Saúde

Testes para vacina contra HIV têm resultados promissores; 97% dos participantes produziram anticorpos neutralizantes potentes para combater uma infecção pelo vírus

Foto: shutterstock

Um teste para o desenvolvimento de uma vacina voltada a combater o vírus do HIV teve resultados promissores, segundo os laboratórios responsáveis. O projeto para encontrar um imunizante contra a vírus é conduzido pelo Iniciativa Internacional HIV Aids em parceria com a instituição de pesquisa Scripps Research.

Segundo as instituições, os testes clínicos da Fase 1 mostraram sucesso no estímulo a células raras, primeiro passo para a geração de anticorpos nos pacientes infectados pelo vírus. Entre os participantes do ensaio clínico, 97% apresentaram esses efeitos.

Segundo os pesquisadores, o estudo aponta um caminho para o desenvolvimento de uma vacina e para as próximas fases do ensaio clínico.

Agora, a Iniciativa Internacional HIV Aids e a instituição Scripps Research devem firmar uma parceria com a farmacêutica Moderna (que também tem desenvolvido vacinas contra o novo coronavírus) para testar uma vacina baseada na tecnologia mRNA.

A dificuldade no desenvolvimento de um imunizante contra o HIV, que atinge 38 milhões de pessoas em todo o mundo, está relacionada ao fato deste ser um vírus que sofre mutações constantemente, criando obstáculos à ação do sistema imunológico.

Os pesquisadores trabalham para desenvolver substâncias que possam produzir o que chamam de “anticorpos altamente neutralizantes”, proteínas que tenham condição de combater a reprodução do HIV.

Os responsáveis pelo estudo acreditam que a pesquisa pode contribuir não somente para esse esforço no combate ao vírus HIV, mas também para a fabricação de imunizantes contra outros vírus e doenças, como Influenza, dengue, Zika e hepatite C.

IG, com Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Vamos caminhando pra descoberta de uma molécula capaz de neutralizar esse Vírus! Os Labotatórios ao redor do Mundo estão numa corrida contra o relógio! Já perdemos muitas vidas!!!!

    1. Pois é, há décadas os estudioso buscam uma vacina para hiv e não conseguem!, para o corona foi ligeiro!

    2. Pois é, há décadas os estudioso buscam uma vacina para hiv e não conseguem!, precisa dizer mais alguma coisa?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Remédios testados em culturas de células são promissores contra Covid-19

Foto: Unsplash

Segundo um artigo publicado por pesquisadores coreanos na Antimicrobial Agents and Chemotherapy, na segunda-feira (04), dois dos 48 medicamentos aprovados pela Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos, para serem testados como tratamento da Covid-19 apresentaram resultados promissores contra a doença.

A equipe testou os medicamentos em células Vero, comumente usadas para cultivar vírus para a produção de vacinas. Os cientistas optaram por testar drogas já analisadas pelo FDA porque, de acordo com eles, isso aceleraria a aprovação de medicamentos no tratamento do novo coronavírus.

O primeiro remédio a se mostrar promissor foi um vermífugo chamado niclosamida, que demonstrou atividade antiviral “muito potente” contra o Sars-CoV-2. “Não é de surpreender que seu efeito antiviral de amplo espectro tenha sido bem documentado na literatura, incluindo propriedades antivirais contra Sars-CoV e Mers-CoV”, escreveram os especialistas, no artigo.

A ciclesonida, um corticosteróide usado no tratamento da asma e da rinite alérgica, também se mostrou promissora contra o novo coronavírus, mesmo considerando sua potência antiviral substancialmente mais baixa. “Com sua comprovada atividade anti-inflamatória, a ciclesonida pode representar uma droga potente que pode manifestar papéis duplos [de antiviral e anti-inflamatório] no controle da infecção por Sars-CoV-2”, concluem os pesquisadores.

Os cientistas ressaltam, entretanto, que os medicamentos ainda estão sendo testados em culturas celulares contra o novo coronavírus, e não em pessoas infectadas com a Covid-19. Muitos outros testes serão necessários antes que as drogas sejam efetivamente aprovadas para tratar a doença. Os medicamentos não devem ser utilizados sem orientação médica. Caso apresente sintomas da Covid-19, procure um médico.

Galileu

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *