PM suspeito em assassinato de professor de MMA deve ser indiciado por porte ilegal de arma

Segundo o portal G1-RN, o tenente da Polícia Militar Iranildo Félix, suspeito de matar o professor e lutador de MMA Luiz de França Trindade, Na segunda-feira passada (10), na calçada de uma academia em Cidade Satélite deve ser indiciado por porte ilegal de arma de fogo no possível atentado que teria sofrido, junto com sua ex-esposa, na cidade de Macaíba, nesse domingo (16).

De acordo com o delegado Normando Feitosa, ao portal G1-RN, quando o tenente e a ex-mulher dele foram alvos de disparos na estrada carroçável, o oficial não poderia estar portando nenhuma arma. Ele está afastado da PM por licença médica. O laudo médico precisará ser avaliado para saber se existe ou não restrição sobre o uso. No crime, o tenente foi baleado na altura do abdômen, mas estava de colete. A ex-mulher, a estudante de Direito Izânia Maria Bezerra Alves, de 31 anos, infelizmente, foi atingida por disparos na cabeça e morreu na hora.

O colete balístico, uma pistola calibre 380 e 44 munições foram apreendidas do tenente para perícia. Sobre a sua licença médica, informações dão conta da proibição de uso de arma. Em caso de confirmação, o oficial poderá ser punido administrativamente.

Ronda Escolar prende homem por porte ilegal em Parnamirim

Policiais militares que atuam na Ronda Escolar comandada pelo soldado PM Glaucio em patrulhamento na cidade de Parnamirim, efetuou a prisão de um homem por porte ilegal de arma. A ação aconteceu por volta das 17h30 dessa sexta-feira (17).
De acordo com informações dos policiais envolvidos na ação,  eles foram informados por populares que um jovem havia se envolvido em um acidente nas proximidades da  Av. Brigadeiro Everaldo Breves com a Rua Aspirante Santos e com ele os populares avistaram uma arma de fogo.
Ao chegar no local,  os PM’s ainda foram informado por testemunhas que ao avistar a VTR RONDA-09 o acusado tentou esconder a arma dentro de algumas caixas de papelão em um comercio local.
O jovem abordado foi reconhecido e identificado como Guilherme Anderson de Lima, 19 anos, mas conhecido pelo vulgo de Helmans. O suspeto informou aos policiais que tinha a arma, um revólver calibre 38 da marca Taurus com seis munições intactas, para se defender de seus inimigos.
O acusado ainda informou aos policiais que já havia sido apreendido quando menor também pelo porte ilegal de arma de fogo.

Helmans foi conduzido a DP de Plantão zona Sul, onde foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo.
Com informações do Blog Guerreiros do RN

Presidente da Câmara Municipal de Vera Cruz é preso

O vereador Cleonaldo Joaquim Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Vera Cruz, cidade distante a 37km  de Natal, foi preso nesta quarta-feira (27) pela Polícia Civil.  Cleonaldo Oliveira é acusado de porte ilegal de arma de fogo, receptação e será indiciado pelo assassinato de Erival Lopes da Silva, de 37 anos, morto na noite de ontem por quatro disparos de arma de fogo.

De acordo com o delegado Rolim, titular da Delegacia de Vera Cruz, o crime ocorreu na noite de terça-feira (26) quando o vereador estava em casa com sua esposa e quatro homens pararam um carro em frente a sua calçada para trocar um pneu furado. Na ocasião, eles teriam começado a fazer algazarra com gritos e palavrões, momento em que ele teria efetuado os disparos.

O delegado Rolim conta ainda que solicitou a presença do vereador Cleonaldo na delegacia hoje para prestar esclarecimentos sobre o homicídio. “Pedi que ele se apresentasse voluntariamente e que trouxesse a arma do crime. No entanto, o vereador apresentou um revólver calibre 38, arma diferente da que foi utilizada”, conta.

A perícia do ITEP revelou que as cápsulas encontradas no local do assassinato não eram de revólver e sim de uma pistola ponto 40, que é de uso restrito. “O vereador está sendo autuando em flagrante por porte ilegal de arma, pois as duas armas não possuíam registro e também por recptação, já que a pistola está com ocorrência de furto. Além disso, o inquérito para esclarecer o homicídio será instaurado e ele vai ser indiciado”, acrescenta Rolim.

Em seu depoimento, o vereador Cleonaldo, disse que os homens teriam começado a falar palavrões e fazer piadas e sua esposa incomodada com a situação teria saído para reclamar e pedir que parassem com o barulho. Porém os homens continuaram e ele também saiu para reclamar. “Ele falou que nesse momento um dos rapazes simulou tirar alguma coisa da cintura e ele pensando ser uma arma reagiu e efetuou quatro disparos”, finaliza o delegado.

O vereador Cleonaldo Joaquim Oliveira esta preso na Delegacia de Vera Cruz onde aguarda decisão da justiça.