à ausência, naquele momento, da decisão publicada (acórdão) do tribunal.

“O TSE não publicou o acórdão porque entrou em recesso no mesmo dia do julgamento, e a Procuradoria Eleitoral entendeu que não havia informação oficial nos autos. Mas, comprovamos com documentos, daí, não haver motivo para a candidatura ser vetada pela Justiça”, explica.

Ao receber a notícia, a deputada disse que já estava confiante na obtenção do registro. “Sempre me mantive tranquila porque, além de ter certeza que não cometi nenhum abuso eleitoral, o TSE já havia resolvido minha situação jurídica”, lembrou a pessebista.

Larissa e Sandra Rosado reunem candidatos da "União pela Mudança" em Mossoró

A coligação União pela Mudança participou na noite deste sábado (26), do lançamento da campanha à reeleição da deputada federal Sandra Rosado e da deputada estadual Larissa Rosado, ambas do PSB. O evento, realizado em Mossoró, contou com uma grande movimentação de militantes da coligação liderada por Henrique, Wilma e João Maia.

Além dos candidatos da chapa majoritária, o ministro da Previdência, Garibaldi Filho, o prefeito de Assu, Ivan Júnior (PROS), entre outras lideranças e políticos de Grossos, Caraúbas, Almino Alfonso e outros municípios marcaram presença.

“O povo de Mossoró sabe que precisamos reestruturar o Rio Grande do Norte, porque o nosso Estado vem passando por muitas dificuldades. Precisamos melhorar a segurança, o diálogo com o servidor. Henrique é importante porque ele agrega, porque ele vai fazer um grande governo no nosso Estado”, disse Larissa Rosado.

Para a deputada, Mossoró precisa de alguém que lute pela retomada do crescimento do setor de serviços. “Mossoró é uma cidade com o perfil econômico do setor de serviços e nós não podemos admitir a diminuição do número de empregos do setor de petróleo, da Petrobras”, acrescentou, afirmando que Henrique é o político com maior capacidade de articulação para lutar pela retomada do crescimento do setor de petróleo em Mossoró.

Sandra Rosado também defendeu o voto em Henrique Alves como uma possibilidade de mudança e de recomeçar o processo de crescimento econômico e melhorias sociais iniciado na década de 90 e paralisado nos últimos quatro anos. “Henrique significa a mudança e a melhoria de vida do nosso povo. Quando alguém perguntar porque você vota em Henrique diga que é pela trajetória, pela capacidade e para tirar o nosso Estado do caos em que se encontra atualmente”, apontou.

A candidata ao Senado, Wilma de Faria, e o ministro da Previdência, Garibaldi Filho, lembraram de programas iniciados e ampliados em seus governos, mas que não tiveram continuidade nos últimos quatro anos. “Eu iniciei as centrais do cidadão e Wilma deu continuidade a esse programa. Hoje, as centrais do cidadão não funcionam, estão sucateadas”, disse Garibaldi. Wilma falou sobre o Programa do Leite. “Na nossa época, Garibaldi, o Governo distribuía leite todos os dias para as pessoas que precisavam, além de incentivar a nossa bacia leiteira, o nosso produtor rural. Hoje, o Governo distribui apenas duas vezes por semana”, disse.

Wilma_Faria_Sandra_Larissa_mossoro_foto_Laurivan_Sousa-25_07_2014_6

26072014-_MG_3379

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. EDU disse:

    Engraçado que eu vi um carro com o adesivo do Menininho de papai Henrique, com os seguintes dizeres: FORÇA PARA MUDAR, leram o que eu escrevi kkk, mudar o contracheque polpudo dele, mudar a residência dele? mudar os chupa o… dele? home não p baixa D égua como dizia minha sábia vó…

  2. Ogros disse:

    Povo idiota, reúne o povo para dizer que vão fazer mudança, só os idiotas que votam nesses canditados que estão mamando a tempo na política e falando agora em mudança, vão para a p….,.,..

Larissa Rosado contesta decisão sobre cassação do seu registro eleitoral

A deputada Larissa Rosado (PSB) fez um pronunciamento emocionado em resposta à sentença dada pelo juiz Herval Sampaio Júnior, titular da 33ª Zona Eleitoral que a condenou à perda de seu registro eleitoral por 8 anos. Ele julgou procedente a acusação de “abuso de poder econômico”, que teria ocorrido durante o pleito de 2012, quando Larissa e Josivan Barbosa foram candidatos a prefeito e vice de Mossoró. A parlamentar lamentou a decisão, mostrou-se decepcionada, mas afirmou que acredita na Justiça, tendo em vista que recorreu da decisão junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TER/RN).

Durante seu pronunciamento, Larissa fez acusações à atual gestora de Mossoró, Cláudia Regina, afirmando que em sua campanha, ela utilizou a máquina política e econômica do Governo do Estado. “Enfrentei duas máquinas poderosas para alcançar uma vitória a todo custo. O custo ético, moral, legal e econômico. Nunca se viu em Mossoró o uso escancarado e desavergonhado do dinheiro público. Minha candidatura foi bombardeada. Digo isso mais decepcionada do que triste. O juiz da 33ª Zona Eleitoral decidiu sobre a perda do meu registro eleitoral por 8 anos. Quanta ironia. Nossa candidatura não teve recursos e teve que lutar  contra uma emissora de TV, três jornais e pelo menos quatro rádios da cidade. E eu fui condenada sob o argumento de abusar dos meio de comunicação”, declarou.

