Maioria do STF mantém Lula preso em Curitiba

A maioria dos ministros do Supremo acompanhou Edson Fachin para suspender a transferência de Lula para o presídio de Tremembé e mantê-lo preso na Polícia Federal em Curitiba.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Waldemir disse:

    Não sei quem e pior o molus o ou quem defende esse verme

  2. Olimpio disse:

    Esse verme ladrão já era pra tá lá há muito tempo.
    Ladrão julgado por 2 instancias e condenado ainda tem quem defenda esse pilantra.

    • CADEIA para BOLSOTRALHAS disse:

      VERME é o que levas na barriga, verme é ter um imbecil louco como Presidente, verme é ver otarios pedindo esmola …Lula melhor PRESIDENTE do Brasil, Cuidado com as vermes dos BOLSOTRALHAS

  3. Carlos Bastos disse:

    Concordo com vc Walsul

  4. Walsul disse:

    A PF a serviço do moro? É esdrúxulo o caso. Temos um juiz que agiu como promotor para julgar, Condenou e agora, como ministro comanda a PF que é a responsável por manter o Lula preso. Agora a poucos dias do julgamento, essa PF pede a transferência para uma prisão comum em SP, a juíza, rapidamente concedeu e o juiz de SP, mais rapidamente ainda, já reservou o lugar. Ambos amigos do juiz que ajudou a acusação, que julgou e condenou e virou ministro e comandante da PF . Tudo isso no momento em que membros da lava jato estão sendo desmascarados por possíveis ilegalidades na operação. O Brasil virou uma terra que governantes e membros do judiciário fazem as suas leis. Constituição pra quê?

    • Cidadão disse:

      Desde a sua primeira condenação a PF pediu p o MOLUSCO LADRÃO não ficar sob sua “curatela”.
      Trabalhe com a mente.

    • Lobo disse:

      Interessante é a esquerdalha alegar q o processo de luladrão tem que ser extinto, porquê houve conversas entre o MP e o juiz, agora hj, pra essa decisão do incômodo presidiário permanecer numa sala da PF em Curitiba, com todas as mordomias, os deputados esquerdopatas, abandonaram os trabalhos da reforma previdenciária , e como uma quadrilha organizada, foram ao stf, pressionar pra o presidiário não ser transferido pra o presídio de sp e continuar na mordomia da sede da pf de Curitiba. Agora eles defendem que as partes converse com o juiz. Isso é que é hipocrisia, quero ver agora eles repro varem as supostas conversas entre moro e mp. Canalhice

    • Walsul disse:

      Cidadão quem não tem nada na cabeça por ser um descontrolado idiota parece ser vc. Foi pedido a muito tempo e o MP não concordou. Agora, a pouco tempo de ser julgado a suspeição do moro (chefe da polícia federal) isso é julgado a toque de caixa. Se vc não consegue enxergar nada de anormal, não o culpo, é preciso mais que um neurônio pra perceber determinadas coisas.

Ligado a Cabral, ‘Doleiro dos doleiros’ é preso

Foto: Reprodução TV Globo

O doleiro Dario Messer, apontado como o doleiro dos doleiros, foi preso nesta quarta-feira (31), às 16h40, pela Polícia Federal do Rio.

Messer estava foragido desde maio de 2018 quando foi deflagrada a Operação Câmbio Desligo, desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

A inteligência da PF descobriu que o doleiro estava em São Paulo no apartamento de uma amiga. Foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

De acordo com as investigações, Messer vivia entre São Paulo e a tríplice fronteira no Paraguai.

Doleiro é investigado desde os anos 1980

Dario Messer está no radar da Polícia Federal há cerca de 30 anos com citações em inquéritos policiais desde o fim dos anos 1980. Já naquela época, o doleiro aparecia como operador de personalidades como o então patrono da Escola de Samba Salgueiro, Waldomiro Paes Garcia, o Miro.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Véio de Rui disse:

    Se esse aí abrir a boca a República vem abaixo

    • humbabomber disse:

      Vem nada! Já ocorreram várias "delações do fim do mundo" e nada de importante veio a abaixo…
      Só a educação salva este país!

