Hermano Morais solicita explicações sobre finalização da tão esperada Avenida Omar O´Grady.

1235516_562660653795831_1476937016_nFoto: Wellington Rocha

Proposição do deputado Hermano Morais, submetida à apreciação da Mesa Diretora do Legislativo, solicita informações do Departamento de Estradas de Rodagem – DER sobre a falta de continuidade dos trabalhos de finalização da avenida Omar O´Grady.

Ele disse que, de acordo com notícias divulgadas recentemente pela imprensa, a obra se encontra com trechos incompletos, asfalto ainda irregular, ausência de sinalização, tráfego irregular de veículos e ação da erosão das chuvas que já causam danos em alguns trechos realizados.

“Sendo fundamental para o desenvolvimento de Natal, o prolongamento da avenida foi iniciado há quase quatro anos, com 4,7 quilômetros de extensão. A obra prevê em seu projeto vias de pista dupla, dois túneis e uma ponte sobre o Rio Pitimbu”, afirmou.

Hermano justificou que além de criar uma nova entrada de veículos para a capital potiguar, o prolongamento da avenida certamente ajudará a desafogar o trânsito intenso existente na BR-101.

“Devido ao posicionamento geográfico da avenida, com sua proximidade da BR-101, seu prolongamento representa uma nova possibilidade de acesso para os veículos vindos de vários municípios do Estado à região central de Natal. Diante de tais argumentos, solicitamos urgência no atendimento deste requerimento”, afirmou Hermano.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. EDUARDO disse:

    Esses políticos brasileiros são demais, um dia tá mandando a mãe para frente de batalha para defender o governo que lhe dá empregos, dinheiro, etc, etc. Noutro dia ele mata o pai e o resto da família para enlamear o nome daquele governo que ele mamou até o leitinho secar. Fazer como o vampiro brasileiro Bento Carneiro: PXUA POLÍTICO BRASILEIRO KKKKKKKKKK

  2. fernando disse:

    covardia, oportunismo, não sei qual palavra encontrar, mas o pmdb ta querendo tirar o dele da reta, pq não fez isso antes, ta querendo fugir da culpa pelo desastre da rosa? ridículo, o povo ne bobo não meu amigo

  3. Luciana Morais Gama disse:

    Engraçado que Hermano Morais estava apoiando o Governo Rosalba ate uma hora atras, agora que eh oposiçao ta cobrando o fim da obra. Cada estado tem os politicos que merece. Viva o RN!!!

Novo prolongamento da Prudente será liberado em agosto

A avenida Omar O’Grady (Prolongamento da Prudente), ali no conjunto Cidade Satélite, que está em obra há muito tempo e é uma das obras de mobilidade urbana sob responsabilidade do Governo do Estado deve ser liberada em breve. Pelo menos o secretário Demétrio Torres, titular da pasta extraordinária de Assuntos Relativos à Copa do Mundo (Secopa),  em entrevista a Tribuna do Norte, garantiu que o trecho estará liberado em agosto. Confira a reportagem.

A avenida Omar O’Grady será liberada para utilização no início do mês de agosto próximo. A informação partiu do secretário Especial para Assuntos relativos à Copa 2014, Demétrio Torres. Segundo Torres,  a finalização da obra depende da conclusão de uma passagem de nível – espécie de túnel. A expectativa do Departamento de Estradas de Rodagem é de que a via desafogue o trânsito na BR-101 no trecho entre Natal e Parnamirim.

Entrado no conjunto Parque Industrial, na altura da antiga fábrica da empresa Brasinox, e indo em direção ao Cidade Satélite, os motoristas podem seguir pela Omar O’Gredy, que vai até avenida  Prudente de Morais. O trecho se torna uma rota alternativa para quem vai se dirigir até os bairros mais próximos do Centro da cidade.

O tráfego será liberado no local mesmo sem que um complexo viário previsto para ser construído na BR para desafogar o trânsito tenha sido nem mesmo iniciado.

Ainda de acordo com Demétrio Torres, a obra do viaduto será realizada com recursos do PAC Copa, e deve começar assim que for dada a ordem de serviço. A construção deve levar 10 meses para ser concluída, e foi orçada em R$ 15 milhões. Os recursos para as obras de construção da Omar O’Grady, ainda de acordo com Torres, foram todos do Governo do Estado. Sem o complexo viário construído, quem segue na BR-101 com direção a Natal e deseja utilizar a Omar O’Grady precisa fazer um retorno para depois ir em direção à avenida.

Licitação

As duas empresas que tinham comprado o edital não apresentaram as propostas ao Governo do Estado para a construção dos túneis, e a licitação aberta em junho de 2011 foi deserta.

As obras dos dois túneis das ruas Caiapós e Tamanduateí, em Cidade Satélite, foi garantida posteriormente através da empresa empresa IM – Comércio e Terraplanagem. A construtora venceu a concorrência para as obras do prolongamento das avenidas Prudente de Morais e Omar O’Grady com a proposta de R$ 11.629.741,34, abaixo dos R$ 11,8 milhões previstos inicialmente para a obra.

A segunda proposta, da empresa EC – Engenharia e consultoria Ltda., foi de R$ 11,7 milhões. Após a confirmação da empresa responsável pela construção, o prazo para a conclusão do trabalho nos túneis era de 360 dias a contar da ordem de serviço, concedida em agosto de 2011.

Memória

As obras na avenida Omar O’Grady foram suspensas pela Justiça no dia 29 de novembro do ano passado. O desembargador Paulo Gadelha, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, determinou que o Departamento Estadual de Estradas e Rodagens (DER) suspenda as atividades no local e preste esclarecimentos sobre o atual estágio das obras, além da possibilidade de elaboração de uma proposta para recuperação da área de Mata Atlântica degradada com a obra.

A decisão foi fruto de ação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que desde 2009 lutava para evitar que uma área de vegetação nativa fosse destruída para a viabilidade da obra na avenida, que está na continuidade da avenida Prudente de Morais. Mesmo após a decisão, Governo do Estado conseguiu tocar as obras.  Em entrevista concedia à TRIBUNA DO NORTE para matéria publicada no dia 18 de abril a governadora Rosalba Ciarlini afirmou  que havia uma certa descrença da população com relação à obra e muitos achavam que a mesma estava parada. A construção se arrasta desde 2007.