A deputada Márcia Maia (PSB) aparteou a colega e disse que ficou surpresa com a decisão. “É preciso fazer uma avaliação isenta do que aconteceu em Mossoró. Participei de sua campanha e a conheço bem, pela sua atuação aqui na Assembleia. O que aconteceu em Mossoró foi o inverso, pois o abuso de poder econômico está do outro lado. Vimos destacada, na imprensa local, a influência extremamente forte do poder político e econômico da governadora Rosalba Ciarlini. Ela deixava o que tinha para fazer e viajava para Mossoró, usando o avião do Governo que é abastecido com o dinheiro público”, declarou.

O presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Motta (PMN) externou sua solidariedade e exaltou o trabalho feito pela deputada Larissa Rosado. “Nós que convivemos dia a dia somos testemunhas do trabalho que vossa excelência tem feito. Durante a campanha fez sua prestação de contas, aliás, nada é mais legítimo que isso. Só temos o direito de pedir voto quando mostramos trabalho e serviços prestados. Não quero contestar a decisão do magistrado, mas digo que vossa excelência sempre esteve e estará no caminho certo”, declarou.

O deputado Kelps Lima (PR) demonstrou preocupação com informações divulgadas antes do processo ser julgado. Para ele, esse tipo de atitude macula a imagem das pessoas. “Tem que ser divulgada a decisão final e quem pode dar essa decisão é o juiz. Muita gente se antecipa e cria problemas familiares e profissionais. A deputada Larissa continua elegível. Essas decisões devem ser divulgadas com extremo cuidado e, na dúvida, não publiquem. As pessoas não entendem o processo judicial como um todo e com isso fazem com que reputações sejam destruídas, por essa precipitação em condenar as pessoas”, declarou.

Para o deputado Tomba Farias (PSB), a decisão do juiz foi equivocada. “Sabemos como foi a eleição em Mossoró. Sabemos que foi usada a máquina do Governo do Estado e nas pesquisas eleitorais, a deputada Larissa Rosado sempre aparecia na frente”, afirmou. Os deputados Vivaldo Costa (PR), Hermano Morais (PMDB), George Soares (PR) e Nelter Queiroz (PMDB) também deram declarações em favor da deputada Larissa.

A deputada Larissa Rosado concluiu seu pronunciamento afirmando que o Ministério Público Eleitoral deu um parecer contrário à sua condenação. “O povo de Mossoró é testemunha da minha lisura. Reafirmo a minha confiança na justiça dos homens, mas antes de tudo na justiça do povo e de Deus”, concluiu

[MOSSORÓ]: Justiça aciona Polícia Federal contra agressões à Larissa

O juiz da 33ª Zona Eleitoral, Herval Sampaio Júnior, concedeu liminar a partir de notícia-crime protocolada à sua responsabilidade, que determina à Google Brasil do Internet Ltda que identifique e retire do ar uma página da rede de microblogs Twitter. O endereço é assinalado como pertencente a “Paulo J. Neto”.

Segundo a denúncia acatada pelo juiz, o endereço tem produzido incessante material ofensivo à candidata a prefeito de Mossoró, Larissa Rosado (PSB), além de familiares seus e o candidato a vice-prefeito Josivan Barbosa (PT).

Na mesma decisão, assinada nessa quinta-feira (16), o magistrado assevera que a Polícia Federal “fica autorizada a ter acesso aos dados com intuito de haver a devida identificação física do computador utilizado.”

A notícia N° 198-54.2012.6.20.0033, Classe 112, foi apresentada por Larissa, seu vice Josivan Barbosa e o vereador Lahyrinho Rosado (PSB).

Ofensas

“No que tange aos fatos aqui noticiados tive o cuidado de esclarecer por vários meios que seria inadmissível que pessoas se utilizassem de perfis falsos para denegrir a imagem de candidatos ou fazer propaganda subversiva. Tanto uma como outra situação para nós é deplorável e precisa imediatamente ser removida, pois a garantia constitucional processual de acesso à justiça numa ótica material tem que assegurar ao cidadão em cada caso a tutela inibitória necessária ou a remoção do ilícito, já que nesses casos em que envolvem direitos de personalidade a ação tem que ser preventiva, já que repressivamente quase nunca é capaz de compensar materialmente o prejuízo advindo com a ilicitude”, pondera o magistrado em seu despacho.

“Mesmo não se tendo a certeza de que realmente se trata de um perfil falso, para fins da presente decisão de imediata remoção do ilícito com a suspensão do perfil, as provas até agora trazidas são suficientes, pois mesmo que se identifique imediatamente a pessoa que está postando as mensagens indiscutivelmente ofensivas a imagem dos candidatos e que não se pode permitir em uma campanha eleitoral, até mesmo porque o código eleitoral em seus artigos 324/326 repudia tais ações, a pessoa estaria abusando de seu direito de liberdade de expressão que como cediço não é absoluto, devendo inclusive haver a identificação mais clara para se apurar as responsabilidades,” sequencia Herval Sampaio Júnior.

Suspensão

“Então nesse sentido se porventura a pessoa de Paulo J. Neto existe como tal, ou seja, ser uma pessoa realmente de nome Paulo que estiver abusando de seu direito a medida liminar também seria deferida, eis que as postagens transcritas na inicial e devidamente comprovadas pelos documentos acostados com a mesma são mais do que claros da ofensividade, sendo inadmissíveis que se admita em uma campanha eleitoral que alguém possa descer tanto a baixarias como a que se vê claramente. Desta forma, sem mais delongas, até mesmo porque para nós o direito dos noticiantes se apresenta como evidente e o perigo da demora mais ainda já que agora mesmo este magistrado ao vê o seu perfil encontrou mais postagens na mesma linha, havendo necessidade de que a empresa responsável pela rede social em nosso país suspenda imediatamente o perfil como medida de remover o patente ilícito”, sustenta o mesmo magistado.

“(…) Destarte, concedo a medida liminar pleiteada, devendo o Cartório Eleitoral com a urgência que o caso requer oficiar a Google Brasil do Internet Ltda, através do meio mais rápido possível para imediatamente suspender o perfil, bem assim nos informar o competente IP, de modo que a Polícia Federal que também desde fica autorizada a ter acesso aos dados com intuito de haver a devida identificação física do computador utilizado. Cumpra-se imediatamente nas duas vertentes. P.R.I. Mossoró- RN, 16 de agosto de 2012. José Herval Sampaio Júnior – Juiz da 33ª Zona Eleitoral” – fecha a decisão.

Nota do Blog – Infelizmente, esse comportamento denunciado não é fato isolado ou caso novo no ambiente de poder em Mossoró. Remete-nos ao infame “Blog do Paulo Doido”, que durante vários meses foi editado e veiculado, com foco em Mossoró.

Escondia marginais e mandantes que utilizaram a página na Internet para atacar uma série de pessoas que desagradavam os inquilinos do Palácio da Resistência, sede da prefeitura.

Entre os alvos desses delinquentes estiveram o editor do Blog do Carlos Santos e até seus filhos. Há texto postado que inclusive fazia ameaça textual de violência contra filho menor deste jornalista e blogueiro.

A Justiça identificou uma série de endereços usados, como do próprio Palácio da Resistência, além dos jornalistas Pedro Carlos e Neto Queiroz. Também ficou em relevo

Pedro, à época, tinha cargo comissionado na prefeitura. É colunista graduado do jornal Correio da Tarde e empregado da Caixa Econômica Federal (CEF).

Neto está homiziado no jornal Gazeta do Oeste e mantinha (mantém) uma empresa sua como consultora da prefeitura. No momento, oferece seus serviços “especializados” como marqueteiro da campanha de Cláudia Regina (DEM) a prefeito de Mossoró.

Ivanaldo é gerente de Comunicação da Prefeitura de Mossoró, ou seja, mero estafeta do prefeito de fato Gustavo Rosado (PV).

Eles, descobertos, silenciaram para proteger os mandantes e financiadores dos crimes.

Agora, outra vez, a Internet é ambiente para agressões, leviandades e ataques insanos.

Pelo visto, a impunidade continua alimentando o banditismo virtual.

Num país sério, esses canalhas estariam presos. No Brasil, continuam agredindo pessoas de bem e pagos com dinheiro público.

 

Fonte: Blog do Carlos Santos

Jornalistas elegem Larissa Rosado a Parlamentar do Ano

A deputada Larissa Rosado (PSB) é a Parlamentar do Ano, eleita com 20 votos. Também foram votados os deputados Walter Alves (PMDB), que obteve 9 votos, e Agnelo Alves (PDT), com 2 votos.

A eleição foi realizada na manhã desta quarta-feira (23), pelo Comitê de Imprensa da Assembleia Legislativa, na sala jornalista Alexis Gurgel. Estavam aptos a votar 37 jornalistas, que regularmente cobrem os trabalhos do parlamento, 31 compareceram e seis faltaram.

A deputada irá receber uma placa do Comitê de Imprensa durante a confraternização dos deputados com os jornalistas em data e local a serem definidos.

“Essa escolha é motivo de orgulho, alegria. É uma honra receber esse reconhecimento por parte de pessoas que formam opinião. Isso serve de incentivo, para que eu continue o trabalho que venho desempenhando. Esse reconhecimento também teve ajuda dos colegas, pois tenho propostas aprovadas por todos os deputados da Casa, que me apoiaram em várias ações”, disse Larissa.

A votação foi coordenada pelo jornalista Aldemar de Almeida e a apuração dos votos foi feita por uma comissão constituída pelos jornalistas Oliveira Wanderley, presidente do comitê; Taís Marques e Ivo Freire.