Preço da gasolina vai subir 0,9% nesta sexta-feira, diz Petrobras

A Petrobras elevará os preços em 0,9% e do diesel em 2,1% nas refinarias a partir de sexta-feira, informou a estatal nesta quinta-feira em comunicado no seu site.

Com os reajustes, que fazem parte da nova sistemática de formação de preços da petroleira, o valor do diesel irá para R$ 1,8565 por litro, enquanto o da gasolina passará para R$ 1,6404. Esses são os preços dos combustíveis nas refinarias.

Extra – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nathalya disse:

    acho ótimo…enquanto estão preocupado com a vereadora e Maurilio Pinto, noticias como essa passam despercebidas. Porém seus bolsos não irão passar despercebidos rsrrssr

  2. Braga disse:

    Onde estão os comentários raivosos?

Câmara de Natal confirma aumento da despesa com comissionados em quase R$ 3 milhões anuais

A Câmara Municipal de Natal nomeou 341 cargos comissionados e deverá chegar ao limite de postos criados, informou a Tribuna do Norte.

A reforma que a Câmara vem implementando extingui 448 cargos e criou 370, dos quais agora 341 foram ocupados.

O impacto anual nas despesas públicas é de R$ 2,7 milhões, um aumento de quase 17%.

O objetivo, tem dito o presidente da Casa, vereador Raniere Barbosa, é modernizar a gestão e conferir maior transparência e corrigir distorções salariais.

As variações nos salários dos novos cargos comissionados oscilam entre 6,6% e 50%.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santiago disse:

    Não há o menor sentido de uma cidadade com um pouco mais de 800 mil habitantes ter tanto vereador e tanto cargo comissionado. Para quem não sabe, até meados da década de 60, não havia pagamentos de remunerações pela funcao de vereador. Era uma atividade totalmente voluntária. Concordo com o colega abaixo que numa cidade como Natal, 12 vereadores dariam muito bem conta do recado. Em um município, existe muito pouca coisa a fazer em termos de atividade legislativa, cuja maior parte já são cobertas pela legislação estadual e Federal. Porém nessa República das Bahamas chamada Brasil, política não é feita para o povo, e sim para beneficiar correligionários, apadrinhados, amigos e parentes e os poderosos financiadores de campanhas políticas.

  2. Xerxes disse:

    Em alguns países esse cargo nem sequer existe.

  3. David32 disse:

    Nesse pirão ninguém mexe!!! Só quem se lascar e o executivo sempre !

  4. Zé Guerreiro disse:

    É muita cara de pau.
    Em vez de reduzir custos, aumenta.
    Fora cambada!!!

  5. Observador RN disse:

    Trocaram seis por meia dúzia… nada mudou.

  6. Silva disse:

    Outro desperdício do dinheiro público, não sei pra que serve 24 vereadores em Natal, é muito, o necessário era a metade, 12 dava conta com sobra. O município de Natal é pequeno. Tava muito bom da sociedade começar a enxergar isso, precionar pra acabar com essa BOQUINHA . Essa casa custa milhões pro contribuinte. Pense nisso! Aliás Brasil a fora é essa vergonha, torram o dinheiro, que deveria ser usado para outras finalidades e não pra da vida boa a vereadores.

Preço do etanol sobe em 17 Estados e no Distrito Federal, diz ANP

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros subiram em 17 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Em outras oito unidades da federação houve recuo nos preços. A ANP não divulgou novamente os valores nos postos do Amapá.

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação média do hidratado avançou 0,67% na semana passada, de R$ 2,390 para R$ 2,406 o litro. No período de um mês, os preços do combustível subiram 9,56% nos postos paulistas.

A maior alta semanal, de 4,63%, ocorreu na Paraíba, seguido por Rondônia, com aumento médio de 2,68%. Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP, houve alta de 0,73% no preço do etanol na semana passada. O maior recuo do etanol na semana passada, de 10,45%, foi em Roraima, seguido por Alagoas (-1,57%)

No período de um mês, os preços do etanol recuaram apenas em Roraima, em 2,04%, e no Tocantins, com 2,36%. Os maiores aumentos mensais foram em Mato Grosso, de 12,74%, e em Goiás, de 11,49%. Na média brasileira, o preço do médio do etanol nos postos brasileiros pesquisados pela ANP acumulou aumento de 7,84% no período de um mês.

