Johnson & Johnson está desenvolvendo reforço da vacina para combater variantes

Foto: Gerd Altmann/Pixabay

A Johnson & Johnson está desenvolvendo um reforço para a vacina contra Covid-19 combater as variantes do novo coronavírus, disse o CEO Alex Gorsky em entrevista à CNN Internacional nesta segunda-feira (1º).

“Enquanto estamos animados e confiantes na vacina atual que temos, precisamos estar sempre nos preparando para o futuro e para o desconhecido”, disse Gorsky. “Então, estamos fazendo isso enquanto nós estamos conversando”.

A vacina da Johnson foi aprovada para uso emergencial nos Estados Unidos no último sábado (27). Esse é o primeiro imunizante autorizado que necessita de apenas uma dose.

Outras farmacêuticas também estão trabalhando em atualizações para as vacinas. Na última semana, a Moderna enviou uma nova versão do imunizante, modificado para combater a variante sul-africana, para análise do Instituto Nacional de Saúde dos EUA.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mane disse:

    Ja estou um ano sem piolho, carrapato, sarna e covid. acho que vou continuar assim.. ja que essa vacina em teste nao parece ter garantia e nao se sabe quando vai ter. Basta ter mais uma mutacao.

Natal inicia segunda dose da vacina contra a Covid-19 nos idosos acamados

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) iniciou nesta segunda-feira (01) a aplicação da segunda dose da vacina contra Covid-19 nos idosos acamados com 75 anos e mais do município. Na primeira etapa 2.631 pacientes receberam a imunização em domicílio, com estratégia iniciada em 10 de fevereiro, e agora recebem o reforço do imunobiológico Coronavac.

A ação ocorre simultaneamente em todas as zonas da cidade com equipes das unidades básicas de saúde, Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) e rota definida em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A estimativa é vacinar essa população que recebeu a primeira dose, nas próximas semanas, já que a bula do medicamento recomenda intervalo de 14 a 28 dias a partir da primeira aplicação.

“A gente lembra que essas doses são exclusivamente para a população acamada de Natal e não para indivíduos com dificuldade de locomoção. Caso alguém tenha se cadastrado anteriormente mas ainda não foi vacinado, pedimos que busque a unidade básica mais próxima para informar e uma equipe de saúde fará a vacinação na residência do acamado. Algumas equipes tiveram dificuldade de localizar alguns endereços por estarem incompletos, alguns telefones que não atendiam as ligações, então é possível que tenha pendência de vacinação desta faixa etária”, indica Rayanne Araújo, Secretária Adjunta de Atenção Integral à Saúde de Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ingrid Kalinne disse:

    Boa noite!
    Minha mãe é camada, recebi ligação confirmando o endereço, tava tudo certo, até agora ninguém veio vacina-la

  2. Autônomo disse:

    Acho q n!!! Até Hj não vacinaram a minha avó c várias comorbidades…. gostaria de saber o critério de vacinação??

Bancada quer remanejar R$ 16 milhões da obra da Reta Tabajara para o Governo do Estado comprar vacina através do consórcio do nordeste

O Blog do BG acabou de receber uma informação de dois parlamentares, que o Governo do Estado, através da governadora Fátima Bezerra, está pressionado a bancada aliada a ela, para remanejar R$ 16 milhões da importante obra da Reta Tabajara, da duplicação. Obra essa, que está atrasada ou desejada há 20 anos pela população do Rio Grande do Norte para o Governo do Estado comprar vacinas pelo consórcio nordeste.

Ora bolas, além da Reta Tabajara ser de suma importância, um sonho para o estado do Rio Grande do Norte, é inacreditável o Governo do Estado falar em comprar vacina pelo consórcio nordeste.

A governadora, em vez de pressionar a bancada para que haja esse remanejamento, deveria era devolver os R$ 5 milhões perdidos e jogados fora pelo Governo do Estado, na compra dos respiradores pelo consórcio nordeste. Só pode ser brincadeira. É inacreditável.

Não se está em discussão a necessidade da vacina. Isso é óbvio.

Além disso, o Governo federal acabou de informar hoje de manhã que serão 140  milhões entregues nos próximos 90 dias.

A importância da vacina ninguém discute. Agora. fazer um remanejamento desses e ainda mais para comprar vacina através do consórcio nordeste só pode ser brincadeira.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Junior disse:

    Só lembrando João Pessoa – Campina Grande, BR-230, É DUPLICADA há pelo menos uns 10 anos, enquanto Natal – Macaiba…. Pense numa FULERGAEM GRANDE!

  2. Hmp disse:

    Porque não tira o dinheiro da verba partidária, seria uma boa, não precisa tirar da obra.

  3. Luciana monteiro disse:

    As vacinas já estão a caminho ! Precisamos das obras e não de mais desvios !
    Pior é a cara de paisagem do MP , TJ , AL …

  4. Luciana monteiro disse:

    As vacinas já estão a caminho ! Precisamos da obra que em décadas está saindo da conversa , não de mais desvios !!!
    MP , TJ , AL … vcs não vão fazer nada para impedir tantos absurdos ???

  5. Luciana monteiro disse:

    As vacinas já estão a caminho . Precisamos das obras e não de mais desvios …

  6. Carlos Brasileiro disse:

    Isso é ladroagem.
    Esse consórcio nordeste não tem a menor credibilidade.

  7. Antonio Turci disse:

    IMORAL. Tem "boi na linha:

  8. Maria disse:

    Peraí, não tem q remanejar novo valor para consórcio. O ESTADO do RIO GRANDE DO NORTE tem SALDO de 5 MILHÕES com o consórcio. Eles DEVERIAM RESTITUIR o ESTADO em vacinas pelos respiradores não recebidos.

    • Fiscaliza RN disse:

      Alô MP RN, Alô Governo Federal e TJ RN, vem aí mais um roubo de 16 milhões

  9. Rayran disse:

    Essa Fátima bezerra é uma vergonha

  10. Luci disse:

    Se acontecer isso, nem termina a obra e nem compra todas as vacinas e termina uma parte do dinheiro sendo desviado pelo consorcio nordeste

  11. Marcos Jacob disse:

    Um absurdo!
    Agora imagine o prejuízo que acarreta a paralisação de uma obra como essa:
    Custo para desmobilizar e mobilizar máquinas e equipamentos;
    Custo para refazer os estragos provocados pelas chuvas;
    Reajuste nos preços;
    Custos por acidentes que possam ocorrer.
    A vacina é importante, arranje o dinheiro em outras fontes.

  12. Araújo disse:

    CADÊ OS R$ 5.000.0000,00??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????. QUEM COMEU????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

  13. Romero Cezar da Câmara disse:

    Mais importante é a reta Tabajara. Vacina pra uma gripizinha? Vamos comprar asfalto que melhor.

  14. Antenado disse:

    Tem outras formas de obter esses recursos para a vacina. Aliás , o que não faltou até agora foi dinheiro do governo federal. A verdade é que a intenção é que a tão sonhada obra da reta Tabajara não saia até 2022, ano de eleição para presidente e governador do estado. Pura pilantragem política.

  15. Luciano Brito disse:

    Outra maracutaia deste Desgoverno incompetente,

  16. Jose de Arimatea Lopes Fernandesdes disse:

    Eu, sou um intransigente guerreiro em defesa do direito à vacina, mais não vejo justificativa de desviar recursos de uma obra de infra estrutura que é de grande interesses para o Estado.
    Vamos arrumar recursos de outras fontes, que a gente sabe que existe.
    Isso que estão propondo é uma sacanagens.

  17. Jailson disse:

    Tá certíssimo!! Vacina já!!

  18. Gaguinho disse:

    Isso não pode acontecer, é politicagem safada e sede por dinheiro. O Covid caiu como uma luva para esses políticos safados se lambuzarem de dinheiro, o Governo Federal mandou dinheiro a roxo e essa turma de pilantras se valendo do momento de crise e com dispensa de licitação fizeram a festa.
    Se o Estado quer comprar vacina que compre com o seu orçamento.

  19. Pedro disse:

    16 milhões para comprar vacina no consórcio nordeste não pode. Mais 16 milhões numa estrada que depois de pronta com dinheiro público será entregue para um empresa privada cobrar pedágio. Aí sim pode. Kkkk por isso estamos onde estamos.

  20. Lopes disse:

    É muita cara de pau depois de ter jogado 5 milhões fora agora quer mais 16 milhões , compre os cinco milhões de vacina que já tá pago.

  21. César Augusto de Oliveira Paiva disse:

    Estão querendo fomentar mesmo a prática de crimes de Robalheira , já não chega o surrupiamento de 5 milhões dos respiradores que nunca foram entregues causando um prejuízo aos cofres públicos de 5 milhões, cadê o dinheiro? Esse consórcio Nordeste é uma vergonha, cadê o ministério público à justiça brasileira pra botar esses caloteiros na cadeia, se tirar dinheiro de obra pra dar pra esse consórcio é mesmo que jogar o dinheiro fora, não é possível que se cometa o mesmo erro duas vezes. Esperamos juízo.

  22. João Macena disse:

    Governadora Fátima Bezerra, pelo amor de Deus! Como bem colocou a matéria, não se discute a importância da vacina. A Reta Tabajara concluída, vai nos dar segurança. Ou seja, preservar vidas. Menos custos para a saúde. Além do mais, comprar vacina ou qualquer outro produto, via Consórcio Nordeste, tá querendo brincar com o povo do RN. João Macena.

  23. Pereira disse:

    Hoje alguns elogiam e brigam pela duplicação da reta tabajara, AMANHÃ vão criticar, brigar e xingar meio mundo porque estão pagando pedágio para trafegar nessa mesma via.

  24. Paulor disse:

    Porque ela não tira das propagandas enganosas que ela esta fazendo ?

  25. realista disse:

    vixe , comeu 5 milhões e agora vai comer mais

  26. josue disse:

    REFAÇA A MANCHETE. FATIMA PRECIONA BANCADA ……

  27. David disse:

    Lembrando que a bancada é com 11 parlamentares e nem de longe 2 aliados podem responder pela maioria. Pura especulação.

  28. Luis Carlos disse:

    Com o PT não se brinca , ainda se acham intocáveis por causa do STF.
    Um dia os governadores e prefeitos que desviaram os recursos para combater o Covid ainda serão presos, com a graça de Deus.

  29. Tobias disse:

    Governo sem credibilidade este de Fatima,. Sumiu com 5 milhões em respiradores, fez contratos absurdos de ambulâncias "de ouro", adquiriu 1,5 milhões em respiradores que não funcionam… Cadê o Ministério Público????????

    • Nildo disse:

      MP calado como sempre só fazer recomendações e reclama dos aparelhos de celular de ultima geração os procuradores estão dizendo que os celulares de ultima geração não atende eles que são de péssimas qualidade.

  30. Roberto disse:

    A cada dia que passa vamos sendo bombardeados por uma gestão desastrosa. Que isso sirva de lição para quem votou nessa incompetente. Onde anda o ministério público que não resolve os 5 milhões. ?????

  31. Gito disse:

    Vai ser mais outro desvio. A justiça nem foi atrás dos respiradores.
    Tá louco! Dá dinheiro a canhota!

  32. JAG disse:

    a cara do PTralhas fazer politicagem, atrapalhar as obras federais e de quebra fazer a população sofrer mais ainda com uma obra que eles não conseguiram fazer.

  33. José Cláudio disse:

    A sede é grande pelo dinheiro público

  34. Junior disse:

    O Governo Federal já garantiu as vacinas. Não cometam esse erro de dar dinheiro para os bandidos do Consórcio nordeste. Pelo amor de Deus né.

    • Paulo disse:

      BG
      Isso é de uma cretinice sem limites, fora Fatima, fora pt. Ela quer comprar um novo helicóptero, então cancele a compra e destine o dinheiro pras vacinas. CANALHAS.

Câmara Municipal de Parnamirim aprova projeto de lei contra ‘fura-fila’ da vacina do Coronavírus

Foto: Reprodução/ASCOM/CMP

Nessa terça-feira (23), o projeto de lei nº 04/2021, de proposição do vereador Éder Queiroz, foi aprovado durante a sessão ordinária. A lei prevê a aplicação de infrações administrativas derivadas de condutas e atividades prejudiciais ao enfrentamento da emergência de saúde pública em virtude da Covid-19.

Entre as infrações estão o descumprimento pelo uso da máscara (não utilização, uso inadequado e não fornecimento por parte dos estabelecimentos públicos ou privados em caso de extravio da máscara), não disponibilizar álcool 70%, a falta de distanciamento social e a prática de fraudar a ordem prioritária estabelecida para a vacinação, o famoso ‘fura-fila’.

“Um momento tão esperado pela sociedade, é lamentável ver pessoas inescrupulosas agindo para burlar a fila para receber a vacina. O projeto de lei visa coibir a fraude em filas, além de responsabilizar a conduta dos agentes públicos, que devem dar o exemplo, com o maior rigor que o cargo exige e merece”, afirma o vereador Éder Queiroz, propositor da lei nº 04/2021.

Em caso de descumprimento, algumas penalidades estão previstas como advertência verbal, interdição e multas que podem variar de R$ 150,00 até R$ 150.000,00 de acordo com a gravidade do descumprimento. O projeto segue para aprovação do Poder Executivo e fiscalização, aplicação de penalidades e destinação das verbas são a cargo da Prefeitura, após aprovação da lei.

Município no interior do RN perde 90 doses de vacina contra Covid-19 após queda de energia

O portal G1-RN noticia nesta sexta-feira(26) que o município de Jardim de Angicos perdeu 90 doses da vacina CoronaVac contra Covid-19 após uma queda de energia que aconteceu no último fim de semana. As vacinas eram destinadas à segunda dose de profissionais de saúde da linha de frente. A informação foi confirmada pela prefeitura do município da região Central potiguar, que agora busca receber doses extras mantidas pelo estado em uma “reserva técnica”.

A matéria relata que o secretário de Saúde local, Jociel Andrade, disse que a queda de energia elétrica aconteceu no sábado (20) e danificou a câmara fria da unidade básica de saúde do centro da cidade, onde eram armazenada as doses. No entanto, o problema só foi constatado na segunda-feira (22), quando os servidores chegaram ao local para trabalhar

O município recebeu mais 180 doses da vacina de Oxford nesta quinta-feira (25) para continuar a vacinação de idosos e dar início também à vacinação de indígenas.

.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tertu disse:

    Bom até verificar o conteúdo, pra desviar vacinas e venderem é só inventar uma justificativa esfarrapada dessa. Um bom dinheiro seria apurado com desvio dessas vacinas.

  2. flavio disse:

    Incompetência e descaso, se fazem é porque não existe punição. Não entendo como nos dias atuais se perde vacinas por queda de energia, será que não existe um gerador destinado para este fim. A justiça deveria punir severamente estes que se dizem ser gestores.

    • Inocente disse:

      Creio q o prejuízo deverá ser arcado pela Cosern, afinal existe um seguro q pagamos mensalmente q vem na conta de energia q destina-se a cobrir os eventuais prejuízos decorrentes da queda de energia. Aliás a lei prevê q danos causados pela queda de energia são de inteira responsabilidade da fornecedora.

    • flavio disse:

      Amigo Inocente ! Para se trabalhar com produtos biológicos que necessitem de refrigeração, vc tem que garantir a manutenção do frio em casos de queda de energia. Mas os gestores são inocentes eles não possuem conhecimento desta situação.

  3. Reinaldo disse:

    tem que pagar as doses perdidas!! pense em uma incompetência!!
    essas doses são pra serem aplicadas sem interrupção. a doença não tem férias.
    ESSE POVO TEM QUE LEVAR ESSE PNI A SÉRIO.
    QUANDO CHEGAR A MINHA VEZ EU NÃO QUERO SABER DE DIA NEM HORA!
    EXIJO A APLICAÇÃO DA VACINA!!!

  4. gilmar benevides costa disse:

    Essas vacinas já e pouca, deviam serem usadas com mais Rapidez poderiam ser aplicadas de segunda a domingo. Não entendo essa interrogação nós finais de semana.

  5. Calígula disse:

    É muita irresponsabilidade com algo tão sério.
    Esse prefeito e seu secretário de saúde deveriam ser responsabilizados pelos danos .

Estudo analisa inflamação de gânglios linfáticos após vacina de Covid-19

Foto: American Roentgen Ray Society/American Journal of Roentgenology)

Em artigo publicado no American Journal of Roentgenology, a pesquisadora Shabnam Mortazavi, da Universidade da Califórnia em Los Angeles, nos Estados Unidos, avaliou o inchaço de gânglios linfáticos axilares em mulheres que foram vacinadas contra a Covid-19.

A reação foi identificada nos casos dos imunizantes da Moderna e da Pfizer/BioNTech e já tinha sido observada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês). Por se assemelhar a características de tumores malignos, o efeito colateral tem chamado a atenção de profissionais da saúde desde o início da vacinação no país norte-americano.

Mortazav analisou registros de dezembro de 2020 a fevereiro de 2021 de um total de 23 mulheres, entre 21 e 49 anos. Todas apresentaram inflamação dos gânglios linfáticos na axila do mesmo lado do braço em que foi aplicada a vacina. Dentre as pacientes, 13% foram classificadas como sintomáticas em decorrência da presença de caroços. Em 43%, o inchaço foi detectado acidentalmente em exames de rastreamento, como mamografia, ultrassom e ressonância magnética. E em outros 43% dos casos, a reação foi identificada a partir de diagnósticos por imagem realizados por motivos distintos.

No caso das mamografias, um nódulo foi considerado anormal quando o tamanho, a forma ou a densidade dele divergiam das proporções dos demais nódulos axilares. Para ultrassonografias, identificou-se a irregularidade com base na avaliação da espessura cortical e na proeminência do nódulo comparada à axila oposta. Em ressonâncias magnéticas, foram considerados anormais os nódulos assimétricos em tamanho ou número em relação à outra axila.

Os resultados mostraram que 57% das mulheres estavam com um nódulo anormal. Esses dados foram obtidos durante um intervalo médio de 9,5 dias entre o recebimento da primeira dose de vacina e a realização dos exames. “O estudo destaca a inflamação dos gânglios linfáticos axilares do mesmo lado do braço vacinado com Pfizer/BioNTech ou Moderna como uma reação em potencial com a qual radiologistas devem estar familiarizados”, declara, em nota, Mortazavi.

A pesquisa ainda ressalta que as informações são importantes para que as reações não sejam confundidas com tumores malignos. De acordo com Mortazavi, para melhorar a avaliação dos casos de inchaço dos gânglios linfáticos e das suas possíveis causas, é fundamental levar em consideração a data em que o paciente foi vacinado contra o Sars-CoV-2 e o braço em que o imunizante foi aplicado.

No último dia 15 de fevereiro, o site da empresa de saúde University Hospitals, nos EUA, entrevistou a especialista em radiologia da mama Holly Marshall, médica no Cleveland Medical Center, que não esteve envolvida no estudo. Ela explicou à publicação que a reação não necessariamente é preocupante. “O inchaço pode ser um sinal de que o seu corpo está produzindo anticorpos em resposta à vacina, como é esperado”, disse. “É um acontecimento normal enquanto o corpo está construindo uma resposta imunológica para combater o vírus.”

Galileu – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sergio disse:

    Não criemos pânico, a vacina da Pfizer é muito moderna, usa uma tecnologia diferente do "feijão com arroz" aplicada na Coronavac (que é a mais amplamente aplicada no país) e a vacina da Sinovac é "tão perigosa" quanto do sarampo, catapora e outras aí com o vírus inativado. Ou seja, o risco é baixíssimo.

    A da Pfizer ainda não veio ao Brasil, então não há porque associar vacinas a tumores de qlqr natureza.

Mais 19,4 mil doses da vacina CoronaVac chegam ao RN

 Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O Rio Grande do Norte recebeu na tarde desta quinta-feira (25) um novo lote de vacinas com mais 19,4 mil doses da CoronaVac. O voo desembarcou por volta das 15h30 no Aeroporto de Natal.

O lote agora soma com as 35,5 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca que chegaram ao estado nessa quarta-feira(24).

As novas doses serão utilizadas para começar a vacinação de indígenas e também dos idosos a partir dos 80 anos no estado.

O lote das 35,5 mil doses de Oxford começou a ser distribuído para os municípios do RN já nesta quinta-feira (25).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pixuleco disse:

    Só me canso de agradecer : “OBRIGADO MEU GRANDE GOVERNADOR DORIA , O SENHOR É K GOVERNADOR DO 🇧🇷.

  2. Daniel disse:

    Obrigado Governadora Fátima Bezerra. Não sei o que faríamos sem a Senhora.

  3. David disse:

    Sei não, essa equipe de governo…

Insumos para 12 milhões de doses de vacina contra covid devem chegar ao Brasil no fim de semana

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, confirmou hoje (25) a chegada de insumos para a produção da vacina contra covid-19, a Covishield, desenvolvida pela universidade de Oxford, em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca, e produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “O volume desembarcado deve gerar produção de mais de 12 milhões de doses”, escreveu em publicação nas redes sociais.

De acordo com o Ministério das Comunicações, os insumos virão da China com previsão de chegada ao Brasil no próximo domingo (28). Segundo a pasta, a medida faz parte “do esforço do governo federal” para garantir a imunização da população. Em viagem à Suécia no início deste mês, Faria conversou com o sócio majoritário da AstraZeneca, Marcus Wallenberg, e pediu que a empresa acelere o envio de insumos e vacinas para o combate da covid-19 no Brasil.

O acordo de cooperação da Fiocruz com a AstraZeneca prevê a produção e entrega 210,4 milhões de doses da Covishield até o final deste ano, sendo 110,4 milhões até julho. Para isso, serão enviados 14 lotes do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da vacina. Esse será o segundo lote desses insumos enviado pelo laboratório chinês Wuxi Biologics, contratado pela farmacêutica AstraZeneca. O primeiro lote, que chegou no dia 6 de fevereiro, possibilitará a produção de mais 2,8 milhões de doses da vacina.

A previsão é que a primeira entrega dessas vacinas ao Ministério da Saúde, com 1 milhão de doses, ocorra na segunda quinzena de março.

No segundo semestre não será mais necessária a importação do IFA da vacina, que passará a ser produzido no laboratório Bio-Manguinhos da Fiocruz, após a conclusão da transferência de tecnologia pela AstraZeneca. De agosto a dezembro serão mais 110 milhões de doses de vacinas produzidas inteiramente na instituição.

Paralelamente a isso, o governo brasileiro também está recebendo doses prontas da Covishield, produzidas pelo Instituto Serum, da Índia, também parceiro da AstraZeneca.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Os esquerdopatas ficam triste com esta notícia.

  2. Jd disse:

    Elevando o nome do Rn na política e no mulheril!

  3. neto disse:

    capitão caverna.

  4. Nicholas Lira disse:

    Meu Senador em 2022!

  5. Daniel disse:

    A maior liderança política do Rio Grande do Norte se firmando!

  6. Calígula disse:

    Futuro Senador, Parabéns Fabão.

Janaina Paschoal defende que compra de vacinas por empresas não se trata de proposta elitista e diz que “empregadores buscarão imunizar seus funcionários e familiares”

Foto: Reprodução/Instagram

A jurista e deputada estadual em São Paulo, Janaina Paschoal, defendeu nesta quarta-feira(24) a compra de vacinas por empresas privadas. Ela diz que na medida em que a Anvisa autoriza determinada vacina, ainda não contratada pelo poder público, não vê impedimentos legais para que o setor privado busque adquiri-la e disponibilizá-la no mercado. “Esse proceder, como já disse, desonera o SUS e acelera a imunidade coletiva!”, disse.

Janaina ainda emendou: “Não se trata de proposta elitista, pois empregadores buscarão imunizar seus funcionários e familiares, muitas vezes expostos nos transportes públicos. Insistir que todas as vacinas DEVEM ser fornecidas pelo Estado fere a lógica e a sistemática vigente. Puro preconceito”, finalizou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Josivan n. Costa disse:

    Concordo com o comentário da parlamentar. É preciso enxergar de forma macro. Se o governo por algum razão não utilizará determinada vacina dentro do PNI, imaginar que os empregadores ao comprar as vacinas e ao fazer uso das mesmas entre seus empregados, familiares e com o auto uso, aumenta no todo a imunização da coletividade.

  2. Pixuleco disse:

    250 mil na catemba, 250 mil no cucuruto, 250 mil da gripizinha. 250 mil com viés de alta. Vai que é tua JACARÉ 🐊 DOIDO .

Dose única da vacina da Johnson é eficaz contra Covid-19 e contra variante sul-africana, aponta agência americana

Foto: Reprodução/TV Globo

A Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos publicou um documento nesta quarta-feira (24) afirmando que a vacina produzida pela Johnson&Johnson, administrada em dose única, oferece alta proteção contra os casos graves e mortes por Covid-19, inclusive contra a variante sul-africana, além de reduzir a transmissão do vírus nos vacinados.

Segunda a FDA, a vacina teve taxa de eficácia geral nos Estados Unidos de 72% e de 64% contra a variante sul-africana. A eficácia na África do Sul foi sete pontos superior aos dados anteriores divulgados pela Johnson (veja abaixo).

Em relação às formas graves da doenças, a vacina mostrou 86% de eficácia nos Estados Unidos e 82% contra as formas severas da variante na África do Sul.

Apesar da vacina de Johnson ter uma taxa de eficácia mais baixa do que as da Moderna e Pfizer/BioNTech, administradas em duas doses e com eficácia em torno de 95%, na África do Sul a vacina é a que se apresentou mais eficaz.

A vacina da Johnson, que usa a tecnologia de vetor viral, é a única em etapa avançada de testes com apenas uma dose. Mais de 44 mil pessoas nos EUA, América Latina e África do Sul participaram dos seus testes.

Entre os latinos, além do Brasil, os testes foram realizados na Argentina, no Chile, na Colômbia, no México e no Peru. Segundo a Anvisa, 7.560 brasileiros são voluntários nos testes.

No Brasil, a Johnson ainda não entrou com o pedido de uso emergencial ou pedido de registro à Anvisa. Nos EUA, a empresa pediu o uso emergencial ao FDA no dia 4 e, de acordo com o jornal New York Times, a agência pode dar a autorização já no próximo sábado (27).

Eficácia apresentada pela Johnson

Na sexta-feira (29), a Johnson anunciou que a vacina teve 66% de eficácia em prevenir casos moderados e graves, informação confirmada nesta quarta pelo FDA. Considerados apenas os casos graves, o nível de proteção foi de 85%. Nenhuma pessoa vacinada morreu de Covid. A eficácia da vacina para pacientes com casos leves da doença não foi divulgada, e os resultados ainda não foram publicados em revista científica.

O que já sabemos sobre a vacina da Johnson contra a Covid-19

A vacina da Johnson é uma das que foram testadas no Brasil. Por isso, a empresa pode entrar com o pedido de uso emergencial na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que determinou que só pode haver liberação emergencial de vacinas testadas em voluntários brasileiros.

Ainda segundo a Johnson, o imunizante também funcionou contra a variante da África do Sul, mais contagiosa.

Veja os principais pontos do anúncio da Johnson:

Considerando todos os ensaios de fase 3 – em 8 países, incluindo Estados Unidos, Brasil e África do Sul – a vacina teve 66% de eficácia contra casos moderados e graves de Covid 28 dias após a vacinação. Isso significa uma redução de 66% nos casos moderados e graves de Covid no grupo vacinado em relação ao grupo não vacinado.

Nos ensaios dos EUA, a eficácia contra casos moderados e graves foi de 72%; na América Latina, de 66%; na África do Sul, onde uma variante mais contagiosa do coronavírus está circulando, a eficácia foi de 57%.

Considerados apenas os casos graves, em todas as regiões, a eficácia da vacina chegou a 85%. Isso significa uma redução de 85% nos casos graves de Covid no grupo vacinado em relação ao grupo não vacinado.

A proteção começou 14 dias após a vacinação.

A eficácia da vacina aumentou com o passar do tempo: não houve nenhum caso grave de Covid nos participantes vacinados 49 dias após a aplicação da vacina. A vacina garantiu 100% de proteção contra hospitalização e morte por Covid 28 dias depois da vacinação. Após essa data, ninguém foi hospitalizado ou morreu de Covid.

A proteção foi, de forma geral, “consistente” em todos os participantes, independentemente da raça ou idade – inclusive em adultos acima de 60 anos.

A vacina pode ser armazenada por pelo menos 3 meses em temperaturas de 2ºC a 8ºC – o que é compatível com a rede de frio de vacinação usada no Brasil hoje. Em temperaturas de -20ºC, ela fica estável por dois anos, estima a Johnson.

Perfil dos voluntários

34% dos participantes no mundo tinham mais de 60 anos (14.672, no total).

55% eram homens e 45%, mulheres.

59% eram brancos; 45% eram hispânicos e/ou latinos; 19% eram negros/afroamericanos; 9% americanos nativos (indígenas) e 3%, asiáticos.

41% dos voluntários tinham uma comorbidade associada a maior risco de Covid grave: 28,5% tinham obesidade, 7,3% tinham diabetes tipo 2, 10,3% tinham hipertensão e 2,8% tinham HIV. Outros participantes com doenças do sistema imune também participaram dos ensaios.

G1

 

OXFORD E CORONAVAC: RN recebe nesta quarta mais de 54 mil doses de vacinas contra covid

A Sesap aguarda a chegada de 54.900 doses de vacinas nesta quarta-feira (24). Considerada a quinta etapa da vacinação no país, o Rio Grande do Norte receberá 35.500 doses da fabricante Astrazeneca – Fiocruz e 19.400 doses CoronaVac.

Das 35.500 doses da Astrazeneca, 2.920 doses serão destinadas aos indígenas e 21.927 destinadas a pessoas de 85 a 89 anos de idade. Das 19.400 da CoronaVac, 9.223 são destinadas para a primeira dose da vacinação de idosos com idade entre 80 a 84 anos.

A estratégia do Ministério da Saúde, acatada pelo estado, é a aplicação de todas as doses que chegarão da vacina. “Iremos seguir a orientação do MS e aplicar todas as doses, assim como já estamos fazendo com as vacinas de OXFORD. A ideia é ampliarmos o início do esquema vacinal e em tempo oportuno com a liberação de novas doses para o Estado completarmos o esquema”, afirma Kelly Maia, coordenadora de Vigilância em Saúde.

Vacinação dos indígenas

A vacinação dos indígenas é fruto do diálogo e insistência do governo do Rio Grande do Norte através de ofícios e pedidos do secretário de estado da saúde pública, Cipriano Maia. Foi encaminhado ofício à Secretaria de Vigilância em Saúde e ao Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde solicitando a inclusão dos povos indígenas do RN na Campanha de Vacinação contra a Covid-19 no estado, tendo em vista que vivem em agrupamentos e são considerados como prioridades para ações relacionadas ao enfrentamento de emergências epidêmicas e pandêmicas.

De acordo com os dados da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) o Rio Grande do Norte possui 6.067 indígenas em nosso território estadual, das etnias: potiguara, tapuia e tapuia paiacú. Estão distribuídos em 15 comunidades nos municípios de: Baía Formosa, Canguaretama, Goianinha, Macaíba, São Gonçalo do Amarante, Natal, Jardim de Angicos, João Câmara, Assu e Apodi.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. pereira disse:

    Enquanto Isso NAO se fala em vacinar as pessoas com Hipertensão e diabeticos, que São de ALTO RISCO. Tambem NAO se FAZ uma Fiscalização Rigorosa em cima do Isolamento e Distanciamento Social, bem como o Uso Obrigatorio de Mascaras. Chega de FAZ de CONTA, MENTIRAS e ENGANAÇÃO. QUE DEUS TNHA MISERICORDIA DE NÓS.

  2. Ana Paula Morais disse:

    Podiam ter feito da faixa de 80 a 89 anos – essa primeira fase não tem fim – virou uma bagunça esse cronograma de vacinação e os municípios mais populosos sofrem que essa divisão de faixas etárias ainda da 1ª fase.
    Não estou atribuindo a culpa ao governo estadual já que o cronograma é estabelecido em função da disponibilização de doses pelo Ministério da Saúde.

  3. Frank disse:

    Será qie Fátima já foi pro Aeroporto??
    Kkkkk

  4. Sonia disse:

    Para os Educadores, nada.

    • Brasil Acima de Todos disse:

      Fique na fila que ainda tem os idosos que são mais urgentes…

    • Mauro disse:

      Que decepção, pensei que era Dória que estava liberando as vacinas para o Brasil… Ele não vai a globo declarar que só existe vacina porquê ele tomou todas as providências?

    • Lourdes Siqueira disse:

      Centenas de contaminados, Sonia entre professores, funcionários, pais e alunos. Mortes ocorrendo.E as Escolas fingindo que está tudo bem.

Anvisa aprova registro definitivo da vacina da Pfizer contra a Covid

Foto: Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu, nesta terça-feira (23), o registro definitivo à vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19. A vacina é a primeira vacina a obter o registro sanitário definitivo no Brasil, mas ela ainda não está disponível no país. (Veja íntegra da nota da Anvisa ao final da reportagem).

O G1 questionou o Ministério da Saúde sobre uma previsão de compra da vacina, mas, até a última atualização desta reportagem, não havia recebido resposta.

As duas vacinas que estão sendo aplicadas no Brasil são a de Oxford e a CoronaVac, mas ambas têm autorização de uso emergencial, e não o registro definitivo.

A vacina da Pfizer foi uma das quatro testadas no Brasil. No início do ano, a farmacêutica disse ter oferecido 70 milhões de doses da vacina ao governo brasileiro para entrega ainda em dezembro, mas a oferta foi recusada. O Ministério da Saúde disse que as doses propostas pela Pfizer causariam “frustração” aos brasileiros.

Veja íntegra da nota da Anvisa:

“Como Diretor-Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, informo com grande satisfação que, após um período de análise de dezessete dias, a Gerência Geral de Medicamentos, da Segunda Diretoria, concedeu o primeiro registro de vacina contra a Covid 19, para uso amplo, nas Américas.

O imunizante do Laboratório Pfizer/Biontech teve sua segurança, qualidade e eficácia, aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da Anvisa que prossegue no seu trabalho de proteger a saúde do cidadão brasileiro.

Esperamos que outras vacinas estejam em breve, sendo avaliadas e aprovadas.

Esse é o nosso compromisso.” Diretor-presidente Antonio Barra Torres

Entre as autoridades de referência pela Organização Pan-Americana da Saúde OPAS), a Anvisa é a primeira a conceder o registro de uma vacina Covid-19, com 7 (sete) locais de fabricação certificados, refletindo a dedicação, planejamento e compromisso da Agência com o combate a pandemia. O registro abre caminho para a introdução no mercado de uma vacina com todas as salvaguardas, controles e obrigações resultantes dessa concessão. Diretora Meiruze Freitas.

G1

 

Pfizer e Governo discutem impasse para vender imunizante ao Brasil; farmacêutica quer que país se responsabilize por eventuais demandas judiciais de efeitos adversos da vacina

Foto: Morry Gash, Pool/AP/Arquivo

A Pfizer afirmou a senadores brasileiros nesta segunda-feira que não aceita as exigências feitas pelo governo Jair Bolsonaro até agora para vender sua vacina contra covid-19 ao país. Na reunião estavam presentes o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

A farmacêutica e o Ministério da Saúde chegaram a um impasse em torno das cláusulas dos contratos para a comercialização do imunizante: a Pfizer quer que o governo brasileiro se responsabilize por eventuais demandas judiciais decorrentes de efeitos adversos da vacina, desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tenha concedido o registro ou autorizado o uso emergencial e temporário.

A farmacêutica norte-americana pretende também que qualquer litígio com o governo brasileiro seja resolvido em uma Câmara Arbitral de Nova York. E pede que o governo renuncie à soberania de seus ativos no exterior como garantia de pagamento, bem como constitua um fundo garantidor com valores depositados em uma conta no exterior.

O presidente Jair Bolsonaro atacou as condições e as negociações com a multinacional empacaram. A reunião com os parlamentares foi realizada para que eles tentem ajudar a contornar o problema, por meio do diálogo com o governo e também de iniciativas legislativas.

Segundo a Pfizer disse aos senadores, as cláusulas que ela apresenta não são exclusivas da empresa, mas de várias farmacêuticas. Seguem um padrão internacional e estão em vigor em contratos ao redor do mundo.

Na América Latina, apenas o Brasil, a Venezuela e a Argentina não teriam aceitado as regras. O Chile, por exemplo, assinou contrato e recebeu, em dezembro, milhares de doses da Pfizer, que já estão sendo aplicadas em sua população. No mundo, 69 países já compraram a vacina da farmacêutica norte-americana, desenvolvida em parceria com a alemã BioNTech.

Do encontro virtual participaram também diretores da Johnson & Johnson, que pretende vender a sua vacina, produzida pela Janssen, ao Brasil.

O senador Randolfe Rodrigues já apresentou uma emenda à medida provisória que regulamenta a importação de vacinas prevendo que o governo brasileiro assuma a responsabilidade pelas demandas judiciais.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, vai se reunir ainda nesta segunda com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para conversar sobre as negociações entre o governo Bolsonaro e as farmacêuticas.

No domingo, o Ministério da Saúde informou que pediu orientação ao Palácio do Planalto sobre como proceder para solucionar o impasse, já que as negociações estariam empacadas “por falta de flexibilidade das empresas”.

Valor

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Natalense disse:

    O presidente Bolsonaro não acredita em vacina nenhuma, nagacionista por excelência.

  2. Gaguinho disse:

    Se o fabricante não aceita se responsabilizar pelos seus produtos, qual é o louco que vai aceitar.
    Esses grandes grupos ainda não perceberam que o comando do País mudou, que não se aceita mais galhofa com o dinheiro público.

  3. José Macedo disse:

    O dinheiro da indenização, se houver ,não vai sair do bolso do DPVAT, por aí notamos a responsabilidade dos políticos em agir com o dinheiro público, queria ver se alguém que é a favor desta atitude compraria algum produto sem garantia.

  4. Calígula disse:

    Esse Senador Randolf Rodrigues não é flor que se cheire.
    Senador DPVAT

MPRJ denuncia e pede que técnica de enfermagem indiciada por falsa vacinação em Niterói seja presa

Rozemary Gomes Pita, de 42 anos, técnica de enfermagem investigada por usar seringa vazia — Foto: Reprodução

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou e pediu à Justiça a prisão preventiva – por tempo indeterminado – da técnica de enfermagem, Rozemary Gomes Pita, de 42 anos, indiciada pela polícia por peculato e crime contra a saúde pública.

No dia 12 deste mês, a profissional não aplicou a vacina CoronaVac em um idoso em Niterói, na Região Metropolitana. Em depoimento à Polícia Civil, ela alegou que estava “extremamente cansada e estressada”.

Para justificar a necessidade da prisão preventiva, o MP afirma que, “tratando-se de uma profissional de saúde, sua liberdade traz riscos para a ordem pública, sendo a custódia cautelar preventiva solicitada a medida necessária para a prevenção do crime narrado”.

A 2ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Territorial do núcleo de Niterói afirma que os crimes cometidos Rozemary são dolosos (intencionais), e o caso de peculato (apropriação ou desvio de um bem público por servidor) prevê prisão por mais de quatro anos.

A técnica também foi denunciada por não cumprir determinação do poder público para impedir propagação de doença contagiosa.

A denúncia foi apresentada à Justiça na sexta-feira (19). O G1 tenta entrar em contato com a defesa da técnica de enfermagem.

Demissão

Após a conclusão do inquérito, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que a profissional de saúde “foi desligada do quadro de funcionários do órgão”.

O delegado titular da 76ª Delegacia, Luiz Henrique Marques Pereira, afirmou ao G1 que o inquérito já foi finalizado e encaminhado à Justiça. Ele decidiu indiciar a técnica de enfermagem pelo crime de peculato na modalidade de desvio e pelo crime contra a saúde pública, artigo 268 do Código Penal.

“Ela disse que não sabia explicar por que fez aquilo, que em 10 anos de profissão ela nunca tinha cometido tal deslize e não conseguiu explicar as razões de não ter aplicado o êmbolo. Inicialmente, ela alegou que estava estressada e extremamente cansada. Mas é muito difícil explicar o inexplicável”, disse o delegado.

O crime de peculato pode chegar até 12 anos de prisão, segundo a polícia.

Imagens registraram falsa vacinação

Rozemary aparece em um vídeo no posto drive-thru do bairro do Gragoatá fazendo a imunização da população. As imagens foram gravadas pela família do idoso e compartilhada em redes sociais.

Segundo o delegado, a gravação foi fundamental para a conclusão do caso. Após a ocorrência, o idoso foi procurado pelas autoridades de saúde e imunizado.

“Fica claro que ela não aperta o êmbolo, fica claro que ela não estava estressada. E mais, quando questionada se apertou a seringa de forma correta, ela responde de forma irônica. O que demonstra que ela tinha plena consciência do que estava fazendo.”

A funcionária já tinha sido afastada das funções assim que o caso foi divulgado. A secretaria reforçou a orientação dos protocolos de aplicação da vacina com os funcionários e supervisores dos pontos de vacinação.

O Conselho Regional de Enfermagem do Rio (Coren-RJ) recebeu a denúncia contra a profissional e abriu um procedimento para “averiguar se houve ocorrência de negligência, imperícia ou imprudência, e irregular conduta ética”.

Ainda de acordo com o conselho, a técnica e a enfermeira responsável serão convocadas, para prestar depoimento à Comissão de Ética do órgão. Segundo o Coren, ela pode ser punida com a suspensão ou a cassação do registro profissional.

O G1 fez contato com a funcionária, mas ainda não recebeu retorno.

Falsa aplicação em Copacabana

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS) afastou nesta quinta-feira (18) uma técnica de enfermagem que teria deixado de aplicar a vacina contra a Covid-19 em uma idosa de 85 anos, no Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto, em Copacabana, na Zona Sul. O caso aconteceu no dia 27 de janeiro.

Segundo informações da família do idosa, no momento da vacinação, a seringa estava vazia ou com uma quantidade mínima do imunizante. O caso está sendo investigado pela 12ª DP (Copacabana). Segundo a Polícia Civil, a profissional de saúde já foi identificada e prestará depoimento.

Outros casos no país são investigados

Além do caso registrado em Niterói, outros ocorreram em: Goiânia, Maceió, Rio de Janeiro e São Paulo. O Jornal Nacional mostrou denúncias na terça-feira (16) sobre aplicação incorreta da vacina contra Covid. Os conselhos de enfermagem, o Ministério Público e a polícia estão investigando os profissionais de saúde envolvidos.

As autoridades de saúde consideram as vacinas fake fatos isolados, mas já viraram caso de polícia. Vídeos que registram a hora da vacinação servem de prova das irregularidades para a investigação.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Raimundo Moura disse:

    A mais pura verdade Sra. Luciana Morais Gama, quem trabalha na saúde sabe dessa verdade. Concordo com vc em gênero, número e grau, vivemos num país de piadas constantes e pior, a justiça só funciona para os desvalidos.

  2. Cesar Bomone disse:

    Os ESQUERDOPATAS são de um fanatismo lamentável, para eles quem está matando não é o virús que veio da China Comunista, tampouco a falta de hospitais que deixaram de ser construído para a realização de Copa do Mundo e Olimpíadas.
    Culpam o atual governante sem enxergar que todos países estão sofrendo com a doença, muitos inclusive estão piores do que o Brasil.

    • Manoel F disse:

      Né isso! APESAR de termos um presidente inepto e negacionista, AINDA não estamos entre os piores países no índice de mortes por milhão de habitantes pois nossa população eh predominantemente jovem, bem diferente da população europeia, por exemplo. Mas ainda bem que só os esquerdopatas são cegos… Já os bolsopetistas não são cegos, só usam viseira pra só enxergarem à frente … Muuu

  3. Antonio Turci disse:

    O desejo frenético de aparecer nos holofotes da mídia crua todo tipo de "maluco". Esta aí está tendo seus momentos de "glória".

  4. Garrote Jr disse:

    Por enganar um idoso com falsa vacina, o MP pediu a prisão dessa técnica, imagine o miliciano que enganou 57 milhões de bovinos e o negacionismo dele já matou 246 mil pessoas.

  5. Luciana Morais Gama disse:

    Essa técnica de enfermagem tá errada, deve ser punida, porém Lula matou muita gente nos corredores dos hospitais e tá solto até hoje.

Com garantia de novas doses em prazo mais curto, Ministério da Saúde muda estratégia de vacinação e diz que vai aplicar nova leva sem reservar estoque para 2ª aplicação

Foto: © REUTERS/Dado Ruvic/Direitos Reservados

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (19) que decidiu fazer uma mudança na estratégia da vacinação contra a Covid-19 para as novas doses da vacina. Agora, cada nova dose será aplicada a uma pessoa, sem reservar metade do imunizante para a segunda dose.

O ministério explicou que o ritmo de chegada de novas doses vai se acelerar daqui para frente, e não será mais preciso reservar metade dos imunizantes de uma leva para a segunda dose. A leva seguinte será suficiente para isso. A ideia é que, com a nova estratégia, a população continue tomando a segunda dose, e a vacinação se torne mais rápida.

A pasta informou que 4,7 milhões de doses das vacinas começarão a ser distribuídas na próxima semana e que todos os imunizantes serão destinados para a primeira dose.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, teve uma reunião nesta sexta com representantes da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP).

Segundo Pazuello, as doses serão entregues até o início de março. A nova remessa de vacinas é composta por 2,7 milhões de doses do Instituto Butantan (Coronavac), produzidas no Brasil, e mais 2 milhões da vacina da AstraZeneca/Oxford, importadas da Índia pela pasta.

“Vamos alterar a estratégia. Vamos mudar o modelo para autorizar a dose única da vacina do Butantan. Com isso, entramos em março com quantitativos melhores. Serão 4,7 milhões de doses e 4,7 milhões de brasileiros vacinados”, disse Pazuello.

O ministério explicou que a segunda dose da Coronavac precisa ser aplicada em um prazo de 14 a 28 dias, conforme orientação do fabricante. Em março, a pasta receberá mais de 21 milhões de vacinas do Butantan. Assim, será possível aplicar a segunda dose no tempo recomendado.

Já o imunizante da AstraZeneca, conforme o ministério, tem um tempo maior de aplicação da segunda dose, com prazo de até três meses. O laboratório deve disponibilizar no próximo mês mais 18 milhões de doses, tanto produzidas na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) quanto importadas.

Após a reunião, o presidente da FNP, Jonas Donizette, foi questionado se há garantia de segunda dose suficiente para todos que forem imunizados na próxima leva.

“Nós vamos fazer de acordo com a orientação do ministério. Se ele falar para usar tudo de uma vez, tem que garantir a segunda dose”, disse.

Professores

Pazuello também confirmou que o plano nacional de vacinação será alterado para vacinar professores no mês de março.

“Vamos fazer uma adaptação no Plano Nacional de Imunizações (PNI) para incluir os professores o mais rápido possível na vacinação, já a partir de março”, afirmou o ministro, que ainda declarou que fará o pagamento de janeiro a março de leitos de UTI.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Josa disse:

    Ôôôô governo bom!!

  2. Tico de Adauto disse:

    Ministro Pesadello. Triste! traste!

  3. Santos disse:

    É o terceiro ou quarto plano.
    Planejamento zero.
    Foi dedicar tempo e dinheiro na Cloroquina, agora tá mais perdido que cego em tiroteio.

  4. Eduardo disse:

    Agora essa. Ainda nem vacinaram os idosos (minha mãe com 75 sabe Deus quando vai), mas já estão incluindo os professores agora.

    Se é pra ganhar no grito, garis, motoristas de ônibus, caminhoneiros e etc deveriam cruzar os braços tbm até conseguir a mesma coisa.

    Não sou nenhum desses, mas se é pra abrir as pernas, então vamos aloprar logo.

  5. Calígula disse:

    Grande Ministro Pazuello.
    Parabéns pelo empenho e dedicação.
    MITO 2022

  6. Japiense disse:

    Aplicar a primeira dose sem a garantia da segunda é totalmente irresponsável. Se fosse uma pessoa compromissada e que honrasse com o que vem falando até daria certo, dado a situação, mas o Ministério da Saúde está totalmente perdido.

(VÍDEO) – FALTOU ‘SOMENTE’ O LÍQUIDO: Rio tem novo caso de aplicação irregular de vacina da Covid-19

Foto: Reprodução

A CBN recebeu uma denúncia de mais um caso de falsa aplicação da vacina contra Covid-19 no estado do Rio. Esse foi registrado em Copacabana, na Zona Sul da capital, no Centro Municipal de Saúde João Barros Barreto. Uma mulher de 85 anos, profissional de saúde, foi se vacinar no dia 27 de janeiro, acompanhada pela filha, que fez imagens do momento em que ela teria recebido a dose do imunizante Oxford/Astrazeneca. Após ficar sabendo dos casos de falsa aplicação pela imprensa, a família resolveu rever as gravações e percebeu que a seringa estava vazia ou com uma quantidade mínima de líquido.

No mesmo dia, ontem, a filha dessa idosa foi ao posto de saúde e mostrou o vídeo a uma das chefes do local. Essa profissional prometeu analisar as imagens e entrar em contato. Mais tarde, ela retornou reconhecendo o problema e disse que a idosa precisaria ser vacinada corretamente. É o que conta uma das filhas dela, que pediu para não ser identificada.

“Ela viu que a seringa parece não ter nada, ou tem menos do que 0,5ml, que seria a dose que ela deveria ter tomado. Ela foi no posto ontem e a chefe do posto disse que ia analisar as imagens e depois entraria em contato. No mesmo dia, ela entrou em contato dizendo que o problema realmente tinha acontecido, que ela lamentava muito e que não era o comportamento padrão do posto. Minha mãe não foi vacinada ainda, a gente está aguardando isso. Essas pessoas estão fazendo o quê com as doses? Revendendo, vacinando parentes, vacinando amigos? A gente não tem como saber”.

A unidade de saúde garantiu à família da paciente que a procuraria quando tivesse disponibilidade de reparar o erro, com uma aplicação real da vacina. Nós entramos em contato com a Secretaria Municipal de Saúde para receber esclarecimentos sobre o caso e aguarda uma resposta. A família da mulher que receber a falsa aplicação disse que vai à delegacia amanhã prestar queixa contra a funcionária do posto de saúde.

Globo, via CBN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lúcia disse:

    Dever ser uma petista aplicando.. todo cuidado é pouco.

  2. Nildo disse:

    Tem coisa errada esse aplicação estão vendendo a vacina para os ricos.