Judiciário

Ministro Alexandre de Moraes, do STF, determina retomada de investigação sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF

Foto: Adriano Machado/Reuters

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a retomada da investigação que apura possível interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

“Considerada a prorrogação de prazo para o término do presente inquérito, por mais 90 (noventa) dias, contados a partir do dia 27/7/2021 e a necessidade de realização de diligências pendentes para o prosseguimento das investigações, não se justifica a manutenção da suspensão da tramitação determinada pelo então relator em exercício, Min. MARCO AURÉLIO, em 17/9/2020”, escreve.

O inquérito foi aberto no ano passado, após Sergio Moro afirmar, na saída do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública, que o presidente Jair Bolsonaro agiu para interferir na Polícia Federal, com pressão para alterações na composição da corporação.

As investigações estavam suspensas até que o Supremo julgasse outro processo, que decide se o presidente da República pode ser obrigado a prestar depoimento e em que formato, presencial ou por escrito. A decisão da suspensão foi tomada em setembro do ano passado, pelo então ministro do STF Marco Aurélio Mello, aposentado no início do mês.

Segundo o despacho de Moraes, a possibilidade ou não do presidente ser ouvido “está previsto para data breve”, em 29 de setembro. O inquérito foi prorrogado por mais 90 dias a partir do dia 27 deste mês.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Essa turma está brincando com fogo. Estou torcendo para que ele alopre logo de vez. Ai talvez a gente veja logo a solução dessa m… Ou vira logo uma grande Venezuela ou o Brasil toma jeito de pais sério. Da forma que está, não dá.

  2. O eterno inocente: Bolsonaro. Todos que são contra o mito estão errados – diz o bolsominion cada vez mais encurralado pelos frequentes escândalos do seu malvado favorito!

    1. Falou o zumbi de Lula e Maduro.
      Noite e dia recebendo lavagem cerebral da seita madurenha, que quer tomar o poder.
      O fanático vê Cuba e Venezuela em desgraça e ainda defende o comunismo.
      Morar em Cuba não quer
      Não percebe que a América Latina está sob ataque do comunismo.
      Acha que comunismo é brincadeira.

  3. Xandão é o cara mesmo.
    Bota pra torar no capitão prega frouxa.
    Era pra expedir um mandado de prisão também contra esse facínora.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal ultrapassa marca de 1 milhão de doses aplicadas de vacina contra a covid-19

Foto: Adriano Abreu

Natal ultrapassou nesta segunda-feira (27) a marca de um milhão de doses aplicadas contra a Covid-19, seja com as duas doses ou a dose única. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que computou até às 12h40 desta segunda-feira, 1.000.153 de doses aplicadas no público a partir dos 12 anos de idade. Com isso, a cidade atingiu 51% da população totalmente vacinada.

A estimativa populacional da faixa etária de pessoas a partir de 12 anos na cidade, de acordo com o Ministério da Saúde, é de 767.629 e já foram administradas 622.246, com primeira dose ou dose única, chegando a 81% de cobertura desta parte da população com o esquema vacinal iniciado.

A entrada dos adolescentes entre 12 e 17 anos, que totalizam 77.002 pessoas em Natal, neste cenário amplia a população vacinada, embora com percentual que pareça tímido, se comparado às outras faixas etárias: entre os mais jovens, 16.374 (ou 21% deles) já tomou a primeira dose da vacina. A imunização para este público começou no dia 11 de setembro.

Vacinados por faixa etária

Além dos adolescentes que estão na fase inicial do esquema, a faixa etária entre 18 e 29 anos, segundo a SMS, é a que apresenta menor índice de cobertura, com 31% do público imunizado. Entre os 30 e 39 anos, o percentual é de 47%; entre 40 e 49 anos, o percentual é de 63%; entre 50 e 59, 83%; entre 60 e 69 anos, 95%; entre 70 e 79 anos, 94% e acima de 80 anos, 91%.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Reforma eleitoral será promulgada nesta terça e valerá para 2022. Veja o que muda

Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

O Congresso Nacional realizará, na terça-feira (28/9), a promulgação da Emenda Constitucional (EC) nº 11/2021, que altera regras para as eleições. As mudanças estabelecidas na proposta, já aprovadas pela Câmara e pelo Senado, terão validade para o próximo pleito, já que foram definidas antes do dia 2 de outubro, data que marca um ano de antecedência da votação.

O Senado rejeitou a volta das coligações para as eleições proporcionais – o que havia sido aprovado na Câmara. O Congresso vetou as coligações em 2017, mas a medida passou a valer apenas em 2020, na eleição para vereadores.

Negros e mulheres

Uma das mudanças é destinada ao incentivo para que os partidos lancem candidaturas competitivas de mulheres e de pessoas negras.

Outros pontos aprovados pela Câmara foram mantidos no texto. Entre eles, está o que trata de incorporações partidárias. A sigla que incorpora outras não será responsabilizada pelas punições aplicadas aos órgãos partidários regionais e municipais e aos antigos dirigentes do partido incorporado, inclusive penalidades relativas à prestação de contas.

Fidelidade partidária

Outra modificação da Câmara mantida no texto é que, se o partido concordar com a saída de um deputado ou vereador, o parlamentar não será punido por mudar de sigla. Atualmente, vereadores e deputados só podem mudar de partido sem perder o mandato em casos específicos. A senadora Simone Tebet (MDB-MS) apontou a necessidade de que se aprove uma lei ordinária regulamentando esses casos.

Posse

O texto aprovado no Senado também mantém a mudança na data da posse de governadores e presidente, a partir de 2026, e o “peso dois” aos votos dados a mulheres e negros para a Câmara dos Deputados para fins de distribuição dos fundos eleitoral e partidário.

A partir das eleições de 2026, a posse do presidente da República será em 5 de janeiro. Já os governadores serão empossados no dia 6 de janeiro. Atualmente, ambas as cerimônias ocorrem em 1º de janeiro.

Anualidade nas decisões judiciais

O dispositivo legal aprovado na Câmara exigia que, para que valessem para o pleito seguinte, decisões jurisdicionais ou administrativas do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) relacionadas ao processo eleitoral deveriam ser tomadas com antecedência mínima de um ano.

A relatora manteve a regra atual, na qual esse princípio da anualidade vale apenas para alterações feitas pelo Congresso. No entendimento da senadora, a regra poderia inviabilizar todo o trabalho de interpretação e adequação das normas vigentes por parte do Judiciário.

Projetos de iniciativa popular

Na redação editada, o Senado também retirou o dispositivo sobre requisitos para apresentação de projetos de iniciativa popular. A Câmara havia mudado a regra, ao exigir o mínimo de 100 mil assinaturas para qualquer proposta. A relatora rejeitou o texto, por considerar baixa a quantidade de signatários.

Pelo documento apresentado no Senado, mantém-se o que prevê a Constituição, ou seja, o apoio de pelo menos 1% do eleitorado nacional para a tramitação de proposta, ou seja, cerca de 1,5 milhão de assinaturas.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. É ridículo computar peso dois ao voto de alguns eleitores seja devido ao gênero ou raça ou qualquer outro motivo! Uma aberração jurídica!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pfizer começa testes clínicos de comprimido contra a Covid-19

Foto: iira116/Pixabay

A farmacêutica norte-americana Pfizer declarou nesta segunda-feira (27) que começou os ensaios clínicos de fase intermediária e avançada de uma pílula para prevenir a Covid-19 em pessoas expostas ao vírus.

A Pfizer começou a desenvolver esse medicamento, batizado de PF-07321332, em março de 2020 e está avaliando-o em combinação com o ritonavir, que já é usado contra o vírus da Aids.

O ensaio clínico envolverá 2.600 adultos que participarão dos testes assim que apresentarem sinais de infecção por Covid-19 ou assim que souberem que foram expostos ao vírus.

Eles receberão aleatoriamente uma combinação de PF-07321332 e ritonavir, ou um placebo, duas vezes ao dia por cinco a dez dias.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

MILAGRE: Seis meses após ser declarado com morte cerebral, jovem surpreende e pronuncia primeiras palavras: ‘mãe, te amo’

Foto: Facebook / Reprodução

Seis meses após ser declarado com morte cerebral pelos médicos, um jovem que surpreendeu a todos ao recobrar a consciência enfim pronunciou suas primeiras palavras: “mãe, eu te amo; você é a melhor”. Segundo a irmã dele, a mãe começou a chorar imediatamente ao escutar novamente a voz do filho, numa recuperação impressionante, vista como um “milagre” pela família.

De acordo com o portal de notícias “Stoke Sentinel”, Lewis Roberts, de 19 anos, está internado no Hospital Universitário Royal Stoke, no Reino Unido, desde o dia 13 de março, quando sofreu ferimentos graves na cabeça após ser atropelado por uma van na cidade de Leek.

Quatro dias depois, exames indicaram morte cerebral, e os médicos começaram a preparar os trâmites para a doação de órgãos, conforme combinado com a família do paciente, que foi mantido ligado às máquinas por mais um dia. No entanto, poucas horas antes da cirurgia, em 18 de março, Lewis voltou a respirar sozinho, conforme mostra um vídeo publicado pela irmã dele, Jade Roberts, naquele mesmo dia.

Desde então, ele vem sendo cuidado na mesma unidade de saúde, onde completou 19 anos em 11 de julho. O grande avanço em sua recuperação ocorreu no último dia 18, ao conseguir pronunciar suas primeiras palavras, gerando enorme comoção entre seus entes queridos.

“Queremos gritar para todos ouvirem. É a melhor sensação de todos os tempos”, contou a irmã dele, Jade Roberts. “Lewis acabou de falar suas primeiras palavras com minha mãe. Depois de seis meses e três semanas sem dizer nada, Lewis disse não apenas uma palavra, mas uma frase inteira. Ele disse: ‘Mãe, eu te amo; você é a melhor’, de forma tão clara como o dia. Como vocês podem imaginar, mamãe está chorando muito”, completou Jade.

A irmã disse que Lewis está progredindo bem e já consegue executar comandos, como apertar sua mão e soltá-la quando solicitado. Diante disso, ela afirmou que a família está toda muito orgulhosa.

Jade lamentou, contudo, que pouco depois de Lewis ter voltado a falar, um paciente na mesma área testou positivo para Covid-19. Portanto, as visitas à unidade foram interrompidas por duas semanas.

“É uma preocupação enorme para todos nós agora e uma tortura não poder estar com Lewis pelo que vai parecer uma vida inteira para nós”, destacou Jade. “Eu sinto pelo pobre Lewis ter que estar sozinho sem visitas, é simplesmente de partir o coração. Houve tantos altos e baixos, mas faltam apenas mais seis dias (para o fim do isolamento da área onde ele está internado). Esperamos e rezamos para que Lewis não entenda, pois infelizmente eles ainda não foram capazes de lhe dar as doses (da vacina contra Covid-19) e ele está muito vulnerável”.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Travar reforma do Imposto de Renda é mostrar despreocupação com o Bolsa Família, diz Guedes

Foto: Douglas Rodrigues/Poder360 – 27.set.2021

O ministro da Economia, Paulo Guedes, rechaçou a ideia de a reforma do Imposto de Renda parar na gaveta e impedir o plano do governo de turbinar o Bolsa Família. Ele conta com o projeto para financiar os R$ 300 que Jair Bolsonaro que dar aos mais vulneráveis a partir do fim do Auxílio Emergencial.

A possibilidade foi citada em rápida entrevista à imprensa, nesta segunda-feira (27). Na ocasião, Guedes foi indagado sobre o presidente da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos), senador Otto Alencar (PSD-BA), talvez travar o projeto.

“Se botar na gaveta, na verdade, ele está dizendo ao povo brasileiro que não está preocupado com o Bolsa Família”, afirmou o ministro. A declaração foi feita ao lado do relator do projeto, senador Angelo Coronel (PSD-BA).

Já o relator disse que não ouviu nenhuma conversa no sentido de travar o projeto. “O relatório será apresentado. Quanto a questão de votação, vai depender do presidente do senado pautar”, afirmou.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil tem 3º menor número de mortes em 24h no ano; País registrou 210 óbitos e 14 mil novos casos

Foto: Prefeitura de Jundiaí

O Brasil registrou 210 mortes e 14.423 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. O número diário de óbitos desta segunda-feira (27) foi o terceiro menor do ano, atrás apenas das 203 mortes registradas no dia 20/09 e das 182 vítimas da doença confirmadas no dia 06/09.

