Governo do RN propõe aumento de 23% para policiais e bombeiros militares; veja como as remunerações poderão ficar

Foto: Demis Roussos/Governo do RN

O portal G1-RN noticia que o Governo do Rio Grande do Norte enviou para aprovação da Assembleia Legislativa um projeto de lei que concede reajuste salarial para os policiais e bombeiros militares do estado. O objetivo é reduzir distorções salariais. Caso aprovado, o aumento será de 23%, sendo parcelado em seis vezes, de forma gradativa, até 2022.

Segundo a reportagem, p projeto também prevê redução do tempo para que os militares alcancem promoções dentro de suas respectivas corporações.

Pela proposta, por exemplo, um soldado da PM que atualmente precisa de 10 anos para subir ao posto de cabo, teria a promoção conquistada com 8 anos de serviço

Veja como ficará os salários de PMs e bombeiros com o aumento de 23%.

Praças

Soldado: R$ 3.571,82
Cabo: R$ 4.464,78
3º Sargento: R$ 5.357,74
2º Sargento: R$ 6.250,69
1º Sargento: R$ 7.143,65
Subtenente: R$ 8.929,56

Oficiais

2º Tenente: R$ 9.822,51
1º Tenente: R$ 10.715,47
Capitão: R$ 12.501,38
Major: R$ 14.287,29
Tenente-coronel: R$ 16.073,21
Coronel: R$ 17.859,12

No final da carreira, um coronel pode chegar a receber R$ 23.302,10

Parcelas

Pela proposta enviada aos deputados, fica o reajuste parcelado da seguinte forma:

2,5% a partir de março de 2020
2,5 % a partir de novembro de 2020
3,50 % a partir de março de 2021
3,50% a partir de novembro de 2021
4,50% a partir de março de 2022
4.58% a partir de novembro de 2022

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gil disse:

    Só não pode passar por cima da Lei de Responsabilidade Fiscal. Se ligue D. Fátima.

  2. CHICO disse:

    Bora, cadê os PM que vomitam ódio quando se fala de Fátima? Bajularam tanto Robinson e Rosalba e eles nada fizeram pela Polícia.

  3. Alaca disse:

    Grande conquista para os operacionais e os que verdadeiramente labutam. Para os que vivem de patrulhar "padarias", espero que seja limados da corporação.

  4. Pedro disse:

    Interessante a visão tosca dessa nossa governante, principalmente em relação ao funcionalismo público que sempre defendeu. O salário Inicial de profissionais de nível superior, da saude, não médico, fica em torno de R$ 1.500,00, chegando no ápice da carreira, último nível, a algo em torno de R$ 3.200,00 o que é vergonhoso e lamentável.
    Nao que os militares nao mereçam, porem, torna-se incoerente essa disparidade tão gritante. Ridícula a sua lógica, o Dr. Celso Furtado já dizia em sua sabedoria " educação e saúde, binômio do desenvolvimento" , isso ela como educadora (verdade?) parece não saber. Na educação não sei, mais a saúde vai de mal a pior, e até parece que ela não tolera o Dr. Cipriano e acha que nunca vai precisar da saúde do estado. Pena, não disseram a ela que todos somos passíveis dessa necessidade. A senhora governadora não dá exemplo de vida, coerência e inteligência. Parece fadada ao infortúnio dos governantes anteriores, ou seja, o anonimato, a justiça dos homens ou a divina.

    • Armando disse:

      Lembre que a base de uma sociedade é saúde, segurança e educação. Não é só essas duas coisas que você falou não!! Quero ver v viver sem segurança e/ou algum dos 3 pilares da sociedade. Não olhe só para o próprio umbigo!!
      Outra coisa, a PM agora é nível superior.
      Visão pequena e mesquinha essa sua!!

    • Silva disse:

      Policial Militar é categoria de nível superior assim como também a Policial Civil e Agentes Penitenciários. Operadores de Segurança que dão a vida pela sociedade, se necessário. O objetivo é diminuir as distorções salariais entre essas categorias. O Plano de Reestruturação da Carreira da PMRN é uma conquista histórica.

  5. Armando disse:

    Parabéns para os policiais militares pela conquista. Ainda é pouco pela responsabilidade e risco que correm…

    Classe sofrida que merece toda e qualquer melhora!!

TJRN proíbe paralisação de protesto de policiais e bombeiros militares no dia 07 de setembro

A desembargadora Zeneide Bezerra, deferindo parcialmente a medida de urgência requerida pelo Governo do Rio Grande do Norte, proibiu qualquer tipo de paralisação no dia 7 de setembro de 2018, que possa prejudicar a rotina regular dos policiais e bombeiros militares estaduais, principalmente, por se tratar de uma data histórica da nação.

Em caso de descumprimento, ela impôs a cada uma das associações dos militares multa de R$ 50 mil, a incidir uma única vez, haja vista que a paralisação das atividades está prevista para acontecer em apenas um dia. Zeneide Bezerra agendou audiência de conciliação para o dia 04 de outubro de 2018, às 9 horas, na sala das Sessões do Tribunal Pleno do TJ.

O Estado do Rio Grande do Norte ajuizou Ação Civil Pública contra Associação dos Oficiais Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros do RN; Associação dos Oficiais Militares Estaduais do RN; Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do RN; Associação dos Bombeiros Militares do RN; Associação de Praças da Polícia Militar da Região Agreste do RN; Associação de Praças da Polícia Militar de Mossoró e Região; Associação de Praças e Bombeiros Militares do Seridó e Associação dos Praças da Polícia Militar do RN.

O argumento do Estado foi de que as entidades estão organizando paralisação ilegal dos policiais e bombeiros militares potiguares para o próximo dia 7 de setembro do corrente.

Informou que, de acordo com ampla divulgação jornalística, a paralisação está justificada em virtude não pagamento do 13º salário de 2017, circunstância que, de todo, não corresponde à verdade, porquanto, recentemente todos os servidores públicos com remuneração entre R$ 3 mil e R$ 4 mil receberam a gratificação natalina relativa ao ano passado, beneficiando, com isso, 81% dos policiais e bombeiros militares.

Ressaltou que, de acordo com a Constituição Federal, os militares são expressamente proibidos de realizarem movimento paredista. Diante disso, requereu, inclusive mediante tutela provisória de urgência, que seja declarada a ilegalidade da paralisação prevista para o próximo dia 7 de setembro, proibindo qualquer tipo de manifestação que prejudique a rotina regular dos policiais e bombeiros militares, ou, em não sendo acatado tal pedido, ao menos que se garanta o contingente mínimo de 80% do efetivo em atividade normal e ostensiva durante o movimento.

Requereu, ainda, a autorização para desconto na remuneração dos servidores que aderirem à paralisação, bem assim, a cominação de multa diária aos réus, no caso de descumprimento, equivalente a R$ 100 mil.

Decisão

A desembargadora considerou, em sua apreciação do pedido de urgência, que o Estado comprovou, mediante juntada de Ofício subscrito pelos Comandantes Gerais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, assim como, de matérias jornalísticas veiculadas na internet, que os policiais e bombeiros militares do Estado realizarão paralisação no dia 07 de setembro de 2018, caso não finalizado o pagamento do 13º salário de 2017 a todos os integrantes da categoria no dia anterior.

No caso, viu atendidos os requisitos indispensáveis à concessão da medida de urgência almejada pelo Estado, ancorados na Constituição Federal e em decisões do Supremo Tribunal Federal.

Ela destacou a regra do art. 144 da Constituição Federal, no sentido de que a segurança pública, dever do Estado e direito de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. “Então, diante dessa diretriz, incontestável não apenas a presença do fumus boni iuris, pois não considero razoável a paralisação, mesmo que por um único dia, dos policiais e bombeiros militares, diante da conjuntura atual da segurança pública potiguar, assolada, inclusive, pelos índices crescentes de criminalidade, resultante, até mesmo, da guerra entre facções que, sabidamente, instalaram-se em grande parte do Estado”, explicou.

Zeneide Bezerra reforçou, na decisão, que o atraso não se dá no subsídio mensal, mas no 13º salário, e, embora entenda por justo o motivo da reivindicação, considera equivocada a maneira de sua execução, inclusive, “por se tratar de uma data importante à nação, impregnada de civismo e patriotismo, sem falar que, consoante informação do demandante, 81% (oitenta e um por cento) dos integrantes da segurança pública, incluídos policiais e bombeiros, já perceberam a gratificação natalina”.

Ação Civil Pública nº 0805928-37.2018.8.20.0000
TJRN

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Soares disse:

    Vamos todos para frente da associação vamos ver se eles têm peito para prender à todos os policiais.

  2. Eleitor esperto disse:

    Que justiça é essa? Quem tem direito é condenado?

  3. Magdiel disse:

    Palhaçada .. um direito nosso o tj não resolve. Agora massacrar sabe.. so Jesus

  4. Felipe disse:

    um desfile bos.. desses todo ano essa mesma palhaçada que eu mesmo já não vou ver ja faz uns 20 anos ou mais. Devia era acabar esse desfile de mer.. que nao serve p/ nada, um país reeira desse onde nada funciona nao merece ter um desfile jamais. Essa ação civil publica deveria ser era p/ obrigar o governador a fazer empréstimo ou seja la o que for e pagar esses PM's. É engraçado o ser humano. Se fosse alguma parcela de algum juiz em atraso, o TJ peitaria o governador na mesma hora, mas como é a categoria da PM, aí o TJ se humilha perante procuradores do Estado com suas petições cheias de floreios como se o Estado de mer.. fosse uma pessoa. Confunde-se muito interesse publico primário (esse sim o verdadeiro interesse público, pois é do interesse publico que PMS sejam pagos em dia) com interesses dos que governam o Estado (governador, procuradores do Estado). Acho ridicula a alegação de procuradores que tentam vitimizar o Estado de mer.. alegando questoes de interesse público quando na verdade tentam é garantir seus privilegios… se não existir o auxilio moradia sobrava dinheiro p/ pagar PM.

  5. fabio disse:

    Só lembrando que o Governo do Estado já pagou o 13º salário para todos os servidores que ganham até 4.000,00 e neste contexto, mais de 80% dos policiais estão pagos.

    • Antonio disse:

      As Polícias Militar, Bombeiros Militar e Civil, são Corporações. Não se deve discriminar seus integrantes. Só funciona como um todo. Hierarquia é outra coisa. Os policiais estão certos em reivindicar o 13 º de todos, sem distinção de posto ou graduação. Todos tem direito aos seus subsídios. Porque pagar a uma parte e não a outra? Isso é causar divisão nas tropas. Parabéns aos policiais que tomaram esta decisão. Como um governador pode exigir união das tropas se ele mesmo causa a divisão, pagando a uns e outros não? A segurança não funciona deste jeito.

    • Claude disse:

      Babão da ALRN ou da Governadoria?

  6. Elialdo Moura disse:

    Excelente!!! Por se tratar de data histórica, é importante colocar juízes, promotores de justiça para desfilarem, seria um brilhante ato de patriotismo desses asseclas do governador.

    Afinal, todos já receberam o 13° de 2017 e 40% do décimo 2018.

    Já os mortais, que se f…

  7. Lucas disse:

    O GOVERNO PODE ATRASAR SALÁRIOS, BASTA NÃO TER DINHEIRO NO COFRE, O QUE PARECE SER O CASO DO RN FALIDO. AGORA MILITAR FAZER GREVE!!!!! ISSO NÃO EXISTE. QUE PM É ESSA QUE TODO MÊS QUER FAZER GREVE???!!!. QUANDO VCS ENTRARAM SABIAM QUE IRIAM TRABALHAR PARA UM ESTADO QUE "BALANÇA MAS NÃO CAI". NÃO CAI PORQUE É UM ENTE FEDERATIVO, SE FOSSE UMA EMPRESA JÁ TERIA CAÍDO HÁ MUITO TEMPO.