OUÇA: Interceptações feitas pelo MPRN mostram preso no RJ ordenando crime em Natal

Áudios obtidos com autorização judicial são parte da operação Conexão RJ, deflagrada nesta terça (30). Chefe de facção criminosa ordenava crimes de dentro do presídio de Bangu

Interceptações telefônicas obtidas pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) com autorização judicial mostram que Wildson Alves da Silveira, um dos chefes de uma facção criminosa que atua dentro e fora de unidades prisionais potiguares, ordenava o cometimento de crimes mesmo estando preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na capital do Rio de Janeiro. Os áudios foram gravados durante as investigações realizadas no âmbito da operação Conexão RJ, deflagrada na manhã desta terça-feira pelo MPRN e pela Polícia Militar.

A operação cumpriu 8 mandados de busca e apreensão no Passo da Pátria, comunidade na zona Leste natalense. Quando os policiais chegaram ao local para cumprir os mandados, criminosos ainda não identificados soltaram fogos de artifício para alertar os comparsas da presença da PM.

OUÇA AQUI em texto na íntegra

As ordens para os crimes, segundo as investigações do MPRN, foram dadas por Wildson Alves da Silveira, conhecido como Binho Beque ou Leão, que está preso em Bangu desde maio de 2017. Ele é fugitivo da cadeia pública Raimundo Nonato Fernandes, em Natal. Binho é apontado como sendo um dos chefes de uma facção criminosa que surgiu dentro de unidades prisionais potiguares.

As investigações do MPRN, que tiveram o apoio do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), apontam que, usando um aparelho de telefone celular, Wilson continuava comandando a facção criminosa de dentro do Complexo Penitenciário de Bangu. Ele chegou a ordenar ataques a viaturas da Polícia Militar em caso de os policiais entrarem no Passo da Pátria para fazer patrulhamento e também sugeriu aos subordinados que instalassem câmeras de segurança nas entradas da comunidade para que pudessem controlar o acesso e a saída do local por vídeo-monitoramento. Outra ordem dada pelo chefe aos demais integrantes da facção foi que eles passassem a promover eventos e shows na comunidade com o objetivo de aumentar o caixa do crime.

A Justiça do Rio Grande do Norte já ordenou que Wildson Alves da Silveira seja recambiado para o Rio Grande do Norte para cumprir as sentenças que é condenado. Essa transferência ainda não tem data para ser realizada e depende de iniciativa da Secretaria da Administração Penitenciária do RN (Seap).

Preso diz à PF que hackeou mensagens da Lava Jato e as entregou de forma anônima ao Intercept – sem nenhum pagamento

O suspeito de hackear autoridades Walter Delgatti Neto, na Polícia Federal em Brasília – Mateus Bonomi/Folhapress

Para a Polícia Federal, Walter Delgatti Neto, preso na última terça-feira (23) sob suspeita de atuar como hacker, foi a fonte do material que tem sido publicado desde junho pelo site The Intercept Brasil com conversas de autoridades da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

Em depoimento, Delgatti, um dos quatro presos pela PF, disse que encaminhou as mensagens ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do site, de forma anônima, voluntária e sem cobrança financeira.

Os contatos com Greenwald, segundo o preso, foram virtuais, somente pelo aplicativo de conversas Telegram, e ocorreram depois que os ataques aos celulares das autoridades já tinham sido efetuados.

A polícia agora trabalha para confirmar se as informações dadas por Delgatti, de que agiu de forma voluntária e sem pedir dinheiro em troca, são verdadeiras. Não há até agora indício de que tenha havido pagamento pelo material divulgado, segundo investigadores.

Em depoimento, Delgatti afirmou ainda ter agido neste caso por não concordar com os caminhos da Lava Jato. A apuração da PF é a de que o grupo hackeava contas do Telegram e contas bancárias por dinheiro.

A perícia criminal da Polícia Federal copiou dados guardados pelo suspeito preso em plataformas de nuvens na internet que sugerem veracidade em pelo menos algumas das declarações de Delgatti até aqui.

Nesse material apreendido, estão conversas entre procuradores da Lava Jato como as que foram divulgadas pelo Intercept.

De acordo com envolvidos na busca e apreensão na terça-feira, um celular de Delgatti estava na conta do Telegram do ministro da Economia, Paulo Guedes, quando agentes chegaram à casa dele, em Araraquara. O episódio, para a PF, reforça que era o mesmo grupo que agia.

O ministro da Justiça, Sergio Moro, já havia associado a prisão dos quatro suspeitos à divulgação pelo site das mensagens que mostram interferência do ex-juiz da Lava Jato nas investigações da força-tarefa.

“Parabenizo a Polícia Federal pela investigação do grupo de hackers, assim como o MPF [Ministério Público Federal] e a Justiça Federal. Pessoas com antecedentes criminais, envolvidas em várias espécies de crimes. Elas, a fonte de confiança daqueles que divulgaram as supostas mensagens obtidas por crime”, escreveu Moro, no Twitter, nesta quarta-feira (24).

Os jornalistas responsáveis pelo Intercept rebateram a mensagem de Moro. Glenn Greenwald disse no Twitter que o ministro da Justiça “está tentando cinicamente explorar essas prisões para lançar dúvidas sobre a autenticidade do material jornalístico”.

“Nunca falamos sobre a fonte. Essa acusação de que esses supostos criminosos presos agora são nossa fonte fica por sua conta [Moro]”, acrescentou Leandro Demori, editor-executivo do Intercept.

Quando as primeiras mensagens vieram à tona, em 9 de junho, o site informou que obteve o material de uma fonte anônima, que pediu sigilo. O pacote inclui mensagens privadas e de grupos da força-tarefa no aplicativo Telegram a partir de 2015.

Além de Delgatti, foram presos Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Danilo Cristiano Marques.

Os quatro suspeitos foram detidos temporariamente (por cinco dias, prorrogáveis por mais cinco) na terça-feira. As ordens de prisão foram cumpridas em São Paulo, Araraquara (SP) e Ribeirão Preto (SP). Os envolvidos foram transferidos para Brasília.

Na decisão que fundamentou as prisões, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do DF, apontou “fortes indícios” de que os quatro investigados “integram organização criminosa para a prática de crimes e se uniram para violar o sigilo telefônico de diversas autoridades brasileiras via invasão do aplicativo Telegram.”

Segundo ele, os fatos demonstram que os suspeitos são “responsáveis pela prática de delitos graves”.

O inquérito em curso foi aberto em Brasília para apurar, inicialmente, o ataque a aparelhos de Moro, do juiz federal Abel Gomes, relator da Lava Jato no TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região), do juiz federal no Rio Flávio Lucas e dos delegados da PF em São Paulo Rafael Fernandes e Flávio Reis.

Segundo investigadores, a apuração mostrou que o celular do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, também foi alvo do grupo. O caso dessas autoridades está sendo tratado em inquérito aberto pela Polícia Federal no Paraná.

A Folha teve acesso ao pacote de mensagens atribuídas aos procuradores da força-tarefa da Lava Jato e ao então juiz Sergio Moro e obtidas pelo Intercept.

O site permitiu que o jornal analisasse o seu acervo, que diz ter recebido de uma fonte anônima. A Folha não detectou nenhum indício de que ele possa ter sido adulterado. O jornal já publicou cinco reportagens decorrentes deste acesso.

A Folha não comete ato ilícito para obter informações, nem pede que ato ilícito seja cometido neste sentido; pode, no entanto, publicar informações que foram fruto de ato ilícito se houver interesse público no material apurado.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano Lima disse:

    Nem pagou em bitcoins fora do Brasil… çey.

  2. Said disse:

    Aperta mais um pouquinho que eles peidam.kkkkkk

  3. Riva disse:

    Os filhotes de pavão misterioso vão continuar negando. Agora que tem os arquivos basta a PF periciar e ver que o Moro não é lá tão herói assim.

    • Manoel disse:

      Né isso! Heróis são esses hackers né, que cometeram esses crimes por "amor à verdade" KKK… Acho que muita gente não entendeu ainda: As conversas que foram atribuídas a Moro foram obtidas das conversas copiadas do celular de Deltan Dallagnol, não do celular de Moro! O celular de Moro foi usado para ajudar a seguir os rastros da tentativa de clonagem mas se ele não tiver conta no Telegram, não tem como as mensagens serem copiadas…

    • Luis disse:

      Foi através da perícia do telefone do Moro, que a PF chegou a esses vendedores de fantasias pra idiotas.