Confira o resumo dos dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (27):

– O país registrou 210 óbitos nas últimas 24h, totalizando 594.653 mortes;

– Foram 14.423 novos casos de coronavírus registrados, no total 21.366.395.

O Ministério da Saúde calcula que 20.361.191 pessoas já se recuperaram da covid-19. Outras 410.551 estão em acompanhamento.

A média móvel de óbitos nos últimos 7 dias é de 528, e a média móvel de novos casos é de 16.027.

Com informações de CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Os jornalistas da Folha/UOL, Globo e demais mídias lixo hoje têm um troço. Adoram publicar números alarmantes. Que Deus nos proteja e essas mortes por covid19 diminuam a cada dia, até que toda a população esteja imunizada!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Rogério Marinho faz evento em Mossoró e esquece da cidade

Foto: Cezar Alves

O ministro Rogério Marinho realizou um evento nesta segunda-feira (27) na cidade de Mossoró para entrega de máquinas a municípios da região Oeste do RN. Mas, apesar do evento ter sido realizado na Capital do Oeste, a cidade não foi contemplada com nenhuma. Além disso, a obra inaugurada é da prefeitura da cidade.

No período da tarde, Rogério Marinho ainda antecipou um outro evento das 15h para as 13h, porém esqueceu de comunicar ao prefeito Allyson Bezerra sobre o fato e este acabou não comparecendo, segundo o Blog do BG apurou.

Foi justamente neste evento, no Assentamento Cheiro da Terra, que foi entregue um dessalinizador instalado em uma estrutura construída pela Prefeitura de Mossoró. Entretanto, a placa descerrada na ocasião não menciona o nome do prefeito Allyson Bezerra.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Presidente da Petrobras descarta mudança na política de preços dos combustíveis

Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

O presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, descartou mudança na política de preços dos combustíveis, em entrevista coletiva convocada para tratar dos preços dos combustíveis e glp (gás liquefeito de petróleo), nesta segunda-feira (27). Essa é a primeira coletiva de imprensa da qual o general participa.

“Continuamos trabalhando da mesma forma, acompanhando a paridade internacional e o câmbio, analisando permanentemente para ver se as oscilações são conjunturais. Fazemos nossos acompanhamentos de preços”, disse o general, ressaltando que a empresa está sendo diretamente afetada por cenários externos, como a valorização do petróleo no mercado internacional.

Silva e Luna também disse que, por enquanto, não há necessidade de novos aumentos. “Como dissemos, acompanhamos o dia a dia esse movimento, e a permanência ou não de uma situação. Vemos o preço do brent se posicionar acima de US$ 70, o que sinaliza que não há necessidade de aumento. Mas é muito complexo para dizer se vai baixar o preço, é uma questão geopolítica”, afirmou o presidente.

Em sua fala, Silva e Luna repetiu o argumento utilizado pela empresa em publicidade recente, na qual destaca os investimentos feitos em toda cadeia, antes de o combustível ser entregue em suas refinarias.

Um grupo de estados recorreu à Justiça pedindo que a empresa retirasse a campanha do ar, porque, segundo eles, a petrolífera, com essa campanha, tentou responsabilizá-los pela alta dos preços dos combustíveis.

“Sabemos que a simplificação tributária é uma reivindicação antiga, mas esse é um trabalho que não cabe à Petrobras. A Petrobras presta o serviço de arrecadação”, disse Silva e Luna, acrescentando que a empresa vem agindo para ampliar a oferta de gás para térmicas.

Ele citou o aumento da capacidade de terminais de regaseificação para permitir a importação de gás. Segundo o general, a empresa triplicou a oferta de gás nessa fase de crise hídrica.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Congresso: deputados aprovam mudança na LDO para governo bancar programa social Auxílio Brasil; falta Senado votar

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Os deputados aprovaram nesta segunda-feira (27), em sessão do Congresso Nacional, um projeto que permite ao governo federal abrir espaço no orçamento para bancar o Auxílio Brasil, programa social que vai substituir o Bolsa Família.

As sessões do Congresso costumam ser feitas de modo conjunto, com a presença de deputados e senadores em plenário. No entanto, em razão da pandemia, as sessões têm sido realizadas separadamente. Agora, caberá aos senadores votar o texto.

O projeto altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2021 para autorizar o governo a contar com projetos ainda não aprovados para compensar os gastos com programas de transferência de renda.

Atualmente, o Bolsa Família atende 14,6 milhões de famílias. Para lançar o Auxílio Brasil, o governo federal pretende elevar o benefício dos atuais R$ 189 para cerca de R$ 300 e ampliar para 17 milhões o número de famílias beneficiadas.

Reforma do IR

Entretanto, para custear o novo programa social a partir de 2022, a reforma do Imposto de Renda precisa ser aprovada ainda em 2021. O texto já passou na Câmara, mas aguarda análise do Senado.

Um interlocutor da equipe econômica lembrou que, pelas regras de incidência do Imposto de Renda, uma eventual elevação do IR só entra em vigor no exercício seguinte ao da aprovação.

Isso significa que, se a reforma for aprovada em 2022, o imposto só começaria a ser cobrado de acordo com a reforma a partir de 2023 — o que deixaria todo o ano de 2022 sem fonte de compensação para o programa social.

O projeto que está sendo votado pelo Congresso permite que o governo aponte a reforma do Imposto de Renda como fonte para o Auxílio Brasil antes mesmo de a reforma ser aprovada em definitivo. Hoje, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) impede esse tipo de arranjo.

Nesse sentido, segundo o interlocutor, a aprovação do projeto permite superar uma formalidade imposta pela LDO, mas não autoriza que o programa seja implementado antes de a compensação começar a valer.

Na justificativa de apresentação do projeto, o governo afirmou que a aprovação da proposta “cria as bases para a instituição do novo programa social”.

O que diz o relator

O relator da proposta, deputado Juscelino Filho (DEM-MA), aliado do governo Jair Bolsonaro, defendeu o texto e disse que a redação atende a uma “expectativa gigantesca da sociedade”.

“Esse projeto é de extrema importância porque prevê a criação de um novo programa social que vai substituir o Bolsa Família, que é uma expectativa gigante da sociedade”, afirmou.

Com G1

 

Opinião dos leitores

  1. Mais uma do Véio Bolsonaro, o melhor Presidente do Brasil dos últimos anos. O Véio teve a coragem de fazer as reformas necessárias para o desenvolvimento do país, Valorização do Trabalho, Servidores públicos e Trabalhadores, bem como fez uma reforma previdenciária suave, correta e Justa.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO (PARA EVITAR GASTOS): Luciano Hang surge com algemas em caso dos senadores ‘não aceitarem aquilo que vai falar’ na CPI

Foto: Reprodução

Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, publicou um vídeo em seu Instagram nesta segunda-feira (27) em que aparece com um dos braços algemados. Segundo Luciano, o objeto foi comprado para evitar gastos públicos caso ele seja preso pela CPI da Covid. O empresário está com depoimento marcado para quarta-feira (29).

“Estou indo na CPI com o coração aberto. Gentileza gera gentileza, respeito gera respeito. Eu quero que eles façam as perguntas e eu tenha todo o tempo do mundo para responder. Eu tenho tanto tempo, toda a quarta-feira vai estar disponível. Eu trabalho 24 horas por dia, então vou ter todo o tempo do mundo”, disse o empresário:

A algema foi comprada para o caso dos senadores “não aceitarem aquilo que vou falar”. O empresário disse que entregará uma chave para cada senador para que possa ser preso.

Hang vai depor na CPI para auxiliar as investigações sobre o chamado tratamento precoce, defendido por ele e pelo presidente Bolsonaro. Em documentos entregues para CPI sobre o caso da Prevent Senior, o nome de Regina Hang , mãe do empresário, aparece como um dos pacientes que estavam sob medicação do “kit covid”.

Vídeo abaixo:

Último Segundo – IG

Opinião dos leitores

  1. Um grande empresário, que conseguiu chegar onde está, com méritos, competência, simplicidade e amor ao próximo.
    Esse país só glamourizam vagabundos e corruPTos.

  2. Nada mais ridículo, estúpido do que a convocação do sr. Hang. Nem a Inquisição ousaria tanto, penso.

  3. Esse aí é outro que deve se candidatar a cargo federal em 2022 para tentar ganhar foro privilegiado , afinal ele sabe das falcatruas que cometeu…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *