Flamengo, Vasco e FERJ assinam nota pedindo o retorno das atividades; Fluminense e Botafogo ficam de fora

Da esquerda para direita: Rubens Lopes, presidente da Ferj, Alexandre Campello, do Vasco, Nelson Mufarrej, do Botafogo, Mário Bittencourt, do Fluminense, e Rodolfo Landim, do Flamengo Foto: MARCELO THEOBALD / Agência O Globo

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) divulgou nesta sexta-feira uma nota de esclarecimento com times da primeira e segunda divisão pedindo o retorno das atividades em meio à pandemia do coronavírus. Os presidentes de Vasco e Flamengo assinaram o documento, enquanto Fluminense e Botafogo deixaram em branco.

No texto, federação e os clubes signatários argumentam que estão prontos para reiniciar os treinamentos “de forma responsável, restrita, reduzida, sob vigilância, sem aglomerações ou presença de público e em obediência a um rigoroso protocolo médico”.

Presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej disse que o posicionamento do clube é uma questão de coerência e o futebol pode esperar:

– Estamos próximos ao pico da pandemia, com o sistema público de saúde perto da asfixia e o que mais se fala é em lockdown. O retorno tem que ser orgânico. Respeito a atitude dos demais clubes, mas entendemos ser a hora de preservar a saúde de todos e por isso não assinamos.

O Fluminense divulgou nota oficial explicando o motivo de não ter assinado a carta:

“O clube acredita que não é o momento do futebol brasileiro dar qualquer sinalização de retorno do esporte quando o país inteiro, particularmente o Rio de Janeiro, está com extrema dificuldade de fazer a população cumprir o isolamento social necessário para reduzir o número de contaminações e mortes por conta do Covid-19, e cidades inteiras começam a anunciar medidas ainda mais severas, como o lockdown.

O Fluminense reforça que a sua posição, desde o início da pandemia, é de só retornar aos treinos presenciais quando os órgãos governamentais e de saúde derem o aval para o retorno em segurança de todos os funcionários envolvidos nestas atividades.”

A nota ressalta o desejo de retornarem o mais breve possível, e que os clubes estão “preparados para reiniciar suas atividades em poucos dias”.

Portuguesa, Cabofriense, Bangu, Boavista, Friburguense, Macaé, Madureira, Nova Iguaçu, Resende e Volta Redonda também assinaram a nota submetida aos governantes.

O Globo