Homem é preso suspeito de forjar assalto e assassinar a namorada, estudante de Educação Física, na Grande Natal, diz polícia

Foto: Arquivo pessoal

O portal G1-RN destaca em reportagem nesta terça-feira(23) que o namorado da estudante de Educação Física, Josierica da Rocha Alves, de 23 anos, morta em junho no município de Monte Alegre, na Grande Natal, foi preso suspeito de ser o autor do assassinato. No dia do crime, o homem relatou à polícia que ele e Josierica haviam sido vítimas de um assalto no município de Monte Alegre. Entretanto as investigações apontaram que ele mentiu sobre o roubo. A motivação do crime ainda é desconhecida.

Segundo contou o namorado na época do crime, no fim da noite do dia 4 de junho, uma quarta-feira, os dois chegavam em casa, quando foram surpreendidos por dois homens armados que já estavam dentro do imóvel. Josierica já teria descido do carro para abrir o portão, quando os bandidos a abordaram. Foi quando ele, o namorado, de dentro do automóvel, teria atirado contra os assaltantes. O homem relatou que, após a troca de tiros, os criminosos fugiram. Josierica foi baleada na cabeça e morreu depois de dar entrada no hospital da cidade.

Veja detalhes com informações do desfecho do crime aqui

 

FOTO E VÍDEO: Casal é preso em flagrante com mais de 10 kg de cocaína dentro de carro na BR 304 em Mossoró

FOTO: Divulgação/PRF

Em Mossoró, no km 57 da BR 304, na noite dessa quinta-feira (18), policiais rodoviários federais abordaram um veículo Siena, cor branca, com um casal dentro.

Durante a entrevista, apresentaram bastante nervosismo e então, numa revista mais minuciosa ao veículo, foram encontrados mais de 10 kg de cloridrato de cocaína. A droga estava escondida no porta mala do veículo.

O casal, natural do Ceará, com a idade de 22 anos cada um deles, afirmou que teria vindo de Fortaleza para Natal na noite anterior e estariam retornando com a droga.

Os dois foram presos em flagrante e responderão por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Plantão da Polícia Civil em Mossoró.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    Tem que fazer como as Filipinas, foi pego com drogas, tchau liberdade e o caminho é o cemitério.

MPRN denuncia advogado preso por tentar comprar decisão no TJ

Além de Allan Clayton Pereira de Almeida, outras três pessoas foram denunciadas. Denúncia foi protocolada na tarde desta sexta (14) na 5ª vara Criminal de Natal

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) denunciou à Justiça potiguar o advogado Allan Clayton Pereira de Almeida e mais três pessoas, na tarde desta sexta-feira (14). Allan Clayton foi denunciado pelos crimes de corrupção ativa, extorsão e lavagem de dinheiro. O grupo foi alvo da operação Infiltrados, deflagrada pelo MPRN na segunda-feira (10).

Segundo as investigações da operação Infiltrados, os denunciados negociaram uma decisão no âmbito do Tribunal de Justiça do RN. A denúncia foi recebida pelo juiz da 5ª vara Criminal de Natal.

O crime e os envolvidos

Segundo a investigação da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Natal, o advogado Rodrigo Fernandes de Paiva e o ex-servidor do Tribunal de Justiça do RN e ex-servidor da Assembleia Legislativa potiguar Flávio Humberto de Noronha Freire prometeram a Allan Clayton Pereira de Almeida o resultado positivo em um processo que seria relatado pelo desembargador Glauber Rego. Para isso, eles receberam a quantia de R$ 70 mil.

Em virtude de a decisão prometida não ter se concretizado, o Allan Clayton passou a extorquir os agenciadores da decisão, exigindo a devolução do dinheiro, prometendo risco à vida deles e ameaçando revelar o ocorrido e outros fatos supostamente ilícitos atribuídos a autoridades do Tribunal de Justiça.

Rodrigo Fernandes de Paiva e Flávio Humberto de Noronha Freire foram denunciados por exploração de prestígio. Além deles três, a mulher de Allan Clayton, Isabel Cristina Gorgônio de Medeiros, também foi denunciada por lavagem de dinheiro. Allan Clayton Pereira de Almeida continua preso preventivamente desde a deflagração da operação Infiltrados

MPRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nizardo Wanderley disse:

    E pra quem vendeu a sentença, não deu nada?

VÍDEO: PM prende casal após assalto em loja de celulares em Parnamirim

Por volta das 16h30 dessa terça-feira (11), policiais militares das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (ROCAM), em um imóvel localizado na rua Baia Branca, bairro Felipe Camarão, zona Oeste de Natal, efetuaram a prisão de Lindemberg Gonçalves Ferreira, 27 anos, e Fernanda da Silva Lima, 18 anos. Na abordagem foi encontrada uma arma de fogo calibre 32 municiada.

O casal havia efetuado um roubo na manhã do mesmo dia no município de Parnamirim, local em que subtraíram vários aparelhos celulares. Diante das informações e imagens de circuito interno de onde ocorreu o delito, foi possível a identificação dos infratores, os quais, no momento da prisão, confirmaram a participação no crime, além de serem reconhecidos por diversas vítimas na Central de Flagrantes.

O vídeo tem destaque no portal BO. Clique aqui e assista.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Az disse:

    No rntv passou informando que os dois era suspeitos,temos alguns da imprensa que dá nojo.

Pintor é preso suspeito de estuprar quatro sobrinhas na Grande Natal

Foto: Ilustrativa

O portal G1-RN destaca a prisão de um pintor de 44 anos na manhã desta quarta-feira (12) suspeito de ter estuprado quatro sobrinhas dele na cidade de Nísia Floresta, na Grande Natal. As vítimas são todas irmãs. Duas são crianças, hoje com 9 e 10 anos, e as outras duas adolescentes, gêmeas, de 15 anos.

Segundo o delegado Marcelo Aranha, que conduz as investigações, o homem foi detido por força de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça.

Veja detalhes aqui

FOTO: Suspeito de ser um dos maiores receptadores de equipamentos utilizados na construção civil é preso em ação da Polícia Civil do RN e PE

Foto: Divulgação/Polícia Civil-RN

Uma ação conjunta da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) e da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) da Polícia Civil de Pernambuco prendeu em flagrante Francisco Adomilson de Oliveira, 37 anos, na tarde desta segunda-feira (03), em Natal.

Ele é suspeito de ser um dos maiores receptadores de equipamentos utilizados na construção civil. Investigações revelam que Francisco Adomilson é integrante de um grupo criminoso que furtou sete armazéns de construção, que tiveram um prejuízo de mais de R$ 3 milhões. Em Recife, duas pessoas foram presas.

Francisco Adomilson foi preso quando estava em uma residência localizada no bairro Pitimbu, em Natal, com materiais avaliados em quase R$ 90 mil. Com ele, os policiais da Deicor apreenderam cinco mateletes, uma serra circular, três makitas, duas lixadeiras, uma lixadeira treme-treme, uma furadeira e três lava jato. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de receptação qualificada.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Felipe Honorio disse:

    Enquanto isso, o TJ está com pena dos presos, os quais, por mim, deveriam é morrer doente p/ esvaziar as cadeias p/ eles poderem receber mais delinquentes. E mesmo havendo coisas estatais mais importantes a se resolver neste momento (exemplo: colocar 3 juizes por vara para ver se os processos dos cidadãos de bem andam mais rapidos). Mais a prioridade é cuidar do cidadão que não é de bem (absurdo! Só no Brasil mesmo essa inversao de valores!) :

    http://www.tjrn.jus.br/index.php/comunicacao/noticias/15524-autoridades-discutem-situacao-de-presos-que-precisam-de-atendimento-hospitalar

Perseguição, troca de tiros e cerco em condomínio de luxo: trio é preso na Zona Sul de Natal após roubo de veículo e arrastões

Um trio foi preso na manhã desta terça-feira(04) em Natal após arrastões em pontos de ônibus em Natal. De acordo com a polícia, os homens, inicialmente, abandonaram um veículo Corsa Sedan roubado, e nas imediações da Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (Ceasa), tomaram posse de mais outro – dessa vez, um Onyx. Então teriam praticado arrastões pela região até o encontro com policiais militares na Rua Jaguarari, que resultou numa tentativa de fuga com troca de tiros.

Segundo a polícia, enquanto um criminoso foi preso ainda na rua, outros dois tentaram fugir a pé pulando murando de residências e um condomínio de luxo próximo à Avenida da Integração. Cercados, os homens foram rendidos e presos por Pms do 9º Batalhão. Com eles foi apreendida uma arma de fogo municiada.

Temer ficará preso em sala improvisada como cela na PF de São Paulo

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

O ex-presidente Michel Temer ficará preso numa cela especial na Superintendência da Polícia Federal no bairro da Lapa, região Oeste da capital. Segundo um delegado da PF, será uma cela “nos moldes” de Sala de Estado-Maior. Ele afirmou que a sede da PF não tem uma sala pronta para atender à determinação judicial.

O desembargador Abel Gomes, presidente da Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), acatou o pedido da defesa do ex-presidente para que ele cumpra prisão preventiva em São Paulo, uma vez que a família dele é de São Paulo.

— A gente cria na hora, se adapta para atender. É uma sala para autoridades ou para pessoas que correm certo risco, pela posição e importância que exerceram no cargo — disse o delegado.

A cela será individual, com banheiro, cama e mesa. O direito a outros benefícios, como televisão, visita íntima e recebimento de jornais e revistas, dependerá da decisão da Justiça.

O Estado-Maior, segundo o Supremo Tribunal Federal (STF), é formado pelo “grupo de oficiais que assessoram o comandante de uma organização militar (Exército, Marinha, Aeronáutica, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar)”. A sala de Estado-Maior é, portanto, “o compartimento de qualquer unidade militar que (…) possa por eles ser utilizado para exercer suas funções”.”

Alguns parâmetros físicos diferem uma cela comum e a Sala de Estado-Maior. A cela tem como finalidade manter alguém preso e, por isso, contém grades. Já a sala “apenas ocasionalmente é destinada para esse fim”, segundo o STF, e deve oferecer instalações e comodidades dignas, além de condições adequadas de higiene e segurança.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. #FORATEMER🤣 disse:

    Coloque junto com o ladrao condenado Lula….para jogarem cartas Na cela, #lulaetemerlivre 🤣🤣🤣
    Os PTralhas choram, está faltando a ANTA DA DILMA, aquela que queria engarrafar vento

União Europeia pede à Venezuela ‘libertação imediata’ de deputado braço-direito de Guaidó, preso em Caracas; EUA advertem que sem soltura, ‘haverá consequências’

Presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó posa ao lado de aliado Edgar Zambrano, em Caracas Foto: Manaure Quintero 05-01-2019 / REUTERS

A União Europeia (UE) pediu nesta quinta-feira a “libertação imediata” do braço-direito do líder opositor Juan Guaidó . A oposição denunciou que Edgar Zambrano foi preso por agentes do serviços de inteligência do presidente Nicolás Maduro na noite de quarta-feira em Caracas. Os Estados Unidos condenaram a “detenção arbitrária” e advertiram o governo de que haveria “consequências” se o parlamentar não fosse libertado.

Zambrano é um dos dez deputados contra os quais o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) ordenou um julgamento por envolvimento na revolta de um grupo de militares, em 30 de abril, sob a liderança de Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela.

“A prisão do vice-presidente da Assembleia Nacional, Edgar Zambrano, a polícia secreta da Venezuela, é outro flagrante violação da Constituição do país”, denunciou o porta-voz das Relações Externas da UE, Maja Kocijancic, em comunicado. “É um ato que obedece a motivos políticos para silenciar a Assembleia Nacional.”

A UE pediu “respeito” aos direitos civis e à imunidade parlamentar de todos os membros da Assembleia Nacional, incluindo seu presidente, Guaidó. O bloco europeu advertiu Maduro que reagirá, “por meio de diferentes instrumentos políticos, contra a continuidade da erosão das instituições democráticas, do estado de direito e dos direitos humanos” na Venezuela.

Em mensagem publicada na conta do Twitter da embaixada americana em Caracas, fechada desde a escalada de tensão entre os dois países, Washington exigiu a libertação de Zambrano e descreveu a prisão como “ilegal e indesculpável”.

“Maduro e seus cúmplices são responsáveis diretos pela segurança de Zambrano. Se não for liberado de imediato, haverá consequências”, disseram os EUA.

A pedido do TSJ, a Constituinte suspendeu na terça-feira a imunidade parlamentar de Zambrano. O próprio parlamentar tuitou que patrulhas do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin) cercaram seu carro diante da sede da Ação Democrática, partido de Zambrano.

“Quando nos negamos a sair do nosso veículo, utilizaram um reboque para nos levar de modo forçado ao Helicoide”, revelou Zambrano nas redes sociais, em referência à sede do Sebin.

O secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, pediu a libertação de Zambrano e respeito aos demais parlamentares da Assembleia Nacional.

“Chega de perseguição política da ditadura da Venezuela!”, ressaltou Almagro.

Além de Zambrano, o TSJ acusa de traição à pátria os parlamentares Freddy Superlano, Sergio Vergara e Juan Andrés Mejía, Luis Florido, Henry Ramos Allup, Richard Blanco, Marianela Magallanes, Simón Calzadilla e Amerigo De Grazia.

Em nota, os países que integram o Grupo de Lima rechaçaram a decisão da Assembleia Nacional Constituinte, a qual classificaram como “ilegítima”, de retirar a imunidade parlamentar dos deputados por eles trabalharem “na recuperação da institucionalidade democrática da Venezuela”. Rechaçou também a prisão de Zambrano, a qual atribui a ordens do general Gustavo González López, alvo de sanções internacionais.

Os deputados opositores apoiaram o levante de 30 de abril, deflagrado diante da base aérea de La Carlota, em Caracas. Confrontos naquele dia e no dia seguinte entre manifestantes e policiais deixaram seis mortos e mais de 200 detidos, segundo o procurador-geral do país, Tarek William Saab.

A deputada Mariela Magallanes se refugiou na residência do embaixador da Itália em Caracas, enquanto seus colegas se afastaram de atividades públicas. O deputado Richard Blanco se abrigou no domicílio do embaixador argentino na capital venezuelana.

— O medo não vai nos deter — afirmou Guaidó nesta quarta-feira em entrevista à AFPTV, em La Guaira, a 30 quilômetros de Caracas. — É a única estratégia que resta a um regime sem respostas ao povo (…). Só lhes resta gerar o medo.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dilmanta disse:

    Manda Paulo Guedes, Lorenzoni, alguns outros intocáveis ministros, os filhos-zero e alguns ptistas pra Venezuela… o Governo de Maduro cai em poucos dias….

  2. Victorino disse:

    Já passando da hora de acabar com esse regime opressor, esse ditador sanguinário, corrupto, narcotraficante, opoiado por essa esquerda maldita sem compromisso com o povo, apenas com eles próprios, para eles tudo, para o povo fubá e agua. Vergonha.

Mega-Sena: preso o suspeito de matar ganhador de R$ 39 milhões

Milionário foi assassinado em Campos Sales; mandante do crime é procurado pela polícia — Foto: Reprodução/SVM

A polícia prendeu nesta segunda-feira (29) um homem suspeito de assassinar o empresário Miguel Ferreira de Oliveira, ganhador de um prêmio de R$ 39 milhões na Mega-Sena, que foi morto a tiros na cidade de Campos Sales, interior do Ceará. O suspeito estava foragido desde fevereiro de 2018 e foi capturado ao retornar para o município, onde estava escondido na casa da mãe.

O empresário, conhecido como “milionário da Mega-Sena”, estava em um bar na cidade de Campos Sales, quando um homem se aproximou dele e disparou vários tiros. O crime ocorreu na madrugada do dia 4 de fevereiro de 2018. A vítima foi atingida por três tiros, conforme a Polícia Civil.

Miguel Ferreira de Oliveira era ganhador de um prêmio de R$ 39 milhões na Mega-Sena, em um sorteio realizado no ano de 2011.

Segundo o delegado Bruno Fonseca, o suspeito identificado como Antônio Pedro dos Santos, conhecido como “Pedão”, de 29 anos, é apontado como o executor do crime. Ao perceber a presença dos policiais na residência onde estava escondido, ele tentou fugir, mas foi capturado.

“Em março de 2018 foi representada por mim essa prisão temporária, e deferida. E até então não tínhamos conseguido cumprir esse mandado porque ele estava em Bacabal (Maranhão). Nós entramos em contato com a polícia civil do Maranhão, mas não tivemos o retorno. E agora começamos a receber informações de que ele tinha retornado”, comentou Fonseca.

Mandante é procurado

O delegado Bruno Fonseca acrescentou que há indícios de que exista um mandante do assassinato. As investigações do caso continuam para tentar localizar o suspeito.

O mandado de prisão temporária contra Antônio Pedro dos Santos tem prazo inicial de 30 dias. Ele não tinha antecedentes criminais. Segundo o delegado que investiga o caso, se trata de um crime hediondo.

“Houve uma série de conexões levando ao suspeito como sendo o autor. Ele foi o executor, o que a gente chama de autor imediato”, acrescentou.

G1

FOTO: Paulista foragido envolvido com homicídios e roubo a banco é preso no RN

FOTO: PC/ASSECOM

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), em ação conjunta com o Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) da Polícia Civil de Pernambuco, prenderam Paulo Felix de Moura, conhecido por “Paulista”, 57 anos, na noite dessa segunda-feira (15). O foragido, que é natural de São Paulo, foi preso quando estava na cidade de Brejinho.

Paulo Felix de Moura foi detido em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo da Comarca da Ilha de Itamaracá, Pernambuco. “Paulista” já foi preso no Carandiru, nos anos 80, devido a um roubo a banco, cometido em São Paulo. Depois foi recambiado para Pernambuco, onde foi solto. Porém, ele cometeu outras infrações penais no Estado e atualmente responde a cinco processos.

Em 2011, Paulo Felix de Moura praticou dois homicídios. Ele chegou a ser preso, mas fugiu em dezembro de 2014. A Polícia de Pernambuco informou à Polícia Civil do RN que o foragido estava morando na cidade de Brejinho, levando uma vida normal. Diante dos dados recebidos, a equipe da Deicor dirigiu-se até o município, conseguiu descobrir o local onde “Paulista” estava escondido, e efetuou a prisão.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Polícia Civil deflagra Operação “Traição e deslealdade” e prende envolvidos no homicídio de funcionário da Caern; companheira de empresário e amante acusados de planejar crime

Uma investigação realizada pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) resultou na deflagração da Operação Aleivosia que conseguiu prender, nesta quinta-feira (11), dois homens envolvidos no homicídio de Marcos Antonio Braga Ponte, 60 anos, que era funcionário da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). Entre os presos na Operação estão Ivan Vicente Ferreira Junior, 32 anos, vulgo “Junior Cabeça” e Tomás Jorge da Silva Emiliano. Aleivosia é sinônimo de traição e deslealdade.

As investigações da DHPP revelaram que o assassinato do empresário foi planejado pela companheira dele, Brena Katuana da Silva, 32 anos, com apoio de Ivan Vicente Ferreira Junior, 32 anos, vulgo “Junior Cabeça”. Brena mantinha um relacionamento amoroso secreto com Ivan Vicente e decidiram matar a vítima com o propósito de se apropriar do patrimônio de Marcos Antonio. Para isso contaram com a ajuda de pessoas próximas a Ivan Vicente.

Com o objetivo de prender os envolvidos no crime e apreender objetos ilícitos que estavam com o grupo, os policiais da DHPP cumpriram hoje sete mandados de busca e apreensão nas casas dos suspeitos e um mandado de prisão, em Natal e Parnamirim.

As investigações da Polícia Civil descobriram que Ivan Vicente é suspeito de ser traficante de drogas, com atuação na comunidade do Japão, Zona Oeste de Natal. “Brena e Ivan articularam a execução da vítima, contando com a colaboração de outros coautores, moradores do bairro das Quintas, região onde Ivan Junior atua diretamente na atividade de tráfico de drogas”, detalhou o delegado Matheus Barbosa Trindade.

Durante a Operação, os policiais civis prenderam Ivan Vicente Ferreira Junior em cumprimento a um mandado de prisão preventiva. No apartamento onde Brena Katuana mora, foi cumprido um mandado de busca e apreensão e apreendidos papelotes de cocaína e balança de precisão. Brena não foi presa, mas responderá a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), pelo crime de uso de droga para consumo pessoal. Na casa de Tomás Jorge, os policiais cumpriram um mandado de busca e apreenderam duas armas e 270 munições de calibre ponto 40.

O crime

No dia 21 de setembro de 2018, Marcos Antonio Braga foi sequestrado quando saía de um bar localizado à Avenida Alexandrino de Alencar, bairro do Alecrim, Natal. Minutos depois, a vítima foi executada com diversos disparos de arma de fogo, na Rua São José (uma estrada de terra), zona rural, distrito de Manguabeira, Macaíba.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcelo disse:

    Parabéns à equipe da DHPP/PC

  2. PAULO disse:

    Mais um excelente trabalho da DHPP, parabéns aos policiais civis. A investigação e prisão de assassinos, contribui diretamente para inibir novas práticas dessa natureza.