Comportamento

“O prazer masculino ainda mata e é tabu”, diz ex-BBB, após ter vídeo íntimo vazado

Foto: Reprodução

Wagner Santiago afirma ter ficado surpreso com toda a polêmica gerada em cima do seu vídeo íntimo vazado. O ex-BBB, que fez o registro para os assinantes do OnlyFans, plataforma de conteúdo adulto, condena a divulgação indevida do conteúdo e rebate as críticas. Para ele, o tabu em torno do prazer masculino ainda é muito grande.

“Jamais imaginei toda essa repercussão, até porque já estou na plataforma há quase dois meses e resolvi fazer uma live para conhecer um pouco melhor os assinantes e interagir com eles. Jamais imaginei que alguém mal intencionado gravaria a tela para usar de maneira criminosa como o fez. No país da bunda, o prazer masculino ainda mata e é tabu, nosso corpo é uma máquina de infinitas possibilidades e se prender a rótulos e ao crivo ‘dos outros’ pode ser muito nocivo e extremamente limitante”, declara.

Para Wagner, o machismo é algo a ser desconstruído graduativamente. “A desconstrução é um processo diário e que vamos descobrindo e buscando ao longo da vida. Conhecendo meu corpo, reconhecendo meus limites, abraçando minhas vontades e me permitindo”, acredita ele, que é adepto ao uso de brinquedinhos sexuais. “Gosto muito de usar acessórios e me sinto muito à vontade com a pessoa certa. Sempre uso a sensibilidade e o tato para procurar saber qual é a da pessoa na hora do sexo. Jamais iria propor algo que deixasse a pessoa constrangida ou forçar a pessoa a fazer algo sem vontade”, afirma.

O ex-brother diz que o preconceito está muito mais presente nos homens cis heterossexuais como ele. “As mulheres geralmente são mais curiosas e têm mais interesse no novo, na descoberta. Falta as pessoas se assumirem como seres mutáveis, adaptáveis e verdadeiramente dispostos a dar e receber prazer sem rótulos e formalidades. Somos infinitos de possibilidades e poder disfrutar de algumas delas é incrível. A maneira mais honesta e gostosa é estar atento aos sinais dos corpos e respeitar a liberdade que o outro lhe dá”, aconselha.

Apesar de não ter sido o responsável pelo vazamento, Wagner já tinha a intenção de gerar debates em torno de questões sexuais. “Quando resolvi entrar na plataforma já vim com essa mentalidade, a liberdade do meu corpo e o prazer sem tabus, sem clichês, sem paranóias. Sempre soube que o crivo hipócrita da sociedade teria um julgamento muito pesado e desonesto, mas estou aqui para discutir essas questões sem caretice”, admite.

O modelo encara a plataforma como um trabalho como outro qualquer. “Tento postar todos os dias pelo menos uma pílula de conteúdo, mas os conteúdos mais elaborado dão trabalho sim, pois é tudo bem pensado em cada detalhe, desde a mobília e decoração, até os finalmentes. Gosto de trazer a sutilidade de vários fetiches numa mesma cena, num único take. Trabalho bastante o mistério também, acho que isso é um trunfo”, garante.

Ao ser questionado se ele ganha mais dinheiro com a comercialização dos nudes e sextapes do que com publicidade e presenças VIPs, Wagner diz que enriquecer nesse negócio não é a sua meta principal. “Sobre o faturamento, isso é uma questão secundária, abrir as mentes e receber alguns depoimentos de homens e casais que mudarem sua postura e sua rotina sexual por se permitirem é muito especial”, justifica.

Globo, via Quem

Opinião dos leitores

  1. Assunto excelente para ser dissecado por Bolsovirus, Japiense e José Tomaz, doutores no assunto, escolados, desprendidos, destemidos e guerreiros, e vamos a luta cumpanheros.

  2. Quais serão as preferências políticas desse individuo? Haverá alguma dúvida? Kkkkkkkkk

    1. Né isso. Tem que ficar “dentro do armário” como faz Carluxo com o priminho que nós sustentamos já que ele ganhou um cargo comissionado pra ficar morando em Brasília…

    2. Ele é do seu mesmo “lado”, Mané. Será seu amigo ou parente? Ou talvez alguém mais íntimo? Vc usa tatuagem, “cumpanhero”? Kkkkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Relatório dos EUA conclui que coronavírus pode ter vazado de laboratório em Wuhan

Foto: Pixabay

Um relatório sobre as origens da Covid-19 realizado por um laboratório nacional do governo dos Estados Unidos concluiu que a hipótese de que o vírus vazou de um laboratório chinês em Wuhan é plausível e merece uma investigação mais aprofundada, de acordo com pessoas familiarizadas com o documento confidencial.

O estudo foi preparado em maio de 2020 pelo Laboratório Nacional Lawrence Livermore, na Califórnia, e foi usado pelo Departamento de Estado americano quando conduziu uma investigação sobre as origens da pandemia nos meses finais do governo do ex-presidente Donald Trump. Uma porta-voz do Lawrence Livermore se recusou a comentar o relatório, que permanece em sigilo.

Uma pessoa que leu o documento, datado de 27 de maio de 2020, disse que ele era um forte argumento para uma investigação mais aprofundada sobre a possibilidade de o vírus ter vazado de laboratório. O estudo também teve grande influência na investigação do Departamento de Estado sobre as origens da Covid-19. Funcionários receberam a pesquisa no final de outubro de 2020 e pediram mais informações, de acordo com um cronograma do escritório de controle e verificação de armas da agência, que foi revisado pelo The Wall Street Journal.

Não está claro o quanto as descobertas do relatório fizeram avançar a compreensão sobre a origem do novo coronavírus. O relatório também conclui que o vírus pode ter se desenvolvido naturalmente.

O documento esteve disponível para alguns legisladores desde o ano passado, fontes do Congresso americano disseram à CNN. O relatório agora ganhou peso político porque a hipótese do surgimento do vírus por um acidente de laboratório tem sido mais abertamente discutida, depois de ter sido descartada como uma teoria da conspiração.

Legisladores americanos consideram que o relatório sigiloso é relevante por ter dado algum apoio a essa teoria no momento em que a comunidade de inteligência dos EUA afirmava, pelo menos publicamente, que não acreditava que o vírus teria sido “criado por humanos”.

Gazeta do Povo com Estadão

Opinião dos leitores

  1. É muita hipocrisia e canalhice ! Bolsonaro e Trump estavam certos desde de lá do início! Cadê que agora a”grande” mídia vai cair em cima da China ?? Vai nada ! !! Vao ficar tudo bem caladinhas esperando outra verdade ser dita pelo presidente (que ainda n tenha sido comprovada tecnicamente, cientificamente, paradoxalmente) p ficar batendo. Bolsonaro é igual a massa de pão , quanto mais bate mais cresce

  2. Que isso, esse vírus não veio da China, quem falar isso deve se desculpar de imediato, pois pode prejudicar o país com sanções severas, essa cidade de Wuhan fica num povoado do interior do Pará, né isso?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *