Política

Renan Calheiros abre fala citando julgamento de nazistas, provoca revolta de governistas, e até a reação do presidente da CPI, com chamada de atenção em relator: `não pode ser usado como referência’

Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

O início dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado foi palco de uma nova briga entre o relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL) e a base governista que integra a comissão. Nesta terça-feira (25), antes de iniciar a esteira de questionamentos à secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, Renan abriu sua fala comentando sobre o Julgamentos de Nuremberg, que julgou diversos líderes nazistas após o fim da segunda guerra mundial.

Antes de terminar sua fala, no entanto, Renan foi interrompido por senadores governistas que viram na fala um “paralelismo” do relator. O coro de reclamações teve participação do senador Fernando Bezerra (MDB-PE), Marcos Rogério (DEM-RO), Luis Carlos Heinze (PP-RS) e do filho do presidente, senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Heinze, inclusive, aumentou o tom contra o relator, dizendo que a responsabilidade de 450 mil mortes do Brasil é daqueles que “negam o tratamento (precoce)”.

Com o tumulto que a fala inicial de Renan Calheiros causou, o presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), chamou a atenção do relator, dizendo que o que ele estava lendo ali não poderia ser usado como referência a ninguém ali. Renan concordou com Aziz e concluiu sua fala afirmando que não se pode comparar o holocausto com a pandemia no Brasil, mas afirmou haver uma semelhança “assustadora” no comportamento de algumas autoridades que prestaram depoimento à comissão com as que foram julgadas Nuremberg.

Isto É, com Estadão

Opinião dos leitores

  1. Esse é um dos piores CANALHAS que surgiu no BRASIL. Cabra de PEIA, DESMORALIZADO, VAGABUNDO e ainda colocam como Relator dessa CPI.
    Ou BRASILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLlllll !

  2. Ladrão safado! Na falta de depoimentos que corroborem sua narrativa, ataca o PR com comparações esdrúxulas, achando que o povo é imbecil. Ele e os opositores do governo estão perdidos nessa CPI. Nada que inventam se sustenta.

  3. Ladrão, corrupto, bandido, estava esquecido no submundo da ladroagem, reapareceu e passa vergonha! Comprar o holocausto a uma pandemia mundial de um vírus que contamina indiscriminadamente qq pessoa da face da Terra, isso é de uma ma fé tremenda, isso é de uma loucura total!! Então vamos julgar todos os presidentes , reis, e primeiros ministros do mundo por terem morte por covid em seus países!!

  4. CPI com Renan na relatoria não tem como ser levada a sério. É a CPI da cleptocracia. Apenas mais um palanque para atacar o presidente. Mas, está dando resultado oposto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Juiz repreende Lula em processo contra a atriz Regina Duarte: “estratégia de mídia com fins políticos”

Foto: Ricardo Stuckert/Twitter

O juiz Manuel Eduardo Pedroso Barros, do Distrito Federal, afirmou que o ex-presidente Lula usou o processo judicial aberto contra a atriz Regina Duarte com objetivos políticos, “como forma de recuperar a sua desgastada imagem”.

Barros é o mesmo juiz que condenou a atriz a reconhecer publicamente que errou ao compartilhar um post segundo o qual Marisa Letícia tinha R$ 256 milhões no banco. Marisa, que foi casada durante 42 anos com o ex-presidente e morreu em 2017, tinha, na verdade, R$ 26.281,74 em uma aplicação.

Depois da condenação, Regina Duarte pediu desculpas a Lula em suas redes sociais, mas o ex-presidente apresentou um recurso solicitando que ela fosse multada por considerar que a atriz havia mentido à Justiça. Ao se defender no processo, Regina Duarte dissera que apagou o post assim que soube que a informação não era verdadeira, mas Lula afirma que isso não é verdade, pois ela manteve no ar uma charge sobre o tema.

O juiz negou a aplicação da multa e repreendeu o ex-presidente.

“Lula deixou de processar o verdadeiro responsável pelo erro de informação quanto ao patrimônio da falecida dona Marisa Letícia e buscou se valer de processo judicial contra pessoa reconhecida nacional e internacionalmente para se manter em evidência na mídia nacional”, afirmou o magistrado na sentença.
O erro de Regina, de acordo com o juiz, ocorreu em decorrência de uma informação equivocada do processo de inventário de Marisa Letícia.

“Quantos foram os veículos de comunicação que também noticiaram tal erro? Quantos foram os milhares de brasileiros, incautos, que também foram, inicialmente, levados à mesma percepção equivocada?”

Para o juiz, ao processar somente Regina Duarte e eventuais desafetos políticos, Lula adotou “estratégia de mídia com fins políticos”. O magistrado disse duvidar que Lula processaria a atriz se ela não tivesse se envolvido com o governo Jair Bolsonaro.

“Regina Duarte é uma atriz nacional e internacionalmente reconhecida, mãe, avó e certamente pessoa humana que merece reconhecimento e respeito independentemente de suas preferências políticas”, declarou o juiz na sentença.

“Se utilizar de processo judicial para tentar associar a sua imagem [de Regina Duarte] a eventual disseminadora deliberada de fake news não parece ser o uso que se esperava desse processo judicial.”

Lula ainda pode recorrer da decisão que negou a aplicação da multa e um pedido de pagamento de uma indenização por danos morais.

UOL – colunista Rogério Gentile

Opinião dos leitores

  1. É um cafajeste, pulha!
    Meu Deus, o Brasil está perdido! De um lado um louco, de outro um criminoso oportunista. 😱

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *