Política

Renan Calheiros reage as falas de Bolsonaro e diz que comissão da CPI não teme ‘quarteladas’

Foto: Pedro França / Pedro França/Agência Senado

O relator da CPI, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta sexta-feira que a comissão vai continuar o trabalho de investigação, sem medo de “quarteladas”. Na quarta-feira, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM) comentou o envolvimento de militares em irregularidades nos fatos investigados. O Ministério da Defesa reagiu dizendo que “as Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro”. Na noite de quarta, Omar se manifestou novamente dizendo que não seria intimidado.

— Vamos em frente, sem medo e investigando quem precisar ser investigado. Nós não podemos ter medo de arreganhos, de ameaças, de intimidações, de quarteladas. Vamos investigar haja o que houver. Estamos aqui apenas cumprindo um mandamento do povo brasileiro que quer saber o que aconteceu e poderia ser feito para evitar uma quantidade muito grande, mais de 300 mil vidas poderiam ter sido salvas se o governo tivesse feito sua parte — afirmou Renan, acrescentando:

— Não vamos investigar instituições militares. Longe de nós. Temos responsabilidade institucional. Agora nós vamos sim investigar o que ocorreu nos porões do Ministério da Saúde. E na medida em que esses fatos forem sendo conhecidos, que as provas forem apresentadas, vamos cobrar punição dos seus responsáveis, sejam eles civis ou militares. Não importa. O que importa é que o povo brasileiro terá uma resposta.

Renan também citou a resposta a carta enviada por ele, por Omar e pelo vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), ao presidente Jair Bolsonaro para ele dizer se o deputado Luís Miranda (DEM-DF) é mentiroso. Durante a live desta quinta-feira, Bolsonaro respondeu ao oficio dizendo “caguei para CPI”:

— Ontem nós mandamos uma carta para o presidente da República, e o país ficou estupefato com a maneira como ele respondeu esta comissão parlamentar de inquérito. A escatologia proverbial do presidente da República recende ao que ocorreu no seu governo na pandemia. Todos sentimos esses odores irrespiráveis que empestearam o Brasil e mataram tantos inocentes — afirmou o relator da CPI.

Miranda relatou à CPI que, em encontro com Bolsonaro, denunciou pressão sobre seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo, para liberar a vacina Covaxin. Na ocasião, ele disse que o presidente mencionou o nome do líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), que foi ministro da Saúde quando a pasta fechou contrato com a empresa Global, que recebeu pagamento antecipado mas nunca entregou os medicamentos comprados. A Global é sócia da empresa Precisa, representante no Brasil do laboratório indiano Bharat Biotech, desenvolvedor da Covaxin.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Uma CPI comandada por notórios corruptos não pode ser levada a sério por pessoas sérias. Só narrativas mentirosos, desrespeito aos depoentes e “tiros nos pés” dos vagabundos.

    1. Bozo não desmentiu os irmãos Miranda…ou seja, a única narrativa mentirosa aqui é a sua.

    2. Se liga vovó… teu miliciano é passado!
      Ninguém dá mais ouvidos a esse rachadeiro, só gado como você.

    3. CPI contra meu presidente eleito por urnas fraudulentas e com aspirações ditatoriais (tal qual Maduro, Chavez e PT) não vale.
      Bolsonaro cada vez se aproximando mais do que o PT iria fazer.

    4. A militância digital remunerada está mais ouriçada hoje. Receberam dinheiro?

    5. Chora mais, desocupado. Blindagem só é ruim quando é vermelha né?

    6. Renan, 18 processos no STF.
      Dormindo em berço esplêndido.
      Porque não desengavetam??
      Cala te a boca palhaço.
      Aquem vcs querem enganar??
      Vagabundos!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Convocação de ex-cunhada de Bolsonaro sugerida por Renan Calheiros não é consenso entre senadores da CPI da Covid por falta de conexão

Foto: Ueslei Marcelino

A ideia do senador Renan Calheiros (MDB-AL) de convocar a ex-cunhada de Bolsonaro para depor na CPI da Covid está longe de ser consenso entre seus pares. Parlamentares que integram o G7, grupo majoritário da comissão, relataram à coluna que não veem conexão entre a investigação feita pela CPI e o áudio da ex-cunhada de Bolsonaro indicando seu envolvimento no esquema da “rachadinha”.

O site “UOL” revelou uma gravação em que fisiculturista Andrea Siqueira Valle disse que o presidente demitiu seu irmão, André Siqueira Valle, porque ele se recusou a entregar a maior parte de seu salário a Bolsonaro, que na época era deputado federal. Andrea e André são irmãos de Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher de Bolsonaro e mãe de seu filho caçula, Jair Renan.

Renan Calheiros disse ao “G1” que vai apresentar, nesta segunda-feira, um requerimento para aprovar a convocação da ex-cunhada do presidente. Segundo ele, o objetivo é saber se “houve espelhamento do caso das rachadinhas na gestão da pandemia por parte do governo federal”.

A avaliação de três senadores ouvidos pela coluna é de que esse pedido enfraqueceria a CPI da Covid, já que o depoimento da fisiculturista não ajudaria a elucidar casos de corrupção envolvendo a vacina, principal foco das investigações. Para eles, a gravação deve ser foco de apuração de outra Comissão Parlamentar de Inquérito.

Bela Megale – O Globo

Opinião dos leitores

  1. A denúncia de uma ex-cunhada (é piada?) não é prova de nada, é claro. Mesmo que fosse verdade, trata-se de algo ocorrido muito antes do mandato presidencial e, portanto, não pode embasar pedido de impeachment. Essa tal “rachadinha”, uma prática corriqueira em gabinetes legislativos, não é tipificada como crime no Código Penal e chega a ser OFICIALIZADA pelo PT, que prevê, no seu Estatuto, a cobrança de “dízimo” mensal de seus membros ocupantes de cargos públicos. Estamos diante de mais uma narrativa dessa oposição incansável, irresponsável e nojenta, que fala muito em democracia, mas nunca aceitou a vontade do povo brasileiro, expressa nas urnas em 2018. Deixem o presidente governar, parem de inventar mentiras e tentem ganhar no voto.

    1. Vc nasceu BURRO ou fez um curso na UNIGADO?
      Bozo cometeu PECULATO(roubo de dinheiro público) a vida inteira e ensinou isso aos filhos…

  2. Esse é um caso para a Polícia Federal…
    A cunhada do mentiroso da casa de vidro toca piano bem ligueirinho…
    Será que o Bozo corrupto iria interferir no depoimento? kkkkkkkkk

  3. Esse Renan é um calhorda, o problema dele não é apurar fatos referentes a Covid 19 e sim a família Bolsonaro, verdadeiro palhaço no picadeiro.

  4. Crie vergonha bolsonaro, envolvido com rachadinhas de mil e dois mil reais, olha o exemplo de luladrao, só entrava em uma falcatrua se fosse pra render alguns bilhões, do contrário, mandava seus capangas lá resolver. Vai ter que roubar muito ainda pra chegar perto do maior ladrão do mundo, LULADRAO, segundo o Google.

  5. Ouvindo os programas de rádio e a desculpa de bolsonarista:
    “Mas isso todo mundo faz. É só pra desgastar o presidente.” E a honestidade? Perderam a vergonha de vez, se é que algum dia tiveram. Não sei quem é pior, se o bolsonaro ou os bolsonaristas. Todos sairam do esgoto da falsa moral e da estupidez, mas pra lá voltarão. Sangue de Jesus tem poder!

  6. CPI do Lula, que já não tinha credibilidade em função da maioria dos seus membros, está perdida em suas narrativas mentirosas e na sua explícita motivação política. Os depoimentos colhidos até agora foram vergonhosos tanto pela forma como foram conduzidos, como pelo resultado. Já mudaram de foco várias vezes e sempre “atirando no próprio pé”. Só os já “convertidos”, os “sem jeito”, que ainda insistem nessa palhaçada.