No Brasil, o preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 1,989 o litro, em São Paulo, e o máximo individual foi de R$ 4,21 o litro, no Rio Grande do Sul. O menor preço médio estadual foi de R$ 2,406 o litro, em São Paulo, e o maior preço médio foi verificado no Acre, de R$ 3,626 o litro.

RN é o terceiro estado do Brasil no crescimento da taxa de homicídios

O RN é o terceiro estado do Brasil com maior taxa de crescimento de homicídios. É o que aponta um levantamento do Jornal O Estado de São Paulo, divulgado nesta segunda-feira, 21.

De accordo com a publicação, o RN só perde para Pernambuco e Ceará, que lideram as estatísticas. O comparativo é entre o primeiro semestre do ano passado e este ano.

No estado potiguar, o aumento na taxa ficou próximo do que é divulgado na imprensa local. O Estadão informa que a variação entre 2016 e 2017 é de 26,27%. O portalnoar.com, com base em números da Secretaria de Segurança e do OBVIO, projetou variação em torno de 30%.

Em números absolutos, o Rio Grande do Norte cravou 1.161 (2016) e 1.466 (2017) homicídios nos períodos considerados do levantamento.

O Brasil já ultrapassou a marca dos 28 mil assassinatos cometidos neste ano, número 6,79% maior do que no mesmo período do ano passado e indica que o país pode retornar à casa dos 60 mil casos anuais.

Em âmbito local, o aumento é puxado pelas elevações registradas em Estados nordestinos, como Pernambuco. Se o País teve 1,7 mil homicídios a mais neste semestre, boa parte, 913, se deve à derrocada do Pacto Pela Vida, programa pernambucano que vinha conseguindo reduzir os assassinatos na última década, enquanto a região mantinha a tendência de alta.

Com informações do Portal No Ar e do Estado de São Paulo

Petrobras reajusta gasolina em 3,3% e diesel em 2,3% nesta terça-feira

A Petrobras vai elevar os preços da gasolina em 3,3% e do diesel em 2,3% a partir desta terça-feira, dia 22 de agosto. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.

Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

Aumento, mas não invento: site pró-Donald Trump é sucesso na web

13139041_1711959239044413_2453685740638142110_nOs números de leitores fazem os olhos de Alexander Portelli brilharem. Cerca de dois milhões de pessoas visitam mensalmente seu site, o “Prntly”, dedicado a Donald Trump. Na página do site, um cenário caótico de imagens editadas com Photoshop e propagandas se mistura a manchetes em maiúsculas anunciado que “Trump lidera pesquisas”, ou que “Hillary está cada vez mais próxima da morte”.

— Nossos repórteres pegam uma notícia existente e a alteram de maneira que pareça que Trump tem algo a ver com ela — confessa Portelli, que afirma que gostaria de conduzir o blog de maneira mais profissional, “ainda que ele funcione melhor desta maneira”.

Portelli não revela números, mas afirma que tem ganhado um bom dinheiro com o blog, já que “muitos internautas não acreditam nos veículos tradicionais”. “A internet é o futuro”, diz ele. Muitas das notícias lançadas pelo site foram compartilhadas pelo próprio Trump, e algumas chegaram a ser divulgadas por outros veículos.

Apesar de reconhecer que seu popular site não reproduz notícias com a mais alta taxa de fidelidade aos fatos, Portelli se defende afirmando que, na verdade, não trabalha com informações falsas:

— Não é nada além de notícias distorcidas, como acontece com todos os veículos de informação — afirma, dizendo se sentir muito incomodado com a cobertura de redes como CNN e Fox News, que, na sua opinião, “perseguem Trump e deixam Hillary em paz”. — Há merda em ambas as partes. Meu blog busca o equilíbrio.

Apesar de seu site dedicado a Trump, ele afirma que seu candidato em novembro é o libertário Gary Johnson, e mantém um segundo site, o “Marshall Report”, dedicado ao democrata Bernie Sanders, derrotado nas primárias do partido por Hillary.

O Globo

Presidente da Petrobras diz que não há decisão sobre redução da gasolina

sem-gasolinaEm carta enviada a integrantes do conselho de administração da Petrobras, o presidente da estatal, Aldemir Bendine, disse que não há decisão sobre redução dos preços da gasolina e do diesel. As ações da empresa estão em queda acentuada nas bolsas depois de informações sobre uma possível revisão dos preços.

No texto, ao qual a reportagem da Folha de S.Paulo teve acesso, Bendine diz que a companhia monitora permanentemente a composição de custos e o comportamento do mercado e debateu se a redução dos preços poderia reverter a retração das vendas, que chega a 10% este ano.

“Não houve qualquer avanço além disso -apenas um debate sobre a elasticidade do mercado neste momento e seus efeitos na nossa estratégia e nos nossos resultados”, escreveu o presidente da Petrobras, em resposta a críticas de conselheiros sobre a possibilidade de redução nos preços.

Com a queda do preço do petróleo no mercado internacional, a gasolina e o diesel são vendidos no Brasil a preços superiores ao mercado internacional. As contas variam entre especialistas: de acordo com a Tendências, por exemplo, a diferença é hoje de 23,5% no caso da gasolina e de 42,7% no caso do diesel.

O Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) calcula que, na média mensal, a gasolina no Brasil foi vendida a um valor 24,8% superior ao verificado no mercado internacional. Já no caso do diesel, o prêmio da estatal é de 50,4%.

Entre os conselheiros da Petrobras, porém, é majoritária a visão de que a estatal não deve reduzir preços neste momento, sob o risco de prejudicar o processo de ajuste em suas contas. Com uma dívida de quase R$ 500 bilhões, a companhia vem cortando custos e investimentos para tentar sobreviver à crise.

“Estamos todos aqui, diretores e conselheiros, com o objetivo de atender única e exclusivamente os interesses da Petrobras”, afirma Bendine, na carta, defendendo que “não há politização” nas discussões sobre o preço dos combustíveis.

AJUSTE FISCAL: CCJ limita em dois anos o aumento do ICMS proposto pelo Governo

unnamed
Foto: João Gilberto

Com uma emenda supressiva e duas aditivas encartadas pela relatora, deputada Márcia Maia (PSB), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa aprovou, na reunião desta quarta-feira (14) por unanimidade, em seu aspecto Constitucional, a segunda matéria do pacote fiscal encaminhado pelo Governo do Estado – o Projeto de trata de alterações no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“Nosso foco foi pela constitucionalidade da matéria. Apresentamos três emendas e o mérito será discutido quando o Projeto chegar ao plenário da Assembleia Legislativa, depois de passar pela Comissão de Finanças e Fiscalização”, disse a presidente da CCJ, Márcia Maia logo após o encerramento da reunião.

Foi suprimido do texto original o inciso XVIII do Artigo 4º que passava a responsabilidade do pagamento do ICMS relativo a compras pela internet para o consumidor, caso o imposto não fosse repassado pelo vendedor. “Entendemos que havia inconstitucionalidade, pois só a Constituição Federal e o Código Tributário Nacional podem legislar sobre o sujeito passivo”, disse Márcia. O deputado Carlos Augusto (PTdoB) votou pela aprovação da matéria, mas fez restrição a essa supressão.

A matéria foi encaminhada para a Comissão de Finanças e Fiscalização para ser analisada, antes de ser encaminhada ao plenário para a sua discussão e votação final.

Participaram da reunião os deputados Márcia Maia, Galeno Torquato (PSD), Hermano Morais (PMDB), Albert Dickson (PROS), Kelps Lima (SDD), Dison Lisboa (PSD), Carlos Augusto, Tomba Farias (PSB), Ricardo Motta (PROS) e José Dias (PSD).

Após reajuste, Petrobras ganha R$ 8,8 bi em valor de mercado

O reajuste no preço da gasolina e do diesel fez com que as ações da Petrobras disparassem nesta quarta-feira, aumentando assim o seu tamanho na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O preço dos títulos negociados no mercado externo também apresentou uma recuperação. Em apenas um pregão, o valor de mercado da companhia cresceu 9,2%, o equivalente a R$ 8,8 bilhões, chegando a R$ 104,11 bilhões. Neste pregão, os papéis preferenciais (PNs, sem direito a voto) da empresa subiram 9,68%, chegando a R$ 7,24, e os ordinários avançaram 9,78%, a R$ 8,54%, as duas maiores altas dentro do Ibovespa.

— O aumento no preço dos combustíveis dá um certo alívio para a estatal. E como ela está muito barata, teve essa alta. Mas ainda assim acumula uma queda de 27,6% no ano, já que a empresa enfrenta uma situação complicada — avaliou Lauro Vilela, analista técnico da Guide Investimentos. No final de 2014, o valor de mercado da Petrobras era de R$ 127,5 bilhões.

O reajuste de 6% para a gasolina e de 4% diesel anunciado pela Petrobras também teve efeito positivo no mercado de títulos de dívida da estatal negociados no exterior. Os papéis com vencimento em março de 2024 subiram 3%. Já os papéis que vencem em maio de 2023 avançaram 3,1%.

Mas, apesar do desempenho positivo dessa quarta-feira, em especial no mercado de ações, a Petrobras ainda está bem longe do seu maior valor de mercado, alcançado em março de 2011, quando chegou a R$ 413,34 bilhões. Nessa época, lava jato era apenas o local para lavar automóveis e o barril de petróleo era negociado acima dos US$ 110 – atualmente está em torno de US$ 48.

E se a Petrobras ganhou R$ 8,8 bilhões em um único dia, também já registrou nesta semana o seu valor menor valor de mercado em onze anos, quando, na terça-feira, era avaliada em R$ 93,2 bilhões.

Fonte: O Globo

CRISE: Governo de Pernambuco quer aumentar o IPVA, o ICMS e o ICD

O governo do Estado anunciou nesta segunda-feira (21) o envio à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) de um pacote de medidas para enfrentamento da crise econômica. Entre as ações está o aumento de impostos, como o IPVA (sobre a Propriedade de Veículos Automotores), ICD (sobre Causa Mortis e Doação) e ICMS (sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Se for aprovado pelos deputados, as novas alíquotas entram em vigor em 2016. A expectativa do Executivo é incremento de R$ 487 milhões na economia do estado por ano.

De acordo com a proposta, o IPVA e o ICD terão a alíquota escalonada, com a cobrança de mais imposto sobre bens e veículos de maior valor. Carros com até 180 cavalos-vapor (CV) passam a ser tributados em 3% e, acima disso, a alíquota será de 4%. Aeronaves e embarcações pagarão 6% de IPVA.

Já o ICD passa dos atuais 2% ou 5% para uma escala de 0% a 8%, dependendo do valor do bem. A faixa de isenção do imposto aumenta de R$ 5 mil para R$ 50 mil e passam a ser tributados com a alíquota máxima os bens acima de R$ 400 mil.

Fonte: G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivana disse:

    Mais uma vez, nos cidadaõs, vamos pagar a conta,agora saberem em quem votamos

Passagens de ônibus intermunicipais aumentam a partir desta segunda-feira

Mais uma notícia nada agradável para o usuário do transporte coletivo no Rio Grande do Norte. As passagens de ônibus intermunicipais aumentaram a partir desta segunda-feira(27). Veja alguns valores abaixo em cidades na região metropolitana de Natal:

São Gonçalo do Amarante: R$  2,50, para R$ 2,80(valor reajustado já na semana passada);

Ceará-Mirim: R$ 4,0 para R$ 4,50.

Parnamirim linhas: C e D: R$ 2,50 para R$ 2,75; A e J: R$ 2,90 para R$ 3,26; B: R$ 3,10 para R$ 3,49.

Macaíba linhas: G: R$ 2,90 para R$ 3,25 e M: R$ 3,10 para R$ 3,49.

Extremoz: R$ 2,90 para R$ 3,26.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonia Lopes disse:

    Passagens a 3,26, será que eles tem moedas de 1 centavo para o troco.

FIES: Conselho Monetário Nacional regulamenta reajuste das taxas de juros dos novos contratos de 3,4% para 6,5% ao ano

Os estudantes que fecharem novos financiamentos pelo Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) pagarão parcelas mais altas. O Conselho Monetário Nacional (CMN) regulamentou o reajuste das taxas de juros dos novos contratos de 3,4% para 6,5% ao ano.

O reajuste havia sido anunciado no fim do mês passado pelo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro. As novas taxas haviam sido publicadas no edital com as novas regras do Fies, no início do mês, mas precisavam ser regulamentadas pelo CMN para entrar em vigor.

O aumento vale apenas para os 61,5 mil contratos previstos para o segundo semestre deste ano. Quem já é beneficiado pelo programa e precisa renovar os financiamentos continuará pagando as taxas atuais, porque os contratos em vigor não podem ser alterados por apenas uma das partes.

De acordo com o Ministério da Fazenda, o aumento da taxa é necessário para garantir a viabilidade do programa, ao reduzir os gastos com subsídios. A pasta ressaltou que os juros continuam atrativos e abaixo dos de financiamentos de mercado. “A medida contribuirá para a sustentabilidade do programa, possibilitando sua continuidade como política pública perene [permanente] de inclusão social e de democratização do ensino superior”, destacou o ministério.

O Fies financia cursos de ensino superior em instituições privadas. Os estudantes só precisam começar a pagar o valor financiado dois anos após a conclusão do curso. O reajuste dos juros havia sido recomendado pelo grupo interministerial montado no início do ano para analisar os gastos públicos federais, com representantes dos ministérios da Fazenda, do Planejamento e da Casa Civil, mais a Controladoria-Geral da União.

Além do aumento de juros, o grupo fez recomendações para a manutenção do Fies, como oferta de vagas pelas mantenedoras, de acordo com a disponibilidade de verba do governo, e exigência de nota mínima no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) para ingresso no programa. As conclusões do grupo foram publicadas em portaria no Diário Oficial da União de 2 de julho.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Maria disse:

    Gataram irresponsavelmente, criaram o populismo sem limites, não tiverem compromisso com os recursos do Brasil, distribuíram nossas reservas com bolsas e programas que alimentam a improdutividade e a falta de qualidade. Criaram vagas nas faculdades e universidades sem dar qualidade ao ensino e estão formando pessoas incompetentes, que não terão condições e conhecimento para elevar o padrão profissional no Brasil. Triste realidade essa criada, somos um país do faz de conta.

Servidores da saúde em greve invadem reunião e protestam contra reajuste da passagem

DSC03796Cerca de 30 servidores da saúde do estado e do município protestaram mais cedo contra o reajuste da passagem de ônibus em Natal. Um grupo de trabalhadores, convocado pelo Sindsaúde, interrompeu a reunião do Conselho Municipal de Transporte, que discutia o reajuste da passagem. O protesto suspendeu a sessão e servidores usaram a palavra para criticar o reajuste e pedir que a sessão fosse adiada.

“Vocês não podem aprovar um aumento desses. O Walfredo está cheio de pacientes que sofreram acidentes de moto. Eles estão lá porque não existe transporte público. Se a passagem aumentar, mais gente vai parar naquele corredor”, afirmou Ângela Maria Ramos, técnica de enfermagem do Walfredo Gurgel e diretora do Sindsaúde.

Após o protesto, os servidores permaneceram com um ato do lado de fora, enquanto uma comissão acompanhou a reunião. A proposta de reajuste de R$ 2,65 recebeu 13 votos, contra 7 votos pelo adiamento da discussão e 1 voto a favor da proposta do Seturn, de R$ 2,90. A maior parte dos votos veio de representantes de secretarias da Prefeitura.

Os servidores cobraram do prefeito que não assine o reajuste. “O prefeito congelou os salários e não cumpriu a data-base até agora. E agora o nosso salário ainda vai diminuir com esse aumento, pois pagamos passagem de ônibus todos os dias”, criticou Célia Dantas, do Sindsaúde.

Durante o dia de hoje, os servidores em greve estão realizando a atividade “Saúde na Praça’, no Calçadão da Rua João Pessoa, com atendimento para a população e orientações de saúde.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Helio Motta disse:

    Esse povo é louco. Então os irresponsáveis motociclistas estão no HWG porque a passagem de ônibus aumenta?
    Vamos então decretar a gratuidade na passagem e todos eles vão vender suas motos e o o hospital ficará livre dessas internações?
    Nunca vi um sindicalista com argumentações razoáveis, mas os de hoje estão exagerando.

Alíquotas do IPI de automóveis devem subir a partir de amanhã

Por interino

não houver mudanças na última hora, as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos carros vão subir a partir de amanhã. A alíquota dos modelos 1.0 deverá subir de 3% para 7%. Automóveis com motor entre 1.0 e 2.0 passarão a pagar 11%, em vez dos atuais 9%. Nessa faixa de maior potência, com motor só a gasolina, o imposto subirá de 10% para 13%.

A reversão da desoneração dos automóveis será mais um sinal da presidente Dilma Rousseff de adesão a uma nova política econômica. Os descontos nos impostos foram, durante seu primeiro governo, um importante instrumento de estímulo econômico. Como as consequências foram negativas para as contas públicas, a nova equipe econômica busca agora corrigir esse rumo.

Na mesma linha, Dilma também deve vetar a correção de 6,5% na tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) a partir de 2015, aprovada pelo Congresso. Nesse caso, deve ser editada uma medida provisória com reajuste menor, de 4,5%.

Embora politicamente importante, a reversão do benefício do IPI terá pouco efeito sobre o resultado da arrecadação federal em 2015. De acordo com a Receita, o total das desonerações do IPI (carros, eletrodomésticos, móveis, materiais de construção e outros), chegou a R$ 10 bilhões de janeiro a novembro deste ano. É pouco, perto do objetivo de fechar o ano com um saldo positivo de R$ 66 bilhões nas contas públicas.

Além disso, nem todos os descontos serão eliminados. O IPI zero para materiais de construção foi tornado definitivo em lei. O imposto dos eletrodomésticos também ficou para ser discutido no próximo ano.

Os estímulos tributários que mais pesaram contra o desempenho da arrecadação em 2014 não serão revertidos. É o caso da desoneração sobre a folha salarial, que reduziu em R$ 17,5 bilhões a arrecadação de janeiro a novembro. A ampliação do Simples para mais setores custou R$ 6,4 bilhões neste ano.

Há dúvidas também sobre o efeito, no caixa, da volta da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre os combustíveis, hoje zerada. Em 2011, último ano em que foi cobrado integralmente, esse tributo rendeu R$ 9,7 bilhões. Ocorre que a principal recolhedora desse tributo, a Petrobrás, detém créditos tributários contra a União. E a lei permite à empresa uma compensação entre o que tem a pagar e o que tem a receber – o que vem ocorrendo.

Problema – Há, segundo informações dos bastidores, um problema adicional. A atual equipe de governo estaria colaborando pouco com a nova turma, de forma que não há braços para construir novas medidas. Aumentos de impostos precisam ser definidos em um ano para serem cobrados no seguinte, como manda a Constituição. O que significa que medidas desse tipo precisariam ser adotadas até hoje para vigorar já em 2015. E isso não deve ocorrer. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

fonte: Estadão Conteúdo

Preço da gasolina vai subir até o fim do ano, diz ministro da Fazenda, Guido Mantega

A gasolina vai ficar mais cara ainda este ano, afirmou o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Em entrevista ao G1, Mantega, que também é presidente do Conselho de Administração da Petrobras, disse também que o governo decidiu “sacrificar” o chamado “superávit primário” – que é a economia feita para pagar juros da dívida pública – em prol de gastos com investimentos, saúde e educação.

“Quem resolve o preço da gasolina é a Petrobras. Temos uma certa regularidade. Nos últimos anos, sempre teve aumento. Um ou dois. É um setor privilegiado. A maioria dos segmentos teve reajuste de preços uma vez por ano, e não duas vezes por ano. Ano passado [a gasolina] teve dois aumentos. Então, esse ano não será diferente. Vai ter aumento. Ano passado teve aumento em novembro. Quando houver a decisão, haverá um aumento. Não cabe a mim decidir isso”, disse Mantega ao G1.

No ano passado, houve dois reajustes nos preços da gasolina. O primeiro aconteceu em janeiro, quando a Petrobras reajustou o diesel em 5,4% e a gasolina, em 6,6%. O último reajuste aconteceu no fim de novembro de 2013 – momento no qual a Petrobras anunciou que os preços da gasolina e do diesel foram reajustados nas refinarias, sendo que a alta foi de 4% para a gasolina e de 8% para o diesel.

Com informações do G1
http://g1.globo.com/economia/noticia/2014/10/gasolina-vai-subir-ainda-neste-ano-diz-ministro-da-fazenda.html

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vitor disse:

    Nunca visto na história do Brasil. Votem nos Petralhas.

  2. firino disse:

    PT à vergonha da nação nam basta basta fora ptsada

  3. Tiago Dias disse:

    Esses coxinhas precisam se decidir se são contra ou a favor do governo interferir nos preço dos combustíveis.

    BASTA COMPARAR!

    PREÇO DO COMBUSTÍVEL
    Em 1998 = R$ 0,85
    Em 2002 = R$ 2,25
    PSDB = AUMENTO DE 170% em 5 anos (Média de 34% de aumento ao ano)

    Gasolina tem 3° reajuste em 35 dias (Folha, 4 de abril de 2002) http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u45090.shtml

    Em 2003 = R$ 2,25
    Em 2013 = R$ 2,90
    PT = AUMENTO DE 29% em 10 anos (Média de 2,9% de aumento ao ano)

  4. junior disse:

    Esses PTralhas estão só deixando a eleição acabar , vai subir muitooo gasolina , ´luz e água , aguardem …… fora PT

  5. sergio santiago disse:

    Votem no PT !!! isso que vcs ganham

Preços de medicamentos poderão ser reajustados em 31 de março

Os preços de medicamentos poderão ser reajustados a partir de 31 de março, segundo autorização da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed), conselho de governo formado por vários ministérios, sob a liderança do Ministério da Saúde. A decisão está em resolução publicada no Diário Oficial da União (DOU) que estabelece os critérios de composição de fatores para o ajuste de preços dos produtos.

De acordo com o documento, os novos valores devem ter como referência o Preço Fabricante (PF) cobrado a partir de 31 de março de 2013. O texto também fixa em 4,66% o fator de produtividade para 2014, mecanismo que permite repassar ao consumidor, por meio dos preços dos medicamentos, projeções de ganhos de produtividade das empresas fabricantes de remédios.

A resolução explica que “o ajuste de preços de medicamentos será baseado em um modelo de teto de preços calculado com base em um índice, um fator de produtividade, uma parcela de fator de ajuste de preços relativos intrassetor e uma parcela de fator de ajuste de preços relativos entre setores”. “O índice a ser utilizado será o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), acumulado no período de março de 2013 até fevereiro de 2014”, cita o texto.

Depois da publicação oficial da inflação medida pelo IPCA de fevereiro deste ano, a Cmed editará resolução específica para definir o Preço Fabricante e o Preço Máximo ao Consumidor dos medicamentos e também a forma de apresentação de Relatório de Comercialização pelas empresas produtoras e outras providências necessárias à execução do ajuste dos preços.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Augusto disse:

    Reajuste de remédio pela enésima vez.
    Reajuste combustíveis.
    Reajuste da energia elétrica.
    Serviço de telefonia móvel deplorável.
    Educação. saúde e segurança pública não existem.
    Apagão elétrico por todo lado.
    Porto de CUBA financiado com recurso público.
    Estádios da COPA financiados com os recursos públicos.
    MST devidamente patrocinados pelas instituições financeiras públicas.
    Médicos cubanos submetidos a um regime de "escravidão"
    Custo de vida subindo, os preços nos supermercados nas alturas…
    Se isso fosse um Governo de qualquer outro partido, as centrais sindicais, diretórios estudantis, partidos de oposição estariam nas ruas pedindo mudança URGENTE, ou não?

    • Luciano disse:

      A muito tempo amigo, o primeiro era o PT e as centrais sindicais, como diz Boris" isso é uma vergonha"