    • Lima disse:

      Vc deve ser um puxa saco do governo pra trabalhar de graça, ou está mamando na vaca Boa de leite que é o Estado. A polícia tem convicção através de seus representantes,que não pode fazerem greve, apenas está reenvidicado um direito que nós assiste. A qual o judiciário não se manifesta de forma isenta ao pleito. Esse governador vai ter o que merece nas urnas. Vamos esperar pra ver.

  8. José f. Silva disse:

    O movimento continua, se o governo não pagar o 13° /2017 até o dia 06/09, está mantida a paralisação. Se a justiça não quer e o governo não quer que pare então pague.

    • M.D.R. disse:

      Acreditamos que a população dará todo apoio a nossa gloriosa "POLÍCIA MILITAR E BOMBEIROS DO RN " até por que dinheiro tem e muito, isto ñ é nada mais do que massacre . As arrecadações, vem aumento gradativamente.

  9. iranildo disse:

    NÃO VOU NEM AMARRADO, coloca os juízes e desembarcadores para desfilar.

  10. Assis Porto mirim disse:

    Dinheiro para gasta na campanha tem para pagar o servidor não tem

  11. Jair disse:

    O tribunal de justiça já recebeu parte do 13° de 2018, aí fica fácil. Queria ver se estivessem na situação dos que faltam receber 2017, a conversinha seria outra.

  12. Realista disse:

    Sinceramente eu não entendo o ser humano, nem estou Aki pra defender o governador, mas numa plena campanha será que se tivesse dinheiro pra pagar o governador candidato não pagaria? Pelo amor de Deus, sejam compreensíveis.

    • Paulinia A. cruz disse:

      são 8 meses de compreensão realista, esta é a realidade.tchau até meio dia.

    • RDantas disse:

      Será que a obra de reforma da governadoria está saindo 0800? Será que o custo daquela obra é menor que a dívida a ser paga? O que é mais importante, concreto na governadoria ou o pão na mesa do trabalhador?

    • Paulo Silva disse:

      Gastando $$ com obras inúteis (pórtico do centro administrativo, parque, praça…) mas parece um prefeito de município pequeno…..

  13. Paulo Silva disse:

    Assim é facil… o TJ está com o 13 em dia…

  14. Paulinia A. cruz disse:

    E o restante dos que ainda não receberam o 13º de 2017, ativos ,aposentados e pensionistas. a quem recorrer?

  15. Antonio Turci disse:

    Mesmo compreendendo a situação, fico triste em ver tamanha demonstração de antipatriotismo externada por nossa querida Polícia Militar.

  16. Larissa disse:

    Isso é uma palhaçada!!!!!! agora obrigar a pagar o salário que é um direito do povo o TJ não faz. Assim que funciona a justiça no nosso país. VERGONHAAAAAA!!!!!!!!

    • Trindade disse:

      E muito fácil e só mandar o tjrn fazê segurança e desfilar no dia 7

Policiais e bombeiros militares realizam protesto em Natal na manhã desta quinta; ato acontece no Centro Administrativo

Policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte realizaram uma passeata na manhã desta quinta-feira(14), a partir da Avenida Salgado Filho, em Natal, com destino à Governadoria, no Centro Administrativo.

Em pauta estão os recentes casos de assassinato contra policiais, valorização profissional e a não efetivação do Termo de Compromisso e Acordo Extrajudicial – pactuado entre as associações representativas e o Governo do Estado, em janeiro deste ano.

Em frente à governadoria, os profissionais da segurança voltarão a destacar que condições de trabalho continuam as piores possíveis, desde viaturas quebradas, coletes vencidos, alojamentos insalubres.

Acordo

O Termo de Compromisso e Acordo Extrajudicial foi pactuado no dia 10 de janeiro deste ano, após a categoria dar início ao movimento “Segurança com Segurança”, onde policiais e bombeiros seguiram à risca a Legislação Brasileira e as normas das Corporações (Policia Militar e Corpo de Bombeiros) quanto ao uso de equipamentos e procedimentos para o trabalho.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Veloz disse:

    Esse leitor chamado gerente, se não estudou problema seu, delegado, coronel tem responsabilidades é que só pra quem entende do assunto, então se ganha bem porque procurou o seu melhor, juiz, promotor, seja qual for a profissão só é quem estuda amigo, agora botar a culpa pelo atraso por conta disso, me poupe né….

  2. Roberto disse:

    O problema não é a falta de dinheiro, e sim a melhor forma de administrar essa cifra.

  3. Gerente disse:

    Acabou o dinheiro. Deram aumento demais aos funcionários e esqueceram de reservar algum para o reaparelhamento da máquina pública. Quer um exemplo: Delegado, coronel ganham mais de 20 mil e as delegacias são uns lixo, lixo e lixo. Os postos policiais lixo, lixo e lixo. Se reduzissem os salários desse povo e 50% ,garanto que sobrariam recursos para comprar colete, manter as delegacias, comprar viaturas etc. Infelizmente todo dinheiro é drenado para pagar salários incompatíveis com a realidade do RN e o que se vê é isso que está aí.

Policiais e bombeiros militares se reúnem com governador no fim da tarde desta quinta-feira, e realizam assembleia na manhã desta sexta

Os Praças Policiais e Bombeiros Militares produziram, em Assembleia realizada na última quarta-feira, 03, um documento oficial que será apresentado ao governador Robinson Faria e demais autoridades em reunião nesta quinta-feira, 04, às 18h, no Centro Administrativo, localizado à Av. Senador Salgador Filho. Na ocasião, espera-se que as demandas da categoria sejam ouvidas, avaliadas e que sejam apresentadas soluções concretas às demandas.

“A nossa intenção é chegar a um consenso com o Governo do Estado, tanto com relação às questões que exigem resolução imediata quanto àquelas que precisam ser contempladas a médio prazo pelo poder público. Apenas com condições de trabalho legais, seguras e dignas, que precisam ser sanadas urgentemente, os policiais e bombeiros militares do RN podem voltar regularmente às ruas”, pontua o subtenente Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBMRN).

Veja mais: Policiais entregam lista com 18 reivindicações ao Governo do Estado; confira

Dentre as demandas listadas no documento oficial entregue às autoridades estão o reconhecimento formal de que as reivindicações não configuram greve; o pagamento imediato dos salários referentes a novembro e dezembro e o 13º dos servidores ativos, reservistas e pensionistas; manutenção preventiva das viaturas e equipamentos; fornecimento de fardamento e de equipamentos necessários às atividades dos militares; e reajuste do vale alimentação e extensão do benefício para o interior do estado.

O resultado da reunião será apresentado à categoria em nova assembleia realizada às 09h da sexta-feira, 05, no Clube Tiradentes, localizado à Rua Presidente Bandeira, 1158.

SERVIÇO

Assembleia Geral Unificada

Sexta-feira, 05, às 9h

Clube Tiradentes – sede da ASSPMBMRN

Endereço: Rua Presidente Bandeira, 1158, Alecrim

O resultado da reunião será apresentado à categoria em nova assembleia realizada às 09h da sexta-feira, 05, no Clube Tiradentes, localizado à Rua Presidente Bandeira, 1158.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maria disse:

    Eliabe mais um pouquinho o governo vai entregar a chave do cofre para vcs.

  2. Maria disse:

    Maior reservatório do RN pode 'secar' em 45 dias

    Barragem Armando Ribeiro Gonçalves abastece 40 cidades.

    E Soldado pedindo aumento. Era só o que faltava. Eliabe menos um pouquinho tá meu amor.

    • democracia disse:

      Cara Maria eles não estão pedindo aumento de salário e sim um futuro canal de negociação das perdas salariais. O nosso Pais só investe em festa de ano novo , carnaval,escola de samba,musica apologia ao crime e sexualidade. E as políticas publicas de investimentos são voltadas para o poder legislativo, judiciário, ministério publico,tribunais de contas com altos investimentos. Os investimentos que deveria para resolver a questão do problema hídricos,educação,saúde não vem. Se o povo se preocupasse de verdade com os problemas estruturais e social do nosso estado ja estariam nas ruas protestando e apoiando os servidores publico do nosso estado.

  3. paulo martins disse:

    Pura perda de tempo. O governo Robinson já atingiu seu volume morto. É bananeira que não dá cacho.

Policiais e bombeiros militares ameaçam paralisar atividades em todo o estado

detalhes_22012016085228ca9bd5da3531869aa06e05870700221aAs associações representativas dos policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte convocam os associados para uma Assembleia Geral, marcada para o dia 25 de janeiro, às 9h, no Clube Tiradentes, para uma nova deliberação a respeito do descumprimento do Governo do RN com relação às promoções dos praças.

De acordo com o sargento Eliabe Marques, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte – ASSPMBMRN, após a assembleia haverá uma caminhada pelas ruas de Natal em direção à Governadoria.

Diante da falta de posicionamento do Governo com relação ao calendário proposto ainda no ano passado para realizar a promoção de praças, os militares cogitam, entre outras medidas, uma paralisação do efetivo. “Nós iremos nos reunir com a categoria, o que eles decidirem as associações representativas irão acatar, deixando claro que queremos evitar ao máximo chegar nesse ponto, porque sabemos que a população será a maior prejudicada”, afirma o sargento Eliabe.

http://www.asspmbmrn.org.br/noticias/detalhes/policiais-e-bombeiros-militares-ameacam-paralisar-atividades-em-todo-o-estado/2848

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico disse:

    E pode militar entrar em greve, quem vai jogar sprey de pimenta nos manifestantes????

  2. Alex Dubeux disse:

    O governo só faz reuniões e resultados que e bom NADA… Governo tem que ter pulso e dar ordem e ser cumprida, trocar comandante pra dar resposta a sociadade não e resposta que o povo quer. queremos e RESULTADO.

  3. reginaldo disse:

    Enquanto os agentes de segurança ganharem dinheiro com a falta de segurança nunca mudará e como sempre as famílias pagando o preço mais alto que é a vida.

    • Anderson disse:

      É fato !!!!
      Enquanto houver política nas pasta de segurança, saúde e educação nada muda, nada funciona, nada evolui !!!

  4. Anderson disse:

    As entidades tinham é que se manifestarem para defender a honra da instituição que integram, tinham é que exigir no mínimo respeito por parte da cúpula da segurança e do governo do estado.

    Não é o momento de reinvidicar aumento, promoções por mais justos que sejam estes pleitos, sem antes dar a Sociedade Potiguar a resposta que ela precisa na segurança pública.
    O momento é bastante oportuno para se repensar e adequar o modelo de segurança pública que é feito no RN !!!!!
    Aí sim se busca por melhorias e certamente teram todo o apoio da população !!!!

  5. Charles disse:

    Queria ver como iria ficar o estado sem os verdadeiros defensores da ordem pública.

PLANO DE CARREIRA: Sesed se reúne com associações de policiais e bombeiros militares

IMG_8299No começo da tarde desta terça-feira, 04, a secretária de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, Kalina Leite, e os Comandantes Gerais da Polícia Militar, Coronel Ângelo Dantas, e do Corpo de Bombeiros Militar, Coronel Otto Ricardo, estiveram reunidos com as associações de policiais e bombeiros militares para tratar sobre plano de carreira dos Militares Estaduais.

Recentemente as entidades representativas da PM e BM protocolaram na governadoria uma pauta de reivindicações que incluiu o ajuste dos níveis do subsídio, a remuneração de acordo com a graduação e promoção ex-ofício.

Durante a reunião, a secretária Kalina Leite e os Comandantes das Corporações demonstraram solidariedade à causa das categorias e disposição para buscar alternativas visando o cumprimento dos pleitos, mesmo estando o RN no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.

A secretária Kalina Leite lembrou as dificuldades em que encontrou a pasta e destacou o empenho da gestão em priorizar a Segurança Pública.

“Neste período que estamos à frente da Sesed revisamos todos os convênios e contratos da Secretaria para reaplicar investimentos nas corporações, ampliamos recursos para o pagamento das diárias operacionais e já promovemos mais de 1.350 militares estaduais, no que já é considerada a maior promoção da história do RN. Isso demonstra o inequívoco compromisso da atual gestão em tratar a segurança pública como prioridade. Acreditamos que por meio da união de todos e da coalizão de esforços será possível a construção de um cenário mais promissor para a segurança pública do RN num futuro próximo”, disse Kalina Leite.

No encontro ficou estabelecido o prazo de 10 dias para que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros apresentem as planilhas financeiras que demonstrem os impactos orçamentários para o cumprimento das demandas apresentadas pelas associações. Com essa análise detalhada, a Sesed voltará a se reunir com os militares quando deverá apresentar um cronograma para a efetivação das propostas.

“Defender os interesses dos agentes de segurança pública é também nossa missão. Permaneceremos empreendendo esforços para melhorar as condições de trabalho dos nossos agentes de segurança, pois entendemos que para alcançarmos um bom resultado na segurança pública precisamos, prioritariamente, garantir o reconhecimento dos direitos dos policiais e dos bombeiros”, disse Kalina Leite.

FOTOS: Policiais e bombeiros militares lotam galerias da Assembleia Legislativa‏

A-concentração-se-deu-em-fr qqqqA manhã de hoje (13) foi movimentada na Assembleia Legislativa. Mais de cem Praças da polícia militar e corpo de bombeiros ocuparam as galerias da casa para acompanhar de perto a tramitação do Projeto de Lei de Promoção de Praças rumo à aprovação.  Através da ação, eles pretendem cobrar dos deputados providências quanto à aprovação de emendas finais e a garantia de maior celeridade no trâmite regimental. A mobilização também se repete esta quinta (15), ocasião em que o projeto será apreciado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da casa legislativa para os ajustes finais.

Durante a ação, enquanto militares estaduais desarmados e vestidos à paisana ocupavam maciçamente as galerias do plenário, titulares das associações representativas se reuniram com as lideranças da Assembleia a fim de propor a dispensa dos trâmites regimentais para que o Projeto de Lei entre em vigor de forma mais rápida.

“O Presidente da CCJ, Hermano Morais já sinalizou positivamente sobre a aprovação das emendas e os demais deputados demonstraram apoio. Mesmo assim, é de fundamental importância a participação de todos para acompanhar as deliberações e pressionar positivamente o Legislativo para o atendimento de suas demandas”, explica o presidente da Associação de Subtenentes e Sargentos Policiais e Bombeiros militares do RN (ASSPMBM/RN), Eliabe Marques.

Outras demandas

Além da aprovação do Projeto de Lei que permite ao militar estadual, a perspectiva de ascender funcionalmente, já foram apresentadas ao executivo pelos praças, outras reivindicações também importantes para a manutenção da segurança pública estadual. Dentre elas estão: reposição salarial do subsídio, pagamento das diárias operacionais que estão em atraso, admissão de etapa alimentação como verba indenizatória e revisão da carga horária.

Caso o Poder Público não dê retorno até o dia 18 deste mês quanto ao atendimento dos pontos previstos na pauta, os militares pretendem paralisar as atividades de policiamento ostensivo em sinal de advertência no dia 19 de maio. De acordo com o presidente da ASSPMBM/RN, até o momento, não foi dado pelo Governo qualquer retorno sobre o atendimento dos pontos previstos na pauta.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcone Soares do Nascimento disse:

    Tenho muitos amigos que são formados na área de Educação . Mais devido aos péssimos salários , migraram para os Bombeiros e Policiais . Pense no tamanho do arrependimento .

  2. Carvalho disse:

    É essa a realidade do RN: sem segurança, sem saúde e vários órgãos como o ITEP operando de forma precária, para não dizer absurda.

  3. Juliano disse:

    Penso que a função de policial militar é uma das mais dignas e poucos valorizadas do país. Arriscam a vida por nós e ganham muito pouco. Somente faço uma observação: acho má-fé tentar fazer movimentação durante a Copa e, no estado atual da segurança no Estado, o aumento deveria ser condicionado à reduçao da criminalidade, jamais puramente aumento.