    1. Então, concordamos que o PT é uma ORCRIM e que o corrupto de 9 dedos NUNCA deveria ter saído da cadeia. Crime precisa de PROVAS, “cumpanhero”, e narrativas mentirosos não provam nada. Mas sentenças judiciais são fatos.

    2. Já vi muita gentevestupidace sem vergonha mas igual ao Direitonesta é difícil de encontrar.

  7. É muita apelação!! O circo agora passou dos limites. Se já estava claro o objetivo, agora, piorou ainda mais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“O Brasil está vendo que os machões da internet ficam caladinhos na CPI”, diz Renan Calheiros

Foto: Reprodução

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), provocou na sessão desta quarta-feira (30) o depoente Carlos Wizard, empresário. Diante da opção de Wizard de não responder perguntas de senadores na comissão, Renan disse que “machões da internet” ficam calados na CPI.

“O Brasil está vendo que os machões da internet ficam caladinhos na CPI”, afirmou o relator.

Wizard foi chamado a depor na CPI para esclarecer as suspeitas de que faz parte de um gabinete paralelo. Segundo a cúpula da comissão, esse grupo, que funcionava paralelamente ao Ministério da Saúde, aconselhou o presidente Jair Bolsonaro sobre a pandemia com ideias ineficazes e contrárias à ciência.

O empresário deveria ter comparecido à CPI inicialmente no dia 17 de junho. No, entanto, ele não foi à comissão, alegando que estava nos Estados Unidos, acompanhando o tratamento de saúde de uma familiar.

Wizard negou ter conhecimento de ‘gabinete paralelo’

No começo da sessão desta quarta, ele fez uma fala de 15 minutos, na qual disse que nunca participou e não tem conhecimento do gabinete paralelo.

Em seguida, ele disse que ficaria em silêncio e não responderia a nenhuma pergunta dos senadores, se valendo de uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Mesmo assim, Renan fez questionamentos a Wizard. O empresário retrucava, seguidas vezes, apenas que se reservava ao direito de ficar em silêncio.

Ele fez o mesmo diante de perguntas de senadores que o questionaram depois de Renan.

‘Não vai vender livro aqui’

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), em determinado momento, quis saber de Wizard qual é a religião dele. O empresário chegou ao Senado carregando uma placa com um versículo da Bíblia. Ele também citou mensagens religiosas em sua fala inicial.

Mas, diante da pergunta da senadora sobre a religião, Wizard disse que permaneceria em silêncio. Ela insistiu. O empresário então levantou um livro sobre seu trabalho com imigrantes venezuelanos em Roraima:

“Eu gostaria de sugerir a todos que têm interesse em conhecer um pouco mais da obra humanitária que realizei em Roraima…”, afirmou Wizard, segurando o livro.

Ele foi interrompido pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM):

“Não vai vender livro aqui, não”, disse Omar.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) também se manifestou contrariamente à atitude do empresário.

“Se o depoente não se dispõe a falar, ele não tem direito a fazer proselitismo, auto-propaganda, auto-promoção, porque isso é um escarnio e um desrespeito a esta comissão”, disse Carvalho.

G1

Opinião dos leitores

  1. Que vergonha essa CPI, estão se aproveitando da investida de poder prender, acessar contas bancárias e telefônicas de pessoas de bem, isso seria compreensível se a CPI fosse dirigida e relatada por senadores honrados e respeitados.

  2. Realmente, em tempos de pandemia, os circos fechados, ou com poucas pessoas, essa cpi diverte um pouco, a diferença, e que no circo, os palhaços não roubam, e ali são a cpi e os sete ladrões

  3. E o Brasil todo sabendo que os ladrões de colarinho Branco igual a vc Rena calhorda, roubam, faz corrupção, pratica extorsão, se protegendo da imunidade parlamentar. Seu corruPTo safado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Em CPI, Renan Calheiros diz que Onyx intimidou irmãos Miranda e pode pedir sua prisão

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

O relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou que o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, intimidou o deputado federal Luis Miranda e seu irmão durante pronunciamento feito nesta quarta-feira (23) e que pode pedir a sua prisão. A informação foi antecipada pela analista de política da CNN Basília Rodrigues.

Um pedido de convocação de Onyx foi apresentado no início da sessão desta quinta-feira (24). Segundo o relator, o pronunciamento foi marcado por intimidação aos irmãos Miranda, que denunciaram as possíveis irregularidades na compra da Covaxin ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O requerimento pela convocação de Onyx foi apresentado pelo senador Humberto Costa (PT-PE) no início da sessão, que foi apoiado por Renan. Ele chamou de “bravata” o pronunciamento de Onyx sobre as acusações de irregularidades na compra da vacina Covaxin.

“Ele [Onyx] comete um crime porque é um caso clássico de coação de testemunha e de dificuldade de avanço da investigação (…) Se esse senhor continuar a reincidir, não temos outra coisa senão requisitar a prisão dele”, disse Renan.

Antes de abrir os trabalhos, o grupo opositor ao governo se reuniu na sala do presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Em entrevista exclusiva à CNN nesta quarta-feira (23), Luis Miranda afirmou que Bolsonaro sabia que havia indícios de crime na compra dos imunizantes Covaxin. A CNN teve acesso a uma troca de mensagens entre o deputado e o secretário-adjunto do Palácio do Planalto – na conversa, Luis Miranda pede que o presidente seja avisado sobre o ocorrido.

No pronunciamento após as revelações de Luis Miranda, Onyx afirmou que o governo vai instaurar um procedimento administrativo disciplinar contra o irmão do deputado Luis Miranda, e propor à Procuradoria-Geral da República (PGR) que o parlamentar e o familiar sejam investigados por supostamente adulterar documentos.

Nesta quinta-feira (24), a CPI da Pandemia ouve os o epidemiologista e pesquisador da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Pedro Hallal, e Jurema Werneck, diretora-executiva da Anistia Internacional Brasil e representante do Movimento Alerta.

Antes do início das falas, Renan pediu que a CPI garanta a segurança do empresário Francisco Maximiano, da Precisa Medicamentos, para não incorrer em prevaricação.

“A Precisa será alvo a partir de agora. É uma testemunha muito importante e precisamos garantir a segurança de vida dele. A empresa teria levado dinheiro público, mas precisamos garantir a segurança de vida dele”, disse.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Deixa eu entender, como pode um bandido pedir a prisão de Alguém isso está tornando-se Mais nojento e ridículo do que se pode suportar, quem era para estar preso a tempos era esse facista desse Renan Calheiros, chega de absurdos e de intolerância. CPI da Palhaçada e da falta de vergonha 🤮🤮🤮🤮🤮🤮.

  2. Esse corrupto de marca maior, que deveria estar preso e banido da polícia se o Brasil tivesse uma justiça séria, quer ser o paladino da moral?
    Isso é uma vergonha!!!

  3. Por essa e muito mais dessa cpi junto com o stf, é que estou vendo a hora esse governo jogar pesado e dá um golpe. Aí a peia ia comer com vontade nessa ruma de cabras safados. Se cuidem.

  4. A turminha de Bolsonaro gosta de intimidar mesmo. É só ver os que querem censurar meus comentários. Será que se eu começasse a falar bem de Bolsonaro eu viraria amiguinho ? O que vc acha, BG ?

  5. Aproveita e pede a sua própria prisão. V é um dos maiores Ladrões do Brasil.
    CABRA DE PEIA . Tu não tem moral para pedir a prisão de ninguém. Vai te deitar .

  6. Eita Brasil, o cara acusa o governo de corrupção e o governo não pode se defender que vira intimidação. RENAN VAGABUNDO!!!

  7. Um país aonde um oligarca da envergadura de Renan Calheiros pede a prisão de alguém,mostra bem o nível do país aonde vivemos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Renan Calheiros diz que número de investigados em CPI pode chegar a dez

FOTO: FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta segunda-feira (14) que pode chegar a dez o número de pessoas que deixarão de ser consideradas testemunhas para se tornar investigadas pela comissão.

Renan deu a declaração após ter se reunido com o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), e o vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Outros senadores também participaram do encontro.

Durante a entrevista após a reunião, Renan confirmou quatro nomes:

Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde;

Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores;

Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação do governo;

Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde.

Nesta segunda, Renan já havia dito que estavam entre os “nomes fortes” para serem investigados os de Pazuello, Ernesto Araújo e Fabio Wajngarten.

Conforme o relator, tornar uma pessoa investigada pela CPI permite aprofundar a apuração, uma vez que facilita, por exemplo, a requisição de documentos e a realização de buscas e apreensões.

Em um primeiro momento da entrevista na noite desta segunda, o relator foi indagado sobre os nomes das pessoas a serem investigadas, mas não disse. Afirmou que, “preferencialmente”, serão pessoas já ouvidas pela comissão. Depois, novamente questionado, confirmou os quatro nomes.

De acordo com o relator, a mudança de condição de testemunha para investigado não precisa de votação pelos integrantes da CPI.

“Eu vou comunicar ao presidente da CPI que estamos fazendo essa classificação, a partir desse comunicado. E qualquer procedimento, a posteriori, a pessoa será tratada nessa condição”, disse.

‘Avançar alguns passos’

Para o relator, transformar uma testemunha em pessoa investigada “permite avançar alguns passos” nos trabalhos da CPI.

“Tratá-los como investigados significa dar o rumo verdadeiro e avançar alguns passos para que a gente possa concretizar o objetivo, que é responsabilizar as pessoas que são responsáveis pelo agravamento do número de mortos [pela Covid]”, afirmou.

Questionado se Élcio Franco, número dois do Ministério da Saúde na gestão de Pazuello, pode ser um dos investigados, Renan disse que a CPI ainda analisa essa possibilidade.

Mais quebras de sigilo

Também após o encontro desta segunda, o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que na próxima quarta-feira (16) a CPI deve votar as quebras dos sigilos telefônico, telemático (dados de mensagens), bancário e fiscal de quatro empresas que produzem medicamentos do chamado “kit Covid”, comprovadamente ineficaz contra a doença.

“Uma dessas empresas, antes da pandemia, tinha déficit de R$ 200 milhões e hoje se encontra com superávit de R$ 1 bilhão. Claramente, lucraram com o tratamento precoce enquanto brasileiros estavam morrendo”, afirmou Randolfe.

Ele também confirmou que a CPI não acolherá pedido da defesa do empresário Carlos Wizard, suposto integrante do “gabinete paralelo” de assessoramento do presidente Jair Bolsonaro, para que o depoimento fosse feito de forma virtual. E que Wizard deve ser alvo de um pedido de quebra de sigilos fiscal e bancário.

G1

Opinião dos leitores

  1. Kkkkkkkkkk
    Pense numa presepada.
    O nome de Renan está na lista??????
    É por essa e muitas outras palhaçada que o Mito Bolsonaro está reeleito em primeiro turno.
    A mídia e esses corruptos deixam jair Bolsonaro em condições tranquila.
    Não tem adversário até o presente momento e pelo andar da carruagem, não deve surgir outro Mito.
    Tem um ladrão aí atrás de voltar, mas acredito que a maioria do povo brasileiro o repudia veementemente.
    Quem danado vai votar em um ex presidiário??
    Os militontos e nada mais.
    Vcs vão vê.
    Penso que nem candidato esse ladrão será.
    Não pode andar nas ruas vai ser muito, mais muito mesmo hostilizado.

  2. É o poste mijando no cachorro, que moral esse vagabundo ladrão tem para investigar ninguém!

  3. A CPI do crido, da farsa, do autoritarismo, do desrespeito a mulher, já tem o relatório pronto a muito tempo. Nenhuma dessas pessoas convocadas que falaram a verdade, vai mudar a decisão da vergonhosa CPI cuja mesa diretora só tem corruptos.
    O relatório produzido nessa CPI não passa de mais uma manipulação dos fatos, construção de mais narrativa imoral da esquerda desesperada com a falta dos recursos públicos e crescimento da popularidade do Presidente.
    Falando nisso, aguardando a publicação de pesquisa dando o ex presidente com 80% da intenção dos votos. Só avisando que o resultado que as pesquisas manipuladas mostram, é contrário a realidade. A esquerda, toda junta e misturada, talvez, se muito, tem 20% das intenções dos votos. De resto só desespero da esquerda idólatra de corrupto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Renan Calheiros abre fala citando julgamento de nazistas, provoca revolta de governistas, e até a reação do presidente da CPI, com chamada de atenção em relator: `não pode ser usado como referência’

Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

O início dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado foi palco de uma nova briga entre o relator do colegiado, senador Renan Calheiros (MDB-AL) e a base governista que integra a comissão. Nesta terça-feira (25), antes de iniciar a esteira de questionamentos à secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, Renan abriu sua fala comentando sobre o Julgamentos de Nuremberg, que julgou diversos líderes nazistas após o fim da segunda guerra mundial.

Antes de terminar sua fala, no entanto, Renan foi interrompido por senadores governistas que viram na fala um “paralelismo” do relator. O coro de reclamações teve participação do senador Fernando Bezerra (MDB-PE), Marcos Rogério (DEM-RO), Luis Carlos Heinze (PP-RS) e do filho do presidente, senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Heinze, inclusive, aumentou o tom contra o relator, dizendo que a responsabilidade de 450 mil mortes do Brasil é daqueles que “negam o tratamento (precoce)”.

Com o tumulto que a fala inicial de Renan Calheiros causou, o presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), chamou a atenção do relator, dizendo que o que ele estava lendo ali não poderia ser usado como referência a ninguém ali. Renan concordou com Aziz e concluiu sua fala afirmando que não se pode comparar o holocausto com a pandemia no Brasil, mas afirmou haver uma semelhança “assustadora” no comportamento de algumas autoridades que prestaram depoimento à comissão com as que foram julgadas Nuremberg.

Isto É, com Estadão

Opinião dos leitores

  1. Esse é um dos piores CANALHAS que surgiu no BRASIL. Cabra de PEIA, DESMORALIZADO, VAGABUNDO e ainda colocam como Relator dessa CPI.
    Ou BRASILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLlllll !

  2. Ladrão safado! Na falta de depoimentos que corroborem sua narrativa, ataca o PR com comparações esdrúxulas, achando que o povo é imbecil. Ele e os opositores do governo estão perdidos nessa CPI. Nada que inventam se sustenta.

  3. Ladrão, corrupto, bandido, estava esquecido no submundo da ladroagem, reapareceu e passa vergonha! Comprar o holocausto a uma pandemia mundial de um vírus que contamina indiscriminadamente qq pessoa da face da Terra, isso é de uma ma fé tremenda, isso é de uma loucura total!! Então vamos julgar todos os presidentes , reis, e primeiros ministros do mundo por terem morte por covid em seus países!!

  4. CPI com Renan na relatoria não tem como ser levada a sério. É a CPI da cleptocracia. Apenas mais um palanque para atacar o presidente. Mas, está dando resultado oposto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI: Renan Calheiros diz que convocação de governadores ‘não é prioridade’

FOTO: FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 recebeu da Procuradoria-Geral da República (PGR) informações sobre inquéritos contra governadores e suposta má aplicação de recursos federais destinados ao combate à pandemia. No entanto, segundo o relator do colegiado, Renan Calheiros, as investigações vão acontecer, mas não agora. “Alguns fatos que já estão sendo investigados pelo Ministério Público e pela Polícia Federal. Não vamos fazer uma dupla investigação. Esses fatos não são prioritários na Comissão Parlamentar de Inquérito. Nós vamos investigar tudo que for necessário, mas dentro de um roteiro óbvio e dar competência do Senado Federal”, afirmou, explicando que uma CPI é necessária quando um determinado assunto não é investigado devidamente. No caso dos Estados, segundo ele, o Ministério Público já está fazendo esse trabalho.

O senador Marcos Rogério discorda da afirmação. Segundo ele, existe uma articulação na CPI para blindar governadores e prefeitos e culpar o presidente da República, Jair Bolsonaro. “Nós temos documentos com raio dos repasses aos Estados, o que foi feito com esse recurso, qual foi o resultado produzido com essa gestão, e se foi satisfatório, se não foi satisfatório. As apurações da Polícia Federal, nós tivemos 51 operações até outubro do ano passado, em 18 Estados da federação, com suspeita de corrupção, cheira mal isso”, disse, defendendo a necessidade de que as investigações sejam aprofundadas. Segundo o senador, nas próximas semanas, a CPI da Covid-19 deve rastrear o dinheiro que foi repassado aos Estados. Marcos Rogério lembrou que já existem dois depoimentos marcados para a próxima semana: as oitivas do atual e do ex-secretário de Saúde do Amazonas.

Jovem Pan

Opinião dos leitores

  1. Penso eu, que cpi da covid dos estados, tem que ser nos Estados. A CPI , que está acontecendo, não diz respeito no momento aos estados, mas sim quem travou todo o processo da administração da Pandemia no Brasil, como a falta de oxigênis nos estados, a falta e contratos com a vacina e produção de insumos, propaganda enganosa do governo federal com medicamentos sem efeitos para a pandemia, provado por cientista do mundo inteiro e grande ídice de mortalidade. Esse é o objetivo da CPI. Agora, nos estado pode e deve sim acontecer para que saibamos onde foi utilizado nosso dinheiro e como administrado o processo em relação ao covid. Vejo dessa forma.

    1. Se teve remessa de verba federal destinada ao combate da pandemia, tem que ser investigado o uso dos recusos, sim!

  2. O gado repete as coisas que lê, mas não explica. Diferentemente de outros governadores, incluindo Fatão GD, Helder Barbalho é outros, inclusive bolsonaristas como o do Amazonas, não tenho conhecimento de nenhum desvio cometido pelo filho de Renan. Quem tiver algum indício de roubo sob sua gestão que apresente.

  3. O Renan morre de medo que o filho já sai preso do Senado. Por esse motivo ele tá adiando chamar. Os Governantes. Isso foram palavras que surgiu lá em seu estado, que alguns morre de medo do Renan, O Coronel de palitor e gravata 👔.

  4. ESSE BANDIDO VAGABUNDO, DIZ ISSO PARA QUE SEU FILHO NÃO SEJA PRESO POR DESVIOS DE VERBAS E SUPER FATURAMENTO. TAMBÉM ESSA PILANTRA FAZ PARTE DA QUADRILHA DO LULADRÃO. SÃO FARINHA DO MESMO SACO.

    1. PARA QUE SEU FILHO NÃO SEJA PRESO POR DESVIOS DE VERBAS…
      Tá falando das rachadinha do Flávio???
      Ou da fantástica fábrica de chocolate?
      Ou da mansão de 6 milhões?

  5. Quer dizer que as mortes causada pela compra de respiradores quebrados, pela não construção de hospitais de campanha, pela falta dos respiradores causada pelos descaminhos dos 5 milhões de reais, pelo dinheiro desviado no superfaturamento de compras de insumos e serviços no combate a pandemia, da irresponsabilidade na hora da desativação de uti em pleno pico de pandemia, de não usar as verbas disponibilizada para diminuir mortes e sofrimentos dos potiguares acometido pela covid, e da contaminação em massa do povo na campanha eleitoral pela aglomeração irracional, será tudo debitado na conta do presidente? A governadora está totalmente isenta desses desmandos? Ora vejam só o que esse corrupto inveterado quer impor. Muita cara de pau

  6. Não é prioridade porque tem um filho governador de alagoas, só no brasil um sujeito é relator de uma CPI, pra beneficiar familiar.

    1. beneficiar familiar???
      Tá parecendo uma familícia alí que conheço…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro diz que Lula ‘só ganha na fraude’ e chama Renan Calheiros de ‘crápula’

Foto: Julio Nascimento/Presidência

Ao fim de uma semana em que uma pesquisa do Datafolha mostrou vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2022 e que a CPI da Covid indicar uma demora do governo federal em comprar vacinas, o presidente Jair Bolsonaro atacou nesta sexta-feira Lula e o relator da comissão, o senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Bolsonaro chamou Lula de “bandido” e disse que ele “só ganha na fraude”, ao mesmo tempo em que chamou Renan de “crápula” e criticou os trabalhos da CPI.

— Um bandido foi posto em liberdade, foi tornado elegível. No meu entender, para ser presidente. Na fraude. Ele só ganha na fraude o ano que vem — disse o presidente, durante evento de entrega de títulos de propriedade em Terenos (MS).

Bolsonaro fez referência à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que anulou as duas condenações que Lula havia sofrido, o que devolveu a elegibilidade ao ex-presidente. Uma pesquisa do Datafolha, divulgada na quarta-feira, indicou que Lula lidera as intenções de voto para 2022 e venceria Bolsonaro no segundo turno por 55% a 32%.

O presidente voltou a defender o voto impresso e disse que, caso o Congresso aprove a proposta, “outros Poderes” terão que respeitar, em referência ao STF, que já considerou inconstitucional proposta semelhante.

— E eu tenho falado, se o Congresso Nacional votar e promulgar uma PEC do voto impresso, teremos voto impresso no ano que vem. Eleições dali para frente, só com o voto impresso. Eu respeito as decisões do Parlamento brasileiro. Os outros Poderes também têm que respeitar.

No mesmo discurso, Bolsonaro também criticou a composição e o escopo da CPI da Covid, destinada principalmente a investigar omissões do governo na pandemia. Sem mencionar o nome de Renan Calheiros, o presidente lembrou declaração em que o relator disse que o objetivo principal da comissão não é investigar falta de recursos.

— Faz uma CPI com aquela composição que puxa vida, para não falar puxa outra coisa, para apurar omissões no governo federal. Mas na hora de convocar governadores, ela é contra. E o crápula ainda diz: “essa CPI não é para investigar desvios de recursos”.

Nesta semana, o ex-presidente da Pfizer no Brasil Carlos Murillo e o ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten prestaram depoimento e relataram a demora do Brasil em responder as ofertas de vacinas feitas pela farmacêutica.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Começou o Mimimi da anta…. já está sentindo a batata dele queimando. Não ganha mais nem para presidente de Grêmio estudantil.

  2. O desespero chegou!
    E ainda falta mais de um ano pra eleição…kkkkkkk
    Vai endoidar até lá…chora mais Bozo, chora mais que tá lindo de ver…🤣🤣🤣

  3. A esquerda vai a loucura com a verdade. A verdade é o pior remédio contra a esquerda, com a devida comprovação científica.
    A turma da bandidolândia continua apoiando seus corruptos de estimação.
    Nem precisava tanto, 85% do Brasil sabe, sem qualquer dúvida as condutas do ex presidente de de Renan Calheiros que já traiu 05 Presidentes e sempre foi para onde era melhor e dava mais lucro.
    Se existe dúvida quanto a toda corrupção existente entre 2002 e 2016 é bom o sujeito procurar um psiquiatra, talvez tenha salvação com uso de choque e remédios controlados. Talvez, ainda dê tempo, mas acho difícil.

  4. 30 anos de mandados conquistados com o sistema fraudulento???? Foi isso que eu entendi??? Ou eu entendi errado??? Acho então que quem ganhou a eleição pra presidente em 2018 foi Haddad…..Será????

  5. É o próprio flautista de Hamelin tupiniquim. O gado adora.
    Toca o berrante, seu moço.

    1. Q desespero por esse voto impresso… tanta coisa pra fazer e esse homem só fala nisso de voto impresso… isso é no mínimo intrigante…pra bom entendedor meia palavra basta.

    1. Bangú é para CORRUPTOS condenados por corrupção em todas as instâncias, para quem rouba do cofres públicos, para quem comanda os MENSALÕES e PETROLÕES, para quem governa o país gastando BILHÕES em Copa do Mundo e Olimpíadas enquanto os hospitais públicos estavam super lotados e sem condições de atender a população.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

“Imagina um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros”, diz Flávio Bolsonaro, que elogia recusa de Aziz

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Flávio Bolsonaro apareceu na CPI da Covid para defender Fabio Wajngarten. Ele elogiou a postura do presidente da comissão, que resiste a cumprir o pedido de prisão do ex-secretário de Comunicação apresentado por Renan Calheiros.

O 01 chamou Aziz de “pessoa equilibrada, ponderada, que já entendeu que não pode deixar transformarem a CPI num circo”. “Vossa excelência acabou de salvar esta CPI.”

“Assistindo às oitivas há contradições de outros depoimentos. Mandetta mentiu aqui nesta mesa. O cúmulo do absurdo é vermos uma pessoa honesta, falando a verdade aqui (…) Imagina um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros”, emendou.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Realmente, uma palhaçada condizente com essa CPI “fake”, que está se desmoralizando por si só. Ver Renan Calheiros como “juiz da honestidade” é demais para qualquer fígado. Se o objetivo for destruir a credibilidade já abalada do Senado, essa CPI está sendo um sucesso estrondoso.

  2. CPI palhaçada, não precisava nem ouvir ninguém , se pudessem iriam direto ao alvo : BOLSONARO É CULPADO POR TUDO. SÓ Q NÃO , Flavio tem razão ao enfrentar Renan

  3. esse Renan é a areia onde o cavalo do ladrão cagou … esse cara tá dando uma tapa na cara da sociedade brasileira … vagabundo !!!

  4. E o pior é um monte de energúmenos a favor de um coroné bandido das Alagoas só pq é aliado de outro bandido canalha.o 01 É fichinha comparando a vasta lista de processos DE RENAN Pilantra. Querendo salvar o filhinho dele.

  5. Chama a turma de Queiroz, Ronnie Lessa e do finado Adriano da Nóbrega que resolve de repente.

  6. Porque não colocou a resposta do Renan?
    “Vagabundo é vc que roubou o dinheiro do pessoal do seu gabinete”

  7. Brasil é a terra do nunca mesmo… Flavio bolsonaro não faz parte da CPI e mesmo assim ainda ofende o relator. Mal ou bem o relator está trabalhando e foi agredido no exercício da sua função. Ele é o mais correto para o cargo ? Não. Mas é o que ocupa, e como todos merecem respeito. Imagine se fosse o contrário.
    Os Bolsonaros realmente são cães raivosos que não admitem serem confrontados.

    1. Volta para as terras do major, vc só sabe rinchar acéfalo, tuas babaquice extrapolam a idiotice.

  8. “Um cidadão honesto…” Logo percebi que o Flávio (rachadinha) da casa de 6 milhões não estava falando dele nem da família Bolsonaro…
    O gado fica louuuuuco….Muuuuummmmmm

  9. Colocar Renan para ser relator de CPI é piada de mal gosto… tira toda a credibilidade e os bandidos de plantão (investigados pela CPI) vão saber tirar proveito disso…

  10. “vagabundo é você que roubou dinheiro do pessoal do seu gabinete”
    Resposta do Renan…kkkkkkkkk
    Quuuuuueima Quengaral……

  11. Um vagabundo reconhece outro! Flávio “rachadinha” Bolsonaro quis “tratorar” Renan Calheiros! Esse entende de chocolate, rachadinha e trator viu!

    1. Quem é esse Flávio Bolsonaro pra falar de alguém? um corrupto de estirpe maior.

    2. Não gosto do comportamento do Senador Flavio Bolsonaro, mais ele não mentiu e acho que foi até econômico na fala, essa é uma certeza da maioria dos brasileiros honestos, esse indivíduo é uma vergonha para o nosso congresso.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI DA COVID: Renan Calheiros diz que primeiros depoimentos revelam ‘existência de gabinete das sombras e ministério paralelo da Saúde’

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), avalia que os primeiros depoimentos colhidos pela Comissão mostram “a existência de um gabinete das sombras, um ministério paralelo da saúde, um poder paraestatal” que não só aconselhava o presidente da República como definia medidas no enfrentamento do coronavírus numa linha contrária à de seus ministros da Saúde.

Os primeiros depoimentos prestados na Comissão foram dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Mandetta disse que sofria a concorrência, dentro do governo, de assessores, filhos do presidente e médicos que chegaram a propor um decreto para incluir na bula da cloroquina o tratamento para Covid-19.

“Estes primeiros depoimentos deixam clara a existência de um ministério paralelo da saúde, um poder paraestatal, um gabinete das sombras, desconhecido, que não apenas aconselha, assessora, mas produz documentos, como a tentativa de burla na bula da cloroquina”, afirmou o relator da CPI da Covid.

Renan Calheiros destacou que esse “gabinete das sombras” tomou decisões sem o conhecimento dos dois ex-ministros da Saúde, como a determinação para o laboratório do Exército de produzir mais cloroquina.

“Nenhum dos dois ministros tomaram conhecimento para o aumento da produção de cloroquina, isso foi ao arrepio do Ministério da Saúde”, afirmou Renan Calheiros.

Segundo o relator, Mandetta e Teich foram ignorados nas orientações de desaconselhar o uso da cloroquina e de recomendar o isolamento social e uso de máscaras.

Blog do Valdo Cruz – G1

Opinião dos leitores

  1. O presidente dessa CPI é investigado por corrupção NA SAUDE, no seu estado, Amazonas. Sua mulher foi PRESA e ele só escapou devido ao foro privilegiado. Renan Calheiros e Jader Barbalho dispensam comentários. A maioria dos membros dessa CPI estão encrencados. É um mero palanque político e irá atrapalhar o trabalho do Congresso, prejudicando o Brasil. Mas é isso que a oposição quer. O povo já viu isso.

  2. O que esperar de uma CPI presidida por Omar Aziz um corrupto desviador de dinheiro público da Saúde e relatada por Renan Calheiros velho corrupto das antigas com 17 processos no espinhaço dos quis 5 arquivados pelo STF e 12 engavetados e ainda não julgado pelo tribunal complacente com o crime é cruel para o cidadão de bem. Essa CPI além de uma Palhaçada o seu resultado será uma grande bacia de Merda , não vejo prosperidade onde os corruptos estão com o papel de julgar . Absurdos desse só mesmo no Brasil.

  3. Os que falam mal do Renan, são os mesmos que defendem Roberto Jeferson, e aplaudiam Eduardo Cunha, vai entender!!!!!!

  4. kkkkkkk a sombra é ele mesmo que ainda está com mandato, só no Brasil mesmo onde um bandido é escolhido para presidir uma CPI.

  5. As raposas tomando conta do galinheiro kkk. Esse País não é para amadores.

    1. O gado🐮tenta a todo custo mudar o foco principal do assunto.

  6. Eu não quero que saia, eu quero que ele fique até o fim do mandato, é muito mais fácil ganhar dele, Bolsonaro vai ser derrotado no 1 turno

    1. O Bozo prova o que diz?????
      Vaquinha sebosa.
      Esperando o decreto e as tropas nas ruass que o Bozo falou que ia botar…..até agora nada..
      Além de Blefador, é um frouxo.

    1. Eita né isso! O governo do MINTOmaníaco já se aliou a tantos outros políticos condenados por corrupção… Bem que poderia ter se aliado a mais um deles como Renan Calheiros né!?

    2. Falou o paladino da moral. Quer dizer que você nunca tirou vantagem ou de um jeitinho? Hipócrita. Seu bandido de estimação passa a mão nas rachadinhas, mas isso pode né?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Renan Calheiros lista revelações ‘graves’ de Mandetta em depoimento ‘esclarecedor’ sobre Bolsonaro

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) elencou uma lista de revelações feitas pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta que atingem o governo do presidente Jair Bolsonaro. Ele diz que os fatos descritos são “graves”.

“O depoimento mostrou que houve aconselhamento paralelo na Covid, adoção da cloroquina ao arrepio do Ministério [da Saúde], participação de Carlos Bolsonaro [vereador do Rio e filho do presidente] em reuniões (por que?) e alerta sobre 180 mil mortes [Mandetta disse na CPI que afirmou a Bolsonaro que os óbitos poderiam chegar a esse número)”, disse Renan em mensagem enviada à coluna.

Ele segue: “Bolsonaro divergiu das orientações científicas, no isolamento e na cloroquina. Foi um depoimento importante na minha opinião para clarear exatamente o que ocorreu naquele momento inicial da pandemia”.

“Também é relevante a informação de que Mandetta viu um decreto para mudar a bula e recomendar a cloroquina”, afirma Renan Calheiros.

O ex-ministro da Saúde disse aos integrantes da CPI que “várias vezes na reunião do ministério, o filho do presidente, que é vereador do Rio de Janeiro, estava atrás, tomando as notas na reunião. Eles tinham constantemente reuniões com esses grupos dentro da Presidência”.

Ele afirmou que os aconselhamentos de grupos paralelos eram constantes na gestão de Bolsonaro. Entre outros fatos, relembrou que foi informado, em uma reunião, que “era para subir para o terceiro andar porque tinha lá uma reunião de vários ministros e médicos. Vinha propor esse negócio de cloroquina que eu nunca havia conhecido, porque ele [Bolsonaro] tinha um assessoramento paralelo nesse dia”.

Foi nessa ocasião que chegaram a sugerir que a bula da cloroquina fosse modificada por decreto para poder ser receitada no tratamento da Covid-19.

Renan Calheiros diz ainda que a CPI já tem “gerado uma mudança elogiável no comportamento, na condução de vacinas, na negociação de insumos e até mesmo no abandono do negacionismo” por parte do governo.

Sobre o fato de o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmar que teve contato com pessoas com Covid-19 e por isso não pretende depor presencialmente na CPI, Calheiros afirma: “Quanto ao ex-ministro Pazuello, fico até contente que mais um integrante do governo fique preocupado com isolamento, distanciamento, ao contrário de comportamentos recentes”.

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

 

Opinião dos leitores

  1. Esse Mandetta é um picareta!! E Renan Calheiros é um Verme!!! Ninguém acredita em NADA que for dito dessa CPI fajuta!!!

  2. UM LADRÃO DESSES TEM ALGUMA MORAL PARA CONDUZIR UMA CPI.? SE TIVESE LEI NESSE PAÍS, ESSE CIDADÃO ESTARIA NA CADEIA

  3. Renan Calheiros o relator , o homem que tem mais processos de corrupção, oivindo o depoimento de mandetta , aquele que é pré-canddato contra bolsonaro, mandetta é aquele que disse que só procurasse hospital quando tivesse falta de ar, esse país é coisa que deixa qualquer um sem entender, mas o circo está armado , era isso que ele queriam pra tentar impedir a reeleição de Bolsonaro, mas sábado eles tiveram resposta de como vai ser a eleição, pode esperniar , a reeleição vai acontecer contra essa turma do mal ,dessa turma que é contra a família, dessa turma que quanto pior melhor, Bolsonaro 2022.

  4. Renan Calheiros, o mais novo ídolo da esquerdalha. Essa gente está baixando de nível a uma velocidade assustadora. Desse jeito, em 2022 o presidente Bolsonaro já pode se considerar reeleito. Tá difícil a coisa prá oposição.

    1. E Roberto Jefferson de vcs homens concervadores, patriotas e de Deus

  5. Grave mesmo é um criminoso desses bandido, corrupto de carterinha, recebedor de propina em investigações de empreiteiras ser relator de uma CPI , talvez o cabaré mais esculhambado desse país tenha mais credibilidade do que essa corja de criminosos se passando por paladino da moral . Brasil da falta de vergonha, da desfatez e do fascismo, esse é apenas o teatro para o palanque das Eleições. Bando de Pilantra.

    1. Né isso! Só começou agora, mas o louco negacionista que não fez NADA para evitar quase MEIO milhão de mortos só consegue chegar a 2050 na presidência se der um golpe e a gente virar uma ditadura como ele tanto quer! Mas não se preocupem, Renan Calheiros está usando a CPI como moeda de troca e tudo vai dar certo, é só ele ganhar uns favores do MINTO…

    2. Calma, amiguinho. O apressado come cru. Muita água vai rolar ainda. Tenha calma. Não se desespere com esse sorriso nervoso.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Renan Calheiros e governistas têm bate-boca na CPI

Foto: Reprodução

A apresentação de requerimentos com a digital do Palácio do Planalto por governistas gerou um bate-boca na CPI da Covid. De um lado, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) questionou se os documentos deveriam ser apreciados, alegando que eles buscam “tirar o foco da investigação”. Autor de alguns dos documentos mencionados, Ciro Nogueira (PP-PI) defendeu que a proposta é válida se tiver sido assinada oficialmente por um senador. O caso foi revelado pelo GLOBO.

— São muitos requerimentos. Inclusive, tem que ver se o senhor [Omar Aziz] vai apreciar também os que vieram diretamente do Palácio do Planalto, que a imprensa está divulgando hoje. Não podemos votar requerimento para tirar o foco da investigação que estamos fazendo. O Brasil não vai perdoar nenhum dos senhores que está fazendo isso — disse Renan.

Aliado do Planalto, o senador Marcos Rogério (DEM-RO), rebateu dizendo que “o foco da CPI não pode ser aquele que é dado pelo relator”.

— Os dois requerimentos de CPI foram subscritos pelos senadores — afirmou Rogério, em referência ao texto que amplia o escopo da apuração e trata de recursos federais enviados a estados e municípios — O relator deve respeitar o Senado Federal. Essa CPI não pode ser a CPI do ódio. Afasta o seu ódio, senador. Acalme-se, senador. Respire.

O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), rebateu Rogério, disse que o foco da CPI não deve ser aquele dado pelo relator, “mas também não pode ser o que veio do Palácio do Planalto”.

Autor de requerimentos com origem no Planalto, Ciro Nogueira entrou na discussão e disse que as propostas seguem válidas e devem ser apreciadas. Ele não negou em nenhum momento que os documentos tiveram origem no Planalto.

— Vamos aprovar se for assinado por um senador. O senhor não vai impedir de votar nenhum requerimento, não. Eu sei quais são os requerimentos que o senhor não quer — disse Nogueira diante do questionamento de Renan se também seriam votados os requerimentos que vieram do Planalto.

O debate começou porque Renan e aliados queriam que os requerimentos de informação apresentados à CPI fossem apreciados separadamente. A estratégia dá vantagem ao grupo da oposição, que está em maioria. Os governistas, por sua vez, querem aprovar todos ao mesmo tempo, “em bloco”, o que acabou acontecendo. Os requerimentos de informação ficaram de fora porque envolvem a convocação de especialistas.

Como revelado pelo GLOBO, registros eletrônicos de requerimentos apresentados na CPI da Covid indicam que o Palácio do Planalto produziu para senadores governistas o pedido de convocação de cinco especialistas associados à defesa do tratamento precoce ou a críticas ao lockdown.

O GLOBO coletou e analisou dados de todos os documentos registrados na comissão até o momento. Informações registradas nos arquivos do Senado apontam que em sete arquivos protocolados pelos parlamentares Ciro Nogueira e Jorginho Mello constam o nome de uma assessora da Secretaria Especial de Assuntos Parlamentares (SEAP), vinculada à Secretaria de Governo, área responsável pela articulação política.

Essas informações estão presentes nos chamados “metadados” dos arquivos enviados ao Senado pelos parlamentares. Eles funcionam como uma espécie de RG de cada arquivo em um computador. Ao invés de data de nascimento, número do CPF ou nome dos pais, os metadados apresentam a data e horário em que um arquivo foi criado, modificado e, também, o nome do seu autor.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. CPI com finalidade meramente política, dominada por corruptos famosos no cenário nacional, inoportuna (o Brasil tem prioridades que não serão tratadas nessa palhaçada) e prejudicial ao país (vai atrapalhar o debate do que realmente importa no momento). Mas, os opositores do presidente só pensam na luta pelo poder, em suas politicagens. O povo está vendo.

  2. Os pedidos da oposição não valem mais que aqueles dos senadores pró-governo. Se houver sido assinado por um senador da CPI, é válido. Isso é lógico.

  3. Renan, um dos maiores bandidos do Brasil, falando grosso como se fosse um senhor de respeito. Um dos maiores FDP isso sim. Bandido com mais de 40 anos de atuação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Renan Calheiros apresenta 11 requerimentos à CPI; veja a lista com Marcelo Queiroga, e os três últimos ministros da Saúde

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Indicado como relator da CPI da Covid-19, Renan Calheiros apresentou 11 requerimentos de convocações e documentos para as investigações.

O documento a que a CNN teve acesso elenca todos eles (veja a lista abaixo). Entre os pedidos, serão convocados o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e os três últimos ministros que o antecederam: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello.

Também será convocado o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres.

Requerimentos

1) Inteiro teor dos processos administrativos, de contratações e das demais tratativas relacionadas às aquisições de vacinas e insumos no âmbito do Ministério da Saúde;

2) Toda a regulamentação feita pelo governo no âmbito da Lei 13.979 de 2020 que trata das medidas de enfrentamento da emergência de saúde pública, especialmente sobre temas como isolamento social, quarentena e proteção da coletividade;

3) Todos os registros de ações e documentos do governo federal relacionados a medicamento sem eficácia comprovada, tratamentos precoces, inclusive indicados em aplicativos como TrateCov, plataforma desenvolvida pelo Ministério da Saúde;

4) Todos os documentos e atos normativos referentes às estratégias e campanhas de comunicação do governo federal e do Ministério da Saúde, em particular, além dos gastos orçamentários;

5) Requisição de todos os contratos, convênios e demais ajustes da União, que resultaram em transferência de recursos para o combate à covid e sua distribuição entre os entes subnacionais, além de suplementação orçamentária;

6) Todos os contratos, convênios e demais ajustes da União que resultaram em transferências de recursos orçamentários para estados e capitais

7) No caso emblemático do caos da saúde pública no Amazonas, estamos solicitando que todas as autoridades sanitárias de Manaus encaminhem todos os pedidos de auxílio e de envio de suprimentos hospitalares, em especial oxigênio, além das respostas do governo federal;

8) Convocar o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e os três últimos ministros que o antecederam;

9) Convocar o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres;

10) Requisitar ao STF o compartilhamento da investigação das Fake News;

11) Requisitar a CPI das Fake News todo material apurado.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Quero ver como é que esse imbecíl vai punir o SARS-covid-2 ou simplesmente COVID-19, Sim por que os responsável pela morte de milhões de pessoas não só no Brasil, mas no mundo, é o tal do virus Chinês, vai punir o virus?

    1. Na cola feita pelo próprio governo está a confissão dos seus crimes.

  2. Perguntarão ao Mandetta sobre sua determinação para que os contaminados ficassem em casa, esperando a falta de ar? E sobre ele num bar, jogando sinuca e tomando uma “gela”, sem máscara, junto com o filho? E a sua despedida do ministério, também sem máscara e abraçando todo mundo? Tem muito o que esclarecer.

    1. Calma boneca…
      Se for feito um trabalho sério, não vai sobrar prega sobre prega, inclusive do seu amado presidente.

    2. Assim são os adoradores de corrupto de estimação.
      Como uma CPI composta por senadores que respondem a processos por corrupção pode ser séria? Sua visão de mundo direita esclerosada é a mesma tão boa que seus heróis tem ficha corrida por corrupção na política e sofrem de abstinência dessa prática, então agora tem uma oportunidade de tentar levar a lama que estão os que não tem tal prática. Essa CPI é pior que o tal processo das fake news. Mas isso tem um lado muito positivo, afinal, cada vez mais a podridão dá seus frutos e o povo sabe quem é quem. Antes eram 57%, foi a 65%, cresceu para 72% e logo teremos 85% dos brasileiros constatando que são os porcos que querem o pior para o Brasil. O desespero dos que produzem lama, vai aumentar cada vez mais, que os gritos aumentem…

    3. Direita honesta tá preocupado com o Mandetta? kkkkkkkkkkkkkkkkk
      Bozo tem 400 mil brasileiros mortos nas costas…Mandetta é o menor dos problemas…

    4. Antes, quando alguém ficava reclamando e repetindo o mesmo assunto, se dizia que estava de mimimi.
      Agora, estão de Mu mu muuuuuu!

    5. Mortes? No RN estão morrendo muitos na fila da UTI porque a governadora não abriu leitos com os bilhões que recebeu do governo Bolsonaro. Ela não fez NADA contra o vírus. Aliás, não fez NADA em nenhum setor. O governo dessa senhora não começou. E ainda está destruindo o que resta da economia do estado. Deixem de politicagem e pensem no RN. Sem o dinheiro do governo Bolsonaro, não tem mais “pixulecos”. Nem salários de servidores terá. Abram o olho!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI da Covid elege Omar Aziz (PSD-AM) presidente e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice; Renan Calheiros é confirmado relator

Foto: Reprodução/TV Senado

Após mais de duas horas desta primeira sessão da CPI da Covid, a maioria dos integrantes acaba de confirmar a composição da cúpula da comissão.

Como esperado, após acordo feito entre a maioria dos integrantes, o senador Omar Aziz (PSD) foi oficializado na presidência do colegiado. Randolfe Rodrigues (Rede), autor do pedido original da CPI, será o vice-presidente.

A votação foi secreta. Aziz venceu Eduardo Girão (Podemos) por 8 a 3. Randolfe foi confirmado com 7 votos — 4 senadores votaram em branco.

“Tenho certeza de que o debate será proveitoso e esta CPI levar uma esperança maior para a aquisição de vacinas, de kits. Não dá para discutir questão política em cima de quase 400 mil mortos”, disse Aziz, no primeiro discurso. Ele também afirmou que o governo parece disposto a colaborar.

“O jogo está jogado. Começamos mal esta CPI, que perde credibilidade pelo conflito flagrante de interesses: isso é fato”, disse Girão durante o processo de votação. Ele lançou candidatura avulsa à presidência da CPI, mas foi derrotado.

Após disputa na Justiça, Omar Aziz escolhe Renan Calheiros para relator da CPI. Com isso, prevaleceu o acordo feito pelas maiores siglas (MDB, PSD) e senadores de oposição e independentes. Aliados do governo tentaram impedir que Renan assumisse a relatoria.

Com O Antagonista e G1

Opinião dos leitores

  1. Le Brésil n’est pas un pays serieux…., frase atribuída ao Ex-Presidente francês Charles De Gaulle

  2. BG
    Esse Randolfe metido a “paladino” fazer essa CPI junto nada menos que Renam Calheiros e Aziz. Essa esquerdalha não vale uma prata furada.

    1. Desde de quando Renan e Aziz são de esquerda ?
      Agora o bicho vai pegar!!! A mão que bate em Chico é a mesma que bate em Francisco!!!! Segura Peão, que a boiada vai cair no chão!! Muuuuuu

  3. Parabéns!! Renan como relator, muito bem, muito bem…

    Quero vê onde isso via chegar, se não investigar todos os governadores e prefeitos não servirá de nada. Vão só gastar mais dinheiro público em vão, esses vermes recebem extra para participar das tais CPIs sabiam disso??

    O que o país precisa é de união e não mais divisão partidárias que não dará em nada, só querem desgastar o governo perante a opinião publica nada mais.

  4. A oposição ao governo vai a luta, perfeito, na linha de frente um conhecido e contumaz ladrão, essa coisa não pode dar certo.

    1. O MINTOmaníaco vai ter que comprar um estoque grande de Imosec pra não viver com a calça borrada…

  5. Previsão para Outubro de 22:
    Renan, sono do senado, reeleito.
    Bolsonaro não estará nas urnas, monitorado por tornozeleira pescando em alguma reserva ambiental.

    1. Acho melhor certos governadores tratarem de explicar onde gastaram o dinheiro que receberam. A PF e a PGR já estão investigando faz tempo e já há vários governadores encrencados. Dois já estão na “marca do pênalti: RJ e SC. Os do PA e do AM vêm logo atrás. E a fila segue. A propósito, cadê os respiradores? Rsrsrs

  6. Uma CPI dirigida por indivíduos desse quilate não promete coisa boa. Embora haja muito o que investigar, principalmente quanto ao destino que os governadores deram aos bilhões que receberam do governo federal.

    1. Dividirão os bilhões entre os compadrios e fica tudo resolvido. Renan investigando o filho….enredo de filme de terror para a família brasileira.

    2. mimimimi…chola mais…chola mais que tá bonito de ver
      🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

    3. Pra você ver. No final o R10 (Renan) vai provar que o mito é bem pior que ele.

    4. Uma pena as escolas estarem fechadas, assim que reabrir (com todos os cuidados), se matricule num intensivo de português, urgentemente!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI: Renan Calheiros se declara parcial para relatar temas sobre Alagoas

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Favorito para ser o relator da CPI da Pandemia, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou nesta sexta-feira (23) que vai se declarar parcial para analisar qualquer caso que envolva o estado de Alagoas. A sua provável indicação para a relatoria vem sendo contestada por aliados do governo por ser o pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

“Desde já me declaro parcial para tratar qualquer tema na CPI que envolva Alagoas. Não relatarei ou votarei. Não há sequer indícios quanto ao estado, mas a minha suspeição antecipada é decisão de foro íntimo”, afirmou o parlamentar, em sua conta oficial no Twitter.

O nome de Renan para ser o relator da CPI da Pandemia é uma escolha do grupo formado por sete senadores, entre independentes e oposicionistas, que forma a maioria da comissão. Os mesmos parlamentares planejam que os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) sejam presidente e vice-presidente da CPI.

Originalmente, segundo o requerimento formulado por Randolfe, a CPI estaria concentrada nas ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19. Um segundo requerimento, formulado por Eduardo Girão (Podemos-CE), ampliou o escopo para abarcar também o destino de verbas federais em estados e municípios.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

    1. Genocida vc sabe quem é seu otário essa chibata da sua governadora

    2. Ver petista sair do armário pra defender um bandido como Renan Calheiros não tem preço. Isso deixa claro a qualidade de gente com quem estamos lidando.

    1. Dá certinho um ex presidiário com outro que deveria estar na cadeia. Na verdade, os dois deveriam está, se não fosse a qualidade da justiça brasileira.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

‘Bolsonaro errou e se omitiu na pandemia’, diz Renan Calheiros, escolhido como relator da CPI

 Foto: Givaldo Barboza / Agência O Globo

Ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL) era um dos nomes mais temidos pelo governo para ocupar um posto no comando da CPI da Pandemia. Indicado por seu partido para a função de relator da comissão parlamentar, Renan afirmou, em conversa por telefone, que o presidente Jair Bolsonaro “errou” e se “omitiu” na condução da pandemia. Com a ressalva de que ainda não foi formalmente escolhido como relator, o senador diz que essa avaliação que faz sobre atuação do presidente da República é pessoal, mas promete que o trabalho da CPI será técnico e apartidário. Ainda hoje o governo tentava emplacar um outro nome para a relatoria da CPI.

Qual a sua avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento à pandemia?

Minha opinião é que a gestão do Bolsonaro foi terrível no enfrentamento à pandemia. Ele complicou tudo. Complicou porque errou, se omitiu e minimizou a doença. Prescreveu remédios sem comprovação científica, estimulou aglomeração, não usou máscara. Priorizou o tratamento preventivo. É um somatório. Estamos pagando esse preço em mortes. Mas isso é só uma avaliação pessoal. Defendo uma CPI técnica, que arregimente boas cabeças da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e do Tribunal de Contas da União. Defenderei uma investigação rigorosamente técnica, sem partidarismo e sem alvos pré-determinados.

Qual o papel da CPI? Que instrumentos pretende usar?

O papel da CPI é sugerir uma revisão dos procedimentos para amenizar o horror que estamos vivendo no país. A CPI tem poderes constitucionais para investigar. E, a partir daí, convocar pessoas, fazer oitivas, ter acesso a informações, quebrar sigilos telefônicos, todos os sigilos. Temos um livro publicado em 2006 no Senado, em parceria com o Supremo, que sistematiza ao longo dos anos todas as decisões de CPI tomadas pelo STF, o que pode e o que não pode. Ressalto que ainda não fui escolhido relator e nem priorizo isso. Isso só vai se definir quando a CPI for instalada. O presidente da comissão indica o relator mediante conversa com demais integrantes. Concordarei com qualquer nome do grupo. Não preciso ser relator para colaborar na investigação. Farei o meu melhor como integrante. É uma estupidez o governo querer interferir nos trabalhos da CPI para evitar que alguém seja indicado relator, até porque apoio qualquer um do grupo.

Matéria completa AQUI com O Globo.

Opinião dos leitores

  1. CPI já não é essa coisa séria como parece e comandada por esse Renan Calheiros não pode ser séria mesmo. BRASIL > País da SACANAGEM .

  2. Vai dá em pizza… Renan Calheiros como relator… esses caras sempre acham uma saida pra atrapalhar o governo.

  3. São quase 20 processos contra pilantra, sinônimo de corrupção há muitos anos. E vai ser o relator dessa CPI fajuta, já chegando com sua opinião formada e relatório pronto, mesmo antes de qualquer investigação ou procedimento. E seu filho é governador de Alagoas, um dos eventuais investigados. É uma palhaçada.

  4. Quando o número de vítimas do Mocoronga despenca tão logo os senadores anunciam que além do presidente vão investigar os governadores e prefeitos aos quais o STF tranferiu a autoridade dele, PODE AINDA HAVER DÚVIDA DE QUE ESSE NÚMERO FOI FALSIFICADO PARA TRAZER DANO A ESSE PRESIDENTE?
    Essa esquerda pode até dominar a máquina estatal mas a mente e o coração do povo não conseguem mesmo. Só resta esse tipo de vigarice que não vai dar em nada pro Presidente.

  5. Simplesmente patético um bandido desse ainda conduzir algo público.
    E o bom é elemento da cpi com familiar governando estado.
    Piada!!

    1. O Brasil é o único país do.mundo onde os bandidos julgam os inocentes.

    2. É isso aí.
      CPI dos 650 óbitos na fila de UTI já!!!
      O governador da Bahia disse que abrir UTI é enxugar gelo!!!

    1. É da laia de Roberto Jeferson que é aliado de Bolsonaro, ou seja, tudo farinha do mesmo saco.

  6. Como acreditar nas instituições brasileiras? O STF é uma vergonha; o Congresso, em vez de mostrar o mínimo de decência, admite pessoas como Renan Calheiros e alguns outros na CPI. A ética está cada vez mais indo para o esgoto.

  7. O maior bandido do nordeste, inclusive na frente de Sarney e Collor, só perdendo pra luladrao ahora vem presidir uma CPI, que porra de país é esse. Eu tô é com nojo desse nosso brasil de ladrões, corruptos e bandidos da pior espécie.

  8. Probo, digno, correto, patriota, enfim, me faltam adjetivos para classificar esse indivíduo, kkkkkkkkkkkkkkkk. Ah, ladrão!

  9. Bacana com a palavra um cidadão com 11 processo no espinhaço por práticas que só deus sabe, e todos engavetado pelo STF , olha esse país tá pior do que Bosta de Gato, agora a merda vai dar no meio da canela todos os canalhas agora estão do mesmo lado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *